SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 53
Os diferentes órgãos que constituem o
corpo humano não são independentes,
comunicam entre si. Esta comunicação é
assegurada por dois sistemas:


       SISTEMA NERVOSO

       SISTEMA HORMONAL
Organização do Sistema
           Nervoso

• Sistema Nervoso Central _SNC




• Sistema Nervoso Periférico_SNP
Sistema Nervoso Central

  Centros Nervosos:

• Encéfalo (protegido pelo crânio)

• Espinal Medula (protegida pela coluna
  vertebral)
Sistema Nervoso Periférico

• Nervos (formados pela agregação de
  fibras nervosas)


• Gânglios (pequenos agregados do corpo
  celular das células nervosas)
Morfologia do Sistema Nervoso
          1.Sistema Nervoso Central:
             Encéfalo – Cérebro;
                       – Cerebelo;
                       – Tronco Cerebral
                             (bolbo raquidiano);

             Espinal-medula

           2.Sistema Nervoso Periférico:
              Nervos – cranianos (partem do
                         encéfalo para diferentes
                         partes da cabeça);

                      – raquidianos (partem
                      da espinal medula para
                        todo o corpo);
              Gânglios
Estes   dois   sistemas   estão   em   constante
comunicação e comandam toda a nossa
actividade.
Principais Funções Sistema Nervoso


  Receber estímulos do meio;


   Controlar movimentos;


   Controlar funções dos diferentes
  sistemas de órgãos.
Fisiologia do Sistema Nervoso

As células que, essencialmente, constituem o
sistema nervoso designam-se NEURÓNIOS.




               FUNÇÕES: receber, transmitir e
               responder às mensagens que lhes
            chegam, sendo que estas são designadas
                     de impulsos nervosos.

Os neurónios são as unidades básicas estruturais e
funcionais do Sistema Nervoso
Esquema de um Neurónio




                  Telodendrite




Esquema de um neurónio           Microfotografia de neurónios
Neurónios
NEURÓNIOS


          Constituídos por:




Corpo        Axónio
                              Dendrites
Celular
Fisiologia do Sistema Nervoso
   As mensagens nervosas, levadas a cabo pelos
  neurónios,    designam-se       por   IMPULSOS       ou
  INFLUXOS NERVOSOS.


 O impulso nervoso transmite-se da seguinte forma:

                                        Células Nervosas ou
DENDRITES  AXÓNIO  TELODENDRITES 
                                        Células Musculares


          Influxo Nervoso



                        SINAPSE
SINAPSE




O processo que estabelece comunicação entre dois
neurónios, ou entre um neurónio e uma célula muscular,
sem nunca se tocarem, denomina-se SINAPSE.
As substâncias químicas que
                                       Transmissão do
   transportam o sinal do neurónio
  emissor para as células receptoras   Impulso Nervoso
envolvidas na Sinapse, denominam-se
     NEUROTRANSMISSORES.
Três TIPOS DE NEURÓNIOS
TIPOS DE NEURÓNIOS
              ( Conforme a sua Função)

Neurónios Motores – Processam a informação
conduzindo o impulso desde o SNC até aos efectores
(fibra muscular/ glândula).


Neurónios Sensitivos – Conduzem os impulsos
dos receptores para o SNC.


Neurónios de Associação/Conector – Servem
de ligação entre os neurónios sensitivos e os neurónios
motores.
SNC


Estes dois órgãos são revestidos
por membranas muito finas -
meninges e por estruturas ósseas
(crânio ou coluna vertebral)
É a estrutura central do sistema nervoso.

                                    CRÂNIO



           CÉREBRO
                                Localiza-se no crânio e
                                 está ligado à medula
CEREBELO
           BOLBO RAQUIDIANO            espinal.



                              ESPINAL MEDULA
CÉREBRO
É a parte maior do Encéfalo.

O cérebro divide-se em 2 hemisférios cerebrais.




    Face Dorsal do Cérebro
                                Face Ventral do Cérebro
Face Dorsal do Cérebro
Face Ventral do Cérebro
 Os 2 hemisférios ligam-se entre si, por um feixe de
fibras nervosas , o CORPO CALOSO.
                                            A zona
Corpo Caloso                             superficial do
                       Circunvoluções
                                        cérebro, designa-
                                          se por córtex
                                            cerebral
                                          “substância
 Hipófise
                                         cinzenta”. Esta
                                         zona apresenta
Bolbo Raquidiano                           inúmeras
                             Cerebelo    circunvoluções
                                           (aumenta a
                                           extensão)
ZONAS DO CÓRTEX CEREBRAL




   Funções mentais superiores
CEREBELO


   O Cerebelo coordena os
        movimentos.
BOLBO RAQUIDIANO



       Controla o ritmo cardíaco,
        respiratório e a pressão
       sanguínea, digestão, etc.
Possui um cordão esbranquiçado com
cerca de 50 cm de comprimento e 1cm
de diâmetro.

 Estabelece comunicação com os
diversos órgãos do tronco e membros,
devido aos nervos raquidianos.
SNP
- Cranianos
- Raquidianos
Nervos Cranianos




                 Partem do
                encéfalo para
              diferentes partes
                 da cabeça.
Nervos Raquidianos
      Partem da espinal medula para
     todo o corpo.
      Na pele existem numerosas
     ramificações muito finas de nervos
     raquidianos.
 São factores que obrigam o nosso organismo a
reagir, como, por exemplo, a luz, o medo ou a fome.




 Podem ser: estímulos internos e externos.
 Os RECEPTORES DE ESTÍMULOS EXTERNOS,
constituem os órgãos dos sentidos: Olhos, ouvidos,
nariz, língua e pele.




 Os RECEPTORES DE ESTÍMULOS INTERNOS,
informam-nos do estado do nosso organismo, como
por exemplo, se temos fome ou sede.
 A actividade do sistema nervoso manifesta-se
através de diferentes actos que executamos, que
podem   ser     voluntários ou involuntários/
reflexos.

                      SISTEMA NERVOSO



            Consciente             Inconsciente




              Actos                     Actos
            Voluntários             Involuntários
Actos Voluntários
- Dependem da vontade do sujeito;
- São conscientes;
- A resposta tem origem no encéfalo.

EX: Conduzir um automóvel; ler; falar ou escrever.


Actos Involuntários ou Reflexos
- Não dependem da nossa vontade;
- São Inconscientes;
- A resposta pode ter origem no encéfalo ou na
espinal-medula.

EX: Contrair a pupila do olho, retirar a mão do calor quando
queima.
SISTEMA NERVOSO



Consciente               Inconsciente




  Actos                      Actos
Voluntários              Involuntários


Centro de                     Centro de
resposta                      resposta




                              Espinal -
 Encéfalo
                               Medula
Acto Involuntário ou Reflexos
 Os actos reflexos ou involuntários determinados pela
espinal medula são um mecanismo automático designado
ARCO REFLEXO.



                              (Cérebro: Área
                             Auditiva- motora)

                  (OUVIDO)             (Músculo Efector)




                                            (Paragem da
               (som da campainha)       actividade e levantar
                                             da cadeira)
Arco reflexo
Acto Reflexo
                (Mecanismo automático)




 Reflexos Condicionados             Reflexos Inatos


      - São adquiridos pela
aprendizagem (encéfalo memoriza      -Nascem connosco.
         a experiência).
                                         Ex: Sucção,
                                     apreensão.

          Ex: travar o carro em
          emergência; levantar
          da cadeira após o
          toque da campainha
 Uma parte do sistema nervoso (que não temos percepção)
regula as condições internas do nosso organismo. Este
designa-se por : Sistema Nervoso Autónomo.



 O Sistema Nervoso Autónomo é constituído por 2 Sistemas:


        - SISTEMA SIMPÁTICO
        - SISTEMA PARASSIMPÁTICO


               Diferem ambos nas suas
             funções. Estas são opostas e
                   complementares.
 O Sistema Endócrino é constituído pelas
GLÂNDULAS ENDÓCRINAS que produzem e
      lançam no sangue HORMONAS.




 As HORMONAS são mensageiros químicos
produzidos pelas glândulas endócrinas que as
lançam, directamente, na corrente sanguínea.
(Localização e Função)
 As HORMONAS actuam, à distancia, sobre
        tecidos, órgãos ou outras glândulas.

 A HIPÓFISE é considerada a
Glândula Mestra. Produz várias
hormonas entre as quais a do
        crescimento.

    As ESTIMULINAS são hormonas produzidas
     pela hipófise que controlam a actividade de
       outras glândulas endócrinas - Tiróide,
         Testículos, Ovários e Supra-Renais.
Acção das Estimulinas




   Estimulinas
ACÇÃO HORMONAL
SISTEMA NEURO-HORMONAL
  Aspectos Comparativos
Cérebro
         Cerebelo



                    Hipotálamo
Medula Espinal
                     Hipófise
    Nervos            Tiróide

                      Tiróide



                    Supra-Renais
Nervos               Pâncreas

                     Ovários



                    Testículos
 A FUNÇÃO do Sistema
Nervoso e do Sistema Hormonal
– SISTEMA NEURO-HORMONAL,
  é coordenar a actividade do
      nosso organismo.
CORPO CALOSO
CÓRTEX CEREBRAL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema Nervoso.
Sistema Nervoso.Sistema Nervoso.
Sistema Nervoso.
 
Sistema Nervoso Autônomo
Sistema Nervoso AutônomoSistema Nervoso Autônomo
Sistema Nervoso Autônomo
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso - slid PPt
Sistema nervoso - slid PPtSistema nervoso - slid PPt
Sistema nervoso - slid PPt
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso 2010
Sistema nervoso 2010Sistema nervoso 2010
Sistema nervoso 2010
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
O sistema nervoso
O sistema nervosoO sistema nervoso
O sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Aula sm (sn)
Aula sm (sn)Aula sm (sn)
Aula sm (sn)
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Aula: Sistema Nervoso - Anatomia Humana
Aula: Sistema Nervoso - Anatomia HumanaAula: Sistema Nervoso - Anatomia Humana
Aula: Sistema Nervoso - Anatomia Humana
 

Destaque

Testing methods4corrugatedbox
Testing methods4corrugatedboxTesting methods4corrugatedbox
Testing methods4corrugatedboxximuoi123
 
Real ProduçãO Slider
Real ProduçãO SliderReal ProduçãO Slider
Real ProduçãO SliderGeydiael
 
Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271
Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271
Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271addposting
 
HERMOSOS BEBES
HERMOSOS BEBESHERMOSOS BEBES
HERMOSOS BEBESrgsoberon
 
New microsoft office power point presentation annerose
New microsoft office power point presentation anneroseNew microsoft office power point presentation annerose
New microsoft office power point presentation anneroseAnne Rose de Asis
 
Utpl La Divina Presencia
Utpl La Divina PresenciaUtpl La Divina Presencia
Utpl La Divina PresenciaRosa
 
C1 power point escrever
C1  power point escreverC1  power point escrever
C1 power point escrevertelasnorte1
 
Leccion no. 3
Leccion no. 3Leccion no. 3
Leccion no. 3prismhn
 
Cinemática Zamorano
Cinemática ZamoranoCinemática Zamorano
Cinemática Zamoranojuan
 
Personality development
Personality developmentPersonality development
Personality developmentthofagunners
 
CÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVA
CÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVACÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVA
CÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVAMila Alva
 
Proposta anhanguera
Proposta anhangueraProposta anhanguera
Proposta anhangueratelasnorte1
 

Destaque (20)

Kennismakinggr8 2012
Kennismakinggr8 2012Kennismakinggr8 2012
Kennismakinggr8 2012
 
Testing methods4corrugatedbox
Testing methods4corrugatedboxTesting methods4corrugatedbox
Testing methods4corrugatedbox
 
Ctt flávia
Ctt fláviaCtt flávia
Ctt flávia
 
Real ProduçãO Slider
Real ProduçãO SliderReal ProduçãO Slider
Real ProduçãO Slider
 
Alejandro Magno
Alejandro MagnoAlejandro Magno
Alejandro Magno
 
Sistema Digestivo 10.5.11
Sistema Digestivo 10.5.11Sistema Digestivo 10.5.11
Sistema Digestivo 10.5.11
 
Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271
Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271
Vikram kashish sec 111 gurgaon resale 9811000271
 
HERMOSOS BEBES
HERMOSOS BEBESHERMOSOS BEBES
HERMOSOS BEBES
 
New microsoft office power point presentation annerose
New microsoft office power point presentation anneroseNew microsoft office power point presentation annerose
New microsoft office power point presentation annerose
 
Valle del mezquital
Valle del mezquitalValle del mezquital
Valle del mezquital
 
Utpl La Divina Presencia
Utpl La Divina PresenciaUtpl La Divina Presencia
Utpl La Divina Presencia
 
C1 power point escrever
C1  power point escreverC1  power point escrever
C1 power point escrever
 
Leccion no. 3
Leccion no. 3Leccion no. 3
Leccion no. 3
 
Cinemática Zamorano
Cinemática ZamoranoCinemática Zamorano
Cinemática Zamorano
 
Personality development
Personality developmentPersonality development
Personality development
 
Ramadhan bersama sni 1
Ramadhan bersama sni 1Ramadhan bersama sni 1
Ramadhan bersama sni 1
 
CÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVA
CÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVACÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVA
CÓMO VENDER EN FACEBOOK - La Nonna Hippie - MILA ALVA
 
Planejando as fases do projeto
Planejando as fases do projetoPlanejando as fases do projeto
Planejando as fases do projeto
 
7 Maravillas
7 Maravillas7 Maravillas
7 Maravillas
 
Proposta anhanguera
Proposta anhangueraProposta anhanguera
Proposta anhanguera
 

Semelhante a Sistema neurohormonal

SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdfSISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdfSimone Maia
 
Curso de Educação Mediúnica - aula 2
Curso de Educação Mediúnica - aula 2Curso de Educação Mediúnica - aula 2
Curso de Educação Mediúnica - aula 2Percilia
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervosoCatir
 
Sistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalSistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalLeonardo Alves
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºCarla Scala
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05eeep
 
SISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptxSISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptxGeovana654578
 
Sistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro HormonalSistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro Hormonalleonorsm
 
11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervosoSimone Alvarenga
 
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptxAULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptxFabianoDoVale
 
Sistema Nervoso Central e SNP
Sistema Nervoso Central e SNPSistema Nervoso Central e SNP
Sistema Nervoso Central e SNPZeca Ribeiro
 

Semelhante a Sistema neurohormonal (20)

SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdfSISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
 
Sistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalSistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonal
 
Curso de Educação Mediúnica - aula 2
Curso de Educação Mediúnica - aula 2Curso de Educação Mediúnica - aula 2
Curso de Educação Mediúnica - aula 2
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalSistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonal
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9º
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
 
5 sistema neuro-hormonal
5 sistema neuro-hormonal5 sistema neuro-hormonal
5 sistema neuro-hormonal
 
SISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptxSISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptx
 
Sistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro HormonalSistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro Hormonal
 
Neuro Hormonal
Neuro HormonalNeuro Hormonal
Neuro Hormonal
 
11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso
 
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptxAULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
 
693153
693153693153
693153
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema Neurológico
Sistema NeurológicoSistema Neurológico
Sistema Neurológico
 
Sistema Nervoso Central e SNP
Sistema Nervoso Central e SNPSistema Nervoso Central e SNP
Sistema Nervoso Central e SNP
 

Mais de Patrícia Santos

2 ta terra um planeta com vida
2 ta terra um planeta com vida2 ta terra um planeta com vida
2 ta terra um planeta com vidaPatrícia Santos
 
Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"
Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"
Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"Patrícia Santos
 
Microscopia e Sistema Terra
Microscopia e Sistema TerraMicroscopia e Sistema Terra
Microscopia e Sistema TerraPatrícia Santos
 
Noções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadeNoções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadePatrícia Santos
 
Métodos contraceptivos dst
Métodos contraceptivos  dstMétodos contraceptivos  dst
Métodos contraceptivos dstPatrícia Santos
 
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisPatrícia Santos
 
Aparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundaçãoAparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundaçãoPatrícia Santos
 
Opções que interferem no equilíbrio do organismo
Opções que interferem no equilíbrio do organismoOpções que interferem no equilíbrio do organismo
Opções que interferem no equilíbrio do organismoPatrícia Santos
 
Bases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_início
Bases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_inícioBases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_início
Bases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_inícioPatrícia Santos
 
Medidas de acção para a promoção da saúde
Medidas de acção para a promoção da saúdeMedidas de acção para a promoção da saúde
Medidas de acção para a promoção da saúdePatrícia Santos
 
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da populaçãoSaúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da populaçãoPatrícia Santos
 

Mais de Patrícia Santos (20)

2 ta terra um planeta com vida
2 ta terra um planeta com vida2 ta terra um planeta com vida
2 ta terra um planeta com vida
 
Sistema Digestivo 10.5.11
Sistema Digestivo 10.5.11Sistema Digestivo 10.5.11
Sistema Digestivo 10.5.11
 
Sistema Digestivo 5.5.11
Sistema Digestivo 5.5.11Sistema Digestivo 5.5.11
Sistema Digestivo 5.5.11
 
Nutrientes 3.5.11
Nutrientes 3.5.11Nutrientes 3.5.11
Nutrientes 3.5.11
 
Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"
Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"
Actividade laboratorial "Extracção do DNA do kiwi"
 
Sistema Respiratório
Sistema RespiratórioSistema Respiratório
Sistema Respiratório
 
Sistema Circulatório
Sistema CirculatórioSistema Circulatório
Sistema Circulatório
 
Microscopia e Sistema Terra
Microscopia e Sistema TerraMicroscopia e Sistema Terra
Microscopia e Sistema Terra
 
Modelos do universo
Modelos do universoModelos do universo
Modelos do universo
 
A evolução da ciência
A evolução da ciênciaA evolução da ciência
A evolução da ciência
 
Noções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadeNoções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedade
 
Métodos contraceptivos dst
Métodos contraceptivos  dstMétodos contraceptivos  dst
Métodos contraceptivos dst
 
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
 
Aparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundaçãoAparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundação
 
POLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUAPOLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUA
 
RECICLAGEM...
RECICLAGEM...RECICLAGEM...
RECICLAGEM...
 
Opções que interferem no equilíbrio do organismo
Opções que interferem no equilíbrio do organismoOpções que interferem no equilíbrio do organismo
Opções que interferem no equilíbrio do organismo
 
Bases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_início
Bases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_inícioBases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_início
Bases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução_início
 
Medidas de acção para a promoção da saúde
Medidas de acção para a promoção da saúdeMedidas de acção para a promoção da saúde
Medidas de acção para a promoção da saúde
 
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da populaçãoSaúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
 

Último

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 

Último (20)

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 

Sistema neurohormonal

  • 1.
  • 2. Os diferentes órgãos que constituem o corpo humano não são independentes, comunicam entre si. Esta comunicação é assegurada por dois sistemas:  SISTEMA NERVOSO  SISTEMA HORMONAL
  • 3.
  • 4. Organização do Sistema Nervoso • Sistema Nervoso Central _SNC • Sistema Nervoso Periférico_SNP
  • 5. Sistema Nervoso Central Centros Nervosos: • Encéfalo (protegido pelo crânio) • Espinal Medula (protegida pela coluna vertebral)
  • 6. Sistema Nervoso Periférico • Nervos (formados pela agregação de fibras nervosas) • Gânglios (pequenos agregados do corpo celular das células nervosas)
  • 7. Morfologia do Sistema Nervoso 1.Sistema Nervoso Central: Encéfalo – Cérebro; – Cerebelo; – Tronco Cerebral (bolbo raquidiano); Espinal-medula 2.Sistema Nervoso Periférico: Nervos – cranianos (partem do encéfalo para diferentes partes da cabeça); – raquidianos (partem da espinal medula para todo o corpo); Gânglios
  • 8. Estes dois sistemas estão em constante comunicação e comandam toda a nossa actividade.
  • 9. Principais Funções Sistema Nervoso Receber estímulos do meio;  Controlar movimentos;  Controlar funções dos diferentes sistemas de órgãos.
  • 10. Fisiologia do Sistema Nervoso As células que, essencialmente, constituem o sistema nervoso designam-se NEURÓNIOS. FUNÇÕES: receber, transmitir e responder às mensagens que lhes chegam, sendo que estas são designadas de impulsos nervosos. Os neurónios são as unidades básicas estruturais e funcionais do Sistema Nervoso
  • 11. Esquema de um Neurónio Telodendrite Esquema de um neurónio Microfotografia de neurónios
  • 13. NEURÓNIOS Constituídos por: Corpo Axónio Dendrites Celular
  • 14. Fisiologia do Sistema Nervoso  As mensagens nervosas, levadas a cabo pelos neurónios, designam-se por IMPULSOS ou INFLUXOS NERVOSOS. O impulso nervoso transmite-se da seguinte forma: Células Nervosas ou DENDRITES  AXÓNIO  TELODENDRITES  Células Musculares Influxo Nervoso SINAPSE
  • 15. SINAPSE O processo que estabelece comunicação entre dois neurónios, ou entre um neurónio e uma célula muscular, sem nunca se tocarem, denomina-se SINAPSE.
  • 16. As substâncias químicas que Transmissão do transportam o sinal do neurónio emissor para as células receptoras Impulso Nervoso envolvidas na Sinapse, denominam-se NEUROTRANSMISSORES.
  • 17. Três TIPOS DE NEURÓNIOS
  • 18. TIPOS DE NEURÓNIOS ( Conforme a sua Função) Neurónios Motores – Processam a informação conduzindo o impulso desde o SNC até aos efectores (fibra muscular/ glândula). Neurónios Sensitivos – Conduzem os impulsos dos receptores para o SNC. Neurónios de Associação/Conector – Servem de ligação entre os neurónios sensitivos e os neurónios motores.
  • 19. SNC Estes dois órgãos são revestidos por membranas muito finas - meninges e por estruturas ósseas (crânio ou coluna vertebral)
  • 20. É a estrutura central do sistema nervoso. CRÂNIO CÉREBRO Localiza-se no crânio e está ligado à medula CEREBELO BOLBO RAQUIDIANO espinal. ESPINAL MEDULA
  • 21. CÉREBRO É a parte maior do Encéfalo. O cérebro divide-se em 2 hemisférios cerebrais. Face Dorsal do Cérebro Face Ventral do Cérebro
  • 22. Face Dorsal do Cérebro
  • 23. Face Ventral do Cérebro
  • 24.  Os 2 hemisférios ligam-se entre si, por um feixe de fibras nervosas , o CORPO CALOSO.  A zona Corpo Caloso superficial do Circunvoluções cérebro, designa- se por córtex cerebral “substância Hipófise cinzenta”. Esta zona apresenta Bolbo Raquidiano inúmeras Cerebelo circunvoluções (aumenta a extensão)
  • 25. ZONAS DO CÓRTEX CEREBRAL Funções mentais superiores
  • 26. CEREBELO  O Cerebelo coordena os movimentos.
  • 27. BOLBO RAQUIDIANO  Controla o ritmo cardíaco, respiratório e a pressão sanguínea, digestão, etc.
  • 28. Possui um cordão esbranquiçado com cerca de 50 cm de comprimento e 1cm de diâmetro.  Estabelece comunicação com os diversos órgãos do tronco e membros, devido aos nervos raquidianos.
  • 29.
  • 31. Nervos Cranianos  Partem do encéfalo para diferentes partes da cabeça.
  • 32. Nervos Raquidianos  Partem da espinal medula para todo o corpo.  Na pele existem numerosas ramificações muito finas de nervos raquidianos.
  • 33.  São factores que obrigam o nosso organismo a reagir, como, por exemplo, a luz, o medo ou a fome.  Podem ser: estímulos internos e externos.
  • 34.  Os RECEPTORES DE ESTÍMULOS EXTERNOS, constituem os órgãos dos sentidos: Olhos, ouvidos, nariz, língua e pele.  Os RECEPTORES DE ESTÍMULOS INTERNOS, informam-nos do estado do nosso organismo, como por exemplo, se temos fome ou sede.
  • 35.  A actividade do sistema nervoso manifesta-se através de diferentes actos que executamos, que podem ser voluntários ou involuntários/ reflexos. SISTEMA NERVOSO Consciente Inconsciente Actos Actos Voluntários Involuntários
  • 36. Actos Voluntários - Dependem da vontade do sujeito; - São conscientes; - A resposta tem origem no encéfalo. EX: Conduzir um automóvel; ler; falar ou escrever. Actos Involuntários ou Reflexos - Não dependem da nossa vontade; - São Inconscientes; - A resposta pode ter origem no encéfalo ou na espinal-medula. EX: Contrair a pupila do olho, retirar a mão do calor quando queima.
  • 37. SISTEMA NERVOSO Consciente Inconsciente Actos Actos Voluntários Involuntários Centro de Centro de resposta resposta Espinal - Encéfalo Medula
  • 38. Acto Involuntário ou Reflexos  Os actos reflexos ou involuntários determinados pela espinal medula são um mecanismo automático designado ARCO REFLEXO. (Cérebro: Área Auditiva- motora) (OUVIDO) (Músculo Efector) (Paragem da (som da campainha) actividade e levantar da cadeira) Arco reflexo
  • 39. Acto Reflexo (Mecanismo automático) Reflexos Condicionados Reflexos Inatos - São adquiridos pela aprendizagem (encéfalo memoriza -Nascem connosco. a experiência). Ex: Sucção, apreensão. Ex: travar o carro em emergência; levantar da cadeira após o toque da campainha
  • 40.  Uma parte do sistema nervoso (que não temos percepção) regula as condições internas do nosso organismo. Este designa-se por : Sistema Nervoso Autónomo. O Sistema Nervoso Autónomo é constituído por 2 Sistemas: - SISTEMA SIMPÁTICO - SISTEMA PARASSIMPÁTICO Diferem ambos nas suas funções. Estas são opostas e complementares.
  • 41.
  • 42.
  • 43.  O Sistema Endócrino é constituído pelas GLÂNDULAS ENDÓCRINAS que produzem e lançam no sangue HORMONAS.  As HORMONAS são mensageiros químicos produzidos pelas glândulas endócrinas que as lançam, directamente, na corrente sanguínea.
  • 45.  As HORMONAS actuam, à distancia, sobre tecidos, órgãos ou outras glândulas.  A HIPÓFISE é considerada a Glândula Mestra. Produz várias hormonas entre as quais a do crescimento.  As ESTIMULINAS são hormonas produzidas pela hipófise que controlam a actividade de outras glândulas endócrinas - Tiróide, Testículos, Ovários e Supra-Renais.
  • 46. Acção das Estimulinas Estimulinas
  • 48. SISTEMA NEURO-HORMONAL Aspectos Comparativos
  • 49. Cérebro Cerebelo Hipotálamo Medula Espinal Hipófise Nervos Tiróide Tiróide Supra-Renais Nervos Pâncreas Ovários Testículos
  • 50.  A FUNÇÃO do Sistema Nervoso e do Sistema Hormonal – SISTEMA NEURO-HORMONAL, é coordenar a actividade do nosso organismo.
  • 51.