Seleção e Aquisição de títulos

10.286 visualizações

Publicada em

Aborda conceitos para seleção e aquisição de títulos, processo integrande do desenvolvimento de coleções.

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.286
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
208
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seleção e Aquisição de títulos

  1. 1. Seleção e Aquisição Conceito, compra, doação e permuta, critérios de seleção aplicáveis por documento, tipos de materiais, assuntos, formas e procedimentos. Por Carla Façanha de Brito
  2. 2. O Desenvolvimento de Coleções <ul><li>Idéia do gigantismo (status) </li></ul><ul><li>Outras descobertas: Usuário- Coleção -Computador </li></ul><ul><li>Década de 60 e 70 – “Movimento para o Desenvolvimento de Coleções” </li></ul><ul><li>Preocupação com o acesso e não mais com a “acumulação pura e simples”. </li></ul>
  3. 3. O Desenvolvimento de Coleções: conceito e desdobramentos <ul><li>É um processo que envolve o planejamento criterioso de coleções com objetivo de expandir e qualificar o acervo </li></ul><ul><li>Etapas: </li></ul><ul><ul><li>Estudo da Comunidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Políticas de Seleção </li></ul></ul><ul><ul><li>Seleção </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquisição </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação </li></ul></ul><ul><ul><li>Desbastamento e Descarte </li></ul></ul>
  4. 4. Processo de Desenvolvimento de Coleções: modelo de Edward Evans Estudo da Comunidade Políticas de Seleção COMUNIDADE Avaliação Seleção Aquisição Desbasta- mento Bibliotecários (Starf)
  5. 5. A Seleção: atividade técnica e intelectual <ul><li>Conceito: </li></ul><ul><ul><li>“ Técnica especializada, fornecida por conhecimento e experiência, criticamente testada e acompanhando princípios gerais” (VERGUEIRO, 1989,p. 38) </li></ul></ul><ul><ul><li>“ Processo de tomada de decisão título a título” (FIGUEIREDO, 1998, p. 84) </li></ul></ul>
  6. 6. A Seleção: atividade técnica e intelectual <ul><li>Pontos gerais a serem considerados no processo de seleção: </li></ul><ul><ul><li>Assunto – Pertinência as áreas de cobertura da coleção </li></ul></ul><ul><ul><li>Usuário – Características e preferências do usuário real e potencial </li></ul></ul><ul><ul><li>O documento – Documentos necessários a cada assunto </li></ul></ul><ul><ul><li>Preço – Recursos disponíveis </li></ul></ul><ul><li>Critério de seleção </li></ul><ul><ul><li>Conteúdo do documento: autoridade, precisão, imparcialidade, atualidade, cobertura/tratamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Adequação ao usuário: Conveniência, idioma, relevância e interesse </li></ul></ul><ul><ul><li>Aspectos adicionais dos documentos: características físicas, aspectos especiais, contribuição potencial, custo. </li></ul></ul>
  7. 7. Política de Seleção <ul><li>“ A política de seleção procura garantir que todo material seja incorporado segundo razões objetivas predeterminadas e não segundo idiossincrasias ou preferências pessoais” (VERGUEIRO, 1997, p. 19) </li></ul><ul><li>Componentes do documento de política de seleção </li></ul><ul><ul><li>Identificação dos responsáveis pela seleção de materiais: Bibliotecários ou comissão de seleção </li></ul></ul><ul><ul><li>Critérios utilizados no processo: Bibliotecas públicas, escolares, universitárias, especializadas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Instrumentos auxiliares : Catálogos de editoras, resenhas, bibliografias e listas de livros recomendados, Instrumentos auxiliares para a seleção de periódicos, multimeios etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Políticas específicas: aceitações de doações, materiais não-convencionais, obras raras etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Documentos correlatos: Fluxogramas, organogramas, portarias, formulários de sugestões (livros, doações, reclamações etc.) </li></ul></ul>
  8. 8. Seleção de materiais especiais multimeios e documentos eletrônicos <ul><li>Periódicos: compromisso com continuidade </li></ul><ul><li>Histórias em quadrinhos </li></ul><ul><li>Livros infanto – juvenis: desgaste, repetição de empréstimo, características marcantes </li></ul><ul><li>Filmes,vídeos e CD’S: identidade própria </li></ul><ul><li>Documentos eletrônicos: autoridade, atualidade, cobertura/conteúdo, objetividade, precisão, acesso, aparência, características especiais. (WEITZEL) </li></ul>
  9. 9. Aquisição <ul><li>Conceito : “Etapa puramente administrativa”, pois “constitui-se em localizar e, posteriormente assegurar a posse, para a biblioteca, daqueles materiais que foram definidos, pela seleção como de interesse”.(VERGUEIRO) </li></ul><ul><li>“ Processo que implementa as decisões tomadas no processo de seleção”. (FIGUEIREDO) </li></ul>
  10. 10. Atividades de Aquisição <ul><li>Conforme Simone Weitzel (2006, p. 30 e 31) compete as atividades de aquisição: </li></ul><ul><li>Conhecimento do trâmites burocráticos institucional </li></ul><ul><li>Acompanhamento direto e constante dos processos </li></ul><ul><li>Conhecimentos das dotações orçamentárias e outras fontes de investimentos </li></ul><ul><li>Cumprimentos de prazos </li></ul><ul><li>Supervisão e controle de gastos para futura prestação de contas </li></ul><ul><li>Gerenciamento de serviços de permuta e doações </li></ul><ul><li>Complementação dos dados documentários, recorrendo-se a fontes apropriadas </li></ul><ul><li>Verificação na biblioteca do item pedido ou da efetivação de sua encomenda a fim de evitar duplicações desnecessárias </li></ul><ul><li>Seleção dos fornecedores que apresentem melhores condições para atendimento dos pedidos </li></ul>
  11. 11. Modalidades de aquisição <ul><li>Compra - Permuta - Doação </li></ul><ul><li>Compra </li></ul><ul><ul><li>Previsão Orçamentária </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Diferenças de preços entre livros, periódicos e materiais especiais </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Divergências existentes entre os preços de produtos nacionais e estrangeiros </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desigualdade de preços de materiais em áreas específicas </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Alocação de recursos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Multimeios </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Obras de referência e coleção básica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Duplicações essenciais </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Complementação de coleções e reposições de obras perdidas ou danificadas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Obras raras e especiais </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Suporte a graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão </li></ul></ul></ul>
  12. 12. Modalidades de Compra <ul><li>Compras por licitação </li></ul><ul><ul><li>Convite </li></ul></ul><ul><ul><li>Tomada de preços </li></ul></ul><ul><ul><li>Concorrência </li></ul></ul><ul><ul><li>Concurso </li></ul></ul><ul><ul><li>Leilão </li></ul></ul><ul><li>Compras sem licitação </li></ul><ul><ul><li>Compras com valor inferior ao teto estabelecido </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquisição de bens produzidos por órgãos ou entidades públicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Inexigibilidade de licitação </li></ul></ul><ul><li>Compras por adiantamento </li></ul><ul><ul><li>De natureza urgente( itens de pequeno valor, Aquisição de material por órgãos públicos ou materiais de exclusividade de distribuição) </li></ul></ul>
  13. 13. Especificidades de compra <ul><li>Aquisição cooperativa : Bibliotecas como instituições complementares umas das outras </li></ul><ul><li>Casos especiais de compra </li></ul><ul><ul><li>Publicações seriadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Livros antigos e/ou raros </li></ul></ul><ul><ul><li>Materiais audiovisuais </li></ul></ul><ul><ul><li>Histórias em quadrinhos </li></ul></ul><ul><ul><li>Literatura cinzenta </li></ul></ul>
  14. 14. Permuta <ul><li>É a troca de publicações entre entidades, na forma de intercâmbio. </li></ul><ul><li>Fatores que podem determinar o estabelecimento da permuta </li></ul><ul><ul><li>Obtenção de material de difícil localização </li></ul></ul><ul><ul><li>Complementação de falhas na coleção </li></ul></ul><ul><ul><li>Substituição de títulos comprados por títulos permutados </li></ul></ul>
  15. 15. Permuta: custo-benefício <ul><li>Fatores a serem analisados </li></ul><ul><ul><li>Equilíbrio de conteúdo das publicações: conteúdo efêmero X técnico-científico </li></ul></ul><ul><ul><li>Custos reais das publicações da própria entidade: custo do papel, impressão, editoração, expedições etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Custos de todos os serviços necessários para abrigar o título recebido: armazenamento, conservação, processamento técnico, preservação etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo necessário para recebimento do material por permuta, comparado com o mesmo tempo se fosse adquirido por compra, utilizando-se os mesmos fornecedores usuais da biblioteca. </li></ul></ul>
  16. 16. Doação <ul><li>Constituída por duas categorias distintas </li></ul><ul><ul><li>Doações solicitadas: podem ser obtidas de instituições governamentais ou privadas e pessoas físicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Doações espontâneas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Solicitar a listas dos livros a serem oferecidos, para um pré-avaliação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Evitar receber doações que contenham exigências para sua incorporação ao acervo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Deixar claro para o doador, mediante as normas estabelecidas para o procedimento de doações poderá ser incorporado ao acervo ou ser doado a outras instituições, ou mesmo ser simplesmente descartado, dependendo de suas condições físicas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Organizar um comissão de auxílio à seleção das doações. </li></ul></ul></ul>
  17. 17. Algumas Considerações <ul><li>Dentro do processo de desenvolvimento de coleções, se desenvolvem etapas interdependentes, estabelecidas de forma planejada com o objetivo de se se tornarem instituições de informação mais eficientes, com acervos e serviços que respondam de forma adequada as necessidades dos usuários. </li></ul><ul><li>Essas atividades mostram aos usuários e aos órgãos mantenedores, que bibliotecários não se constituem em simples guardiões de coleções, porém administradores e planejadores dos recursos informacionais. </li></ul>
  18. 18. “ O Bibliotecário interfere na vida de inúmeras pessoas. Quando um simples ato profissional define o universo de informações a que um grupo de usuários terá acesso, pode-se dizer que o bibliotecário detém o poder. O poder. O bibliotecário, queira ou não, é um elemento que está permanentemente interferindo no processo social” Waldomiro Vergueiro
  19. 19. Bibliografia <ul><li>ANDRADE, Diva; VERGUEIRO, Waldomiro. Aquisição de materiais de informação . Brasília: Brinquet Lemos, 1996 </li></ul><ul><li>FIGUEIREDO, Nice Menezes. Desenvolvimento e avaliação de coleções . Brasília: Thesaurus, 1998 </li></ul><ul><li>VERGUEIRO, Waldomiro. Desenvolvimento de coleções. São Paulo: Polis, 1989 </li></ul><ul><li>__________. Seleção de materiais de informação : princípios e técnicas . 2 ed. Brasília: Brinquet Lemos, 1997 </li></ul><ul><li>WEITZEL, Simone da Rocha. Elaboração de uma política de desenvolvimento de coleções em bibliotecas universitárias. Rio de Janeiro: Intertexto, 2006 </li></ul><ul><li>__________. C ritérios para seleção de documentos </li></ul><ul><li>eletrônicos na internet. Capturado em 16/12/08. (Doc. PDF) </li></ul>
  20. 20. Obrigada pela atenção! Carla Façanha de Brito [email_address]

×