Uma cultura aberta à cidade

3.544 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.544
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
551
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uma cultura aberta à cidade

  1. 2. Indicadores de aprendizagem: <ul><li>Caracterizar o quotidiano dos atenienses </li></ul><ul><li>Relacionar a educação dos jovens com o exercício da cidadania </li></ul><ul><li>Explicar o significado das grandes manifestações cívico-religiosas </li></ul>
  2. 5. Despensa Gineceu Banho Pátio Andrón Cozinha Entrada
  3. 6. O Gineceu Andrón
  4. 8. Os cidadão levantavam-se cedo: alguns ocupavam-se nas suas oficinas de artesão ou nas lojas que mantinham na ágora, onde também participavam na vida política. Cidadão do campo: Trabalhavam nos campos todo o dia, auxiliados por escravos, deslocando-se raramente à cidade. Nalgumas épocas do ano, os cidadãos participavam em actividades culturais e religiosas como, por exemplo, procissões, jogos e festivais.
  5. 9. O cidadão ocupava ainda o seu tempo nas piscinas e ginásio onde tomava banho e praticava exercício físico. Ao pôr-do-sol, comia a única refeição quente do dia e recebia os seus convidados.
  6. 10. As mulheres atenienses gozavam de menos direitos do que as restantes mulheres gregas. Embora participassem activamente nos cultos e nas festividades religiosas, estavam impedidas de participar na administração da cidade. O governo da casa era da sua inteira responsabilidade, entregando as tarefas domésticas tais como cozinhar ou lavar a roupa aos escravos. As mulheres mais pobres eram obrigadas a trabalhar fora de casa, sendo, por exemplo, vendedoras no mercado.
  7. 11. O vestuário das camadas mais ricas na Grécia Antiga era bastante padronizado: tanto homens como mulheres usavam várias túnicas. Nos homens, essas túnicas eram chamadas quíton. Nas mulheres, peplo. As crianças usavam roupas semelhantes às dos pais mas as túnicas eram bastante mais curtas a fim de poderem correr com facilidade. Adultos e crianças andavam descalços em casa e quando saíam usavam sandálias de cabedal com muitas tiras. O tipo de roupa usada na Grécia antiga era fluído e quase nunca eram as peças do vestuário costuradas. Os tecidos utilizados foram principalmente linho ou lã.
  8. 12. “ Um corpo são numa mente sã”
  9. 13. A educação das crianças nas suas diversas fases apresenta-se como um dos primeiros cuidados do legislador. Por toda a parte a educação se deve regular pela forma do governo. Cada Estado tem os seus costumes que lhe são próprios e de que dependem a sua conservação e, mesmo o seu regime. São os costumes democráticos que fazem a democracia e os costumes oligárquicos fazem a oligarquia. Quanto melhores são os costumes, melhores são os governos. Como não há mais do que um mesmo fim comum a qualquer Estado , não deve haver mais do que uma mesma educação para todos os súbditos e deve fazer-se não em particular como se pratica actualmente, em que cada um toma conta dos seus filhos , educando à sua maneira e na profissão que lhe agrada ; deve fazer-se em público. Tudo o que é comum deve ter exercícios comuns. É preciso aliás, que todos se persuadam de que ninguém pertence a si mesmo, mas que todos pertencem ao Estado , de que cada um é parte; que deste modo o governo de cada parte deve modelar-se de acordo com o governo do todo. Aristóteles 1-Qual a concepção da educação para o autor? Justifica. 2-Porque era tão importante a educação das crianças em Atenas?
  10. 14. Lê o documento da página 51
  11. 17. A formação do cidadão ateniense <ul><li>Os rapazes atenienses recebiam uma educação que os preparasse para serem cidadãos. </li></ul><ul><li>A sua formação tinha várias etapas e consistia em: </li></ul><ul><ul><li>1.ª Etapa : Até aos 7 anos- rapazes e raparigas eram educados pelas mães no GINECEU ; </li></ul></ul><ul><ul><li>2.ª Etapa : dos 7 aos 12 anos- as raparigas permaneciam no gineceu onde aprendiam a ser boas mães e esposas. Os rapazes passavam a frequentar a ESCOLA onde aprendiam a ler, escrever, contar, aritmética, música e a recitar poemas de Homero de onde retiravam os bons exemplos de conduta; </li></ul></ul>
  12. 18. Lê os documentos das pág. 52 e 53
  13. 19. <ul><ul><li>3.ª Etapa : dos 12 aos 15 anos- passavam a frequentar o GINÁSIO , onde praticavam várias modalidades desportivas e se preparavam para os jogos olímpicos; </li></ul></ul><ul><ul><li>O objectivo era cultivar a coragem e valor militar </li></ul></ul><ul><ul><li>4.ª Etapa : dos 15 aos 18 anos: aprendiam a falar em público (oratória) e a convencer os outros (retórica); </li></ul></ul><ul><ul><li>5.ª Etapa : cumpriam o serviço militar. </li></ul></ul>
  14. 20. No entanto , a sua formação continuaria pela vida fora, nomeadamente através do contacto com a Filosofia , sobretudo com os sofistas , professores que iam de cidade em cidade discutindo sobre os mais variados assuntos O seu ensino centrava-se na transmissão de conhecimentos de gramática, retórica e dialéctica visando directamente a preparação dos cidadãos para o exercício da política. A partir do séc. IV a. C. desenvolveu-se um outro sistema de educação que visava transmitir uma formação de nível superior. Assim foi criada a Academia de Platão dedicada ao ensino cientifico da matemática, da Filosofia . O seu objectivo era formar verdadeiros homens do Estado, dotados de espírito filosófico e sentido de justiça. Mais tarde, Aristóteles criou em Atenas, os liceus onde existiam bibliotecas, laboratórios que visavam a investigação e um ensino especializado de modo a alargar e aprofundar o conhecimento dos jovens em vários domínios (medicina, história, zoologia, etc) Em suma, o objectivo da educação em Atenas, era a formação global e equilibrada dos jovens.
  15. 21. Leitura do documento da pág. 43 Vídeo 1
  16. 22. É no âmbito destas festividades(as do culto cívico) e particularmente das Grandes Dionísias, que se desenvolve o teatro, cujo crescimento é magnífico: constrói para o demos um ideal comum , alargando a consciência política , moral e religiosa. As festas constituem, grandes momentos para entrar em contacto com os deuses . Essas festas são duplamente importantes: religiosamente , porque reforçam nos espíritos dos fiéis a certeza de que existe um cosmos com uma lei espiritual; politicamente, porque cimentam a união de todos os cidadãos e mesmo de todos os habitantes da cidade e são geradoras de consensos, pela atmosfera de alegria em que se desenrolam. A arte e a literatura continuam a encontrar na religião os seus temas essenciais e contribuem para exaltar ,ao mesmo tempo , a transcendência e a benevolência dos deuses. André Festuguière, Grécia e Mito 1-Que razões explicam a grande afluência de espectadores aos teatros gregos, na Antiguidade? 2-Porque é que as festividades religiosas eram tão importantes para os gregos? Vídeo 2
  17. 23. No mundo fragmentado dos Gregos, é a cultura que assegura a unidade: a mesma língua, os mesmos deuses, os mesmos santuários, a mesma forma de vida unem o que a política separa. Os Gregos têm consciência dessa unidade espiritual. Chamam-se a si próprios Helenos. Esta identidade cultural, que resiste a todos os conflitos, é constantemente renovada pelas incessantes viagens, de uma cidade para outra, de poetas, pensadores, artistas ou peregrinos a caminho de um santuário. Destacada no mundo grego, Atenas não é só escola política. É também escola de cultura. O desafogo económico em que vive e a abertura democrática das suas instituições permitem-lhe atrair os melhores artistas, organizar os espectáculos mais sumptuosos, cultivar a filosofia e o teatro Os gregos consideravam a cultura como factor de integração social realizada através de um processo de aprendizagem organizado pelo Estado com vista ao desempenho dos papéis atribuídos ao cidadão . Para isso multiplicaram os espaços facilitadores desta aprendizagem para a cidadania. No caso ateniense existia uma forte ligação dos cidadãos à comunidade. O religioso fundia-se com o lúdico e com o político e o resultado disso foi o desenvolvimento de fórmulas de integração comunitária eficientes tais como as festas cívico religiosas. Estas festas correspondiam não apenas a uma necessidade de repouso e diversão, mas contribuíam para o reforço da comunidade em torno de uma divindade protectora. A organização das festividades religiosas era função dos magistrados ( arcontes) . Os gregos prestavam culto a todos os deuses, mas sua particular devoção ia para aqueles que tinham a cargo a protecção da cidade. As grandes manifestações incluíam: -Festivais(Panateneias e dionísias) -Oráculos -Teatro -Jogos
  18. 25. Deuses Atributos Zeus deus supremo do Universo Hera deusa das mulheres casadas, crianças e lares Poseidon deus dos Mares Deméter deusa das colheitas Afrodite deusa do Amor e da Beleza Apolo deus da música, das artes e da poesia Hermes Mensageiro dos deuses Artémis deusa da caça Dionísio deus do Vinho e da Fertilidade e da alegria Atena deusa da sabedoria Ares deus da Guerra Hefesto deus do Fogo Hades Deus do Inferno
  19. 26. Os Heróis Hércules Ulisses
  20. 27. <ul><li>HÉRCULES </li></ul><ul><li>Um dos mais populares heróis da Grécia Antiga, que realizou proezas de grande perigo, os chamados doze trabalhos de Hércules, entre eles a morte da Hidra, a captura de Cerebero e a libertação de Prometeu. </li></ul>
  21. 28. Aquiles Actor que representou o herói Aquiles No filme “ Tróia”
  22. 29. Seres monstruosos Centauros Cíclopes
  23. 30. Os mitos Os mitos constituíam uma forma de compreensão do Universo e serviam de modelo à vida dos homens.
  24. 31. Mito de Prometeu
  25. 32. Mito de Pandora “ A esperança é a última a morrer”
  26. 33. Mito de Perséfone
  27. 34. O culto aos deuses
  28. 35. O culto doméstico Realizado em casa num altar doméstico e consistia em orações, ofertas
  29. 36. O culto cívico Culto em honra do deus da cidade, consistia em festivais de Teatro
  30. 37. Consistia em Festas ( em honra de Atena), procissões , sacrifícios de animais Leitura da pág. 44
  31. 38. O Teatro Vídeo 4,5
  32. 39.
  33. 41. Festividades- Panateneias e Dionísias: <ul><li>Realizavam-se em Atenas , em homenagem a Atena e Dionísio. </li></ul><ul><li>As Panateneias eram festas realizadas em Julho, em honra de Atena. Uma longa procissão atravessava a cidade, em direcção à Acrópole. Diante do altar eram sacrificados cem bois e onde era oferecido um manto bordado por raparigas das melhores famílias à deusa </li></ul><ul><li>As dionísias prolongavam-se por 6 dias, durante os quais se realizavam sacrifícios, banquetes, festivais de teatro ( tragédia e comédia ), etc. O deus homenageado era Dionísio, deus do vinho, das festas e do teatro. O teatro, a arte e as festas eram sempre dedicados aos deuses ( Dionísio, Apolo, Zeus, Atena e Afrodite ).O objectivo era celebrar a renovação cíclica da natureza . </li></ul>
  34. 42. O Teatro <ul><li>Nasceu em honra de Dionísio e terá começado pela leitura de poemas e danças até assumir a forma de representação dramática ou cómica </li></ul><ul><li>As representações eram fitas ao ar livre em anfiteatros semi-circulares , construídos nas encostas dos montes. À volta havia bancadas e no centro o palco onde estava um altar em honra de Dionísio , o coro e os actores. </li></ul><ul><li>Os actores dialogavam entre si e depois dirigiam-se ao coro que lhes respondia cantando. </li></ul><ul><li>Os actores eram todos homens, usavam botas até ao joelho (coturnos) e máscaras </li></ul><ul><li>Nestas festas faziam-se concursos em que se apresentavam 3 peças que depois de representadas eram avaliadas por um júri. O vencedor recebia dinheiro, uma coroa de hera e seu o nome ficava inscrito nos Registos de Honra da Cidade. </li></ul><ul><li>Estas peças inspiravam-se na vida dos deuses e heróis, sendo uma expressão do sagrado. </li></ul><ul><li>A condição humana não era ignorada na medida em que o desenrolar da acção das peças levava os homens em obediência à sua própria vontade, a opor-se aos deuses , embora nunca atingissem o destino traçado. </li></ul>
  35. 43. A Grécia – Teatro <ul><li>Tragédia: </li></ul><ul><ul><li>Representações dramáticas de mitos e lendas ligados aos deuses e aos heróis que tentam despertar as emoções no espectador. </li></ul></ul><ul><ul><li>Têm sempre um desfecho trágico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Principais escritores </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ésquilo; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sóflocles; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Eurípedes. </li></ul></ul></ul>Leitura do texto da pág. 46
  36. 44. A Grécia – Teatro <ul><li>Comédia </li></ul><ul><ul><li>Representações onde se criticava a sociedade, a religião e a política , de forma divertida, ridicularizando-as. </li></ul></ul><ul><ul><li>Temas da vida quotidiana, usos e costumes, moral vigente, personalidades da época. </li></ul></ul><ul><ul><li>Principais escritores </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Aristófanes </li></ul></ul></ul>
  37. 45. O culto Pan- Helénico Culto que unia todas as cidades da Grécia: Ex: Festas em honra dos deuses realizadas nos templos Consulta de oráculos Realização dos Jogos Olímpicos
  38. 46. Os Oráculos Vídeo 3
  39. 47. O rei grego Cresso enviou delegados a fim de interrogar o oráculo de Delfos sobre a possibilidade de declarar guerra ao rei persa, Ciro. A resposta foi a seguinte: Se Cresso fizesse guerra aos Persas destruiria um grande império. Quando as respostas foram levadas a Cresso e este , perante o que lhe diziam os oráculos , decidiu atacar. Ora, Cresso, declarou guerra aos Persas e foi vencido. Pedindo explicações a Delfos , eis o que lhe foi dito: Apolo predisse que se Cresso entrasse em guerra com os persas , destruiria um grande império. Perante isso, deveria se queria tomar uma atitude sensata , ter mandado perguntar ao deus a que o império se referia, se ao seu, se ao de Ciro. Não compreendeu o que lhe foi dito, agora só se pode censurar a si próprio. Heródoto, in História
  40. 48. Alguns santuários adquiriram grande renome graças a um serviço especial prestado pela divindade ou herói local aos seus fiéis: a transmissão de conselhos e premonições. A esses locais os gregos davam o nome de oráculos. Os oráculos foram fruto do profundo desejo que os povos nutriam em relação ao conhecimento do futuro. O oráculo era, na Grécia Antiga, o mais importante e o mais prestigioso meio de comunicação entre deuses e homens; a resposta da divindade às consultas dos seus fiéis eram, no entanto, quase sempre enigmática. Ela era transmitida por meio de sinais ou através de uma espécie de transe que acometia um sacerdote ou sacerdotisa e, invariavelmente, requeria alguma interpretação. Assim, procuravam em rituais religiosos, na leitura das estrelas, dos vegetais e das vísceras dos animais mortos, ter uma visão do futuro das pessoas. Desta forma surgiram os oráculos, nos quais mulheres, representantes da mais apurada intuição, eram conhecidas como Pitonísias ou Pítias. O oráculo mais célebre era o oráculo de Delfos, onde o deus Apolo falava através da sacerdotisa.
  41. 49. Os Jogos Olímpicos Gregos Vídeo 6
  42. 52. Estádio de Olímpia
  43. 53. Os jogos duravam apenas 7 dias; Mas os atletas preparavam-se durante 10 meses! 1º dia: ₪ Sacrifícios em honra de Zeus ₪ Juramento solene dos atletas A chama que arderia durante os jogos significava que a paz deveria prevalecer…
  44. 54. Nos 5 dias seguintes, realizavam-se as provas… Pesos Atletismo Luta Corridas de carros e cavalos
  45. 56. Mas… o maior acontecimento dos jogos era o Pentatlo. Lançamento do dardo Luta Corrida e salto em comprimento Lançamento do disco
  46. 57. E no 7º dia… Os vencedores recebiam o prémio… Uma simples coroa de oliveira brava. Os atletas competiam pela honra e pela glória e não por prémios ou dinheiro.

×