Ficha de trabalho cultura do salão

9.824 visualizações

Publicada em

0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.824
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.776
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha de trabalho cultura do salão

  1. 1. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2Antecedentes:OS séculos XVII e XVIII correspondem ao auge do absolutismo e, ao mesmotempo, um período em que a sociedade burguesa esbarra nas reminiscências dofeudalismo (privilégios da nobreza, servidão,...). Na 2ª metade do XVIII, váriosintelectuais passaram a criticar o antigo regime anunciando novos valorescondizentes com o progresso daqueles tempos. O Iluminismo defendia a soberaniapopular, a separação de poderes, a livre iniciativa económica, a tolerância religiosae a descolonização.Assim, o iluminismo constituiu o fundamento teórico que levou às revoluçõesburguesas.A revoluçãoamericana deuinicio a uma vaga derevoluções liberaisque ocorreramentre os séculosXVII e XIX e quepuseram fim aosistema de Antigo Regime baseado no absolutismo e na sociedade de ordens.Pela primeira vez na História da expansão europeia, uma colónia tornava-seindependente por meio de um ato revolucionário. E fazia-o não só proclamando aomundo, na Declaração de Independência aprovada em 4 de Julho, o direito àindependência e à livre escolha de cada povo e de cada pessoa mas aindaProfª Carla Teixeira Página 1
  2. 2. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2construindo uma federação de estados dotados de uma grande autonomia eaprovando uma constituição política.A declaração da Independência de 1776: • Defende o direito à igualdade e à independência como “Lei da Natureza” • Proclama, como direitos “inalienáveis” (isto é, que não se podem transmitir a outrem) e concedidos por Deus, “a Vida, a Liberdade e a procura da Felicidade” • Soberania popular com base em “governos, cujo justo poder vem do consentimento dos governados” • Prevê o direito dos povos deporem um governo que não os represente e de “instituir um novo governo” • Rejeita o “ absolutismo” Em suma, a guerra da independência das colónias americanas foi oponto de partida para um movimento de revoluções em cadeia. Pelaprimeira vez os ideais iluministas da igualdade entre os Homens eda soberania popular eram aplicados na libertação de um povo.O nascimento da Nação Americana criou o primeiro país descolonizado e a primeirarepública democrática que se fundamentava no voto dos seus cidadãos, a escolhados órgãos máximos de soberania( Congresso e Presidente da República).Esta revolução serviu de exemplo e de estímulo à revolução Francesa.Profª Carla Teixeira Página 2
  3. 3. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2Responde às questões:1-Faz corresponder os elementos da coluna da direita aos elementos da colunada esquerda:A-Tratado de Versalhes ____ Declaração de Independência dos EUAB- Boston Tea Party ____1º Presidente AmericanoC-1776 ____A Inglaterra reconhece a independência dos EUAD- George Washington ____Lançamento ao mar do carregamento de chá2-Lê o documento: (...) Consideramos estas verdades evidentes: todos os Homens nascem iguais; o seu Criador dotou-os de certos direitos inalienáveis, como a Vida, a Liberdade e a procura da Felicidade; para garantir esses direitos, os Homens instituem entre eles governos que adquirem os seus justos poderes com o consentimento dos governados; sempre que um Governo não reconheça esses fins, o povo tem o direito de modificá-lo ou aboli-lo e de instituir um novo Governo fundado nesses princípios (...). Tal foi o caso destas colónias e tal é agora a necessidade que as leva a modificar o anterior sistema de governo. A história do virtual rei da Grã- Bretanha é a de um tirano sobre estes Estados. (...) Nós, os representantes dos Estados Unidos da América, reunidos em Congresso Geral (...) publicamos e declaramos solenemente que estas colónias unidas são, e têm o direito de ser, Estados livres e independentes. Excerto da Declaração de Independência (adaptado), 4 de Julho de 17762.1-Situa no tempo o documento.Profª Carla Teixeira Página 3
  4. 4. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2____________________________________________________________2.2-Refere os motivos que estiveram na base desta Declaração._______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________2.3-Demonstra a influência dos ideais iluministas na redação da Declaração deIndependência dos EUA. Justifica com expressões do documento.______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________I-As causas da Revolução Francesa:No último quartel do séc. XVIII, viveram-se tempos difíceis em França. Aumentavam os preços dos géneros alimentares, pairava a insegurança do desemprego, as manufaturas pagavam salários baixos pois não suportavam a concorrência dos têxteis ingleses, os trabalhadores revoltavam-se. Verificaram- se vários tumultos populares. Os pesados impostos lançados para cobrir os deficits do Estado, em grande parte resultantes dos custos das várias guerras em que a França se envolveu, não eram suportados de igual modo por todos os grupos sociais. O rei detinha o poder absoluto. A sociedade dividia-se em ordens, subsistindo uma desigualdade natural entre os gruposprivilegiados e o Terceiro Estado. Este grupo era o único a pagar impostos e nãotinham acesso a terras, cargos políticos nem militares.Profª Carla Teixeira Página 4
  5. 5. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2Os camponeses viviam em condições miseráveis, submetidos ainda ao poder dossenhores na França rural. Nas cidades, o desemprego e os baixos salários afetavama maior parte da população urbana.Em contrapartida, a corte vivia num ambiente de luxo e esbanjamento,completamente alheada da realidade social.A burguesia, embora poderosa e culta, desejava mais protagonismo político esocial. Desta forma, a Burguesia vai começar a lutar contra este sistema quevalorizava mais a descendência do que o talento e começaram a defender a aboliçãodos privilégios de nascimentoEstas ideias tinham por base os princípios iluministas. Comecaram a exigir umParlamento , uma constituição que limitasse o poder do rei e garantisse a liberdadede pensamento, julgamentos justos, tolerância religiosa, reformas administrativasque eliminassem o desperdício e a ineficácia económica. Pretendiam ascender aopoder político e obter o prestígio social correspondente ao seu poder económico.Responde às questões:1-Completa o quadro: Causas da Revolução FrancesaCrise económica Crise social Crise política Influência filosófica- - - -- -- - -II-Dos Estados Gerais à Queda da Bastilha:Profª Carla Teixeira Página 5
  6. 6. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2 Numa tentativa de solucionar a crise económica, foi proposta pelo rei Luís XVI uma lei que consistia incluir um novo imposto, mas desta vez abrangendo os grupos privilegiados. É claro que esta proposta foi rejeitada pela Nobreza e pelo Clero. Perante a situação difícil vivida pela França o rei teve que convocar os Estados Gerais ( assembleia onde estavam representados os 3 grupos sociais) Por sugestão do Ministro Jacques Necker, o rei Luís XVI convocou a Assembleia dos Estados Gerais, instituição que não era reunida desde 1614. Os Estados Gerais reuniram-se em Maio de 1789 no Palácio de Versalhes, com o objetivo de acalmar uma revolução. Nesta Assembleia o Terceiro Estado, apresentou os chamados cadernos de Queixas. O terceiro estado reclamava: • Regime político idêntico ao Inglês ou inovador( baseado nos ideais iluministas) • Sociedade mais justa e igualitária 2-Lê os documentos:A esta classe camponesa, tão útil […] pelo Desta forma, a nobreza beneficia deseu trabalho, a propriedade de nada serve: tudo […]. Entretanto, se á a nobrezaos rendimentos da terra são devorados que comanda os exércitos, é o Terceiropelos impostos […]; o cavador, cobertopelos farrapos da miséria, só tem, para se Estado que os compõe; se a nobrezadeitar, um leito de palha e, por alimento, verte uma gota de sangue, o Terceiroum pão grosseiro que, quantas vezes, Estado derrama torrentes. A nobrezaapenas pode molhar nas suas lágrimas. Nemna infância conhece repouso: cavador aos esvazia o tesouro real, o Terceirosete anos, decrépito aos trinta, é esta a Estado enche-o; numa palavra osua triste sorte. Terceiro Estado paga tudo e não Caderno de queixas do Terceiro Estado de beneficia de nada. Poitiers (1789) Caderno de Queixas do Terceiro Estado de Lauris 2.1- Como é que o rei tentou solucionar a crise? Profª Carla Teixeira Página 6
  7. 7. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2__________________________________________________________________________________________________________________________2.2- O que são os Estados Gerais?________________________________________________________________________________________________________________________2.3-Porque foram convocados?_________________________________________________________________________________________________________________________2.4-Indica as principais queixas do Terceiro Estado. Justifica com expressões dosdocumentos.________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________Nos Estados Gerais estavam representados todos os grupos sociais: Nobreza,Clero e Terceiro Estado. A votação fazia-se por ordem( 1 ordem = 1 voto)Nesta reunião o Terceiro Estado exigiu o voto por cabeça( 1 deputado= 1 voto),pois para além de ter o maior número de deputados contava com o apoio do BaixoClero e de alguns nobresAs ordens privilegiadas continuaram a recusar e perante o impasse osrepresentantes do Terceiro Estado apoiados pelo baixo clero e alguns nobresunem-se e argumentando constituir 96% da população francesa, constituíram-seem Assembleia Nacional e decretaram a ilegalidade do lançamento de qualquerimposto sem a sua aprovação. Face a este acontecimento as ordens privilegiadasacabaram por desistir. Formou – se assim a Assembleia Nacional Constituinte,que implementou em França a primeira Constituição. A transformação dosProfª Carla Teixeira Página 7
  8. 8. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2Estados Gerais em Assembleia Constituinte marcou o início do processorevolucionário. A 14 de Julho de 1789, atacam a Bastilha, prisão que simbolizava o poder do reie do Absolutismo.No “século das Luzes” a Revolução Francesa (1789) como resultado do fausto e dos exageradosgastos da Corte de Luís XV , marcava o triunfo de uma nova ordem social, a burguesia, quefundou uma monarquia constitucional orientada segundo as ideias iluministas da Liberdade,fraternidade e Igualdade.3-Observa o gráfico e lê o documento:doc.1- Nº de deputados A Assembleia Nacional , considerando que chamada a fixar a Constituição do reino, operar a 578 regeneração da ordem pública e manter os600 verdadeiros princípios da monarquia , nada pode impedir que ela continue as suas deliberações em500 qualquer local em que seja forçada a estabelecer-se e, que enfim, em toda a parte onde os seus membros400 estejam reunidos , aí é a Assembleia nacional: 291 270 decreta que todos os membros desta assembleia300 prestarão , neste instante juramento solene de nunca se separarem e de se reunirem em toda a200 parte onde as circunstâncias o exigirem, até que a constituição do reino seja estabelecida e firmada100 em fundamentos sólidos e que sendo prestado juramento, todos os membros e cada um em 0 particular confirmarão com a sua assinatura esta resolução inabalável. Clero Nobreza Terceiro Estado 20 de Junho de 17893.1-Indica o problema que se levantou na reunião dos Estados Gerais.Profª Carla Teixeira Página 8
  9. 9. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________3.2-Refere o resultado deste conflito.___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________3.3-Indica o significado do acontecimento representado na figura.Tomada da Bastilha, 1789_________________________________________________________________________________________________________________________Profª Carla Teixeira Página 9
  10. 10. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2III- As medidas da Assembleia Constituinte:A Assembleia Constituinte tomou várias medidas: Estabeleceu uma Monarquia Parlamentar dominada pela alta burguesia e pela aristocracia liberal. O poder legislativo era escolhido através do voto censitário , o que significava que o poder continuava nas mãos de uma minoria, de uma parte privilegiada da burguesia. Continuava o total afastamento do povo francês que não tinha poder de decisão. Criou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão e uma nova Constituição O rei e rainha tentam fugir. No entanto, foram capturados e o rei foi suspenso das suas funções até 1791, quando foi forçado a jurar a Constituição.O rei pede auxílio às potências vizinhas absolutistas ( Prússia, Áustria) que acederam ao seu pedido, pois temiam a difusão das ideias revolucionárias francesas Formou-se assim uma aliança destinada a restaurar, na França, o poder absoluto de Luís XVI.. Luís XVI e Maria Antonieta foram presos, acusados de traição ao país por colaborarem com os invasores.Profª Carla Teixeira Página 10
  11. 11. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2 Responde às questões: DECLARAÇÃO DE DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃOEm razão disto, a Assembleia Nacional reconhece e declara, na presença e sob aégide do Ser Supremo, os seguintes direitos do homem e do cidadão:Art.1.º Os homens nascem e são livres e iguais em direitos. As distinções sociais sópodem fundamentar-se na utilidade comum.Art. 2.º A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitosnaturais e imprescritíveis do homem. Esses direitos são a liberdade, aprosperidade, a segurança e a resistência à opressão.Art. 3.º O princípio de toda a soberania reside, essencialmente, na nação. Nenhumaoperação, nenhum indivíduo pode exercer autoridade que dela não emaneexpressamente.Art. 4.º A liberdade consiste em poder fazer tudo que não prejudique o próximo:assim, o exercício dos direitos naturais de cada homem não tem por limites senãoaqueles que asseguram aos outros membros da sociedade o gozo dos mesmosdireitos. Estes limites apenas podem ser determinados pela lei.Art. 6.º A lei é a expressão da vontade geral. Todos os cidadãos têm o direito deconcorrer, pessoalmente ou através de mandatários, para a sua formação. Ela deveser a mesma para todos, seja para proteger, seja para punir. Todos os cidadãos sãoiguais a seus olhos e igualmente admissíveis a todas as dignidades, lugares eempregos públicos, segundo a sua capacidade e sem outra distinção que não seja adas suas virtudes e dos seus talentos.Art. 10.º Ninguém pode ser molestado por suas opiniões , incluindo opiniõesreligiosas, desde que sua manifestação não perturbe a ordem pública estabelecidapela lei.Art. 11.º A livre comunicação das ideias e das opiniões é um dos mais preciososdireitos do homem; todo cidadão pode, portanto, falar, escrever, imprimirlivremente, respondendo, todavia, pelos abusos desta liberdade nos termosprevistos na lei. .FRANÇA, 26 DE AGOSTO DE 1789Profª Carla Teixeira Página 11
  12. 12. Ficha Informativa/ Trabalho nº 24.1-Indica os direitos estabelecidos na Declaração dos Direitos Do Homem edo Cidadão._____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________4.2-Relaciona esses direitos estabelecidos com os ideais iluministas._____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________5-Lê o documento: TÍTULO III Dos Poderes PúblicosArtigo 1. A Soberania é una, indivisível, inalienável e imprescritível. Elapertence à Nação e nenhuma parte do povo nem indivíduo algum pode atribuir-se o exercício.Artigo 2. A Nação é a única da qual emanam todos os poderes, mas não podeexercê-los senão por delegação. A Constituição francesa é representativa: osrepresentantes são os Corpos legislativos e o Rei.Artigo 3. O poder legislativo é delegado a uma Assembléia Nacionalcomposta por representantes temporários, livremente eleitos pelo povo, paraser por ela exercido, com a sanção do Rei, da maneira que será determinadalogo em seguida.Profª Carla Teixeira Página 12
  13. 13. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2Artigo 4. O poder judiciário é delegado a juizes eleitos pelo povo. CAPÍTULO IIArtigo 2. A pessoa do Rei é inviolável e sagrada; seu único título é o de Reidos Franceses.Artigo 3. Não existe na França autoridade superior à da Lei. O Rei reina porela e não pode exigir a obediência senão em nome da lei. A Constituição de 17915.1-Tendo em atenção , o documento, explica como estava dividido o poder naFrança._____________________________________________________________________________________________________________________5.2-Explica de que forma é que a Constituição respeita os princípiosiluministas. Justifica com expressões do documento._________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________Profª Carla Teixeira Página 13
  14. 14. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2IV- Do fim da Monarquia aoImpério de Napoleão: Data Principais Acontecimentos1790 O rei tenta fugir de França, mas é capturado1791 Luís XVI Jura a Constituição, mas pede apoio às monarquias absolutistas estrangeiras ( Áustria )1792 Invasão da França por países que se opõem à Revolução1792 A Assembleia Constituinte foi dissolvida e proclama-se a República1793 O rei Luís XVI é condenado à morte na Guilhotina1793 Robespierre governa a França iniciando um período de “TERROR”1794 Morte de RobespierreEm 1792 a monarquia é abolida e instaurada uma República dominada porRobespierre.O rei e a rainha são acusados de traição e condenados à mortena guilhotina.O governo de Robespierre é caracterizado pela imposição de um regime de terror. Este regime de terror caracterizou-se pela tomada de Medidas drásticas que atentavam contra os direitos dos cidadãos.Profª Carla Teixeira Página 14
  15. 15. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2 • Perseguição a todos os opositores do regime que foram presos e condenados à morte na guilhotina A Igreja foi considerada inimiga da revolução • Publicação da Lei dos Suspeitos que condenava à prisão e morte de todos aqueles que conspirassem contra o regime • Durante o governo de Robespierre foram mortos cerca de 40 mil pessoasApós a morte de Robespierre, a França mergulha numa sucessão de governos atéque no 18 Brumário do ano VIII da erarepublicana (9 de Novembro de 1799), NapoleãoBonaparte faz um golpe de Estado. em 1804 éproclamado imperador dos franceses, coroando-se a si próprio. No plano externo, o imperadorfrancês promove uma política expansionista,enfrentando sucessivas coligações dos estadosO Processo do reieuropeus que se sentiam ameaçados.Não tendes uma sentença a proferir a favor ou contra um homem, mas uma medidade salvação pública a tomar ,em 1815 na batalha de nacional a exercer. No entanto, foi derrotado um acto de providência waterloo. As potências aliadas (Prússia, Rússia eLuís foi rei e a república está fundada. Luís foi destronado pelos seus crimes. Luís Império Austro-Húngaro) formaram a Santadenunciava o povo francês como rebelde. Para o castigar chamou às armas os seus Aliança e organizaram o Congresso de Viena (1814-15).tiranos, seus confrades. 6-Lê o documento:A vitória e o povo decidiram que apenas, ele é rebelde. Luís não pode , pois serjulgado: ou ele é já condenado ou a República não será absolvida.Se Luís é absolvido , se Luís é presumível inocente, que será da revolução?Quanto a mim , detesto a pena de morte proporcionada pelas leis e, por Luís, nãotenho nem amor, nem ódio, apenas odeio os seus crimes. Com pesar pronuncio estafatal verdade, mas Luís deve morrer para que a pátria viva. Peço que a ConvençãoNacional o Teixeira desde já traidor à Nação francesa, criminoso para PáginaaProfª Carla declare com 15Humanidade. Discurso de Robespierre,1792
  16. 16. Ficha Informativa/ Trabalho nº 26.1-De que crimes é acusado Luís XVI?______________________________________________________________________________________________________________________6.2- Comenta a frase sublinhada______________________________________________________________________________________________________________________6.3- Por que não queria , Robespierre que Luís XVI fosse Julgado? Justifica._____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________7-Observa a imagem: Morte de Luís XVIProfª Carla Teixeira Página 16
  17. 17. Ficha Informativa/ Trabalho nº 27.1-Indica a importância do acontecimento retratado na imagem.__________________________________________________________________________________________________________________________7.2-Explica por que é que o regime de Robespierre foi considerado “a época doTerror”.____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________7.3-Explica como é que Napoleão subiu ao poder.______________________________________________________________________________________________________________________7.4-Descreve o desfecho da política imperialista de Napoleão.___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________Profª Carla Teixeira Página 17
  18. 18. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2Profª Carla Teixeira Página 18
  19. 19. Ficha Informativa/ Trabalho nº 2Profª Carla Teixeira Página 19

×