Resumo da apresentação do curso de webwriting em Santos

814 visualizações

Publicada em

No dia 03 de agosto aconteceu a segunda turma do curso de webwriting em Santos, um evento organizado em parceria com o TIP.

Se você não pode ir, fique por dentro de tudo que aconteceu na segunda turma de webwriting em Santos, que aconteceu no TIP.

Aqui estão os principais tópicos de webwriting abordados no curso e, as principais lições do curso.




14
inShare
2

Pin It
SHAREBAR
Enrico Cardoso e TIP realizam a 2ª turma do curso de webwriting em Santos, dia 03/08

Depois do enorme sucesso da 1ª turma do curso de webwriting em Santos, que aconteceu no dia 22 de junho, Enrico Cardoso voltou a Santos para falar de webwriting no TIP, dia 03 de agosto.

O curso de webwriting mostrou, passo-a-passo o processo de produção de conteúdo para a web em 3 etapas:

Processo pré-escrita.
Processo de escrita.
Processo pós-escrita.

Se você quiser mais informações sobre o curso de webwriting, acesse: www.http://enricocardoso.com.br/curso-de-webwriting ou escreva para curso@enricocardoso.com.br.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
814
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
91
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo da apresentação do curso de webwriting em Santos

  1. 1. Aprendendo a escrever
  2. 2. 2
  3. 3. 3
  4. 4. 4
  5. 5. 5
  6. 6. 6
  7. 7. panda e pinguim
  8. 8. O que é webwriting pra você?
  9. 9. O que não é webwriting... Webwriting não pode ser traduzido como redação online, porque não se trata apenas de uma técnica de redação. Webwriting não pode ser traduzido como jornalismo online. O jornalismo online é que é o ramo do webwriting dedicado a produção de notícias online. Webwriting não pode ser entendido como SEO de conteúdo, porque não visa apenas otimizar o conteúdo, mas sim torná-lo amigável ao leitor. ... afinal, o que é webwriting?
  10. 10. Os princípios do webwriting
  11. 11. Cavalheiros, vocês tinham minha curiosidade, mas agora vocês têm minha atenção.
  12. 12. ... e se, eu não usar webwriting?
  13. 13. no usuário
  14. 14. Como ter um termômetro do meu site?
  15. 15. Como o design fala a favor do webwriting... Cores limpas, sem poluição visual, abusando de cores que estimulam a leitura em campos de texto (como cinza claro e branco). Títulos visíveis em fontes de fácil leitura e de maneira que mostrem a divisão do conteúdo pelo texto, principalmente com fontes estilo ‘rounded’ ou sem serifa. Com conteúdo no corpo do texto em letras serifadas, que dão mais conforto à leitura e são mais amigáveis ao leitor, cansando menos a vista.
  16. 16. O fator encontra bilidade
  17. 17. En.con.tra.bi.li.da.de É a facilidade de localização de informações, serviços na web. Tanto para os usuários que estão dentro do website quanto para quem está buscando informações em buscadores.
  18. 18. 1. disciplina acadêmica que define grupos de organismos biológicos, com base em suas características comuns. 2. ramo da biologia e botânica que identifica e classifica os seres vivos, animais e vegetais. 3. ciência da classificação. 4. técnica de classificação em que se dividem as palavras-chave no marketing digital.
  19. 19. navegacionais informativas transacionais 1 2 3 grupos de palavras chave
  20. 20. quando o design atrapalha
  21. 21. O processo de redação começa antes da escrita
  22. 22. narrativa descritiva dissertativa (opinativa) hard news
  23. 23. Você sabe com quem está falando? Qual é o perfil do seu leitor?
  24. 24. onde está o seu leitor no meio disso tudo?
  25. 25. alimente a sua comunidade, não o seu ego...
  26. 26. hora de colocar a mão na massa
  27. 27. Um meio hipertextual como a web exige utilizar formatos que aproveitem a possibilidade de fragmentar o discurso informativo e criar níveis de profundidade documental. a fragmentação do discurso
  28. 28. O que isso significa?
  29. 29. Longos parágrafos tornam o texto monótono, cansativo, além de dar a impressão de que o assunto é o mesmo por toda a extensão do texto. Textos escritos para a web precisam levar em conta que um parágrafo extenso é cansativo e muito fácil de fazer o usuário perder o seu raciocínio, transformando a ideia em uma grande confusão. Sendo assim, o webwriter precisa transformar o texto monótono em texto fluído com parágrafos curtos, sempre com o gancho para o próximo parágrafo. A estrutura de parágrafos ideal é algo em torno de 25 a 36 palavras – 2 a 3 linhas.
  30. 30. por onde começar a escrever?
  31. 31. estilodo texto
  32. 32. strong/forte bold/negrito função mostrar que uma palavra- chave é forte no corpo do texto. dar destaque visual a uma palavra. efeito visual negrito negrito quando usar mostrar que uma palavra é forte no texto destacar uma palavra ou frase visualmente limite de uso 1 palavra por texto ilimitado influencia no SEO? sim não
  33. 33. <em> itálico função mostrar que uma determinada palavra tem destaque no texto dar destaque visual a uma palavra. efeito visual itálico itálico quando usar mostrar algo destacado destacar uma palavra ou frase visualmente ou palavra estrangeira limite de uso 1 palavra por texto ilimitado influencia no SEO? há controvérsia não
  34. 34. como chamar a atenção do leitor para o texto
  35. 35. a página perfeita
  36. 36. o que você precisa saber sobre títulos
  37. 37. anatomia do corpo do texto
  38. 38. SEO para conteúdo
  39. 39. LINKS como fazer? por que fazer? quando fazer? onde fazer?
  40. 40. todo conteúdo deve servir como um mergulho de snorkell, oferecendo, caso o leitor se interesse, mais referências através de links.
  41. 41. links internos Porque o objetivo é fazer o leitor navegar pelo seu site. Não apenas ler 1 artigo e ir embora.
  42. 42. links externos Porque quanto mais ligações você faz para outros sites, mais ligações você recebe de volta.
  43. 43. como fazer links?
  44. 44. o link deve ter o nome exato da página de destino.
  45. 45. papel do apoio visual no webwriting
  46. 46. SEO de imagens na prática
  47. 47. SEO de vídeos
  48. 48. edição e revisão do texto
  49. 49. O texto precisa ser simples, de fácil compreensão e conciso Isso significa cortar do texto qualquer embromação, estrangeirismo e linguagem formal que tornam o texto um manual técnico chato e sem atrativo.
  50. 50. Quem já não ouviu falar do desafio da folha em branco? Para os escritores ele é motivo de reflexões (...) para contornar esse tipo de dificuldade muitos apelam a recursos de preenchimento, cuja função é suprir o vazio de ideias. Porém, tais recursos funcionam como um atentado à concisão (...) e são clichês e falsas definições que costumam arruinar o texto. - Chico Viana
  51. 51. Depois de corrigir os erros e reduzir o texto, busque por trechos que merecem ser destacados (em itálico ou negrito) e, se ele estiver muito maçante, crie intertítulos (pequenos títulos que servem para realçar a mudança de assunto e dividir o texto).
  52. 52. métricas de webwriting
  53. 53. + métricas
  54. 54. aspectos legais do webwriting
  55. 55. Quando produzimos conteúdo podemos estar infringindo o direito de alguém com nossas palavras. Portanto, assegure-se de não produzir material ofensivo e que não possa ser enquadrado como calúnia e/ou difamação. Esse precisa ser o primeiro cuidado do webwriter.
  56. 56. garanta que: 1. Você tenha autorização para reproduzir o conteúdo desejado, para que você não viole os direitos autorais de terceiros. Quando autorizado, sempre coloque no rodapé o link do artigo original. 2. Que você não fere ou contradiz o texto de um autor durante a tradução/adaptação. Sempre coloque links para o artigo original. 3. Assegure-se de comprar imagens em bancos de imagens reconhecidos ou de sempre buscar por imagens royalties free para uso não comercial (Flikr por exemplo). 4. Fique por dentro das normas creative commons.
  57. 57. dicas para abrir a cabeça
  58. 58. Muito Obrigado! Enrico Cardoso curso@enricocardoso.com.br

×