apresentem-se
vamos	
  lá	
  
•  Informações pessoais (nome, idade).
•  Estado civil.
•  Profissão, hobby, manias.
•  Diga-...
Quem é Enrico Cardoso?
Enrico Cardoso é especialista em conteúdo. 
Trabalha há mais de 8 anos com planejamento e produção ...
o queé	
  marketing	
  	
  
de	
  conteúdo?	
  
O marketing de conteúdo é a modalidade de
marketing que envolve a criação e
compartilhamento de conteúdo para encontrar
cl...
Esse conteúdo pode assumir diversas
formas, como notícias, vídeos instrutivos,
white papers, e-books, posts de blogs,
guia...
onde surgiuo	
  marketing	
  	
  
de	
  conteúdo?	
  
Diferentemente do que se pensa, o
conteúdo não foi criado exclusivamente
online. Ele pode estar presente em
qualquer mídia...
informe publicitário
case #1Red	
  Bull	
  te	
  dá	
  asas?	
  
A Red Bull criou uma divisão focada em
criar conteúdo incrível, a Red Bull Media
House. Alguns fatos sobre ela:
•  Lançada...
A revista The Red Bulletin, disponível em http://redbulletin.com/br/pt.
O austríaco Felix Baumgartner atingiu a altura de 38,6 mil metros e realizou um
salto histórico da estratosfera. Na queda ...
case #2BMW?	
  
No final da década de 90, a BMW decidiu
investir toda a sua verba de marketing para
criar vídeos em que não se falava sobr...
Leitura recomendada: 8 ações para você entender marketing de conteúdo.
por queusar	
  marketing	
  	
  
de	
  conteúdo?	
  
O conteúdo já foi um grande diferencial de
markeitng. Quando a BMW criou a estratégia
de conteúdo em vídeos, estava criand...
91% das empresas B2B e 86% das empresas B2C utilizam marketing de
conteúdo de alguma forma.
Compartilhar algo interessante é o motivo principal de acesso à internet
para 63% das pessoas.
75% das pessoas não confiam em anúncios.
60% dos consumidores se sentem mais confiantes em fazer negócios com
uma empresa após lerem o seu conteúdo
68% dos consumidores estão propensos a gastar tempo com a leitura de
algum conteúdo de uma marca que lhes interessa.
78% dos consumidores acreditam que as empresas que produzem
conteúdo, estão interessadas em melhorar o relacionamento
Font...
Mesmo que o conteúdo não possa ser um diferecial
de sua marca, ele pode ser ajudar você a ser
encontrado pelas pessoas qua...
Volume: quanto maior o volume de páginas indexadas pelo Google, maior é
o seu peso.
Criação da reputação e liderança de pensamento entorno das palavras-
chave de um negócio.
SEO: técnicas de otimização mais valorizadas pelos buscadores, sem
técnicas de spam ou black hat.
Relacionamento: se relacionar com o mercado, público, potenciais clientes
através de múltiplos canais (mídias sociais, blo...
Ajudar a decidir: o conteúdo pode ajudar a qualquer usuário a se decidir
pela compra, e assim influenciar o funil de venda...
O conteúdo vem ganhando grande espaço na
estratégia de marketing digital das empresas por
conta do aprimoramento do algori...
conteúdoversus	
  
publicidade	
  tradicional	
  
Fonte: Publicidade tradicional X marketing de conteúdo.
Não é de hoje que a publicidade tradicional
vem diminuindo os índices de retorno para os
anunciantes. Isso acontece porque...
O conteúdo, por outro lado, veio suprir a oferecer
valor ao seu público. Suas principais vantagens,
frente à publicidade t...
conteúdo
a	
  in<luência	
  do	
  
no	
  marketing	
  digital	
  
SEO: DENSIDADE DE PALAVRA-CHAVE
Ao redigir conteúdo é importante que a palavra-
chave seja entendida pelo Google como a ma...
SEO: NEGRITOS E ITÁLICOS
O Google procura exibir em seus resultados as
páginas mais relevantes para as palavras buscadas.
...
SEO: SINÔNIMOS E VARIAÇÕES
Um bom conteúdo não deve ser repetitivo, e
repetir uma palavra-chave diversas vezes polui
o tex...
SEO: QUANTIDADE DE PALAVRAS
O Google recomenda que os textos tenham, no
mínimo 350 palavras para não serem
considerados sp...
LINKS PATROCINADOS: LANDING PAGE
A página de destino em que o anúncio irá
apontar para o seu site, precisa estar dentro
do...
LINKS PATROCINADOS: RELEVÂNCIA
Quanto mais relevante a palavra-chave, mais
relevante o anúncio. E a melhor maneira de
torn...
MÍDIAS SOCIAIS: CRIAR UMA COMUNIDADE ONLINE
As mídias sociais são um canal de
relacionamento. É justamente nela que
você e...
MÍDIAS SOCIAIS: SINAIS SOCIAIS
Sempre que alguém publica, compartilha,
comenta, curte, retuíta ou faz qualquer outra
ação ...
personasa	
  base	
  para	
  o	
  planejamento	
  
do	
  marketing	
  de	
  conteúdo	
  
A produção de conteúdo só é eficiente se você
conhecer bem o perfil do seu público. Para isso,
é importante o profissional...
A persona funciona como uma espécie de
guia para que a equipe que produz conteúdo
maximize a aderência do material ao
públ...
Quem: seu alvo são donas de casa, estudantes universitários, casais,
aposentados, adolescentes, engenheiros, músicos ou ci...
O que: do que o seu público-alvo precisa? Crie algo para ajudá-los a
conseguir aquilo que precisa.
Quando: quando o seu público-alvo está online? Publique seu conteúdo
tendo esse tempo em mente.
Onde: onde eles vivem, trabalham, se divertem, viajam e viem a vida? Onde
eles estão, ou ptetendem estar?
Porquê: por que seu público fica online? Eles estão procurando por
informações específicas, entretenimento ou validação?
Como: como é a experiência na internet de seu público-alvo? Ele tem tido
boas experiências com o seu conteúdo?
o funilde	
  marketing	
  	
  
de	
  conteúdo	
  
É aqui que você traz o leitor para o seu site, sua
empresa, e para conhecer mais o seu produto.
Para isso, tenha uma estra...
Quando o usuário chega até você, via mídias
sociais, landing page, pelo seu site, ou blog, você
precisa convertê-los em se...
Agora que o seu usuário já é um visitante
frequente, se aproxime dele com envio periódico
de newsletters, ofertas pontuais...
Depois de se aproximar de seus leads, está na hora
de você vender e se aproximar deles. Use cupons de
descontos, entregue ...
assuntopara	
  escrever	
  
encontrando	
  
Acesseagoraogeradordeideiasdeconteúdo.
Gerador de ideias de conteúdo: o gerador de ideias de conteúdo mostra
todo e qualqu...
Google Alertas: o Google Alertas permite criar alertas para receber e-mails
com todos os resultados da web para qualquer t...
Google AdWords: através do planejador de palavras-chave, você pode
visualizar a quantidade de buscas de um determinado ter...
SEMrush: ferramenta de análise de dados para tráfego pago e orgânico.
Com ele, é possível saber com quais palavras-chave o...
Grupos e comunidades online: grupos e comunidades online
(principalmente grupos da LinkedIn e Facebook) são ótimas fontes ...
Ferramenta de monitoramento social: as ferramentas de monitoramento
social são capazes de monitorar palavras-chave nas míd...
tiposde	
  conteúdo	
  
Imagens: imagens são uma ótima maneira de criar contexto e transmitir
conteúdo, utilizando-se de imagens, que como o ditad...
Vídeos: vídeos podem ser a maneira mais efetiva de produzir conteúdo,
porque utiliza os sentidos visual e auditivo. Além d...
Texto: com texto você pode produzir: artigos, e-books, whitepapers, píluas
de conhecimentos, dicas rápidas, comentários so...
Infográficos: os infográficos são uma maneira simples de representar
conhecimento de forma gráfica. Geralmente são um guia...
Podcasting: os podcasting são uma maneira de transmitir conhecimento
em áudio, que pode ser consumido, por exemplo, no trâ...
Apresentações: as apresentações são uma maneira visual de criar um
guia, uma ideia ou um apresentar um conteúdo relevante ...
Quizz: você pode criar conteúdo em forma de quizz para entreter, informar
e educar seus usuários, de forma divertida, e co...
planejandoo	
  conteúdo	
  através	
  
do	
  calendário	
  editorial	
  
O Calendário editorial é o norte para produzir
conteúdo para a sua marca. Ele engloba o tipo
de publicação (post, apresent...
Acesse agora modelo de calendário editorial.
Para estabelecer o seu calendário editorial, você
precisa estabelecer:
•  Frequência semanal: quantas vezes por semana
voc...
Leitura recomendada: Como a Casa Branca está arrebentando no marketing de conteúdo.
o que éwebwriting?	
  
Webwriting é o conjunto de técnicas que
auxiliam na distribuição de conteúdo em
ambientes digitais.
A função do webwriting...
ergometria
SEO
jornalismo
neurociência
design
pesquisa de marketing
webwriting
princípiosdo	
  webwriting	
  
PRINCÍPIO #1: PERSUASÃO
Seu discurso precisa estar bem amarrado em
argumentos sólidos. Portanto, dê atenção ao
que está es...
PRINCÍPIO #2: OBJETIVIDADE
Vá direito ao ponto, sem rodeios, sem meias
palavras, sem falsas promessas.
Pense sempre se as ...
PRINCÍPIO #3: VISIBILIDADE
Dê destaque às informações mais importantes –
é por conta delas que o leitor está ali e, se
voc...
PRINCÍPIO #4: NAVEGABILIDADE
Guie o usuário como um guia turístico.
Primeiro capture a curiosidade do usuário,
depois a at...
Cavalheiros, vocês tinham
minha curiosidade, mas
agora vocês têm minha
atenção.
benefíciosdo	
  webwriting	
  
Produção de conteúdo focado no hábito de leitura dos leitores
da web.
Criação da reputação (seja marca pessoal ou corporativo) em
torno dos assuntos que a sua marca domina.
Otimização de conteúdo com técnicas mais valorizadas pelos
buscadores.
Produção de conteúdo focado em 2 frentes: leitores e
buscadores.
Fazer o conteúdo ser lido, compartilhado e espalhado pela
internet.
no usuário
O foco no usuário deve ser o mantra do
webwriting, uma vez que ele é a razão de ser
da produção de qualquer conteúdo.
É pr...
Todos os elementos precisam estar em
harmonia em um texto, complementando
a mensagem principal e reforçando os
argumentos ...
comoo	
  usuário	
  lê	
  na	
  web?	
  
Que conclusões podemos tirar com isso:
1.  Os leitores varrem a página em formado de F (o que
chamamos de leitura escanead...
Fonte:CrazyEgg.
O CrazyEgg é uma ferramenta que fornece ao seu site mapas sobre o
comportamento das pessoas que acessam se...
liçõesdo	
  eyetracking	
  
Cuidado ao usar pessoas: quando usar pessoas em qualquer tipo de
conteúdo, lembre-se que o papel delas é ressaltar o seu p...
As pessoas adoram imagens: as imagens chamam muito mais atenção das
pessoas do que apenas texto. Por isso é importante ass...
Conheça muito bem o seu público: normalmente, o apelo que funciona com
as mulheres não funcionam com os homens. Por isso, ...
Imagens falam mais do que mil palavras: lembre-se que as imagens são a
maneira mais simples de passar o seu recado para o ...
Novamente as pessoas: olhe para a diferença que faz o bebê olhando pra
você e o bebê olhando para o conteúdo. Se a imagem,...
As pessoas adoram manuscritos: qualquer estilo de escrita que nos lembre
os manuscritos e observações que fazemos quando q...
o designe	
  sua	
  in<luência	
  
no	
  webwriting	
  
Que conclusões podemos tirar com isso:
1.  Banners exagerados tiram a atenção do leitor do
conteúdo e cansam a vista.
2.  ...
Faça o teste:
Observe seu site atual por 30 segundos.
Depois desse tempo, olhe para uma
parede em branco. Se você continua...
comofazer	
  seu	
  conteúdo	
  	
  
ser	
  encontrado	
  
navegacionais informativas transacionais
NAVEGACIONAIS
Indicam que o usuário deseja
encontrar um site específico.
É quando o usuário busca pelo nome
ou marca do pr...
INFORMATIVAS
Consultas informativas indicam que o
usuário está procurando por
informações específicas. É aqui que
acontece...
TRANSACIONAIS
Uma pesquisa transacional indica que
o usuário deseja realizar uma
atividade na web, como “comprar
flores on...
Passo-a-passo para estabelecer uma estratégia de
palavras-chave:
1.  Determine em qual tipo de pesquisa seu
conteúdo se en...
hora decolocar	
  a	
  mão	
  	
  
na	
  massa	
  
A pirâmide invertida é a melhor maneira de
produzir conteúdo para a web. Dessa
maneira, você começar com o que é mais
impo...
Junto com a pirâmide invertida, lembre-
se sempre de dividir o seu conteúdo em
parágrafos curtos – a chamada
fragmentação ...
O que fazer para tornar a narrativa mais empolgante e
direta:
•  Use sempre voz ativa ao invés de passiva.
•  Evite gerund...
O segredo para escrever títulos matadores:
1.  Inclua uma promessa em seu título: “tudo o que
você precisa saber para ser ...
histórias
mas	
  nada	
  disso	
  vai	
  funcionar	
  	
  
se	
  você	
  não	
  souber	
  contar	
  
o	
  que	
  é	
  
storytelling	
  
para	
  você?	
  
Storytelling é um processo de comunicação e
criação de histórias focado em conquistar a
empatia de seu público, incitando ...
Para ser mais exato, acredita-se que o storytelling como conhecemos
surgiu entre 30 e 100 mil anos atrás, quando o homo sa...
histórias?
a<inal	
  de	
  contas,	
  	
  
porque	
  nós	
  amamos	
  	
  
Mitologia: ideias exemplares e sagradas que fornecem sentido à nossa
existência desde o início dos tempos.
Arquétipos: padrões e definições que estão vivos no inconsciente de toda a
sociedade.
Conflitos: coisas que queremos fazer, mas somos impedidos de fazer, ou
coisas que não queremos fazer, mas temos que fazer.
Mensagens: lições, informações, detalhes e outros ensinamentos que
podemos aprender ao final de cada história.
As histórias de que gostamos nos ajudam a criar
a nossa percepção de valor e construirmos a
nossa própria história. Nós so...
Nosso cérebro é inconscientemente fisgado pelas
histórias. Quando algo está chato, as pessoas
tendem a desassociar as cois...
Leitura recomendada: O que o storytelling faz com a nossa mente?
Como transformar seu conteúdo em uma
conversa? Tente implementar uma dessas
técnicas:
•  Use “você” quando for se referir ...
Como as marcas
lançam mão do
storytelling?
Vídeos: são a maneira natural de contar histórias. Filmamos uma narrativa,
com início, meio e fim, com uma mensagem clara ...
Apresentações: são uma maneira de mostrarmos o que passa em nossa
cabeça, conversarmos com os usuários, mostrarmos nossas ...
O Que as histórias fazem com nosso cérebro?
As histórias colocam nosso cérebro pra trabalhar.
Assim, enquanto ouvimos hist...
Marcas e arquétipos: as marcas se associam a arquétipos conhecidos para
mostrarem que compartilham as mesmas característic...
Marcas e universo mítico: marcas se aproximam de universos e misticismo
para mostrarem que são tão mágicas, divertidas e a...
Marcas e conflitos: marcas assumem conflitos com marcas e com
problemas do cotidiano para, no primeiro caso, se mostrarem ...
storytelling
a	
  estrutura	
  de	
  3	
  atos	
  do	
  
INCIDENTE INCITANTE
O incidente incitante desarranja
radicalmente o equilíbrio de forças na vida
do protagonista e este de...
COMPLICAÇÕES PROGRESSIVAS
As complicações progressivas são os
desafios que aumentam e as complicações
que vão mudando o cu...
CRISE
Problemas, dúvidas, fases difíceis. Você
acha que não é capaz, que precisa mudar,
que tudo está errado, e que é a fo...
CLÍMAX
O clímax é o ponto alto de tensão. O momento
decisivo, o “vai ou raxa”. Geralmente é o
momento mais dramático de um...
RESOLUÇÃO
É o desfecho da história. O “foram felizes
para sempre”, o fim. Onde a história se
encaminha para como era antes...
páginaprecisa	
  ter?	
  
o	
  que	
  a	
  sua	
  
Título e subtítulo: seu título e subtítulo precisam dar uma ideia do que você
está prometendo, e do que pode fazer para o ...
Conteúdo: o conteúdo é o que mostra que você tem “miolo”, que não é
mais um rostinho bonito, ou uma propaganda intrusiva.
Legibilidade: se os seus leitores não conseguem, nem têm condições de
entenderem o que você está produzindo, eles irão emb...
Fontes: as fontes podem representar a sua personalidade, mostrar o seu
estilo e ainda alinhar suas ideias.
Imagens: as imagens não servem apenas de apoio visual para o seu texto.
Elas servem de fonte de tráfego, e ajudam a passar...
Vídeos: os vídeos são uma maneira de você conseguir a atenção de
pessoas que não querem ler, mas ainda sim querem consumir...
Call to action: você já fez as pessoas chegarem até o seu site, já fez as
pessoas lerem o seu conteúdo. Não deixe elas ire...
Compartilhamento social: facilite o compartilhamento do seu conteúdo, e
ajude seus leitores a espalharem ele.
Links: os links ajudam a dar peso ao seu conteúdo. Quando são links
internos, ajudam a manter o usuário no seu site em out...
ADENDO 1: CHECKLIST DE WEBWRITING
Criar um processo de conteúdo eficiente não é
fácil. A escrita precisa se tornar um hábi...
título	
  em	
  H1	
  
pelo	
  menos	
  2	
  tags	
  H2	
  
a	
  meta	
  description	
  tem	
  150	
  caracteres	
  
o	
  ...
a	
  palavra-­‐chave	
  está	
  no	
  título	
  
a	
  palavra-­‐chave	
  está	
  na	
  descrição	
  
o	
  texto	
  tem	
  ...
conteúdo	
  em	
  formato	
  correto	
  (texto,	
  vídeo,	
  áudio,	
  imagem,	
  apresentação)	
  
o	
  texto	
  re<lete	...
algo	
  que	
  provoque	
  resposta	
  emocional	
  
uma	
  razão	
  para	
  compartilhar	
  
um	
  convite	
  ao	
  compa...
DÚVIDAS?
#partiuhappyhour?
Obrigado!enrico@excited.com.br
/enrico.cardoso
/enricocardozo
/enricocardoso
/enricocardozo
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Choque de Conteúdo - Maceió/AL
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Choque de Conteúdo - Maceió/AL

490 visualizações

Publicada em

No último dia 14 e 15 de agosto eu estive em Maceió para da um choque de conteúdo nos profissionais de Alagoas.

Durante o curso vimos como desenvolver uma mentalidade orientada a conteúdo, como produzir conteúdo para a internet e ainda alguns princípios de storytelling. O curso resumiu a essência do marketing de conteúdo e colocou a galera pra pensar.

Se você perdeu o choque de conteúdo, dá uma olhada no que rolou e não fique de fora da próxima turma. Certamente você tem muito a aprender.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
490
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Choque de Conteúdo - Maceió/AL

  1. 1. apresentem-se vamos  lá   •  Informações pessoais (nome, idade). •  Estado civil. •  Profissão, hobby, manias. •  Diga-nos uma curiosidade sobre você. •  Indique um lugar que eu vou adorar conhecer em Maceió. •  O que você espera aprender entre hoje e amanhã? •  Se a sua vida fosse um filme, que filme seria, e por que?
  2. 2. Quem é Enrico Cardoso? Enrico Cardoso é especialista em conteúdo. Trabalha há mais de 8 anos com planejamento e produção de conteúdo para web. É fundador da excited, produtora de conteúdo eque ajudou a escrever a história de dezenas empresas. É professor da Internet Innovation, escola pioneira em cursos de marketing digital, e da cadeira de gestão de conteúdo do MBA de Marketing Digital da Trevisan Escola de Negócios. Apesar de ser formado em Direito, Enrico fez faculdade de empreendedorismo e inovação, MBA em administração de marketing, e especialização em marketing pela Madia Marketing School.
  3. 3. o queé  marketing     de  conteúdo?  
  4. 4. O marketing de conteúdo é a modalidade de marketing que envolve a criação e compartilhamento de conteúdo para encontrar clientes. Diferentemente do marketing convencional, o marketing de conteúdo é estrategicamente pensado para que as pessoas encontrem sobre sua empresa ou produto quando estiverem pesquisando sobre ela na internet.
  5. 5. Esse conteúdo pode assumir diversas formas, como notícias, vídeos instrutivos, white papers, e-books, posts de blogs, guias, artigos, perguntas e respostas, imagens, materiais para downloads e etc. A missão do marketing de conteúdo é entregar informações valiosas, de maneira consistente.
  6. 6. onde surgiuo  marketing     de  conteúdo?  
  7. 7. Diferentemente do que se pensa, o conteúdo não foi criado exclusivamente online. Ele pode estar presente em qualquer mídia, como TV, revistas ou até mesmo rádio. Um grande exemplo de conteúdo são informes publcitários, que mistura publicidade e conteúdo em uma peça.
  8. 8. informe publicitário
  9. 9. case #1Red  Bull  te  dá  asas?  
  10. 10. A Red Bull criou uma divisão focada em criar conteúdo incrível, a Red Bull Media House. Alguns fatos sobre ela: •  Lançada em 2007. •  Lançaram a revista The Red Bulletin, (mais de 5 milhões distribuídas). •  Gastaram mais de 2 milhões com um filme chamado The Art of Flight. •  O faturamento da divisão supera as despesas.
  11. 11. A revista The Red Bulletin, disponível em http://redbulletin.com/br/pt.
  12. 12. O austríaco Felix Baumgartner atingiu a altura de 38,6 mil metros e realizou um salto histórico da estratosfera. Na queda livre ele se tornou o primeiro homem a ultrapassar a velocidade do som sem o auxílio de equipamentos mecânicos.
  13. 13. case #2BMW?  
  14. 14. No final da década de 90, a BMW decidiu investir toda a sua verba de marketing para criar vídeos em que não se falava sobre os atributos do produto, mas contavam uma história de como o produto era bom. Mostrar em vez de falar. As produções contaram com atuações famosas, como Clive Owen, e diretores como Steve Spielberg.
  15. 15. Leitura recomendada: 8 ações para você entender marketing de conteúdo.
  16. 16. por queusar  marketing     de  conteúdo?  
  17. 17. O conteúdo já foi um grande diferencial de markeitng. Quando a BMW criou a estratégia de conteúdo em vídeos, estava criando um diferencial da marca: educando o mercado. Mas atualmente, milhares de empresas de todos os portes e tamanhos produzem diariamente conteúdos variados e competem pela atenção do usuário online. Então, por que usar marketin de conteúdo?
  18. 18. 91% das empresas B2B e 86% das empresas B2C utilizam marketing de conteúdo de alguma forma.
  19. 19. Compartilhar algo interessante é o motivo principal de acesso à internet para 63% das pessoas.
  20. 20. 75% das pessoas não confiam em anúncios.
  21. 21. 60% dos consumidores se sentem mais confiantes em fazer negócios com uma empresa após lerem o seu conteúdo
  22. 22. 68% dos consumidores estão propensos a gastar tempo com a leitura de algum conteúdo de uma marca que lhes interessa.
  23. 23. 78% dos consumidores acreditam que as empresas que produzem conteúdo, estão interessadas em melhorar o relacionamento Fonte: Newscreed.
  24. 24. Mesmo que o conteúdo não possa ser um diferecial de sua marca, ele pode ser ajudar você a ser encontrado pelas pessoas quando procuram pelo que você faz. Aqui estão alguns motivos: •  Ser bem ranqueado pelos buscadores. •  Posicionar-se como liderança de pensamento. •  Criar uma comunidade em torno de sua marca. •  Responder as perguntas que seus potenciais clientes estão fazendo sobre seu produto. •  Gerar leads e vendas. Vejamos:
  25. 25. Volume: quanto maior o volume de páginas indexadas pelo Google, maior é o seu peso.
  26. 26. Criação da reputação e liderança de pensamento entorno das palavras- chave de um negócio.
  27. 27. SEO: técnicas de otimização mais valorizadas pelos buscadores, sem técnicas de spam ou black hat.
  28. 28. Relacionamento: se relacionar com o mercado, público, potenciais clientes através de múltiplos canais (mídias sociais, blogs, grupos e comunidades).
  29. 29. Ajudar a decidir: o conteúdo pode ajudar a qualquer usuário a se decidir pela compra, e assim influenciar o funil de vendas.
  30. 30. O conteúdo vem ganhando grande espaço na estratégia de marketing digital das empresas por conta do aprimoramento do algoritmo do Google. Ao longo do tempo, o Google foi aperfeiçoanto seu algoritmo de busca, combatendo spams e links indesejados, promovendo sites que possuiam e listavam conteúdo relevante sobre as palavras- chave. E, aos poucos, o conteúdo relevante começou a se tornar um fator de classificação, despertando o interesse das empresas.
  31. 31. conteúdoversus   publicidade  tradicional  
  32. 32. Fonte: Publicidade tradicional X marketing de conteúdo.
  33. 33. Não é de hoje que a publicidade tradicional vem diminuindo os índices de retorno para os anunciantes. Isso acontece porque ela interrompe os clientes de diferentes maneiras em um momento em que ele não está interessado na compra, e comete 3 falhas fatais: 1.  Prende atenção por pouco tempo. 2.  Interrompe em vez de oferecer valor. 3.  Tende a ser cara.
  34. 34. O conteúdo, por outro lado, veio suprir a oferecer valor ao seu público. Suas principais vantagens, frente à publicidade tradicional são: •  Gerar valor para os clientes e criar fidelidade. •  Educar clientes atuais e potenciais compradores no futuro. •  Atrair clientes para o blog. •  Criar conteúdo viral para levar o usuário ao site. •  Ganhar a atenção através de diversos canais.
  35. 35. conteúdo a  in<luência  do   no  marketing  digital  
  36. 36. SEO: DENSIDADE DE PALAVRA-CHAVE Ao redigir conteúdo é importante que a palavra- chave seja entendida pelo Google como a mais relevante daquela página. Uma das formas de se conseguir isso é aumentando a densidade da palavra-chave no texto da página. É sensato repetir a palavra- chave em até 4% do total de palavras do texto,
  37. 37. SEO: NEGRITOS E ITÁLICOS O Google procura exibir em seus resultados as páginas mais relevantes para as palavras buscadas. Uma das formas do Google enxergar isso é através de palavras-chave em negrito e itálicos. Como esses textos aparecem em destaque na página, são um forte indício de que a palavra-chave seja relevante ao assunto.
  38. 38. SEO: SINÔNIMOS E VARIAÇÕES Um bom conteúdo não deve ser repetitivo, e repetir uma palavra-chave diversas vezes polui o texto. Procure utilizar sinônimos e variações no conteúdo. Por exemplo, em um artigo sobre carros, alterne a palavra-chave carro com auto, automóvel, caranga, veículo, e etc.
  39. 39. SEO: QUANTIDADE DE PALAVRAS O Google recomenda que os textos tenham, no mínimo 350 palavras para não serem considerados spam. Faça uma busca no Google e veja a quantidade de palavras dos primeiros resultados para ter uma ideia da quantidade de palavras ideal para incluir em seu conteúdo.
  40. 40. LINKS PATROCINADOS: LANDING PAGE A página de destino em que o anúncio irá apontar para o seu site, precisa estar dentro do contexto das palavras de seu anúncio. A única maneira de criar contexto é através do conteúdo multimídia (texto + imagens + vídeos) relacionado às palavras-chaves do anúncio.
  41. 41. LINKS PATROCINADOS: RELEVÂNCIA Quanto mais relevante a palavra-chave, mais relevante o anúncio. E a melhor maneira de tornar a sua plavra-chave relevante é através de uma página com conteúdo bem escrito? Utilize a densidade de 4% de repetição da palavra-chave para aumentar a relevância de sua palavra-chave na página de destino.
  42. 42. MÍDIAS SOCIAIS: CRIAR UMA COMUNIDADE ONLINE As mídias sociais são um canal de relacionamento. É justamente nela que você educa, interage, e compartilha conteúdo com sua comunidade. Sem conteúdo a estratégia de mídias sociais não existe.
  43. 43. MÍDIAS SOCIAIS: SINAIS SOCIAIS Sempre que alguém publica, compartilha, comenta, curte, retuíta ou faz qualquer outra ação com o seu conteúdo, ele deixa sinais. Os buscadores conseguem seguir os sinais sociais que os conteúdos deixam. Sendo assim, quanto mais as pessoas participam de seu conteúdo, melhor.
  44. 44. personasa  base  para  o  planejamento   do  marketing  de  conteúdo  
  45. 45. A produção de conteúdo só é eficiente se você conhecer bem o perfil do seu público. Para isso, é importante o profissional entrevistar clientes, clientes de concorrentes, leads que não se converteram em vendas e outros envolvidos. Ao final das entrevistas, desenha-se o perfil comportamental desse cliente. Atribui-se a ele um nome fictício, uma descrição de suas necessidades, desejos e interesses. 
  46. 46. A persona funciona como uma espécie de guia para que a equipe que produz conteúdo maximize a aderência do material ao público. Se você tiver mais de um público, construa mais de uma persona. Mas cuidado: não tenha mais do que duas ou três para não perder o foco nem a intimidade com cada uma delas.
  47. 47. Quem: seu alvo são donas de casa, estudantes universitários, casais, aposentados, adolescentes, engenheiros, músicos ou cientistas?
  48. 48. O que: do que o seu público-alvo precisa? Crie algo para ajudá-los a conseguir aquilo que precisa.
  49. 49. Quando: quando o seu público-alvo está online? Publique seu conteúdo tendo esse tempo em mente.
  50. 50. Onde: onde eles vivem, trabalham, se divertem, viajam e viem a vida? Onde eles estão, ou ptetendem estar?
  51. 51. Porquê: por que seu público fica online? Eles estão procurando por informações específicas, entretenimento ou validação?
  52. 52. Como: como é a experiência na internet de seu público-alvo? Ele tem tido boas experiências com o seu conteúdo?
  53. 53. o funilde  marketing     de  conteúdo  
  54. 54. É aqui que você traz o leitor para o seu site, sua empresa, e para conhecer mais o seu produto. Para isso, tenha uma estratégia de palavra-chave bem elaborada e produza conteúdo com base nelas para ficar bem posicionado nos buscadores. Não se esqueça que os anúncios em mídias sociais podem ser uma ótima porta de entrada.
  55. 55. Quando o usuário chega até você, via mídias sociais, landing page, pelo seu site, ou blog, você precisa convertê-los em seguidores, fazer com que vocês iniciem um relacionamento. Para isso, crie formulários de contato, inscrição em mailing, calls to action, e outros formulários que permitam você não perder o usuário na multidão.
  56. 56. Agora que o seu usuário já é um visitante frequente, se aproxime dele com envio periódico de newsletters, ofertas pontuais, ligações de qualificação, downloads de materiais a planilhas que demonstrem o poder do seu produto, ou até mesmo white papers que mostrem como as pessoas usam o seu produto para terem sucesso.
  57. 57. Depois de se aproximar de seus leads, está na hora de você vender e se aproximar deles. Use cupons de descontos, entregue antes do prazo, incentive uma segunda compra, e mostre ao seu cliente um programa de atendimento e suporte que surpreenda positivamente. Esse é o segredo para transformá-los em advogados da sua marca.
  58. 58. assuntopara  escrever   encontrando  
  59. 59. Acesseagoraogeradordeideiasdeconteúdo. Gerador de ideias de conteúdo: o gerador de ideias de conteúdo mostra todo e qualquer tipo de conteúdo do Google News, Youtube e Twitter sobre uma determinada palavra-chave.
  60. 60. Google Alertas: o Google Alertas permite criar alertas para receber e-mails com todos os resultados da web para qualquer termo de busca: o nome de um produto, o nome de uma empresa, ou uma palavra-chave. AcesseoGoogleAlertas
  61. 61. Google AdWords: através do planejador de palavras-chave, você pode visualizar a quantidade de buscas de um determinado termo, e ainda saber a concorrência das palavras envolvidas (quanto menor a concorrência, maior a chance de um bom posicionamento sem anúncios). Acesseoplanejadordepalavras-chave.
  62. 62. SEMrush: ferramenta de análise de dados para tráfego pago e orgânico. Com ele, é possível saber com quais palavras-chave os usuários chegam até o seu site e ao site de seus concorrentes. Assim, tudo que você tem que fazer, é publicar mais conteúdo com essas palavras-chave. AcesseoSEMrush.
  63. 63. Grupos e comunidades online: grupos e comunidades online (principalmente grupos da LinkedIn e Facebook) são ótimas fontes de conteúdo. É justamente lá que potenciais clientes estão tirando suas dúvidas sobre o que você faz.
  64. 64. Ferramenta de monitoramento social: as ferramentas de monitoramento social são capazes de monitorar palavras-chave nas mídias sociais e listar todo o tipo de coneúdo que pode ser utilizado para criar novos conteúdos.
  65. 65. tiposde  conteúdo  
  66. 66. Imagens: imagens são uma ótima maneira de criar contexto e transmitir conteúdo, utilizando-se de imagens, que como o ditado diz, valem mais do que mil palavras.
  67. 67. Vídeos: vídeos podem ser a maneira mais efetiva de produzir conteúdo, porque utiliza os sentidos visual e auditivo. Além disso, podem servir como fonte de tráfego para seu site, já que podem ser distribuídos em multi- plataformas.
  68. 68. Texto: com texto você pode produzir: artigos, e-books, whitepapers, píluas de conhecimentos, dicas rápidas, comentários sobre outros materiais, e milhares de artigos para alimentar o seu blog.
  69. 69. Infográficos: os infográficos são uma maneira simples de representar conhecimento de forma gráfica. Geralmente são um guia visual com conteúdo que pode ser aplicado imediatamente.
  70. 70. Podcasting: os podcasting são uma maneira de transmitir conhecimento em áudio, que pode ser consumido, por exemplo, no trânsito, durante uma viagem, ou até mesmo, enquanto o seu usuário faz alguma outra tarefa
  71. 71. Apresentações: as apresentações são uma maneira visual de criar um guia, uma ideia ou um apresentar um conteúdo relevante de maneira rápida e fácil de ser consumida. Fonte:SlideShare.
  72. 72. Quizz: você pode criar conteúdo em forma de quizz para entreter, informar e educar seus usuários, de forma divertida, e com grandes chances e viralizar. Fonte:QZZR.
  73. 73. planejandoo  conteúdo  através   do  calendário  editorial  
  74. 74. O Calendário editorial é o norte para produzir conteúdo para a sua marca. Ele engloba o tipo de publicação (post, apresentação, e-book, podcasting, infográficos e etc.), as palavras- chave envolvidas, a persona, a fase do funil e eventuais links (internos e/ou externos). É no calendário editorial que uma marca prepara a sua produção de conteúdo, e o seu lastro pelas mídias sociais e outros canais.
  75. 75. Acesse agora modelo de calendário editorial.
  76. 76. Para estabelecer o seu calendário editorial, você precisa estabelecer: •  Frequência semanal: quantas vezes por semana você vai publicar conteúdo. •  Sobre o que escrever: os temas que você vai publicar. •  Tipo de conteúdo: qual tipo de conteúdo você vai publicar. •  Formas de divulgação: quais as mídias (pagas ou expontâneas) serão usadas para promover o conteúdo.
  77. 77. Leitura recomendada: Como a Casa Branca está arrebentando no marketing de conteúdo.
  78. 78. o que éwebwriting?  
  79. 79. Webwriting é o conjunto de técnicas que auxiliam na distribuição de conteúdo em ambientes digitais. A função do webwriting é realizar o casamento perfeito entre o conteúdo relevante - que irá chamar a atenção dos leitores - e a escolha certa das palavras chaves, tags e vategorias, que irão compor o texto.
  80. 80. ergometria SEO jornalismo neurociência design pesquisa de marketing webwriting
  81. 81. princípiosdo  webwriting  
  82. 82. PRINCÍPIO #1: PERSUASÃO Seu discurso precisa estar bem amarrado em argumentos sólidos. Portanto, dê atenção ao que está escrevendo, valorize sempre o gancho emocional com o leitor, explicite o seu ponto de vista e crie credibilidade. Ao final do seu texto, o leitor deve saber muito bem o que fazer. Chame-o para a ação.
  83. 83. PRINCÍPIO #2: OBJETIVIDADE Vá direito ao ponto, sem rodeios, sem meias palavras, sem falsas promessas. Pense sempre se as informações estão completas, se faltaria algum aspecto a ser abordado, se existe informação em excesso. Não enrole o leitor!
  84. 84. PRINCÍPIO #3: VISIBILIDADE Dê destaque às informações mais importantes – é por conta delas que o leitor está ali e, se você não dar ênfase a elas, eles vão sair da sua página. Mostre o que precisa ser mostrado, destaque, em listas ou numericamente, o que o leitor quer ler.
  85. 85. PRINCÍPIO #4: NAVEGABILIDADE Guie o usuário como um guia turístico. Primeiro capture a curiosidade do usuário, depois a atenção e aí sim o interesse do usuário. Somente depois disso, deixe que ele saiba mais sobre você. O título do link deve ser o título da página de destino.
  86. 86. Cavalheiros, vocês tinham minha curiosidade, mas agora vocês têm minha atenção.
  87. 87. benefíciosdo  webwriting  
  88. 88. Produção de conteúdo focado no hábito de leitura dos leitores da web.
  89. 89. Criação da reputação (seja marca pessoal ou corporativo) em torno dos assuntos que a sua marca domina.
  90. 90. Otimização de conteúdo com técnicas mais valorizadas pelos buscadores.
  91. 91. Produção de conteúdo focado em 2 frentes: leitores e buscadores.
  92. 92. Fazer o conteúdo ser lido, compartilhado e espalhado pela internet.
  93. 93. no usuário
  94. 94. O foco no usuário deve ser o mantra do webwriting, uma vez que ele é a razão de ser da produção de qualquer conteúdo. É preciso estudar o comportamento do usuário, levar em consideração como eles interagem na internet com o conteúdo: fotos, gráficos, textos, animações. Nenhum conteúdo deve ser jogado sem nenhuma razão de ser nas páginas.
  95. 95. Todos os elementos precisam estar em harmonia em um texto, complementando a mensagem principal e reforçando os argumentos de um website ou conteúdo. Se você não pensa no seu usuários (aquelas personas que são seus potenciais clientes), não vai conseguir produzir nenhum conteúdo que o satisfaça.
  96. 96. comoo  usuário  lê  na  web?  
  97. 97. Que conclusões podemos tirar com isso: 1.  Os leitores varrem a página em formado de F (o que chamamos de leitura escaneada). 2.  O leitor busca por informações no topo da página e só se aprofunda de se interessar por algo. 3.  As imagens são responsáveis por mais de 40% da atenção do leitor. 4.  A leitura na web segue o fluxo da escrita: da esquerda para a direita. 5.  As pessoas precisam se interessar pelo que você escreveu em poucos segundos, senão abandonam a página.
  98. 98. Fonte:CrazyEgg. O CrazyEgg é uma ferramenta que fornece ao seu site mapas sobre o comportamento das pessoas que acessam seu site através do comportamento do mouse. Assim você pode encontrar suas áreas nobres e otimizar cliques e conversões.
  99. 99. liçõesdo  eyetracking  
  100. 100. Cuidado ao usar pessoas: quando usar pessoas em qualquer tipo de conteúdo, lembre-se que o papel delas é ressaltar o seu produto, ou chamar as pessoas para o conteúdo que você está publicando. Qualquer coisa diferente pode acabar atrapalhando.
  101. 101. As pessoas adoram imagens: as imagens chamam muito mais atenção das pessoas do que apenas texto. Por isso é importante associar uma coisa a outra. A prova do sucesso das imagens é a facilidade com que infográficos, memes e imagens engraçadas viralizam.
  102. 102. Conheça muito bem o seu público: normalmente, o apelo que funciona com as mulheres não funcionam com os homens. Por isso, é muito importante saber segmentar seu conteúdo tendo isso em mente, para que seu conteúdo seja lido e compartilhado.
  103. 103. Imagens falam mais do que mil palavras: lembre-se que as imagens são a maneira mais simples de passar o seu recado para o seu público. Se você olhar para a imagem acima, vai notar que seus olhos se concentram no nariz da pessoa, o telefone e o logotipo Prada.
  104. 104. Novamente as pessoas: olhe para a diferença que faz o bebê olhando pra você e o bebê olhando para o conteúdo. Se a imagem, principalmente de pessoas e “filhotes” não estivem bem contextualizada no seu conteúdo, existe uma possibilidade das pessoas não “entenderem o seu recado”.
  105. 105. As pessoas adoram manuscritos: qualquer estilo de escrita que nos lembre os manuscritos e observações que fazemos quando queremos ressaltar a importância de algo (como setas, círculos, sublinhados e outros desenhos) captam imediatamente a atenção das pessoas.
  106. 106. o designe  sua  in<luência   no  webwriting  
  107. 107. Que conclusões podemos tirar com isso: 1.  Banners exagerados tiram a atenção do leitor do conteúdo e cansam a vista. 2.  Anúncios demais podem tirar a credibilidade do seu site/blog. 3.  A confusão visual incomoda os leitores e faz com que eles abandonem o seu site. 4.  É preciso enquadrar o seu website ao nível cultural e tecnológico de seus leitores. 5.  Distribua e divida a página em sessões que ajudem os usuários a se localizarem e decidir o próximo passo.
  108. 108. Faça o teste: Observe seu site atual por 30 segundos. Depois desse tempo, olhe para uma parede em branco. Se você continuar vendo seu site, algo está errado, e você precisa mudar rapidamente se não quiser continuar perdendo leitores, e até mesmo potenciais clientes.
  109. 109. comofazer  seu  conteúdo     ser  encontrado  
  110. 110. navegacionais informativas transacionais
  111. 111. NAVEGACIONAIS Indicam que o usuário deseja encontrar um site específico. É quando o usuário busca pelo nome ou marca do produto: Apple, Coca- Cola, Nike, etc.
  112. 112. INFORMATIVAS Consultas informativas indicam que o usuário está procurando por informações específicas. É aqui que acontecem 90% das buscas da web. Exemplos: dicas de jardinagem, cuidados com orquídeas, etc.
  113. 113. TRANSACIONAIS Uma pesquisa transacional indica que o usuário deseja realizar uma atividade na web, como “comprar flores online”, “enviar mensagens online”, dentre outras. Normalmente buscamos quando pretendemos comprar algo.
  114. 114. Passo-a-passo para estabelecer uma estratégia de palavras-chave: 1.  Determine em qual tipo de pesquisa seu conteúdo se encaixa. 2.  Oriente sua estratégia de palavras-chave de acordo com as intenções do usuário: comprar, aprender, ou encontrar o site de uma empresa X. 3.  Monitore o seu tráfego, conversão e rejeição. Esteja sempre atento aos resultados, pois isso confirma se as alterações nas palavras-chave trouxeram benefícios.
  115. 115. hora decolocar  a  mão     na  massa  
  116. 116. A pirâmide invertida é a melhor maneira de produzir conteúdo para a web. Dessa maneira, você começar com o que é mais importante sobre o conteúdo e/ou a notícia e depois complementa com os detalhes. Lembre-se se sempre de colocar as informações mais importantes primeiro para fazer com que o seu leitor permaneça na página.
  117. 117. Junto com a pirâmide invertida, lembre- se sempre de dividir o seu conteúdo em parágrafos curtos – a chamada fragmentação do discurso. As pessoas acham menos monótono e enfadonho a leitura através de pequenos parágrafos, e isso é muito importante para que leiam qualquer coisa até o final.
  118. 118. O que fazer para tornar a narrativa mais empolgante e direta: •  Use sempre voz ativa ao invés de passiva. •  Evite gerundismo, advérbios e adjetivos sem valor, e substantivos abstratos. •  Maiúsculas: apenas em início de frase e nomes próprios. •  Evite estrangeirismos. •  Escreva frases diretas e sem rodeios. Prefira pontos a vírgulas, e nunca parágrafos com mais de 4 linhas. •  Divida o texto em fragmentos, subtítulos, e listas.
  119. 119. O segredo para escrever títulos matadores: 1.  Inclua uma promessa em seu título: “tudo o que você precisa saber para ser dispensado do serviço militar obrigatório”. 2.  Números ajudam a deixar as pessoas sabendo o que podem esperar do seu conteúdo: “7 sinais de que o seu relacionamento não vai durar”. 3.  Faça perguntas para estimular a curiosidade: “ser virgem aos 17 é normal?”. 4.  Use o popular guia: “guia para fazer o seu currículo ser desejado pelas empresas”.
  120. 120. histórias mas  nada  disso  vai  funcionar     se  você  não  souber  contar  
  121. 121. o  que  é   storytelling   para  você?  
  122. 122. Storytelling é um processo de comunicação e criação de histórias focado em conquistar a empatia de seu público, incitando a ação e ganhando o inconsciente dos consumidores. As histórias resumem a essência da experiência humana, com uma maneira natural de iniciar um diálogo com sua audiência, inspirando e motivando pessoas para a ação.
  123. 123. Para ser mais exato, acredita-se que o storytelling como conhecemos surgiu entre 30 e 100 mil anos atrás, quando o homo sapiens desenvolveu a linguagem.
  124. 124. histórias? a<inal  de  contas,     porque  nós  amamos    
  125. 125. Mitologia: ideias exemplares e sagradas que fornecem sentido à nossa existência desde o início dos tempos.
  126. 126. Arquétipos: padrões e definições que estão vivos no inconsciente de toda a sociedade.
  127. 127. Conflitos: coisas que queremos fazer, mas somos impedidos de fazer, ou coisas que não queremos fazer, mas temos que fazer.
  128. 128. Mensagens: lições, informações, detalhes e outros ensinamentos que podemos aprender ao final de cada história.
  129. 129. As histórias de que gostamos nos ajudam a criar a nossa percepção de valor e construirmos a nossa própria história. Nós somos a soma das histórias que ouvimos durante a nossa vida. Quando usamos da história e da narrativa para transmitir nosso conhecimento às outras pessoas, além de tornar as coisas mais fáceis de serem entendidas, fazemos com que as pessoas se interessem por aquilo que estamos transmitindo.
  130. 130. Nosso cérebro é inconscientemente fisgado pelas histórias. Quando algo está chato, as pessoas tendem a desassociar as coisas, pensar em outras ideias e, principalmente parar de prestar atenção. Todo mundo já fez isso alguma vez na vida: em uma DR, em uma aula chata, em um sermão de mãe. Pensamos em outras coisas. A isso, damos o nome de área de broca. É o cérebro agindo e procurando coisas mais legais para se fazer.
  131. 131. Leitura recomendada: O que o storytelling faz com a nossa mente?
  132. 132. Como transformar seu conteúdo em uma conversa? Tente implementar uma dessas técnicas: •  Use “você” quando for se referir ao leitor. •  Escreva o mais parecido possível com o jeito que você fala. Para conseguir isso, leia o texto em voz alta depois. Quanto mais parecer uma conversa, mais próximo de uma história. •  Faça perguntas, afirmações e suposições.
  133. 133. Como as marcas lançam mão do storytelling?
  134. 134. Vídeos: são a maneira natural de contar histórias. Filmamos uma narrativa, com início, meio e fim, com uma mensagem clara para atrair as pessoas para perto de nós.
  135. 135. Apresentações: são uma maneira de mostrarmos o que passa em nossa cabeça, conversarmos com os usuários, mostrarmos nossas ideias em tom de conversa e intimidade.
  136. 136. O Que as histórias fazem com nosso cérebro? As histórias colocam nosso cérebro pra trabalhar. Assim, enquanto ouvimos histórias, pensamos em tudo que a rodeia, naquilo que está acontecendo e acabamos reproduzindo a história em nossa mente. Nosso cérebro está trabalhando a todo momento, imaginando, pensando e processando as informações que estamos recebendo.
  137. 137. Marcas e arquétipos: as marcas se associam a arquétipos conhecidos para mostrarem que compartilham as mesmas características do que os personagens.
  138. 138. Marcas e universo mítico: marcas se aproximam de universos e misticismo para mostrarem que são tão mágicas, divertidas e atraentes quanto esses universos são.
  139. 139. Marcas e conflitos: marcas assumem conflitos com marcas e com problemas do cotidiano para, no primeiro caso, se mostrarem combatendo o mal, e no segundo caso, para resolverem um problema.
  140. 140. storytelling a  estrutura  de  3  atos  do  
  141. 141. INCIDENTE INCITANTE O incidente incitante desarranja radicalmente o equilíbrio de forças na vida do protagonista e este deve reagir ao incidente incitante. É algo que muda drasticamente a sua rotina, que faz com que você precise fazer algo a respeito.
  142. 142. COMPLICAÇÕES PROGRESSIVAS As complicações progressivas são os desafios que aumentam e as complicações que vão mudando o curso da história e dando início a crise. É quando parece que o universo está conspirando contra você – como se fosse fosse a fonte dos problemas.
  143. 143. CRISE Problemas, dúvidas, fases difíceis. Você acha que não é capaz, que precisa mudar, que tudo está errado, e que é a fonte dos problemas. Qual empreendedor nunca passou por aquelas dificuldades que, pelo menos por um momento o fez pensar em largar tudo?
  144. 144. CLÍMAX O clímax é o ponto alto de tensão. O momento decisivo, o “vai ou raxa”. Geralmente é o momento mais dramático de uma história, onde a tensão vai ao extremo. O clímax acontece a partir do desenvolvimento de um conflito, imediatamente antes do desfecho. É o momento mais perigoso de uma história.
  145. 145. RESOLUÇÃO É o desfecho da história. O “foram felizes para sempre”, o fim. Onde a história se encaminha para como era antes do incidente incitante aparecer e mudar o rumo das coisas. É a conclusão após o clímax, que coloca um ponto final à história.
  146. 146. páginaprecisa  ter?   o  que  a  sua  
  147. 147. Título e subtítulo: seu título e subtítulo precisam dar uma ideia do que você está prometendo, e do que pode fazer para o seu leitor.
  148. 148. Conteúdo: o conteúdo é o que mostra que você tem “miolo”, que não é mais um rostinho bonito, ou uma propaganda intrusiva.
  149. 149. Legibilidade: se os seus leitores não conseguem, nem têm condições de entenderem o que você está produzindo, eles irão embora.
  150. 150. Fontes: as fontes podem representar a sua personalidade, mostrar o seu estilo e ainda alinhar suas ideias.
  151. 151. Imagens: as imagens não servem apenas de apoio visual para o seu texto. Elas servem de fonte de tráfego, e ajudam a passar sua mensagem para o leitor.
  152. 152. Vídeos: os vídeos são uma maneira de você conseguir a atenção de pessoas que não querem ler, mas ainda sim querem consumir o seu conteúdo.
  153. 153. Call to action: você já fez as pessoas chegarem até o seu site, já fez as pessoas lerem o seu conteúdo. Não deixe elas irem embora sem que se cadastrem, curtam a sua fanpage ou façam alguma ação.
  154. 154. Compartilhamento social: facilite o compartilhamento do seu conteúdo, e ajude seus leitores a espalharem ele.
  155. 155. Links: os links ajudam a dar peso ao seu conteúdo. Quando são links internos, ajudam a manter o usuário no seu site em outros assuntos de interesse, quando são links externos, podem ajudar a validar o seu pensamento, como por exemplo uma pesquisa.
  156. 156. ADENDO 1: CHECKLIST DE WEBWRITING Criar um processo de conteúdo eficiente não é fácil. A escrita precisa se tornar um hábito, e as práticas precisam ser esaustivamente testadas. Por isso, nada mais justo do que criar um checklist que ajude você a colocar em prática os passos mais importantes da produção de conteúdo, e assim tirar ainda mais proveito dos benefícios do webriting.
  157. 157. título  em  H1   pelo  menos  2  tags  H2   a  meta  description  tem  150  caracteres   o  texto  possui  palavras-­‐chave   imagens  possuem  tags  title,  alt  e  legenda   a  palavra-­‐chave  aparece  na  URL  da  página   checklist de SEO encontrável o  texto  possui  links  internos  e  externos?  
  158. 158. a  palavra-­‐chave  está  no  título   a  palavra-­‐chave  está  na  descrição   o  texto  tem  (no  mínimo)  500  palavras   densidade  da  palavra-­‐chave  até  4%   o  título  da  página  tem  mais  de  40  caracteres  e  menos  de  70   a  palavra-­‐chave  aparece  nos  subtítulos   pirâmide  invertida  de  conteúdo   o  texto  possui  olhos  (negritos,  sublinhados,  quote)?   o  texto  possui  listas  numeradas?   o  texto  segue  o  estilo  editorial  do  site?   a  pessoa  por  trás  do  conteúdo  está  clara?   existem  erros  graves  de  ortogra<ia?   legível
  159. 159. conteúdo  em  formato  correto  (texto,  vídeo,  áudio,  imagem,  apresentação)   o  texto  re<lete  sua  consideração  pelo  usuário?   contexto   respeito  pelo  nível  de  conhecimento  do  usuário   articula  velhas  ideias  de  novas  maneiras   inteligível conteúdo  possui  call  to  action   local  para  comentários   convite  para  compartilhar   links  para  conteúdo  relacionado   lista  objetiva  do  que  fazer   direcionado à ação
  160. 160. algo  que  provoque  resposta  emocional   uma  razão  para  compartilhar   um  convite  ao  compartilhamento   maneiras  fáceis  de  compartilhar   personalização  (tweet,  favorite,  salve)   compartilhável
  161. 161. DÚVIDAS?
  162. 162. #partiuhappyhour?
  163. 163. Obrigado!enrico@excited.com.br /enrico.cardoso /enricocardozo /enricocardoso /enricocardozo

×