Núcleo de Neuropsicologia Clínica e Experimental - NNCE  O Emprego de Linhagens no Estudo da Ansiedade: os  Cariocas com A...
Condicionamento Aversivo
Efeitos do Contexto/Som antes e depois do               Condicionamento aversivoAntes do condicionamento       Contexto/So...
O Condicionamento Contextual  Aversivo (2º dia: Extinção)
(Maren, 2005)
Interação entre o medo e o sistema          motivacional de dor                     Fear Motivational            Distal   ...
Principais questões...        Sistemas              Respostas       Disfunção       Motivacionais          Defensivas     ...
Por que alguns indivíduos passam das reações defensivas naturais do organismo    para os padrões disfuncionais e exagerado...
Desta forma, diferentes modelos animais genéticos, que incluem           Linhagens Selecionadas, Cepas e “Knockouts”, vem ...
Algumas LinhagensSelecionadas de Ratos...                               Maudsley Reactive (MR) e Maudsley Non-reactive (MN...
Paradigma do Condicionamento Contextual               Aversivo      Primeiro dia: Sessão de Treinamento         Alguns min...
Série Histórica – 12 gerações                                         CHF x CLF - Males       100                         ...
Série Histórica – 12 gerações                                   CHF x CLF - Females             100                       ...
Série Histórica – 12 gerações                                CHF x RND x CLF - Males                                      ...
Série Histórica – 12 gerações                               CHF x RND x CLF - Females                                     ...
60                                      **             Freezing (% time)                                 50               ...
Aspectos motivacionais da dor                                        Post-Shock Freezing - Males             100          ...
Aspectos motivacionais da dor                                         Post-Shock Freezing - Males             100         ...
100                              90          CHF     RND        CLF         Freezing (% time)    80                       ...
Alguns aspectos do Condicionamento Clássico...                                     Oitava Geração...      Uma sessão de Re...
“Better Learners”?...                 •     (1) % Freezing in the 1º Extinction day (Phenotyping)                     (p<0...
Principais questões...• Qual a circuitaria neural   • Qual a influência da dor  específica que está           no processo ...
Principais questões...• Qual a influência da      • A neurociência é a  fenotipagem (choque)        ciência do  nos estudo...
Limitações do Método           É preciso extrema           cautela ao interpretar           tanto a presença quanto       ...
Algumas considerações               Genéticas...• 2 pares de linhagens            • Por razões práticas, as  selecionadas ...
Algumas considerações            comportamentais...• Diferentes modelos      • Estes ratos NÃO SÃO  animais de ansiedade  ...
...e principais limitações do modelo:• Pouco tempo de criação    • Falta de estudos  seletiva:                   genéticos...
Colaboradores• UFRJ                   • USP  –   Patrícia Gardino     – Marcus Lira Brandão  –   Vânia Costa          – La...
Obrigado pela atenção!
O Emprego de Linhagens no Estudo da Ansiedade: os Cariocas com Alto e Baixo Congelamento
O Emprego de Linhagens no Estudo da Ansiedade: os Cariocas com Alto e Baixo Congelamento
O Emprego de Linhagens no Estudo da Ansiedade: os Cariocas com Alto e Baixo Congelamento
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Emprego de Linhagens no Estudo da Ansiedade: os Cariocas com Alto e Baixo Congelamento

390 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
390
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Emprego de Linhagens no Estudo da Ansiedade: os Cariocas com Alto e Baixo Congelamento

  1. 1. Núcleo de Neuropsicologia Clínica e Experimental - NNCE O Emprego de Linhagens no Estudo da Ansiedade: os Cariocas com Alto e Baixo Congelamento J. Landeira-Fernandez Vitor de Castro Gomes www.nnce.org
  2. 2. Condicionamento Aversivo
  3. 3. Efeitos do Contexto/Som antes e depois do Condicionamento aversivoAntes do condicionamento Contexto/Som Sem Efeito Respostas de Medo Condicionado Congelamento (tensão muscular)Depois do condicionamentoContexto/Som Aumento da pressão sanguínea, batimentos cardíacos e respiração; Liberação de hormônios de estresse;
  4. 4. O Condicionamento Contextual Aversivo (2º dia: Extinção)
  5. 5. (Maren, 2005)
  6. 6. Interação entre o medo e o sistema motivacional de dor Fear Motivational Distal Freezing SystemDangerous Stimulus Classical Conditioning Analgesia Pain Motivational Activity Proximal Burst System
  7. 7. Principais questões... Sistemas Respostas Disfunção Motivacionais Defensivas dos Sistemas Motivacionais Medo Congelamento AnsiedadeCondicionamento Clássico Analgesia ? Explosão Ataque Dor Atividade Pânico
  8. 8. Por que alguns indivíduos passam das reações defensivas naturais do organismo para os padrões disfuncionais e exagerados característicos do Transtorno de Ansiedade Generalizada? É altamente estabelecido que, em adição a CIRCUITARIA NEURAL responsável por reações emocionais defensivas, o AMBIENTE e fatores de predisposição GENETICAMENTE DETERMINADOS também possuam um papel significante no desenvolvimento de patogenias destes transtornos de ansiedade...
  9. 9. Desta forma, diferentes modelos animais genéticos, que incluem Linhagens Selecionadas, Cepas e “Knockouts”, vem sendo desenvolvidospara investigar como os genes afetam as múltiplas respostas dos Transtornos de Ansiedade... O Objetivo se de selecionar geneticamente um grupo de animais para o estudo de respostas defensivas é de FORTALECER o funcionamento de um determinado circuito neural em uma das linhagens e enfraquecer o mesmo circuito no seu grupo contrastante...
  10. 10. Algumas LinhagensSelecionadas de Ratos... Maudsley Reactive (MR) e Maudsley Non-reactive (MNR); High Anxiety Behavior (HAB) e Low Anxiety Behavior (LAB); N:NIH High and Low USV Lines Syracuse High e Low Avoidance; Roman High e Low Avoidance; ?
  11. 11. Paradigma do Condicionamento Contextual Aversivo Primeiro dia: Sessão de Treinamento Alguns minutos de habituação Alguns choques elétricos rápidos e brandos Segundo dia: Sessão de Extinção
  12. 12. Série Histórica – 12 gerações CHF x CLF - Males 100 CHF * 80 * * CLF * * * * * *% Freezing 60 * 40 20 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Generations Gráfico 1: Congelamento Condicionado em 12 gerações de criação seletiva (CHF – Cariocas com Alto Congelamento Condicionado; CLF – Cariocas com Baixo Congelamento Condicionado)
  13. 13. Série Histórica – 12 gerações CHF x CLF - Females 100 CHF 80 * CLF * * *% Freezing * * 60 * * * * 40 * 20 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Generations Gráfico 2: Congelamento Condicionado em 12 gerações de criação seletiva (CHF – Cariocas com Alto Congelamento Condicionado; CLF – Cariocas com Baixo Congelamento Condicionado)
  14. 14. Série Histórica – 12 gerações CHF x RND x CLF - Males CHF 100 90 * RND 80 * * CLF *% Freezing 70 60 * * * ** 50 40 30 20 10 0 5 6 7 8 9 10 11 12 Generations Gráfico 3: Congelamento Condicionado em 12 gerações de criação seletiva (CHF – Cariocas com Alto Congelamento Condicionado; CLF – Cariocas com Baixo Congelamento Condicionado; RND – Animais aleatoriamente selecionados).
  15. 15. Série Histórica – 12 gerações CHF x RND x CLF - Females CHF 100 RND 80 * CLF% Freezing * 60 * * * * 40 ** ** 20 0 5 6 7 8 9 10 11 12 Generations Gráfico 4: Congelamento Condicionado em 12 gerações de criação seletiva (CHF – Cariocas com Alto Congelamento Condicionado; CLF – Cariocas com Baixo Congelamento Condicionado; RND – Animais aleatoriamente selecionados).
  16. 16. 60 ** Freezing (% time) 50 CHF RND CLF * 40 ** 30 * 20 10 0 Male FemaleGráfico 5: Mean ± SEM percentage of time spent freezing among male and female rats ofthe high (CHF), random (RND), and low (CLF) lines during the test session 24 h after training
  17. 17. Aspectos motivacionais da dor Post-Shock Freezing - Males 100 * * 90 * * 80 70% Freezing 60 CHF 50 CLF 40 30 20 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Generations Gráfico 6: Congelamento Condicionado pós-choque em 12 gerações de criação seletiva (CHF – Cariocas com Alto Congelamento Condicionado; CLF – Cariocas com Baixo Congelamento Condicionado; RND – Animais aleatoriamente selecionados).
  18. 18. Aspectos motivacionais da dor Post-Shock Freezing - Males 100 * * 90 * * 80 70% Freezing 60 CHF 50 RND 40 CLF 30 20 10 0 5 6 7 8 9 10 11 12 Generations Gráfico 7: Congelamento Condicionado pós-choque em 12 gerações de criação seletiva (CHF – Cariocas com Alto Congelamento Condicionado; CLF – Cariocas com Baixo Congelamento Condicionado; RND – Animais aleatoriamente selecionados).
  19. 19. 100 90 CHF RND CLF Freezing (% time) 80 70 ** 60 ** 50 40 30 20 10 0 Male FemaleFigure 1. Mean ± SEM percentage of time spent freezing among male and female rats of thehigh (CHF), random (RND), and low (CLF) lines during the post-shock periodof the training session.
  20. 20. Alguns aspectos do Condicionamento Clássico... Oitava Geração... Uma sessão de Reaquisição...
  21. 21. “Better Learners”?... • (1) % Freezing in the 1º Extinction day (Phenotyping) (p<0,05); • (2) % Freezing in the two Extinction Series (p<0,05); • (3) CHF: Y=90,81-2,51X1-37,24X2; R²=0,813;F(2,21)=45,701; (p<0,001); CLF:Y=-21,37-0,45X1+24,31X3; R²=0,934;F(2,21)=148,552; (p<0,001); • (4) CHF: Y=126,71-1,73X1-57,73X2; R²=0,948; F(2,21)=189,814; (p<0,001); CLF:Y=-36,26-0,83X1+41,63X3; R²=0,959; F(2,21)=248,147; (p<0,001)
  22. 22. Principais questões...• Qual a circuitaria neural • Qual a influência da dor específica que está no processo seletivo? sendo fortalecida no – Activity Burst X Freezing transcorrer das • Como os “Cariocas” se gerações? comportam em outros – Hipocampo; modelos animais, como – Amígdala; os de depressão,• Quais outras memória etc... características estão – Nado Forçado; sendo afetadas pela – Labirinto Aquático; criação seletiva? • Qual o padrão fisiológico – Peso; na linha de base? – Outras doenças – Corticosterona; relacionadas; – Colesterol;
  23. 23. Principais questões...• Qual a influência da • A neurociência é a fenotipagem (choque) ciência do nos estudos de estresse ordinário(variações em oxidativo ou outros? torno de uma média)... – Animais ingênuos... – Psicopatologia e• Comparação com Personalidade são o estudo da outros modelos... individualidade...• Cross-Fostering e Cross • Como ficaria a Breeding... discussão de INATO X APRENDIZADO?...
  24. 24. Limitações do Método É preciso extrema cautela ao interpretar tanto a presença quanto a ausência de correlação/associação entre 2 traços fenotípicos (comportamentais, anatomicos ou bioquímicos) em 2 pares de linhagens...
  25. 25. Algumas considerações Genéticas...• 2 pares de linhagens • Por razões práticas, as selecionadas em diferentes populações são pequenas; labs vão diferir não somente – “Genetic Drift” e no critério de seleção, mas “Inbreeding Depression “ também nas características • Diminuição da frequência dos iniciais da população; alelos (alterações aleatórias• Cada amostra de indivíduos podem ocorrer); de S0 de cada estudo terá • Variações em traços diferentes polimorfismos para fenotípicos (anatomicos, diferentes genes... comportamentais e• Considerando-se, claro, que a bioquímicos) que não seleção só irá agir nos genes possuem rigorosamente nada que variam naquela população a ver com o traço selecionado; específica; – Ex. Tamanho da Cauda;
  26. 26. Algumas considerações comportamentais...• Diferentes modelos • Estes ratos NÃO SÃO animais de ansiedade DOENTES! manipulam diferentes tipos de respostas de medo/ansiedade;• Tais respostas são mediadas por sistemas neurais distintos...
  27. 27. ...e principais limitações do modelo:• Pouco tempo de criação • Falta de estudos seletiva: genéticos: – Poucas gerações (12) – Expressão Gênica;• Critério de seleção • “Inbreeding subjetivo: Depression” – Freezing; – Doenças Recessivas;• Diferenças encontradas • Poucas gerações na resposta de “paralelas” – influência congelamento pós- da fenotipagem... choque...
  28. 28. Colaboradores• UFRJ • USP – Patrícia Gardino – Marcus Lira Brandão – Vânia Costa – Laura Leon – Gisele Dias • UFF – Felippe Neto – Regina Kubrusly – Nastassja Fisher – Paula Campello – Érica de Lana – Cláudio Serfaty• UNB • PUC-Rio / UFSM – Antônio Pedro Cruz – Waseem Hassan – Marcelo Salviano – Bruno Galvão
  29. 29. Obrigado pela atenção!

×