ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ
Assunto: Leitura do livro “A Espiral Dourada” de Nuno Crato, Carlos Pereira dos
Santos...
Sumário
1 Introdução ........................................................................................................
1 INTRODUÇÃO
Esse trabalho de pesquisa a ser realizado teve como base “A Espiral Dourada”,
de autoria de Nuno Crato, Carlo...
2 MERIDIANOS: IMAGINÁRIOS QUE DIVIDEM A TERRA.
2.1 O que são meridianos?
Para que haja a compreensão da finalidade e impor...
o leste, e W oeste. A maior importância dos meridianos é de determinar os horários
entre os países.
“Os meridianos do luga...
Além de não haver exatidão em relação à localização, uma vez que as linhas
imaginárias não eram utilizadas adequadamente.
...
3 Considerações Finais
Sabendo hoje qual a importância dos meridianos tanto para a navegação, que
utilizava os meridianos ...
4 Referências
 CRATO, Nuno. PEREIRA DOS SANTOS, Carlos. TRAPICOS, Luis. A Espiral
Dourada, Gradiva, 2006.
 Disponível em...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Artigo de divulgação científica "A Espiral Dourada"

118 visualizações

Publicada em

Por Millena Caroline Figueira

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
118
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo de divulgação científica "A Espiral Dourada"

  1. 1. ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ Assunto: Leitura do livro “A Espiral Dourada” de Nuno Crato, Carlos Pereira dos Santos e Luís Trapicos. Tema: Meridiano Aluno: Millena Caroline Figueira, nº33 Série: 3º Ensino Médio B Professores: Ms Maria Piedade Teodoro da Silva Carlos Ossamu Cardoso Narita Disciplinas: Língua Portuguesa Matemática Jacareí, 29 de Novembro de 2015
  2. 2. Sumário 1 Introdução ..............................................................................................................................3 2 MERIDIANOS: IMAGINÁRIOS QUE DIVIDEM A TERRA.........................................................................................................................4 2.1 O que são meridianos? ....................................................................................................4 2.1.1 Qual a importânciadosmeridianos?..............................................................................................5 2.1.2 Utilizaçãodojeitocerto ................................................................................................................5 3 Considerações Finais...........................................................................................................6 4 Referências............................................................................................................................9
  3. 3. 1 INTRODUÇÃO Esse trabalho de pesquisa a ser realizado teve como base “A Espiral Dourada”, de autoria de Nuno Crato, Carlos Pereira dos Santos e Luís Tirapicos, sugerido pelos professores de matemática: Carlos Ossamu Cardoso Narita e literatura: MS Maria Piedade Teodoro da Silva. O livro tem a finalidade separar os cálculos das ficções expostas na referência científica “O Código da Vinci”, o que nos norteia essa intertextualidade é o conceito de Meridianos. Nesse artigo procuraremos responder aos seguintes questionamentos: “Qual a finalidade de um meridiano?” e “Como utilizamos os meridianos a nosso favor?”. Essas perguntas têm como objetivo esclarecer dúvidas e somar conhecimentos geográficos e matemáticos obtidos no livro “A Espiral Dourada”. Contudo, o que se espera, é que além de seduzir o leitor para a leitura do livro, haja a compreensão do tema e aproveitamento do conteúdo presente nesse trabalho.
  4. 4. 2 MERIDIANOS: IMAGINÁRIOS QUE DIVIDEM A TERRA. 2.1 O que são meridianos? Para que haja a compreensão da finalidade e importância de um Meridiano, é imprescindível ter o conhecimento de o que vem a ser um Meridiano. Os meridianos são linhas imaginárias dispostas verticalmente sobre o globo terrestre formando semicírculos. Uma vez que todos os meridianos possuem o mesmo tamanho, não há diferenças entre eles, logo, foi estabelecido um marco zero na medição dos fusos horários: Meridianos de Greenwich, localizado em Londres. O Meridiano de Greenwich divide a Terra em dois hemisférios: ocidental e oriental: a leste de Greenwich os meridianos são medidos por valores crescentes até 180º e a oeste suas medidas são decrescentes até o limite de -180º. “Um meridiano, uma daquelas linhas que se veem desenhadas nos globos passando pelos polos, é um exemplo de circulo máximo traçado sobre uma esfera [...]” (A ESPIRAL DOURADA, 2006). “[...] Cada lugar tem o seu meridiano. Se o leitor neste momento traçar no chão uma linha orientada na direção norte-sul, estará a representar o meridiano do lugar em que está. Prolongando imaginariamente essa linha nos dois sentidos, ela irá passar pelo Polo Norte e pelo Polo Sul, os dois extremos irão encontrar-se e a linha dará uma volta à Terra. Não há nada de extraordinário nisto. Basta ter imaginação [...]” (A ESPIRAL DOURADA, 2006). Podemos traçar 360 meridianos, sendo 180 para cada lado do Planeta (Oeste e Leste). Dois meridianos se destacam nesse conjunto. Os meridianos podem formar visões diferentes se mudar. 2.1.1 Qual a importância dos meridianos? A fim de facilitar a localização e os estudos sobre a Terra, os cientistas a dividiu em linhas imaginárias que a cortam na vertical. Usamos as letras E para determinarmos
  5. 5. o leste, e W oeste. A maior importância dos meridianos é de determinar os horários entre os países. “Os meridianos do lugar são conceitos muito úteis. Desde a época das Descobertas [...] abrigaram a navegação [...] os marinheiros necessitam de meridianos de referência para medirem a longitude, orientarem-se nos mapas e fazerem outros cálculos de viagem [...].” (A ESPIRAL DOURADA, 2006). A partir dos meridianos é obtida a longitude. A longitude (juntamente com a latitude obtida por meio dos paralelos: linha também imaginária, na horizontal) na época da Descoberta foi muito utilizada nas navegações a fim de auxiliar na programação de novas rotas marítimas. “Os meridianos do lugar são conceitos muito uteis. Desde a época das Descobertas, que alargaram o mundo e obrigaram a navegação [...] os marinheiros necessitam de meridianos de referencia para medirem longitudes, orientarem-se nos mapas e fazerem outros cálculos de viagem [...]” (A ESPIRAL DOURADA,2006). 2.1.2 Utilização do jeito certo Sabendo o que são meridianos, e a sua importância, devemos agora, complementar o seu significado apresentando o que ele significa para a organização dos horários e localização. No inicio, não perceberam a relevância em relacionar a longitude para estabelecer horário padrão para cada lugar. Foi percebido um erro na marcação de horário, (uma vez que naquela época utilizavam o Sol para marcar o horário) quando o Sol culminava em um local marcando meio dia, e quando se deslocava para outro país o qual o sol estava culminando, todavia em relação à outra cidade o “relógio” marcava, por exemplo, 16 horas. “[...] Medindo o tempo solar local, através de [...] um relógio de sol, os marinheiros podiam estimar a diferença de longitude em relação ao horário de partida”. (A ESPIRAL DOURADA, 2006).
  6. 6. Além de não haver exatidão em relação à localização, uma vez que as linhas imaginárias não eram utilizadas adequadamente. “A medida da longitude no mar era feita inicialmente de forma pouco sistemática e por métodos muito aproximados” A Espiral Dourada Foi quando decidiram utilizar os meridianos ao nosso favor: exatidão na localização e estabelecimento do horário padrão (fuso horário). “À medida que a precisão da cartografia e da navegação aumentou, tornou-se necessário que os meridianos de referencia fossem marcados com exatidão. Já não bastava falar dos meridianos [...] Os meridianos passaram a ser traçados ao milímetro [...]”. (A ESPIRAL DOURADA, 2006) O livro “A Espiral Dourada” conta que Sandford Fleming (1827-1915) foi revolucionário na ideia de organizar o tempo: dividiu o globo em 24 regiões delimitadas por meridianos a que atribuiu tempos uniformes (15º de longitude de um para outro), para facilitar a conversão de tempo quando se deslocar de uma parte para outra no mundo. Pela primeira vez deixaram de usar o Sol para regular o tempo. “Para que o tempo normalizado vingasse internacionalmente seria necessário que as nações se entendessem, de forma a definir um fuso horário de referência, centrado num meridiano de deferência [...] Greenwich”. (A ESPIRAL DOURADA. 2006). Os países mais influentes decidiram adotar então, o meridiano de Greenwich (que é considerado o centro do globo terrestre, o marco zero) 1884, data oferecida no livro “A Espiral Dourada” que desmente o livro “O Código da Vinci” que diz que o acontecimento ocorreu em 1888. Logo, até hoje é atribuída esse acordo: cada fuso equivale à uma hora e, à medida que nos deslocamos entre cada um das faixas de longitude o horário se altera. Por exemplo, se na cidade de Nova Iorque são oito horas, em Brasília será dez horas, uma vez que em Nova Iorque o fuso está localizado em -5GMT (GMT significa Greenwich Mean Time: Horário de Greenwich) e o de Brasília é -3GMT a leste.
  7. 7. 3 Considerações Finais Sabendo hoje qual a importância dos meridianos tanto para a navegação, que utilizava os meridianos e suas longitudes para se localizar, e também a importância para que haja a sincronização dos horários e o fuso horário essencial também para que haja economia de energia elétrica, uma vez que utilizamos mais o Sol como fonte de iluminação natural, devemos essa graça à genialidade de Fleming que fez o bom uso das linhas imaginárias para que fosse aprovado, e utilizassem o meridiano de Greenwich como marco zero para que houvesse a exatidão em locais e horários para quem transitava nos países e cidades. Sem esse feito, a compreensão hoje, de estudos tais como geográficos, históricos e físicos seriam comprometidos, uma vez que a localização e precisão cronológica seriam afetadas. Não conseguimos imaginar como seria nossas vidas assim, uma vez que somos acostumados com esse acontecimento no passado, logo não percebemos tamanho impacto que teríamos, como por exemplo em viagens para o exterior, talvez as viagens demorariam muito mais, já que não existiria a localização precisa. Com isso, concluímos esse estudo frisando os incríveis impactos que os meridianos têm na navegação orientando os marinheiros e no fuso horário, organizando o tempo cronológico em todas as partes do globo terrestre.
  8. 8. 4 Referências  CRATO, Nuno. PEREIRA DOS SANTOS, Carlos. TRAPICOS, Luis. A Espiral Dourada, Gradiva, 2006.  Disponível em <http://www.mundoeducacao.com/geografia/paralelos- meridianos.htm> Acesso em 15 de Novembro de 2015.  Disponível em <http://www.colegioweb.com.br/coordenadas- geograficas/meridianos.html> Acesso em 15 de Novembro de 2015.  Disponível em <http://www.escolakids.com/paralelos-e-meridianos.htm> Acesso em 15 de Novembro de 2015.  Disponível em <http://geografia- donossodiaadia.blogspot.com.br/2007/06/paralelos.html> Acesso em 17 de Novembro de 2015.  Disponível em <http://www.mundoeducacao.com/geografia/como-calcular- fusos-horarios.htm> Acesso em 17 de Novembro de 2015.

×