SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
1
Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares
Direção de Serviços da Região Centro
Departamento de Ciências Experimentais
Área disciplinar de Biologia e Geologia
Ano Letivo 2022 / 2023
PROVA DE AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE
BIOLOGIA E GEOLOGIA
Ano: 10º VERSÃO 1
Data: Set. / 2022 Duração: 50 min.
(D1) Domínio 1: Conceitos, leis, princípios e teorias
científicas
(D2) Domínio 2: Trabalho prático, experimental,
laboratorial e de campo
(D3) Domínio 3: Cidadania e Ciência – Tecnologia,
Sociedade, Ambiente
Nome: __________________________________________________________________________________ Nº: ______ Turma: _____
NOTAS:
I. Nas respostas aos itens de escolha múltipla, selecione a opção que completa corretamente a afirmação ou a opção
contém os termos que completam corretamente os espaços em branco na afirmação.
GRUPO I
A enciclopédia geológica natural – Ilha de Santa Maria
A ilha de Santa Maria é a ilha mais antiga dos Açores e isso moldou-lhe a paisagem. Foi a primeira ilha
a ser descoberta e isso moldou-lhe o caráter. Dia sim, dia não, descobrem-se novidades sobre a evolução
geológica da ilha, onde há um deserto vermelho, pedras que cantam e até uma «calçada dos gigantes».
Ao longo da sua existência esteve várias vezes debaixo de água, o que ficou inscrito no seu interior, que
se revela nas rochas vulcânicas e sedimentares. É nestes depósitos sedimentares calcários que abundam
fósseis, desde conchas e outros moluscos a alguns de maior porte, o que é único nos Açores. Santa Maria
revela-se como uma enciclopédia geológica natural, destino de várias expedições científicas. Existem
diversos tipos de fósseis na Pedra-que-pica, uma jazida de milhões de fósseis, incluindo de dentes de
peixes e tubarões, onde o único acesso é feito pelo mar. Na Pedreira do Campo, há paredes que chegam
aos 15 metros de altura, com uma notável sequência de lavas submarinas; outra parte da pedreira revela
rochas sedimentares com abundantes fósseis. A descoberta dos piroclastos e bioclastos foi um feliz
acidente causado pela exploração da pedra, que ainda se faz na zona, sem que tal assuste as garças-
reais que aqui passeiam calmamente. O que já deixou de se fazer foi a cal, para qual se utilizavam as
rochas sedimentares cobertas de fósseis. Nas redondezas, aliás, a gruta do Figueiral, artificial, é uma
recordação da extração para a cal e um «mural» para as várias camadas geológicas da ilha.
https://acervo.publico.pt/fugas/noticia/ilhas-a-enciclopedia-geologica-natural-1733157 (consultado em 20/03/2021)
(D1) (8 pontos) 1. As rochas vulcânicas resultam da consolidação _____ à /em _____.
A. da lava ... profundidade
B. da lava ... superfície
C. do magma ... profundidade
D. do magma ... superfície
(D1) (8 pontos) 2. As rochas sedimentares formadas a partir de restos de seres vivos são…
A. quimiogénicas.
B. detríticas consolidadas.
C. detríticas não consolidadas.
D. biogénicas.
(D1) (8 pontos) 3. Considere as afirmações seguintes, relativas a três tipos de rochas.
I. O basalto é uma rocha magmática extrusiva.
II. O sal-gema é uma rocha sedimentar detrítica.
III. O xisto é uma rocha não foliada.
A. I e II são verdadeiras; III é falsa.
B. I é verdadeira; II e III são falsas.
C. II e III são verdadeiras; I é falsa.
D. I e III são verdadeiras; II é falsa.
2
(D1) (8 pontos) 4.Os fósseis de idade têm uma _____ distribuição _____, sendo _____ fósseis de ambiente.
A. grande ... estratigráfica ... o contrário dos
B. pequena ... geográfica ... igual aos
C. pequena ... estratigráfica ... igual aos
D. grande ... geográfica ... o contrário dos
(D1) (6 pontos) 5. Ordene as etapas identificadas pelas letras de A a E, de modo a reconstituir o processo
de fossilização.
A. As partes moles dos organismos são decompostas.
B. Ocorre o afloramento das rochas com fósseis.
C. Os organismos morrem e acumulam-se numa bacia sedimentar.
D. Os movimentos tectónicos provocam o levantamento dos estratos que contêm os fósseis.
E. Ocorre deposição de sedimentos que cobrem os organismos.
(D1) (15 pontos) 6. O movimento das placas litosféricas pode dever-se às correntes de convecção do manto.
Explique o mecanismo das correntes de convecção.
GRUPO II
Em 1957, na ilha do Faial, uma série de sismos antecedeu uma erupção vulcânica submarina, que ficou
conhecida como vulcão dos Capelinhos. O contacto do magma com a água do mar provocou violentas
explosões, que emitiram grande quantidade de cinzas impregnadas de cloreto de sódio marinho. As
cinzas destruíram casas e culturas, como a de milho e a de tremoço.
Após a erupção do vulcão dos Capelinhos, uma das maiores preocupações governamentais passou a ser
a recuperação das terras agrícolas. Para determinar em que medida a percentagem de cinzas, no solo,
influencia as culturas da ilha, semeou‑se milho e tremoço em quatro amostras do mesmo solo misturado
com diferentes percentagens de cinzas, 20%, 40%, 60% e 80%, recolhidas no mesmo local.
Posteriormente, determinou-se a percentagem de germinação das sementes em cada amostra. Os
resultados desta atividade experimental estão registados na Tabela 1.
Tabela 1 – Percentagem de germinação de sementes de milho e de tremoço em solos com diferentes
percentagens de cinzas.
Baseado em V. Forjaz, Vulcão dos Capelinhos, Memórias 1957-2007, Edição OVGA, Açores, 2007
3
(D2) (8 pontos) 1.1. A hipótese que se pretendeu testar com esta atividade experimental é…
A. A quantidade de cloreto de sódio no solo influencia o desenvolvimento das plantas de milho e de
tremoço.
B. A percentagem de cinzas no solo influencia a germinação das sementes de milho e de tremoço.
C. Qual a percentagem de cinzas no solo que as culturas de milho e de tremoço podem suportar.
D. Qual a quantidade de cloreto de sódio no solo que as culturas de milho e de tremoço podem
suportar.
(D2) (8 pontos) 1.2. Com base nos dados da Tabela 1, pode afirmar-se que…
A. a cultura de tremoço será rentável em solos com uma percentagem de cinzas superior a 60%.
B. o aumento do teor de cinzas no solo é favorável à cultura de plantas de milho.
C. a cultura de milho será mais produtiva do que a de tremoço em solos com 20% de cinzas.
D. o aumento do teor de cinzas no solo prejudica mais a cultura de tremoço do que a de milho.
(D2) (15 pontos) 1.3. Explique em que medida os resultados obtidos permitem supor que o excesso de
cloreto de sódio é prejudicial à germinação de sementes de milho e de tremoço.
Na resposta, deve ter em consideração a informação fornecida no texto e os resultados apresentados na
Tabela 1.
(D1) (5 pontos) 2. Os dados da sismologia, nomeadamente os relativos ao modo de propagação das ondas
sísmicas, têm contribuído para o estudo da estrutura interna da Terra.
Complete o texto seguinte com a opção adequada a cada espaço. A cada letra corresponde um só
número.
As ondas sísmicas do tipo P, tal como as ondas sonoras, são ondas ____ a)___e propagam-se em meios
sólidos, líquidos e gasosos. Estas ondas, ao passarem da ____ b)___, meio sólido, para o núcleo ____
c)___, meio líquido, sofrem alteração da sua ____ d)___, sendo ____ e)___.
a) b) c) d) e)
1.mecânicas
2.sonoras
3.eletromagnéticas
1.litosfera
2.mesosfera
3.endosfera
1.externo
2.interno
3. externo e
interno
1. frequência
2. amplitude
3. velocidade de
propagação
1. diretas
2. refletidas
3. refratadas
Resposta: a) _____; b) _____; c) _____; d) _____; e) _____.
4
GRUPO III
Escorpiões – animais enigmáticos
Apesar de, à primeira vista, os escorpiões apresentarem poucas semelhanças com as aranhas, os
investigadores incluem-nos na classe dos Aracnídeos, juntamente com as aranhas e os ácaros. Como
acontece com os restantes artrópodes, apresentam um esqueleto externo quitinoso e apêndices
articulados, necessitando de mudas sucessivas para que o exoesqueleto acompanhe o crescimento do
animal.
Os escorpiões são predadores noturnos ou crepusculares, que se alimentam principalmente de insetos e
aranhas, podendo incluir também na sua dieta outros animais de maior tamanho, como pequenos
roedores e répteis. Para capturar as presas de menores dimensões, os escorpiões utilizam somente as
quelíceras, evitando dessa forma gastar desnecessariamente o seu veneno, mas nas presas de maior
tamanho, recorrem ao veneno do seu aguilhão caudal, que as paralisa facilitando assim a sua captura.
O processo de ingestão do alimento é lento, podendo demorar duas horas para devorar completamente
uma barata. Em relação ao tamanho, é variável de espécie para espécie, indo desde os 9 mm no
escorpião cavernícola Typhlochactas mitchelli, até aos 20 cm de comprimento na espécie africana
Pandinus imperator. Na realidade, são organismos extremamente fascinantes, pois possuem uma
enorme resistência à radioatividade (pensa-se que são 150 vezes mais resistentes do que o ser humano)
e às condições adversas dos meios inóspitos onde geralmente habitam. No entanto, as suas proezas não
se ficam por aqui. Conhecem-se relatos de escorpiões que viveram três anos sem se alimentarem, que
suportaram temperaturas extremas de -10 °C e de 60 °C, que não foram afetados por condições
extremas de desidratação e que sobreviveram a dois dias de imersão.
Adaptado de http://naturlink.pt/article.aspx? menuid=2&cid=10724&bl=1&viewall=true (consultado em 20/03/2021)
(D1) (8 pontos) 1. Os escorpiões são seres _____ e _____.
A. consumidores ... herbívoros
B. consumidores ... carnívoros
C. decompositores ... herbívoros
D. decompositores ... carnívoros
(D1) (8 pontos) 2. Os escorpiões são seres _____, formados por células
_____.
A. multicelulares ... procarióticas
B. multicelulares ... eucarióticas
C. unicelulares ... procarióticas
D. unicelulares ... eucarióticas
(D1) (8 pontos) 3. As células dos escorpiões têm, em comum com as bactérias,…
A. a parede e a membrana celular.
B. a parede celular.
C. a membrana celular.
D. os cloroplastos.
(D2) (8 pontos) 4. Numa população de escorpiões, o número de indivíduos diminui se…
A. aumentar o número dos seus predadores.
B. aumentar o número das suas presas.
C. diminuir a temperatura até -10 °C.
D. aumentar a temperatura até 60 °C.
(D1) (8 pontos) 5. A predação é um tipo de interação…
A. interespecífica, sendo ambos (predador e presa) beneficiados.
B. interespecífica, sendo o predador beneficiado e a presa prejudicada.
C. intraespecífica, sendo o predador e a presa prejudicados.
D. intraespecífica, sendo ambos (predador e presa) beneficiados.
Fig. 1 Escorpião.
5
(D1) (8 pontos) 6. Classifique como verdadeira (V) ou como falsa (F) cada uma das afirmações seguintes.
AFIRMAÇÕES V / F
I - O carbono é transferido através da cadeia trófica sob a forma de compostos orgânicos. ____
II - Os seres autotróficos fornecem dióxido de carbono aos outros seres da cadeia trófica. ____
III - O carbono é reposto na atmosfera, sob a forma de dióxido de carbono, através da
respiração dos seres vivos. ____
IV - Os decompositores transformam matéria inorgânica em matéria orgânica. ____
V - As algas são seres fotossintéticos, que utilizam a luz como fonte de energia.
____
VI - Ao longo de uma cadeia trófica, a energia vai aumentando gradualmente. ____
VII - O oxigénio é consumido por diversos seres vivos no processo de respiração celular. ____
VIII - Durante a fotossíntese, liberta-se oxigénio para o meio. ____
(D1) (7 pontos) 7. Ordene as etapas identificadas pelas letras de A a E, de modo a descrever uma sucessão
ecológica secundária que pode ocorrer no ecossistema onde vivem os escorpiões.
A. Germinação de sementes de plantas anuais.
B. Instalação de uma nova comunidade clímax.
C. Diversificação da fauna e da flora.
D. Destruição da comunidade na sequência de um incêndio.
E. Aparecimento das ervas e pequenos arbustos.
(D3) (15 pontos) 8. As chuvas ácidas podem ter um efeito nefasto em diversos habitats.
Explique de que forma as chuvas ácidas podem prejudicar os seres vivos dos habitats afetados.
GRUPO IV
O mal das montanhas
O «mal das montanhas», também conhecido como «doença das alturas» ou «mal agudo das
montanhas», é um problema causado pela escassez de oxigénio, em grandes altitudes, impossibilitando
que o organismo capte este gás, resultando num conjunto de efeitos nefastos ao organismo. Esta doença
afeta os montanhistas, e quando não é tratada, pode levar a um edema pulmonar ou cerebral, podendo
evoluir para a morte. Os primeiros sinais clínicos manifestam-se 4 a 8 horas antes de se atingirem
altitudes superiores a 3500 metros, no entanto, pode aparecer em altitudes inferiores, variando de
acordo com o organismo de cada pessoa.
As altitudes responsáveis pela doença dividem-se em três categorias:
 moderadas: entre 2400 a 3600 metros;
 altas: entre 3600 a 5400 metros;
 extremas: superiores a 5400 metros.
O «mal agudo das montanhas» ocorre em indivíduos que moram ao nível do mar e que sobem a uma
altitude moderada, em 1 a 2 dias. Este processo resulta numa falta de ar, aumento a frequência cardíaca
6
e consequente cansaço. Aproximadamente 20% dos indivíduos sentem dores de cabeça, náuseas,
vómitos e insónias. O extenuante exercício físico leva a piorar os sintomas. A maior parte das pessoas
recupera dentro de poucos dias. Esta perturbação tem uma maior prevalência entre os jovens do que
entre as pessoas mais velhas.
Adaptado de www.infoescola.com/doencas/mal-das-montanhas (consultado em 20/03/2021)
Tabela 1 Relação entre a altitude e os valores de pressão atmosférica, pressão alveolar e saturação arterial de O2.
Altitude (m) Pressão atmosférica (mm Hg) PO2 alveolar (mm Hg) Saturação arterial de O2 (%)
0 760 100 97
973 680 94 96
1976 600 78 94
3040 523 62 90
4286 450 51 86
5594 380 42 75
6992 305 31 60
8859 230 19 33
(D2) (8 pontos) 1. O «mal agudo das montanhas»…
A. relaciona-se com a diminuição do oxigénio na atmosfera, dificultando a captação do gás.
B. afeta apenas a pressão parcial de oxigénio nos alvéolos pulmonares.
C. afeta apenas a pressão parcial de oxigénio no sangue.
D. resulta apenas numa falta de ar, nos indivíduos que a manifestam.
(D2) (8 pontos) 2. A uma altitude de _____ metros, o oxigénio passa dos alvéolos pulmonares para o sangue
se o valor da pressão de oxigénio no capilar for _____ a _____ mm Hg.
A. 0 ... superior ... 760
B. 1976 ... superior ... 600
C. 4286 ... inferior ... 51
D. 8859 ... inferior ... 230
(D1) (8 pontos) 3. Na metade _____ do coração circula sangue _____, e este é bombeado para os tecidos
pela _____.
A. esquerda ... venoso ... artéria pulmonar
B. direita ... arterial ... artéria aorta
C. esquerda ... arterial ... artéria aorta
D. direita ... venoso ... artéria pulmonar
(D1) (8 pontos) 4. A oxigenação do sangue ocorre de acordo com a seguinte sequência…
A. aurícula direita, ventrículo direito, pulmões, veias pulmonares.
B. ventrículo direito, artéria pulmonar, pulmões, veias pulmonares.
C. ventrículo esquerdo, artéria aorta, todas as partes do corpo, veias cavas.
D. aurícula esquerda, ventrículo esquerdo, artéria aorta, veias cavas.
(D1) (8 pontos) 5. A falta de oxigénio provoca um(a) _____ do raciocínio lógico, o que compromete os atos
_____ de um indivíduo.
A. aumento ... involuntários
B. diminuição ... involuntários
C. aumento ... voluntários
D. diminuição ... voluntários
FIM
7
PROPOSTA DE RESOLUÇÃO
GRUPO I
1. (B)
2. (D)
3. (B)
4. (D)
5. C – E – A – D – B
6. Tópicos de resposta:
(A) O calor interno da Terra é transmitido aos materiais existentes no manto.
(B) À medida que esses materiais aquecem, ascendem e chegam à superfície. Quando isto acontece, tornam-se mais
frios e acabam por se tornar mais densos e afundar.
(C) Este mecanismo faz com as placas litosféricas situadas acima se movimentem.
GRUPO II
1. (B)
2. (D)
3. Tópicos de resposta:
(A) as cinzas estavam impregnadas de cloreto de sódio (NaCl);
(B) quanto maior é a percentagem de cinzas, maior a percentagem de NaCl e menor é a percentagem de sementes
germinadas.
4. a) 1. (mecânicas); b) 2.(mesosfera); c) 1. (externo); d) 3. (velocidade de propagação); e) 3. (refratadas).
GRUPO III
1. (B)
2. (B)
3. (C)
4. (A)
5. (B)
6. I. – V; II. – F; III. – V; IV. – F; V. – V; VI. – F; VII. – V; VIII. – V.
7. D – A – E – C – B
8. Tópicos de resposta:
(A) As chuvas ácidas resultam da reação da água atmosférica com poluentes gasosos emitidos sobretudo pela utilização
de combustíveis fósseis.
(B) Ao ocorrer a precipitação, as águas das chuvas infiltram-se no solo e escorrem para as massas de água, acidificando
solos, rios e lagos, e prejudicando os seres vivos que aívivem.
(C) Esses seres vivos têm um pH ótimo e podem não sobreviver comesta alteração do pH do seu habitat.
GRUPO IV
1. (A)
2. (C)
3. (C)
4. (B)
5. (D)

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a T_Diagnostico_SET._2022_23.docx

Ficha fósseis e datação
Ficha fósseis e dataçãoFicha fósseis e datação
Ficha fósseis e dataçãocatiarf
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologiaNuno Correia
 
Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006
Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006
Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006Eliasdelimaneto Educação
 
T_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.doc
T_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.docT_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.doc
T_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.doccancela
 
Exercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaExercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaJoana Maria
 
Teste de Avaliação 2.docx
Teste de Avaliação 2.docxTeste de Avaliação 2.docx
Teste de Avaliação 2.docxCarlaCouto24
 
CN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docx
CN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docxCN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docx
CN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docxIvoneSilva83
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)liliana867102
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)liliana867102
 
Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008Inês Godinho
 
Teste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialTeste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialEstela Costa
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Isaura Mourão
 

Semelhante a T_Diagnostico_SET._2022_23.docx (20)

Teste 1 2.º período
Teste 1  2.º períodoTeste 1  2.º período
Teste 1 2.º período
 
Ficha fósseis e datação
Ficha fósseis e dataçãoFicha fósseis e datação
Ficha fósseis e datação
 
at7_21_22_teste5.docx
at7_21_22_teste5.docxat7_21_22_teste5.docx
at7_21_22_teste5.docx
 
Biologia geologia
Biologia geologiaBiologia geologia
Biologia geologia
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
 
1 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_121 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_12
 
Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006
Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006
Prova do 1ºano colégio militar de fortaleza 2005 2006
 
T_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.doc
T_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.docT_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.doc
T_Diagnostico_set._2022_CORRECAO.doc
 
Exercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaExercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologia
 
Teste de Avaliação 2.docx
Teste de Avaliação 2.docxTeste de Avaliação 2.docx
Teste de Avaliação 2.docx
 
CN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docx
CN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docxCN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docx
CN8 Ficha Avaliacao 6 FINAL.docx
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
 
5ºteste bg versão 1
5ºteste bg versão 15ºteste bg versão 1
5ºteste bg versão 1
 
Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008Biologia geologia10 11_v1_02_2008
Biologia geologia10 11_v1_02_2008
 
Teste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialTeste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficial
 
Bg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_ccBg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_cc
 
6 ano-2-bim
6 ano-2-bim6 ano-2-bim
6 ano-2-bim
 
CienTIC7_Teste_2.docx
CienTIC7_Teste_2.docxCienTIC7_Teste_2.docx
CienTIC7_Teste_2.docx
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
 

Mais de cancela

quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...cancela
 
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...cancela
 
Teste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdf
Teste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdfTeste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdf
Teste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdfcancela
 
Ficha Formativa s_Reprodutor 2022.docx
Ficha Formativa s_Reprodutor 2022.docxFicha Formativa s_Reprodutor 2022.docx
Ficha Formativa s_Reprodutor 2022.docxcancela
 
Atividade física e batimento cardíaco 12 exemplares
Atividade física e batimento cardíaco 12 exemplaresAtividade física e batimento cardíaco 12 exemplares
Atividade física e batimento cardíaco 12 exemplarescancela
 
Ficha de trabalho apoio
Ficha de trabalho apoioFicha de trabalho apoio
Ficha de trabalho apoiocancela
 
Ficha de trabalho apoio 1
Ficha de trabalho apoio 1Ficha de trabalho apoio 1
Ficha de trabalho apoio 1cancela
 
Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1cancela
 
Trabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteicaTrabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteicacancela
 
Trabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteicaTrabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteicacancela
 
Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1cancela
 
A química da vida
A química da vidaA química da vida
A química da vidacancela
 

Mais de cancela (12)

quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
 
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
 
Teste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdf
Teste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdfTeste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdf
Teste Sumativo de ciências naturais do 8º ano de escolaridade_.pdf
 
Ficha Formativa s_Reprodutor 2022.docx
Ficha Formativa s_Reprodutor 2022.docxFicha Formativa s_Reprodutor 2022.docx
Ficha Formativa s_Reprodutor 2022.docx
 
Atividade física e batimento cardíaco 12 exemplares
Atividade física e batimento cardíaco 12 exemplaresAtividade física e batimento cardíaco 12 exemplares
Atividade física e batimento cardíaco 12 exemplares
 
Ficha de trabalho apoio
Ficha de trabalho apoioFicha de trabalho apoio
Ficha de trabalho apoio
 
Ficha de trabalho apoio 1
Ficha de trabalho apoio 1Ficha de trabalho apoio 1
Ficha de trabalho apoio 1
 
Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1
 
Trabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteicaTrabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteica
 
Trabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteicaTrabalho prático síntese proteica
Trabalho prático síntese proteica
 
Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1Protocolo 11º extracao_dna_1
Protocolo 11º extracao_dna_1
 
A química da vida
A química da vidaA química da vida
A química da vida
 

Último

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 

T_Diagnostico_SET._2022_23.docx

  • 1. 1 Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Departamento de Ciências Experimentais Área disciplinar de Biologia e Geologia Ano Letivo 2022 / 2023 PROVA DE AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE BIOLOGIA E GEOLOGIA Ano: 10º VERSÃO 1 Data: Set. / 2022 Duração: 50 min. (D1) Domínio 1: Conceitos, leis, princípios e teorias científicas (D2) Domínio 2: Trabalho prático, experimental, laboratorial e de campo (D3) Domínio 3: Cidadania e Ciência – Tecnologia, Sociedade, Ambiente Nome: __________________________________________________________________________________ Nº: ______ Turma: _____ NOTAS: I. Nas respostas aos itens de escolha múltipla, selecione a opção que completa corretamente a afirmação ou a opção contém os termos que completam corretamente os espaços em branco na afirmação. GRUPO I A enciclopédia geológica natural – Ilha de Santa Maria A ilha de Santa Maria é a ilha mais antiga dos Açores e isso moldou-lhe a paisagem. Foi a primeira ilha a ser descoberta e isso moldou-lhe o caráter. Dia sim, dia não, descobrem-se novidades sobre a evolução geológica da ilha, onde há um deserto vermelho, pedras que cantam e até uma «calçada dos gigantes». Ao longo da sua existência esteve várias vezes debaixo de água, o que ficou inscrito no seu interior, que se revela nas rochas vulcânicas e sedimentares. É nestes depósitos sedimentares calcários que abundam fósseis, desde conchas e outros moluscos a alguns de maior porte, o que é único nos Açores. Santa Maria revela-se como uma enciclopédia geológica natural, destino de várias expedições científicas. Existem diversos tipos de fósseis na Pedra-que-pica, uma jazida de milhões de fósseis, incluindo de dentes de peixes e tubarões, onde o único acesso é feito pelo mar. Na Pedreira do Campo, há paredes que chegam aos 15 metros de altura, com uma notável sequência de lavas submarinas; outra parte da pedreira revela rochas sedimentares com abundantes fósseis. A descoberta dos piroclastos e bioclastos foi um feliz acidente causado pela exploração da pedra, que ainda se faz na zona, sem que tal assuste as garças- reais que aqui passeiam calmamente. O que já deixou de se fazer foi a cal, para qual se utilizavam as rochas sedimentares cobertas de fósseis. Nas redondezas, aliás, a gruta do Figueiral, artificial, é uma recordação da extração para a cal e um «mural» para as várias camadas geológicas da ilha. https://acervo.publico.pt/fugas/noticia/ilhas-a-enciclopedia-geologica-natural-1733157 (consultado em 20/03/2021) (D1) (8 pontos) 1. As rochas vulcânicas resultam da consolidação _____ à /em _____. A. da lava ... profundidade B. da lava ... superfície C. do magma ... profundidade D. do magma ... superfície (D1) (8 pontos) 2. As rochas sedimentares formadas a partir de restos de seres vivos são… A. quimiogénicas. B. detríticas consolidadas. C. detríticas não consolidadas. D. biogénicas. (D1) (8 pontos) 3. Considere as afirmações seguintes, relativas a três tipos de rochas. I. O basalto é uma rocha magmática extrusiva. II. O sal-gema é uma rocha sedimentar detrítica. III. O xisto é uma rocha não foliada. A. I e II são verdadeiras; III é falsa. B. I é verdadeira; II e III são falsas. C. II e III são verdadeiras; I é falsa. D. I e III são verdadeiras; II é falsa.
  • 2. 2 (D1) (8 pontos) 4.Os fósseis de idade têm uma _____ distribuição _____, sendo _____ fósseis de ambiente. A. grande ... estratigráfica ... o contrário dos B. pequena ... geográfica ... igual aos C. pequena ... estratigráfica ... igual aos D. grande ... geográfica ... o contrário dos (D1) (6 pontos) 5. Ordene as etapas identificadas pelas letras de A a E, de modo a reconstituir o processo de fossilização. A. As partes moles dos organismos são decompostas. B. Ocorre o afloramento das rochas com fósseis. C. Os organismos morrem e acumulam-se numa bacia sedimentar. D. Os movimentos tectónicos provocam o levantamento dos estratos que contêm os fósseis. E. Ocorre deposição de sedimentos que cobrem os organismos. (D1) (15 pontos) 6. O movimento das placas litosféricas pode dever-se às correntes de convecção do manto. Explique o mecanismo das correntes de convecção. GRUPO II Em 1957, na ilha do Faial, uma série de sismos antecedeu uma erupção vulcânica submarina, que ficou conhecida como vulcão dos Capelinhos. O contacto do magma com a água do mar provocou violentas explosões, que emitiram grande quantidade de cinzas impregnadas de cloreto de sódio marinho. As cinzas destruíram casas e culturas, como a de milho e a de tremoço. Após a erupção do vulcão dos Capelinhos, uma das maiores preocupações governamentais passou a ser a recuperação das terras agrícolas. Para determinar em que medida a percentagem de cinzas, no solo, influencia as culturas da ilha, semeou‑se milho e tremoço em quatro amostras do mesmo solo misturado com diferentes percentagens de cinzas, 20%, 40%, 60% e 80%, recolhidas no mesmo local. Posteriormente, determinou-se a percentagem de germinação das sementes em cada amostra. Os resultados desta atividade experimental estão registados na Tabela 1. Tabela 1 – Percentagem de germinação de sementes de milho e de tremoço em solos com diferentes percentagens de cinzas. Baseado em V. Forjaz, Vulcão dos Capelinhos, Memórias 1957-2007, Edição OVGA, Açores, 2007
  • 3. 3 (D2) (8 pontos) 1.1. A hipótese que se pretendeu testar com esta atividade experimental é… A. A quantidade de cloreto de sódio no solo influencia o desenvolvimento das plantas de milho e de tremoço. B. A percentagem de cinzas no solo influencia a germinação das sementes de milho e de tremoço. C. Qual a percentagem de cinzas no solo que as culturas de milho e de tremoço podem suportar. D. Qual a quantidade de cloreto de sódio no solo que as culturas de milho e de tremoço podem suportar. (D2) (8 pontos) 1.2. Com base nos dados da Tabela 1, pode afirmar-se que… A. a cultura de tremoço será rentável em solos com uma percentagem de cinzas superior a 60%. B. o aumento do teor de cinzas no solo é favorável à cultura de plantas de milho. C. a cultura de milho será mais produtiva do que a de tremoço em solos com 20% de cinzas. D. o aumento do teor de cinzas no solo prejudica mais a cultura de tremoço do que a de milho. (D2) (15 pontos) 1.3. Explique em que medida os resultados obtidos permitem supor que o excesso de cloreto de sódio é prejudicial à germinação de sementes de milho e de tremoço. Na resposta, deve ter em consideração a informação fornecida no texto e os resultados apresentados na Tabela 1. (D1) (5 pontos) 2. Os dados da sismologia, nomeadamente os relativos ao modo de propagação das ondas sísmicas, têm contribuído para o estudo da estrutura interna da Terra. Complete o texto seguinte com a opção adequada a cada espaço. A cada letra corresponde um só número. As ondas sísmicas do tipo P, tal como as ondas sonoras, são ondas ____ a)___e propagam-se em meios sólidos, líquidos e gasosos. Estas ondas, ao passarem da ____ b)___, meio sólido, para o núcleo ____ c)___, meio líquido, sofrem alteração da sua ____ d)___, sendo ____ e)___. a) b) c) d) e) 1.mecânicas 2.sonoras 3.eletromagnéticas 1.litosfera 2.mesosfera 3.endosfera 1.externo 2.interno 3. externo e interno 1. frequência 2. amplitude 3. velocidade de propagação 1. diretas 2. refletidas 3. refratadas Resposta: a) _____; b) _____; c) _____; d) _____; e) _____.
  • 4. 4 GRUPO III Escorpiões – animais enigmáticos Apesar de, à primeira vista, os escorpiões apresentarem poucas semelhanças com as aranhas, os investigadores incluem-nos na classe dos Aracnídeos, juntamente com as aranhas e os ácaros. Como acontece com os restantes artrópodes, apresentam um esqueleto externo quitinoso e apêndices articulados, necessitando de mudas sucessivas para que o exoesqueleto acompanhe o crescimento do animal. Os escorpiões são predadores noturnos ou crepusculares, que se alimentam principalmente de insetos e aranhas, podendo incluir também na sua dieta outros animais de maior tamanho, como pequenos roedores e répteis. Para capturar as presas de menores dimensões, os escorpiões utilizam somente as quelíceras, evitando dessa forma gastar desnecessariamente o seu veneno, mas nas presas de maior tamanho, recorrem ao veneno do seu aguilhão caudal, que as paralisa facilitando assim a sua captura. O processo de ingestão do alimento é lento, podendo demorar duas horas para devorar completamente uma barata. Em relação ao tamanho, é variável de espécie para espécie, indo desde os 9 mm no escorpião cavernícola Typhlochactas mitchelli, até aos 20 cm de comprimento na espécie africana Pandinus imperator. Na realidade, são organismos extremamente fascinantes, pois possuem uma enorme resistência à radioatividade (pensa-se que são 150 vezes mais resistentes do que o ser humano) e às condições adversas dos meios inóspitos onde geralmente habitam. No entanto, as suas proezas não se ficam por aqui. Conhecem-se relatos de escorpiões que viveram três anos sem se alimentarem, que suportaram temperaturas extremas de -10 °C e de 60 °C, que não foram afetados por condições extremas de desidratação e que sobreviveram a dois dias de imersão. Adaptado de http://naturlink.pt/article.aspx? menuid=2&cid=10724&bl=1&viewall=true (consultado em 20/03/2021) (D1) (8 pontos) 1. Os escorpiões são seres _____ e _____. A. consumidores ... herbívoros B. consumidores ... carnívoros C. decompositores ... herbívoros D. decompositores ... carnívoros (D1) (8 pontos) 2. Os escorpiões são seres _____, formados por células _____. A. multicelulares ... procarióticas B. multicelulares ... eucarióticas C. unicelulares ... procarióticas D. unicelulares ... eucarióticas (D1) (8 pontos) 3. As células dos escorpiões têm, em comum com as bactérias,… A. a parede e a membrana celular. B. a parede celular. C. a membrana celular. D. os cloroplastos. (D2) (8 pontos) 4. Numa população de escorpiões, o número de indivíduos diminui se… A. aumentar o número dos seus predadores. B. aumentar o número das suas presas. C. diminuir a temperatura até -10 °C. D. aumentar a temperatura até 60 °C. (D1) (8 pontos) 5. A predação é um tipo de interação… A. interespecífica, sendo ambos (predador e presa) beneficiados. B. interespecífica, sendo o predador beneficiado e a presa prejudicada. C. intraespecífica, sendo o predador e a presa prejudicados. D. intraespecífica, sendo ambos (predador e presa) beneficiados. Fig. 1 Escorpião.
  • 5. 5 (D1) (8 pontos) 6. Classifique como verdadeira (V) ou como falsa (F) cada uma das afirmações seguintes. AFIRMAÇÕES V / F I - O carbono é transferido através da cadeia trófica sob a forma de compostos orgânicos. ____ II - Os seres autotróficos fornecem dióxido de carbono aos outros seres da cadeia trófica. ____ III - O carbono é reposto na atmosfera, sob a forma de dióxido de carbono, através da respiração dos seres vivos. ____ IV - Os decompositores transformam matéria inorgânica em matéria orgânica. ____ V - As algas são seres fotossintéticos, que utilizam a luz como fonte de energia. ____ VI - Ao longo de uma cadeia trófica, a energia vai aumentando gradualmente. ____ VII - O oxigénio é consumido por diversos seres vivos no processo de respiração celular. ____ VIII - Durante a fotossíntese, liberta-se oxigénio para o meio. ____ (D1) (7 pontos) 7. Ordene as etapas identificadas pelas letras de A a E, de modo a descrever uma sucessão ecológica secundária que pode ocorrer no ecossistema onde vivem os escorpiões. A. Germinação de sementes de plantas anuais. B. Instalação de uma nova comunidade clímax. C. Diversificação da fauna e da flora. D. Destruição da comunidade na sequência de um incêndio. E. Aparecimento das ervas e pequenos arbustos. (D3) (15 pontos) 8. As chuvas ácidas podem ter um efeito nefasto em diversos habitats. Explique de que forma as chuvas ácidas podem prejudicar os seres vivos dos habitats afetados. GRUPO IV O mal das montanhas O «mal das montanhas», também conhecido como «doença das alturas» ou «mal agudo das montanhas», é um problema causado pela escassez de oxigénio, em grandes altitudes, impossibilitando que o organismo capte este gás, resultando num conjunto de efeitos nefastos ao organismo. Esta doença afeta os montanhistas, e quando não é tratada, pode levar a um edema pulmonar ou cerebral, podendo evoluir para a morte. Os primeiros sinais clínicos manifestam-se 4 a 8 horas antes de se atingirem altitudes superiores a 3500 metros, no entanto, pode aparecer em altitudes inferiores, variando de acordo com o organismo de cada pessoa. As altitudes responsáveis pela doença dividem-se em três categorias:  moderadas: entre 2400 a 3600 metros;  altas: entre 3600 a 5400 metros;  extremas: superiores a 5400 metros. O «mal agudo das montanhas» ocorre em indivíduos que moram ao nível do mar e que sobem a uma altitude moderada, em 1 a 2 dias. Este processo resulta numa falta de ar, aumento a frequência cardíaca
  • 6. 6 e consequente cansaço. Aproximadamente 20% dos indivíduos sentem dores de cabeça, náuseas, vómitos e insónias. O extenuante exercício físico leva a piorar os sintomas. A maior parte das pessoas recupera dentro de poucos dias. Esta perturbação tem uma maior prevalência entre os jovens do que entre as pessoas mais velhas. Adaptado de www.infoescola.com/doencas/mal-das-montanhas (consultado em 20/03/2021) Tabela 1 Relação entre a altitude e os valores de pressão atmosférica, pressão alveolar e saturação arterial de O2. Altitude (m) Pressão atmosférica (mm Hg) PO2 alveolar (mm Hg) Saturação arterial de O2 (%) 0 760 100 97 973 680 94 96 1976 600 78 94 3040 523 62 90 4286 450 51 86 5594 380 42 75 6992 305 31 60 8859 230 19 33 (D2) (8 pontos) 1. O «mal agudo das montanhas»… A. relaciona-se com a diminuição do oxigénio na atmosfera, dificultando a captação do gás. B. afeta apenas a pressão parcial de oxigénio nos alvéolos pulmonares. C. afeta apenas a pressão parcial de oxigénio no sangue. D. resulta apenas numa falta de ar, nos indivíduos que a manifestam. (D2) (8 pontos) 2. A uma altitude de _____ metros, o oxigénio passa dos alvéolos pulmonares para o sangue se o valor da pressão de oxigénio no capilar for _____ a _____ mm Hg. A. 0 ... superior ... 760 B. 1976 ... superior ... 600 C. 4286 ... inferior ... 51 D. 8859 ... inferior ... 230 (D1) (8 pontos) 3. Na metade _____ do coração circula sangue _____, e este é bombeado para os tecidos pela _____. A. esquerda ... venoso ... artéria pulmonar B. direita ... arterial ... artéria aorta C. esquerda ... arterial ... artéria aorta D. direita ... venoso ... artéria pulmonar (D1) (8 pontos) 4. A oxigenação do sangue ocorre de acordo com a seguinte sequência… A. aurícula direita, ventrículo direito, pulmões, veias pulmonares. B. ventrículo direito, artéria pulmonar, pulmões, veias pulmonares. C. ventrículo esquerdo, artéria aorta, todas as partes do corpo, veias cavas. D. aurícula esquerda, ventrículo esquerdo, artéria aorta, veias cavas. (D1) (8 pontos) 5. A falta de oxigénio provoca um(a) _____ do raciocínio lógico, o que compromete os atos _____ de um indivíduo. A. aumento ... involuntários B. diminuição ... involuntários C. aumento ... voluntários D. diminuição ... voluntários FIM
  • 7. 7 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO GRUPO I 1. (B) 2. (D) 3. (B) 4. (D) 5. C – E – A – D – B 6. Tópicos de resposta: (A) O calor interno da Terra é transmitido aos materiais existentes no manto. (B) À medida que esses materiais aquecem, ascendem e chegam à superfície. Quando isto acontece, tornam-se mais frios e acabam por se tornar mais densos e afundar. (C) Este mecanismo faz com as placas litosféricas situadas acima se movimentem. GRUPO II 1. (B) 2. (D) 3. Tópicos de resposta: (A) as cinzas estavam impregnadas de cloreto de sódio (NaCl); (B) quanto maior é a percentagem de cinzas, maior a percentagem de NaCl e menor é a percentagem de sementes germinadas. 4. a) 1. (mecânicas); b) 2.(mesosfera); c) 1. (externo); d) 3. (velocidade de propagação); e) 3. (refratadas). GRUPO III 1. (B) 2. (B) 3. (C) 4. (A) 5. (B) 6. I. – V; II. – F; III. – V; IV. – F; V. – V; VI. – F; VII. – V; VIII. – V. 7. D – A – E – C – B 8. Tópicos de resposta: (A) As chuvas ácidas resultam da reação da água atmosférica com poluentes gasosos emitidos sobretudo pela utilização de combustíveis fósseis. (B) Ao ocorrer a precipitação, as águas das chuvas infiltram-se no solo e escorrem para as massas de água, acidificando solos, rios e lagos, e prejudicando os seres vivos que aívivem. (C) Esses seres vivos têm um pH ótimo e podem não sobreviver comesta alteração do pH do seu habitat. GRUPO IV 1. (A) 2. (C) 3. (C) 4. (B) 5. (D)