SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
FLASH
Nos primeiros flash eram utilizadas lâmpadas similares as
incandescentes de hoje, com a diferença que seu filamento era bem
fino e muito longo que ao receber uma descarga elétrica se
queimava. Ou seja, para cada foto era utilizada uma lâmpada.

O flash eletrônico surgiu por volta de 1949 e tinham o tamanho de
uma mala, pesava quase 8 quilôgramas e utilizava 5.000 volts de
energia.

Início dos anos 50, começaram a aparecer tubos (lâmpadas) em "U"
ou circulares o que melhorou muito a eficiência. Em 1950 surgiu o
"Sevoblitz" o primeiro flash com o refletor incluído.

Ao surgirem as baterias de níquel-cádmio começaram a
fabricar os primeiros "flash de bolso", o que reduziu
em muito as dimensões, aliado ao aperfeiçoamento
dos refletores.
FLASH - Harold Eugene Edgerton
    Luz estroboscópica


       FLASH – Gjon Mili
Parecria com Edgerton, fotografo
         da revista LIFE


                        Copyright.Harold Eugene Edgerton
FLASH
Mais recentemente, com o
surgimento ao consumo das
câmeras digitais (segunda
metade da década de 1990), os
flash sempre estão incorporados.
Nas câmeras profissionais é
opção os flashes TTLs,
inteligentes que "conversam" com
a câmera ajustando seus
disparos de acordo com os dados
de abertura, velocidade, ISO,
distância e outros.
FLASH - VELOCIDADE DE SINCRONISMO
Sincronismo refere-se ao intervalo de tempo entre a abertura do obturador
e o disparo do flash. Ambos devem acontecer exatamente no mesmo
momento. Para isto, necessitamos de uma velocidade específica que
dispare o flash no exato momento em que o obturador esteja totalmente
aberto para atingir o pico máximo de luz.

Se o manual de sua câmera informar que o sincronismo do flash está
regulado para 1/60, e se você acidentalmente utilizar uma velocidade mais
rápida como 1/125 ou ainda 1/250, a foto sairá gravada somente em parte,
pois a velocidade estará fora do pico, e a cortina do obturador estará
cobrindo parte do filme durante a exposição.


 velocidade de sincronismo - velocidade máxima
     permitida a operar com flash eletrônico
f. 5.6 1/1000 ISO 100


                 Copyright.Gabriel Boieras




f. 5.6 1/30 ISO 100


                                                            Copyright.Gabriel Boieras
FLASH – NÚMERO GUIA
Cada tipo ou modelo de flash tem uma
potência, um poder de iluminação. Esta
medida é o número guia, indicado no
manual do seu flash, para filmes de ISO
100.
A luz que parte do seu flash se espalha e
chega até o assunto com maior ou menor
intensidade. Portanto, toda vez em que a
distância se altera, é necessário alterar o
diafragma para uma correta exposição.
Cada flash tem um número guia, uma
potência diferente.E apresenta uma
tabela de Distancia x Abertura.
FLASH – NÚMERO GUIA
Flash rebatido
O flash direto da câmera não favorece os
retratos, porque a luz plana e frontal que
ilumina o objeto ou plano, elimina as
sombras. A cabeça do flash inclina-se 60º
ou mais por cima, fazendo com que a luz
fique no teto.


Também chega a projetar sombras duras
sobre qualquer superfície que faça fundo.
Estes dois problemas se resolvem,
ajustando a luz para o teto ou numa parede
usando um flash com um cabeçal que
possa ser girado ou inclinado para usar o
teto ou as paredes como superfície de
reflexão.
Flash rebatido
Copyright.Gabriel Boieras




                            Flash direto                    Copyright.Luciana Cattani
Flash preenchimento

Neste caso o flash é utilizado de maneira que não seja a luz
principal, mas sim uma luz secundária que auxilie na eliminação
de áreas de sombra.




                     Copyright.Gabriel Boieras        Copyright.Gabriel Boieras
Retrato Noturno




                  Copyright.Gabriel Boieras
Flash com sincronismo longo

 O recurso de alongar o tempo do obturador
nas fotos com flash evita que o fundo fique
escurecido, e qeuilibra a luz entre primeiro
plano e luz ambiente.
Nas cameras com regulagem manual, utiliza-
se uma velocidade baixa, razoável para que a
câmera não trema 1/8, 1/4 s. E o flash em
TTL.
No caso das cameras compactas existe a
opção em algumas câmeras do FLASH SL
(slow sync).
Flash com sincronismo longo




                        Copyright.Luciana Cattani
Flash com sincronismo longo




               Copyright.Gabriel Boieras
Relação Flash x Temp. de Cor




Flash tem uma temperatura de cor próxima a luz
        do dia em Sol Aberto - 5.500 K
Relação Flash x Temp. de Cor




     Copyright.Gabriel Boieras      Copyright.Gabriel Boieras        Copyright.Gabriel Boieras




10.000 K                         5.000 K                        3.000 K
Técnica Light Painting

Renan Cepeda

Cenci Goepel & Jens Warnecke




                               Copyright.Renan Cepeda
Técnica Light Painting + Flash


Gjon Mili – fotos Picasso no estúdio




                          Copyright.Gjon Mili
Fotografia com luz externa
  Flash e Light Painting

         Sites para pesquisa:

            www.lightmark.de
    http://www.renancepeda.com/
           http://www.life.com
    http://portfolio.joemcnally.com/




                            Copyright.Gjon Mili
OBRIGADO!!!


     Dúvidas e Sugestões:
contato@territoriodafoto.com.br
  www.territoriodafoto.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Iluminação
IluminaçãoIluminação
IluminaçãoCláudia
 
IluminaçAo
IluminaçAoIluminaçAo
IluminaçAoAuriene
 
Fotografia, Luz, Exposicao Equipamento
Fotografia, Luz, Exposicao EquipamentoFotografia, Luz, Exposicao Equipamento
Fotografia, Luz, Exposicao EquipamentoOnildo Lima
 
Aula fotografia - iluminação em estúdio ppt
Aula   fotografia - iluminação em estúdio pptAula   fotografia - iluminação em estúdio ppt
Aula fotografia - iluminação em estúdio pptAndré Teixeira
 
Princípios da fotografia
Princípios da fotografiaPrincípios da fotografia
Princípios da fotografiaCid Costa Neto
 
Aula 5 fotografia digital
Aula 5   fotografia digitalAula 5   fotografia digital
Aula 5 fotografia digitalVitor Braga
 
Recursos da camera digital
Recursos da camera digitalRecursos da camera digital
Recursos da camera digitalIpsun
 
E book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flashE book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flashJose Jos
 
Aula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia BásicaAula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia Básicatiago.ufc
 
Aula 6 fotografia digital
Aula 6   fotografia digitalAula 6   fotografia digital
Aula 6 fotografia digitalVitor Braga
 

Mais procurados (19)

Odontologia - Fotografia e flash
Odontologia - Fotografia e flashOdontologia - Fotografia e flash
Odontologia - Fotografia e flash
 
Luz artificial
Luz artificialLuz artificial
Luz artificial
 
Iluminação
IluminaçãoIluminação
Iluminação
 
IluminaçAo
IluminaçAoIluminaçAo
IluminaçAo
 
Luz cinema tv
Luz cinema tvLuz cinema tv
Luz cinema tv
 
Fotografia, Luz, Exposicao Equipamento
Fotografia, Luz, Exposicao EquipamentoFotografia, Luz, Exposicao Equipamento
Fotografia, Luz, Exposicao Equipamento
 
Aula fotografia - iluminação em estúdio ppt
Aula   fotografia - iluminação em estúdio pptAula   fotografia - iluminação em estúdio ppt
Aula fotografia - iluminação em estúdio ppt
 
Câmera DSLR
Câmera DSLRCâmera DSLR
Câmera DSLR
 
Iluminação
Iluminação Iluminação
Iluminação
 
Fotometro
FotometroFotometro
Fotometro
 
Princípios da fotografia
Princípios da fotografiaPrincípios da fotografia
Princípios da fotografia
 
Aula 5 fotografia digital
Aula 5   fotografia digitalAula 5   fotografia digital
Aula 5 fotografia digital
 
FOTO 2016-04
FOTO 2016-04FOTO 2016-04
FOTO 2016-04
 
Recursos da camera digital
Recursos da camera digitalRecursos da camera digital
Recursos da camera digital
 
E book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flashE book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flash
 
Aula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia BásicaAula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia Básica
 
ILUMINAÇÃO
ILUMINAÇÃOILUMINAÇÃO
ILUMINAÇÃO
 
Aula 6 fotografia digital
Aula 6   fotografia digitalAula 6   fotografia digital
Aula 6 fotografia digital
 
FOTOMETRIA - DSLR
FOTOMETRIA - DSLRFOTOMETRIA - DSLR
FOTOMETRIA - DSLR
 

Destaque

Ud9 flash estudio javier sanchez
Ud9 flash estudio javier sanchezUd9 flash estudio javier sanchez
Ud9 flash estudio javier sanchezJavier Sánchez
 
Week 5 Flash Or Not
Week 5 Flash Or NotWeek 5 Flash Or Not
Week 5 Flash Or Notgueste784af
 
High Speed Flash Photography
High Speed Flash PhotographyHigh Speed Flash Photography
High Speed Flash PhotographyCaz Mockett
 
Monday Night Meeting 10/6/08
Monday Night Meeting 10/6/08Monday Night Meeting 10/6/08
Monday Night Meeting 10/6/08jda11126
 
Using Flash in digital photography
Using Flash in digital photographyUsing Flash in digital photography
Using Flash in digital photographychristimothy12
 
2014 02-11 bcc an introduction to studio photography
2014 02-11 bcc an introduction to studio photography2014 02-11 bcc an introduction to studio photography
2014 02-11 bcc an introduction to studio photographygr8photos
 
Técnicas iluminação para estúdio detalhado
Técnicas iluminação para estúdio detalhadoTécnicas iluminação para estúdio detalhado
Técnicas iluminação para estúdio detalhadoMenina Arteira
 
Iluminação em Estúdio I
Iluminação em Estúdio IIluminação em Estúdio I
Iluminação em Estúdio Ife_pozza
 
Flash Photography Primer Mar 4 09
Flash Photography Primer Mar 4 09Flash Photography Primer Mar 4 09
Flash Photography Primer Mar 4 09Chris_Moore
 
Breve História da Fotografia
Breve História da FotografiaBreve História da Fotografia
Breve História da FotografiaJoão Lima
 

Destaque (14)

Ud9 flash estudio javier sanchez
Ud9 flash estudio javier sanchezUd9 flash estudio javier sanchez
Ud9 flash estudio javier sanchez
 
Week 5 Flash Or Not
Week 5 Flash Or NotWeek 5 Flash Or Not
Week 5 Flash Or Not
 
10 Flash Photography Tips
10 Flash Photography Tips10 Flash Photography Tips
10 Flash Photography Tips
 
High Speed Flash Photography
High Speed Flash PhotographyHigh Speed Flash Photography
High Speed Flash Photography
 
Monday Night Meeting 10/6/08
Monday Night Meeting 10/6/08Monday Night Meeting 10/6/08
Monday Night Meeting 10/6/08
 
Using external flash
Using external flashUsing external flash
Using external flash
 
Using Flash in digital photography
Using Flash in digital photographyUsing Flash in digital photography
Using Flash in digital photography
 
2014 02-11 bcc an introduction to studio photography
2014 02-11 bcc an introduction to studio photography2014 02-11 bcc an introduction to studio photography
2014 02-11 bcc an introduction to studio photography
 
Lesson 5 - Lighting Techniques
Lesson 5 - Lighting TechniquesLesson 5 - Lighting Techniques
Lesson 5 - Lighting Techniques
 
Studio Photography Basics
Studio Photography BasicsStudio Photography Basics
Studio Photography Basics
 
Técnicas iluminação para estúdio detalhado
Técnicas iluminação para estúdio detalhadoTécnicas iluminação para estúdio detalhado
Técnicas iluminação para estúdio detalhado
 
Iluminação em Estúdio I
Iluminação em Estúdio IIluminação em Estúdio I
Iluminação em Estúdio I
 
Flash Photography Primer Mar 4 09
Flash Photography Primer Mar 4 09Flash Photography Primer Mar 4 09
Flash Photography Primer Mar 4 09
 
Breve História da Fotografia
Breve História da FotografiaBreve História da Fotografia
Breve História da Fotografia
 

Semelhante a FOTOGRAFIA - Fotografia com luz Externa

Semelhante a FOTOGRAFIA - Fotografia com luz Externa (20)

Fotografia - Parte 3
Fotografia - Parte 3Fotografia - Parte 3
Fotografia - Parte 3
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
 
Pasta virtual de jornalismo (1)
Pasta virtual de jornalismo (1)Pasta virtual de jornalismo (1)
Pasta virtual de jornalismo (1)
 
Exposição fotográfica
Exposição fotográficaExposição fotográfica
Exposição fotográfica
 
Filme Fotográfico
Filme FotográficoFilme Fotográfico
Filme Fotográfico
 
Aula objetiva
Aula objetivaAula objetiva
Aula objetiva
 
O NEGATIVO - ANSEL ADAMS
O NEGATIVO - ANSEL ADAMSO NEGATIVO - ANSEL ADAMS
O NEGATIVO - ANSEL ADAMS
 
430484
430484430484
430484
 
IluminaçAo
IluminaçAoIluminaçAo
IluminaçAo
 
463374
463374463374
463374
 
Introdução à fotografia básica
Introdução à fotografia básicaIntrodução à fotografia básica
Introdução à fotografia básica
 
Canon college simulador p1
Canon college   simulador p1Canon college   simulador p1
Canon college simulador p1
 
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIAAV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
 
Tutorial Fotografia Básica
Tutorial Fotografia BásicaTutorial Fotografia Básica
Tutorial Fotografia Básica
 
Fotografia - Parte 1
Fotografia - Parte 1Fotografia - Parte 1
Fotografia - Parte 1
 
Aprenda a fotografar em 7 licoes
Aprenda a fotografar em 7 licoesAprenda a fotografar em 7 licoes
Aprenda a fotografar em 7 licoes
 
Luz e hd
Luz e hdLuz e hd
Luz e hd
 
Iluminação em televisão
Iluminação em televisãoIluminação em televisão
Iluminação em televisão
 
CRP-422-2014-04
CRP-422-2014-04CRP-422-2014-04
CRP-422-2014-04
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
 

Mais de Campus Party Brasil

Desenvolvimento de aplicações para o Google App Engine
Desenvolvimento de aplicações para o Google App EngineDesenvolvimento de aplicações para o Google App Engine
Desenvolvimento de aplicações para o Google App EngineCampus Party Brasil
 
Técnicas forenses para a recuperação de arquivos
Técnicas forenses para a recuperação de arquivosTécnicas forenses para a recuperação de arquivos
Técnicas forenses para a recuperação de arquivosCampus Party Brasil
 
Como ganhar dinheiro no mundo mobile?
Como ganhar dinheiro no mundo mobile?Como ganhar dinheiro no mundo mobile?
Como ganhar dinheiro no mundo mobile?Campus Party Brasil
 
Tempestades solares: mitos e verdades
Tempestades solares: mitos e verdadesTempestades solares: mitos e verdades
Tempestades solares: mitos e verdadesCampus Party Brasil
 
A busca por planetas além do sistema solar
A busca por planetas além do sistema solarA busca por planetas além do sistema solar
A busca por planetas além do sistema solarCampus Party Brasil
 
Construção de uma luneta a baixo custo
Construção de uma luneta a baixo custoConstrução de uma luneta a baixo custo
Construção de uma luneta a baixo custoCampus Party Brasil
 
Hardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livres
Hardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livresHardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livres
Hardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livresCampus Party Brasil
 
Robótica e educação inclusiva
Robótica e educação inclusivaRobótica e educação inclusiva
Robótica e educação inclusivaCampus Party Brasil
 
Fazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectX
Fazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectXFazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectX
Fazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectXCampus Party Brasil
 
Robótica e educação inclusiva
	Robótica e educação inclusiva	Robótica e educação inclusiva
Robótica e educação inclusivaCampus Party Brasil
 
Gestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software Livre
Gestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software LivreGestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software Livre
Gestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software LivreCampus Party Brasil
 
Confecção de Circuito Impresso
Confecção de Circuito ImpressoConfecção de Circuito Impresso
Confecção de Circuito ImpressoCampus Party Brasil
 
Virtualização, cloud computig e suas tendencias
Virtualização, cloud computig e suas tendenciasVirtualização, cloud computig e suas tendencias
Virtualização, cloud computig e suas tendenciasCampus Party Brasil
 

Mais de Campus Party Brasil (20)

Wordpress
WordpressWordpress
Wordpress
 
Buracos negros
Buracos negrosBuracos negros
Buracos negros
 
Programação para Atari 2600
Programação para Atari 2600Programação para Atari 2600
Programação para Atari 2600
 
Desenvolvimento de aplicações para o Google App Engine
Desenvolvimento de aplicações para o Google App EngineDesenvolvimento de aplicações para o Google App Engine
Desenvolvimento de aplicações para o Google App Engine
 
Técnicas forenses para a recuperação de arquivos
Técnicas forenses para a recuperação de arquivosTécnicas forenses para a recuperação de arquivos
Técnicas forenses para a recuperação de arquivos
 
Como ganhar dinheiro no mundo mobile?
Como ganhar dinheiro no mundo mobile?Como ganhar dinheiro no mundo mobile?
Como ganhar dinheiro no mundo mobile?
 
Tempestades solares: mitos e verdades
Tempestades solares: mitos e verdadesTempestades solares: mitos e verdades
Tempestades solares: mitos e verdades
 
A busca por planetas além do sistema solar
A busca por planetas além do sistema solarA busca por planetas além do sistema solar
A busca por planetas além do sistema solar
 
Passeio virtual pelo LHC
Passeio virtual pelo LHCPasseio virtual pelo LHC
Passeio virtual pelo LHC
 
Construção de uma luneta a baixo custo
Construção de uma luneta a baixo custoConstrução de uma luneta a baixo custo
Construção de uma luneta a baixo custo
 
Hardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livres
Hardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livresHardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livres
Hardware livre Arduino: eletrônica e robótica com hardware e software livres
 
Robótica e educação inclusiva
Robótica e educação inclusivaRobótica e educação inclusiva
Robótica e educação inclusiva
 
Fazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectX
Fazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectXFazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectX
Fazendo do jeito certo: criando jogos sofisticados com DirectX
 
Blue Via
Blue ViaBlue Via
Blue Via
 
Linux para iniciantes
Linux para iniciantesLinux para iniciantes
Linux para iniciantes
 
Robótica e educação inclusiva
	Robótica e educação inclusiva	Robótica e educação inclusiva
Robótica e educação inclusiva
 
Gestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software Livre
Gestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software LivreGestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software Livre
Gestão e monitoramento de redes e dispositivos com Software Livre
 
Confecção de Circuito Impresso
Confecção de Circuito ImpressoConfecção de Circuito Impresso
Confecção de Circuito Impresso
 
Vida de Programador
Vida de Programador Vida de Programador
Vida de Programador
 
Virtualização, cloud computig e suas tendencias
Virtualização, cloud computig e suas tendenciasVirtualização, cloud computig e suas tendencias
Virtualização, cloud computig e suas tendencias
 

FOTOGRAFIA - Fotografia com luz Externa

  • 1.
  • 2. FLASH Nos primeiros flash eram utilizadas lâmpadas similares as incandescentes de hoje, com a diferença que seu filamento era bem fino e muito longo que ao receber uma descarga elétrica se queimava. Ou seja, para cada foto era utilizada uma lâmpada. O flash eletrônico surgiu por volta de 1949 e tinham o tamanho de uma mala, pesava quase 8 quilôgramas e utilizava 5.000 volts de energia. Início dos anos 50, começaram a aparecer tubos (lâmpadas) em "U" ou circulares o que melhorou muito a eficiência. Em 1950 surgiu o "Sevoblitz" o primeiro flash com o refletor incluído. Ao surgirem as baterias de níquel-cádmio começaram a fabricar os primeiros "flash de bolso", o que reduziu em muito as dimensões, aliado ao aperfeiçoamento dos refletores.
  • 3. FLASH - Harold Eugene Edgerton Luz estroboscópica FLASH – Gjon Mili Parecria com Edgerton, fotografo da revista LIFE Copyright.Harold Eugene Edgerton
  • 4. FLASH Mais recentemente, com o surgimento ao consumo das câmeras digitais (segunda metade da década de 1990), os flash sempre estão incorporados. Nas câmeras profissionais é opção os flashes TTLs, inteligentes que "conversam" com a câmera ajustando seus disparos de acordo com os dados de abertura, velocidade, ISO, distância e outros.
  • 5. FLASH - VELOCIDADE DE SINCRONISMO Sincronismo refere-se ao intervalo de tempo entre a abertura do obturador e o disparo do flash. Ambos devem acontecer exatamente no mesmo momento. Para isto, necessitamos de uma velocidade específica que dispare o flash no exato momento em que o obturador esteja totalmente aberto para atingir o pico máximo de luz. Se o manual de sua câmera informar que o sincronismo do flash está regulado para 1/60, e se você acidentalmente utilizar uma velocidade mais rápida como 1/125 ou ainda 1/250, a foto sairá gravada somente em parte, pois a velocidade estará fora do pico, e a cortina do obturador estará cobrindo parte do filme durante a exposição. velocidade de sincronismo - velocidade máxima permitida a operar com flash eletrônico
  • 6. f. 5.6 1/1000 ISO 100 Copyright.Gabriel Boieras f. 5.6 1/30 ISO 100 Copyright.Gabriel Boieras
  • 7. FLASH – NÚMERO GUIA Cada tipo ou modelo de flash tem uma potência, um poder de iluminação. Esta medida é o número guia, indicado no manual do seu flash, para filmes de ISO 100. A luz que parte do seu flash se espalha e chega até o assunto com maior ou menor intensidade. Portanto, toda vez em que a distância se altera, é necessário alterar o diafragma para uma correta exposição. Cada flash tem um número guia, uma potência diferente.E apresenta uma tabela de Distancia x Abertura.
  • 9. Flash rebatido O flash direto da câmera não favorece os retratos, porque a luz plana e frontal que ilumina o objeto ou plano, elimina as sombras. A cabeça do flash inclina-se 60º ou mais por cima, fazendo com que a luz fique no teto. Também chega a projetar sombras duras sobre qualquer superfície que faça fundo. Estes dois problemas se resolvem, ajustando a luz para o teto ou numa parede usando um flash com um cabeçal que possa ser girado ou inclinado para usar o teto ou as paredes como superfície de reflexão.
  • 10. Flash rebatido Copyright.Gabriel Boieras Flash direto Copyright.Luciana Cattani
  • 11. Flash preenchimento Neste caso o flash é utilizado de maneira que não seja a luz principal, mas sim uma luz secundária que auxilie na eliminação de áreas de sombra. Copyright.Gabriel Boieras Copyright.Gabriel Boieras
  • 12. Retrato Noturno Copyright.Gabriel Boieras
  • 13. Flash com sincronismo longo O recurso de alongar o tempo do obturador nas fotos com flash evita que o fundo fique escurecido, e qeuilibra a luz entre primeiro plano e luz ambiente. Nas cameras com regulagem manual, utiliza- se uma velocidade baixa, razoável para que a câmera não trema 1/8, 1/4 s. E o flash em TTL. No caso das cameras compactas existe a opção em algumas câmeras do FLASH SL (slow sync).
  • 14. Flash com sincronismo longo Copyright.Luciana Cattani
  • 15. Flash com sincronismo longo Copyright.Gabriel Boieras
  • 16. Relação Flash x Temp. de Cor Flash tem uma temperatura de cor próxima a luz do dia em Sol Aberto - 5.500 K
  • 17. Relação Flash x Temp. de Cor Copyright.Gabriel Boieras Copyright.Gabriel Boieras Copyright.Gabriel Boieras 10.000 K 5.000 K 3.000 K
  • 18. Técnica Light Painting Renan Cepeda Cenci Goepel & Jens Warnecke Copyright.Renan Cepeda
  • 19. Técnica Light Painting + Flash Gjon Mili – fotos Picasso no estúdio Copyright.Gjon Mili
  • 20. Fotografia com luz externa Flash e Light Painting Sites para pesquisa: www.lightmark.de http://www.renancepeda.com/ http://www.life.com http://portfolio.joemcnally.com/ Copyright.Gjon Mili
  • 21. OBRIGADO!!! Dúvidas e Sugestões: contato@territoriodafoto.com.br www.territoriodafoto.com.br