SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 62
Baixar para ler offline
PÓS-GRADUAÇÃO EM GRÁFICA
DIGITAL
REALIDADE VIRTUAL E
MUNDOS VIRTUAIS
Prof. Dr. Carlos A. P. Campani
O QUE É REALIDADE VIRTUAL?
●
Termo criado por Jaron Lanier (1989);
●
Sem definição clara ou amplamente aceita;
●
Características comuns das tecnologias de
realidade virtual: tenta simular o mundo real; vai
além do monitor plano; imersão em mundos
virtuais 3D; interação do usuário com o mundo
virtual e os outros usuários;
O QUE É REALIDADE VIRTUAL?
●
Uma possível definição: Realidade Virtual
refere-se a ambientes 3D gerados por
computador que permitem ao usuário interagir
com realidades alternativas, permitindo a ele
imergir em mundos artificiais que simulam, de
certa forma, a realidade ou a transformam.
APLICAÇÕES
●
Jogos;
●
Educação;
●
Treinamento;
●
Colaboração distribuída;
●
Visualização;
●
Etc.
VISÃO: PERCEPÇÃO DE
PROFUNDIDADE
●
Fenômeno psicofísico;
●
Visão binocular.
VISÃO BINOCULAR
●
Percepção simultânea do objeto;
●
Fusão da imagem em uma “visão única”;
●
Estereopsia, percepção de profundidade pela
paralaxe (deslocamento do objeto pela mudança
do ponto de observação);
●
Cérebro integra as duas imagens, criando a
percepção de profundidade de cena.
VISÃO BINOCULAR
STEREOSCOPE
VISÃO MONOCULAR
●
Pode fornecer algum vislumbre de profundidade;
●
Percepção fraca de tridimensionalidade;
●
A percepção espacial da realidade é dada por
várias dicas visuais: perspectiva, tamanho, brilho,
sombras e movimento angular;
●
Esta percepção está presente na fotografia,
pintura, cinema e TV.
TÉCNICAS CLÁSSICAS NA
PINTURA
●
Perspectiva;
●
Sombras;
●
Sfumato.
USO DE PERSPECTIVA
Desenho de Vincent Van Gogh
USO DE PERSPECTIVA
Pintura de Gustave Caillebotte
USO DE SOMBRAS
Obra: Two Quinces
TÉCNICA DO SFUMATO
Escurecer as bordas de forma a enfatizar a
relação entre luz e sombras.
USO DE SFUMATO
Leonardo da Vinci, Mona Lisa
ÓCULOS VERMELHO-AZUL
●
Usado para visualizar anáglifos;
●
Utiliza duas lentes, vermelha e azul, para filtrar
as duas imagens para cada um dos olhos.
ÓCULOS VERMELHO-AZUL
ÓCULOS VERMELHO-AZUL
ÓCULOS COM LENTES
POLARIZADAS
ÓCULOS COM LENTES
POLARIZADAS
Televisão 3D e óculos com lentes polarizadas
GOOGLE CARDBOARD
OCULUS RIFT
CÂMERA 3D
CAPTURA DE MOVIMENTO
(MOCAP)
AUDIÇÃO BINAURAL
●
Significa literalmente “possuir duas orelhas”;
●
Permite localizar a direção em que origina-se o
som;
●
Imersão sonora;
●
Gravação de som multi-trilha.
SISTEMAS DE SOM
●
Theater Surround ou SR Dolby (1940) – usa 4
caixas acústicas;
●
Dolby Digital (1992) – sistema com 6 caixas de
som, 5 canais mais 1 caixa subwoofer (5.1);
●
DTS – semelhante ao Dolby Digital (1993);
●
THX – padrão de certificação acústica criado
pela Lucasfilm (1983) que usa controle de
reverberação e testa isolamento acústico.
DOLBY DIGITAL
REALIDADE AUMENTADA
Realidade + Virtualidade
REALIDADE AUMENTADA:
POKEMON GO
REALIDADE AUMENTADA:
VISUALIZAÇÃO
REALIDADE AUMENTADA: HEAD
UP DISPLAY (HUD)
REALIDADE AUMENTADA:
GOOGLE GLASS
REALIDADE AUMENTADA:
MUSEUS E EXPOSIÇÕES
REALIDADE AUMENTADA:
MEDICINA
MUNDOS VIRTUAIS
●
Metaverse (Metaverso) – termo cunhado por
Neal Stephenson (Snow Crash, 1992)
●
Espaço virtual 3D que busca simular ou
aumentar a realidade física, formado por regiões
conectadas entre si e compartilhado por avatares
(personas digitais), que interagem em termos
sociais e econômicos.
ACTIVE WORLDS
●
Plataforma online para distribuição de conteúdo
3D (1995);
●
Aplicações empresariais e educacionais;
●
https://www.activeworlds.com/
SECOND LIFE
●
Second Life e Linden Lab (2002);
●
https://secondlife.com/;
●
Software disponibilizado em fonte aberto –
modalidade de software livre (2007).
OPENSIMULATOR
●
Projeto OpenSimulator foi fundado por Darren
Guard (2007);
●
http://opensimulator.org/wiki/Main_Page;
●
Servidor fonte aberto similar ao servidor do
Second Life;
●
Ambiente dinâmico, programável por meio de
scripts LSL e OSSL;
OPENSIMULATOR
●
Permitiu o surgimento de outros Grids
alternativos ao Grid do Second Life: aplicações
educacionais; grids acadêmicos; treinamento de
socorristas; etc.;
●
OpenSim permite estabelecer um servidor com
regiões virtuais em um computador doméstico
sem custos.
OPENSIMULATOR: REGIÃO
●
Terreno: plano com acidentes (topografia)
●
Objetos: modelo 3D com atributos
●
Avatares: persona digital
OPENSIMULATOR
OPENSIMULATOR
SECOND LIFE OPENSIM
Sofware monolítico Software modular e expansível
Usa o motor de física (physics engine) Havok –
software proprietário pertencente a Microsoft
Por sua natureza modular pode usar diversos
motores diferentes disponíveis em licença
software livre
Usa o sistema de voz comercial da Vivox Administradores de Grids podem instalar
diversos sistemas de voz disponíveis em
licença software livre
Teleporta apenas entre regiões do Grid do
Second Life
Teleporta entre regiões de qualquer Grid que
tenha habilitado o Hypergrid
Limitado a regiões de 256 m x 256 m Mega-Regions (sem bordas de transição) e
Variable Regions (até 32 x 32)
Software menos estável e confiável Software mais estável e confiável (menor
número de períodos de manutenção)
ESTRUTURA DO
OPENSIMULATOR
OpenSim + MySQL + Apache + Wifi
Servidor MySQL
(Banco de dados)
Servidor OpenSim
ServidorApache
(HTTP)
Wifi
Navegador WWW
Cliente
Navegador OpenSim
Servidor
OPENSIMULATOR: MODO
STANDALONE
OPENSIMULATOR: MODO GRID
SCRIPTS LSL/OSSL
Linden Script Language (LSL) é uma linguagem
de scripts criada pela Linden Lab para ser a
linguagem usada no Second Life. OpenSimulator
Script Language (OSSL) é uma extensão da LSL
usada no OpenSimulator.
SCRIPTS LSL/OSSL
●
Linguagem de programação orientada a eventos
●
Scripts são divididos em partes de código que
respondem a eventos ocorridos inworld
●
Linguagem interpretada, não necessita de
processo de compilação
SCRIPTS LSL/OSSL
●
Scripts reajem a eventos por meio de event
handlers, dependendo do estado em que se
encontram
●
Estado principal é chamado de default
EVENTOS LSL
●
state_entry – desencadeado ao iniciar o script;
●
touch_start – ao iniciar a clicar no objeto;
●
collision_start – ao iniciar a colidir no objeto;
●
Timer – evento repetido em intervalos de tempo,
resultante da chamada da função llSetTimerEvent.
FUNÇÕES LSL
●
Função pode ser entendida como uma máquina
ou dispositivo que recebe determinado número de
entradas e produz uma saída e/ou efeito
●
Linguagem LSL possui cerca de 310 funções
pré-definidas
FUNÇÕES LSL
●
llEmail – envia um e-mail
●
llFrand – gera um número pseudo-aleatório
●
llPlaySound – executa um arquivo de audio
armazenado no inventário do prim
FUNÇÕES LSL
●
llSetParcelMusicURL – define a stream de áudio
executando no lote
●
llSetPrimMediaParams – define os parâmetros
de media em uma face do prim
●
llSetTexture – atribui uma textura às faces de um
prim
FUNÇÕES LSL
●
llSetTimerEvent – ativa um evento de timer
●
llTargetOmega – rotaciona um prim em torno de
um eixo definido por meio de um vetor
TIPOS DE DADOS
●
integer – um número inteiro com sinal de 32 bits
●
float – um número em ponto flutuante de 32 bits
●
string – texto delimitado por aspas
●
key – identificador universal único (UUID)
●
list – uma sequência de dados de qualquer tipo
separados por vírgulas e delimitado por colchetes
TIPOS DE DADOS
●
vector – um tipo que contém 3 valores do tipo
float
●
rotation – um objeto contendo 4 valores do tipo
float, representando uma rotação no espaço
COMANDO DE ATRIBUIÇÃO
integer myVar = 25;
float vol = 1.0;
float time = min + llFrand(max - min);
CONTROLE DE FLUXO
●
if (CONDIÇÃO) COMANDOS
●
if (CONDIÇÃO) COMANDOS else COMANDOS
●
while (CONDIÇÃO) COMANDOS
EXEMPLO: ROTACIONANDO UM
PRIM
default
{
state_entry()
{
// Vetor <0.0,0.0,1.0> - rotação no eixo Z
// 0.1 - velocidade do giro
// 1 - ganho
llTargetOmega(<0.0,0.0,1.0>,0.1,1);
}
}
EXEMPLO: APLICANDO
TEXTURAS NA FACE DO PRIM
default
{
state_entry()
{
string TEXT = "Clique aqui";
vector COLOR_GREEN = <0.0, 1.0, 0.0>;
float OPAQUE = 1.0;
// display text over prim
llSetText(TEXT, COLOR_GREEN, OPAQUE);
}
touch_start(integer num_detected)
{
// a primeira textura, em ordem alfabética, dentro do inventário do prim
string texture = llGetInventoryName(INVENTORY_TEXTURE, 0);
// atribua a textura a todos os lados do prim
llSetTexture(texture, ALL_SIDES);
}
}
EXEMPLO: GRILOS CANTANDO
À NOITE
// Tempo mínimo (em segundos) entre sons
float min = 10;
// Tempo máximo entre sons
float max = 30;
// Volume do som. 0 = inaudível
// Valores válidos entre 0.0 - 1.0
float vol = 1;
// Áudio a ser executado
key sound = "grilos";
EXEMPLO: GRILOS CANTANDO
À NOITE
default // estado diurno
{
state_entry()
{
llSetTimerEvent(min);
}
timer()
{
vector sun = llGetSunDirection();
if (sun.z < 0) state night;
llSetTimerEvent(min);
}
}
EXEMPLO: GRILOS CANTANDO
À NOITE
state night // estado noturno
{
state_entry()
{
llSetTimerEvent(min);
}
timer()
{
vector sun = llGetSunDirection();
if (sun.z > 0) state default; // Volta para o estado diurno
// Toca o áudio uma vez
llPlaySound(sound, vol);
// Seleciona um tempo aleatório (em segundos) para executar o áudio novamente
float time = min + llFrand(max - min);
llSetTimerEvent(time);
}
}

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Realidade Virtual e Mundos Virtuais

Ruby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo CastellaniRuby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo Castellaniguest2a3a90
 
Ruby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo CastellaniRuby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo CastellaniHugo Borges
 
TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...
TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...
TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...tdc-globalcode
 
Vale a pena usar o Linux!?
Vale a pena usar o Linux!?Vale a pena usar o Linux!?
Vale a pena usar o Linux!?bardo
 
Apresentacao minicursofinal
Apresentacao minicursofinalApresentacao minicursofinal
Apresentacao minicursofinalAlmerindo Rehem
 
Demonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - Apresentação
Demonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - ApresentaçãoDemonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - Apresentação
Demonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - ApresentaçãoLeonardo Pereira Santos
 
Projeto Open Simulator - FEUC
Projeto Open Simulator - FEUCProjeto Open Simulator - FEUC
Projeto Open Simulator - FEUCAlexander Lima
 
Modelos de Negocios baseados em Software Livre
Modelos de Negocios baseados em Software LivreModelos de Negocios baseados em Software Livre
Modelos de Negocios baseados em Software LivreFábio Prudente
 
Desenvolvimento para Android
Desenvolvimento para AndroidDesenvolvimento para Android
Desenvolvimento para Android3waynet
 
O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012
O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012
O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012André Déo
 
Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?
Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?
Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?flisolmaringa
 
Mundos Virtuais e Educação
Mundos Virtuais e EducaçãoMundos Virtuais e Educação
Mundos Virtuais e Educaçãoluciano greis
 
Webinar: Conheça o RTOS NuttX
Webinar: Conheça o RTOS NuttXWebinar: Conheça o RTOS NuttX
Webinar: Conheça o RTOS NuttXEmbarcados
 
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação Thiago Marinho
 

Semelhante a Realidade Virtual e Mundos Virtuais (20)

Ruby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo CastellaniRuby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo Castellani
 
Ruby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo CastellaniRuby No Desktop - Marcelo Castellani
Ruby No Desktop - Marcelo Castellani
 
WRVA 2015
WRVA 2015WRVA 2015
WRVA 2015
 
TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...
TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...
TDC2016POA | Trilha Realidade Aumentada - Fundamentos da Realidade Aumentada:...
 
Vale a pena usar o Linux!?
Vale a pena usar o Linux!?Vale a pena usar o Linux!?
Vale a pena usar o Linux!?
 
Apresentacao minicursofinal
Apresentacao minicursofinalApresentacao minicursofinal
Apresentacao minicursofinal
 
Demonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - Apresentação
Demonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - ApresentaçãoDemonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - Apresentação
Demonstrador virtual web com recursos de Realidade Aumentada - Apresentação
 
Projeto Open Simulator - FEUC
Projeto Open Simulator - FEUCProjeto Open Simulator - FEUC
Projeto Open Simulator - FEUC
 
Modelos de Negocios baseados em Software Livre
Modelos de Negocios baseados em Software LivreModelos de Negocios baseados em Software Livre
Modelos de Negocios baseados em Software Livre
 
Desenvolvimento para Android
Desenvolvimento para AndroidDesenvolvimento para Android
Desenvolvimento para Android
 
O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012
O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012
O que é Linux - FLISOL Campinas 28-04-2012
 
Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?
Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?
Software livre: filosofia, utopia ou alternativa viável?
 
Liane camacho2
Liane camacho2Liane camacho2
Liane camacho2
 
Mundos Virtuais e Educação
Mundos Virtuais e EducaçãoMundos Virtuais e Educação
Mundos Virtuais e Educação
 
Intro linux
Intro linuxIntro linux
Intro linux
 
Metasploit Framework: Software Livre para PoC de Vulnerabilidades
Metasploit Framework: Software Livre para PoC de VulnerabilidadesMetasploit Framework: Software Livre para PoC de Vulnerabilidades
Metasploit Framework: Software Livre para PoC de Vulnerabilidades
 
Apresentação Seminário Grupo 2
Apresentação Seminário Grupo 2Apresentação Seminário Grupo 2
Apresentação Seminário Grupo 2
 
Realidade virtual - Renata Bulhões
Realidade virtual  - Renata BulhõesRealidade virtual  - Renata Bulhões
Realidade virtual - Renata Bulhões
 
Webinar: Conheça o RTOS NuttX
Webinar: Conheça o RTOS NuttXWebinar: Conheça o RTOS NuttX
Webinar: Conheça o RTOS NuttX
 
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso - Ciência da Computação
 

Mais de Carlos Campani

Técnicas de integração
Técnicas de integraçãoTécnicas de integração
Técnicas de integraçãoCarlos Campani
 
Lista de exercícios 3
Lista de exercícios 3Lista de exercícios 3
Lista de exercícios 3Carlos Campani
 
Lista de exercícios 2
Lista de exercícios 2Lista de exercícios 2
Lista de exercícios 2Carlos Campani
 
Aplicações da integração
Aplicações da integraçãoAplicações da integração
Aplicações da integraçãoCarlos Campani
 
Lista de exercícios 1
Lista de exercícios 1Lista de exercícios 1
Lista de exercícios 1Carlos Campani
 
ANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃO
ANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃOANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃO
ANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃOCarlos Campani
 
PROPRIEDADES DAS FUNÇÕES
PROPRIEDADES DAS FUNÇÕESPROPRIEDADES DAS FUNÇÕES
PROPRIEDADES DAS FUNÇÕESCarlos Campani
 
Funções, suas propriedades e gráfico
Funções, suas propriedades e gráficoFunções, suas propriedades e gráfico
Funções, suas propriedades e gráficoCarlos Campani
 
Solução de equações modulares
Solução de equações modularesSolução de equações modulares
Solução de equações modularesCarlos Campani
 
Equações polinomiais
Equações polinomiaisEquações polinomiais
Equações polinomiaisCarlos Campani
 
Instruções de Aprendiz
Instruções de AprendizInstruções de Aprendiz
Instruções de AprendizCarlos Campani
 
Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...
Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...
Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...Carlos Campani
 

Mais de Carlos Campani (20)

Técnicas de integração
Técnicas de integraçãoTécnicas de integração
Técnicas de integração
 
Lista de exercícios 3
Lista de exercícios 3Lista de exercícios 3
Lista de exercícios 3
 
Lista de exercícios 2
Lista de exercícios 2Lista de exercícios 2
Lista de exercícios 2
 
Aplicações da integração
Aplicações da integraçãoAplicações da integração
Aplicações da integração
 
Lista de exercícios 1
Lista de exercícios 1Lista de exercícios 1
Lista de exercícios 1
 
Integral
IntegralIntegral
Integral
 
Semana 14
Semana 14 Semana 14
Semana 14
 
Semana 13
Semana 13 Semana 13
Semana 13
 
Semana 12
Semana 12Semana 12
Semana 12
 
Semana 11
Semana 11Semana 11
Semana 11
 
Semana 10
Semana 10 Semana 10
Semana 10
 
Semana 9
Semana 9 Semana 9
Semana 9
 
ANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃO
ANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃOANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃO
ANÁLISE COMPLETA DE UMA FUNÇÃO
 
PROPRIEDADES DAS FUNÇÕES
PROPRIEDADES DAS FUNÇÕESPROPRIEDADES DAS FUNÇÕES
PROPRIEDADES DAS FUNÇÕES
 
Funções, suas propriedades e gráfico
Funções, suas propriedades e gráficoFunções, suas propriedades e gráfico
Funções, suas propriedades e gráfico
 
Solução de equações modulares
Solução de equações modularesSolução de equações modulares
Solução de equações modulares
 
Equações polinomiais
Equações polinomiaisEquações polinomiais
Equações polinomiais
 
PROVAS DE TEOREMAS
PROVAS DE TEOREMASPROVAS DE TEOREMAS
PROVAS DE TEOREMAS
 
Instruções de Aprendiz
Instruções de AprendizInstruções de Aprendiz
Instruções de Aprendiz
 
Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...
Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...
Álgebra básica, potenciação, notação científica, radiciação, polinômios, fato...
 

Realidade Virtual e Mundos Virtuais