Repertorio vocabular erudito (linguagem forense)

1.001 visualizações

Publicada em

O que é linguagem erudita? Demonstração da linguagem erudita presente em documentos jurídicos.

Publicada em: Direito
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.001
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Repertorio vocabular erudito (linguagem forense)

  1. 1. Discentes Ana Rita Bastos Andréia Nascimento Camila Pita Edinaldo Carlos Lainara Marques
  2. 2. Cada língua técnica possui seu inventario vocabular próprio o que permite linguagem mais precisa.
  3. 3. Indispensável é a consulta em dicionários especializados, com terminologia técnico-jurídica que precisa ser incorporada, ao longo da vida, pelos profissionais jurídicos .
  4. 4. Ampliar o vocabulário jurídico não é só aumentar o inventário pessoal, mas empregar as palavras com mais exatidão. Além dos vocábulos técnicos, é preciso cuidar da escolha de palavras adequadas á ideia.
  5. 5. Notificação Notificação é o ato através do qual se pode dar conhecimento oficial e legal do texto de um documento registrado a determinada pessoa. Notificar é fazer prova de recebimento ou de se ter dado conhecimento, de maneira incontestável, do conteúdo de qualquer ato jurídico levado a registro, fazendo-se, dessa maneira, inequívoca constatação de que o notificado recebeu o documento que lhe foi entregue, dele tomando ciência de todo o conteúdo e provando-se, quando necessário, qual foi o teor de que tomou conhecimento. A notificação é personalíssima, isto é, ela só poderá ser entregue a quem estiver destinada ou a seus representantes legais, em caso de pessoa jurídica. Por essa razão, o notificado não pode alegar desconhecimento do documento, muito menos do seu conteúdo. Assim, como não pode furtar-se ao cumprimento de obrigações sob a alegação de ignorância.
  6. 6. Rito sumaríssimo: É o procedimento mais célere e simples do Processo do Trabalho. Foi criado pela Lei 9.957/00 para atender as ditas pequenas causas trabalhistas, ou seja, aquelas que, teoricamente, possuem uma complexidade menor. Preclusão: É no direito processual, a perda do direito de agir nos autos em face da perda da oportunidade, conferida por certo prazo.
  7. 7. Petição A petição é o meio pelo qual se pleiteia direitos perante a Justiça. É o instrumento utilizado pelo advogado para obter uma decisão judicial que satisfaça o interesse de seus clientes.
  8. 8. RECLAMADA: Pessoa natural ou jurídica contra quem se propõe reclamação Que foi objeto de reclamação ou reivindicação. Numa ação trabalhista a palavra reclamado se refere ao empregador. pois quem promove a ação é o empregado que se refere a palavra reclamante. AUTOS: É o conjunto ordenado das peças de um processo judicial CONTENDA: Disputa JUNTADA: Termo de junção num processo forense REQUERER: Solicitar, pedir, reclamar por meio de requerimento (latim vulgar requaero, -ere, do latim requiro, -ere, procurar, rebuscar, busca)

×