Grupo de Referência Jaboticabal

584 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
584
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grupo de Referência Jaboticabal

  1. 1. DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO JABOTICABAL 3º ENCONTRO 09/09/2011
  2. 2. <ul><li>Pesquisa Ação </li></ul><ul><li>Relação entre a Gestão e a Sala de Aula. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Questão: Como a gestão pode melhorar a aprendizagem? </li></ul><ul><li>Possibilidades </li></ul><ul><li>Limitações </li></ul><ul><li>Muitas perguntas... </li></ul>
  4. 4. DIAGNÓSTICO REFLEXÃO AÇÃO AVALIAÇÃO
  5. 5. <ul><li>1- Diagnóstico: </li></ul><ul><li>Define o problema = aprendizagem </li></ul><ul><li>Pesquisa ação pressupõe transformação da prática </li></ul><ul><li>mudança (ação) </li></ul><ul><li>compreensão (pesquisa) </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Ponto de partida : a maneira de pensar e agir dos participantes </li></ul><ul><li>Questionário reflexivo </li></ul><ul><li>Qual é a concepção do Diretor (gestor ou administrador)? </li></ul><ul><li>O que se espera do gestor? </li></ul><ul><li>Como se dá a relação gestor/professor? </li></ul><ul><li>O que é fato e o que é problema? </li></ul><ul><li>Qual a concepção que o professor tem de gestor da sala de aula/gestor da aprendizagem? </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Qual a concepção do diretor em relação à aprendizagem: </li></ul><ul><li>ele acredita que todos aprendem? </li></ul><ul><li>como ele acredita que as crianças aprendem? </li></ul><ul><li>o que e por que elas têm que aprender? </li></ul><ul><li>o que pensa sobre a democratização do ensino? </li></ul><ul><li>como se dão as práticas de inclusão (do pobre, do DI, do diferente...) </li></ul><ul><li>acredita no poder emancipatório do saber? </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Pesquisa: </li></ul><ul><li>Como o plano gestor reflete a concepção que se tem de gestão? </li></ul><ul><li>Proposta pedagógica : ver o que de fato há de pedagógico </li></ul><ul><li>Há articulação entre a proposta pedagógica e o plano gestor ? </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Em que momento o diretor se dedica ao acompanhamento e atualização do currículo em sala de aula? </li></ul><ul><li>Como o gestor acompanha os indicadores de resultados (de aproveitamento e desempenho nas avaliações internas e externas)? Como intervêm? </li></ul><ul><li>Propõe alternativas metodológicas de atendimento à diversidade de necessidades e de interesse dos alunos? </li></ul><ul><li>Como se dá o reconhecimento e a valorização das ações e projetos bem sucedidos? </li></ul><ul><li>Disponibiliza os recursos (materiais e equipamentos? </li></ul>
  10. 10. <ul><li>A que atribui o absenteísmo de professores e alunos? </li></ul><ul><li>Como explica o desinteresse dos pais pela vida escolar dos filhos? </li></ul><ul><li>Qual sua posição diante da suposta falta de interesse ou motivação dos alunos? </li></ul><ul><li>Qual a razão do desempenho insuficiente por parte dos discentes? </li></ul><ul><li>Como vê a formação e o nível de comprometimento dos professores? </li></ul><ul><li>Que tipo de atividades ou estratégias são mais viáveis para o ensino em turmas com um número de alunos superior a 35? </li></ul><ul><li>Por que não participa mais ativamente das atividades em sala de aula? </li></ul><ul><li>Como seria , na sua opinião, uma aula especialmente interessante e produtiva? </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Diante de tantas questões poderão emergir os problemas mais latentes, dentre eles: </li></ul><ul><li>no acompanhamento e intervenção do currículo em sala de aula; </li></ul><ul><li>no monitoramento da aprendizagem dos alunos; </li></ul><ul><li>nas relações interpessoais; </li></ul><ul><li>na gestão do espaço; </li></ul><ul><li>na distribuição do tempo; </li></ul><ul><li>no relacionamento/envolvimento com a família; </li></ul><ul><li>na disponibilidade dos recursos; </li></ul><ul><li>no trabalho coletivo, na formação de equipes; </li></ul><ul><li>etc... </li></ul>
  12. 12. <ul><li>PLANEJAMENTO DA AÇÃO </li></ul><ul><li>“ Nosso papel é ajudar o grupo no processo de pensar, agir, refletir, avaliar”. </li></ul><ul><li>O objetivo desta fase é produzir um acordo substancial sobre uma única ação a realizar diante de diversas alternativas priorizar uma mudança específica. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Ação : </li></ul><ul><li>Inicia-se pela sensibilização </li></ul><ul><li>Envolvimento da equipe </li></ul><ul><li>Contatos, reuniões </li></ul><ul><li>Ambiente de confiança visando responsabilidade compartilhada </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Exemplos das problemáticas levantadas: </li></ul><ul><li>Como podemos monitorar a aprendizagem dos alunos para garanti-la? </li></ul><ul><li>Diagnóstico imediato </li></ul><ul><li>Conversas individuais com alunos em relação a aprendizagem – adoção de turmas pelos gestores (Diretor, Vice, PCs, Mediadores, Readaptados, PEB com horas de permanência, Sala de Leitura) </li></ul><ul><li>Pautas coletivas e previamente planejadas </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Envolver família – tarefa </li></ul><ul><li>Esclarecimento sobre o papel da família e o da escola – a função da escola em relação ao filho </li></ul><ul><li>Planejar bons HTPCs </li></ul><ul><li>Planejar bons HTPGs </li></ul><ul><li>Acompanhar os planos de aula e de ensino </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Outro exemplo (mais específico): </li></ul><ul><li>Uma hipótese para explicar a desmotivação dos alunos poderia ser “o professor faz uso demasiado de instrumentos didáticos convencionais, como giz e lousa porque o notebook e data show são trancados no armário da diretoria e nem sempre a Diretora está na escola e só ela tem a chave”. </li></ul><ul><li>Para reverter a situação problemática o diretor disponibiliza o recurso deixando-o mais acessível e o professor passa a fazer maior uso de recursos audio-visuais. </li></ul><ul><li>A fim de ter subsídios poderia gravar as aulas para poder compará-las (antes e depois da intervenção) </li></ul><ul><li>De posse nos dados levantados, resta analisar e interpretar para concluir verificando se a ação surtiu ou não efeito e o que precisa ser aperfeiçoado num novo ciclo de pesquisa. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>AVALIAÇÃO </li></ul>RESULTADOS CÍCLICA PROCESSO
  18. 18. PESQUISA AÇÃO OBJETIVO TRANSFORMAR A PRÁTICA MELHORAR <ul><li>A PRÁTICA </li></ul><ul><li>A COMPREENSÃO DA PRÁTICA </li></ul><ul><li>A SITUAÇÃO ONDE SE PRODUZ A PRÁTICA </li></ul>PARTICIPAÇÃO ORGANIZAÇÃO DEMOCRÁTICA COMPROMISSO ASSEGURA
  19. 19. <ul><li>Considerações: </li></ul><ul><li>“ Pesquisa ação significa planejar, observar, agir e refletir de maneira mais consciente, mais sistemática e mais rigorosa o que fazemos na nossa experiência diária”. </li></ul><ul><li>“ Pesquisa ação, para bem se realizar, precisa contar com um longo tempo para sua realização plena. Não pode ser um processo aligeirado, superficial, com tempo marcado”. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>LOCAL DA PESQUISA – AMBIENTE ONDE ACONTECEM AS PRÓPRIAS PRÁTICAS </li></ul><ul><li>ASSUMIMOS 2 PAPÉIS: PESQUISADOR E PESQUISADO (sujeito e objeto) </li></ul><ul><li>Processo Formativo para todos os participantes </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Pode ter limitações, mas considerando as limitações da teoria educacional, a pesquisa ação leva a soluções imediatas para problemas educacionais urgentes, que não podem esperar por soluções teóricas. (Gay) </li></ul><ul><li>“ Não há verdades científicas absolutas, pois todo conhecimento científico é provisório e dependente de contexto histórico, no qual os fenômenos são observados e interpretados”. </li></ul><ul><li>ESTE TIPO DE PESQUISA CONSTITUI UM INTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE “DENTRO PARA FORA”. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Conclusão: </li></ul><ul><li>Percebemos que o trabalho com pesquisa ação não é fácil, um pouco confuso, problemático e, às vezes inconcluso. Exige bastante tempo e pode exacerbar os ânimos dos participantes. </li></ul><ul><li>Entretanto, acreditamos que MELHORA A PARTICIPAÇÃO DAS PESSOAS E PRODUZ MUDANÇAS QUALITATIVAS. </li></ul><ul><li>Quanto às incertezas?... A busca do caminho já é um como; e a reflexão já é uma transformação . </li></ul>

×