Roma

364 visualizações

Publicada em

Roma

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Roma

  1. 1. Existem duas versões para explicar a origem da Roma.
  2. 2. Origens de Roma : explicação histórica De acordo com os historiadores, a fundação de Roma resulta da mistura de três povos que foram habitar a região da Península Itálica: gregos, etruscos e italiotas. Sabinos e Latinos teriam construído um muro de madeira ao redor das duas cidade para se protegerem dos ataques Etruscos.
  3. 3. Origem de Roma: explicação mitológica Os romanos explicavam a origem de sua cidade através do mito de Rômulo e Remo. Segundo a mitologia romana, os gêmeos foram jogados no rio Tibre, na Itália. Resgatados por uma loba, que os amamentou, foram criados posteriormente por um casal de pastores. Adultos, retornam a cidade natal de Alba Longa e ganham terras para fundar uma nova cidade que seria Roma. Enquanto Rômulo cavava uma vala para delimitar a cidade seu irmão Remo, enciumado pula sobre a vala, e Rômulo irritado com a situação reage com violência e mata Remo.
  4. 4. Mito da fundação de Roma: Loba amamentando Rômulo e Remo
  5. 5. Da Monarquia para a República
  6. 6.  Fundador e primeiro rei de Roma, Rômulo reinaria sobre a cidade por trinta anos. No decorrer do tempo, assistiu a bandoleiros se transformar em um povo guerreiro e próspero, vivendo em harmonia debaixo da justiça instituída por ele. Rômulo criou as primeiras instituições políticas da cidade, como o Senado. Formou a primeira legião de três mil homens, dando corpo a um grande exército que defendeu e expandiu a cidade.Viu Roma dividir- se em três classes: a dos patrícios, clientes e a dos plebeus. O primeiro rei de Roma viveu solitário, sem mulher e filhos, a consumir-se pelo remorso de ter construído a cidade com o sangue vertido de Remo.
  7. 7. 2. Numa Pumpilo - Sabino, escolhido como segundo rei, foi sábio e procurou dar leis a cidade. 3. Túlio Hostílio - O terceiro rei de Roma, travaria guerras por territórios, como contra o reino de Alba Longa e Fidene, próximos a Roma. Consta-se que morreu atingido por um raio, por causa de seu orgulho. 4. Anco Marcio - Bom governante, era amado por seus súditos e justo com todos, era segundo a lenda, neto de Numa Pumpilo, foi o último rei latino/sabino. 5. Tarquínio Prisco - Primeiro Rei etrusco em Roma, rico e poderoso, se fez rei, pela força da sua riqueza. vai aumentar o exército e continuar as guerras contra os povos vizinhos. 6. Sérvio Túlio - Muito importante nas reformas políticas e sociais, organizou as instituições e a sociedade romana, organizaria também o exército e cirou o CENSO. Foi morto por um complô armado por seu Genro, Tarquínio e sua própria filha, Túlia Menor. 7. Tarquínio, o Soberbo - Último rei de Roma, assumiu derrubando o seu próprio sogro, era violento e vingativo, perseguiria os partidários de Sérvio Túlio. Tomou terras dos senadores e patrícios ricos. Casou com as duas filhas do antigo rei, Túlia Maior e Túlia Menor. Seu filho, sexto Tarquínio foi sua perdição ao levar Lucrécia ( mulher de um senador ) ao adultério, fato esse que desencadeou sua ruína.
  8. 8. Proprietários de boas terras e Governo Patrícios Trabalham para os Patrícios e parentes Clientes Pequenos proprietários de terras, sem Direitos PolíticosPlebeus Prisioneiros e EndividadosEscravos
  9. 9. Monarquia 4 reis Italiotas (Latinos e Sabinos) 3 reis Etruscos Ou Cúria Aprovava as Leis Executivo Judiciário Religioso Legislativo Rei Senado Assembléia 753 - 509 a.C. Desenvolveram na região uma economia baseada no pastoreio e na agricultura muito simples. Tarquínio perdeu apoio dos patrícios e se une a plebe para conseguir apoio, o resultado foi sua expulsão do trono e da cidade.
  10. 10. Surge a Repúbica
  11. 11.  A República Romana teve início em 509 a.C. a partir de uma revolta dos patrícios que tirou do poder a monarquia etrusca. Esta fase da história romana vai até o estabelecimento do Império Romano em 27 a.C. Estrutura política da República Romana - Consulado (poder executivo) composto por dois cônsules. - Senado (poder legislativo) - os 100 senadores (patrícios) eram escolhidos pelos cônsules; - Assembleia dos Cidadãos (composta por patrícios) - elaborava leis que eram promulgadas ( aceitas) pelo Senado. - Ditadura - convocada pelo Senado em períodos de crise social ou política. - Pretores - poder judiciário. - Censores - responsáveis pela classificação da sociedade de acordo com a renda. - Edis - administradores municipais. - Questores - responsáveis pela administração dos recursos financeiros.
  12. 12. - Domínio da política exercido pelos patrícios (donos de terras); - Através do controle do poder e das instituições políticas, os patrícios buscavam sempre se beneficiarem; - Sociedade escravista; - Voto baseado em rendas (censitário); - Sociedade hierarquizada composta por: Patrícios (minoria com domínio político e econômico); plebeus (homens livres); clientes (agregados dos patrícios); escravos (maior camada social). - Sociedade patriarcal.
  13. 13.  Exercícios 1ao 3 pág.175  Textos Complementares pág. 180 e 181  TRABALHO DO CAP. 12 - Problemas na Grande Capital .  Entrega – Turma da manhã: 24/09  Entrega – Turma da tarde : 25/09  Dia 03/09 – Traga o Caderno da Autobiografia
  14. 14.  - Causas:  Insatisfação dos plebeus com a falta de direitos políticos e posse de terras. Esta insatisfação se transformou em revoltas sociais entre plebeus e patrícios.  - Através das revoltas, os plebeus conquistaram vários direitos sociais e políticos:  fim da escravidão por dívidas;  criação dos tribunos da plebe (direito a vetar decisões do Senado que fossem prejudiciais aos plebeus);  igualdade civil (liberação de casamento entre plebeus e patrícios);  igualdade religiosa (direito de atuarem como sacerdotes)  ampliação de direitos políticos (eleger representantes para diversos cargos políticos).
  15. 15.  Consequências das conquistas militares: transformações em Roma e crise da república  - Com as conquistas, ocorreu um aumento da concentração de terras em posse dos patrícios (formação de latifúndios);  - Aumento da quantidade de escravos (prisioneiros de guerras);  - Surgimento dos cavaleiros, grupo social novo composto por militares que enriqueceram com as conquistas militares;  - Aumento do êxodo rural (principalmente de camponeses), provocado pelo uso excessivo de mão-de-obra escrava no campo. Este fato fez aumentar a população das cidades romanas e, por consequência, o surgimento de problemas urbanos;  - Participação dos generais romanos da vida política de Roma;  - Tentativa frustrada de Reforma Agrária (de 131 a 121 a.C.) lideradas pelos irmãos Tibério e Caio Graco. Esta reforma agrária tinha como objetivo fazer uma divisão das terras conquistas entre os plebeus e diminuir as tensões sociais. Porém, teve forte oposição dos patrícios e generais romanos.  - Aumento dos conflitos sociais entre plebeus, patrícios e cavaleiros. Estes conflitos geraram a crise da república romana, abrindo caminho para o estabelecimento do império
  16. 16. A Expansão Territorial: A expansão interna (pela Itália) seguiu-se a expansão externa (pelo Mediterrâneo – Guerras Púnicas , romanos contra os cartagineses
  17. 17. As Guerras Púnicas: Buscando expansão territorial, os romanos lutam contra cartagineses, para dominar a Sicília e depois invadem a cidade Cartago. O Nome Púnica, vem do latina poeni, que significa Fenício.

×