Transístor bipolar O termo  Transístor  resulta da aglutinação dos termos ingleses  TRAN sfer + re SISTOR  (resistência de...
Constituição Um transístor bipolar (com polaridade NPN ou PNP) é constituído por duas junções PN (junção base-emissor e ju...
Junções PN internas e símbolos Junção PN base - emissor Junção PN base - emissor Junção PN base - colector Junção PN base ...
Principio de funcionamento Para que o transístor bipolar conduza é necessário que seja aplicada na Base uma corrente mínim...
Utilização <ul><li>O transístor bipolar pode ser utilizado: </li></ul><ul><ul><li>como interruptor electrónico. </li></ul>...
Polarização Para o transístor bipolar poder ser utilizado com interruptor, como amplificador ou como oscilador tem que est...
Polarização + Rc Rb _ Rc Rb + _ Rb  – Resistência de polarização de base Rc  – Resistência de colector ou resistência de c...
Representação de tensões e correntes VCE  – Tensão colector - emissor VBE  – Tensão base – emissor VCB  – Tensão colector ...
Relação das correntes Rc Rb + IC IE IB Considerando o sentido convencional da corrente e aplicando a lei dos nós obtemos a...
Características técnicas Utilizando o código alfanumérico do transístor podem-se obter as suas características técnicas po...
Substituição de transístores por equivalentes <ul><ul><li>Num circuito não se pode substituir um transístor de silício por...
Dissipadores de calor O uso de dissipadores ou radiadores externos de calor são quase que obrigatórios nos transístores qu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Transistor bipolar

3.189 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.957
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transistor bipolar

  1. 1. Transístor bipolar O termo Transístor resulta da aglutinação dos termos ingleses TRAN sfer + re SISTOR (resistência de transferência). O termo bipolar refere-se ao facto dos portadores electrões e lacunas participarem no processo do fluxo de corrente. 
  2. 2. Constituição Um transístor bipolar (com polaridade NPN ou PNP) é constituído por duas junções PN (junção base-emissor e junção base-colector) de material semicondutor (silício ou germânio) e por três terminais designados por Emissor (E), Base (B) e Colector (C). N – Material semicondutor com excesso de electrões livres P – Material semicondutor com excesso de lacunas Altamente dopado Menos dopado que o Emissor e mais dopado que a Base Altamente dopado Camada mais fina e menos dopada Menos dopado que o Emissor e mais dopado que a Base Camada mais fina e menos dopada
  3. 3. Junções PN internas e símbolos Junção PN base - emissor Junção PN base - emissor Junção PN base - colector Junção PN base - colector
  4. 4. Principio de funcionamento Para que o transístor bipolar conduza é necessário que seja aplicada na Base uma corrente mínima (VBE ≥ 0,7 Volt), caso contrário não haverá passagem de corrente entre o Emissor e o Colector. IB = 0 O transístor não conduz (está ao corte) Se aplicarmos uma pequena corrente na base o transístor conduz e pode amplificar a corrente que passa do emissor para o colector. Uma pequena corrente entre a base e o emissor… … origina uma grande corrente entre o emissor e o colector
  5. 5. Utilização <ul><li>O transístor bipolar pode ser utilizado: </li></ul><ul><ul><li>como interruptor electrónico. </li></ul></ul><ul><ul><li>na amplificação de sinais. </li></ul></ul><ul><ul><li>como oscilador. </li></ul></ul>
  6. 6. Polarização Para o transístor bipolar poder ser utilizado com interruptor, como amplificador ou como oscilador tem que estar devidamente polarizado através de uma fonte DC. Para o transístor estar correctamente polarizado a junção PN base – emissor deve ser polarizada directamente e a junção base – colector deve ser polarizada inversamente. Regra prática: O Emissor é polarizado com a mesma polaridade que o semicondutor que o constitui. A Base é polarizada com a mesma polaridade que o semicondutor que a constitui. O Colector é polarizado com polaridade contrária à do semicondutor que o constitui. Emissor Base Colector Emissor Base Colector P N P N P N + - - - + +
  7. 7. Polarização + Rc Rb _ Rc Rb + _ Rb – Resistência de polarização de base Rc – Resistência de colector ou resistência de carga Emissor Base Colector Emissor Base Colector P N P N P N + - - - + +
  8. 8. Representação de tensões e correntes VCE – Tensão colector - emissor VBE – Tensão base – emissor VCB – Tensão colector - base IC – Corrente de colector IB – Corrente de base IE – Corrente de emissor VRE – Tensão na resistência de emissor VRC – Tensão na resistência de colector
  9. 9. Relação das correntes Rc Rb + IC IE IB Considerando o sentido convencional da corrente e aplicando a lei dos nós obtemos a seguinte relação das correntes num transístor bipolar IE = IC + IB
  10. 10. Características técnicas Utilizando o código alfanumérico do transístor podem-se obter as suas características técnicas por consulta de um data book ou de um data sheet do fabricante. IC É a máxima corrente de colector que o transístor pode suportar. Se este parâmetro for excedido o componente poderá queimar. VCEO Tensão máxima colector – emissor com a base aberta. VCBO Tensão máxima colector – base com o emissor aberto. VEBO Tensão máxima emissor – base com o colector aberto. hFE ou  Ganho ou factor de amplificação do transístor. hFE = IC : IB Pd Potência máxima de dissipação. fT Frequência de transição (frequência para a qual o ganho do transístor é 1 ou seja, o transístor não amplifica mais a corrente).
  11. 11. Substituição de transístores por equivalentes <ul><ul><li>Num circuito não se pode substituir um transístor de silício por um de germânio ou vice – versa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Também não se pode trocar directamente um transístor NPN por um PNP ou vice – versa. </li></ul></ul><ul><ul><li>A letra (A, B, C…) que pode aparecer no fim do código alfanumérico indica sempre aperfeiçoamentos ou melhorias em pelo menos um dos parâmetros, limites ou características do transístor. </li></ul></ul><ul><li>Exemplo: O BC548A substitui o BC548. </li></ul><ul><li>O BC548A não substitui o BC548B </li></ul>
  12. 12. Dissipadores de calor O uso de dissipadores ou radiadores externos de calor são quase que obrigatórios nos transístores que trabalham com potências elevadas de modo a evitar o sobreaquecimento do componente e a sua possível destruição.

×