Ementa tec retro_teoria

792 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
792
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
401
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ementa tec retro_teoria

  1. 1. PLANO DE ENSINO / PLANO DE AULAS CURSO: Arquitetura e Urbanismo SÉRIE: 7º | 8º semestre DISCIPLINA: Técnicas Retrospectivas (Teorias do Restauro) CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1,5 horas/aula I - EMENTA A disciplina trata de apresentar e refletir questões vinculadas à problemática da preservação, restauro, reabilitação e conservação de edifícios e ambientes urbanos e rurais de interesse histórico, artístico, cultural e de referência, além de fornecer ao aluno ferramentas para a identificação e escolha das medidas adequadas para a documentação, conservação ou restauro do bem cultural. II - OBJETIVOS GERAIS Contribuir para a plena formação profissional do arquiteto e urbanista, promovendo e estimulando sensibilidades e qualificações para intervenção física em edifícios, conjuntos arquitetônicos, trechos urbanos, áreas rurais ou cidades configuradas. III - OBJETIVOS ESPECÍFICOS Incentivar postura crítica na resolução de problemas da Arquitetura e Urbanismo, suscitados no âmbito de um patrimônio construído. Destacar qualidades de sistemas construtivos, dos tradicionais aos contemporâneos, à luz de procedimentos e critérios de intervenções apropriados, privilegiando contextualmente o território brasileiro, e ressaltando valores culturais refletidos em processos tecnológicos e de interesse à preservação. IV - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Memória e patrimônio cultural Estabelecer e discutir os conceitos de memória e história, definidores do processo de constituição do denominado patrimônio cultural de uma sociedade. Apresentar o processo de estruturação dos conceitos de monumento, patrimônio histórico e patrimônio cultural Apresentar os valores e atributos que definem os bens culturais, destacando-se os bens arquitetônicos. Legislação relativa ao patrimônio Cartas internacionais eLegislação brasileira Instrumentos legais Práticas e métodos de restauração através do tempo Violet Lê Duc e o complemento estilístico John Ruskin e a pura conservação Willian Morris e a conservação histórica documental Tendências do século XX A prática de preservação do patrimônio cultural no Brasil
  2. 2. V - ESTRATÉGIA DE TRABALHO Aulas expositivas - informativas e conceituais, com recursos de audiovisual. Visitas técnicas. Seminários e debates; atividades para abordagem individual e em equipes. Exercícios de redação e desenho. Leituras de projetos, obras construídas, intervenções realizadas e literatura pertinente. Elaboração de projetos. VI – AVALIAÇÃO Acompanhamento da produção dos alunos e avaliações aplicadas ao final de cada bimestre, observando-se a proposta formulada para o curso e considerando as vias de expressão oral, dissertativa e projetual. Serão atribuídas duas notas por bimestre, e ficará a critério do professor inserir qualquer outro item de avaliação que julgar necessário conforme o rendimento da turma ao longo do semestre. E a nota final de cada bimestre será a soma destas duas notas conforme fórmula abaixo: S (seminário – atividade em grupo): 10 pontos | peso 1 P (prova bimestral – individual): 10 pontos | peso 2 NP1 = !"# !(!!") ! NP2 = !"# !(!"#) ! VII - BIBLIOGRAFIA BÁSICA - BAETA, Rodrigo Espinha. Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII. EDUFBA. 2010. - BOITO, Camilo. Os restauradores. Ateliê Editorial. São Paulo. 2003. - BRANDI, Cesare. Teoria da restauração. Ateliê Editorial. São Paulo. 2004. - CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. Editora UNESP. São Paulo. 2001. - FONSECA, Mª. Cecília Londres. O patrimônio em processo. Editora UFRJ | MinC | IPHAN. Rio de Janeiro. 2005. - GONÇALVES, Cristiane Souza. Restauração arquitetônica e a experiência do SPHAN em São Paulo, 1937-1975. ANNABLUME. 2007. - LEMOS, C. A. C. O que é patrimônio histórico. São Paulo. Brasiliense. 1981. - VIOLLET-LE-DUC, Eugène Emmanuel. Restauração. Ateliê Editorial. São Paulo. 2004. VIII - BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR - Coletânea de Leis sobre a preservação do patrimônio. IPHAN. Rio de Janeiro. 2006. - CURY, Isabelle (org). Cartas Patrimoniais. Rio de Janeiro. IPHAN. 2000. 2ª edição revisada e aumentada.
  3. 3. - DVORAK, Max. Catecismo da Preservação de Monumentos. Ateliê Editorial. 2008. - KÜHL, Beatriz Mugayar. Preservação do Patrimônio Arquitetônico da Industrialização. Ateliê Editorial. 2009. IX - CRONOGRAMA AULA DATA CONTEÚDO 1ª 02/AGO - Apresentação da disciplina, do cronograma e formas de avaliação; - Formação dos grupos do seminário I - Apresentação do vídeo documentário “O toque do tempo 2ª 09/AGO - Conceitos: Monumento, Monumento Histórico, Patrimônio Cultural 3ª 16/AGO - Conceitos: Cartas Patrimoniais e Legislação 4ª 23/AGO - Seminário I - Teorias do Restauro - Viollet-le-duc: A teoria da restauração estilística; - John Ruskin: As alternativas a restauração estilística. 5ª 30/AGO - Seminário I - Teorias do Restauro - Camilo Boito e a moderna escola de restauro; - Cesare Brandi – A teoria do restauro 6ª 06/SET - Apresentação do vídeo documentário “Canteiro Aberto”- Restauro da Igrja Matriz de Pirenópolis, Goiás | GO 7ª 13/SET - Revisão para prova 8ª 20/SET - Prova (NP1) 9ª 27/SET - A preservação do Patrimônio Cultural no Brasil - Formação dos grupos do seminário II 10ª 04/OUT - O IPHAN – Patrimônio em processo 11ª 11/OUT - Apresentação do vídeo Restauração do Solar do Jambeiro 12ª 18/OUT - Seminário II – A preservação do patrimônio cultural no Brasil – Estudos de Caso (pesquisa dos grupos) 13ª 25/OUT - Seminário II – A preservação do patrimônio cultural no Brasil – Estudos de Caso (pesquisa dos grupos) 14ª 01/NOV - Revisão para prova 15ª 08/NOV - Prova (NP2) 16ª 15/NOV FERIADO – PROC. REPUBLICA 17ª 22/NOV - Substitutiva 18ª 29/NOV - Exame 19ª 06/DEZ - revisão de notas e faltas

×