SlideShare uma empresa Scribd logo

Aula02 figurahumana

Caliandra Desenhos
Caliandra Desenhos
Caliandra DesenhosProfessora em UNIPLAN - Centro Universitário Planalto do Distrito Federal

A proporção do desenho da figura humana na história arte ocidental, uma rápida introdução. A importância do desenho da figura humana para o desenho de arquitetura.

Aula02 figurahumana

1 de 11
Baixar para ler offline
A figura humana na
composição
Centro Universitário Planalto – UNIPLAN
Curso de Arquitetura e Urbanismo
Disciplina – Desenho de Representação e Observação
Professoras – Ana Cristina Castro | Carla Freitas
A figura humana na Antiguidade Clássica
"O homem é a medida de todas as coisas, das coisas que são,
enquanto são, das coisas que não são, enquanto não são."
Protágoras (490ac – 415ac)
Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
Cânone* de Policleto
a beleza… não está na simetria dos elementos, mas na adequada
proporção entre as partes
* Cânone – Regra padrão, principio absoluto do qual são retiradas diversas regras
específicas.
Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
Proporção ideal do corpo humano
equivale a medida de 7 ½ cabeças
As Proporções do Corpo Humano
¡  O estudo das proporções do
corpo humano é algo que
vem motivando artistas e
homens de ciência através
dos séculos. O estudo mais
antigo que se tem
documentado e que chegou
até os dias de hoje sobre as
proporções do corpo
humano foram realizados por
Vitrúvio em seu Tratado de
Arquitetura, o De
architectura composto por
10 livros. No livro 3 de seu
Tratado, Vitruvio aborda as
proporções do corpo
humano. Infelizmente não
chegaram até a
modernidade as ilustrações
deste texto da antiguidade.
Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
Importância de
Albert Durer
¡  E somente no
Renascimento, foi que um
artista conseguiu ilustrar as
indicações de Vitruvio
corretamente. Foi Leonardo
da Vinci quem traduziu em
imagem as proporções
estabelecidas neste
cânone da arquitetura.
As Proporções do Corpo Humano
Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
As Proporções do Corpo Humano
Tradicionalmente e historicamente o cânone de proporções da figura humana era
baseado numa altura de 7½ cabeças. Na ilustração moderna adotou-se a proporção de
8 cabeças. E para algumas ilustrações específicas, como o desenho de moda,
recomenda-se a proporção de 9 cabeças para se obter figuras mais esbeltas e
longilíneas. Portanto, as proporções não são verdades absolutas, mas medidas que
auxiliam na construção do desenho da figura humana e não devem ser entendidas como
algo imutável. Não são o capricho de um artista só, mas sim o resultado das exigências
estéticas de uma determinada época e sociedade.
Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
Anúncio

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Composição1
Composição1Composição1
Composição1
 
Alfabetismo visual elementos_sintaticos2
Alfabetismo visual elementos_sintaticos2Alfabetismo visual elementos_sintaticos2
Alfabetismo visual elementos_sintaticos2
 
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADECOMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
 
Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual
 
Sistema de Projeção Axonométrica
Sistema de Projeção AxonométricaSistema de Projeção Axonométrica
Sistema de Projeção Axonométrica
 
AULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visualAULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visual
 
Espaço e expressão
Espaço e expressãoEspaço e expressão
Espaço e expressão
 
Desenho de figura humana.pdf
Desenho de figura humana.pdfDesenho de figura humana.pdf
Desenho de figura humana.pdf
 
Perspectiva
PerspectivaPerspectiva
Perspectiva
 
A arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismoA arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismo
 
Artes visuais
Artes visuaisArtes visuais
Artes visuais
 
A LINHA
A LINHAA LINHA
A LINHA
 
Neoclássico
NeoclássicoNeoclássico
Neoclássico
 
Linguagem Visual - Fundamentos Compositivos
Linguagem Visual - Fundamentos CompositivosLinguagem Visual - Fundamentos Compositivos
Linguagem Visual - Fundamentos Compositivos
 
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
 
Grafite
GrafiteGrafite
Grafite
 
TEXTURAS ed. visual
TEXTURAS   ed. visualTEXTURAS   ed. visual
TEXTURAS ed. visual
 
Desenho de observação
Desenho de observaçãoDesenho de observação
Desenho de observação
 
Op Art
Op ArtOp Art
Op Art
 
Elementos da linguagem visual.
Elementos da linguagem visual.Elementos da linguagem visual.
Elementos da linguagem visual.
 

Destaque (20)

Pa1 composição introdução
Pa1 composição introduçãoPa1 composição introdução
Pa1 composição introdução
 
Aula05 escala cor
Aula05 escala corAula05 escala cor
Aula05 escala cor
 
Estudos caso
Estudos casoEstudos caso
Estudos caso
 
Aula04 contornos-sombras
Aula04 contornos-sombrasAula04 contornos-sombras
Aula04 contornos-sombras
 
Planta baixa2
Planta baixa2Planta baixa2
Planta baixa2
 
De4 ilustraçãobotanica
De4 ilustraçãobotanicaDe4 ilustraçãobotanica
De4 ilustraçãobotanica
 
Aula07 noçõesperspectiva
Aula07 noçõesperspectivaAula07 noçõesperspectiva
Aula07 noçõesperspectiva
 
Dte aula 01tiposdesenho
Dte aula 01tiposdesenhoDte aula 01tiposdesenho
Dte aula 01tiposdesenho
 
Da dimensionamento-em-arquitetura
Da dimensionamento-em-arquiteturaDa dimensionamento-em-arquitetura
Da dimensionamento-em-arquitetura
 
Aula01 conceitosmemoria
Aula01 conceitosmemoriaAula01 conceitosmemoria
Aula01 conceitosmemoria
 
Pa ef franz-amilcarlygia
Pa ef franz-amilcarlygiaPa ef franz-amilcarlygia
Pa ef franz-amilcarlygia
 
Pa hu programa_necessidades1
Pa hu programa_necessidades1Pa hu programa_necessidades1
Pa hu programa_necessidades1
 
Planta baixa
Planta baixaPlanta baixa
Planta baixa
 
2014 dr odesenhar a face
2014 dr odesenhar a face2014 dr odesenhar a face
2014 dr odesenhar a face
 
Dte aula-desenhogeometrico
Dte aula-desenhogeometricoDte aula-desenhogeometrico
Dte aula-desenhogeometrico
 
Aula03 luz-sombra1
Aula03 luz-sombra1Aula03 luz-sombra1
Aula03 luz-sombra1
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Dea aula 02tecnicabasica
Dea aula 02tecnicabasicaDea aula 02tecnicabasica
Dea aula 02tecnicabasica
 
PA-EF aula01
PA-EF aula01PA-EF aula01
PA-EF aula01
 
Aula04 analisetopoceptiva
Aula04 analisetopoceptivaAula04 analisetopoceptiva
Aula04 analisetopoceptiva
 

Semelhante a Aula02 figurahumana

Aula03 apreensaopaisagemurbana
Aula03 apreensaopaisagemurbanaAula03 apreensaopaisagemurbana
Aula03 apreensaopaisagemurbanaCaliandra Desenhos
 
Pinheiro; nayara kinsk da silva diferenças raciais, sociais e culturais um ...
Pinheiro; nayara kinsk da silva   diferenças raciais, sociais e culturais um ...Pinheiro; nayara kinsk da silva   diferenças raciais, sociais e culturais um ...
Pinheiro; nayara kinsk da silva diferenças raciais, sociais e culturais um ...Acervo_DAC
 
Perspectiva 2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricos
Perspectiva   2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricosPerspectiva   2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricos
Perspectiva 2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricosMarcelo Gitirana Gomes Ferreira
 

Semelhante a Aula02 figurahumana (9)

Aula03 apreensaopaisagemurbana
Aula03 apreensaopaisagemurbanaAula03 apreensaopaisagemurbana
Aula03 apreensaopaisagemurbana
 
Dte aula 02formacomp
Dte aula 02formacompDte aula 02formacomp
Dte aula 02formacomp
 
Arte e natureza
Arte e naturezaArte e natureza
Arte e natureza
 
Aula01 imagemcidade
Aula01 imagemcidadeAula01 imagemcidade
Aula01 imagemcidade
 
Historia do desenho
Historia do desenhoHistoria do desenho
Historia do desenho
 
Pinheiro; nayara kinsk da silva diferenças raciais, sociais e culturais um ...
Pinheiro; nayara kinsk da silva   diferenças raciais, sociais e culturais um ...Pinheiro; nayara kinsk da silva   diferenças raciais, sociais e culturais um ...
Pinheiro; nayara kinsk da silva diferenças raciais, sociais e culturais um ...
 
6700741 geometria-do-design
6700741 geometria-do-design6700741 geometria-do-design
6700741 geometria-do-design
 
Dte aula 15perspectiva2_pf
Dte aula 15perspectiva2_pfDte aula 15perspectiva2_pf
Dte aula 15perspectiva2_pf
 
Perspectiva 2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricos
Perspectiva   2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricosPerspectiva   2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricos
Perspectiva 2010-1 - aula 01 - introdução e aspectos históricos
 

Mais de Caliandra Desenhos (16)

Equipamentos urbanos
Equipamentos urbanosEquipamentos urbanos
Equipamentos urbanos
 
Ergonomia aula01
Ergonomia aula01Ergonomia aula01
Ergonomia aula01
 
Ergonomia aula01
Ergonomia aula01Ergonomia aula01
Ergonomia aula01
 
Codigode obrasdf
Codigode obrasdfCodigode obrasdf
Codigode obrasdf
 
Nbr9050 31052004
Nbr9050 31052004Nbr9050 31052004
Nbr9050 31052004
 
Manual arborizacaourbanaprefeiturasp
Manual arborizacaourbanaprefeituraspManual arborizacaourbanaprefeiturasp
Manual arborizacaourbanaprefeiturasp
 
Pmu aulasinalizaçãovisual
Pmu aulasinalizaçãovisualPmu aulasinalizaçãovisual
Pmu aulasinalizaçãovisual
 
Pmu plano ensino_2sem2014
Pmu plano ensino_2sem2014Pmu plano ensino_2sem2014
Pmu plano ensino_2sem2014
 
Dte azulejos
Dte azulejosDte azulejos
Dte azulejos
 
Aula02 formacidade
Aula02 formacidadeAula02 formacidade
Aula02 formacidade
 
Dea aula 04desenhoarq
Dea aula 04desenhoarqDea aula 04desenhoarq
Dea aula 04desenhoarq
 
Malha isometrica
Malha isometricaMalha isometrica
Malha isometrica
 
Folha01 exercicio
Folha01 exercicioFolha01 exercicio
Folha01 exercicio
 
Vistaortografica exercicio
Vistaortografica exercicioVistaortografica exercicio
Vistaortografica exercicio
 
Dea aula 03sistemaprojecao
Dea aula 03sistemaprojecaoDea aula 03sistemaprojecao
Dea aula 03sistemaprojecao
 
2014 daq plano
2014 daq plano2014 daq plano
2014 daq plano
 

Último

Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOxogilo3990
 
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLucineideDosSantos2
 
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...LuizHenriquedeAlmeid6
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...pj989014
 
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio  itineráriosDicas para o Enem 2024 ensino médio  itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itineráriosRonanDasFlores
 
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...LuizHenriquedeAlmeid6
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfalexandrerodriguespk
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfkeiciany
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxLITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxrafabebum
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfkeiciany
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfPedroGual4
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...Colaborar Educacional
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISColaborar Educacional
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfkeiciany
 

Último (20)

Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
 
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
 
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
 
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio  itineráriosDicas para o Enem 2024 ensino médio  itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itinerários
 
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxLITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
 

Aula02 figurahumana

  • 1. A figura humana na composição Centro Universitário Planalto – UNIPLAN Curso de Arquitetura e Urbanismo Disciplina – Desenho de Representação e Observação Professoras – Ana Cristina Castro | Carla Freitas
  • 2. A figura humana na Antiguidade Clássica "O homem é a medida de todas as coisas, das coisas que são, enquanto são, das coisas que não são, enquanto não são." Protágoras (490ac – 415ac) Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
  • 3. Cânone* de Policleto a beleza… não está na simetria dos elementos, mas na adequada proporção entre as partes * Cânone – Regra padrão, principio absoluto do qual são retiradas diversas regras específicas. Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br Proporção ideal do corpo humano equivale a medida de 7 ½ cabeças
  • 4. As Proporções do Corpo Humano ¡  O estudo das proporções do corpo humano é algo que vem motivando artistas e homens de ciência através dos séculos. O estudo mais antigo que se tem documentado e que chegou até os dias de hoje sobre as proporções do corpo humano foram realizados por Vitrúvio em seu Tratado de Arquitetura, o De architectura composto por 10 livros. No livro 3 de seu Tratado, Vitruvio aborda as proporções do corpo humano. Infelizmente não chegaram até a modernidade as ilustrações deste texto da antiguidade. Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br Importância de Albert Durer
  • 5. ¡  E somente no Renascimento, foi que um artista conseguiu ilustrar as indicações de Vitruvio corretamente. Foi Leonardo da Vinci quem traduziu em imagem as proporções estabelecidas neste cânone da arquitetura. As Proporções do Corpo Humano Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
  • 6. As Proporções do Corpo Humano Tradicionalmente e historicamente o cânone de proporções da figura humana era baseado numa altura de 7½ cabeças. Na ilustração moderna adotou-se a proporção de 8 cabeças. E para algumas ilustrações específicas, como o desenho de moda, recomenda-se a proporção de 9 cabeças para se obter figuras mais esbeltas e longilíneas. Portanto, as proporções não são verdades absolutas, mas medidas que auxiliam na construção do desenho da figura humana e não devem ser entendidas como algo imutável. Não são o capricho de um artista só, mas sim o resultado das exigências estéticas de uma determinada época e sociedade. Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
  • 7. Le Corbusier as Proporções do Corpo Humano Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br Baseado na divisibilidade do corpo humano em proporções harmônicas, Le Corbusier desenvolveu sua teoria das proporções. A partir da altura máxima de ocupação de espaço pelo corpo humano (distância do chão às pontas dos dedos com o braço levantado) e da metade desta altura (até o umbigo) criou duas séries de valores em relação áurea, obtidas a partir da divisão harmônica desses comprimentos, que constituem para ele uma gama de medidas humanas suficientemente variada para que não se justifique recorrer a outras medidas.
  • 8. A figura humana nos croquis de arquitetura Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br A figura humana da vida aos desenhos ou croquis de arquitetura, criando pontos de interesse e indicando atividades, funções e usos dos edifícios ou áreas urbanas. Pode-se usar figuras humanas nos croquis de arquitetura para guiar os olhos do observador até o ponto de maior interesse da ilustração. Mas se as figuras são distribuídas indiscriminadamente no papel, o olho do observador vaga sem rumo pela imagem e o ponto focal ou de interesse passa despercebido ou perde a força.
  • 9. A figura humana nos croquis de arquitetura A presença de figuras humanas no desenho de arquitetura é importante na medida em que conferem noção de escala à composição. Um volume qualquer desenhado isoladamente não é capaz de transmitir a idéia de dimensão real, mas ao se acrescentar a este desenho uma figura humana tem-se imediatamente a dimensão real do objeto. Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
  • 10. A figura humana nos croquis de arquitetura As figuras humanas utilizadas na representação arquitetônica não precisam ser muito detalhadas, devem ser proporcionais, ter movimentos soltos e discretos para não interferirem no ponto focal dos desenhos que devem ser os projetos arquitetônicos, urbanísticos ou paisagísticos. Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br
  • 11. A figura humana nos croquis de arquitetura Dicas para desenhar figura humana em ilustrações de arquitetura: -  Evitar figuras muito rígidas ou com movimentos exagerados; -  Indicar o uso do espaço através das atividades e vestimentas adequadas ao tema do projeto; -  É útil criar um banco de imagens tiradas de revistas ou fotos em diversos tamanhos para servirem de modelo Professoras Ana Cristina Castro e Carla Freitas | estudio@caliandradesenhos.com.br | www.caliandradesenhos.blogspot.com.br