Coding dojo

456 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
456
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coding dojo

  1. 1. Coding Dojo Jeferson Farias Calazans @calazans10 Renan Reis de Azevedo @renanra
  2. 2. História
  3. 3.  O dojo para quem não conhece artes marciais, é o lugar em que juntos, um grupo de pessoas guiadas por um mestre visa atingir um objetivo comum.  O treinamento é contínuo e mesmo que se chegue a faixa preta, sempre há o que aprender.
  4. 4. O que é?
  5. 5.  Coding Dojo é simplesmente uma reunião de programadores para treinar e aperfeiçoar seus talentos com algoritmos.
  6. 6.  A prática curiosamente surgiu na França, e não no Japão, mas segue valores orientais.  O termo Coding Dojo foi cunhado por Laurent Bossavit.
  7. 7. Na prática...
  8. 8.  Muitas vezes num ambiente de trabalho tentamos lidar com as questões sozinho, não em grupo.  Se está “funcionando”, para todo mundo está OK.  Cada um tem uma ideia muito pessoal sobre o que é o melhor.
  9. 9.  Não é bem visto, revelar áreas de nossa própria ignorância.  Quase ninguém vê e está interessado no código que você escreve.  Aqueles que avaliam o seu trabalho não sabem muito (ou nada) sobre código.
  10. 10. Enquanto isso...
  11. 11. E nós...
  12. 12. No Dojo...
  13. 13. Porque participar?
  14. 14.  Os Dojos de programação foram criados para desafiar programadores com algoritmos complexos.  É importante ressaltar que os dojos não são competições de quem programa melhor ou quem resolve problemas mais rápidos.
  15. 15.  Os Dojos estimulam o programador e fazem com que ele treine algoritmos.  Algumas empresas estão montando Dojos internos para seus funcionários.  Há Dojos de vários tipos e feitos em diversas linguagens. Exemplo: Python, Ruby, Java, etc.
  16. 16. Como funciona?
  17. 17.  Apresentação do desafio que foi elaborado e preparado antes da reunião.  Codificação. Nesta etapa são aplicadas algumas regras básicas: - TDD (Desenvolvimento Orientado a Testes) - Baby Steps (Passos de bebê) - Pair Programming
  18. 18. TDD  Antes de ser escrito uma implementação de código é escrito um teste. Isso é programação orientada a testes.  Se você não conhece ou não imagina como é testar um resultado de uma função que ainda não foi criada, o Dojo é uma forma de você se iniciar nessa metodologia.  No TDD também é aplicada a técnica de refatoração de código.
  19. 19. Baby Steps  Quando um bebê está aprendendo a caminhar ele não arrisca dar passos grandes. No Dojo isso funciona da mesma forma.  O código vai saindo devagar, ajudando para que todos estejam entendendo o que está acontecendo e que rumo tudo está tomando.
  20. 20. Pair Programming  A programação é feita em dupla. Um piloto e um co-piloto. O piloto digita o código enquanto o co-piloto lhe ajuda apontando o que pode ser feito para melhorar, o que está errado, etc.  Obs: Se piloto e co-piloto estiverem com dúvidas, a plateia pode fazer sugestões.
  21. 21.  Cada par tem de cinco a sete minutos no seu turno. Quando esse tempo acaba: - O piloto volta a plateia - O co-piloto assume o lugar do piloto - Um novo co-piloto vem da plateia
  22. 22.  Quando algum teste não estiver passando, não estiver dando um resultado correto, a dupla deve se concentrar em corrigir isso. Nessa fase a plateia não deve opinar, a menos que seja pedido.  Quando os testes estão passando e tudo está ok, é liberado que a plateia dê opiniões e sugestões para piloto e co-piloto. Assim eles podem refatorar o código.
  23. 23.  Os Dojos duram em média uma hora e meia. Ao término da sessão é feita uma retrospectiva apontando os pontos positivos, os negativos e o que pode ser feito para melhorar no próximo Dojo.  Depois vem a melhor parte, o coffe break para os participantes.
  24. 24. Onde e quando?
  25. 25. DojoRio
  26. 26. Agenda
  27. 27. Referências:       http://blog.oxylabtech.com.br/?p=197 http://henriquebastos.net/2011/03/02/trote-na-uff-dojorio-educacao-2-0/ http://codingdojo.org/ http://pet.inf.ufsc.br/dojo/o-que-eh-dojo/ http://www.codingdojo.com.br/ http://dojorio.wordpress.com/  http://flaviosilveira.com/2011/coding-dojo-o-que-e-e-como-participar/
  28. 28. Perguntas?
  29. 29. FIM

×