Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sacramento, MG

6.267 visualizações

Publicada em

Tema: Ninguém verá o Reino de Deus se não Nascer de Novo

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.267
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.097
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sacramento, MG

  1. 1. 10111  
  2. 2. 2  
  3. 3. “Afirma Jesus que o Reino de Deus não vem com aparência exterior. É sempre ruinosa a preocupação por demonstrar pompas e números vaidosamente, nos grupos da fé. Expressões transitórias de poder humano não atestam o Reino de Deus. A realização divina começará do íntimo das criaturas, constituindo gloriosa luz do templo interno. 30331   Não surge à comum apreciação, porque a maioria dos homens transitam semicegos, através do túnel da carne, sepultando os erros do passado culposo.
  4. 4. O Reino de Deus, porém, divino e imortal, escapa naturalmente à visão dos humanos.” (Caminho,Verdade e Vida. Cap-107) 40441   “Espíritas , irmãos! Rememoremos a advertência do Cristo, quando nos afirma que o reino de Deus não vem até nós com aparências exteriores; para edificá-lo , não nos esqueçamos de que a Doutrina Espírita é luz em nossas mãos. Reflitamos nisso. (Emmanuel- Entre Irmãos de outras terras)
  5. 5. “Havia muitos que iam e vinham e não tinham tempo para comer.” - MARCOS, 6:31 50551   “Todas as estradas terrestres estão cheias dos que vão e vêm, atormentados pelos interesses imediatistas, sem encontrarem tempo para a recepção de alimento espiritual. Inúmeras pessoas atravessam a senda, famintas de ouro, e voltam carregadas de desilusões.  
  6. 6. Outras muitas correm às aventuras, sedentas de novidade emocional, e regressam com o tédio destruidor. Nunca houve no mundo tantos templos de pedra, como agora, para as manifestações de religiosidade, e jamais apareceu tamanho volume de desencanto nas almas. 60661  
  7. 7. Há muitos sentimentos que te animam há séculos, imitando, em teu íntimo, o fluxo e o refluxo da multidão. Passam apressados de teu coração ao cérebro e voltam do cérebro ao coração, sempre os mesmos, incapacitados de acesso à luz espiritual. São os princípios fantasistas de paz e justiça, de amor e felicidade que o plano da carne te impôs.70771  
  8. 8. Em certas circunstâncias das experiência transitória, podem ser úteis, entretanto, não vivas exclusivamente ao lado deles. Exerceriam sobre ti o cativeiro infernal.” (Emmanuel- Fonte Viva- lição. 147) 80881  
  9. 9. Amigos, meus irmãos! A hora pede compreensão para que o espírito sobrepuje a matéria. Meus bens amados! É necessário que todos estejam a postos para que possam desempenhar seu t r a b a l h o c o m a m o r , responsabilidade e retidão. A Doutrina Espírita está no seu t e m p o h á u r e o d e d a r o entendimento claro aos espíritos que para ela se dirigem. Nosso convite é o mesmo de dois mil anos atrás , quando o Mestre nos chamou a observância e cumprimento da Lei do Amor. 90991  
  10. 10. Queridos amigos, há muito tem sido enviado ao planeta Terra , milhares de e s p í r i t o s c o m o compromisso de dar luz às sombras para que todos possam reconhecê-la em sua trajetória. A hora é chegada para t o d o s q u e a l m e j a m realizar suas verdadeiras mudanças. A dor meus irmãos não é um fim, ela é o meio que Deus oferece a seus filhos para que venham compreender o chamamento íntimo. 10010101  
  11. 11. A hora pede, atenção e reflexão. Só assim pode o Ser compreender as ricas oportunidades que a misericórdia divina vem lhes concedendo. A verdade irmãos queridos , pede entendimento.Só ela será capaz de dar ao Espírito maiores esclarecimentos, modificando o olhar daqueles irmãos que ainda se encontram na jovialidade de sua caminhada. Não há mais tempo para continuar a fecundar nos pensamentos as ilusões motivadas pelo materialismo que vem avassalando o trabalho de ordem e expansão do Ser. 11011111  
  12. 12. Amigos, voltemos os olhos para as lições de Jesus, para que em seus Espíritos possam dar espaço as alegrias que os bons sentimentos podem lhe proporcionar. Fecundem a esperança no pensamento das crianças, dos jovens, dos moços e dos velhos. Não descuidem da verdade, esta precisa ser compreendida para que possa realizar seu verdadeiro papel. 12012121  
  13. 13. Irmãos a hora pede nova postura, perante os ensinamentos do Mestre. Aprendam a lição para que p o s s a m e s t i m u l a r o d e s e n v o l v i m e n t o d a inteligência tornando-se irmãos mais confiantes nos ensinamentos do Evangelho de Jesus . O cenário divino vem mudando o percurso das vibrações que envolvem nossos irmãos. Retirem as traves dos olhos para que possam enxergar a beleza da luz que chega e envolve a todos. 13013131  
  14. 14. Estamos juntos, confiar é uma proposta pessoal. Em nenhum momento Jesus, o Mestre querido, afastou de nós. Observemos o quanto o materialismo tem lhes afastado de Jesus. A Evangelização de Espíritos auxilia e auxiliará todos que desejam retomar o Caminho que nos leva ao Pai. Paz em Cristo Jesus. Euripedes Barsanulfo. 14  
  15. 15. Reencarnação A Doutrina Espírita é tão antiga quanto o mundo; eis por que pode ser encontrada em toda parte, sendo uma prova de que é verdadeira. O Espírito encarnado, conservando a intuição de seu estado como Espírito, tem, instintivamente, a consciência do mundo invisível, frequentemente falseada pelos preconceitos, acrescida da ignorância que a mistura com a superstição.( L.E-P-221) 15  
  16. 16. O estudo da reencarnação é um dos pontos mais importantes apresentados pela Doutrina Espírita. Esse estudo permite que o Espírito descubra todas as dificuldades que o atormenta. É a resposta divina a que mais aspiramos. No entanto, ela não vem com sinais subjetivos, ela é uma questão real, palpável que concede ao Espírito oportunidades brilhantes que o auxiliam no ajustamento com as Leis Divinas. 16  
  17. 17. A evolução de um Ser só pode ser descrita por meio dos caminhos que o Espírito escolhe percorrer. 17  
  18. 18. A reencarnação tem sua flexibilidade e pede compreensão, por estar também ligada às questões do equilíbrio divino, o que a torna um vetor a promover vários movimentos na vida do Ser. Ela se estabelece a partir de um ponto importante que é o Livre-Arbítrio. 18  
  19. 19. O que é o livre-arbítrio? “A liberdade é a condição necessária da alma humana que, sem ela, não poderia construir seu destino. À primeira vista, a liberdade do homem parece muito limitada no círculo de fatalidades que o encerra: necessidades físicas, condições sociais, interesses ou instintos. Mas, considerando a questão mais de perto, vê-se que essa liberdade é sempre suficiente para permitir que a alma quebre esse círculo e escape às forças opressoras. 19  
  20. 20. A liberdade e a responsabilidade são correlativas no ser e aumentam com sua elevação; é a responsabilidade do homem que faz sua dignidade e moralidade. Sem ela, não seria ele mais do que um autômato, um joguete das forças ambientes; a noção de moralidade é inseparável da de liberdade. 20  
  21. 21. A luta entre a matéria e o espírito tem precisamente como objetivo libertar este último cada vez mais do jugo das forças cegas. A inteligência e a vontade chegam, pouco a pouco, a predominar sobre o que a nossos olhos representa a fatalidade. O livre-arbítrio é, pois, a expansão da personalidade e da consciência. Para sermos livres é necessário querer sê-lo e fazer esforço para vir a sê-lo, libertando- nos da escravidão da ignorância e das paixões inferiores, substituindo o império das sensações e dos instintos pelo da razão. 21  
  22. 22. Isto só se pode obter por uma educação e uma preparação prolongada das faculdades humanas: libertação física pela limitação dos apetites; libertação intelectual pela conquista da verdade; libertação moral pela procura da virtude. É essa a obra dos séculos. “ ( Leon Denis- P.S.D e da Dor) 22  
  23. 23. “Muitos aceitam a verdade, estendem-lhe as lições , advogam-lhe a causa e proclamam-lhe os méritos , entretanto, a verdade libertadora é aquela que conhecemos na atividade incessante do Eterno Bem. Penetrá-la é compreender as obrigações que nos competem. Conhecer a verdade é perceber o sentido da vida. “ (Fonte Viva-L-173) 23   A verdade não exige: transforma. ( Boa Nova-H.Campos)
  24. 24. “A consciência é um pensamento íntimo que pertence ao homem, como todos os outros pensamentos. (L.E.835) Posto que o homem carrega na sua consciência a lei de Deus, que necessidade haveria de a revelar? -Ele a esquecera e menosprezara: Deus quis que ela lhe fosse lembrada.” (L.E-621) 24   Consciência
  25. 25. “A faculdade de perceber os efeitos do mundo sensível exercer-se-á por modos mais elevados; converter-se-á na possibilidade de sentir as vibrações do mundo moral, de discriminar suas causas e leis. É com os sentidos internos que o ser humano percebe os fatos e as verdades de ordem transcendental.” (Leon Denis- Problema do Ser do Destino e da Dor) 25  
  26. 26. Vontade “Somente pela manifestação crescente do Espírito divino em nós chegaremos a vencer o “eu” egoísta, a associar-nos plenamente à obra universal e eterna, a criar uma vida feliz e perfeita. Por que meio poremos em movimento as potências internas e as orientaremos para um ideal elevado? Pela vontade! Os usos persistentes, tenazes, dessa faculdade soberana permitir-nos-á modificar a nossa natureza, vencer todos os obstáculos, dominar a matéria, a doença e a morte. 26  
  27. 27. É pela vontade que dirigimos nossos pensamentos para um alvo determinado. Na maior parte dos homens os pensamentos flutuam sem cessar. Sua mobilidade constante e sua variedade infinita oferecem limitado acesso às influências superiores. É preciso saber se concentrar, colocar o pensamento acorde com o pensamento divino. Então, a alma humana é fecundada pelo Espírito divino, que a envolve e penetra, tornando-a apta a realizar nobres tarefas, preparando-a para a vida do espaço, cujos esplendores ela começa fracamente a entrever desde este mundo. 27  
  28. 28. Os Espíritos elevados vêem e ouvem os pensamentos uns dos outros, com os quais são harmonias penetrantes, ao passo que os nossos são, as mais das vezes, somente discordâncias e confusão. Aprendamos, pois, a servir-nos de nossa vontade e, por ela, a unir nossos pensamentos a tudo o que é grande, à harmonia universal, cujas vibrações enchem o espaço e embalam os mundos. 28  
  29. 29. A vontade é a maior de todas as potências; é, em sua ação, comparável ao ímã. A vontade de viver, de desenvolver em nós a vida, atrai-nos novos recursos vitais; tal é o segredo da lei de evolução. A vontade pode atuar com intensidade sobre o corpo fluídico, ativar-lhe as vibrações e, dessa forma, apropriá-lo a um modo cada vez mais elevado de sensações, prepará-lo para mais alto grau de existência. O princípio de evolução não está na matéria, está na vontade, cuja ação tanto se estende à ordem invisível das coisas como à ordem visível e material.(Leon Denis- O Problema do Ser,do Destino e da Dor) 29  
  30. 30. E Ele lhes disse:Lançai a rede à direita do barco e achareis. Lançaram-na,pois, e não podiam tirar, pela multidão de peixes.(Jo. 21:6) O(...) Espírito humano é um “pescador” os valores evolutivos, na escola regeneradora da Terra. A posição de cada qual é o “barco”. Em cada novo dia, o homem se levanta com a sua “rede” de interesses. ( Emmanuel- C.V.V Cap.21) 30  
  31. 31. A correspondência entre a consciência e a vontade está presente nas decisões do Espírito que vão configurar na memória os atos executados 31  
  32. 32. Como vetor reencarnacionista, sentimos ser um fluxo energético divino intenso que vai envolvendo o Espírito de tal forma que ele pode não resistir ao movimento das forças que nele atuam, atraindo-o para o único mecanismo que ele não consegue ceder que é reencarnar. 32  
  33. 33. Não há como ser indiferente à reencarnação por vários motivos. O primeiro deles é mostrar para o Espírito que ele só será feliz se houver por parte dele uma compreensão da oportunidade que lhe está sendo oferecida. Outro ponto importante a considerar é que não há tempo determinado para se voltar ao corpo. Essa situação pode parecer confortável para o Espírito errante, o que na verdade não é. 33  
  34. 34. Entorpecido, retorna à vida física, submetendo-se às valiosas Leis que auxiliaram o seu retorno. Outros Espíritos não compreendem sua condição como Espírito, ficando com a capacidade mental muito restringida; tudo isso são respostas que a própria consciência emite para a vontade. 34  
  35. 35. •  “Certas pessoas rejeitam a idéia da reencarnação pelo único motivo de que ela não lhes convém, dizendo ser-lhes suficiente uma só existência e que não gostariam de recomeçar outra parecida. Reconhecemos que o simples pensamento de reaparecer na Terra as faz pular de furor. É compreensível que o simples pensamento de terem de reaparecer na Terra as faça ficar furiosas. Mas a estes convém apenas lembrar se acaso Deus, para reger o universo, tenha que pedir- lhes conselho ou consultar seus gostos. 35  
  36. 36. Portanto, de duas coisas, uma: ou a reencarnação existe ou não existe. Se existe, embora as contrarie, será preciso enfrentá-la sem que Deus lhes peça permissão para isso. Essas pessoas parecem-se com um doente que diz: “Sofri o bastante por hoje, não quero mais sofrer amanhã”. Mas, apesar de seu mau humor, não terá, por isso, que sofrer menos amanhã e nos dias seguintes, até que esteja curado. Portanto, se tiverem de viver de novo, corporalmente, reviverão, reencarnarão.” (L.E- cap.V-222) 36  
  37. 37. O desconhecimento das Leis Divinas tem acarretado muitos danos ao Espírito, ficando este sob o domínio dos pensamentos inoperantes e em desalinho. 37   Fecundar bons pensamentos só é possível para Espíritos que tiveram uma reencarnação abalizada no Bem.
  38. 38. Jesus afirma, de forma amorosa, o caminho a ser seguido, observando de forma inteligente quais têm sido as escolhas de um Espírito. “ Bem aventurados os que choram porque serão consolados. Como chorar hoje e ser amparado amanhã? Como perceber esse caminho que nos auxilia a compreender o Reino de Deus? 38  
  39. 39. As bem-aventuranças é proposta divina que Jesus traz para a humanidade de forma sublime e inteligente. Ninguém chegará ao Reino de Deus sem percorrer este caminho chamado reencarnação. 39   Dessa ignorância em que a maioria vive é que têm surgido as mais incipientes situações espirituais. Se Jesus tivesse falado de outra forma, não teríamos alimentado a esperança, a confiança e a fé.
  40. 40. Estes caminhos ainda a serem percorridos é que têm provocado tantas dores e incompreensões. A reencarnação não reporta castigo, mas, sim, justiça. É essa justiça que devemos observar para não cairmos no descaso e no abandono. 40  
  41. 41. A reencarnação é um recurso divino mais precioso que o Espírito tem. Para uns, é uma grande oportunidade educativa porque eles voltam para efetuar grandes transformações no campo dos sentimentos, alinhando-os e ajustando-os com as Leis maiores. 41  
  42. 42. -Como amar os que nos ofenderam? -Como amar o próximo que me ridiculariza, que me desrespeita? A resposta é sempre a mesma: 42   Amar, amando e respeitando. Essa condição é importante para que o Ser possa reconhecer os mecanismos divinos intercedendo a seu favor.
  43. 43. Por que reencarnar com tantas dificuldades, com tantos medos? A consciência sombria pelos desacertos do passado não emite sinais favoráveis para o Livre-arbítrio, ficando o Espírito inseguro diante das situações a serem enfrentadas. A carga de imantação energética emitida da memória para a consciência pode ser tão intensa que o Espírito recua diante dos desafios a enfrentar. 43  
  44. 44. Todo progresso está na modificação das energias que o sentimento imprime ao pensamento. 44   Como o pensamento não consegue alterar suas modulações mentais em resposta aos sentimentos, o córtex cerebral não consegue manter um cérebro ativo.
  45. 45. O estudo da reencarnação é um fascínio quando passamos a compreender a grande oportunidade que Deus nos concede e que muitas vezes não reconhecemos a sublime oportunidade que recebemos para educar e renovar nosso olhar para a vida. 45  
  46. 46. 46   Só depois que a memória existencial se incorpora na memória contínua, com ressonância na consciência espiritual é que vai o Espírito chorar e rogar por nova oportunidade que só acontecerá com a vontade do Pai.
  47. 47. Que adianta estar em novo corpo, com nova oportunidade se não consigo compreender os mecanismos que me c o n c e d e p a ra q u e possa renovar-me e transformar minhas ilusões em sonhos e esperanças que cada dia possa me envolver? 47   Reencarnação, nova oportunidade.
  48. 48. Que valor tem para o Espírito receber nova oportunidade educativa, sem que possa recitar para si a cartilha do bem querer, da renúncia que promove para o Ser um novo saber? Que adianta ganhar novo corpo e repetir os mesmos erros de ontem? 48  
  49. 49. Viver pautado no orgulho, nos interesses materiais dão ao espírito novas quedas que nada vai lhe acrescentar. A vida tem movimentos próprios, com seus diversos tons que move a vontade de crescer, expandir e renovar. 49  
  50. 50. Voltar ao corpo é um ato de amor que Deus vem nos concedendo para que o Espírito acorde, saia da inércia e, projete para si um novo caminho a conquistar e seguir. A estrada pode se apresentar longa e pedregosa, mas sem dúvida ela é coroada de luzes para todos que desejam nela trilhar com vontade de acertar, corrigir e educar. 50  
  51. 51. Todo esforço tem recompensa. A florescência do Espírito acontece quando este inicia sua trajetória terrena amparado com amor, promovendo no pensamento alterações expressivas na sua constituição. 51   Horizonte que parece não ter fim, o que na verdade não tem, porque a perfeição é o caminho que ainda não sabemos onde nos levará.
  52. 52. Que benção saber que no mesmo clã familiar se encontra irmãos que nos conhecem, sabem de nossas dores, desejos e aspirações. Outros reconhecem nossas angustias e dificuldades, sobretudo são capazes de nos amar e pacienciosamente nos amparam e conduz. 52  
  53. 53. A dor de ontem, pode perfeitamente ser o motivo da alegria de hoje, reparando as diversas formas de educar e amar 53  
  54. 54. •  (...) Vossa mãe e vossos irmãos estão lá fora vos chamando. Mas ele lhes respondeu: Quem é minha mãe e meus irmãos? E olhando aqueles que estavam sentados ao seu redor: Eis, disse, minha mãe e meus irmãos; porque todo aquele que faz a vontade de Deus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe. (E.S.E- cap. XIV) 54  
  55. 55. Olhar para pai e mãe sem saber identificar se eles são nossos irmãos ou pais de ontem. Não importa o passado, este de alguma forma está presente na vida atual, amparados pelas Leis que nos aproximam pela afinidade ou que nos distanciam por meio de nossas dificuldades que travam o movimento ascendente que nos auxilia a crescer, romper com os liames das vibrações que retira o Espírito de seu estado apático e natural para ele, mas diante dos homens, a visão é turva e muitas vezes equivocada. 55  
  56. 56. A vida tem seus movimentos próprios gerados pela simpatia, antipatia, generosidade ou agressividade. As controversas dão ao Espírito o sentido de observar-se perante o que a Lei de Amor, de justiça e de caridade promove para este Ser. 56  
  57. 57. “A lembrança de nossas individualidades anteriores teria inconvenientes muito graves; poderia, em certos casos, nos humilhar muito; em outros, exaltar nosso orgulho e, por isso mesmo, dificultar nosso livre arbítrio.Deus deu, para nos melhorarmos, exatamente o que é necessário e basta: a voz da consciência e nossas tendências instintivas, privando-nos do que poderia nos prejudicar. Acrescentemos ainda que, se tivéssemos lembrança de nossos atos pessoais anteriores, teríamos igualmente a dos outros, e esse conhecimento poderia ter os mais desastrosos efeitos sobre as relações sociais. Não havendo motivos de glória no passado, é bom que um véu seja lançado sobre ele”.(L.E.394) 57  
  58. 58. Sob a proteção divina o Espírito nasce ou renasce no mundo material em busca de novas oportunidades que devem ser por ele conquistadas. O Bem é a herança que não impede o Espírito de servir; é o bem eterno, sob suas conquistas adquiridas pelo Espírito, suas ações, seus gestos e suas reações são sempre visíveis com o brilho da generosidade conquistada. 58  
  59. 59. O que mais aflige um Ser? É sem dúvida sua maneira de pensar que gera inúmeras consequências para sua vida. A Evangelização de Espíritos tem sido um grande processo divino a auxiliar o Espírito a se conhecer melhor para que ele não venha perder nenhuma oportunidade de aprender. 59  
  60. 60. Cada Espírito traz sua história, mesclada dos mais diferentes conflitos que foram mesclados por inúmeros sentimentos que se diversificaram de acordo com seu interesse. 60  
  61. 61. O Espírito egoísta pode acarretar maiores dificuldades para realizar suas conquistas, por estar ele em diversos estados vibratórios que mesclam sua vontade. 61   Barreiras, as mais diversas, são construídas por estes sentimentos ocasionando outros de graves densidades fluídicas como é o caso da indiferença às Leis de Deus.
  62. 62. O egoísmo é um dos mais graves sentimentos, que vai aos poucos retirando dele a capacidade de refletir nos diversos momentos que é convidado a participar por meio das injunções que a reencarnação impõem ao reencarnante. 62  
  63. 63. O Evangelho de Jesus é o remédio que todos deverão lançar mão. A vida é um processo cíclico que busca todos os filhos de Deus para que em momento oportuno ela possa colocar cada ser no seu devido lugar, para que possa lançar mão dos recursos divinos que vão lhe permitir saldar as dividas pretéritas. 63  
  64. 64. O estudo das possibilidades educativas do Espírito devem todas se enquadrarem nas Leis que vão dar a sustentação e o equilíbrio para que o reencarnante aproveite a oportunidade recebida. A reencarnação é sem dúvida o mais rico processo de educação para o Espírito. 64  
  65. 65. A reencarnação tem muitas formas de acordar o Espírito, feliz é aquele que busca no conhecimento as lições que vão modular novas construções mentais. O tempo hoje é para averiguar as condições intimas de cada ser que faz suas escolhas mediante o conhecimento recebido. 65   Todos os espíritos são livres para aprender.
  66. 66. A Evangelização de Espíritos, tem como função acordar e despertar a consciência deste Ser que recebe o mais precioso recurso divino a reencarnação. Ninguém verá o Reino de Deus se não nascer de novo. 66  
  67. 67. •  “Jesus veio mostrar aos homens o caminho do verdadeiro bem. Por que , Deus que havia enviado para fazer lembrar sua lei esquecida, não enviaria hoje os Espíritos, para lembrar-lhes de novo e com mais precisão, quando a esquecem para tudo sacrificar ao orgulho e à cupidez?” (L-E Conclusão-item VIII ) 67  
  68. 68. Espiritismo Sua força está em sua filosofia, no apelo que ele faz à razão e ao bom –senso. Ele quer ser compreendido por todos, porque é chegado o tempo de fazer o homem conhecer a verdade. Ele não reclama uma crença cega, mas quer que se saiba porque se crê. Apoiando-se sobre a razão, ele será sempre mais forte do que aqueles que se apóiam sobre o nada. ( LE. –Conclusão-item VI) 68  
  69. 69. Jesus e Nicodemos Em verdade, reafirmo-te ser indispensável que o homem nasça e renasça, para conhecer plenamente a luz do reino!... 03   “Em verdade devo dizer-te que ninguém conhecerá o reino do céu, sem nascer de novo.”
  70. 70. Jesus exemplifica de forma objetiva para Nicodemos. “Antes de raciocinar sobre as suas disposições, deverias ter-lhe sentido o texto”. (H. Campos Boa Nova-cap.14) Os exemplos personificaram a figura de Jesus na intimidade de todos que desejam avançar. 08  
  71. 71. As árvores não renascem depois de podadas? Com respeito aos homens, o processo é diferente, mas o espírito de renovação é sempre o mesmo. O corpo é uma veste. O homem é seu dono. Toda roupagem material acaba rota, porém, o homem, que é filho de Deus, encontra sempre em seu amor os elementos necessários à mudança do vestuário. A morte do corpo é essa mudança indispensável, porque a alma caminhará sempre, através de outras experiências, até que consiga a imprescindível provisão de luz para a estrada definitiva no reino de Deus, com toda a perfeição conquistada, ao longo dos rudes caminhos. Jesus ensinando a André 04  
  72. 72. André, mandarei mais tarde o Consolador, a fim de esclarecer e dilatar os meus ensinos. A lei da reencarnação estava proclamada para sempre, no Evangelho do Reino”. (H.Campos-Boa Nova-lição 14) 069  
  73. 73. Nascer de novo O Mestre afirmou que era necessário nascer de novo para compreender e sentir a grandeza do Reino de Deus. Nada disso se faz no campo da apologia. Jesus estava fazendo referências às situações imprescindíveis para o crescimento do Espírito. Ninguém foge a Lei da Reencarnação. 70  
  74. 74. A imaturidade é gerada por ausência de experiências que não enriqueceram o pensamento de novo aprendizado que garantisse ao Espírito realizar novas descobertas, que pudessem movimentar suas energias mentais em busca de novas realizações. 71  
  75. 75. O nascer de novo tem suas complexidades, por isso Jesus afirmou não poder dizer tudo a todos. Ele veio para abrir caminhos que estimulassem os filhos de Deus a procurá- los, como forma de viver. Os exemplos do Cristo personificaram seus ensinamentos na intimidade de todos que desejavam avançar. 72  
  76. 76. A grande riqueza da reencarnação se faz e m t o d o s o s s e n t i d o s , m a s é imprescindível que o Espírito compreenda o amparo e a esperança que movem a todos. O amparo é proveniente da educação, dos ensinamentos que vão receber, os quais lhe darão nova modulação mental, alterando de forma inteligente os registros presentes na memória. 73  
  77. 77. A Verdade é outro fator relevante na reencarnação. Ela promove o amparo, permitindo que o Espírito exercite o pensamento mais reflexivo, ativo para perceber a grandiosidade do Sermão da Montanha, que, sem dúvida, é o portal da esperança que se abre para todos. Não são todos os Espíritos que alcançam esse entendimento. 74  
  78. 78. Avançando nesse conhecimento, ele vai caminhar para sentir a força de um Espírito bem aventurado. Só consolar não basta, é necessário que o conhecimento desperte a vontade de renovar seu campo de trabalho, junto à consciência e à inteligência. 75  
  79. 79. Jesus não podia falar nem do Reino de Deus e nem do caminho da perfeição, se não sugerisse a volta do Espírito ao corpo. A reencarnação propicia novas vivências que são desenvolvidas nas mais ricas experiências que o mundo material lhe oferece. Mergulhar em novas buscas que vão proporcionar ao Espírito ricas experiências no campo de sua educação, renovando os novos quadros da memória 76  
  80. 80. A reencarnação, em toda situação, deve se enquadrar dentro das Leis que vão contribuir com o equilíbrio e o sucesso desse Ser. É imprescindível reconhecer desde cedo quais são as necessidades que vão mover o Espírito a buscar meios que lhe podem assegurar novas conquistas ou recursos de que poderá lançar mão para que possa, cada vez, mais se encorajar, perante os percalços que poderão surgir, seja na família, no trabalho ou no campo social. 77  
  81. 81. A Lei de Justiça, de Amor e Caridade andam juntas, caminham para a mesma direção, pedindo ao reencarnante compreensão, indulgência e solidariedade. N a s a b e d o r i a D i v i n a , t o d o s s ã o enquadrados, até mesmo aqueles que não compreendem o valor de voltar ao corpo, devido a sua condição evolutiva. 78  
  82. 82. Voltar para observar, sentir e aprender com aqueles que mais se aproximam deles. Muitos precisam de grande amparo, especialmente no campo da moral. 79   Seus pensamentos ainda estão ligados aos instintos e às paixões doentias.
  83. 83. Esses Espíritos não conseguem manter um pensamento reflexivo, como também trazem dificuldades por não perceberem as grandes diferenças que a moral infere na conduta do Espírito 80  
  84. 84. O tempo para reencarnar varia de Espírito para Espírito, por isso, aqueles que já foram tocados pela Verdade trazem maiores compromissos de auxiliar os que ainda não a conhecem. É preciso compreender as dificuldades que envolvem cada ser; a luta renhida que é travada em sua intimidade mental para alcançar os objetivos propostos pela reencarnação. 81  
  85. 85. Por que trazemos tantas dificuldades para compreender o que seja nascer de novo? O Mestre afirmou que era necessário nascer de novo para compreender e sentir a grandeza do Reino de Deus. 82  
  86. 86. Nada disso se faz no campo da apologia, Jesus estava fazendo referências às situações imprescindíveis para o crescimento do Espírito. Nascer de novo faz parte da Lei Reencarnacionista que permite que o Espírito volte a vivenciar as mais diversas experiências como espírito encarnado. 83  
  87. 87. Esta imaturidade é gerada por ausência de novo aprendizado que garanta ao Espírito realizar novas descobertas que possam movimentar suas energias mentais em busca de novas realizações. O nascer de novo tem suas complexidades, por isso, Jesus afirmou não poder dizer tudo a todos. 84  
  88. 88. L.E.Questão- 939 Visto que os Espíritos simpáticos são levados a unirem-se, como se dá que, entre os Espíritos encarnados a afeição não seja, frequentemente, senão de um lado, e que o amor mais sincero seja recebido com indiferença e mesmo repulsa? Como, de outra parte, a afeição mais viva de dois seres pode se mudar em antipatia e, algumas vezes em ódio? 85  
  89. 89. – V ó s n ã o h á q u e a c r e d i t a m a m a r perdidamente, porque julgam apenas pelas aparências, e quando são obrigados a viver com as pessoas amadas, não tardam a reconhecer que é apenas uma atração física! Não basta estar apaixonado por uma pessoa que vos agrada e que tem muitas qualidades; é na convivência real que podereis apreciá-la. Quantas uniões há que, de início, parecem não ser simpáticas; porém, depois de um e outro se conhecerem e se estudarem bem terminam por se amar com um amor terno e durável, porque se baseia na estima! 86  
  90. 90. Não se pode esquecer que é o Espírito que ama, e não o corpo, e quando a ilusão material se dissipa, o Espírito vê a realidade. Há duas espécies de afeição: a do corpo e da alma, e toma-se freqüentemente uma pela outra. A afeição da alma, quando é pura e simpática, é durável; a do corpo é passageira. Eis por que muitas vezes os que pensavam se amar com um amor eterno se odeiam quando acaba a ilusão. 87  
  91. 91. 940- A falta de simpatia entre os seres que têm de viver juntos não é igualmente uma fonte de desgostos amarga e que envenena toda a existência? – Muito amarga, de fato; mas é uma dessas infelicidades de que, freqüentemente, sois os principais responsáveis. Primeiro, são vossas leis que estão erradas. Por que acreditais que Deus obriga a ficar com aqueles que vos desagradam? E depois, nessas uniões, procurais muitas vezes mais a satisfação do orgulho e da ambição do que a felicidade de uma afeição mútua. Então suportais a conseqüência de vossos preconceitos. 88  
  92. 92. 940- a) Mas, nesse caso, não existe quase sempre uma vítima inocente? – Sim, e é para ela uma dura expiação. Mas a responsabilidade de sua infelicidade recairá sobre quem a causou. Se a luz da verdade já penetrou sua alma, terá consolação em sua fé no futuro; além disso, à medida que os preconceitos forem enfraquecendo, as causas dessas i n f e l i c i d a d e s í n t i m a s t a m b é m desaparecerão. 89  
  93. 93. A consciência da conduta A vida tem nos dado a oportunidade de vivenciar as mais diferentes lições, que se desdobram em múltiplas facetas, depois inseridas na memória. Viver é uma descoberta sublime que fortalece o querer, amplia a vontade e estabelece, na razão, alicerces que dão à consciência múltiplas descobertas. 90  
  94. 94. Ao longo de nossa história, percorremos as mais diferentes páginas, que são reconhecidas por meio da reencarnação. Reencarnar, em diversos ambientes, educa o pensamento,dando-lhe novo provimento que interpreta a vontade e a inteligência, para que ele se estruture de forma equilibrada. 91  
  95. 95. Tomar consciência do que seja a vida é uma conquista valiosa, que processa grandes mudanças no comportamento mental do espírito. Isto ocorre devido à força das filtragens que a consciência realiza, modificando os campos da memória, reestruturando suas células com novas vibrações, que atuam de forma ativa na personalidade do espírito. 92  
  96. 96. As mudanças vibratórias da memória têm ressonância no contexto das energias que circulam no perispírito. A verdade, quando absorvida num ritmo coerente, influencia muito no movimento do pensamento, fazendo surgir uma nova postura mental. 93  
  97. 97. A postura do espírito é o reflexo do empenho que faz para concretizar seus esforços de vivenciar a verdade, a prática constante desse conjunto de informações divinas, que são incorporadas ao longo das múltiplas reencarnações que a Lei de Progresso concede ao espírito, de acordo com suas necessidades evolutivas. 94  
  98. 98. O bem exerce um grande papel no pensamento, adequando suas vibrações a uma postura que, aos poucos, vai se delineando para o espírito. Por meio dela, o espírito realiza suas mais expressivas descobertas, o que determina, para ele, uma nova conduta ante o c o n h e c i m e n t o q u e e s t i m u l a s e u movimento mental. 95  
  99. 99. Por meio dos filtros da consciência, esse movimento renova e expande as células de memórias, modificando-as de acordo com o esforço e a coerência dos atos realizados. 96  
  100. 100. A verdade se divide em partes importantes, sem estar fracionada na sua grandeza. Nela estão os conceitos filosóficos da doutrina do Cristo, especialmente quando mostra o e x p r e s s i v o b l o c o d e i n f o r m a ç õ e s transformadoras, como “ Amai-vos uns aos outros”, “Fora da Caridade não há salvação”, “ Eu sou o Caminho a Verdade e a Vida, ninguém chegará ao Pai a não ser por mim”, e o grande estímulo a seguir: “Ninguém verá o Reino de Deus se não nascer de novo”. 97  
  101. 101. A ciência de amar, que renova as mais diversas energias, mescla-se no maior laboratório científico que é o perispírito, com densidades múltiplas de energias, que são capazes de vitalizar ou desvitalizar o corpo humano. 97   Laboratório divino que informa, registra, responde, renova, liga e m a n t é m i n f o r m a ç õ e s c o n s t a n t e s d e t o d o s o s estímulos, tanto internos como externos, do mundo íntimo, espiritual e físico, agente das mais expressivas modificações que contribuem com a formação da conduta do espírito.
  102. 102. O conhecimento da verdade é o grande aliado do processo evolutivo do espírito, quando desdobra, para o Ser, a força natural que circula nos liames sublimes, presentes em todos os vórtices mentais que abastecem, de forma rítmica e harmônica, os núcleos de força do perispírito, responsáveis pelas ligações eletromagnéticas de todo o circuito de energias que sustentam os vetores e a malha perispiritual, com efeitos impressionantes, a r e s t a u r a r p a r t e s i m p o r t a n t e s d e t o d o microorganismo que vai compor a formação e manutenção do corpo físico, com ligações diretas ao pensamento, por vias sensíveis e elétricas do perispírito, a gerar a imantação neurossensitiva entre o espírito e o corpo físico. 98  
  103. 103. Perispírito usina de energia da mais alta potência, estimulada por agentes externos e internos por via mediúnica, canal interativo da personalidade interveniente, em face da conduta do espírito. 99  
  104. 104. A religião ensinada por Jesus está isenta do pensamento humano e é assentada nas Leis maiores da vida. A Lei de Justiça, de Amor e de Caridade. Nessas Leis está a base da religião do Cristo, quando estimula que o Filho se ligue ao Pai pelo poder da oração, do respeito ao próximo e do amor. O amor é a religião do Cristo. 100  
  105. 105. Jesus ensinou-nos a orar para que ligássemos o pensamento ao Criador como fonte de esperança. Assenta para todos que a fé e a caridade são prenúncios radiosos da esperança. Esperança de ser feliz, compreendendo a grandeza de Deus, colocando o espírito na condição de filho. 101  
  106. 106. Para sedimentarmos a postura ética é preciso formalizar no pensamento a conduta cristã. É preciso descortinar o Evangelho de Jesus, o grande portal de luz, que haverá de brilhar para todos os filhos de Deus, estimulando-os a c o m p r e e n d e r a f o r ç a d o s s e u s ensinamentos, especialmente os que estão contidos nas Bem-Aventuranças. 102  
  107. 107. Ouvir com respeito a palavra do Mestre: “Bem-aventurados os que choram porque é deles o Reino de Deus”. Jesus faz o convite para que a Humanidade vivencie seus ensinamentos, para consolidar, na sua conduta, a força da verdade, grande estímulo às nossas mudanças renovadoras. 103  
  108. 108. O e s p í r i t o c r e s c e r á a s s i m q u e compreender a força que a reencarnação impõe sobre ele, compreendendo uma ordem de processos ascensionais que acionam a vontade, para que esta possa contribuir com novas energias, que haverão de restaurar a ordem e o equilíbrio de toda a estrutura mental. 104  
  109. 109. Com essa visão, vemos que o grande papel da e v a n g e l i z a ç ã o , n a atualidade, é despertar a consciência do espírito, para que ele se posicione de forma clara frente às Leis que estimulam uma nova vivência, uma prática efetiva do Bem. 105   “A caridade é o mais rico processo de auxílio à evolução do Espírito.”
  110. 110. Respeito Jesus nos trouxe duas premissas divinas, que viriam resumir as Leis de Deus de tal forma que, em qualquer situação, elas deveriam estar presentes: "Amar a Deus sobre todas as coisas“. 106   O amor que Jesus nos convida a refletir e sentir se apóia no respeito. Não há nenhum ensinamento que derrube este. O respeito à vida e à criação divina é o grande caminho a ser percorrido por todos os seus filhos.
  111. 111. O respeito à vida implica manter um olhar para a essência que está presente na intimidade de cada um. Nesse respeito, implica-se o tempo, a construção, as aquisições dos bons sentimentos que são fatores de resposta da organização e estruturação do pensamento. 107  
  112. 112. Amar a Deus é compreender sua criação que oferece tudo de que o Filho necessita Somos herdeiros das aquisições divinas que, aos poucos, têm se desdobrado em cada um de seus filhos. Para perceber a grandeza dessa criação, é importante que cada filho descubra-se como Espírito e possa, de forma inteligente, observar quais são suas necessidades de sobrevivência. 108  
  113. 113. Os desregramentos e os exageros têm provocado muitas distonias no pensamento, provocando no Espírito grandes desajustes. Essas distonias são provenientes da ignorância do Ser que somos. A incredulidade vigente demonstra diversos níveis de Espíritos que se encontram r e e n c a r n a d o s s e m m a n t e r, n e s t e conhecimento, algo que move o pensamento a realizar grandes mudanças. A incredulidade traz maiores dificuldades distanciando o olhar do filho para o Pai. 109  
  114. 114. 110   Tudo é vida e tudo é matéria nas mais diversas graduações de densidades, desde o éter até a matéria bruta. Tudo tem um ritmo que atende às mais diferentes fórmulas que vão compor partes e partes d a s m a t é r i a s q u e o h o m e m v e m descobrindo e outras que ainda descobrirá quando sentir e aprofundar, com respeito, nessa sublime Lei do Amor, que Jesus veio ensinar.
  115. 115. O amor é energia desde o momento em que ele transforma uma organização molecular com intensidade de alta expressão. O amor vibra, alimenta, sustenta e mantém o próximo erguido, de pé. Quando compreendermos essa grandeza divina, sentiremos o valor da segunda premissa que é parte da primeira, "Amar ao próximo como a si mesmo". A relação entre o próximo e o "eu" tem um movimento intenso de energias que se diversificam na sua intensidade. 115  
  116. 116. O Ser Espiritual tem corpos de identificação com suas memórias que, alimentada pelo pensamento, configuram vibrações de diversas intensidades que marcam épocas por suas referências e lembranças vibráteis, que lançam mão das mais diversas e intensas energias capazes de modificar um corpo vibrátil pela força da matéria mental. 112  
  117. 117. Unamos, portanto, duas leis que se misturam numa única : Amar a Deus e ao próximo. •  Como um pai deixa de amar um filho? Apenas quando ele ignora o valor das relações divinas que os une. •  Como um filho pode deixar de amar seu pai? Da mesma forma, quando o filho não consegue aprender os bons ensinamentos que o pai lhe oferece. •  Como vamos criar o respeito entre pai e filho sem que estes conheçam o que é o amor? 113  
  118. 118. Quem é o pai? Espírito com condições de ensinar, educar, conduzir, exemplificar e respeitar o filho como parte de sua parte no campo físico. Se só isso bastasse, todos se amariam, mas o que nos difere não são os laços físicos e nem a palavra exterior, mas, sim, nossa maneira de pensar e sentir. 114  
  119. 119. Toda a vida está no Espírito, esse Ser que não vejo, mas que pulsa e direciona a vida. Se não o vemos, mas sentimos sua força em nós, imaginemos Deus que tudo vê, sabe, cuida e concede sempre inúmeras oportunidades que nos educam e nos ensinam. 115  
  120. 120. Chegarão a perceber que tantos comportamentos doentes, personalidades em desalinho têm uma procedência. Sua causa se encontra no Ser e nas manifestações do pensamento e sentimentos, nos diversos campos em que vibra o Espírito. 116  
  121. 121. O perispírito, esse corpo que tudo registra, será o grande alvo dos estudos futuros, podendo aí ser compreendido que a causa das causas se consolida na grandeza do Pai, esse Deus que trabalha para que seus filhos compreendam a importância das Leis que mantêm o equilíbrio de toda a sua criação. 117  
  122. 122. Jesus, ao dizer: “Não vim destruir a Lei, mas dar-lhe cumprimento”, estava mostrando a grandeza de Deus, quando nos ensina o valor de toda a sua criação por meio de sua grandiosidade. 118   Respeitar a Deus sobre todas as coisas é o ensinamento que deverá mudar o comportamento íntimo do Ser. Violamos muito. Chegou a hora concedida de aprender, reorganizar para amar aqueles que dormem para essas verdades.
  123. 123. Jesus nos mostrou cada passo para que, em fases cíclicas, os Espíritos viessem a aprender. "Ninguém verá o Reino de Deus, se não nascer de novo". Estabelece a plataforma divina da reencarnação na Terra. "Meu Reino não é deste mundo". Promove, c o m e s s a a f i r m a t i va , u m a n o va compreensão: existem outros locais nos quais o Espírito venha a repousar até que entre na plenitude da harmonia entre ele e o Criador. 119  
  124. 124. "Há muitas moradas na casa do Pai", sendo o planeta Terra uma das diversas moradas, dando- nos a esperança de conhecer outras moradas, de acordo com o esforço de cada um. "Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei". Esse é o caminho árduo e inteligente que cada Espírito deve procurar compreender na relação entre "eu" e o próximo. "Eu vou, mas enviarei o Consolador Prometido para que possa explicar tudo ao seu tempo". Com o Consolador Prometido, Jesus estava mostrando que esse conhecimento seria o caminho mais rico para chegar a compreender a grandeza do Sermão da Montanha. 120  
  125. 125. Injunções Reencarnatórias A evolução do Espírito é um caminho que o leva a alcançar o nível maior de entendimento em relação às Leis de Deus. 121   Neste percurso divino entre ser criado simples e ignorante, até alçar o mais alto estado evolutivo, demanda tempo e modificação de sentimentos em relação ao próximo e o que diz respeito ao equilíbrio do pensamento.
  126. 126. A reencarnação é a grande benção divina que promove meios para que o Espírito aprenda conquistando seu novo estado evolutivo. 122  
  127. 127. Para crescer em amor é preciso estar plenamente ligado aos espíritos, que um dia fez parte de sua reencarnação, deixando suas marcas, registros que pedem reparação por não ter tido a oportunidade de serem reparados. 123  
  128. 128. 124   A vida tem um fluxo de continuidade permanente imantada pelo pensamento que movimenta toda a construção mental, que ganha direção de acordo com os fluidos que ligam a vontade e a inteligência.
  129. 129. Cada dia mais vai sendo o espírito atraído pelos vetores que nele se encontram, convite incessante para que o Espírito busque aqueles irmãos, que fizeram parte de seus caminhos e de seu desenvolvimento moral ou aqueles,os quais não conseguiu amá-los e que deixaram suas marcas, tanto no perispírito como na memória, em decorrência do fluxo mental onde ficou ali suas primeiras marcas. 125  
  130. 130. Em todos os seres estão os tropismos divinos que vão auxiliar o Espírito a caminhar em direção a luz. Para caminhar é necessário ter segurança e amparo, dai vem a grande dificuldade do Espírito, especialmente no campo dos sentimentos. 126   Não é possível evoluir sem eliminar o contexto vibratório que permeia a intimidade do Ser.
  131. 131. No movimento evolutivo que se insere dentro de um tempo, o espírito é o único ser que pode retardar sua marcha evolutiva, devido a suas escolhas, especialmente aquelas que se prendem no campo dos sentimentos. 127  
  132. 132. Os laços que ligam a determinados espíritos podem perfeitamente, auxiliá-lo a crescer, como também, seguram-no em estados mentais, dificultando a participação da inteligência e da consciência, porque não há para este espírito outra condição a não ser, buscar na sua h i s t ó r i a a q u e l e s q u e l h e proporcionaram os elos enfermiços, q u e p e d e m r e p a r a ç ã o c o m finalidades de crescimento reparador. 128  
  133. 133. Sair das emoções para entrar na razão demanda tempo e compreensão. Como evoluir sem dor? A misericórdia divina nos concede sempre a voltar para aqueles que precisam conhecer o valor do amparo, do afeto, até que compreenda o sentimento valoroso que vai sanear a força das marcas profundas 129  
  134. 134. A hora é chegada Irmãos, há muito Jesus avisou-nos que a hora era chegada. Deu-nos o tempo do preparo trazendo para a humanidade a Verdade para que essa fortalecesse o pensamento de todos que iriam conhecê- lo. Chegou o tempo da separação do joio e do trigo. 130  
  135. 135. São os feixes que unem as varas para que elas se firmem e sejam capazes de permanecerem de pé. 131   Chegou a hora do testemunho, do trabalho de amar os que sofrem, unindo -se a eles para que todos sintam –se fortalecidos
  136. 136. Todos que comungam seus pensamentos com os ensinamentos do Cristo, se fortalecerão. 132  
  137. 137. Crescer para Jesus pede trabalho, renúncia, amor, caridade e muita compreensão. O caminho é longo, porém a oportunidade de estarmos juntos é sublime para todos que desejam crescer e avançar. 133  
  138. 138. A hora é chegada, porque os trabalhadores já se encontram preparados para vencer as dificuldades que a Vinha, vem lhes oferecendo. Somos todos convidados a viver os momentos valiosos de diversas lutas que nos motiva a buscar o amparo de Jesus. 134  
  139. 139. 135   Amparados pelo amor do Pai, venceremos as horas sombrias que pairam no pensamento de todos.
  140. 140. Confiar é o caminho mais seguro, buscando no trabalho do Bem, os argumentos que sustentam a vida de cada filho de Deus. 136  
  141. 141. Confiai irmãos! O Cristo aguarda de todos nós as mudanças operosas que processam no acordar de uma consciência milenar que vem lentamente, rompendo do seu casulo fechado, tecido pelos fios tênues dos mais diversos sentimentos, que o tempo veio tecer na intimidade de cada um. 137  
  142. 142. Vamos acordar enquanto é dia. Não deixemos que as sombras de nossa ignorância turve nossos pensamentos. 138   Que a luz de Jesus ilumine sempre a caminhada do trabalhador da última hora.

×