PROJETO MAR DE HISTÓRIAS
Anos:
Professora: Cirele...................
Período:
I-Objetivo Geral
 Aflorar a magia e o encan...
e produção de textos levando-os a ler, produzir e interpretar criativamente e por
prazer.
Sabemos que a leitura é a base d...
do outro na hora da raiva, pra me abraçar, eu sempre usei o livro pra tanta coisa
que a coisa que mais me espanta é ver ge...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto mar de histórias

254 visualizações

Publicada em

 Aflorar a magia e o encantamento da leitura e contação de história na formação do sujeito dentro do mundo que o cerca.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
254
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto mar de histórias

  1. 1. PROJETO MAR DE HISTÓRIAS Anos: Professora: Cirele................... Período: I-Objetivo Geral  Aflorar a magia e o encantamento da leitura e contação de história na formação do sujeito dentro do mundo que o cerca.  Apreender a magia e o encantamento da leitura e da contação de história, corroborando com a formação de um sujeito leitor de sua realidade. II-Objetivos Específicos - Estimular o hábito da leitura desde cedo; - Incentivar a leitura prazer; - Desenvolver a capacidade de leitura, ludicidade e entendimento do texto; - Desenvolver experiências significativas através da leitura e contação de histórias; - Instigar a imaginação e a curiosidade. III – Justificativa A Contação de Histórias inspira a fantasia, a imaginação, o lúdico e pode ser um meio valioso no desenvolvimento das práticas educativas na Educação Infantil. O projeto “MAR DE HISTÓRIAS” objetiva desenvolver a Arte de Contar Histórias e pode ser muito eficiente na formação de novos leitores. O referido projeto tem por intuito trabalhar para diminuir as dificuldades de interpretação e falta de interesse pela leitura apresentados por muitos educandos dos anos finais desta Instituição Escolar. Diante deste obstáculo, criou-se o projeto visando despertar nos alunos o gosto pela leitura, interpretação
  2. 2. e produção de textos levando-os a ler, produzir e interpretar criativamente e por prazer. Sabemos que a leitura é a base do conhecimento para o entendimento e a escrita, pois todo aprendizado fundamenta-se nela, descobrindo-se um novo mundo, como afirma Lajolo (2006, P. 07) “Lê-se para entender o mundo, para viver melhor”. Essa leitura “pode e deve começar na escola, mas não pode encerrar-se nela”, uma vez que o homem moderno não vive sem a leitura e a escrita. É preciso ser um bom leitor para ler além do texto, ou seja, ler nas entrelinhas e fazer a intertextualidade com outros lidos anteriormente e, ainda, é preciso escrever, pois a leitura e a escrita andam juntas. Portanto, como diz Faraco (2002) “... já é tempo de a escola assumir que, capacitar o aluno para bem escrever e ler não é preocupação exclusiva do professor de português. É uma tarefa que deve envolver todas as disciplinas, deve fazer parte de todos os planejamentos e ser prioridade no projeto político pedagógico da escola”, pois só com o envolvimento e a cumplicidade de todos teremos alunos capazes de ler e escrever bem. Nessa perspectiva objetivamos identificar as necessidades dessa Instituição de Ensino e com ela encontrar soluções que priorizem um trabalho educacional de qualidade. Dessa forma, pretendemos trabalhar a leitura de uma forma dinâmica, prazerosa, estimulando os alunos a interpretar e produzir seus próprios textos, de uma forma lúdica, colocando em prática o que aprenderam, fazendo com que eles percebam a importância da leitura e interpretação de texto para sua vida escolar e pessoal. Nesse âmbito, para que haja interação, interpretação e gosto pela leitura cabem aos professores instigar este hábito escolar. E por ser mais do que um hábito deve ser inserido no planejamento de qualquer aula já que ela é mais do que um instrumento que deve estender-se fora da escola também. Lygia Bojunga em seu livro Feito à Mão (Rio de Janeiro: Agir, 1999, P. 83), diz: “[...] é que sempre eu usei o livro para tudo: pra saber ler, pra altear pé de mesa, pra aprender a usar a imaginação, pra enfeitar a sala, o quarto a casa toda, pra ter companhia dia e noite, pra aprender a escrever, pra sentar em cima, pra rir, pra gostar de pensar, pra ter apoio num papo, pra matar pernilongo, pra travesseiro, pra chorar de emoção, pra firmar prateleira, pra jogar na cabeça
  3. 3. do outro na hora da raiva, pra me abraçar, eu sempre usei o livro pra tanta coisa que a coisa que mais me espanta é ver gente vivendo sem livro.” Como se vê, é impossível viver no mundo atual sem um livro, sem informação, em fim, sem leitura. Portanto, desenvolveremos o presente projeto objetivando despertar no aluno o gosto pela leitura e como conseguinte levá-lo a “mergulhar” nesse mundo, pois é ela a chave mágica que abre as portas da inteligência, imaginação e da sensibilidade do aluno para a sua formação integral. Pois, ao ler, ela preenche vazios, cria condições terapêuticas para os impactos da realidade e liberta-se. Isso porque a leitura de textos detona a fantasia, partindo de uma situação real, lidando com emoções que qualquer criança já viveu. IV - Metodologia Com vista a atender os objetivos delineados no projeto, o projeto de contação de histórias deverá perpassar todos os níveis de ensino, em todas as áreas de conhecimento. Para tal, busca-se organizar um trabalho coletivo e interdisciplinar com outras áreas de conhecimento. Assim, além da organização didática de leitura e contação de história que permeia o cotidiano da prática docente, o trabalho será realizado uma vez por semana com os alunos desde o pré-escolar ao 9º ano, na 16ª aula de Língua Portuguesa e será direcionada com vista a atender os objetivos. Dessa forma, o trabalho com a leitura e contação de história tutorada será desenvolvida por nível de ensino, sendo essas atividades elaboradas nas diversas linguagens de leitura: visual, artística, tecnológica (multimídia), corporal e outras que envolvem o universo da leitura. O espaço da leitura será diversificado, podendo em sala de aula, biblioteca, auditório e/ou no pátio da instituição conjuntamente com o professor titular da sala e bibliotecários. V- Avaliação A avaliação será contínua e processual. Será observada a participação e o interesse do aluno durante e após o termino das apresentações.

×