090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-cap.2 liv

187 visualizações

Publicada em

Estudo espirita de "O LIVRO DOS ESPIRITOS" em ppt

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
187
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-cap.2 liv

  1. 1. 1/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS “Amai-vos e instruí-vos” Espírito de verdade
  2. 2. 2/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS PARTE TERCEIRA Das leis morais Cap.II - Da lei de adoração •Objetivo da adoração •Adoração exterior •Vida contemplativa •A prece •Politeísmo •Sacrifícios
  3. 3. 3/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece 658. Agrada a Deus a prece? “A prece é sempre agradável a Deus, quando ditada pelo coração, pois, para ele, a intenção é tudo. Assim, preferível lhe é a prece do íntimo à prece lida, por muito bela que seja, se for lida mais com os lábios do que com o coração. Agrada-lhe a prece, quando dita com fé, com fervor e sinceridade. Mas, não creiais que o toque a do homem fútil, orgulhoso e egoísta, a menos que signifique, de sua parte, um ato de sincero arrependimento e de verdadeira humildade.”
  4. 4. 4/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece 659. Qual o caráter geral da prece? “A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar nele; é aproximar-se dele; é pôr-se em comunicação com ele. A três coisas podemos propor-nos por meio da prece: louvar, pedir, agradecer.”
  5. 5. 5/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece 660. A prece torna melhor o homem? “Sim, porquanto aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.”
  6. 6. 6/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece a) Como é que certas pessoas, que oram muito, são, não obstante, de mau-caráter, ciosas, invejosas, impertinentes, carentes de benevolência e de indulgência e até, algumas vezes, viciosas? “O essencial não é orar muito, mas orar bem. Essas pessoas supõem que todo o mérito está na longura da prece e fecham os olhos para os seus próprios defeitos. Fazem da prece uma ocupação, um emprego do tempo, nunca, porém, um estudo de si mesmas. A ineficácia, em tais casos, não é do remédio, sim da maneira por que
  7. 7. 7/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece 662. Pode-se, com utilidade, orar por outrem? “O Espírito de quem ora atua pela sua vontade de praticar o bem. Atrai a si, mediante a prece, os bons Espíritos e estes se associam ao bem que deseje fazer.” .”
  8. 8. 8/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece 663. Podem as preces, que por nós mesmos fizermos, mudar a natureza das nossas provas e desviar-lhes o curso?
  9. 9. 9/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece Resp.663. “As tuas provas estão nas mãos de Deus e algumas há que têm de ser suportadas até ao fim; mas, Deus sempre leva em conta a resignação. A prece traz para junto de ti os bons Espíritos e, dando-te estes a força de suportá-las com coragem, menos rudes elas te parecem. Ajuda- te a ti mesmo e o céu te ajudará, bem o sabes. As súplicas justas são atendidas mais vezes do que supõe. Julga que Deus não te ouviu, porque não fez a teu favor um milagre, enquanto que te assiste por meios tão naturais que te parecem obra do acaso ou da força das coisas. Muitas vezes também, as mais das vezes mesmo, ele te sugere a idéia que te fará sair da dificuldade pelo teu próprio esforço.”
  10. 10. 10/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece 664. Será útil que oremos pelos mortos e pelos Espíritos sofredores? E, neste caso, como lhes podem as nossas preces proporcionar alívio e abreviar os sofrimentos? Têm elas o poder de abrandar a justiça de Deus?
  11. 11. 11/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece Resp.664. “A prece não pode ter por efeito mudar os desígnios de Deus, mas a alma por quem se ora experimenta alívio, porque recebe assim um testemunho do interesse que inspira àquele que por ela pede e também porque o desgraçado sente sempre um refrigério, quando encontra almas caridosas que se compadecem de suas dores. Por outro lado, mediante a prece, aquele que ora concita o desgraçado ao arrependimento e ao desejo de fazer o que é necessário para ser feliz. Neste sentido é que se lhe pode abreviar a pena, se, por sua parte, ele secunda a prece com a boa vontade.”
  12. 12. 12/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS A prece 666. Pode-se orar aos Espíritos? “Pode-se orar aos bons Espíritos, como sendo os mensageiros de Deus e os executores de suas vontades. O poder deles, porém, está em relação com a superioridade que tenham alcançado e dimana sempre do Senhor de todas as coisas, sem cuja permissão nada se faz. Eis por que as preces que se lhes dirigem só são eficazes, se bem aceitas por Deus.”
  13. 13. 13/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Politeismo 668. Tendo-se produzido em todos os tempos e sendo conhecidos desde as primeiras idades do mundo, não haverão os fenômenos espíritas contribuído para a difusão da crença na pluralidade dos deuses? “Sem dúvida, porquanto, chamando deus a tudo o que era sobre-humano, os homens tinham por deuses os Espíritos. Daí veio que, quando um homem, pelas suas ações, pelo seu gênio, ou por um poder oculto que o vulgo não lograva compreender, se distinguia dos demais, faziam
  14. 14. 14/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS PARTE QUARTA Das esperanças e consolações Cap.II – Das penas e gozos futuros •O nada. Vida futura •Intuição das penas e gozos futuros •Intervenção de Deus nas penas e recompensas •Natureza das penas e gozos futuros •Penas temporais •Expiação e arrependimento •Duração das penas futuras •Ressurreição da carne •Paraíso, inferno e purgatório
  15. 15. 15/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras 1004. Em que se baseia a duração dos sofrimentos do culpado? “No tempo necessário a que se melhore. Sendo o estado de sofrimento ou de felicidade proporcionado ao grau de purificação do Espírito, a duração e a natureza de seus sofrimentos dependem do tempo que ele gaste em melhorar-se. À medida que progride e que os sentimentos se lhe depuram, seus sofrimentos diminuem e mudam de natureza.” SÃO LUÍS
  16. 16. 16/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras 1006. Poderão durar eternamente os sofrimentos do Espírito? “Poderiam, se ele pudesse ser eternamente mau, isto é, se jamais se arrependesse e melhorasse, sofreria eternamente. Mas, Deus não criou seres tendo por destino permanecerem votados perpetuamente ao mal. Apenas os criou a todos simples e ignorantes, tendo todos, no entanto, que progredir em tempo mais ou menos longo, conforme decorrer da vontade de cada um. Mais ou menos tardia pode ser a vontade, do mesmo modo que há crianças mais ou menos precoces, porém, cedo ou tarde, ela aparece, por efeito da irresistível necessidade que o Espírito sente de sair da inferioridade e de se tornar feliz.“
  17. 17. 17/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras 1007. Haverá Espíritos que nunca se arrependem? “Há os de arrependimento muito tardio; porém, pretender-se que nunca se melhorarão fora negar a lei do progresso e dizer que a criança não pode tornar-se homem.” SÃO LUÍS
  18. 18. 18/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras 1008. Depende sempre da vontade do Espírito a duração das penas? Algumas não haverá que lhe sejam impostas por tempo determinado? “Sim, ao Espírito podem ser impostas penas por determinado tempo; mas, Deus, que só quer o bem de suas criaturas, acolhe sempre o arrependimento e infrutífero jamais fica o desejo que o Espírito manifeste de se melhorar.” SÃO LUÍS
  19. 19. 19/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras 1009. Assim, as penas impostas jamais o são por toda a eternidade?
  20. 20. 20/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras Resp.1009. “Interrogai o vosso bom-senso, a vossa razão e perguntai-lhes se uma condenação perpétua, motivada por alguns momentos de erro, não seria a negação da bondade de Deus. Que é, com efeito, a duração da vida, ainda quando de cem anos, em face da eternidade? Eternidade! Compreendeis bem esta palavra? Sofrimentos, torturas sem- fim, sem esperanças, por causa de algumas faltas! O vosso juízo não repele semelhante idéia? Que os antigos tenham considerado o Senhor do Universo um Deus terrível, cioso e vingativo, concebe-se. Na ignorância em que se achavam, atribuíam à divindade as paixões dos homens. Esse, todavia, não é o Deus dos cristãos, que classifica como virtudes primordiais o amor, a caridade, a misericórdia, o esquecimento das ofensas. Poderia ele carecer das qualidades, cuja posse prescreve, como um dever, às suas
  21. 21. 21/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras Mensagem de Santo Agostinho “Aplicai-vos, por todos os meios ao vosso alcance, em combater, em aniquilar a idéia da eternidade das penas, idéia blasfematória da justiça e da bondade de Deus, gérmen fecundo da incredulidade, do materialismo e da indiferença que invadiram as massas humanas, desde que as inteligências começaram a desenvolver-se. O Espírito, prestes a esclarecer-se, ou mesmo apenas desbastado, logo lhe apreendeu a monstruosa injustiça. Sua razão a repele e, então, raro é que não englobe no mesmo repúdio a pena que o revolta e o Deus a quem a atribui.”
  22. 22. 22/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Duração das penas futuras Mensagem de PAULO, apóstolo. Com o atrativo de recompensas e temor de castigos, procura-se estimular o homem para o bem e desviá-lo do mal. Se esses castigos, porém, lhe são apresentados de forma que a sua razão se recuse a admiti-los, nenhuma influência terão sobre ele. Longe disso, rejeitará tudo: a forma e o fundo. Se, ao contrário, lhe apresentarem o futuro de maneira lógica, ele não o repelirá. O Espiritismo lhe dá essa explicação.
  23. 23. 23/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS Ressureição da carne 1010. O dogma da ressurreição da carne será a consagração da reencarnação ensinada pelos Espíritos? “Como quereríeis que fosse de outro modo? Conforme sucede com tantas outras, estas palavras só parecem despropositadas, no entender de algumas pessoas, porque as tomam ao pé da letra. Levam, por isso, à incredulidade.”
  24. 24. 24/24 O LIVRO DOS ESPÍRITOSO LIVRO DOS ESPÍRITOS “Tu, porém, quando orardes, entra no teu quarto, e, fechada a porta, orarás a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto, te recompensará” “Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” JESUS

×