SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
CURSO DE GESRÃO DE CONFLITOS
PARTE II
ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DO CONFLITO
 O conflito nas organizações é muito comum, por isso é necessário que a
administração seja capaz de enfrentar os conflitos, ou impedir que o conflito
atinja um nível de maior intensidade.
 A capacidade de minimizar um conflito é qualidade importante que os gerentes
devem desenvolver.
 Estratégias para minimização do conflito:
Fuga
 Alguns gerentes evitam as situações de conflito, procurando outra saída ou
deixam de considerar os comentários ácidos ou hostis do outros;
 Abandono do local de trabalho ou a organização para fugir ao conflito;
 Esperar que o conflito, com o tempo se torne menos intenso.
Remendo
 Tentativa de ganhar tempo, até que o conflito entre os grupos se torne menos
emocional;
 Resolução de pontos menores e deixam de lado os problemas maiores.
Confronto
 Há vários métodos de confronto destinados a minimizar o conflito intergrupal:
1. Negociação dos problemas;
2. Determinação de metas superordenadas;
3. Identificação de um “inimigo comum” aos grupos em conflito;
4. Aumento de comunicação e de compreensão entre os grupos;
5. Reunião de confronto formal.
ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DO CONFLITO
CONSEQUÊNCIAS DO CONFLITO
 O conflito tem consequências para os vencedores e os perdedores.
Vencedores:
 Os lideres do grupo normalmente aumentam o seu poder sobre o grupo;
 Descansam sobre a vitória, resistindo a qualquer mudança da sua maneira de
fazer as coisas.
Perdedores:
 Tendem-se a dividir-se em facções;
 Inclinam-se mais a adoptar novas maneiras de se comportar e operar.
POSIÇÃO DE UM ADMINISTRADOR PRÁTICO DENTRO DA
ORGANIZAÇÃO
1. As pessoas atraem-se mutuamente;
2. Promover a competição grupal numa perspectiva positiva;
3. Tem que estar preparado para os resultados finais –”positivos” ou “negativos”;
4. O desenvolvimento grupal deve ser pensado em termos dinâmicos;
5. Ver o grupo como um conjunto pessoas que interagem;
6. Estar consciente que a eliminação completa do conflito é impossível por isso
deve minimiza-lo
ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
 Cinco estilos de Gestão de Conflitos:
Estilo "Evitar"
 Consistem em tentar evitar a existência de conflitos.
 Chega-se a dá-se razão a outra parte, mesmo que esta não a tenha, só para que
esse conflito não apareça.
 Este estilo, apesar de parecer pouco interessante revela-se positivo quando:
a) Os assuntos são pouco significantes;
b) Existe falta de Informação pelo que não convém tomar certas atitudes
que podem-se revelar erradas;
ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
c) A falta de Poder que temos não nos possibilitas que a nossa posição seja tida em
consideração;
d) Existe outro indivíduo que consegue resolver melhor este problema.
Estilo "Calmo"
 Permite a existência de conflitos mas sem haver grandes discussões sobre o
assunto.
 Quando o conflito se torna um pouco mais elevado, facilmente desiste da sua
posição.
 São condições para que este estilo seja utilizado com sucesso:
a) Existir uma carga emocional elevada entre as partes envolvidas
ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
b) Ser fundamental que a harmonia se mantenha
c) Conflito existente basear-se na personalidade de cada um e não nos
objectivos ou meios utilizados.
Estilo "Ditador"
 Como o próprio nome indica, o funcionamento deste estilo, é a base da
ditadura.
 Independentemente da opinião dos outros envolvidos, o "Ditador" tem de
"vencer" sempre.
 Parecendo um estilo totalmente a reprovar, existe pois algumas situações onde
a sua utilização se revela benéfica.
ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
a) A emergência da situação em que nos encontramos implica uma acção
imediata;
b) É necessário tomar medidas pouco populares que vão contra a posição dos
outros elementos.
c) As consequências de uma "derrota" são muito elevadas especialmente para
nos.
Estilo "Compromisso"
 Difere do estilo "Ditador" pelo fato de permitir que exista um compromisso
entre o que pretendemos e o que os outros pretendem.
 Exemplos de situações onde este tipo de acção se torna eficaz são:
a) A existência de um acordo é preferível a este não existir;
b) Não será possível levar a avante a nossa posição pois sabemos que não nos
é possível ganhar;
c) Os pontos de vista existentes são muito diferentes.
Estilo "Colaborativo"
 O estilo Colaborativo consiste, como o próprio nome indica em colaborar.
 Basicamente tentamos chegar a um acordo comum entre todos que minimize
as perdas para todas as partes envolvidas.
 Este tipo de atitude é muito útil quando:
a) O objectivo é o mesmo apenas existe uma divergência na forma como o
obter;
b) Existe necessidade de se obter um consenso;
c) A solução a que devemos chegar necessita de ter muita qualidade.
ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
 Mas, apesar de parecer muito nobre, existem algumas situações que não se
devem resolver com base neste método:
a) Tempo que dispomos é muito curto não permitindo amplos debates;
b) Existe a possibilidade de aparecerem aspectos negativos de elementos do
grupo;
c) A tomada de uma acção desse tipo seria ma vista pela empresa caso se
trata-se de uma empresa cuja gestão se baseia-se em métodos antiquados.
ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
NEGOCIAÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS
 Negociar é o processo que os indivíduos com objectivos comuns ou divergentes
usam para apresentar e discutir propostas para atingir um acordo.
 As características da negociação implicam:
1. Envolvimento de duas ou mais entidades;
2. Divergências em pelo menos um aspecto;
3. Partilha de aspectos comuns;
4. É um processo sequencial;
5. Implica uma solução partilhada.
CONCLUSÃO
Conflito - Característica pertencente e inerente ao ser humano.
Assim:
 Gerir conflitos, não será fazê-los desaparecer ou impedi-los, mas sim
transformá-los em resultados práticos por força de maior empenhamento e
competência.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão do conflito
Gestão do conflitoGestão do conflito
Gestão do conflito
MarisaJesus9
 
357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336
357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336
357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336
guest520833
 
conflito e negociação
  conflito e negociação  conflito e negociação
conflito e negociação
wilson da silva
 
Conflito e gestão
Conflito e gestãoConflito e gestão
Conflito e gestão
Marco Moura
 
1206986086 Gestao De Conflito[1]
1206986086 Gestao De Conflito[1]1206986086 Gestao De Conflito[1]
1206986086 Gestao De Conflito[1]
guest8ccdef9c
 
Administração de conflitos
Administração de conflitosAdministração de conflitos
Administração de conflitos
Renata Cherubin
 
Administração de Conflitos
Administração de ConflitosAdministração de Conflitos
Administração de Conflitos
Araguaci Andrade
 
Cur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 Empresa
Cur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 EmpresaCur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 Empresa
Cur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 Empresa
guestb110313
 
Conflitos nas organizações
Conflitos nas organizaçõesConflitos nas organizações
Conflitos nas organizações
Lukas Oliveira
 
Conflito No Trabalho
Conflito No TrabalhoConflito No Trabalho
Conflito No Trabalho
carinalves
 

Mais procurados (19)

Conflitos e resoluções
Conflitos e resoluçõesConflitos e resoluções
Conflitos e resoluções
 
Gestão do conflito
Gestão do conflitoGestão do conflito
Gestão do conflito
 
357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336
357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336
357013 O%20 Conflit 461e6a14b7336
 
Capítulo 4 - O conflito e a negociação
Capítulo 4 - O conflito e a negociaçãoCapítulo 4 - O conflito e a negociação
Capítulo 4 - O conflito e a negociação
 
conflito e negociação
  conflito e negociação  conflito e negociação
conflito e negociação
 
Conflito e gestão
Conflito e gestãoConflito e gestão
Conflito e gestão
 
1206986086 Gestao De Conflito[1]
1206986086 Gestao De Conflito[1]1206986086 Gestao De Conflito[1]
1206986086 Gestao De Conflito[1]
 
Gestão de conflitos
Gestão de conflitosGestão de conflitos
Gestão de conflitos
 
Formacao gestao de_conflitos_16h_ar
Formacao gestao de_conflitos_16h_arFormacao gestao de_conflitos_16h_ar
Formacao gestao de_conflitos_16h_ar
 
Administração de conflitos
Administração de conflitosAdministração de conflitos
Administração de conflitos
 
A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)
A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)
A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)
 
Conflito 01
Conflito 01Conflito 01
Conflito 01
 
Administração de Conflitos
Administração de ConflitosAdministração de Conflitos
Administração de Conflitos
 
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 15 e 16
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 15 e 16Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 15 e 16
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 15 e 16
 
Conflito
ConflitoConflito
Conflito
 
Cur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 Empresa
Cur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 EmpresaCur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 Empresa
Cur%20 Administra%C3%87%C3%83 O%20 De%20 Conflitos%20 Dentro%20 Da%20 Empresa
 
Conflitos nas organizações
Conflitos nas organizaçõesConflitos nas organizações
Conflitos nas organizações
 
Gestão de conflitos
Gestão de conflitosGestão de conflitos
Gestão de conflitos
 
Conflito No Trabalho
Conflito No TrabalhoConflito No Trabalho
Conflito No Trabalho
 

Destaque

Carpinteiro ferramentas
Carpinteiro ferramentasCarpinteiro ferramentas
Carpinteiro ferramentas
Carla Machado
 
Apostila fundações ifpa
Apostila fundações ifpaApostila fundações ifpa
Apostila fundações ifpa
Jhon Gomes
 
Conflito organizacional
Conflito organizacional Conflito organizacional
Conflito organizacional
Lukas Oliveira
 

Destaque (17)

Curso de chefia e liderança parte 3/6
Curso de chefia e liderança   parte 3/6Curso de chefia e liderança   parte 3/6
Curso de chefia e liderança parte 3/6
 
002 o pedreiro
002 o pedreiro002 o pedreiro
002 o pedreiro
 
Curso de congelar alimentos parte 2/4
Curso de congelar alimentos   parte 2/4Curso de congelar alimentos   parte 2/4
Curso de congelar alimentos parte 2/4
 
Carpinteiro ferramentas
Carpinteiro ferramentasCarpinteiro ferramentas
Carpinteiro ferramentas
 
Curso de gestão do conhecimento parte 1/5
Curso de gestão do conhecimento   parte 1/5Curso de gestão do conhecimento   parte 1/5
Curso de gestão do conhecimento parte 1/5
 
Curso de gestão de pessoal parte 1/5
Curso de gestão de pessoal   parte 1/5Curso de gestão de pessoal   parte 1/5
Curso de gestão de pessoal parte 1/5
 
Curso de pedreiro - parte 1/3
Curso de pedreiro - parte 1/3Curso de pedreiro - parte 1/3
Curso de pedreiro - parte 1/3
 
Curso de pedreiro - parte 2/3
Curso de pedreiro - parte 2/3Curso de pedreiro - parte 2/3
Curso de pedreiro - parte 2/3
 
O pedreiro
O pedreiroO pedreiro
O pedreiro
 
Curso pedreiro parte 2
Curso pedreiro   parte 2Curso pedreiro   parte 2
Curso pedreiro parte 2
 
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional grupo i
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional   grupo iTreinamento Modelos mentais e inteligência emocional   grupo i
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional grupo i
 
Curso Básico de Word 2013 - Parte V
Curso Básico de Word 2013 - Parte VCurso Básico de Word 2013 - Parte V
Curso Básico de Word 2013 - Parte V
 
Apostila fundações ifpa
Apostila fundações ifpaApostila fundações ifpa
Apostila fundações ifpa
 
Cartilha pedereiro
Cartilha pedereiroCartilha pedereiro
Cartilha pedereiro
 
Conflito organizacional
Conflito organizacional Conflito organizacional
Conflito organizacional
 
Matemática dos Pedreiros
Matemática dos PedreirosMatemática dos Pedreiros
Matemática dos Pedreiros
 
Construindo sua casa passo a-passo
Construindo sua casa passo a-passoConstruindo sua casa passo a-passo
Construindo sua casa passo a-passo
 

Semelhante a Curso de gestão de conflitos parte 2/2

Administração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitosAdministração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitos
Asguardgms
 
Técnicas de Negociação - maio.ppt
Técnicas de Negociação - maio.pptTécnicas de Negociação - maio.ppt
Técnicas de Negociação - maio.ppt
HelvioBrum2
 
Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
Adriano Rosanelli
 
Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
Adriano Rosanelli
 

Semelhante a Curso de gestão de conflitos parte 2/2 (15)

Liderança aula 6
Liderança   aula 6Liderança   aula 6
Liderança aula 6
 
Habilidades Interpessoais
Habilidades InterpessoaisHabilidades Interpessoais
Habilidades Interpessoais
 
Conflito e negociação
Conflito e negociaçãoConflito e negociação
Conflito e negociação
 
Modelos de liderança 5a aula - 17/03/2011
Modelos de liderança 5a aula - 17/03/2011Modelos de liderança 5a aula - 17/03/2011
Modelos de liderança 5a aula - 17/03/2011
 
Negociação de conflitos.pdf
Negociação de conflitos.pdfNegociação de conflitos.pdf
Negociação de conflitos.pdf
 
7771166-Gestao-de-Conflitos.ppt
7771166-Gestao-de-Conflitos.ppt7771166-Gestao-de-Conflitos.ppt
7771166-Gestao-de-Conflitos.ppt
 
Administração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitosAdministração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitos
 
Conflitos
ConflitosConflitos
Conflitos
 
Gestão de Conflitos nas empresas do brasil
Gestão de Conflitos nas empresas do brasilGestão de Conflitos nas empresas do brasil
Gestão de Conflitos nas empresas do brasil
 
Técnicas de Negociação - maio.ppt
Técnicas de Negociação - maio.pptTécnicas de Negociação - maio.ppt
Técnicas de Negociação - maio.ppt
 
Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
 
Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
 
Comex Infoco: Técnicas de Negociação para Vendas Internacionais
Comex Infoco: Técnicas de Negociação para Vendas InternacionaisComex Infoco: Técnicas de Negociação para Vendas Internacionais
Comex Infoco: Técnicas de Negociação para Vendas Internacionais
 
Ebook negociação e resolução de conflitos volume I introdução e premissas
Ebook negociação e resolução de conflitos volume I   introdução e premissasEbook negociação e resolução de conflitos volume I   introdução e premissas
Ebook negociação e resolução de conflitos volume I introdução e premissas
 
Nac t1
Nac t1Nac t1
Nac t1
 

Mais de ABCursos OnLine

Mais de ABCursos OnLine (20)

Conhecimento Basico de Informatica - Parte I
Conhecimento Basico de Informatica - Parte IConhecimento Basico de Informatica - Parte I
Conhecimento Basico de Informatica - Parte I
 
Conhecimento Basico de Informatica - Parte II
Conhecimento Basico de Informatica - Parte IIConhecimento Basico de Informatica - Parte II
Conhecimento Basico de Informatica - Parte II
 
Curso de Redação - Parte 1/4
Curso de Redação - Parte 1/4Curso de Redação - Parte 1/4
Curso de Redação - Parte 1/4
 
Curso de Redação - Parte 2/4
Curso de Redação - Parte 2/4Curso de Redação - Parte 2/4
Curso de Redação - Parte 2/4
 
Curso de Redação - Parte 3/4
Curso de Redação - Parte 3/4Curso de Redação - Parte 3/4
Curso de Redação - Parte 3/4
 
Curso de Redação- Parte 4/4
Curso de Redação- Parte 4/4Curso de Redação- Parte 4/4
Curso de Redação- Parte 4/4
 
Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3
 
Curso de Teoria das Cores - Parte 2/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 2/3Curso de Teoria das Cores - Parte 2/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 2/3
 
Curso de Teoria das Cores - Parte 3/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 3/3Curso de Teoria das Cores - Parte 3/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 3/3
 
Como viver com qualidade parte 3/3
Como viver com qualidade   parte 3/3Como viver com qualidade   parte 3/3
Como viver com qualidade parte 3/3
 
Como viver com qualidade parte 2/3
Como viver com qualidade   parte 2/3Como viver com qualidade   parte 2/3
Como viver com qualidade parte 2/3
 
Como viver com qualidade parte 1/3
Como viver com qualidade   parte 1/3Como viver com qualidade   parte 1/3
Como viver com qualidade parte 1/3
 
Curso Básico de Word 2013 - Parte IV
Curso Básico de Word 2013 - Parte IVCurso Básico de Word 2013 - Parte IV
Curso Básico de Word 2013 - Parte IV
 
Curso Básico de Word 2013 - Parte III
Curso Básico de Word 2013 - Parte IIICurso Básico de Word 2013 - Parte III
Curso Básico de Word 2013 - Parte III
 
Curso Básico de Word 2013 - Parte II
Curso Básico de Word 2013 - Parte IICurso Básico de Word 2013 - Parte II
Curso Básico de Word 2013 - Parte II
 
Curso Básico de PowerPoint 2013 - Parte II
Curso Básico de PowerPoint 2013 - Parte IICurso Básico de PowerPoint 2013 - Parte II
Curso Básico de PowerPoint 2013 - Parte II
 
Curso de Básico de Excel 2013 - Parte III
Curso de Básico de Excel  2013 - Parte IIICurso de Básico de Excel  2013 - Parte III
Curso de Básico de Excel 2013 - Parte III
 
Curso de Básico de Excel 2013 - Parte II
Curso de Básico de Excel  2013 - Parte IICurso de Básico de Excel  2013 - Parte II
Curso de Básico de Excel 2013 - Parte II
 
Curso de Básico de Excel 2013 - Parte I
Curso de Básico de Excel  2013 - Parte ICurso de Básico de Excel  2013 - Parte I
Curso de Básico de Excel 2013 - Parte I
 
Curso Básico de Internet - Parte II
Curso Básico de Internet  - Parte IICurso Básico de Internet  - Parte II
Curso Básico de Internet - Parte II
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 

Curso de gestão de conflitos parte 2/2

  • 1. CURSO DE GESRÃO DE CONFLITOS PARTE II
  • 2. ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DO CONFLITO  O conflito nas organizações é muito comum, por isso é necessário que a administração seja capaz de enfrentar os conflitos, ou impedir que o conflito atinja um nível de maior intensidade.  A capacidade de minimizar um conflito é qualidade importante que os gerentes devem desenvolver.  Estratégias para minimização do conflito: Fuga  Alguns gerentes evitam as situações de conflito, procurando outra saída ou deixam de considerar os comentários ácidos ou hostis do outros;  Abandono do local de trabalho ou a organização para fugir ao conflito;  Esperar que o conflito, com o tempo se torne menos intenso.
  • 3. Remendo  Tentativa de ganhar tempo, até que o conflito entre os grupos se torne menos emocional;  Resolução de pontos menores e deixam de lado os problemas maiores. Confronto  Há vários métodos de confronto destinados a minimizar o conflito intergrupal: 1. Negociação dos problemas; 2. Determinação de metas superordenadas; 3. Identificação de um “inimigo comum” aos grupos em conflito; 4. Aumento de comunicação e de compreensão entre os grupos; 5. Reunião de confronto formal. ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DO CONFLITO
  • 4. CONSEQUÊNCIAS DO CONFLITO  O conflito tem consequências para os vencedores e os perdedores. Vencedores:  Os lideres do grupo normalmente aumentam o seu poder sobre o grupo;  Descansam sobre a vitória, resistindo a qualquer mudança da sua maneira de fazer as coisas. Perdedores:  Tendem-se a dividir-se em facções;  Inclinam-se mais a adoptar novas maneiras de se comportar e operar.
  • 5. POSIÇÃO DE UM ADMINISTRADOR PRÁTICO DENTRO DA ORGANIZAÇÃO 1. As pessoas atraem-se mutuamente; 2. Promover a competição grupal numa perspectiva positiva; 3. Tem que estar preparado para os resultados finais –”positivos” ou “negativos”; 4. O desenvolvimento grupal deve ser pensado em termos dinâmicos; 5. Ver o grupo como um conjunto pessoas que interagem; 6. Estar consciente que a eliminação completa do conflito é impossível por isso deve minimiza-lo
  • 6. ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS  Cinco estilos de Gestão de Conflitos: Estilo "Evitar"  Consistem em tentar evitar a existência de conflitos.  Chega-se a dá-se razão a outra parte, mesmo que esta não a tenha, só para que esse conflito não apareça.  Este estilo, apesar de parecer pouco interessante revela-se positivo quando: a) Os assuntos são pouco significantes; b) Existe falta de Informação pelo que não convém tomar certas atitudes que podem-se revelar erradas;
  • 7. ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS c) A falta de Poder que temos não nos possibilitas que a nossa posição seja tida em consideração; d) Existe outro indivíduo que consegue resolver melhor este problema. Estilo "Calmo"  Permite a existência de conflitos mas sem haver grandes discussões sobre o assunto.  Quando o conflito se torna um pouco mais elevado, facilmente desiste da sua posição.  São condições para que este estilo seja utilizado com sucesso: a) Existir uma carga emocional elevada entre as partes envolvidas
  • 8. ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS b) Ser fundamental que a harmonia se mantenha c) Conflito existente basear-se na personalidade de cada um e não nos objectivos ou meios utilizados. Estilo "Ditador"  Como o próprio nome indica, o funcionamento deste estilo, é a base da ditadura.  Independentemente da opinião dos outros envolvidos, o "Ditador" tem de "vencer" sempre.  Parecendo um estilo totalmente a reprovar, existe pois algumas situações onde a sua utilização se revela benéfica.
  • 9. ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS a) A emergência da situação em que nos encontramos implica uma acção imediata; b) É necessário tomar medidas pouco populares que vão contra a posição dos outros elementos. c) As consequências de uma "derrota" são muito elevadas especialmente para nos. Estilo "Compromisso"  Difere do estilo "Ditador" pelo fato de permitir que exista um compromisso entre o que pretendemos e o que os outros pretendem.  Exemplos de situações onde este tipo de acção se torna eficaz são: a) A existência de um acordo é preferível a este não existir; b) Não será possível levar a avante a nossa posição pois sabemos que não nos é possível ganhar; c) Os pontos de vista existentes são muito diferentes.
  • 10. Estilo "Colaborativo"  O estilo Colaborativo consiste, como o próprio nome indica em colaborar.  Basicamente tentamos chegar a um acordo comum entre todos que minimize as perdas para todas as partes envolvidas.  Este tipo de atitude é muito útil quando: a) O objectivo é o mesmo apenas existe uma divergência na forma como o obter; b) Existe necessidade de se obter um consenso; c) A solução a que devemos chegar necessita de ter muita qualidade. ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
  • 11.  Mas, apesar de parecer muito nobre, existem algumas situações que não se devem resolver com base neste método: a) Tempo que dispomos é muito curto não permitindo amplos debates; b) Existe a possibilidade de aparecerem aspectos negativos de elementos do grupo; c) A tomada de uma acção desse tipo seria ma vista pela empresa caso se trata-se de uma empresa cuja gestão se baseia-se em métodos antiquados. ESTILOS DE GESTÃO DE CONFLITOS
  • 12. NEGOCIAÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS  Negociar é o processo que os indivíduos com objectivos comuns ou divergentes usam para apresentar e discutir propostas para atingir um acordo.  As características da negociação implicam: 1. Envolvimento de duas ou mais entidades; 2. Divergências em pelo menos um aspecto; 3. Partilha de aspectos comuns; 4. É um processo sequencial; 5. Implica uma solução partilhada.
  • 13. CONCLUSÃO Conflito - Característica pertencente e inerente ao ser humano. Assim:  Gerir conflitos, não será fazê-los desaparecer ou impedi-los, mas sim transformá-los em resultados práticos por força de maior empenhamento e competência.