Trabalho de administração eclesiástica

10.161 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.161
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
237
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de administração eclesiástica

  1. 1. FABBET – Faculdade Bíblica Batista de Ensino Teológico Curso Bacharel em Teologia por Maria Alice Cerqueira da Silva ADMINISTRAÇÃO ECLESIÁSTICA II Rio de Janeiro Março/2012
  2. 2. Trabalho sobre Organização de IgrejasI – DEFINIÇÃO A igreja é uma congregação formada por pessoas regeneradas e biblicamente batizadasapós pública profissão de fé. Ela cumpre os propósitos de Deus no mundo, tendo como Senhor eSalvador Jesus Cristo. Tais congregações são formadas por pessoas que desejam prestarem um culto à Deus,meditarem sobre a sua palavra e propagarem o Evangelho. Há nas igrejas, segundo as escrituras, duas espécies de oficiais: Pastores e diáconos. As igrejas devem relacionar-se com as demais igrejas da mesma fé e ordem, e cooperar,voluntariamente, nas atividades do Reino de Deus.II – COMO ORGANIZAR UMA IGREJA A organização de uma igreja deve sempre partir da iniciativa de uma outra igreja, quecostuma ser denominada: “igreja mãe”. Tal organização pode ser vista quando uma congregação já se acha bem doutrinada e temcapacidade administrativa e econômica para dirigir de maneira autônoma.III – CONCÍLIO DE ORGANIZAÇÃO * Sua convocação Uma igreja que deseja promover a organização de uma nova igreja deve procurar comantecedência e informar as demais igrejas sua decisão. Para proceder a convocação de um Concílio organizacional, os seguintes passos sãoaconselháveis: 1) Escrever cartas às igrejas vizinhas, convidando-as a se fazerem presentes no Concílio. 2) As igrejas que quiserem se fazer representar, devem enviar seus membros com uma carta assinada pelo pastor e pelo secretário, declarando sua nomeação para fazerem parte do mesmo.* Sua constituição e atribuiçõesI – Constituirão o Concílio membros de igrejas batistas que estejam credenciados para tanto.II – As igrejas ali representadas, escolherão o presidente, o secretário, o examinador geral (ouexaminadores), o responsável pela oração, o responsável pela leitura do Pacto das IgrejasBatistas, o responsável pela entrega da Bíblia e o responsável pelo sermão.III- O secretário do Concílio realizará a chamada individual dos membros, a partir da carta detransferência liberada pela igreja organizadora.IV – O presidente passa a palavra ao examinador para realizar a sua tarefa. O examinador deverácitar os principais assuntos: Conceito da igreja batista, a natureza congregacional de uma igreja,ministério, governo, ordenanças, disciplina eclesiástica, e assim por diante.V- Concluído o exame, o presidente submete o assunto à apreciação do ConcílioVI- Tendo o Concílio votado aprovar a organização da congregação em igreja, o presidentetransmite-lhes a decisão do Concílio. Declarará em nome da Trindade, organizados em igreja osditos irmãos e convidará para fazer a oração consagratória a pessoa previamente escolhida.VII – segue-se o momento de entrega da Bíblia
  3. 3. VIII – Após leitura do Pacto, é perguntado se todos estão dispostos a cumprirem fielmente omesmo.IX – Segue-se o sermão oficial, que deverá dar conselho à recém-organizada igreja, através deuma mensagem que atinja as finalidades do momento.X – O secretário deve fazer a leitura da ata do Concílio. Após a aprovação desta, o presidentedeclarará dissolvido o Concílio.XI – Instalação da primeira assembléia da nova igreja que resultaram na criação do estatuto e naeleição da diretoria da nova igreja, bem como dar posse à diretoria que constará da ata deorganização.XII – Com a música executada por um conjunto ou coro ou pela própria congregação, com osagradecimentos e impetração da Benção Apostólica, encerram-se os trabalhos. A FILOSOFIA BÍBLICA DA ADMINISTRAÇÃO Uma das queixas (segundo relato) em administrar uma igreja é a de que o pastor é semprepressionado a aumentar o número de membros da comunidade e a desenvolver novosprogramas. Mas, se a igreja cresce, ele normalmente não se sente capaz de liderá-la. Ainda de acordo com o relato, a maioria dos pastores sentem-se capazes de liderar a igrejano campo espiritual, mas poucos se sentem aptos o bastante para administrá-la como instituição. Assim, como em muitos outros tipos de organizações, a maior parte dos administradores elíderes de instituições evangélicas proveio da membresia das igrejas. A equipe que administrauma igreja normalmente recebeu formação de seminários ou faculdades teológicas, onde a gradecurricular inclui disciplinas como homilética, eclesiologia, escatologia, exegese, soteriologia,hermenêutica, grego e hebraico. Porém, nenhuma delas tem a finalidade de preparar alguém paraadministrar ou liderar uma instituição ou grupo.A grande necessidade; uma abordagem bíblica da administração: Em todo meio cristão fala-se cada vez mais sobre o bom preparo que os líderes precisamter para estarem à frente de instituições evangélicas. A maioria dos livros didáticos, professores, instrutores e consultores definem administrarcomo realizar o trabalho por meio de outros. Tal concepção tende a despertar a naturezapecaminosa do homem, onde poder e autoridade são vistos como meio de persuasão,manipulação, uso e controle do(s) outro(s); esta é uma filosofia mundana de administração. Nos sistemas seculares, os líderes normalmente usam a superioridade hierárquica e opoder para exercer autoridade (opressão). O líder cristão deve servir aos seus liderados, ajudando-os a realizar o potencial máximodeles. E quanto mais elevado for o cargo de alguém numa instituição, mais deve se portar comoum servo. Na Bíblia temos a história do rei Roboão que desprezou o sábio conselho do Senhor,usando seu poder de autoridade, manipulação e de exploração do povo naquela época. Comoconseqüência, o rei perdeu o apoio do povo e a nação revoltou-se contra ele. Do ponto de vista bíblico, “administrar significa suprir as necessidades dos liderados,enquanto cada um trabalha exercendo a sua função (tarefa)”. Quando o administrador voluntariamente se dispõe a suprir as necessidades dos seusliderados, logo estes, irão de modo voluntário, diligente e contínuo, suprir as necessidades deletambém. (1ª Reis 12.7)
  4. 4. Se uma instituição cristã se predispõe a cumprir os propósitos para os quais Deus alevantou, sua liderança precisa obrigatoriamente estar comprometida com as orientações sobrecomo aplicar os princípios expostos na Palavra de Deus, à sua administração.Os elementos-chave para o sucesso de uma instituição: Os elementos-chave para o sucesso de uma organização estão identificados na Bíblia. O relato da construção da Torre de Babel revela quatro elementos-chave necessários aodesenvolvimento de uma instituição bem-sucedida: O compromisso em trabalhar em torno de um mesmo objetivo; Unidade entre as pessoas desenvolvidas; Um sistema eficaz de comunicação; Agir conforme a vontade de Deus Quase todos os problemas de natureza organizacional se enquadram basicamente em trêscategorias: falta de compromisso por parte do pessoal; no sentido de trabalhar com focobuscando um objetivo bem definido); falta de unidade e a má qualidade de comunicação. ADMINISTRAÇÃO: Ciência, Teoria e Prática Desde que as pessoas começaram a formar grupos para obter metas que não podiamcumprir como indivíduos, a administração foi essencial para assegurar a coordenação dosesforços individuais.Definição de Administração: sua Natureza e Propósito Administração é o processo de definir e manter um ambiente no quais indivíduos quetrabalham juntos em grupos cumpram metas específicas de maneira eficiente. A administração é dividida em cinco funções gerenciais: planejar, organizar, integrarpessoal, liderar e controlar.  Como gerentes, as pessoas realizam as cinco funções gerenciais.  A administração se aplica á qualquer tipo de organização.  Também se aplica aos gerentes de todos os níveis organizacionais.  A meta de todos os gerentes é a mesma: criar um superavit.  A administração se ocupa da produtividade, que envolve eficácia e eficiência.  Focavam o negócio que conheciam melhor.  Tinham uma estrutura organizacional simples com um mínimo de pessoal.  Eram centralizadas e descentralizadas, conforme apropriado. Alguns gerentes que administram/administraram grandes organizações: Steve Jobs, daApple Computer; Bill Ford Jr., da Ford Motor Company; Jack Welch, da General Eletric, Bill Gates,da Microsoft...O Google e sua gestão do futuro Dentro de uma perspectiva internacional e de uma gestão de futuro, podemos citar oGoogle, o sucesso desta empresa se deve em grande parte ao estilo administrativo bem peculiar
  5. 5. à empresa: a autogestão, combinada com uma boa estratégia ficada em seu negócio, emincentivar a criatividade e penetrar em novos negócios com grande rapidez, construiu umaempresa que evolui tão rapidamente quanto a Internet.As metas de todos os gerentes e as organizações Os executivos indiretamente ligados aos negócios dizem que a meta dos gerentes denegócios é simples: obter lucros. Mas os lucros são só um indicador dos excedentes das vendasem relação às despesas. Por isso, estabelecem um ambiente em que as pessoas possam obter ameta desejada com os recursos disponíveis. Em uma organização sem fins lucrativos, os gerentestêm metas e devem tratar de alcançá-las com o mínimo de recursos ou obter o máximo possívelcom os já disponíveis. Características de companhias de classe mundial consideradas centros de excelência Nos Estados unidos, a rentabilidade é uma importante medida da excelência de umacompanhia. Entretanto,em várias ocasiões também são usados outros critérios que, comfreqüência, coincidem com o desempenho financeiro. Numa pesquisa feita em 2006 pela revista Fortune, destacaram-se na edição de 06 demarço, empresas como: General eletric, FedEx, Southwest Airlines, Procter e Gramble,Starbucks, Johnson & Jonhson, Hathaway, Dell, Toyota Motor e Microsoft que sedestacaram no mercado dentro de oito características que as levaram a serem consideradascentros de excelência no mundo. 1. estavam orientadas para a ação; 2. aprendiam sobre as necessidades de seus clientes; 3. promoviam a autonomia gerencial e o espírito empresarial; 4. obtiveram produtividade dando muita atenção às necessidades de seu pessoal; 5. eram impulsionadas por uma filosofia de companhia frequentemente baseada nos valores de seus líderes; 6. focavam o negócio que conheciam melhor; 7. tinham uma estrutura organizacional simples com um mínimo de pessoal; 8. eram centralizadas e descentralizadas, conforme apropriado.Perspectiva internacional:As 10 melhores companhias da América Latina Segundo a revista América Economia, o crescimento das economias asiáticas e dosEstados Unidos em 2005 gerou crescimento nas economias da América Latina. Destacaram-se as empresas: Pmex no México, PDVSA na Venezuela, Petrobrás(petróleo) no Brasil; Pemex Refinación (refinaria), Comisión Federal de Eletricidade e AméricaMóvil (telefonia celular) no México, Petrobrás Distribuidora (distribuição de derivados depetróleo) no Brasil; Wal-Mart de México(supermercados), Telmex (telefonia) e Cemex (fabricantede cimento) todas no México.
  6. 6. Como adaptar-se às mudanças do século XXI Para ter sucesso no século XXI, as companhias devem aproveitar a nova tecnologia dainformação, em especial a internet, a globalização e o espírito empresarial.Tecnologia A tecnologia e a tecnologia da informação (TI), m especial, têm um profundo impactotanto nas organizações como nos indivíduos. A Internet conecta pessoas e organizaçõesgerando assim, uma rede mundial. O comércio eletrônico (e-commerce) é utilizado cada vez maispara transações entre indivíduos e companhias, ou entre companhias. Outra tendência é o uso do m-commerce, isto é, comércio móvel ou sem fio paracomprar e vender bens utilizando, por exemplo, telefones celulares.Globalização A segunda tendência importante é a globalização. Os lucros desta não só beneficiam ascorporações ocidentais como também significam ganhos mais altos para pessoas de outrospaíses, como é o caso da China, por exemplo.Espírito empreendedor O espírito empreendedor é visto pelos governos como um meio para aumentar osíndices de emprego e a prosperidade da população. É um processo criativo, centrado na noção deidentificar oportunidades de mercado e necessidades não satisfeitas. Constrói soluções quesatisfazem estas necessidades e trazem valor aos clientes. Produtividade, eficácia e eficiência Outra forma de medir a meta dos gerentes é a elevação da produtividade.Produtividade Tem como definição a relação entre a saída de produtos e/ou serviços e a entrada deinsumos necessários para a produção dentro de um determinado período de tempo,considerando-se um determinado nível de qualidade. É uma medida de eficiência que pode sermensurada parcialmente para vários fatores ou para fatores totais, combinando diversos insumospara chegar a um insumo composto.Eficácia e eficiência Eficácia é atingir os objetivos. Eficiência é alcançar os fins com o mínimo de recursos.
  7. 7. Administrar: ciência ou arte? Administrar é uma arte. Entretanto os administradores podem trabalhar melhorutilizando o conhecimento organizado da administração. Esse conhecimento constitui uma ciência.Nesse contexto, ciência são complementares. Evolução do pensamento administrativo Diversas contribuições de muitos autores e profissionais da administração apresentaramdiferentes enfoques e integraram um emaranhado de conhecimentos que formam a teoria daadministração. Administração científica Frederick W. Taylor  Reconhecido como o pai da administração científica. Seus princípios enfatizam utilizar a ciência, criar harmonia e cooperação do grupo, obter uma produção ótima e desenvolver os trabalhadores, centrando-se fortemente em aspectos econômicos e de divisões de trabalho. Henry L. Gantt  Insistiu na necessidade de cooperação. Frank e Lilian Gilbreth  Focou os aspectos humanos do trabalho e a compreensão das personalidades e necessidades dos trabalhadores. Administração operacional moderna Henry Fayol  Foi considerado o pai da teoria da administração moderna. Reconheceu a necessidade de ensinar administração, formulando 14 princípios sobre o tema. Ciências do comportamento Hugo Münsterberg  Aplicação da psicologia à indústria e à administração. Walter Dill Scott  Aplicação da psicologia à publicidade, ao marketing e aos recursos humanos. Max Weber  Teoria da burocracia. Vilfredo Pareto  Considerado o pai do enfoque dos sistemas sociais à organização e à administração. Elton Mayo e F. J. Roethlisberger  Estudos sobre a influência das atitudes e relações sociais dos grupos de trabalho sobre o desempenho. Teoria de sistemas Chester Barnard  Sugeriu um enfoque amplo de sistemas sociais a administrar.
  8. 8. Pensamento administrativo modernoPeter F. Drucker  Um dos mais importantes autores modernos escreveu sobre muitasquestões gerais da administração.W. Edwards Deming Introduziu o controle de qualidade no Japão.Laurence Peter  Observou que eventualmente as pessoas são promovidas paraum nível em que as pessoas são incompetentes.William Ouchi  Selecionou e discutiu práticas gerenciais japonesas adaptadas para oambiente ocidental.Thomas Peter e Robert Waterman  Identificaram características das companhias queconsideraram de excelência ou de classe mundial. Guias de análise administrativa: Um emaranhado de teoria administrativa? A variedade de enfoques para a análise da administração, a quantidade de pesquisase o grande número de pontos divergentes geraram muita confusão quanto ao que éadministração, teoria e ciência, formando assim um emaranhado da teoria administrativo. Novos enfoques foram desenvolvidos e os mais antigos adquiriram novossignificados. Enfoque empírico ou de caso Estuda a experiência a partir de casos. Identifica sucessos e fracassos. Enfoque de papéis gerenciais Seu enfoque consiste em observar o que os gerentes fazem, e a partir dessas observações chegar a conclusões sobre quais são essas atividades (ou papéis) gerenciais. Mintzberg chegou à conclusão de que os executivos não realizam as funções gerenciais clássicas. Concluiu também que os administradores desempenham uma série de papéis: papéis interpessoais, papéis informativos e papéis de decisão. Enfoque de contingência ou situacional Reconhece a influência de determinadas soluções em padrões de comportamento organizacional. Enfoque matemático ou “ciência da administração” Contempla administração como um processo puramente lógico, que pode ser expresso em símbolos e relações matemáticas. Enfoque de teoria de decisões Focada na tomada de decisões, pessoas ou grupos que tomam decisões, e no processo de tomada de decisões. Enfoque de reengenharia Centrado em pensamentos fundamentalmente renovadores, de processos, análises de processos, redesenho radical e resultados espetaculares.
  9. 9. Enfoque de sistemasReconhece a importância de estudar a inter-relação, de planejar, organizar e controlar emuma organização, assim como nos muitos subsistemas.Enfoque de sistemas sociotécnicosFoca a produção, dá importância ao trabalho do operário e do administrativo de nível maisbaixo.Enfoque de sistemas cooperativos sociaisPreocupados com os aspectos de comportamento interpessoais e de grupo que levam aum sistema de cooperação.Enfoque de comportamento de grupoDá importância ao comportamento das pessoas em grupo (comportamento organizacional)Enfoque de comportamento interpessoalFocado no comportamento interpessoal, relações humanas, liderança e motivação.O modelo 7 S de MckinseyÉ organizada por: estratégia, estrutura, sistemas, estilo, pessoal, valorescompartilhados e habilidades.Enfoque de administração de qualidade total Focada em proporcionar produtos e serviços confiáveis e satisfatórios. Os conceitos geraissão melhoria contínua, atenção aos detalhes, trabalho em equipe e educação dequalidade.Enfoque de processo de administração ou operacionalDesenvolve um sistema de classificação construído ao redor das funções gerenciais deplanejar, organizar, integrar pessoal, liderar e controlar.Trata de integrar os conceitos, princípios t técnicas relacionados com a tarefa deadministrar.Insumos e grupos de interessesOs insumos são grupos de pessoas que fazem demandas à empresa.Processo de transformação gerencialÉ tarefa dos gerentes transformar os insumos em resultados de maneira eficaz e eficiente.Sistema de comunicaçãoA comunicação é essencial para todas as fases do processo gerencial por dois motivos:primeiro, integra as funções gerenciais; por exemplo, os objetivos estabelecidos na hora deplanejar são comunicados para que possa ser estabelecida a estrutura apropriada daorganização.O segundo propósito do sistema de comunicação é conectar a empresa com o ambienteexterno, no qual estão muitos dos grupos de interesses.SaídasÉ tarefa dos gerentes assegurar e utilizar os insumos da empresa para transformá-los emsaídas por meio das funções gerenciais. Os tipos de saída incluem: produtos, serviços,lucros, satisfação e integração das metas dos diversos grupos de interesses da empresa.
  10. 10. PlanejarInclui selecionar metas e objetivos, assim como as ações para obtê-los; requer tomada dedecisões.OrganizarÉ a parte da administração que inclui o estabelecimento o estabelecimento de umaestrutura intencional de papéis para serem desempenhados pelas pessoas emorganização.Integrar pessoalEnvolve, entre outras responsabilidades, o preenchimento das vagas em aberto, visandomanter os cargos da estrutura da organização com pessoas adequadas a cada função.LiderarÉ influenciar as pessoas para que contribuam com as metas organizacionais e de grupo;também tem a ver predominantemente com o aspecto interpessoal de administrar.ControlarÉ medir e corrigir o desempenho individual e organizacional para assegurar que resultadossejam coerentes com os planos.Articulação, a essência da arte de administrarCada uma das funções gerenciais é um exercício que contribui para a articulação. Porisso, torna-se tarefa central do gerente conciliar diferenças em enfoque, tempo, esforço ouinteresse e harmonizar as metas individuais para contribuir com as organizacionais.

×