SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
aACENTUAÇÃO GRÁFICA

Acentuam-se as:
1 -Oxítonas terminadas em A, E, O, EM - (S);
2 - Paroxítonas com terminações que não seja A, E, O, EM ± (S), ou com as terminações
(linurxããoumunsps) ditongo;
3 - Todas as proparoxítonas são acentuadas.
Regras especiais:
a - Acentuam-se os ditongos abertos EU, EI, OI quando:

   a) monossílabos tônicos ± méis, céu ...
   b) oxítonos ± coronéis, povaréu ...
b ± I e U tônicos:
   a) quando precedidos por vogal que não sejam eles mesmos nem ditongo
   b) sozinhos na silaba ou com S
   c) não seguidos de NH
      Ex: saída, balaústre, viúva ... ruim
OBS: quando for oxítono necessariamente continua acentuado ± Piauí, Tuiuiú
c ± Acentos diferenciais:
   a) TER e VIR:
      Acentua-se a terceira pessoa do plural do presente do indicativo - Eles têm, vêm
   b) CONTER e CONVIR:
      Recebem acento agudo na terceira pessoa do singular ± contém, convém, detém
      Recebem acento circunflexo na terceira pessoa do plural ± contêm, convêm, convêm

   c) POR e PODE:
      PÔR verbo, POR preposição
      PODE pretérito, PÓDE presente

   d) FORMA e FÔRMA: acento facultativo


Hífen

Substantivos e adjetivos compostos não mudaram:
Segunda-feira, abelha-rainha, franco-americano, sócio-politico-econômico.
Nas locuções não há mais hífen:
Dia a dia, à toa«

Prefixos, EX, PRÉ, PRÓ, ALÉM, AQUÉM, RECÉM, VICE sempre com hífen.

 Ex-aluno, ex-xará, pró-reitor, pré-escola, recém-formado...

Nos demais prefixos usaremos hífen quando depois do prefixo vem a letra H ou a mesma
letra do final do prefixo.

Super-Homem, super-radical, superinteressante.
Anti-homem, anti-inflamatório, antissocial.
Curiosidade:
Circum-atlântico, circum-navegação, sub-racial.


                                            REGÊNCIA


É o fato de uma palavra não ter sentido completo e exigir um complemento.

Radegondes gosta de manga ± RV ± VTI - OI

Pascoalina ama Childerico ± RV ± VTD - OD

Renata ofereceu vinho a Jeremias ± RV ± VT ± OD e OI

Joana tem medo de barata ± RV ±VTD ±OD ---RN - CN


Regência nominal

Lei: Na regência nominal sempre haverá um complemento iniciado por preposição.
Ane tem medo de barata ±
Tenho certeza de que a frase esta certa -

Tive a impressão de que ela me observava ±
Eu tenho ódio a você/ de você/contra você
Residente na rua do Sol.
Morador na rua da Lua
Domiciliado à/na rua do Mar
Tenho medo e simpatia pelo presidente (errado, pois os nomes possuem regências diferentes)
Tenho medo do presidente e simpatia por ele.
(medo de, simpatia por, simpatizo com)

Tenho amor e simpatia pelo presidente ± (simpatia por, amor por)



                                   REGÊNCIA VERBAL

Preposições:

A, ANTE, APÓS, ATE ± à, aonde
COM, CONTRA - comigo, contigo
DE, DESDE ± do, dumas, donde, dele
EM, ENTRE ± no(s), na(s), nesse, nalgum.
PARA, PERANTE, POR ± pelo(s), pela(s).
SEM, SOB, SOBRE.
TRÁS


Ane morreu ± de fome/ontem/em casa /como um pássaro ± advérbios (indicam circunstâncias)
(morreu- verbo intransitivo).

CURIOSIDADES:
A é artigo diante de substantivo feminino concordando em número.
A é preposição diante de outras palavras.
Refiro-me a meninas ± a é preposição, pois não concorda em número.
Refiro-me a menina ± a é artigo, pois artigo tem preferência.
Refiro-me à menina ± a é artigo e preposição

A ausência do artigo generaliza o sentido do nome ± Refiro as meninas.
A presença do artigo particulariza ± Refiro-me às meninas.

REGÊNCIA DOS VERBOS:

NAMORAR
Namorar + zero ± Eu namoro a Graciele - Quer namorar comigo? (ERRADO) ± Quer namorar-
me?

ASPIRAR
Aspirar + 0 ± inalar - Aspiro pó do giz
Aspirar + a ± objetivar - Aspiro a uma vaga de cadete PM ± Ele sempre aspirou à/a vaga de
cadete PM.
VISAR
Visar + 0 ± mirar ± Ele visou o alvo
Visar + 0 ± assinar/dar visto ± Ele visou o contrato
Visar + a ± desejar ± Ele visou ao cargo de oficial PM.
Curiosidade: Se o complemento de visar (desejar) for verbo a preposição torna-se
facultativa - Visando combater a miséria o governo«

PREFERIR
Preferir + 0 (preferido) + a (desprezado) ± Prefiro ketchup a mostarda

ASSISTIR
Assistir + 0 ± dar assistência ± Assisti o velhinho a atravessar a rua.
Assistir + a ± ver ± Assisti ao filme.
Assistir + a ± caber direito ± Assisti a meu pai dois reais

AGRADAR
Agradar + 0 ± acariciar ± Agradei minha esposa
Agradar + a ± ser agradável ± Agradei ao chefe

CONFIAR
Confiar + em ± acreditar - Confio em você
Confiar + a ± entregar - Confio a você meu carro

QUERER
Querer + 0 ± desejar, possuir fisicamente - Eu quero dinheiro
Querer + a ± estimar, querer bem - Eu quero ao meu pai.

COMUNICAR ± regência fixa
Comunicar + a (coisa) + 0 (fato) ± somente pessoa vem preposicionada
Comuniquei ao porteiro o fato.
Comuniquei o professor que verei amanhã
Na regência verbal quando um verbo pede dois complementos uma estará sem e outro com
preposição.

AVISAR/INFORMAR/NOTIFICAR/PREVENIR
Avisei + a (pessoa) + 0 (fato) ± Avisei aos alunos o dia da prova
Avisei + 0 (pessoa) + de (fato) ± Avisei os alunos do dia da prova
Informar + a (coisa) + 0 (fato) - Informei ao professor a minha ausência


PAGAR/AGRADECER/PERDOAR
Pagar + 0 (algo) + a (alguém) ± Paguei a divida ao zelador
Agradecer + 0 (algo) + a (alguém) ± Agradeci a comida ao garçom
Perdoar + 0 (algo) + a (alguém) ± Perdoo o erro ao amigo
ESQUECER/LEMBRAR
Esquecer-se + de ± Eu me esqueci do dia do seu aniversário
Esquecer-se + 0 ± Eu esqueci o dia do seu aniversário

OBEDECER
Obedecer + a ± Obedeça a sua sede

CHEGAR
Chegar + a ± Cheguei ao cinema

SIMPATIZAR
Simpatizar + com ± Simpatizo com ele
Tenho simpatia + por ± Tenho simpatia por ele

CUSTAR ±


IMPLICAR ±
Implicar + em ± comprometer, envolver ± Implicaram-no em crime de furto.

Regência com pronomes interrogativos e relativos:

1 ± O (De) que as mulheres mais gostam nos homens? (gosta de que)
2 - O censo quer saber (de) quantas estradas o Brasil precisa. (precisa de que)
3 ± (A) Qual filme vocês assistiram ontem no festival de sucessos? (assistir a)
4 - Ela é a mulher (de) que/quem eu gosto. (gosta de)

Dica: sempre que aparecerem os pronomes relativos/interrogativos: QUE (tudo) QUAL (tudo)
QUEM (somente para pessoa) QUANDO, QUANTO (quantidade, intensidade) ONDE (somente
lugar) CUJO (posse), verificar o verbo que vem depois e colocar a preposição que ele solicitar
antes do pronome.
Todo pronome relativo sempre se refere a um nome da oração anterior. Já o interrogativo,
ou se refere a um termo posterior ou não tem referencia dentro da frase.

Pronomes relativos, o qual, os quais, a qual, as quais, sempre serão acompanhados de
artigo.

Ela é a mulher de que/da qual/ de quem eu gosto.
Estes são os livros dos quais falei.
Esta a casa à qual me referi.
Ela é a mulher em quem eu confio
.......................a quem eu me refiro

.......................com quem eu simpatizo
.......................de quem eu gosto
.......................a quem eu amo
ONDE e AONDE ± usa-se preposição quando o verbo posterior exigir.
Aonde você foi Maria Chiquinha?

Ir a ± vai e volta / Ir para ± vai e fica
Aonde você quer chegar ficando aí parada?

CUJO ± refere-se a um termo anterior indicando posse de um posterior
substantivo/somente aceita substantivo.

Ela é a mãe por cuja filha me apaixonei
Ela é a mãe com cujas filhas eu simpatizo
Ela é a mãe contra/com/para/por cujos filhos eu lutei
Ela é a mãe cujo filho quebrou o vaso



                      PRONOMES OBLÍQUOS - COMPLEMENTOS

ÁTONOS: ME, TE, SE, O(S), A(S), LHE(S), NOS, VOS - só podem ser usados ao lado de um
verbo ± Entregue-me o relógio.
ME + O(S)/A(S) ± mo, ma, mos, mas.
TE + O(S)/A(S) ± to, ta, tos, tas.
LHE + O(S)/A(S) ± lho, lha, lhos, lhas


Objeto direto ± o(s), a(s) ± Eu quero sorvete ± Eu o quero.
Objeto indireto ± lhe(s) ± substitui a preposição a ou para ± Eu quero ao Pedro ± Eu lhe quero
Amo a Atanagildetina ± Amo-a
Obedeço ao meu pai ± Obedeço-lhe
Mandei flores para a Radegondes - Mandei-as para Radegondes (OD) / Mandei-lhe flores (OI) /
Mandei-lhas (OD/OI)
Simpatizo com o Asdrúbal ± Simpatizo com ele.
Gosto da Vitória ± Gosto dela
ME, TE, SE, NOS, VOS ± OD e OI ± para conhecer sua função deve-se conhecer a frase
Dois complementos:
Entregou-me o pacote ± pacote (OD), me (OI)
Entregou-me para a polícia ± para a polícia (OI), me (OD)
Deu-nos um canivete ± um canivete (OD), nos (OI)
Um complemento:
Deixe-me ± VTD ± me (OD)
Obedeça-me ±VTI ± me (OI)

Complemento nominal ± completa o sentido de um nome ± sempre com preposição e verbo de
ligação (SER, ESTAR, FICAR, CONTINUAR, PERMANECER, PARECER, TORNAR-SE).
Complemento verbal ± completa o sentido de um verbo
Adjunto adverbial ± vem junto do verbo, mas não completa seu sentido.
Adjunto adnominal ± vem junto do nome, mas não completa seu sentido ± ideia de posse
(possessivo).

ME, TE, LHE(S), NOS, VOS ± complemento nominal / adjunto adnominal.

Seu conselho foi útil para mim ± Seu conselho foi-me útil - CN
A febre do menino tirou nosso sono ± A febre tirou-nos o sono ± ideia de posse AD ADN

O sol queimava-lhe a pele ± queimava a pele dele ± AD ADN - possessivo

As alpercatas apertavam-lhe os pés ± apertava os pés dele ± AD ADN - possessivo

A lembrança da família dava-lhe forças ± dava forças a ele ± OI -

Isso lhe era suficiente ± suficiente para ele ± CN ± verbo de ligação

O(s) A(s)

+ R, S, Z = LO(s), LA(s) ± Vou comprá-la
+ M ~ = NO(s), NA(s) ± Comprem-na

Ela deu o presente para nós
Ela deu-o para nós
Ela deu-nos o presente ± deu-vos
Ela deu-no-lo ± vo-lo-deu

Comunicamos por e-mail ± Comunicamo-nos - S some
Informamos o novo telefone ± Informamos-lhes - S não some



Sujeito e regência
Chegou a hora de a onça beber agua ± não da onça, pois em língua portuguesa não existe
preposição iniciando sujeito.
Chegou a hora de essa gente bronzeada mostrar o seu valor.


Crase
Fusão de vogais idênticasPrep. a + a(s) ± artigo ± Ele aspira à vaga de agente

Prep. a + a(s) ± pronome demonstrativo ± Refiro-me à de azul

Prep. a + (a)quele e flexões ±pronome demonstrativo ± Refiro-me àquela menina.

Conheço a menina de azul - verbo não exige preposição, o a é somente artigo.



Crase com pronomes demonstrativos

a(s), o(s) ± são demonstrativos quando substituem um nome no contexto ± Recebem crase
quando o verbo que o rege exige preposição.

Tenho três canetas. A azul escreve melhor que a preta.

Sua casa é igual à do prefeito ± a (prep.) + a (demons)

Refiro-me à dos olhos verdes ± a (prep.) + a (demons)

Aquele e flexões

Fomos àquele bosque fazer um convescote

Prefiro este carro àquele.

Refiro-àquilo / àquela casa / àqueles meninos.

Àquele que disser a senha entregue o envelope.

Conheço aquele bosque ± verbo não pede preposição.


Crase com artigo

1 ± Localidades

Fui à Bahia ± Vim da Bahia ± da prep. de + art. a
Fui a Paris ± Vim de Paris ± de prep. de + 0
Irei à China ± Vim da China ± da prep.. +art. a
Visitei a Venezuela ± verbo visitar não exige preposição
CURIOSIADE: determinante

Cheguei a Roma ± vim de Roma
Cheguei à Roma antiga ± antiga é uma determinante.

África, Ásia, Europa, Espanha, França, Holanda e Inglaterra ± com crase ou sem crase, pois
eram usadas sem artigo ex. Os reinos de Europa são reinos ricos.

Fui a França ± crase facultativa
Fui à França de Napoleão ± crase obrigatória, devido o determinante.

2 ± Casa, terra e distância ± não admitem artigo como adjunto adverbial de lugar para casa e
terra e de distância para distância. Usar-se-á crase se houver determinante.

CASA
Cheguei a casa ± a não leva acento grave, pois é somente preposição exigida pelo verbo chegar,
visto que casa enquanto adj. adverbial não admite artigo.

Cheguei à   casa da cruz vermelha - crase devido o determinante
Cheguei a   casa cansado - não é determinante
Cheguei à   casa dos meus pais ± determinante
Cheguei à   casa querida ± determinante

TERRA
Voltei a terra - a não leva acento grave, pois é somente preposição exigida pelo verbo chegar,
visto que terra enquanto adj. adverbial não admite artigo. Usar-se-á crase se houver
determinante.

Voltei a terra cansado ± não é determinante
Voltei à terra prometida ± determinante
Voltei à Terra ± nome próprio, regra de localidade ±Vim da terra.

DISTÂNCIA
Aula de português a distância ± locução adverbial
João olhava Maria à distância de 3m ± determinante ± crase obrigatória
João olhava Maria à distancia certa ± determinante ± crase obrigatória
João olhava Maria a uma distância de 3m - já existe art. indef. uma.
João olhava Maria a certa distância ± indeterminante
João olhava Maria a 3m distância ±

Refiro-me à pessoa certa ± determinante - crase
Refiro-me a pessoa qualquer ± indeterminante ± sem crase
A lei será aplicada a determinada pessoa ± pessoa qualquer ±indeterminante
Eles chegaram a conclusão alguma ± indeterminante ± sem crase
Eles chegaram à conclusão desejada ± determinante ± crase


Crase e paralelismo sintático

Prefiro guaraná a cerveja ± ausência de artigo
Prefiro o guaraná à cerveja ± artigo nos dois termos - crase
As duas frases encaixam-se na regra de paralelismo sintático, em que o mesmo que se da
(artigo) a um, dá-se ao outro (neste caso, os dois objetos sem artigo ou os dois objetos com
artigo).
Paralelismo sintático: Termos correlacionados
                       Termos de mesma função sintática

Ele se refere a educação, saúde e habitação ± as três palavras representam a mesma função
sintática (obj. indireto do verbo referir-se), como saúde e habitação estão sem artigo saúde
também estará sem artigo (paralelismo sintático).

Ele se refere à educação, a saúde e a habitação.
Ele se refere à educação, à saúde e à habitação.

3 ± Crase com nomes próprios femininos ± crase facultativa / obrigatória se houver
determinante.

Refiro-me a/à Pascoalina.
Conheço Pascoalina ± com artigo, com crase.
Não conheço Pascoalina ± sem artigo, sem crase.

Refiro-me à Pascoalina do açougue ± crase obrigatória, devido o determinante.

Curiosidade: Personagem histórica ou mitológica mesmo que determinada ± sem crase
Refiro-me a Maria Antonieta.
Homenagem a Afrodite.

4 ± Crase diante de pronomes:

REGRA: A__________é bela ± completa-se o vazio com o pronome em dúvida, se couber com
sentido, usa-se crase. OBS: se for pronome possessivo colocar o pronome e a coisa possuída
(Falei a sua irmã ± A sua irmã é bela)

Falei a ela ± A ela é bela ± com crase
Falei à senhora - A senhora é bela ± sem crase
Falei à mesma garota - A mesma garota é bela ± com crase
Falei à outra - A outra é bela ± com crase
Falei a você - A você é bela ± sem crase
Falei a todas - A todas é bela ± sem crase
Falei a V. Senhoria - pronome de tratamento iniciado por VOSSA.

Usa±se os pronomes de tratamento formais (iniciados por SUA ou VOSSA) quando não se tem
familiaridade. Na regência quando o artigo expressa intimidade, desta forma os pronomes de
tratamento iniciados por SUA ou VOSSA não admitem artigo, portanto não se usa crase.

Diante de pronome possessivo o artigo é facultativo.

Falei a sua irmã / Falei à sua irmã.

Ele entregou o carro a suas filhas ± crase proibida, pois o a é somente preposição exigida pelo
verbo entregar, visto que não concorda com suas filhas.

Ele entregou o carro às suas filhas ± preposição obrigatória, pois o a é preposição do verbo
entregar e necessariamente artigo para suas filhas, visto que preserva a concordância.

Ele entregou o carro a sua filha ± preposição facultativa diante de pronome possessivo ± a é
preposição se quiser que seja artigo coloca-se o acento grave.

5 - ATÉ ± preposição / advérbio

Regra: Se o verbo da frase pede a preposição a então a crase depois do até é facultativa.
       Se o verbo da frase não pede preposição então a crase e proibida.


Fui até à farmácia ± se o até for advérbio o a será prep. do verbo e art. para o nome (crase).
Fui até a farmácia ± se o até for preposição o a será somente art. para o nome.

Conheço até a mãe do Asdrúbal ± até pode ser adverbio ou preposição. Como o verbo da frase
não pede preposição, a crase é proibida.
Obedeço até a/á lei da gravidade ± verbo pede preposição ± crase é facultativa.

6 ± LOCUÇÕES FEMININAS

a - Adverbiais de modo e tempo: à vista, à disposição, à toa, à vontade, à milanesa, ás pressas,
à francesa, à noite, às 23h, à tarde, àquela hora da manha, a cavalo, a pé (masculinas).

b - Prepositivas: são as que começam por preposição e terminam com preposição, com um
substantivo feminino no meio.
À espera de, à procura de, à custa de, a fim de, a respeito de (masculinas).

Esperarei você à entrada do cinema.
O jantar está pronto, sente-se à mesa. (do jantar) - locução prepositiva subentendida.
João não entrou, ficou à porta. (da sala) ± locução prepositiva subentendida.
c ± Conjuncionais: terminam com a conjunção que ± expressam proporcionalidade.

À medida que, à maneira que, à proporção que

À medida que os convidados chegavam o baile ficava mais animado.
À medida que o governo adotou acrescentem-se algumas emendas.

À medida que - proporcionalidade
Na medida em que ± proporcionalidade e causa ± quando expressa causa não pode ser trocado
pelo sinônimo.
Na medida em que todos tem acesso a tudo, não há exclusão social ± causa.

7 ± Não há crase:

a - antes verbo (antes de verbo não há artigo) ± a partir, a começar, a garantir.

b ± antes de nomes masculinos ± Falei a José, a ele, ando a cavalo, entretanto, quando antes de
um nome próprio vier subentendida as expressões ao estilo de e à moda de usa-se crase
obrigatoriamente.

Escrevo à Eça de Queiros - Perucas à Maria Antonieta - Corte de cabelo à Ronaldo.

c ± entre palavras repetidas ± cara a cara, face a face, gota a gota« entra na regra do
paralelismo sintático.
Por este motivo a expressão Da casa à casa, foi um grande aprendizado mesmo com palavras
repetidas recebe crase pois são termos correlacionados.

Outros exemplos de termos correlacionados e colocação do artigo - crase:

De 2ª a 6ª - da 2ª à 6ª
De 10h a 12h ± das 10h às 12h
De folha 1 a 100 ± da folha à 100

Curiosidades - Com adjunto adverbial de instrumento haverá crase somente se houver
ambiguidade.

Cortei o mato a foice ± adj. adverbial de instrumento - sem crase
Cortei à foice - há crase ± sentido duplo
Lavei à maquina ± adj. adverbial de instrumento ± há crase devido o duplo sentido
Lavei a roupa a máquina - sem ambiguidade, sem crase.

A ± distância, tempo futuro

Estamos a 10 quilômetros do rio Amambai ± Estamos a cerca de 10«
Daqui a três anos serei aspirante a oficial ± Daqui a cerca de 3 anos«
HÁ (verbo) ± existência, acontecimento, tempo passado

Há três alienígenas nesta sala ± Há cerca de 3 alienígenas«
Há cinco brigas na Babi todo sábado
Ela chegou há três dias ± Ela chegou a cerca de«

Cerca de ± perto de
Estamos a cerca de 20 metros da Av. Paulista

Acerca de ± a respeito de
Estamos falando acerca de crase
Concordância nominal:

Regra geral: Todo artigo, todo pronome, todo numeral e todo adjetivo sempre concordam em
gênero e número. Qualquer palavra que vier ligada ao substantivo exerce função adjetiva por
isso deve concordar com o substantivo. ± Elas comeram muitas jacas- (pronome adjetivo)

As duas belas primas chegaram - Os dois belos primos chegaram ± O único belo primo chegou.

Artigo ± gênero masculino (o) / feminino (a)
Sexo e gênero não tem relação ± muitas palavras não têm sexo, entretanto possuem gênero
masculino ou feminino.

O sofá, A sentinela, O carrasco, A alface, O champanha, A hortelã.

A sentinela atenta do batalhão era o João.
A hortelã estava verdinha.
O champanha gelado.

Artigo:

O jacaré ± macho ou fêmea -                        epiceno
A criança ± do sexo masculino ou feminino -        sobrecomuns
O / A estudante ±                                  comum de dois gêneros
Aluno / aluna - elefante elefanta -                biformes
Bode ± cabra / homem ± melhor ±                    biformes heterônimos

Numeral: até a casa do milhar concorda com o substantivo, o milhão é considerado substantivo.
Um milhão de duzentas mil pessoas
Duzentas e vinte e cinco mil pessoas

Adjetivo: qualifica o substantivo

Adjetivo simples:
Um juiz ± Dois juízes
Uma gravidez ± Duas gravidezes
Um arroz ± Dois arrozes
(Fazendo associações é possível descobrir os plurais como exemplo usando palavras conhecidas
que possuem a mesma terminação).

Curiosidade: qualquer substantivo usado como adjetivo torna-se invariável

Homem monstro - Homens monstro - Mulher monstro - Filhas monstro
Gravatas abacate ± ternos vinho - camisas laranja ± sapatos amarelos > substantivos usados
como adjetivo torna-se invariável.

Adjetivo composto: apenas o último varia

Homem franco-anglo-brasileiro
Mulher franco-anglo-brasileira
Homens franco-anglo-brasileiros
Registo sócio-político-econômico-financeiro
Registos sócio-político-econômico-financeiros
Crise sócio-político-econômico-financeira
Crise sócio-político-econômica
Crises sócio-políticas

Mas quando o ultimo for substantivo o composto todo se torna invariável

Rosa vermelho-sangue
Rosas vermelho-sangue
Camisas amarelo-canário
Saias azul-pavão

Concordância do adjetivo:

1 - SUBSTANTIVO + adjetivo + adjetivo +«
Substantivo no singular usa-se artigo nos adjetivos a partir do segundo.
O homem francês, o inglês e o brasileiro chegaram.
Na Idade Média, a Igreja detinha o poder espiritual e o material.
Substantivo no plural dispensa uso de artigo para os adjetivos posteriores.
Os homens francês, inglês e brasileiro chegaram.
Na Idade Média, a Igreja detinha os poderes espiritual e material.
2 - ADJETIVO + substantivo + substantivo + ADJETIVO
Quando o adjetivo vem antes do substantivo ele deve concordar com o mais próximo.
Vi bela mulher e homem
Quando o adjetivo vem depois do substantivo deve concordar com mais próximo ou ir para o
plural prevalecendo o gênero masculino desde que o adjetivo sirva para os dois substantivo.
Vi mulher e homem belo ± concorda com o mais próximo
Vi mulher e homem belos ± concorda com o conjunto

Amplo quarto e sala ± mais próximo

Quarto e sala ampla ± mais próximo
Quarto e sala amplos - conjunto

Comprei livro e maça madura ± não tem como fazer concordância do conjunto devido o
adjetivo dos substantivos serem diferentes.

Curiosidades:
a - Com termos que expressam parentesco qualquer concordância é possível.
Mãe e pai simpático
Mãe e pai simpáticos

Simpática mãe e pai
Simpáticos mãe e pai

b ± Com nomes próprios, concordância somente no plural
Famosos Fernando e Florbela
Fernando e Florbela famosos

c ± Termos que expressam oposição, concordância somente no plural
Dia e noite claros
Claros dia e noite

3 ± Toda palavra que vier ligada a um substantivo exerce função adjetiva por isso deve variar
SEMPRE.
a) Advérbios adjetivados - MUITO / BASTANTE / MEIO«
Elas comeram muitas jacas ± variou, pois está ligado ao substantivo jacas.
Elas comeram muito. ± advérbio
Elas são muito gulosas. -
Elas passaram muito mal.

Elas beberam bastantes garrafas de vinho.
Elas beberam bastante.
E ficaram bastante bêbadas.
Por isso acordaram bastante tarde.

Elas beberam meias garrafas de vinho.
E ficaram meio bêbedas.
Meias portas ficaram meio abertas
Muitos alunos chegaram
Vários alunos chegaram
Poucos alunos chegaram
Alguns alunos chegaram
Nenhuns alunos chegaram
b) Pronomes com advérbio ± invariáveis
As meninas voltaram todo molhadas ± advérbio, pois esta lidado a adjetivo
Todas as meninas voltaram molhadas ± adjetivo
Curiosidades:
a) ANEXO, SÓ, JUNTO ± adjetivos ± variáveis / EM ANEXO, A SÓS, JUNTO A, JUNTO
COM, JUNTO DE ± locuções - invariáveis.

As fotos seguem anexas/em anexo ± fotos anexas
Mandei anexos/em anexo ao pacote os documentos ± documentos anexos

Ane esta a sós[só com José na sala ± Ane esta só/a sós
Ane e João estão sós/a sós ± Eles estão sós/a sós
As portas abrem por si sós/mesmas/próprias/ ± Elas abrem por si sós

Ane e Ina continuam juntas.
Ane e Ina continuam junto a/ junto com/ junto de seu pai.
b) ALERTA - substantivo e ALERTA ± advérbio
Os alertas soaram hoje ± substantivo variável
Os soldados estão alerta ± advérbio invariável

c) MENOS ± somente advérbio

Há menos garotas na sala hoje ± há menos
Há menos maças na fruteira ± comeram menos

d) O MAIS POSSÍVEL - advérbio
Quero 10 pães claros, o mais possível.
Quero 10 pães o mais claro possível.
Quero 10 pães os mais claros possíveis.

4 ± PRONOME ± acompanha ou substitui um nome

Pronome adjetivo ± acompanha o nome ± Meu pai chegou
Pronome substantivo ± substitui um nome ± Ele chegou

a) pronome pessoal:
1ª pessoa ± quem fala
2ª pessoa ± de quem se fala
3ª pessoa ± com que(m) se fala
Caso reto (sujeito)               Caso oblíquo (complemento)
Eu------------------------------- me, mim, comigo
Te------------------------------- te, ti, contigo
Ele------------------------------ se, si, consigo, o, a, lhe
Nos----------------------------- nos, convosco
Vos----------------------------- vos, convosco
Eles----------------------------- se, si, consigo, os, as, lhes

EU / TU ± caso reto ± função de sujeito
MIM / TI ± caso oblíquo ± função de complemento

Os pronomes oblíquos do caso reto são utilizados somente com a função de sujeito, enquanto
que os do caso oblíquo são utilizados como complemento ± para solução procura-se o sujeito
do(s) verbo(s).

Isto é para mim ± um verbo - sujeito do verbo ser é isto, portanto após a preposição para deve
vir um complemento ± pronome oblíquo mim.

Isto é para eu ler ± dois verbos ± sujeito do verbo ser é isto, então o sujeito do verbo ler só pode
ser o pronome reto eu.

Sem mim, / Sem eu permitir ninguém sairá daqui hoje.

Entre mim e ti existe amor ± sujeito do verbo existir é amor, então após a preposição deve vir
complementos ± pronomes oblíquos mim e ti.

Frases com verbo de ligação:

É fácil para mim estudar ± Estudar é bom para mim - estudar é sujeito de é portanto só cabe
complemento.
Será bom para mim correr ± Correr é bom para mim - correr é sujeito de será portanto só cabe
complemento.

Pronomes demonstrativos ± ESTE, ESSE, AQUELE.

a) referência no espaço:
Este ± perto de quem fala (aqui)
Esse ± perto de quem ouve (aí)
Aquele ± longe de ambos (lá)

b) referência textual:

Este ± antecipa uma referência ± catáfora± pronome catafórico
Esse ± retoma uma referência ± anáfora ± pronome anafórico
Esta menina só pensa em namorar ± catáfora.
O amor faz a gente enlouquece. Ah! Esse amor me envenena ± anáfora.

Quando houver dois complementos para o primeiro usa-se aquele e para o segundo usa-se este.

Amazonas e Nilo são grandes rios, este na África, aquele na América, porém aquele é maior que
este. Aquele é o maior do mundo.


                                COLOCAÇÃO PRONOMINAL


Pronomes clíticos (oblíquos átonos): me, te se, o(s), a(s), lhe(s), nos e vos.

                               Próclise VER mesóclise BO ênclise
P>M>E


Negativas
Advérbios
Relativos
Interrogativos/indefinidos
Subordinativas
Demonstrativos

Uso da próclise:
a) com orações exclamativas e optativas
Macacos me mordam (exclamativa ± fala por falar)
Deus nos guarde (optativa - expressa desejo)

b) EM + gerúndio
Em se tratando de politica, não sei o que dizer.
Em me ajudando estarão contribuindo.
Tratando-se de política«

c) Com palavras atrativas: advérbios, pronomes e conjunções subordinativas.

Advérbios
Agora me conte a verdade - advérbio
Amanhã me verão aqui - advérbio

Qualquer palavra atrativa perde o efeito depois da vírgula, portanto a colocação da virgula
altera a colocação pronominal.

Agora, conte-me a verdade ± vírgula isola o termo atrativo agora.
Amanha, ver-me-ão aqui ± vírgula isola advérbio amanhã.
Amanha, conforme agenda, me verão aqui ± vírgula isola o termo interferente.
Pronomes
Alguém me avisou ± indefinido
Quem me chamou? - interrogativo
Ela é a mulher que me ama ± relativo
Aquele me apraz - demonstrativo

Pronomes pessoais do caso reto podem ser ou não atrativos ± Eu te amo / Eu amo-te.

Conjunções subordinativas

Ela saiu, mas voltou logo ± conjunção coordenativa ± orações independentes.
Ela saiu embora falasse o contrário ± conjunção subordinativa
Ela saiu quando me viu
Ela ficará feliz, se me encontrar.

Curiosidades:

a) Duas palavras atrativas colocadas simultaneamente antes do verbo o pronome pode ficar
com uma ou outra.

Quando se não ama, qualquer coisa serve para relembrar
Quando não se ama,«

b) Se não há regra qualquer colocação é possível.

Vá, mas telefone-me / Vá, mas me telefone.

c) verbo no infinitivo - pode ser usado tanto a próclise como a mesóclise mesmo que haja
palavra atrativa.
Por não querer-te mais, partirei
Por não te querer mais, partirei
Para me ajudar, ela lavou a louça.
Para ajudar-me, ela lavou a louça.

d) locução verbal ± ou coloca o pronome no auxiliar observando todas as regras ou coloca-se
próclise no infinitivo e no gerúndio ± particípio nunca carrega pronome.

Quero te encontrar
Quero-te encontrar
Quero encontrar-te
Não lhe quero falar
Não quero lhe falar
Estar-te-ei amando
Estarei amando-te
Não te havia visto.

                      CONCORDÂNCIA VERBAL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Dicas sobre a Nova Ortografia
Dicas sobre a Nova OrtografiaDicas sobre a Nova Ortografia
Dicas sobre a Nova Ortografia
 
Concordância verbal slide share
Concordância verbal slide shareConcordância verbal slide share
Concordância verbal slide share
 
Colocação pronominal
Colocação pronominalColocação pronominal
Colocação pronominal
 
Gramática de inglês técnico
Gramática de inglês técnicoGramática de inglês técnico
Gramática de inglês técnico
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Determinantes e pronomes
Determinantes e pronomesDeterminantes e pronomes
Determinantes e pronomes
 
Regência e crase
Regência e craseRegência e crase
Regência e crase
 
Colocação Pronominal
Colocação PronominalColocação Pronominal
Colocação Pronominal
 
Pronomes (1)
Pronomes (1)Pronomes (1)
Pronomes (1)
 
Concordancia verbal
Concordancia verbalConcordancia verbal
Concordancia verbal
 
Slide 04 emprego de pronomes
Slide 04 emprego de pronomesSlide 04 emprego de pronomes
Slide 04 emprego de pronomes
 
Explicacao crase portugues
Explicacao crase portuguesExplicacao crase portugues
Explicacao crase portugues
 
Pronominalização
PronominalizaçãoPronominalização
Pronominalização
 
Novo acordo ortografico
Novo acordo ortograficoNovo acordo ortografico
Novo acordo ortografico
 
Casos específicos da concordância verbal
Casos específicos da concordância verbalCasos específicos da concordância verbal
Casos específicos da concordância verbal
 
Nova Ortografia
Nova OrtografiaNova Ortografia
Nova Ortografia
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
ConcordâNcia Verbal
ConcordâNcia VerbalConcordâNcia Verbal
ConcordâNcia Verbal
 
Presentación de os acentos.
Presentación de os acentos.Presentación de os acentos.
Presentación de os acentos.
 
Quando usar à crase
Quando usar à craseQuando usar à crase
Quando usar à crase
 

Semelhante a 78051327 resumo-de-portugues

Slide tópicos de linguagem e uso porquês
Slide tópicos de linguagem e uso porquêsSlide tópicos de linguagem e uso porquês
Slide tópicos de linguagem e uso porquêsJomari
 
Portugues para concursos
Portugues para concursosPortugues para concursos
Portugues para concursosAdail Silva
 
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptxclasses-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptxElizabethFreitas20
 
Sintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbalSintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbalJosi Santos
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55luisprista
 
MÓDULO 03 - TEORIA - PRONOME - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO E COLOCAÇÃO - ...
MÓDULO 03 - TEORIA -  PRONOME  - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO  E COLOCAÇÃO  - ...MÓDULO 03 - TEORIA -  PRONOME  - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO  E COLOCAÇÃO  - ...
MÓDULO 03 - TEORIA - PRONOME - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO E COLOCAÇÃO - ...JulianaGonalves320736
 
concordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdfconcordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdfLeneAntonya
 
Apostila basica ingles[1]
Apostila basica ingles[1]Apostila basica ingles[1]
Apostila basica ingles[1]Edna Bezerra
 

Semelhante a 78051327 resumo-de-portugues (20)

crase.pdf
crase.pdfcrase.pdf
crase.pdf
 
Concordância (tudo)
Concordância (tudo)Concordância (tudo)
Concordância (tudo)
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
Locuções
LocuçõesLocuções
Locuções
 
Aula sobre crase
Aula sobre crase Aula sobre crase
Aula sobre crase
 
Slide tópicos de linguagem e uso porquês
Slide tópicos de linguagem e uso porquêsSlide tópicos de linguagem e uso porquês
Slide tópicos de linguagem e uso porquês
 
CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL
CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINALCONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL
CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL
 
PREPOSIÇÃO.pptx
PREPOSIÇÃO.pptxPREPOSIÇÃO.pptx
PREPOSIÇÃO.pptx
 
Portugues para concursos
Portugues para concursosPortugues para concursos
Portugues para concursos
 
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptxCOLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
 
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptxclasses-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
 
Sintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbalSintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbal
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 55
 
MÓDULO 03 - TEORIA - PRONOME - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO E COLOCAÇÃO - ...
MÓDULO 03 - TEORIA -  PRONOME  - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO  E COLOCAÇÃO  - ...MÓDULO 03 - TEORIA -  PRONOME  - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO  E COLOCAÇÃO  - ...
MÓDULO 03 - TEORIA - PRONOME - EMPREGO, FORMA DE TRATMENTO E COLOCAÇÃO - ...
 
7 crase
7 crase7 crase
7 crase
 
As palavras que e se
As palavras que e seAs palavras que e se
As palavras que e se
 
concordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdfconcordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdf
 
Crase 1
Crase 1Crase 1
Crase 1
 
CRASE
CRASECRASE
CRASE
 
Apostila basica ingles[1]
Apostila basica ingles[1]Apostila basica ingles[1]
Apostila basica ingles[1]
 

78051327 resumo-de-portugues

  • 1. aACENTUAÇÃO GRÁFICA Acentuam-se as: 1 -Oxítonas terminadas em A, E, O, EM - (S); 2 - Paroxítonas com terminações que não seja A, E, O, EM ± (S), ou com as terminações (linurxããoumunsps) ditongo; 3 - Todas as proparoxítonas são acentuadas. Regras especiais: a - Acentuam-se os ditongos abertos EU, EI, OI quando: a) monossílabos tônicos ± méis, céu ... b) oxítonos ± coronéis, povaréu ... b ± I e U tônicos: a) quando precedidos por vogal que não sejam eles mesmos nem ditongo b) sozinhos na silaba ou com S c) não seguidos de NH Ex: saída, balaústre, viúva ... ruim OBS: quando for oxítono necessariamente continua acentuado ± Piauí, Tuiuiú c ± Acentos diferenciais: a) TER e VIR: Acentua-se a terceira pessoa do plural do presente do indicativo - Eles têm, vêm b) CONTER e CONVIR: Recebem acento agudo na terceira pessoa do singular ± contém, convém, detém Recebem acento circunflexo na terceira pessoa do plural ± contêm, convêm, convêm c) POR e PODE: PÔR verbo, POR preposição PODE pretérito, PÓDE presente d) FORMA e FÔRMA: acento facultativo Hífen Substantivos e adjetivos compostos não mudaram: Segunda-feira, abelha-rainha, franco-americano, sócio-politico-econômico.
  • 2. Nas locuções não há mais hífen: Dia a dia, à toa« Prefixos, EX, PRÉ, PRÓ, ALÉM, AQUÉM, RECÉM, VICE sempre com hífen. Ex-aluno, ex-xará, pró-reitor, pré-escola, recém-formado... Nos demais prefixos usaremos hífen quando depois do prefixo vem a letra H ou a mesma letra do final do prefixo. Super-Homem, super-radical, superinteressante. Anti-homem, anti-inflamatório, antissocial. Curiosidade: Circum-atlântico, circum-navegação, sub-racial. REGÊNCIA É o fato de uma palavra não ter sentido completo e exigir um complemento. Radegondes gosta de manga ± RV ± VTI - OI Pascoalina ama Childerico ± RV ± VTD - OD Renata ofereceu vinho a Jeremias ± RV ± VT ± OD e OI Joana tem medo de barata ± RV ±VTD ±OD ---RN - CN Regência nominal Lei: Na regência nominal sempre haverá um complemento iniciado por preposição. Ane tem medo de barata ± Tenho certeza de que a frase esta certa - Tive a impressão de que ela me observava ± Eu tenho ódio a você/ de você/contra você Residente na rua do Sol. Morador na rua da Lua
  • 3. Domiciliado à/na rua do Mar Tenho medo e simpatia pelo presidente (errado, pois os nomes possuem regências diferentes) Tenho medo do presidente e simpatia por ele. (medo de, simpatia por, simpatizo com) Tenho amor e simpatia pelo presidente ± (simpatia por, amor por) REGÊNCIA VERBAL Preposições: A, ANTE, APÓS, ATE ± à, aonde COM, CONTRA - comigo, contigo DE, DESDE ± do, dumas, donde, dele EM, ENTRE ± no(s), na(s), nesse, nalgum. PARA, PERANTE, POR ± pelo(s), pela(s). SEM, SOB, SOBRE. TRÁS Ane morreu ± de fome/ontem/em casa /como um pássaro ± advérbios (indicam circunstâncias) (morreu- verbo intransitivo). CURIOSIDADES: A é artigo diante de substantivo feminino concordando em número. A é preposição diante de outras palavras. Refiro-me a meninas ± a é preposição, pois não concorda em número. Refiro-me a menina ± a é artigo, pois artigo tem preferência. Refiro-me à menina ± a é artigo e preposição A ausência do artigo generaliza o sentido do nome ± Refiro as meninas. A presença do artigo particulariza ± Refiro-me às meninas. REGÊNCIA DOS VERBOS: NAMORAR Namorar + zero ± Eu namoro a Graciele - Quer namorar comigo? (ERRADO) ± Quer namorar- me? ASPIRAR Aspirar + 0 ± inalar - Aspiro pó do giz Aspirar + a ± objetivar - Aspiro a uma vaga de cadete PM ± Ele sempre aspirou à/a vaga de cadete PM.
  • 4. VISAR Visar + 0 ± mirar ± Ele visou o alvo Visar + 0 ± assinar/dar visto ± Ele visou o contrato Visar + a ± desejar ± Ele visou ao cargo de oficial PM. Curiosidade: Se o complemento de visar (desejar) for verbo a preposição torna-se facultativa - Visando combater a miséria o governo« PREFERIR Preferir + 0 (preferido) + a (desprezado) ± Prefiro ketchup a mostarda ASSISTIR Assistir + 0 ± dar assistência ± Assisti o velhinho a atravessar a rua. Assistir + a ± ver ± Assisti ao filme. Assistir + a ± caber direito ± Assisti a meu pai dois reais AGRADAR Agradar + 0 ± acariciar ± Agradei minha esposa Agradar + a ± ser agradável ± Agradei ao chefe CONFIAR Confiar + em ± acreditar - Confio em você Confiar + a ± entregar - Confio a você meu carro QUERER Querer + 0 ± desejar, possuir fisicamente - Eu quero dinheiro Querer + a ± estimar, querer bem - Eu quero ao meu pai. COMUNICAR ± regência fixa Comunicar + a (coisa) + 0 (fato) ± somente pessoa vem preposicionada Comuniquei ao porteiro o fato. Comuniquei o professor que verei amanhã Na regência verbal quando um verbo pede dois complementos uma estará sem e outro com preposição. AVISAR/INFORMAR/NOTIFICAR/PREVENIR Avisei + a (pessoa) + 0 (fato) ± Avisei aos alunos o dia da prova Avisei + 0 (pessoa) + de (fato) ± Avisei os alunos do dia da prova Informar + a (coisa) + 0 (fato) - Informei ao professor a minha ausência PAGAR/AGRADECER/PERDOAR Pagar + 0 (algo) + a (alguém) ± Paguei a divida ao zelador Agradecer + 0 (algo) + a (alguém) ± Agradeci a comida ao garçom Perdoar + 0 (algo) + a (alguém) ± Perdoo o erro ao amigo
  • 5. ESQUECER/LEMBRAR Esquecer-se + de ± Eu me esqueci do dia do seu aniversário Esquecer-se + 0 ± Eu esqueci o dia do seu aniversário OBEDECER Obedecer + a ± Obedeça a sua sede CHEGAR Chegar + a ± Cheguei ao cinema SIMPATIZAR Simpatizar + com ± Simpatizo com ele Tenho simpatia + por ± Tenho simpatia por ele CUSTAR ± IMPLICAR ± Implicar + em ± comprometer, envolver ± Implicaram-no em crime de furto. Regência com pronomes interrogativos e relativos: 1 ± O (De) que as mulheres mais gostam nos homens? (gosta de que) 2 - O censo quer saber (de) quantas estradas o Brasil precisa. (precisa de que) 3 ± (A) Qual filme vocês assistiram ontem no festival de sucessos? (assistir a) 4 - Ela é a mulher (de) que/quem eu gosto. (gosta de) Dica: sempre que aparecerem os pronomes relativos/interrogativos: QUE (tudo) QUAL (tudo) QUEM (somente para pessoa) QUANDO, QUANTO (quantidade, intensidade) ONDE (somente lugar) CUJO (posse), verificar o verbo que vem depois e colocar a preposição que ele solicitar antes do pronome. Todo pronome relativo sempre se refere a um nome da oração anterior. Já o interrogativo, ou se refere a um termo posterior ou não tem referencia dentro da frase. Pronomes relativos, o qual, os quais, a qual, as quais, sempre serão acompanhados de artigo. Ela é a mulher de que/da qual/ de quem eu gosto. Estes são os livros dos quais falei. Esta a casa à qual me referi. Ela é a mulher em quem eu confio .......................a quem eu me refiro .......................com quem eu simpatizo
  • 6. .......................de quem eu gosto .......................a quem eu amo ONDE e AONDE ± usa-se preposição quando o verbo posterior exigir. Aonde você foi Maria Chiquinha? Ir a ± vai e volta / Ir para ± vai e fica Aonde você quer chegar ficando aí parada? CUJO ± refere-se a um termo anterior indicando posse de um posterior substantivo/somente aceita substantivo. Ela é a mãe por cuja filha me apaixonei Ela é a mãe com cujas filhas eu simpatizo Ela é a mãe contra/com/para/por cujos filhos eu lutei Ela é a mãe cujo filho quebrou o vaso PRONOMES OBLÍQUOS - COMPLEMENTOS ÁTONOS: ME, TE, SE, O(S), A(S), LHE(S), NOS, VOS - só podem ser usados ao lado de um verbo ± Entregue-me o relógio. ME + O(S)/A(S) ± mo, ma, mos, mas. TE + O(S)/A(S) ± to, ta, tos, tas. LHE + O(S)/A(S) ± lho, lha, lhos, lhas Objeto direto ± o(s), a(s) ± Eu quero sorvete ± Eu o quero. Objeto indireto ± lhe(s) ± substitui a preposição a ou para ± Eu quero ao Pedro ± Eu lhe quero Amo a Atanagildetina ± Amo-a Obedeço ao meu pai ± Obedeço-lhe Mandei flores para a Radegondes - Mandei-as para Radegondes (OD) / Mandei-lhe flores (OI) / Mandei-lhas (OD/OI) Simpatizo com o Asdrúbal ± Simpatizo com ele. Gosto da Vitória ± Gosto dela
  • 7. ME, TE, SE, NOS, VOS ± OD e OI ± para conhecer sua função deve-se conhecer a frase Dois complementos: Entregou-me o pacote ± pacote (OD), me (OI) Entregou-me para a polícia ± para a polícia (OI), me (OD) Deu-nos um canivete ± um canivete (OD), nos (OI) Um complemento: Deixe-me ± VTD ± me (OD) Obedeça-me ±VTI ± me (OI) Complemento nominal ± completa o sentido de um nome ± sempre com preposição e verbo de ligação (SER, ESTAR, FICAR, CONTINUAR, PERMANECER, PARECER, TORNAR-SE). Complemento verbal ± completa o sentido de um verbo Adjunto adverbial ± vem junto do verbo, mas não completa seu sentido. Adjunto adnominal ± vem junto do nome, mas não completa seu sentido ± ideia de posse (possessivo). ME, TE, LHE(S), NOS, VOS ± complemento nominal / adjunto adnominal. Seu conselho foi útil para mim ± Seu conselho foi-me útil - CN A febre do menino tirou nosso sono ± A febre tirou-nos o sono ± ideia de posse AD ADN O sol queimava-lhe a pele ± queimava a pele dele ± AD ADN - possessivo As alpercatas apertavam-lhe os pés ± apertava os pés dele ± AD ADN - possessivo A lembrança da família dava-lhe forças ± dava forças a ele ± OI - Isso lhe era suficiente ± suficiente para ele ± CN ± verbo de ligação O(s) A(s) + R, S, Z = LO(s), LA(s) ± Vou comprá-la + M ~ = NO(s), NA(s) ± Comprem-na Ela deu o presente para nós Ela deu-o para nós Ela deu-nos o presente ± deu-vos Ela deu-no-lo ± vo-lo-deu Comunicamos por e-mail ± Comunicamo-nos - S some Informamos o novo telefone ± Informamos-lhes - S não some Sujeito e regência
  • 8. Chegou a hora de a onça beber agua ± não da onça, pois em língua portuguesa não existe preposição iniciando sujeito. Chegou a hora de essa gente bronzeada mostrar o seu valor. Crase Fusão de vogais idênticasPrep. a + a(s) ± artigo ± Ele aspira à vaga de agente Prep. a + a(s) ± pronome demonstrativo ± Refiro-me à de azul Prep. a + (a)quele e flexões ±pronome demonstrativo ± Refiro-me àquela menina. Conheço a menina de azul - verbo não exige preposição, o a é somente artigo. Crase com pronomes demonstrativos a(s), o(s) ± são demonstrativos quando substituem um nome no contexto ± Recebem crase quando o verbo que o rege exige preposição. Tenho três canetas. A azul escreve melhor que a preta. Sua casa é igual à do prefeito ± a (prep.) + a (demons) Refiro-me à dos olhos verdes ± a (prep.) + a (demons) Aquele e flexões Fomos àquele bosque fazer um convescote Prefiro este carro àquele. Refiro-àquilo / àquela casa / àqueles meninos. Àquele que disser a senha entregue o envelope. Conheço aquele bosque ± verbo não pede preposição. Crase com artigo 1 ± Localidades Fui à Bahia ± Vim da Bahia ± da prep. de + art. a Fui a Paris ± Vim de Paris ± de prep. de + 0 Irei à China ± Vim da China ± da prep.. +art. a Visitei a Venezuela ± verbo visitar não exige preposição
  • 9. CURIOSIADE: determinante Cheguei a Roma ± vim de Roma Cheguei à Roma antiga ± antiga é uma determinante. África, Ásia, Europa, Espanha, França, Holanda e Inglaterra ± com crase ou sem crase, pois eram usadas sem artigo ex. Os reinos de Europa são reinos ricos. Fui a França ± crase facultativa Fui à França de Napoleão ± crase obrigatória, devido o determinante. 2 ± Casa, terra e distância ± não admitem artigo como adjunto adverbial de lugar para casa e terra e de distância para distância. Usar-se-á crase se houver determinante. CASA Cheguei a casa ± a não leva acento grave, pois é somente preposição exigida pelo verbo chegar, visto que casa enquanto adj. adverbial não admite artigo. Cheguei à casa da cruz vermelha - crase devido o determinante Cheguei a casa cansado - não é determinante Cheguei à casa dos meus pais ± determinante Cheguei à casa querida ± determinante TERRA Voltei a terra - a não leva acento grave, pois é somente preposição exigida pelo verbo chegar, visto que terra enquanto adj. adverbial não admite artigo. Usar-se-á crase se houver determinante. Voltei a terra cansado ± não é determinante Voltei à terra prometida ± determinante Voltei à Terra ± nome próprio, regra de localidade ±Vim da terra. DISTÂNCIA Aula de português a distância ± locução adverbial João olhava Maria à distância de 3m ± determinante ± crase obrigatória João olhava Maria à distancia certa ± determinante ± crase obrigatória João olhava Maria a uma distância de 3m - já existe art. indef. uma. João olhava Maria a certa distância ± indeterminante João olhava Maria a 3m distância ± Refiro-me à pessoa certa ± determinante - crase Refiro-me a pessoa qualquer ± indeterminante ± sem crase
  • 10. A lei será aplicada a determinada pessoa ± pessoa qualquer ±indeterminante Eles chegaram a conclusão alguma ± indeterminante ± sem crase Eles chegaram à conclusão desejada ± determinante ± crase Crase e paralelismo sintático Prefiro guaraná a cerveja ± ausência de artigo Prefiro o guaraná à cerveja ± artigo nos dois termos - crase As duas frases encaixam-se na regra de paralelismo sintático, em que o mesmo que se da (artigo) a um, dá-se ao outro (neste caso, os dois objetos sem artigo ou os dois objetos com artigo). Paralelismo sintático: Termos correlacionados Termos de mesma função sintática Ele se refere a educação, saúde e habitação ± as três palavras representam a mesma função sintática (obj. indireto do verbo referir-se), como saúde e habitação estão sem artigo saúde também estará sem artigo (paralelismo sintático). Ele se refere à educação, a saúde e a habitação. Ele se refere à educação, à saúde e à habitação. 3 ± Crase com nomes próprios femininos ± crase facultativa / obrigatória se houver determinante. Refiro-me a/à Pascoalina. Conheço Pascoalina ± com artigo, com crase. Não conheço Pascoalina ± sem artigo, sem crase. Refiro-me à Pascoalina do açougue ± crase obrigatória, devido o determinante. Curiosidade: Personagem histórica ou mitológica mesmo que determinada ± sem crase Refiro-me a Maria Antonieta. Homenagem a Afrodite. 4 ± Crase diante de pronomes: REGRA: A__________é bela ± completa-se o vazio com o pronome em dúvida, se couber com sentido, usa-se crase. OBS: se for pronome possessivo colocar o pronome e a coisa possuída (Falei a sua irmã ± A sua irmã é bela) Falei a ela ± A ela é bela ± com crase Falei à senhora - A senhora é bela ± sem crase Falei à mesma garota - A mesma garota é bela ± com crase Falei à outra - A outra é bela ± com crase
  • 11. Falei a você - A você é bela ± sem crase Falei a todas - A todas é bela ± sem crase Falei a V. Senhoria - pronome de tratamento iniciado por VOSSA. Usa±se os pronomes de tratamento formais (iniciados por SUA ou VOSSA) quando não se tem familiaridade. Na regência quando o artigo expressa intimidade, desta forma os pronomes de tratamento iniciados por SUA ou VOSSA não admitem artigo, portanto não se usa crase. Diante de pronome possessivo o artigo é facultativo. Falei a sua irmã / Falei à sua irmã. Ele entregou o carro a suas filhas ± crase proibida, pois o a é somente preposição exigida pelo verbo entregar, visto que não concorda com suas filhas. Ele entregou o carro às suas filhas ± preposição obrigatória, pois o a é preposição do verbo entregar e necessariamente artigo para suas filhas, visto que preserva a concordância. Ele entregou o carro a sua filha ± preposição facultativa diante de pronome possessivo ± a é preposição se quiser que seja artigo coloca-se o acento grave. 5 - ATÉ ± preposição / advérbio Regra: Se o verbo da frase pede a preposição a então a crase depois do até é facultativa. Se o verbo da frase não pede preposição então a crase e proibida. Fui até à farmácia ± se o até for advérbio o a será prep. do verbo e art. para o nome (crase). Fui até a farmácia ± se o até for preposição o a será somente art. para o nome. Conheço até a mãe do Asdrúbal ± até pode ser adverbio ou preposição. Como o verbo da frase não pede preposição, a crase é proibida. Obedeço até a/á lei da gravidade ± verbo pede preposição ± crase é facultativa. 6 ± LOCUÇÕES FEMININAS a - Adverbiais de modo e tempo: à vista, à disposição, à toa, à vontade, à milanesa, ás pressas, à francesa, à noite, às 23h, à tarde, àquela hora da manha, a cavalo, a pé (masculinas). b - Prepositivas: são as que começam por preposição e terminam com preposição, com um substantivo feminino no meio. À espera de, à procura de, à custa de, a fim de, a respeito de (masculinas). Esperarei você à entrada do cinema. O jantar está pronto, sente-se à mesa. (do jantar) - locução prepositiva subentendida. João não entrou, ficou à porta. (da sala) ± locução prepositiva subentendida.
  • 12. c ± Conjuncionais: terminam com a conjunção que ± expressam proporcionalidade. À medida que, à maneira que, à proporção que À medida que os convidados chegavam o baile ficava mais animado. À medida que o governo adotou acrescentem-se algumas emendas. À medida que - proporcionalidade Na medida em que ± proporcionalidade e causa ± quando expressa causa não pode ser trocado pelo sinônimo. Na medida em que todos tem acesso a tudo, não há exclusão social ± causa. 7 ± Não há crase: a - antes verbo (antes de verbo não há artigo) ± a partir, a começar, a garantir. b ± antes de nomes masculinos ± Falei a José, a ele, ando a cavalo, entretanto, quando antes de um nome próprio vier subentendida as expressões ao estilo de e à moda de usa-se crase obrigatoriamente. Escrevo à Eça de Queiros - Perucas à Maria Antonieta - Corte de cabelo à Ronaldo. c ± entre palavras repetidas ± cara a cara, face a face, gota a gota« entra na regra do paralelismo sintático. Por este motivo a expressão Da casa à casa, foi um grande aprendizado mesmo com palavras repetidas recebe crase pois são termos correlacionados. Outros exemplos de termos correlacionados e colocação do artigo - crase: De 2ª a 6ª - da 2ª à 6ª De 10h a 12h ± das 10h às 12h De folha 1 a 100 ± da folha à 100 Curiosidades - Com adjunto adverbial de instrumento haverá crase somente se houver ambiguidade. Cortei o mato a foice ± adj. adverbial de instrumento - sem crase Cortei à foice - há crase ± sentido duplo Lavei à maquina ± adj. adverbial de instrumento ± há crase devido o duplo sentido Lavei a roupa a máquina - sem ambiguidade, sem crase. A ± distância, tempo futuro Estamos a 10 quilômetros do rio Amambai ± Estamos a cerca de 10« Daqui a três anos serei aspirante a oficial ± Daqui a cerca de 3 anos«
  • 13. HÁ (verbo) ± existência, acontecimento, tempo passado Há três alienígenas nesta sala ± Há cerca de 3 alienígenas« Há cinco brigas na Babi todo sábado Ela chegou há três dias ± Ela chegou a cerca de« Cerca de ± perto de Estamos a cerca de 20 metros da Av. Paulista Acerca de ± a respeito de Estamos falando acerca de crase Concordância nominal: Regra geral: Todo artigo, todo pronome, todo numeral e todo adjetivo sempre concordam em gênero e número. Qualquer palavra que vier ligada ao substantivo exerce função adjetiva por isso deve concordar com o substantivo. ± Elas comeram muitas jacas- (pronome adjetivo) As duas belas primas chegaram - Os dois belos primos chegaram ± O único belo primo chegou. Artigo ± gênero masculino (o) / feminino (a) Sexo e gênero não tem relação ± muitas palavras não têm sexo, entretanto possuem gênero masculino ou feminino. O sofá, A sentinela, O carrasco, A alface, O champanha, A hortelã. A sentinela atenta do batalhão era o João. A hortelã estava verdinha. O champanha gelado. Artigo: O jacaré ± macho ou fêmea - epiceno A criança ± do sexo masculino ou feminino - sobrecomuns O / A estudante ± comum de dois gêneros Aluno / aluna - elefante elefanta - biformes Bode ± cabra / homem ± melhor ± biformes heterônimos Numeral: até a casa do milhar concorda com o substantivo, o milhão é considerado substantivo. Um milhão de duzentas mil pessoas Duzentas e vinte e cinco mil pessoas Adjetivo: qualifica o substantivo Adjetivo simples:
  • 14. Um juiz ± Dois juízes Uma gravidez ± Duas gravidezes Um arroz ± Dois arrozes (Fazendo associações é possível descobrir os plurais como exemplo usando palavras conhecidas que possuem a mesma terminação). Curiosidade: qualquer substantivo usado como adjetivo torna-se invariável Homem monstro - Homens monstro - Mulher monstro - Filhas monstro Gravatas abacate ± ternos vinho - camisas laranja ± sapatos amarelos > substantivos usados como adjetivo torna-se invariável. Adjetivo composto: apenas o último varia Homem franco-anglo-brasileiro Mulher franco-anglo-brasileira Homens franco-anglo-brasileiros Registo sócio-político-econômico-financeiro Registos sócio-político-econômico-financeiros Crise sócio-político-econômico-financeira Crise sócio-político-econômica Crises sócio-políticas Mas quando o ultimo for substantivo o composto todo se torna invariável Rosa vermelho-sangue Rosas vermelho-sangue Camisas amarelo-canário Saias azul-pavão Concordância do adjetivo: 1 - SUBSTANTIVO + adjetivo + adjetivo +« Substantivo no singular usa-se artigo nos adjetivos a partir do segundo. O homem francês, o inglês e o brasileiro chegaram. Na Idade Média, a Igreja detinha o poder espiritual e o material. Substantivo no plural dispensa uso de artigo para os adjetivos posteriores. Os homens francês, inglês e brasileiro chegaram. Na Idade Média, a Igreja detinha os poderes espiritual e material. 2 - ADJETIVO + substantivo + substantivo + ADJETIVO Quando o adjetivo vem antes do substantivo ele deve concordar com o mais próximo. Vi bela mulher e homem
  • 15. Quando o adjetivo vem depois do substantivo deve concordar com mais próximo ou ir para o plural prevalecendo o gênero masculino desde que o adjetivo sirva para os dois substantivo. Vi mulher e homem belo ± concorda com o mais próximo Vi mulher e homem belos ± concorda com o conjunto Amplo quarto e sala ± mais próximo Quarto e sala ampla ± mais próximo Quarto e sala amplos - conjunto Comprei livro e maça madura ± não tem como fazer concordância do conjunto devido o adjetivo dos substantivos serem diferentes. Curiosidades: a - Com termos que expressam parentesco qualquer concordância é possível. Mãe e pai simpático Mãe e pai simpáticos Simpática mãe e pai Simpáticos mãe e pai b ± Com nomes próprios, concordância somente no plural Famosos Fernando e Florbela Fernando e Florbela famosos c ± Termos que expressam oposição, concordância somente no plural Dia e noite claros Claros dia e noite 3 ± Toda palavra que vier ligada a um substantivo exerce função adjetiva por isso deve variar SEMPRE. a) Advérbios adjetivados - MUITO / BASTANTE / MEIO« Elas comeram muitas jacas ± variou, pois está ligado ao substantivo jacas. Elas comeram muito. ± advérbio Elas são muito gulosas. - Elas passaram muito mal. Elas beberam bastantes garrafas de vinho. Elas beberam bastante. E ficaram bastante bêbadas. Por isso acordaram bastante tarde. Elas beberam meias garrafas de vinho. E ficaram meio bêbedas. Meias portas ficaram meio abertas
  • 16. Muitos alunos chegaram Vários alunos chegaram Poucos alunos chegaram Alguns alunos chegaram Nenhuns alunos chegaram b) Pronomes com advérbio ± invariáveis As meninas voltaram todo molhadas ± advérbio, pois esta lidado a adjetivo Todas as meninas voltaram molhadas ± adjetivo Curiosidades: a) ANEXO, SÓ, JUNTO ± adjetivos ± variáveis / EM ANEXO, A SÓS, JUNTO A, JUNTO COM, JUNTO DE ± locuções - invariáveis. As fotos seguem anexas/em anexo ± fotos anexas Mandei anexos/em anexo ao pacote os documentos ± documentos anexos Ane esta a sós[só com José na sala ± Ane esta só/a sós Ane e João estão sós/a sós ± Eles estão sós/a sós As portas abrem por si sós/mesmas/próprias/ ± Elas abrem por si sós Ane e Ina continuam juntas. Ane e Ina continuam junto a/ junto com/ junto de seu pai. b) ALERTA - substantivo e ALERTA ± advérbio Os alertas soaram hoje ± substantivo variável Os soldados estão alerta ± advérbio invariável c) MENOS ± somente advérbio Há menos garotas na sala hoje ± há menos Há menos maças na fruteira ± comeram menos d) O MAIS POSSÍVEL - advérbio Quero 10 pães claros, o mais possível. Quero 10 pães o mais claro possível. Quero 10 pães os mais claros possíveis. 4 ± PRONOME ± acompanha ou substitui um nome Pronome adjetivo ± acompanha o nome ± Meu pai chegou Pronome substantivo ± substitui um nome ± Ele chegou a) pronome pessoal: 1ª pessoa ± quem fala
  • 17. 2ª pessoa ± de quem se fala 3ª pessoa ± com que(m) se fala Caso reto (sujeito) Caso oblíquo (complemento) Eu------------------------------- me, mim, comigo Te------------------------------- te, ti, contigo Ele------------------------------ se, si, consigo, o, a, lhe Nos----------------------------- nos, convosco Vos----------------------------- vos, convosco Eles----------------------------- se, si, consigo, os, as, lhes EU / TU ± caso reto ± função de sujeito MIM / TI ± caso oblíquo ± função de complemento Os pronomes oblíquos do caso reto são utilizados somente com a função de sujeito, enquanto que os do caso oblíquo são utilizados como complemento ± para solução procura-se o sujeito do(s) verbo(s). Isto é para mim ± um verbo - sujeito do verbo ser é isto, portanto após a preposição para deve vir um complemento ± pronome oblíquo mim. Isto é para eu ler ± dois verbos ± sujeito do verbo ser é isto, então o sujeito do verbo ler só pode ser o pronome reto eu. Sem mim, / Sem eu permitir ninguém sairá daqui hoje. Entre mim e ti existe amor ± sujeito do verbo existir é amor, então após a preposição deve vir complementos ± pronomes oblíquos mim e ti. Frases com verbo de ligação: É fácil para mim estudar ± Estudar é bom para mim - estudar é sujeito de é portanto só cabe complemento. Será bom para mim correr ± Correr é bom para mim - correr é sujeito de será portanto só cabe complemento. Pronomes demonstrativos ± ESTE, ESSE, AQUELE. a) referência no espaço: Este ± perto de quem fala (aqui) Esse ± perto de quem ouve (aí) Aquele ± longe de ambos (lá) b) referência textual: Este ± antecipa uma referência ± catáfora± pronome catafórico Esse ± retoma uma referência ± anáfora ± pronome anafórico
  • 18. Esta menina só pensa em namorar ± catáfora. O amor faz a gente enlouquece. Ah! Esse amor me envenena ± anáfora. Quando houver dois complementos para o primeiro usa-se aquele e para o segundo usa-se este. Amazonas e Nilo são grandes rios, este na África, aquele na América, porém aquele é maior que este. Aquele é o maior do mundo. COLOCAÇÃO PRONOMINAL Pronomes clíticos (oblíquos átonos): me, te se, o(s), a(s), lhe(s), nos e vos. Próclise VER mesóclise BO ênclise P>M>E Negativas Advérbios Relativos Interrogativos/indefinidos Subordinativas Demonstrativos Uso da próclise: a) com orações exclamativas e optativas Macacos me mordam (exclamativa ± fala por falar) Deus nos guarde (optativa - expressa desejo) b) EM + gerúndio Em se tratando de politica, não sei o que dizer. Em me ajudando estarão contribuindo. Tratando-se de política« c) Com palavras atrativas: advérbios, pronomes e conjunções subordinativas. Advérbios Agora me conte a verdade - advérbio Amanhã me verão aqui - advérbio Qualquer palavra atrativa perde o efeito depois da vírgula, portanto a colocação da virgula altera a colocação pronominal. Agora, conte-me a verdade ± vírgula isola o termo atrativo agora.
  • 19. Amanha, ver-me-ão aqui ± vírgula isola advérbio amanhã. Amanha, conforme agenda, me verão aqui ± vírgula isola o termo interferente. Pronomes Alguém me avisou ± indefinido Quem me chamou? - interrogativo Ela é a mulher que me ama ± relativo Aquele me apraz - demonstrativo Pronomes pessoais do caso reto podem ser ou não atrativos ± Eu te amo / Eu amo-te. Conjunções subordinativas Ela saiu, mas voltou logo ± conjunção coordenativa ± orações independentes. Ela saiu embora falasse o contrário ± conjunção subordinativa Ela saiu quando me viu Ela ficará feliz, se me encontrar. Curiosidades: a) Duas palavras atrativas colocadas simultaneamente antes do verbo o pronome pode ficar com uma ou outra. Quando se não ama, qualquer coisa serve para relembrar Quando não se ama,« b) Se não há regra qualquer colocação é possível. Vá, mas telefone-me / Vá, mas me telefone. c) verbo no infinitivo - pode ser usado tanto a próclise como a mesóclise mesmo que haja palavra atrativa. Por não querer-te mais, partirei Por não te querer mais, partirei Para me ajudar, ela lavou a louça. Para ajudar-me, ela lavou a louça. d) locução verbal ± ou coloca o pronome no auxiliar observando todas as regras ou coloca-se próclise no infinitivo e no gerúndio ± particípio nunca carrega pronome. Quero te encontrar Quero-te encontrar Quero encontrar-te Não lhe quero falar Não quero lhe falar Estar-te-ei amando Estarei amando-te
  • 20. Não te havia visto. CONCORDÂNCIA VERBAL