Criado na Califórnia no início dos anos 60, era usado apenas para os surfistas se locomoverem da “montanha” para a praia. ...
Nos anos 90, o brasileiro  Bob Burnquist * tornou-se  uma referência mundial do skate, sendo até hoje, considerado um dos ...
 
Hoje o skate é o segundo esporte mais praticado no Brasil, por ambos os sexos, diversas idades e todas as classes sociais ...
Há diversas modalidades no skate, com destaque para o freestyle (acrobacias), downhill (descida de ladeira), vertical (em ...
 
No skate de rua os praticantes utilizam a arquitetura da cidade, por exemplo, bancos, escadas e corrimãos como obstáculos ...
 
Quanto mais nova e radical for uma modalidade esportiva mais ela atrai o interesse dos jovens. Essa aproximação, aliada a ...
O Guaraná Antarctica assinará a pista e em paralelo promoverá o evento que em 3 anos já movimentou cerca de 30 mil pessoas...
Levaremos uma pista de skate modular para o maior número de faculdades possíveis de São Paulo, buscando a maior quantidade...
Incentivando a prática de esporte, buscaremos a parceria com os Jogos Universitários para a inclusão da modalidade. Uma ve...
Assim, os skatistas poderão ser avaliados para participarem do evento GAS Festival. Com uma avaliação criteriosa do Guaran...
Uma carreta, toda personalizada com adesivos diferenciados e descolados, levará toda a estrutura das pistas para as faculd...
 
Após a pista montada, esta será liberada para uso e para demonstração de jovens profissionais. Os universitários que tiver...
 
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Skate nas Universidades

1.075 visualizações

Publicada em

Apresentação desenvolvida para captação de recursos junto da AmBev.

Publicada em: Esportes
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.075
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Skate nas Universidades

  1. 2. Criado na Califórnia no início dos anos 60, era usado apenas para os surfistas se locomoverem da “montanha” para a praia. Nos anos 70 as rodinhas de maior durabilidade surgiram e o skate começou a mudar de rumo e no final da década foi inventada a manobra mais importante do skate, o ollie, que consiste em tirar as 4 rodinhas do chão. A partir dos anos 80, nomes que revolucionaram o esporte começaram a criar manobras, combinar uma manobra com outra, utilizar outros elementos inusitados para fomentar o desafio e a adrenalina, como corrimões, escadas e muitos outros.
  2. 3. Nos anos 90, o brasileiro Bob Burnquist * tornou-se uma referência mundial do skate, sendo até hoje, considerado um dos maiores nomes de todos os tempos, tendo ganho um dos prêmios mais importantes do esporte, o honroso Laureus World Sports Award for Alternative Sports Person of the Year, entregue pelo lendário Michael Jordan. Isso ajudou a multiplicar o número de praticantes, deu espaço ao skate na mídia, gerou receita aos anunciantes e, principalmente, fez do esporte brasileiro motivo de orgulho. *
  3. 5. Hoje o skate é o segundo esporte mais praticado no Brasil, por ambos os sexos, diversas idades e todas as classes sociais Prova disso é que a brasileira Karen Jonz, de Santo André, tornou-se campeã mundial de em 2009.
  4. 6. Há diversas modalidades no skate, com destaque para o freestyle (acrobacias), downhill (descida de ladeira), vertical (em rampas grandes em formatos diversos) e a mais praticada delas, o street (utiliza obstáculos da rua para a realização das manobras).
  5. 8. No skate de rua os praticantes utilizam a arquitetura da cidade, por exemplo, bancos, escadas e corrimãos como obstáculos para executar suas manobras e se expressar. Aliado ao fato de ser uma cultura ditadora de tendências, devido ao seu caráter urbano, o street style é com folga a mais popular modalidade do skate
  6. 10. Quanto mais nova e radical for uma modalidade esportiva mais ela atrai o interesse dos jovens. Essa aproximação, aliada a um bom apelo de marca, agregam características positivas e atraentes em relação ao produto, que provocam ainda mais o interesse do público desejado. Incluir esse esporte nos jogos universitários é uma grande oportunidade para se aproximar dos jovens, além de alavancar a participação das faculdades nos mesmos. Hoje os jovens universitários têm alto poder de decisão dentro das suas tribos, o que ajudaria na disseminação de uma marca/produto dentro deste grupo.
  7. 11. O Guaraná Antarctica assinará a pista e em paralelo promoverá o evento que em 3 anos já movimentou cerca de 30 mil pessoas. A marca GAS assumirá de vez a postura radical fazendo essa aproximação com o público universitário, além de poder divulgar o evento em um nicho que tem cada vez mais voz ativa para as novidades e poder de disseminar novas tendências na sua tribo. A idéia é buscar a permanência do evento na cabeça dos jovens, mantendo o GAS antes, durante e depois da data do festival.
  8. 12. Levaremos uma pista de skate modular para o maior número de faculdades possíveis de São Paulo, buscando a maior quantidade de participantes para as apresentações.
  9. 13. Incentivando a prática de esporte, buscaremos a parceria com os Jogos Universitários para a inclusão da modalidade. Uma vez nos Jogos, os praticantes do esporte farão demonstrações para atrair mais os alunos presentes.
  10. 14. Assim, os skatistas poderão ser avaliados para participarem do evento GAS Festival. Com uma avaliação criteriosa do Guaraná Antarctica, os jovens que se destacarem participarão do GAS Festival como convidados, ficando a critério da AmBev o número de participantes.
  11. 15. Uma carreta, toda personalizada com adesivos diferenciados e descolados, levará toda a estrutura das pistas para as faculdades, uma vez que estas pistas serão modulares. Para receber a pista de skate, será acordado diretamente entre agência e faculdade para que isso ocorra de forma segura e rápida.
  12. 17. Após a pista montada, esta será liberada para uso e para demonstração de jovens profissionais. Os universitários que tiverem vontade de andar na pista deverão, com antecedência, procurar a sua respectiva atlética, assinar um termo de responsabilidade e utilizar todos os equipamentos de segurança obrigatórios (capacete).

×