Trabalho de ai 11k

146 visualizações

Publicada em

Aqui está um slideshare sobre os filmes o "Escafandro e a Borboleta" e o filme " Million Dollar Baby" .

Publicada em: Dados e análise
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
146
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
73
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de ai 11k

  1. 1. PaiMãe IrmãoIrmã Família Frank Scrap Pessoas chegadas
  2. 2. Jean- Dominique Família Papinou (pai) Filhos Pessoas chegadas Amigos Laurent Joséphine Céline Théophile Hortense Céleste
  3. 3. A importância do afeto no desenvolvimento do ser humano: A Relação Mãe - BebéAprendizagem Grande parte da aprendizagem da criança verifica-se no plano do desenvolvimento social e afectivo. Aquela aprende a interagir com os outros e forma laços afectivos e pessoais. O que é: é a primeira forma de socialização e tem consequências duráveis e importantes do ponto de vista social e emocional. vinculação é o laço afectivo especial que se desenvolve entre o bebé e a pessoa que dele cuida e que lhe dá segurança emocional e conforto. ligação física Com o corte do cordão umbilical termina uma ligaç ão física mui to íntima em relação à mãe ligação emocional e afectiva uma ligação emocional e afectiva cuja qualidade terá forte impacto na adaptação à realidade, sobretudo no plano do relacionamento interpessoal. A mãe é, nos primeiros tempos de vida, o elemento central do universo social e afectivo da criança e aquele com o qual, habitualmente, estabelece uma vinculação bastante forte.
  4. 4. Tipos de vinculação Vinculação Segura: A criança utiliza a mãe como base de segurança a partir da qual explora o meio. · A criança chora com pouca frequência no entanto, nos momentos de separação mostra- se perturbada e não é reconfortada por outras pessoas. · Nos reencontros com a mãe, a criança saúda-a ativamente, sinaliza-a e procura o contacto com ela. · Existe equilíbrio entre os comportamentos de vinculação e de exploração. Vinculação Insegura Ambivalente: · A criança permanece junto da mãe, aparenta alguma ansiedade e explora pouco o meio. · Nos momentos de separação a criança mostra-se muito perturbada. · Nos reencontros com a mãe o comportamento da criança pode alternar, entre tentativas de contacto e contacto com sinais de rejeição (empurrar, pontapés…) · Após o reencontro com a mãe, a criança fica vigilante. · Os comportamentos de vinculação predominam face aos comportamentos exploratórios. Vinculação Insegura Evitante: · A criança permanece mais ou menos indiferente quanto à proximidade da mãe e entrega-se à exploração do meio. · Na ausência da mãe a criança pode chorar ou não e, se ficar perturbada é provável que outras pessoas a consigam reconfortar. · Nos reencontros com a mãe, a criança desvia o olhar e evita o contacto com ela. · Os comportamentos exploratórios prevalecem face aos comportamentos de vinculação. A vinculação segura proporciona à criança uma maior disponibilidade de fazer mais aprendizagens, uma vez que se sente segura, a criança canaliza a sua energia psíquica para a exploração do meio que a rodeia. As mães de crianças seguras revelam-se empáticas face às necessidades da criança, sendo que identificam os sinais da criança e reagem pronta e adequadamente à sinalização. Avaliam o cuidado a prestar à criança, principalmente, em função da situação e do temperamento da criança. São por norma mães disponíveis, carinhosas e cooperantes. Vinculação Desorganizada: · O comportamento da criança parece não ter um objectivo claro ou uma explicação. · A criança executa movimentos incompletos, estereoti pados e paragens. · A criança manifesta medo da mãe e alguma confusão ou desorientação.
  5. 5. A Relação Mãe - Bebé Influência da família na construção da autoestima dos filhos O que influencia Comportamento Visão da vida A falta de influencia ou falta de afeto parental pode levar a que a criança tenha tipos de comportament os incorretos ou até mesmo “explosivos” A influencia que os pais têm pode levar ao modo de como as crianças vêm a vida. Por exemplo a falta de afeto dos mesmos pode levar a uma visão muito negativista. Aceitação As crianças procuram sempre a aceitação dos seus pais sendo que a falta da mesma pode levar a criança a ter atitudes extremas para ter a aceitação dos pais.
  6. 6. Autoestima Mudanças e transformações na sociedade A influência da familía Relacionamentos familiares Modelo estrutural Vivemos hoje, num mundo onde há uma crise de valores. E quando nossos jovens entram neste mundo adotado de posturas e comportamentos, sofrem transtornos emocionais. Antigamente, cada membro da família tinha seus papéis bem concretos. A convivência e a atenção com o filhos eram mais presentes em sua rotina, pelo fato da mãe cuidar apenas dos afazeres domésticos e dos filhos. Com a ida das mulheres ao mercado de trabalho esta convivência afetiva se distanciou, provocando nas crianças e adolescentes uma baixa autoestima. Baixa autoestima Causas Abuso sexual Maus tratos Gravidez na adolescência Discussões entre os pais

×