Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada

870 visualizações

Publicada em

Sistema Reprodutor comparado

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
870
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada

  1. 1. Reprodução Comparada ALYNY PEDROSO BRUNO DJVAN JOSÉ HENRIQUE RAFAEL BORGES RODRIGO MOURA
  2. 2. Característica exclusiva dos seres vivos. Fundamental para a manutenção da espécie e não do indivíduo. Em nível molecular a reprodução está associada à capacidade do DNA se autoduplicar. BRUNO
  3. 3. SEXUADA Com participação de gametas (gâmica). Promove aumento de variabilidade genética - recombinação genética. ASSEXUADA Sem participação de gametas (agâmica). Com pouca variabilidade genética (origina clones) Associada a meiose. Associada a mitose. BRUNO
  4. 4. Órgãos associados à produção de gametas. Femininas – ovários. Masculinas – testículos. BRUNO
  5. 5. SERES MONOICOS Com gônadas masculinas e femininas (hermafroditas). SERES DIOICOS Com gônadas masculinas ou femininas (unissexuados). BRUNO
  6. 6. Células responsáveis pela transmissão das características hereditárias da espécie. Nos animais, os gametas, geralmente, são produzidos através da divisão meiótica. BRUNO
  7. 7. Gameta masculino (espermatozoide) Gameta feminino (óvulo) BRUNO
  8. 8. Células haploides – apresentam um cromossomo de cada tipo (um único genoma – n); ex: gametas. Células diploides – apresentam dois cromossomos de cada tipo (dois genomas- 2n); ex: células somáticas, zigoto. HENRIQUE
  9. 9. Penetração do espermatozoide no óvulo, com posterior fusão de núcleos (cariogamia). HENRIQUE
  10. 10. AUTOFECUNDAÇÃO Ocorre quando o gameta masculino fecunda o gameta feminino do próprio indivíduo (ex: tênias). FECUNDAÇÃO CRUZADA Ocorre quando o gameta masculino de um indivíduo fecunda o gameta feminino de outro indivíduo. HENRIQUE
  11. 11. FECUNDAÇÃO EXTERNA Quando ocorre fora do organismo. Alto custo energético na produção de gametas. FECUNDAÇÃO INTERNA Quando ocorre dentro do organismo. Menor custo energético na produção de gametas. HENRIQUE
  12. 12. VIVÍPAROS Animais cujo embrião é retido no útero até seu desenvolvimento completo (dependente do organismo materno para sua nutrição). Ex: mamíferos (exceção monotremados). OVÍPAROS Animais que botam ovos já fertilizados (com casca), e o desenvolvimento do embrião ocorre no ambiente. Ex: insetos, aracnídeos, répteis, aves, mamíferos monotremados, etc... HENRIQUE
  13. 13. OVULÍPAROS Animais que botam ovos não fertilizados (sem casca), a fertilização, e o desenvolvimento do embrião ocorre no ambiente. Ex: anfíbios. OVOVIVÍPAROS Animais que retém os ovos dentro do corpo até a eclosão, porém não há relação trófica entre os filhotes e a mãe. Ex: tubarões, sucuri... HENRIQUE
  14. 14.  Porifera  Cnidaria  Platyhelminthes  Nemathelminthes  Annellida  Mollusca  Equinodermata  Chordata  Arthropoda RAFAEL
  15. 15. São animais exclusivamente aquáticos a maioria de água salgada. Apresentam o corpo coberto de poros e são filtradores. Conhecidos também por espongiários, os poríferos não apresentam órgãos ou sistemas podem se reproduzir assexuadamente ou sexuadamente. A reprodução assexuada pode ocorrer por brotamento, por regeneração ou por gemulação (forma­ção de gêmulas). Na reprodução sexuada, algumas esponjas são dióicas, porém a maioria é monóica, com fecundação cruza­da e desenvolvimento indireto. RAFAEL
  16. 16. são animais portadores de células urticantes, os cnidoblastos (cnidos – urtiga), e a maioria é marinha. Os cnidários – como são chamados os animais mais comuns são as águas­vivas A reprodução pode ser assexuada, por brotamento ou estrobilização (nos pólipos); sexuada, por fecundação; metagênese. Na metagênese a fase de pólipo é fixa e assexuada, ao passo que a fase de medusa é livre e sexuada. As me­dusas podem ser dióicas ou monóicas. RAFAEL
  17. 17. Os platelmintos, também conhecidos popularmente como vermes, são animais pertencentes ao filo Platyhelminthes, reino Animália e sub-reino Metazoa. O corpo dos platelmintos é achatado, pois não possuem sistemas respiratório e circulatório A reprodução varia de acordo com a espécie. Muitos platelmintos são hermafroditas. Alguns se reproduzem por partenogênese (desenvolvimento do embrião sem fecundação, de forma assexuada). As planárias podem se reproduzir por fissão (ruptura de um pedaço do corpo gerando outro) ou, até mesmo, de forma sexuada . RAFAEL
  18. 18. Os nematódeos, ou nematelmintos, são vermes de corpo cilíndrico, afilado nas extremidades, semelhantes a um fio (nema = fio). São animais dióicos, em sua grande maioria, possuem sexos separados. Apresentam dimorfismo sexual. Ou seja, a fêmea é diferente do macho. Normalmente os machos são menores e sua porção posterior é afilada e curva, para facilitar a cópula. A fecundação é cruzada e o desenvolvimento é indireto. RODRIGO
  19. 19. Os anelídeos (filo Annelida) possuem o corpo segmentado (metamerizado) em anéis. São triblásticos, celomados, protômios e possuem um Sistema digestório completo As formas de reprodução variam muito entre as espécies. Podem ser monóicos ou dióicos, com desenvolvimento direto ou indireto e com fecundação cruzada. Pode ocorrer reprodução assexuada por esquizogênese. RODRIGO
  20. 20. Podem ser hermafroditas ou dióicos, a fecundação pode ser interna ou externa e o desenvolvimento pode ser direto ou indireto. Os moluscos (filo mollusca) são animais de corpo mole (mollis= mole), não segmentado, viscoso, com simetria bilateral, podendo existir representantes assimétricos, alguns possuem uma concha, podendo ela ser interna ou externa. RODRIGO
  21. 21. A reprodução é sexuada, ou seja, com a participação de gametas – gerados por sexos separados – e uma fecundação externa que acontece na água. Com desenvolvimento indireto, as larvas transformam-se em animais jovens com forma própria. Os equinodermos (do grego echinos: espinhos; derma :pele) constituem um grupo de animais exclusivamente marinhos, dotados de um endoesqueleto (endo = dentro) calcário muitas vezes provido de espinhos salientes, que justificam o nome zoológico do grupo RODRIGO
  22. 22. Na maioria das vezes, os cordados são diócos, ou seja, possuem sexos separados. Nos urocordatos a reprodução é hermafrodita, com fecundação externa. Já os cefalocordatos os sexos são separados e as gônadas lançam os gametas na cavidade atrial, sendo depois eliminados pelo poro atrial; a fecundação acontece em meio aquático e o desenvolvimento é direto. Os cordados são animais cuja principal característica é a presença de notocorda (estrutura localizada entre o tubo digestivo e a medula espinal). Nos vertebrados, esta estrutura é substituída pela coluna vertebral. RODRIGO
  23. 23. Reprodução dos Artrópodes Classes: Insecta, Crustácea e AracnídeaClasses: Insecta, Crustácea e Aracnídea ALYNY
  24. 24. Reprodução dos insetos ALYNY
  25. 25. Do ovo eclode um jovem semelhante ao adulto. Ex.: traça-dos-livros ALYNY
  26. 26. Reprodução dos Crustáceos • A maioria é dióica; • Fecundação interna; • Desenvolvimento: Direto; Indireto; ALYNY
  27. 27. Reprodução dos Aracnídeos • Dióicos; • Fecundação interna; • Desenvolvimento: Direto; Indireto; ALYNY
  28. 28. ALYNY

×