ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MEDIO
PROFESSORA NAZIRA ANUTE DE LIMA
DISCIPLINA: GEOGRAFIA
PROFESSOR: CLEDSON SANTOS DE ME...
Capítulo 49

A agricultura e
a pecuária no Brasil:
Estrutura Fundiária

434
 Latifúndio, monocultura,
escravidão
O modelo implantado no Brasil no período colonial era
fundamentado no trinômio: gran...
Nós séculos XVI E XVII a cana-de-açúcar era o produto
predominante. O algodão e o fumo destacavam-se como culturas
secundá...
Outra característica marcante dessa época foi o fato de as terras
serem tratadas como “produto descartável”, pois, quando ...
Já independente, o país conheceu a riqueza e a prosperidade do café
(1870 – 1929). Cujo foi grande responsável pela ocupaç...
 A agricultura brasileira
após a Industrialização
A realidade das atividades do campo reflete atualmente a transição do
m...
Podemos afirmar que a agricultura brasileira atual apresenta as
seguintes características, muitas delas herdadas do períod...
• Predomínio da Agricultura Extensiva: Exploração de grandes

extensões de terra, concentradas nas regiões
Norte, Nordeste...
• Subutilização do espaço agrícola: menos de 10% do espaço

geográfico brasileiro é aproveitado economicamente no
cultivo ...
• Predominância da produção de gêneros agrícolas destinados à
exportação, com prejuízo dos produtos alimentícios.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A agricultura e Estrutura Fundiária no Brasil

1.187 visualizações

Publicada em

Disciplina: GEOGRAFIA

~ 3ª Ano "B"

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.187
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A agricultura e Estrutura Fundiária no Brasil

  1. 1. ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MEDIO PROFESSORA NAZIRA ANUTE DE LIMA DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: CLEDSON SANTOS DE MENEZES COMPONENTES: ESTHER SAMYLLE, ESTEFANIA BARBOSA, VANRRAINA BRANDÃO. SERIE: 3º ANO TURMA: “B” TURNO: NOITE MANOEL URBANO – ACRE
  2. 2. Capítulo 49 A agricultura e a pecuária no Brasil: Estrutura Fundiária 434
  3. 3.  Latifúndio, monocultura, escravidão O modelo implantado no Brasil no período colonial era fundamentado no trinômio: grande propriedade, monocultura de produtos destinados ao mercado externo e mão-de-obra escrava.
  4. 4. Nós séculos XVI E XVII a cana-de-açúcar era o produto predominante. O algodão e o fumo destacavam-se como culturas secundárias.
  5. 5. Outra característica marcante dessa época foi o fato de as terras serem tratadas como “produto descartável”, pois, quando se esgotavam, eram substituídas por outras. Isso ocorria porque a extensão territorial era grande, e as terras eram consideradas recurso inesgotável.
  6. 6. Já independente, o país conheceu a riqueza e a prosperidade do café (1870 – 1929). Cujo foi grande responsável pela ocupação das extensas áreas dos estados de São Paulo e Paraná, principalmente.
  7. 7.  A agricultura brasileira após a Industrialização A realidade das atividades do campo reflete atualmente a transição do modelo econômico do país de agroexportador para subdesenvolvido industrializado. Conforme a indústria se tornava o eixo principal da economia brasileira, a agricultura ficava mais dependente e subordinada à indústria e aos interesses econômicos de grupos brasileiros e internacionais.
  8. 8. Podemos afirmar que a agricultura brasileira atual apresenta as seguintes características, muitas delas herdadas do período colonial: • Industrialização da agricultura: no Centro-Sul do Brasil, grande parcela das lavouras está inserida no processo de industrialização da agricultura, em que todas as etapas da produção são controladas pela indústria. Portanto nesse , o meio urbano controla o meio rural, nesse processo é marcante a presença de grupos transnacionais. Por exemplos a Nestlé (alimentos), a agroceres (sementes) e a Massey Fergusson (tratores e máquinas).
  9. 9. • Predomínio da Agricultura Extensiva: Exploração de grandes extensões de terra, concentradas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. O uso reduzido de capital, máquinas, adubos e fertilizantes gera baixa produtividade agrícola.
  10. 10. • Subutilização do espaço agrícola: menos de 10% do espaço geográfico brasileiro é aproveitado economicamente no cultivo de lavouras permanentes (que durante anos oferecem várias colheitas), como as de café e banana, e de lavouras temporárias (que oferecem uma única safra e por isso são cultivadas anualmente), como as de milho e canade-açúcar.
  11. 11. • Predominância da produção de gêneros agrícolas destinados à exportação, com prejuízo dos produtos alimentícios.

×