SlideShare uma empresa Scribd logo
MATRIZES DA LINGUAGEM E PENSAMENTO Lucia Santaella Capítulo I
Como a linguagem é formada, como se processa e seu sistema sígnico, parecem com o modo de vida do ser humano. Conforme desenvolvem e revolucionam o mundo, a linguagem também sofre mutações e evoluções
Porém, estudamos essas mudanças e evoluções da linguagem separadamente, o que nos impede de perceber que neste exato momento, também estamos sofrendo e fazendo parte dessas mudanças
 
Assim, devemos deixar de lado o canal veiculador de mensagem, para prestarmos mais atenção nas similaridades dos meios, e na troca de recursos dos sistemas e processos sígnicos
Para compreender como os signos são formados, e como a linguagem e os meios se combinam e misturam, temos  três matrizes de linguagem e pensamento...
SONORA VISUAL VERBAL
...toda interpretação é um signo, assim como qualquer coisa que substitui um dado objeto para alguém, é uma representação ou signo. A partir dos estudos da semiótica sabemos que...
e Pierce concluiu que NÃO existe linguagem, pensamento ou raciocínio que não se desenvolva a partir dos símbolos
Com seus estudos, o filósofo concluiu que só há três elementos formais e universais para toda e qualquer fenômeno, que são: a relação, a representação e a qualidade.
PRIMEIRIDADE –  SECUNDIDADE - - TERCEIRIDADE Verde  da lousa Verde  da lousa Verde   da lousa primeira impressão do ponto de vista do objeto nossa interpretação do mundo
Olhamos o vermelho e não reparamos somente na cor, remetemos a... Nenhum signo representa algo  completamente , ele representa alguma coisa sobre uma PERCEPÇÃO Por exemplo, o VERMELHO
A CIÊNCIA NORMATIVA trata da compreensão dos fins, normas e ideais que guiam o sentimento, a conduta e o pensamento humano. E, três elementos que guiam esse estudo...
A  ESTÉTICA, que  vai muito além da teoria do belo, apresenta o sentido de descobrir o que deve ser o ideal supremo da vida humana
Pierce afirma que a tarefa da ÉTICA é justificar as razões pelas quais, certo e errado são concepções éticas
A LÓGICA, ou SEMIÓTICA, que trata não somente da verdade, mas também da condição geral dos signos como signos
Observando o raciocínio, que se dá em signos, conclui-se que há três tipos de argumentos que estão relacionados a ele, que são:  o abdutivo, o indutivo e dedutivo
o SIGNO representa sob certo aspecto e de algum modo, alguma coisa pra alguém
SEMIOSE – encadeamento de signos, associação de pensamentos e signos
BRUNA TONI

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Semiótica est linggem
Semiótica est linggemSemiótica est linggem
Semiótica est linggem
guest2f886452
 
2semiotica
2semiotica2semiotica
2semiotica
Tatiana Fernández
 
Conceitos da semiótica
Conceitos da semióticaConceitos da semiótica
5 origens da semiótica
5 origens da semiótica5 origens da semiótica
5 origens da semiótica
Victor Bruna Chaene
 
A semiótica
A semióticaA semiótica
A semiótica
profsilvio13
 
3estetica Semiotica
3estetica Semiotica3estetica Semiotica
3estetica Semiotica
Tatiana Fernández
 
Semiótica de Saussure e Peirce
Semiótica de Saussure e PeirceSemiótica de Saussure e Peirce
Semiótica de Saussure e Peirce
kalledonian
 
Semiótica Aplicada
Semiótica AplicadaSemiótica Aplicada
Semiótica Aplicada
mabuse h.d.
 
Semiótica peirceana
Semiótica peirceanaSemiótica peirceana
Semiótica peirceana
vinivs
 
02 Semiótica e Comunicação
02 Semiótica e Comunicação02 Semiótica e Comunicação
02 Semiótica e Comunicação
DeVry University
 
O signo linguístico em saussure, hjelmslev e
O signo linguístico em saussure, hjelmslev eO signo linguístico em saussure, hjelmslev e
O signo linguístico em saussure, hjelmslev e
Unternbaumen
 
01 Introdução a semiótica
01 Introdução a semiótica01 Introdução a semiótica
01 Introdução a semiótica
DeVry University
 
Semiótica
SemióticaSemiótica
Semiótica
Laércio Góes
 
Matrizes da linguagem e pensamento
Matrizes da linguagem e pensamentoMatrizes da linguagem e pensamento
Matrizes da linguagem e pensamento
Samtinha
 
Semiótica
SemióticaSemiótica
Semiótica
Daniela Macêdo
 
As teorias do signo e as significações lingüísticas
As teorias do signo e as significações lingüísticasAs teorias do signo e as significações lingüísticas
As teorias do signo e as significações lingüísticas
Mariana Correia
 
Ossignos
OssignosOssignos
Ossignos
Walace Cestari
 
SemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação GeralSemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação Geral
Luci Bonini
 
Introdução a Semiótica - Freak
Introdução a Semiótica - FreakIntrodução a Semiótica - Freak
Introdução a Semiótica - Freak
Renata Galdino
 
14-03-06_Análise-Semiótica
14-03-06_Análise-Semiótica14-03-06_Análise-Semiótica
14-03-06_Análise-Semiótica
Agnes Arruda
 

Mais procurados (20)

Semiótica est linggem
Semiótica est linggemSemiótica est linggem
Semiótica est linggem
 
2semiotica
2semiotica2semiotica
2semiotica
 
Conceitos da semiótica
Conceitos da semióticaConceitos da semiótica
Conceitos da semiótica
 
5 origens da semiótica
5 origens da semiótica5 origens da semiótica
5 origens da semiótica
 
A semiótica
A semióticaA semiótica
A semiótica
 
3estetica Semiotica
3estetica Semiotica3estetica Semiotica
3estetica Semiotica
 
Semiótica de Saussure e Peirce
Semiótica de Saussure e PeirceSemiótica de Saussure e Peirce
Semiótica de Saussure e Peirce
 
Semiótica Aplicada
Semiótica AplicadaSemiótica Aplicada
Semiótica Aplicada
 
Semiótica peirceana
Semiótica peirceanaSemiótica peirceana
Semiótica peirceana
 
02 Semiótica e Comunicação
02 Semiótica e Comunicação02 Semiótica e Comunicação
02 Semiótica e Comunicação
 
O signo linguístico em saussure, hjelmslev e
O signo linguístico em saussure, hjelmslev eO signo linguístico em saussure, hjelmslev e
O signo linguístico em saussure, hjelmslev e
 
01 Introdução a semiótica
01 Introdução a semiótica01 Introdução a semiótica
01 Introdução a semiótica
 
Semiótica
SemióticaSemiótica
Semiótica
 
Matrizes da linguagem e pensamento
Matrizes da linguagem e pensamentoMatrizes da linguagem e pensamento
Matrizes da linguagem e pensamento
 
Semiótica
SemióticaSemiótica
Semiótica
 
As teorias do signo e as significações lingüísticas
As teorias do signo e as significações lingüísticasAs teorias do signo e as significações lingüísticas
As teorias do signo e as significações lingüísticas
 
Ossignos
OssignosOssignos
Ossignos
 
SemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação GeralSemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação Geral
 
Introdução a Semiótica - Freak
Introdução a Semiótica - FreakIntrodução a Semiótica - Freak
Introdução a Semiótica - Freak
 
14-03-06_Análise-Semiótica
14-03-06_Análise-Semiótica14-03-06_Análise-Semiótica
14-03-06_Análise-Semiótica
 

Semelhante a Matrizes da Linguagem

Dedé.docx
Dedé.docxDedé.docx
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwasResenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Washington Rocha
 
Semantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticaSemantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguistica
jefreirocha
 
Semiótica
Semiótica Semiótica
Semiótica
Luci Bonini
 
1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx
1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx
1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx
Iuri Ribeiro
 
Breve introdução ao design - parte 4
Breve introdução ao design - parte 4Breve introdução ao design - parte 4
Breve introdução ao design - parte 4
Yu Amaral
 
Linguagem e pensamento.pptx
Linguagem e pensamento.pptxLinguagem e pensamento.pptx
Linguagem e pensamento.pptx
Alexandre Henrique
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
ElionayFigueiredo1
 
Prefácio psicologia social e fronteiras de existência - 2009
Prefácio   psicologia social e fronteiras de existência - 2009Prefácio   psicologia social e fronteiras de existência - 2009
Prefácio psicologia social e fronteiras de existência - 2009
ricardopmello
 
Gênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraGênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonara
Sayonara Costa
 
Semiótica - Introdução
Semiótica - IntroduçãoSemiótica - Introdução
Semiótica - Introdução
Vanessa Balestrin
 
Símbolos blog
Símbolos   blogSímbolos   blog
Símbolos blog
dinicmax
 
A FILOSOFIA E SUA HISTÓRIA
A FILOSOFIA E SUA HISTÓRIAA FILOSOFIA E SUA HISTÓRIA
A FILOSOFIA E SUA HISTÓRIA
Alexandre Ramos
 
Psi edu
Psi eduPsi edu
Psi edu
Ivone Reges
 
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptxEssencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Nertan Dias
 
Mais uma de Semiótica
Mais uma de SemióticaMais uma de Semiótica
Mais uma de Semiótica
Luci Bonini
 
Analise Semiotica
Analise SemioticaAnalise Semiotica
Analise Semiotica
Stella Santana
 
Introdução psi social.pdf
Introdução psi social.pdfIntrodução psi social.pdf
Introdução psi social.pdf
Eraldo Carlos
 
Triplice Aspecto da Doutrina Espirita
Triplice Aspecto da Doutrina EspiritaTriplice Aspecto da Doutrina Espirita
Triplice Aspecto da Doutrina Espirita
Angelo Baptista
 
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIAINTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 

Semelhante a Matrizes da Linguagem (20)

Dedé.docx
Dedé.docxDedé.docx
Dedé.docx
 
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwasResenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
 
Semantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticaSemantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguistica
 
Semiótica
Semiótica Semiótica
Semiótica
 
1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx
1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx
1 - CHARLES SANDERS PEIRCE (1839 –1914).pptx
 
Breve introdução ao design - parte 4
Breve introdução ao design - parte 4Breve introdução ao design - parte 4
Breve introdução ao design - parte 4
 
Linguagem e pensamento.pptx
Linguagem e pensamento.pptxLinguagem e pensamento.pptx
Linguagem e pensamento.pptx
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
 
Prefácio psicologia social e fronteiras de existência - 2009
Prefácio   psicologia social e fronteiras de existência - 2009Prefácio   psicologia social e fronteiras de existência - 2009
Prefácio psicologia social e fronteiras de existência - 2009
 
Gênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraGênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonara
 
Semiótica - Introdução
Semiótica - IntroduçãoSemiótica - Introdução
Semiótica - Introdução
 
Símbolos blog
Símbolos   blogSímbolos   blog
Símbolos blog
 
A FILOSOFIA E SUA HISTÓRIA
A FILOSOFIA E SUA HISTÓRIAA FILOSOFIA E SUA HISTÓRIA
A FILOSOFIA E SUA HISTÓRIA
 
Psi edu
Psi eduPsi edu
Psi edu
 
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptxEssencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
 
Mais uma de Semiótica
Mais uma de SemióticaMais uma de Semiótica
Mais uma de Semiótica
 
Analise Semiotica
Analise SemioticaAnalise Semiotica
Analise Semiotica
 
Introdução psi social.pdf
Introdução psi social.pdfIntrodução psi social.pdf
Introdução psi social.pdf
 
Triplice Aspecto da Doutrina Espirita
Triplice Aspecto da Doutrina EspiritaTriplice Aspecto da Doutrina Espirita
Triplice Aspecto da Doutrina Espirita
 
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIAINTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
 

Matrizes da Linguagem

  • 1. MATRIZES DA LINGUAGEM E PENSAMENTO Lucia Santaella Capítulo I
  • 2. Como a linguagem é formada, como se processa e seu sistema sígnico, parecem com o modo de vida do ser humano. Conforme desenvolvem e revolucionam o mundo, a linguagem também sofre mutações e evoluções
  • 3. Porém, estudamos essas mudanças e evoluções da linguagem separadamente, o que nos impede de perceber que neste exato momento, também estamos sofrendo e fazendo parte dessas mudanças
  • 4.  
  • 5. Assim, devemos deixar de lado o canal veiculador de mensagem, para prestarmos mais atenção nas similaridades dos meios, e na troca de recursos dos sistemas e processos sígnicos
  • 6. Para compreender como os signos são formados, e como a linguagem e os meios se combinam e misturam, temos três matrizes de linguagem e pensamento...
  • 8. ...toda interpretação é um signo, assim como qualquer coisa que substitui um dado objeto para alguém, é uma representação ou signo. A partir dos estudos da semiótica sabemos que...
  • 9. e Pierce concluiu que NÃO existe linguagem, pensamento ou raciocínio que não se desenvolva a partir dos símbolos
  • 10. Com seus estudos, o filósofo concluiu que só há três elementos formais e universais para toda e qualquer fenômeno, que são: a relação, a representação e a qualidade.
  • 11. PRIMEIRIDADE – SECUNDIDADE - - TERCEIRIDADE Verde da lousa Verde da lousa Verde da lousa primeira impressão do ponto de vista do objeto nossa interpretação do mundo
  • 12. Olhamos o vermelho e não reparamos somente na cor, remetemos a... Nenhum signo representa algo completamente , ele representa alguma coisa sobre uma PERCEPÇÃO Por exemplo, o VERMELHO
  • 13. A CIÊNCIA NORMATIVA trata da compreensão dos fins, normas e ideais que guiam o sentimento, a conduta e o pensamento humano. E, três elementos que guiam esse estudo...
  • 14. A ESTÉTICA, que vai muito além da teoria do belo, apresenta o sentido de descobrir o que deve ser o ideal supremo da vida humana
  • 15. Pierce afirma que a tarefa da ÉTICA é justificar as razões pelas quais, certo e errado são concepções éticas
  • 16. A LÓGICA, ou SEMIÓTICA, que trata não somente da verdade, mas também da condição geral dos signos como signos
  • 17. Observando o raciocínio, que se dá em signos, conclui-se que há três tipos de argumentos que estão relacionados a ele, que são: o abdutivo, o indutivo e dedutivo
  • 18. o SIGNO representa sob certo aspecto e de algum modo, alguma coisa pra alguém
  • 19. SEMIOSE – encadeamento de signos, associação de pensamentos e signos

Notas do Editor

  1. 3 CATEGORIAS DA CONSCIÊNCIA