Trabalho "MATEMÁTICA & MISTÉRIO EM BAKER STREET" (livro)

1.157 visualizações

Publicada em

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ
PROFESSORES:
CARLOS OSSAMU CARDOSO NARITA
MS MARIA PIEDADE TEODORO DA SILVA
COMPONENTES:
BRUNA MORAIS DA CONCEIÇÃO
BRUNA PARRA LUIZON RODRIGUES 8ª A

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho "MATEMÁTICA & MISTÉRIO EM BAKER STREET" (livro)

  1. 1. Livro: MATEMÁTICA & MISTÉRIO EM BAKER STREET Autor: LÁZARO COUTINHO O autor Lázaro Coutinho é Mestre em Matemática, foi professor de Astronomia Náutica na EFOMM e de Cálculo Avançado no IME. Algumas de suas obras relacionadas a matemática são: Matemática e o Mistério Em Baker Steet, A convenção dos algarismos, A Geometria dos Mares. O objeto deste trabalho é apresentar o livro Matemática e Mistério em Baker Street, um pouco sobre o autor, e fazer com que outras pessoas se interessem pela leitura dessa obra. Capítulo 1: O capítulo se inicia com uma notícia no jornal dizendo que um matemático amador fez uma descoberta que irá provocar uma reviravolta na geometria. É assim que Sherlock Holmes, o famoso detetive o qual, segundo a obra viveu cento e três anos,começa a contar a seu amigo Watson sobre seu período na universidade, onde conheceu o autor de Alice no país das maravilhas, Lewis Caroll. Neste capítulo também vemos o problema das sete pontes. Capítulo 2: Neste capítulo somos apresentados á geometria não euclidiana, onde o matemático amador diz descobrir erros em sua criação, Holmes e Watson passam então a discutir sobre isso. Watson questiona Holmes “Se á matemática foi criada ou foi descoberta”. Holmes com sua inatualidade disse que: “primeiro criam, depois descobrem”. Watson fica lisonjeado com a resposta de Holmes, mas ainda tem suas dúvidas.
  2. 2. Neste capítulo Holmes também faz desenhos de algumas figuras e explica que os triângulos têm lados retilíneos dependendo da superfície sobre o qual se considera o triângulo. Capitulo 3 No terceiro capítulo intitulado “A lei de Tales” é retratado um dos primeiros casos de Sherlock Holmes. Nesse caso, Holmes usa a lei de Tales para descobrir o mistério que Bruton o mordomo de Reginald Musgrave , e sua empregada. Sherlock Holmes começa a investigar o caso, qual o interesse do mordomo ao bisbilhiotar um antigo ritual da família Musgrave. O que acontecerá com Bruton e com a empregada Rachel. Sherlock então inicia a investigação. Descobre-se então que havia um olmo (espécie de árvore) na propieda,de lá era o local de onde se deivia fazer as cordenadas dada pelo ritual para se conseguir achar um tesouro antigo deixado para a família escondido de baixo da adega da casa. Porém ao entarem na adega, como o tesouro estava já fora de lá, e fora encontardoboaiando no lago da casa, o que encontaram lá foi a resposta do que havia acontecido com o mordomo. Encontraram uma camara com o corpo do mordomo, usando assim a moça como cúmplice. Cria-se a hipotese de que a moça tampou a camara e fugiu com o tesouro. Assim Holmes conclui mais um caso. capítulo 4 O quarto capítulo “As possibilidades” Holmes passa a mostar a Watson as possibilidades de aniviversarios de seus pacientes serem no mesmo dia do ano, vai justificando e exemplificando para seu companheiro. Faz também ao longo do capítulo sitações de matmáticos como por exemplo D’ Alembert que faz uso da moeda para caculos de probabilidades. Aos poucos ele vão se entendendo e Watson e Holmes passam a fazer outros exemplos de probabilidades, Watson vai mostrando suas duvidas, quetionando e descobrindo com seu amigo Sherlock. Holmes também lhe conta que esse metodo da probabilidade já o ajudou na solução de alguns casos. Sherlock Holmes relata então o fato ocorrido com ele na universidade, ele usava suas habilidades matematicas com probabilidade para fazer jogos de azar entre seu colegas da universidade, tendo sempre a vitória sobre os seus concorrentes. Até que é surpeendidio por uma disputa que o deixara decepionado por achar que não havia ganho, mas ao sair da sala desapontado descobre que o resultado do seu concorrente estava errado e o seu estava certo, mesmo terminado depois. No fim das contas Sherlock tem que parar de insentivar os jogos de azar que são proibidos de acordo com as normas da universidade, convocado pelo diretor. Holmes para com esses jogos, sendo assim o diretor deixa ele continuar na universidade.
  3. 3. 5 capitulo: No quinto capitulo do livro, Holmes vai ao encontro de mais uma aventura relacionada a bustos de Napoleão. Toda essa aventura se passa através do busto de Napoleão. Acontece na casa do senhor Harker, um assassinato de um homem que a principio é desconhecido. E logo após ser morto é roubada da casa o busto de Napoleão que não tem muito valor. Ao longo do capitulo então vão surgindo pistas, suspeitos. Holmes então decide fazer uma aposta com o inspetor Lestrade, Holmes aposta sua reputação diz ao inspetor que se ele não ganhar a posta Holmes não irá mais ser detetive-consultor. Sendo assim, Holmes vai até onde ele sabia que pegaria o suspeito, e o pega em flagrante. O Beppo o principal suspeito foi preso, e muito provavelmente ele teria feito os bustos por trabalhar na loja Gelder& Cia. Sherlock desvenda então que o Beppo queria encontrar a perola negra, a qual a irmã do homem assassinado por Beppo roubará, ela criada de uma princesa. Sendo assim os bustos feitos por Beppo, em um deles ele havia escondido a perola. Porém ele havia ficado preso por um ano, e nesse tempo os bustos foram se espalhando por Londres. Então Beppofoi em busca de todos os bustos querendo por objetivo a perola. Mas Holmes havia apostado sua reputação eu não iria acabar com ela se a aposta não fosse justa, sendo assim Sherlock Holmes desvenda mais um mistério. Capítulo 6 Neste capítulo aprendemos sobre os números perfeitos, o primeiro deles é o 6 pois a soma de seus divisores é igual a ele mesmo. Watson questiona Holmes qual o interesse dos matemáticos em saber essas características particulares de certos números, o detetive então responde que a finalidade maior da matemática, é resolver problemas. Neste capítulo também nos é explicado sobre o número que causou e continua causando muitas duvidas nos alunos de matemática, o fascinante número pi. O qual gera polêmica na matemática e vem sendo estudado até os dias de hoje. E na antiguidade foi estudado por grande nomes do mundo matemático. Capítulo 7 Neste capítulo Holmes fala sobre um antigo professor chamado Moriarty, que é muito elogiado por ter sido um professor não só didático, mas um portador de voz agradável e um modo de falar convincente. Watson também questiona o detetive, por que ele não se tornou um matemático profissional, Holmes então responde que utiliza muito suas lições matemáticas em seu dia-a-dia como detetive. Watson também faz varias outras perguntas e Holmes vai lhe respondendo durante o capitulo.
  4. 4. Nesse capitulo também é contado um caso de Sherlock. É estudado alguns teoremas, e citado a proposição de Fermat. Sherlock Holmes também tem a percepção de que ele tem uma vocação muito boa para se detetive, o que já vem fazendo a anos ao lado de seu companheiro o Dr. Watson. Capítulo 8 Neste capítulo é contada a história da princesa Dido. Nessa lenda, após o assassinato de seu marido Dido ou Elisa, como também é chamada, tem que fugir com seus seguidores para fundar uma nova cidade. Ela chega em um local, onde dizem que ela poderá ter nova terras mas pra isso é preciso que ela cerque as terras apenas com a pele de um touro, e o tanto de terra que Dido conseguisse cercar com o couro do touro, aquelas terras seriam dela. Então a princesa tem a genial ideia de cortar a pele em tiras bastante finas, depois junta-las formando uma grande corda, colocando-as ao redor da terra na qual ela seria a propietária. Ela também resolve fazer um semicírculo usando assim a parte do mar como uma das partes da corda, assim conseguiu uma área maior e ainda com parte para o mar, tendo assim mais espaço do que o esperado. A cidade fundada pela princesa Dido recebeu o nome de Cartago, hoje é a atual Tunicia. Capítulo 9: Neste capítulo Holmes explica a Watson o que Dido fez. Holmes também explica sobre a curva do círculo, que é uma curva gerada por um círculo quando este círculo rola sobre uma reta. Neste capítulo figuras importantes aparecem como Galileu Galillei e Isaac Newton Neste capítulo Holmes explica a Watson o que Dido fez, e como a escolha de um semicírculo foi inteligente já que nele é possível obter uma área maior do que um quadrado ou circulo por exemplo, levando em consideração que havia também um rio. Holmes também explica sobre a curva do círculo, que é uma curva gerada por um círculo quando este círculo rola sobre uma reta. Neste capítulo figuras importantes aparecem como Galileu Galillei e Isaac Newton E aprendemos tabém que foi Galileu quem deu o nome de cicloide aos arcos de potes que ligam o ponto A de partida ao ponto B de chegada. Neste capítulo também vemos sobre os irmãos Johnn e Jacques Bernolli que disputavam a Helena da geometria no século XVII. Capítulo 10: Neste capítulo Watson assume ter certas desconfianças sobre a estranha morte do professor Moriarty. Holmes é convocado a Cambridge por Lestrade, onde tem de investigar a morte do conceituado professor de matemática Sir John Hamilton, e também o sumiço das pesquisas da vítima. Então se
  5. 5. inicia mais uma das grandes descoberta e aventuras de Sherlock Holmes e Watson. Capitulo 11 No capitulo onze vemos Holmes investigar a morte do Sir Hamilton um professor da universidade, que antes de sua morte esteve estudando o último teorema de Fermat. Um entrevistador esteve a procura da vitima, ele então acaba forçando a entrada na universidade, e tem acesso ao aposento do professor onde os dois tem uma discução que resulta na morte do professor Sir Hamilton. O criminoso Sr. Kopkins foge e leva com ele as pesquisas do professor. Holmes decide então falar com o acusado Sr. Kopkins , que começa a lhe esclarecer o fato ocorrido e conta ao detetive Sherlock que ele estava a fazer um trabalho sobre geometria nãoeuclidianas,tentando aliviar a situação, e não parecer tão culpado por causa da morte do professor também responde a Holmes uma pergunta dizendolhe que nunca havia saído da Inglaterra. Logo tal fato foi se espalhando, e as notícias corriam. Todos gostariam de saber qual realmente era o interesse de Kopkins e porque e cometera tal crime contra o professor. Na manchete do jornal já não se falava de outra coisa se não o crime do Sir Hamilton, Holmes então não passa a se posicionar como nos outros casos, o que causava diferença em seu comportamento segundo seu companheiro Watson. Holmes também segundo Watson lhe escondia algo sobre o professor Moriarty, que segundo Holmes podia ser ligado ao roubo das pesquisas de Sir Hamilton, porém Sherlock Holmes não se abrira muito ultimamente com Watson, preferia refletir sobre o caso de forma mais individual, sem deixar de pensar no caso durante o dia. Capítulo 12: No capítulo “A solução”, o doze, temos a conclusão do caso do Sir Hamilton. Sherlock Holmes explica então a seu companheiro Watson o porque de seu posicionamento tão parado no caso, e diz que enviou ao Lestrade um telegrama para que comparecesse a seu apartamento. Porém ao tocar a campanhinha não era Lestrade era um visitante inesperado que parecera ter errado o endereço, mas Holmes mediu que entrasse e se sentasse. Sherlock então fez a apresentação, o rapaz meio encabulado ainda não falava muito. Até que uma batida na porta, era o senhor Lestrade, ele entra e se junta a Watson, Holme e o rapaz cujo no era Andersen. Holmes pede então que Andersen comece a dar seu depoimento já que Lestrade era um oficial e seria bom ter ele como testemunha. O rapaz que era norueguês contou a nós sua hoistória, após a morte de seu pai ficou então sua mãe viúva com ele e seus seis irmãos, pelos quais ele estava encarregado agora. Assim o rapaz enviou ao professor Sir Hamilton uma
  6. 6. carta anexada com a prova do desenvolvimento do ultimo teorema de Fermat, sua noiva Cristina o dera esperança par aguardar a resposta do professor. Porém ele esperou pos muito tempo e não recebera nenhuma resposta. Relatou também que na revisão encontrou um erro ilógico, o que quase lhe fez desistir dos estudos de matemática, mas sua noiva mais uma vez o reanimou. A noiva de Andersen e um amigo dela Leopoldo insistiram que ele deveria fazer uma viagem ao encontro do professor Hamilton. Após 20 dias de viagem chegou a Cambridge, conta que passou tempo na biblioteca da universidade até que se encontrou com Hopkins. Disse a Holmes que este não era culpado, e explica que durante a discussão o professor desmaia e bate a cabeça e Hopkins coloca ele sentado. Assim parecendo que ele causara a morte do professor, sendo assim ele era incocente e o professor teve morte natural. Por que o livro vale apena ser lido? O livro vale apena ser lido pois a leitura envolve o leitor, e com esse livro podemos aprender mais de matemática, de uma forma prazerosa e divertida. Ler abre as portas não só da imaginação, mas também de um futuro melhor, e este livro é uma ótima recomendação, principalmente para os amantes de matemática e do detetive Sherlock Holmes.

×