Sequência Racismo

1.457 visualizações

Publicada em

PIBID

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
184
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sequência Racismo

  1. 1. Escola Estadual de Ensino Fundamental José Pinheiro Curso: Base Artística e Reflexiva - B.A.R. Coordenadora da Área de Letras: Magliana Rodrigues da Silva Supervisora da Escola: Jacklaine de Almeida Silva Licenciandas em Letras: Bruna Sousa/ Gorette Andrade/ Haiany Leôncio/ Milena Dafani/ Stefanie Nascimento SEQUÊNCIA DIDÁTICA TEMÁTICA • Cultura Afro: a África está em nós! CONTEÚDO • Campanha publicitária; • Anúncio; • Linguagem argumentativa; • Leitura. OBJETIVOS Geral • Promover o (re)conhecimento e a valorização da cultura Afro na sociedade brasileira, buscando conscientizar os alunos acerca da igualdade étnico-racial. Específicos • Despertar o interesse dos alunos pela cultura e tradição Afro; • Despertar a criatividade e imaginação dos alunos; • Fomentar o potencial crítico e político-social dos discentes;
  2. 2. • Possibilitar o contato com diferentes gêneros textuais; • Promover o desenvolvimento de uma campanha publicitária na escola; • Contribuir para a promoção da igualdade das relações étnico-raciais no âmbito escolar. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS 1ª aula: Subtema: Autoestima e relações interpessoais • Iniciaremos a aula com a exibição do vídeo motivacional “Sem braços, sem pernas, sem limites”, de Nick Vujicic1 , com o intuito de promover uma reflexão acerca da vida, bem como das nossas escolhas e limitações. Após isso, levaremos o vídeo2 de um mendigo, da cidade de São Paulo, que escrevia poesias, a fim de promover uma discussão, em sentido amplo, acerca de questões voltadas para o preconceito, falta de oportunidades, como também, sobre a atitude humana. • Em um segundo momento, faremos a dinâmica “O que você parece para mim"3 , executada da seguinte maneira: a turma será dividida em dois grupos, após, colaremos cartões, com fita adesiva, nas costas dos alunos. Em seguida, pediremos que os discentes do primeiro grupo escrevam características positivas no cartão dos alunos do segundo grupo e assim, ocorrerá também o contrário. Desta feita, a finalidade da dinâmica é exaltar as qualidades dos alunos, recuperar a autoestima e a confiança em si mesmos, bem como promover a socialização e interatividade entre eles. • No terceiro momento, solicitaremos a leitura silenciosa da crônica "Ele quem mesmo?"4 , de Martha Medeiros. Na sequência, instigaremos uma discussão sobre o texto lido, atentado para aspectos relativos ao amor próprio, recuperação da autoestima, dentre outras possibilidades de abordagem. 1 Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=27F8qyAeW5k>. 2 Disponível em: < http://awebic.com/pessoas/mulher-fica-amiga-de-mendigo-em-sao-paulo-ninguem- poderia-imaginar-o-que-aconteceria-depois-uau/>. 3 Dinâmica (de número 2) disponível em: <http://pt.slideshare.net/danielasipert/110-dinmicas-de- grupo>. 4 Disponivel em: <http://www.senado.gov.br/senado/portaldoservidor/jornal/jornal93/mania_escrever2.aspx>.
  3. 3. • Para finalizar, apresentaremos o clipe da música “Ilê Pérola Negra (O canto do Negro)”5 , interpretada pela cantora Daniela Mercury. Pretendemos, com isso, discutir acerca do assunto tratado na música, objetivando, ainda, introduzir a temática "Cultura Afro: A África está em nós!", atentando para a valorização da autoestima da etnia negra. 2ª aula: Subtema: Uma “banana” para o preconceito! • Iniciaremos a aula com a exibição do vídeo de uma campanha publicitária intitulada “Racismo”. • No segundo momento, levaremos para os discentes uma # (hashtag) que está circulando fortemente na mídia: #SOMOSTODOSMACACOS, como também o vídeo em que o jogador Daniel Alves come uma banana jogada no campo. Além disso, levaremos várias imagens de celebridades que resolveram fazer parte do "hit contra o racismo". Por outro lado, apresentaremos também a seguinte hashtag: #SOMOSTODOSMACACOSCOISANENHUMA, a fim de mostrar os dois lados da polêmica. Assim, a partir das frases, do vídeo de repercussão e das imagens, indagaremos aos alunos se eles apoiam essa ideia. Desse modo, os conduziremos a um debate em sala de aula, no qual eles poderão discutir e se posicionar diante do seguinte questionamento: Qual dessas # você defende? E, por quê? • Após esse momento, levaremos uma campanha publicitária intitulada “Onde você guarda seu racismo?”, bem como a crônica “Racismo”, de Luis Fernando Veríssimo, no intento de discutir acerca do assunto tratado em ambos, evidenciando para os alunos que quem mais sofre com o racismo são pessoas de descendência africana. Apresentaremos, ainda, a origem da palavra “crioulo”, presente na crônica e um aspecto característico do gênero anúncio. 3ª aula: Subtema: Sonho X Realidade • Iniciaremos esta aula com a leitura do poema “Identidade”, de José Carlos Limeira, referente à valorização pessoal do próprio negro. • Posteriormente, levaremos um texto que trata de dois grandes líderes que lutavam contra o racismo: Malcolm X e Martin Luther King Jr. Além disso, mostraremos aos 5 Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qOGdi1WUahE>.
  4. 4. discentes o que foi o Ku-Klux-Klan, uma organização racista que tinha como objetivo intimidar a população dos afrodescendentes, através de sequestros, torturas e assassinatos da sua liderança. Pretendemos, com isso, retroceder no tempo e evidenciar que a luta contra o racismo vem desde muito tempo, tendo o povo de descendência afro como o mais afetado por esse tipo de preconceito. • Após a discussão sobre os líderes supracitados, levaremos o texto de Martin Luther King “Eu tenho um sonho”. Esse texto trata de uma carta que relata o sofrimento do negro em ser escravo, apesar de leis abolicionistas, bem como do sonho de liberdade desse povo. • Para finalizar, apresentaremos para os alunos Leis abolicionistas e de combate ao racismo, e uma campanha publicitária intitulada “Você sabe a diferença?”, a fim de mostrar que desde muito tempo vem-se tentando combater a prática do racismo. Além disso, apontaremos outro aspecto característico do gênero supracitado. 4ª aula: Subtema: A estética negra • Iniciaremos a aula presentando a música “Olhos coloridos”, da cantora Sandra de Sá, e após, solicitaremos a leitura silenciosa do conto “Incidente na raiz”6 , do escritor Cuti, com a finalidade de estabelecer um diálogo com a música anterior, além de acentuar a representação da estética negra, a partir de uma dimensão pejorativa e reducionista. • Dando continuidade, mostraremos aos alunos comentários preconceituosos, veiculados na internet, acerca da beleza negra de Leila Lopes (Miss Universo) e Lupita (o filme 100 anos de escravidão), eleita a mulher mais bonita do mundo em 2014. Nosso trabalho consiste em abordar, a partir da intertextualidade com o texto anterior, a estética negra como uma fuga do padrão, como também fomentar a reflexão dos alunos sobre esse “padrão”. 6 Disponível em: <http://www.cuti.com.br/#!contoscrespos/cuz7>.
  5. 5. • Ainda nesta aula, apresentaremos o caso da cantora nigeriana Denica, recente alvo de polêmicas devido ao clareamento da pele, através de um creme lançado pela sua própria marca de cosméticos. Aproveitaremos, ainda, para relembrar casos como o do cantor Michael Jackson, que também passou por um processo de clareamento, além de algumas polêmicas envolvendo celebridades. • Para finalizar, levaremos a campanha publicitária “Meu cabalo não é ruim. Ruim é o seu preconceito”. E retomaremos o que foi discutido anteriormente sobre a estética negra, chamando atenção para os recursos utilizados na campanha ao discutir o tema. Em seguida, exibiremos o vídeo “Meu cabelo é ruim?!”¹. 5ª aula: Subtema: Opressão x resistência • Introduziremos a aula com duas tirinhas da personagem Mafalda, que retratam o preconceito velado. Pretendemos discutir, em conjunto com os discentes, a política antirracista e antipreconceituosa sob a qual vivemos, a fim de evidenciar, bem como refletir, acerca da construção histórica e social que permeia o preconceito. • Em seguida, levaremos a campanha publicitária “racismo no avião”. • Após, solicitaremos, anteriormente, que os discentes leiam em casa o conto “O embondeiro que sonhava pássaros”, de autoria de Mia Couto7 , tendo como finalidade refletir acerca da representação do personagem negro, como também o posicionamento dos demais personagens e a importância da árvore no texto. • Por fim, associaremos o conto de Mia Couto ao poema “Mais um negro”, de José Carlos Limeira com o intuito de evidenciar, em ambos os textos, a resistência do personagem negro e também um pouco da literatura africana representada pelos autores supracitados. 7 ¹ Acesso em: https://www.youtube.com/watch?v=1R6qdosR1_c. Disponível em: <http://contosdeaula.blogspot.com.br/2007/05/o-embondeiro-que-sonhava- pssaros.html>.
  6. 6. 6ª aula: Subtema: A memória Afro e sua influência no Brasil • Iniciaremos a aula fazendo um percurso sobre as trocas culturais, ocorridas por vários séculos, durante o período colonial brasileiro e que contribuíram para a formação de uma cultura híbrida e bastante rica. Será feita a apresentação em slides para melhor visualização. • Num segundo momento apresentaremos para os alunos a influência religiosa, a capoeira, o samba e a culinária, que são heranças da cultura negra. • Para finalizar e complementar a aula, teremos a participação especial do professor de artes e cultura Moisés Alves, que dará sua contribuição no que concerne a herança afro-brasileira. • Ao final, ofereceremos um lanche. 7ª aula: Subtema: A representação do negro na mídia • Nesta aula mostraremos aos discentes qual o papel representado pelo negro na mídia, mas especificamente nas novelas brasileiras em que o negro é sempre o serviçal, seja como a típica empregada doméstica, no caso das mulheres, ou o guarda-costas, motorista, mordomo ou capanga, no caso dos homens. • A partir dessa introdução levaremos uma cena de Pátria Minha (1995), uma novela de Gilberto Braga que mais gerou reclamações por parte da comunidade negra. Nela, o poderoso empresário (e vilão) Tarcísio Meira humilhava seu empregado negro, que só chorava, sem esboçar reação mais corajosa. Levaremos também, uma cena da novela Caras e bocas em que a personagem Milena, uma jovem negra, apesar de ter ficado rica, ainda sofre preconceito. • Para complementar a discussão e reflexão, exibiremos o curta-metragem “Vista a minha pele”8 , de Joel Zito Araújo. Nesse vídeo, de caráter ficcional-educativo, os papéis se invertem, apresentando o negro como a classe dominante dos brancos. 8 Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=LWBodKwuHCM>
  7. 7. • Na sequência, discutiremos uma charge do autor Pestana que aborda o papel do negro nas telenovelas, finalizando com a apresentação da campanha do estado da Paraíba, a favor da igualdade racial. 8ª aula: Subtema: Teatro do oprimido • Esta aula será dedica à arte. Convidaremos o ator Marcos Moraes para realizar um método teatral denominado Teatro do Oprimido que reúne exercícios, jogos e técnicas teatrais elaboradas pelo teatrólogo brasileiro Augusto Boal. Os seus principais objetivos são a democratização dos meios de produção teatral, o acesso das camadas sociais menos favorecidas e a transformação da realidade através do diálogo (tal como Paulo Freire pensou a educação) e do teatro. Ao mesmo tempo, traz toda uma nova técnica para a preparação do ator que tem grande repercussão mundial. Essa técnica teatral apresenta determinados temas a serem discutidos. Para a nossa aula, traremos as questões étnico-raciais e o preconceito. Ao final, faremos um lanche. 9ª aula: Subtema: (Re)Conhecendo o gênero Campanha Publicitária • Iniciaremos a aula com um trabalho com o gênero Campanha Publicitária, faremos um apanhado das características do mesmo, evidenciando não só aspectos formais, mas também funcionais, mostrando onde é veiculado, qual o seu objetivo. Para tanto, a título de exemplificação, levaremos campanhas diversificadas, de diferentes temáticas, com o intuito de ampliar a visão dos alunos acerca do gênero estudado. Enfatizaremos, ainda, a presença da linguagem argumentativa. • Dessa forma, estamos dando suporte e condição para que os discentes desenvolvam suas próprias Campanhas Publicitárias.
  8. 8. 10ª aula: Subtema: (Re) conhecendo o gênero • Nesta aula promoveremos o trabalho mais detalhado com a linguagem e os recursos do gênero em slides. 11ª aula: Subtema: Da teoria à prática • Iniciaremos a aula mostrando aos alunos a campanha produzida pelo Governo do Estado da Paraíba, contra o preconceito. Relembrando a estrutura do gênero. • Em seguida, a partir de tudo o que foi visto durante as aulas e com as devidas orientações, os alunos produzirão, em conjunto, uma Campanha Publicitária, a partir da temática norteadora desta sequência: “Cultura Afro: a África está em nós!”. 12ª aula: Subtema: Reescrever é sobreviver! • Nesta aula, promoveremos, após as devidas correções, a reescrita. Em seguida, tiraremos as fotos para a campanha final que será realizada na escola. 13ª aula: Subtema: Aprendendo com o próximo • Esta aula será dedicada à socialização das produções dos alunos. Discutiremos o preconceito. 14ª aula: Subtema: Cinema no B.A.R • Nesta aula assistiremos ao filme “Quase Deuses”, que aborda a partir de uma história real a superação do preconceito. 15ª aula:
  9. 9. Subtema: "JUNTOS SOMOS MAIS: Igualdade étnico-racial e valorização da cultura Afro" • Nesta aula, proporcionaremos um momento em que os alunos terão a oportunidade de mostrar a sua criatividade, bem como seu papel enquanto cidadãos críticos, a partir da divulgação e apresentação, para a escola, da Campanha Publicitária elaborada por eles. Será um momento de conscientização de toda a comunidade escolar contra o preconceito. • Finalizaremos com um lanche. 16ª aula: Subtema: Confraternização • Nesta aula promoveremos duas dinâmicas, a do “Desafio” que objetiva mostrar aos alunos o medo que temos dos desafios e das dificuldades da vida, a do “PIBID” que trabalha com a concepção de que você não deve fazer com o próximo aquilo que você não gostaria que fizessem com você. Em seguida entregaremos os certificados dos alunos.
  10. 10. Subtema: "JUNTOS SOMOS MAIS: Igualdade étnico-racial e valorização da cultura Afro" • Nesta aula, proporcionaremos um momento em que os alunos terão a oportunidade de mostrar a sua criatividade, bem como seu papel enquanto cidadãos críticos, a partir da divulgação e apresentação, para a escola, da Campanha Publicitária elaborada por eles. Será um momento de conscientização de toda a comunidade escolar contra o preconceito. • Finalizaremos com um lanche. 16ª aula: Subtema: Confraternização • Nesta aula promoveremos duas dinâmicas, a do “Desafio” que objetiva mostrar aos alunos o medo que temos dos desafios e das dificuldades da vida, a do “PIBID” que trabalha com a concepção de que você não deve fazer com o próximo aquilo que você não gostaria que fizessem com você. Em seguida entregaremos os certificados dos alunos.

×