SlideShare uma empresa Scribd logo

Sequência Folclore

PIBID

1 de 4
Baixar para ler offline
Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Assis Chateaubriand
Curso: Base Artística e Reflexiva - B.A.R.
Supervisora da Área De Letras: Magliana Rodrigues
Coordenadora da Escola: Wilma Alves de Luna
Licenciandas em Letras: Bruna Maria/ Déborah Correia/ Gorette Andrade/ Haiany Leôncio/
Stefanie Nascimento
SEQUÊNCIA DIDÁTICA
Temática principal:
 As múltiplas faces do Nordeste: cultura e tradição
Conteúdo:
 Gêneros: Lenda e Causo;
 Oralidade
 Produção textual
Objetivo geral:
 Apresentar aos alunos os gêneros Lenda e Causo buscando promover a valorização da
cultura e tradição do folclore nordestino;
 Desenvolver a oralidade, a partir da leitura e produção destes gêneros orais.
Objetivos específicos:
 Despertar o interesse dos alunos pela cultura e tradição do folclore nordestino;
 Fornecer informações necessárias para a melhor compreensão dos gêneros
apresentados;
 Despertar a criatividade e imaginação dos alunos;
 Desenvolver a oralidade, através de leituras, discussões e dramatizações;
 Promover uma viagem à Olinda, cidade representativa do folclore nordestino;
 Fornecer subsídios aos alunos para a criação de seus próprios causos.
Procedimentos metodológicos:
1ª aula (24/09):
 Iniciaremos esta primeira aula, com a exibição de um vídeo em que o apresentador
Danilo Gentili faz algumas piadas a respeito do nordeste. Em seguida, apresentaremos
o vídeo em que a apresentadora nordestina Raquel Sherazade fala sobre a condenação
da estudante Mayara Petruso que divulgou em sua rede social comentários
preconceituosos a respeito dos nordestinos. Após esse momento, discutiremos quais as
razões que motivam essa discriminação e falaremos sobre as riquezas e a tradição de
nossa cultura, exibindo o clipe "Norte Nordeste me veste", do rapper Rapadura XC, e
o poema “Nordeste Independente”, de Bráulio Tavares, interpretado na voz de Elba
Ramalho, com o intuito de apresentar aos alunos a temática que será abordada nas
aulas seguintes.
 Em seguida, realizaremos algumas dinâmicas que remetem à tradição popular
nordestina, como as adivinhações e o trava-língua. Após esse momento, os alunos
serão divididos em trios e pediremos que escrevam trava-línguas conhecidos, ainda
não citados na aula. Cada equipe desafiará a outra para repetir o trava-língua que
escreveu, sem errar.
 Ao final, apresentaremos a definição de cada "brincadeira", bem como a importância
destas e, de tantas outras, na tradição folclórica do Nordeste.
2ª aula (26/09):
 Promoveremos um passeio à Olinda, cidade representativa do folclore nordestino.
3ª aula (01/10):
 Inicialmente, faremos a dinâmica das "palavras embaralhadas", trata-se de um quebra-
cabeça com os nomes de diversas lendas folclóricas brasileiras, para que os alunos
possam adentrar previamente no contexto das lendas da tradição nordestina;
 Num segundo momento, a aula será destinada à leitura e socialização de algumas
lendas, a saber: lenda da Mandioca, lenda do Papa-figo, do Corpo Santo, do Algodão e
da Comadre Florzinha.
4ª aula (03/10):
 Nesta aula teremos o momento "Cinema no B. A. R.", com a exibição de um
espetáculo do Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra, gravado no Teatro
Municipal Severino Cabral.
 Terminada a exibição do espetáculo, falaremos a respeito das danças folclóricas ali
executadas, ressaltando suas histórias e origens.
5ª aula (08/10):
 Dividiremos a turma em grupos e faremos a leitura e socialização dos causos
“Comício em Beco Estreito” e “Agruras da lata d’água”, de Jessier Quirino;
”MILONGA”; “A dor de barriga repentina do prefeito” e “Nóis tamo é lascado”;
 Num segundo momento exibiremos vídeos, em animação, de contadores de causos.
6ª aula (10/10):
 Nesta aula, apresentaremos o conceito de Lenda e Causo, estudados nas aulas
anteriores, enfatizando a relevância dos mesmos para o folclore;
 Levaremos ainda, alguns causos de Seu Lunga, famoso personagem popular,
abordando o humor e a representação de antigas figuras nordestinas;
 Na sequência, dividiremos a turma em grupos para que façam a leitura dramatizada
dos causos lidos em sala.
7ª aula (15/10):
 Nesta aula, individualmente, os alunos produzirão seus próprios causos, a partir de
alguma história vivenciada por eles ou, até mesmo, da imaginação.
8ª aula (17/10):
 Esta aula será destinada à reescrita dos causos produzidos na aula anterior. Antes,
enfatizaremos alguns aspectos presentes nos textos, para que eles desenvolvam melhor
a atividade de escrita.
9ª aula (29/10):
 Esta aula será destinada à organização do encerramento desta sequência.
Selecionaremos alguns alunos para apresentarem os causos produzidos. Após essas
decisões, faremos o ensaio para o show de contações de causos que acontecerá na aula
seguinte.
10ª aula (31/10):
 Como se trata da aula de encerramento desta sequência, promoveremos o terceiro
"Sarau do B. A. R.", momento em que os alunos terão a oportunidade de mostrar
mais uma vez a criatividade, apresentando e interpretando os próprios causos e
revelando, assim, uma das múltiplas faces do Nordeste;
 Anteriormente, distribuiremos panfletos por toda a escola e convidaremos também, os
pais dos alunos, para que possam prestigiar a evolução intelectual e desenvoltura oral
de cada um.
Anúncio

Recomendados

Sequência Música
Sequência MúsicaSequência Música
Sequência MúsicaBruna Maria
 
Sequência didática 2014.2 pibid
Sequência didática 2014.2   pibidSequência didática 2014.2   pibid
Sequência didática 2014.2 pibidRenally Arruda
 
Sequência II - Cordel
Sequência II - CordelSequência II - Cordel
Sequência II - CordelBruna Maria
 
Sequência I - Crônica
Sequência I - CrônicaSequência I - Crônica
Sequência I - CrônicaBruna Maria
 
Sequência Racismo
Sequência RacismoSequência Racismo
Sequência RacismoBruna Maria
 
Planejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório críticoPlanejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório críticoArte Tecnologia
 
Dia Europeu das Línguas
Dia Europeu das LínguasDia Europeu das Línguas
Dia Europeu das Línguasmundodecores
 
Projeto poetas na escola
Projeto poetas na escolaProjeto poetas na escola
Projeto poetas na escolaEunice Vieira
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sequência didatica_projeto_salvador__samba_de_roda
Sequência  didatica_projeto_salvador__samba_de_rodaSequência  didatica_projeto_salvador__samba_de_roda
Sequência didatica_projeto_salvador__samba_de_rodaMarisa Seara
 
Projeto por entre as linhas da poesia as linhas do desenho
Projeto   por entre as linhas da poesia as linhas do desenhoProjeto   por entre as linhas da poesia as linhas do desenho
Projeto por entre as linhas da poesia as linhas do desenhojucinei1971claudio
 
Sequência Consumismo
Sequência ConsumismoSequência Consumismo
Sequência ConsumismoBruna Maria
 
Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Renally Arruda
 
Sequencia didatica alzira
Sequencia didatica alziraSequencia didatica alzira
Sequencia didatica alziraMarisa Seara
 
Poesia projeto
Poesia projetoPoesia projeto
Poesia projetovanyeroger
 
PROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIAPROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIAPaulo David
 
Sequencia didática rozana
Sequencia didática rozanaSequencia didática rozana
Sequencia didática rozanaMarisa Seara
 
235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1
235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1
235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1Ana Chantal
 
Projeto de língua portuguesa pcc unopar- cleomar
Projeto de língua portuguesa   pcc unopar- cleomarProjeto de língua portuguesa   pcc unopar- cleomar
Projeto de língua portuguesa pcc unopar- cleomarCleomar Ciriaco
 
Pnaic outubro 2013 carmen e cristiane
Pnaic  outubro 2013 carmen e cristianePnaic  outubro 2013 carmen e cristiane
Pnaic outubro 2013 carmen e cristianeShirley Lauria
 
ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS
ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS
ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS Karen Santos
 
Projeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagemProjeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagemMarileizoletrotta
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007Mara Almeida
 

Mais procurados (18)

Sequência didatica_projeto_salvador__samba_de_roda
Sequência  didatica_projeto_salvador__samba_de_rodaSequência  didatica_projeto_salvador__samba_de_roda
Sequência didatica_projeto_salvador__samba_de_roda
 
Projeto por entre as linhas da poesia as linhas do desenho
Projeto   por entre as linhas da poesia as linhas do desenhoProjeto   por entre as linhas da poesia as linhas do desenho
Projeto por entre as linhas da poesia as linhas do desenho
 
Guerra de canudos em cordel
Guerra de canudos em cordelGuerra de canudos em cordel
Guerra de canudos em cordel
 
Sequência Consumismo
Sequência ConsumismoSequência Consumismo
Sequência Consumismo
 
Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2
 
Sequencia didatica alzira
Sequencia didatica alziraSequencia didatica alzira
Sequencia didatica alzira
 
Poesia projeto
Poesia projetoPoesia projeto
Poesia projeto
 
PROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIAPROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIA
 
Sequencia didática rozana
Sequencia didática rozanaSequencia didática rozana
Sequencia didática rozana
 
235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1
235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1
235267232 4-ano-projeto-varal-de-poesias-1
 
Projeto fabulas
Projeto fabulasProjeto fabulas
Projeto fabulas
 
Ativ 7 2 Projetofabulas
Ativ 7 2 ProjetofabulasAtiv 7 2 Projetofabulas
Ativ 7 2 Projetofabulas
 
Projeto de língua portuguesa pcc unopar- cleomar
Projeto de língua portuguesa   pcc unopar- cleomarProjeto de língua portuguesa   pcc unopar- cleomar
Projeto de língua portuguesa pcc unopar- cleomar
 
Pnaic outubro 2013 carmen e cristiane
Pnaic  outubro 2013 carmen e cristianePnaic  outubro 2013 carmen e cristiane
Pnaic outubro 2013 carmen e cristiane
 
ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS
ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS
ARCA DE NÓE : VÍNICIUS DE MORAIS
 
Projeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagemProjeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagem
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
 
Dom quixote
Dom quixoteDom quixote
Dom quixote
 

Semelhante a Sequência Folclore

Projeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano fProjeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano fcaic-2
 
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2
Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2 Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2
Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2 Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...Pibid-Letras Córdula
 
Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6gracycunham
 
Apresentação Mara
Apresentação MaraApresentação Mara
Apresentação MaraMara Almeida
 
PROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL
PROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITALPROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL
PROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITALNeusa Maria Silva
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosvaldirnicioli1
 
Sequência gabriela 1
 Sequência gabriela 1 Sequência gabriela 1
Sequência gabriela 1Marisa Seara
 
Introdução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAIC
Introdução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAICIntrodução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAIC
Introdução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAICGraça Sousa
 
Sd registrando nossas ideias
Sd registrando nossas ideiasSd registrando nossas ideias
Sd registrando nossas ideiasNaysa Taboada
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa1 copia
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa1   copiaPacto nacional pela alfabetização na idade certa1   copia
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa1 copiaMario Fernando
 

Semelhante a Sequência Folclore (20)

Sd versão final
Sd versão finalSd versão final
Sd versão final
 
Sequência didática 2016.2
Sequência didática   2016.2Sequência didática   2016.2
Sequência didática 2016.2
 
Texto Tradicional
Texto TradicionalTexto Tradicional
Texto Tradicional
 
Projeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano fProjeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano f
 
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
 
Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2
Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2 Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2
Nastrilhasdalinguaportuguesa/sequência-didática-2017.2
 
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
 
Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6
 
Apresentação Mara
Apresentação MaraApresentação Mara
Apresentação Mara
 
PROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL
PROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITALPROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL
PROJETO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
 
Sequência gabriela 1
 Sequência gabriela 1 Sequência gabriela 1
Sequência gabriela 1
 
Brincadeiras
BrincadeirasBrincadeiras
Brincadeiras
 
relato pessoal 8º ano
relato pessoal 8º anorelato pessoal 8º ano
relato pessoal 8º ano
 
Introdução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAIC
Introdução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAICIntrodução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAIC
Introdução,apropriação e consolidação da consciência fonológica-Seminário-PNAIC
 
Apresentação sequência 2017.2
Apresentação sequência   2017.2Apresentação sequência   2017.2
Apresentação sequência 2017.2
 
Slides olimpíadas de língua portuguea
Slides  olimpíadas de língua portugueaSlides  olimpíadas de língua portuguea
Slides olimpíadas de língua portuguea
 
Sd registrando nossas ideias
Sd registrando nossas ideiasSd registrando nossas ideias
Sd registrando nossas ideias
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa1 copia
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa1   copiaPacto nacional pela alfabetização na idade certa1   copia
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa1 copia
 
Apresentação sd 2016.2
Apresentação sd 2016.2Apresentação sd 2016.2
Apresentação sd 2016.2
 

Mais de Bruna Maria

Módulo Consumismo
Módulo ConsumismoMódulo Consumismo
Módulo ConsumismoBruna Maria
 
Módulo Folclore
Módulo FolcloreMódulo Folclore
Módulo FolcloreBruna Maria
 
Módulo II - Cordel
Módulo II - CordelMódulo II - Cordel
Módulo II - CordelBruna Maria
 
Módulo I - Crônica
Módulo I - CrônicaMódulo I - Crônica
Módulo I - CrônicaBruna Maria
 

Mais de Bruna Maria (6)

Módulo Consumismo
Módulo ConsumismoMódulo Consumismo
Módulo Consumismo
 
Módulo Racismo
Módulo RacismoMódulo Racismo
Módulo Racismo
 
Módulo Música
Módulo MúsicaMódulo Música
Módulo Música
 
Módulo Folclore
Módulo FolcloreMódulo Folclore
Módulo Folclore
 
Módulo II - Cordel
Módulo II - CordelMódulo II - Cordel
Módulo II - Cordel
 
Módulo I - Crônica
Módulo I - CrônicaMódulo I - Crônica
Módulo I - Crônica
 

Último

Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...excellenceeducaciona
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...apoioacademicoead
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 

Último (20)

Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 

Sequência Folclore

  • 1. Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Assis Chateaubriand Curso: Base Artística e Reflexiva - B.A.R. Supervisora da Área De Letras: Magliana Rodrigues Coordenadora da Escola: Wilma Alves de Luna Licenciandas em Letras: Bruna Maria/ Déborah Correia/ Gorette Andrade/ Haiany Leôncio/ Stefanie Nascimento SEQUÊNCIA DIDÁTICA Temática principal:  As múltiplas faces do Nordeste: cultura e tradição Conteúdo:  Gêneros: Lenda e Causo;  Oralidade  Produção textual Objetivo geral:  Apresentar aos alunos os gêneros Lenda e Causo buscando promover a valorização da cultura e tradição do folclore nordestino;  Desenvolver a oralidade, a partir da leitura e produção destes gêneros orais. Objetivos específicos:  Despertar o interesse dos alunos pela cultura e tradição do folclore nordestino;  Fornecer informações necessárias para a melhor compreensão dos gêneros apresentados;  Despertar a criatividade e imaginação dos alunos;  Desenvolver a oralidade, através de leituras, discussões e dramatizações;
  • 2.  Promover uma viagem à Olinda, cidade representativa do folclore nordestino;  Fornecer subsídios aos alunos para a criação de seus próprios causos. Procedimentos metodológicos: 1ª aula (24/09):  Iniciaremos esta primeira aula, com a exibição de um vídeo em que o apresentador Danilo Gentili faz algumas piadas a respeito do nordeste. Em seguida, apresentaremos o vídeo em que a apresentadora nordestina Raquel Sherazade fala sobre a condenação da estudante Mayara Petruso que divulgou em sua rede social comentários preconceituosos a respeito dos nordestinos. Após esse momento, discutiremos quais as razões que motivam essa discriminação e falaremos sobre as riquezas e a tradição de nossa cultura, exibindo o clipe "Norte Nordeste me veste", do rapper Rapadura XC, e o poema “Nordeste Independente”, de Bráulio Tavares, interpretado na voz de Elba Ramalho, com o intuito de apresentar aos alunos a temática que será abordada nas aulas seguintes.  Em seguida, realizaremos algumas dinâmicas que remetem à tradição popular nordestina, como as adivinhações e o trava-língua. Após esse momento, os alunos serão divididos em trios e pediremos que escrevam trava-línguas conhecidos, ainda não citados na aula. Cada equipe desafiará a outra para repetir o trava-língua que escreveu, sem errar.  Ao final, apresentaremos a definição de cada "brincadeira", bem como a importância destas e, de tantas outras, na tradição folclórica do Nordeste. 2ª aula (26/09):  Promoveremos um passeio à Olinda, cidade representativa do folclore nordestino. 3ª aula (01/10):
  • 3.  Inicialmente, faremos a dinâmica das "palavras embaralhadas", trata-se de um quebra- cabeça com os nomes de diversas lendas folclóricas brasileiras, para que os alunos possam adentrar previamente no contexto das lendas da tradição nordestina;  Num segundo momento, a aula será destinada à leitura e socialização de algumas lendas, a saber: lenda da Mandioca, lenda do Papa-figo, do Corpo Santo, do Algodão e da Comadre Florzinha. 4ª aula (03/10):  Nesta aula teremos o momento "Cinema no B. A. R.", com a exibição de um espetáculo do Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra, gravado no Teatro Municipal Severino Cabral.  Terminada a exibição do espetáculo, falaremos a respeito das danças folclóricas ali executadas, ressaltando suas histórias e origens. 5ª aula (08/10):  Dividiremos a turma em grupos e faremos a leitura e socialização dos causos “Comício em Beco Estreito” e “Agruras da lata d’água”, de Jessier Quirino; ”MILONGA”; “A dor de barriga repentina do prefeito” e “Nóis tamo é lascado”;  Num segundo momento exibiremos vídeos, em animação, de contadores de causos. 6ª aula (10/10):  Nesta aula, apresentaremos o conceito de Lenda e Causo, estudados nas aulas anteriores, enfatizando a relevância dos mesmos para o folclore;  Levaremos ainda, alguns causos de Seu Lunga, famoso personagem popular, abordando o humor e a representação de antigas figuras nordestinas;  Na sequência, dividiremos a turma em grupos para que façam a leitura dramatizada dos causos lidos em sala. 7ª aula (15/10):
  • 4.  Nesta aula, individualmente, os alunos produzirão seus próprios causos, a partir de alguma história vivenciada por eles ou, até mesmo, da imaginação. 8ª aula (17/10):  Esta aula será destinada à reescrita dos causos produzidos na aula anterior. Antes, enfatizaremos alguns aspectos presentes nos textos, para que eles desenvolvam melhor a atividade de escrita. 9ª aula (29/10):  Esta aula será destinada à organização do encerramento desta sequência. Selecionaremos alguns alunos para apresentarem os causos produzidos. Após essas decisões, faremos o ensaio para o show de contações de causos que acontecerá na aula seguinte. 10ª aula (31/10):  Como se trata da aula de encerramento desta sequência, promoveremos o terceiro "Sarau do B. A. R.", momento em que os alunos terão a oportunidade de mostrar mais uma vez a criatividade, apresentando e interpretando os próprios causos e revelando, assim, uma das múltiplas faces do Nordeste;  Anteriormente, distribuiremos panfletos por toda a escola e convidaremos também, os pais dos alunos, para que possam prestigiar a evolução intelectual e desenvoltura oral de cada um.