PRODUCTION OF RADIOISOTOPES FOR MEDICALPRODUCTION OF RADIOISOTOPES FOR MEDICAL
APPLICATIONSAPPLICATIONS
Claudio Rodrigues
...
Podemos viver sem os benefícios da Energia Nuclear?
Quais são os reais impactos?
A utilização e as aplicações da energia n...
Representaram em 1995, nos EUA:
• 4% do total dos empregos
• 6% do total do produto interno bruto
• 5% do total dos impost...
Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro
Anos 50-60
• São criados o IPR (hoje CDTN) em Belo Horizonte (1951), o IEA
(h...
Anos 70
• Criação da NUCLEBRAS (1974), companhia estatal para implementação
do ciclo do combustível nuclear.
• Assinado o ...
Anos 80
• Crise econômica - redução de recursos para a NUCLEBRAS com
prejuízos para o programa nuclear brasileiro (acordo ...
Anos 80
• Convênio Governo de São Paulo (USP e SCTDE) e Governo
Federal (MME e CNEN) - O IPEN, autarquia estadual, passa a...
Anos 90
• Interrupção das atividades do Programa Nuclear Paralelo.
• Extinção da NUCLEBRÁS.
• Criação da INB para atividad...
Anos 90
• As aplicações de técnicas nucleares na saúde, na indústria e no
meio ambiente ganham progressivo destaque - gran...
Anos 2000
• A produção de radiofármacos no IPEN atinge US$ 11.000.000 de
faturamento beneficiando mais de 2 milhões de pac...
Organização atual da Energia Nuclear no Brasil
Ministério de Minas e Energia
ELETRONUCLEAR
• Angra I
• Angra II
• Proposta...
RADIOFÁRMACOS
SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL
O mercado mundial de Radiofármacos por região geográficaO mercado mundial de Radiofármacos por região geográfica
(dados de...
RADIOFÁRMACOS – SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL
Os EUA são responsáveis por aproximadamente 47% do mercado
mundial de radiofár...
O mercado mundial de Radiofármacos por região geográficaO mercado mundial de Radiofármacos por região geográfica
(dados de...
A participação da América Latina em somente 2,5% pode ser
explicada também pelas barreiras de mercado (por exemplo:
monopó...
Mercado dos Estados Unidos da América para radiofármacosMercado dos Estados Unidos da América para radiofármacos
(em milhõ...
RADIOFÁRMACOS
SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, vinculado à
Comissão Nacional de Energia Nuclear, órgão do Ministério da...
inovação
qualidade
produção
demanda
Parceria com
especialistas da
medicina nuclear
P&D
Formação de RH
ISO 9002
32 radiofár...
Gerador de Tecnécio utilizado na localização de lesões cerebrais, estudos da
tireóide, imagens de glândulas salivares e ci...
Mais de 2,3 milhões de pacientes atendidos com osMais de 2,3 milhões de pacientes atendidos com os
radiofármacos produzido...
Evolução da Comercialização de Flúor
-
10.000
20.000
30.000
40.000
50.000
60.000
70.000
80.000
90.000
1998 1999 2000 2001 ...
The demand for PET increased 48% in 2003, reaching 650,000 procedures. The
rapid growth is expected to continue, with proc...
Número de Equipamentos PET Instalados no Mundo.
0
100
200
300
400
500
600
700
800
900
1000
1100
1200
1300
1400
1500
81 86 ...
O mercado atendido pelo IPENO mercado atendido pelo IPEN
Os produtos do IPEN alcançam todas as regiões do país!Os produtos...
Um bom negócio... Com excelentes perspectivas...Um bom negócio... Com excelentes perspectivas...
De 1995 a 2002 o faturame...
Comentários importantesComentários importantes
• Apesar dos esforços do IPEN para colocar à disposição da
sociedade brasil...
Apesar disso tudo...
O engessamento dos processos de gestão orçamentária e financeira e
a falta de mecanismos flexíveis pa...
É necessário pensarmos e agirmos juntos de modo a preservar uma
conquista de alto valor agregado com alcance e impactos im...
Para:
• Dispor de atribuições específicas ao “negócio radiofármaco”;
• Possuir estrutura organizacional com característica...
Estratégia:
• Iniciar por São Paulo, até que a produção no Rio de Janeiro e em
novas unidades (BH, Recife e outras) tenham...
 É necessário pensarmos e agirmos juntos de modo a preservar
uma conquista de alto valor agregado com alcance e impactos
...
Production of Radioisotopes for Medical Applications
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Production of Radioisotopes for Medical Applications

776 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
776
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Production of Radioisotopes for Medical Applications

  1. 1. PRODUCTION OF RADIOISOTOPES FOR MEDICALPRODUCTION OF RADIOISOTOPES FOR MEDICAL APPLICATIONSAPPLICATIONS Claudio Rodrigues 14/06/2005 Rio de Janeiro LAS - ANS SYMPOSIUM 2005
  2. 2. Podemos viver sem os benefícios da Energia Nuclear? Quais são os reais impactos? A utilização e as aplicações da energia nuclear (power and non power nuclear energy) estão intensamente presentes e intimamente ligadas na vida das sociedades modernas, em diversos setores: energia, saúde, agro-negócios, indústria, preservação ambiental, entre outras. Geraram nos EUA em 1995, 4,4 milhões de empregos e movimentaram um mercado de US$ 421 bilhões. Desses, cerca de 80% são devido às áreas das aplicações da energia nuclear (non power energy). Fonte: “The untold story: the economic benefits os nuclear technologies” (publicado pelo Nuclear Energy Institute (NEI) - EUA - junho, 1997)
  3. 3. Representaram em 1995, nos EUA: • 4% do total dos empregos • 6% do total do produto interno bruto • 5% do total dos impostos arrecadados Se a utilização e aplicações da energia nuclear nos EUA fosse “monopólio” de uma única companhia, seu impacto na economia norte americana seria 15% superior do que a da maior empresa desse país (General Motors). Fonte: “The untold story: the economic benefits os nuclear technologies” (publicado pelo Nuclear Energy Institute (NEI) - EUA - junho, 1997) Podemos viver sem os benefícios da Energia Nuclear? Quais são os reais impactos?
  4. 4. Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro Anos 50-60 • São criados o IPR (hoje CDTN) em Belo Horizonte (1951), o IEA (hoje IPEN) em São Paulo (1956) e o IEN e IRD, ambos no Rio de Janeiro. • Inicia-se a instalação de reatores nucleares de pesquisa dentro do programa Átomos para a Paz (EUA). • Dentro desse programa foram instalados dois reatores nucleares de pesquisa no Brasil: um em São Paulo (IPEN) e outro em Belo Horizonte (CDTN) - sujeitos a cláusulas de salvaguardas internacionais. • Decidida a aquisição de um reator nuclear de potência para instalação na região Centro-Sul do país. • Adquirido da Westinghouse o reator nuclear de Angra dos Reis I (620 Mw) - compra do tipo “turn-key” - pacote tecnológico fechado.
  5. 5. Anos 70 • Criação da NUCLEBRAS (1974), companhia estatal para implementação do ciclo do combustível nuclear. • Assinado o Acordo Brasil-Alemanha Ocidental e criadas as empresas binacionais: NUCLEP (equipamentos nucleares), NUCLAM (mineração), NUCLEN (engenharia), NUCLEI (enriquecimento isotópico). Objetivo: instalação de 8 reatores nucleares de 1.300 MW entre 1975 e 1990, com nacionalização progressiva dos equipamentos • Iniciados os programas de formação de recursos humanos especializados (Projeto Urânio da NUCLEBRAS e o Pró-Nuclear da CNEN). •Início dos trabalhos do Programa de Desenvolvimento Tecnológico Nuclear Autônomo - Programa Paralelo. Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro
  6. 6. Anos 80 • Crise econômica - redução de recursos para a NUCLEBRAS com prejuízos para o programa nuclear brasileiro (acordo Brasil- Alemanha). • 1986 - Comissão Vargas - Avaliação do programa nuclear brasileiro - reconhece o fracasso do acordo nuclear com a Alemanha. • Amplia-se o programa de produção regular de radiofármacos no IPEN - lançamento do gerador de Tecnécio 99m, um marco para o desenvolvimento da medicina nuclear no país. Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro
  7. 7. Anos 80 • Convênio Governo de São Paulo (USP e SCTDE) e Governo Federal (MME e CNEN) - O IPEN, autarquia estadual, passa a ser gerido técnica e administrativamente pela CNEN. • Criada a COPESP, hoje CTM/SP. • Convênio IPEN e COPESP (Marinha do Brasil), objetivando o desenvolvimento da propulsão naval nuclear. • Anunciado o domínio, pelo Brasil, das tecnologias do ciclo do combustível nuclear, inclusive o enriquecimento isotópico de urânio por ultracentrifugação (CNEN/IPEN - MM/COPESP). • Iniciada a operação do Reator Nuclear Ipen/MB-01 - Projeto e construção nacionais Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro
  8. 8. Anos 90 • Interrupção das atividades do Programa Nuclear Paralelo. • Extinção da NUCLEBRÁS. • Criação da INB para atividades na área industrial do ciclo do combustível. • Criação da ELETRONUCLEAR (operação de Angra I e os acervos de Angras II e III). • Crescimento, nos institutos de P&D nucleares, das áreas não nucleares (de maneira similar às instituições em diversos países). Exemplos: Oak Ridge (USA), Julich (Alemanha), Ciemat (Espanha) Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro
  9. 9. Anos 90 • As aplicações de técnicas nucleares na saúde, na indústria e no meio ambiente ganham progressivo destaque - grande desenvolvimento da medicina nuclear no país em decorrência do desenvolvimento de novos radiofármacos no IPEN. • Angra 2 entra em operação. • INB inaugura a unidade de concentrado de urânio em Caiteté. Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro
  10. 10. Anos 2000 • A produção de radiofármacos no IPEN atinge US$ 11.000.000 de faturamento beneficiando mais de 2 milhões de pacientes em todo o Brasil • Iniciada a implantação da unidade de enriquecimento de urânio em Resende (INB), conforme contrato com o CTM/SP (Marinha do Brasil). Retrospectiva do Programa Nuclear Brasileiro
  11. 11. Organização atual da Energia Nuclear no Brasil Ministério de Minas e Energia ELETRONUCLEAR • Angra I • Angra II • Proposta de Angra III Ministério da Defesa Marinha/CTM-SP • Programa de Propulsão Nuclear: • Tecnologia de enriquecimento isotópico de urânio, desenvolvida em conjunto com o IPEN (contrato com a INB de transferência tecnológica); • Reator Nuclear de propulsão (protótipo em terra). Ministério da Ciência e Tecnologia CNEN 1. Fiscalização, licenciamento, controle, segurança, atendimento a emergências e salvaguardas. • P&D na área nuclear 2. Unidades de Pesquisa Vinculadas: IRD (radioproteção) CDTN IEN IPEN (autarquia estadual gerida técnica e administrativamente pela CNEN) 3. Empresas controladas: INB • Exploração de mineração e processamento de urânio; • Fabricação de elementos combustíveis para usinas nucleares. NUCLEP • Fabricação de componentes pesados para o setor nuclear.
  12. 12. RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL
  13. 13. O mercado mundial de Radiofármacos por região geográficaO mercado mundial de Radiofármacos por região geográfica (dados de 1996)(dados de 1996) Referência: Journal of Nuclear Medicine, vol. 39, nº 2 (1998) Região Mercado US$ milhão % EUA 531 47 Ásia 298.3 26.4 Europa 220.4 19.5 América Latina 28.5 2.5 Outras regiões 51.8 4.6 TOTAL 1,130 100 RADIOFÁRMACOS – SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL
  14. 14. RADIOFÁRMACOS – SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL Os EUA são responsáveis por aproximadamente 47% do mercado mundial de radiofármacos para diagnósticos e tratamento. Obs: produzem apenas 10% dos radioisótopos necessários para atender sua demanda de radiofármacos.
  15. 15. O mercado mundial de Radiofármacos por região geográficaO mercado mundial de Radiofármacos por região geográfica (dados de 1996)(dados de 1996) Referência: Journal of Nuclear Medicine, vol. 39, nº 2 (1998) Região Mercado US$ milhão % EUA 531 47 Ásia 298.3 26.4 Europa 220.4 19.5 América Latina 28.5 2.5 Outras regiões 51.8 4.6 TOTAL 1,130 100 RADIOFÁRMACOS – SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL
  16. 16. A participação da América Latina em somente 2,5% pode ser explicada também pelas barreiras de mercado (por exemplo: monopólios) e as dificuldades de incorporação dos procedimentos de medicina nuclear nas tabelas de convênios médicos. Referência: Journal of Nuclear Medicine, vol. 39, nº 2 (1998) RADIOFÁRMACOS – SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL
  17. 17. Mercado dos Estados Unidos da América para radiofármacosMercado dos Estados Unidos da América para radiofármacos (em milhões de dólares)(em milhões de dólares) Produtos/Ano 2000 2007 (1) Diagnóstico 840.9 2,655.8 Terapia 220.8 2,743.6 TOTAL 1,061.7 5,399.4 (1) previsão Referência: The U.S. Market for Diagnostic Radiopharmaceutica Is, Bio-Tech Systems, June 2001 RADIOFÁRMACOS – SITUAÇÃO DO MERCADO MUNDIAL
  18. 18. RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  19. 19. O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, vinculado à Comissão Nacional de Energia Nuclear, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia é a instituição, no país, responsável pelo desenvolvimento, produção e distribuição de praticamente todos os radiofármacos para uso em medicina nuclear. • A produção de radiofármacos do IPEN é certificada pela Norma ISO 9001-2000 A medicina nuclear no Brasil - a ação do IPEN na produção eA medicina nuclear no Brasil - a ação do IPEN na produção e distribuição de radiófármacosdistribuição de radiófármacos RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  20. 20. inovação qualidade produção demanda Parceria com especialistas da medicina nuclear P&D Formação de RH ISO 9002 32 radiofármacos e reagentes ESTRATÉGIA DO IPENESTRATÉGIA DO IPEN RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  21. 21. Gerador de Tecnécio utilizado na localização de lesões cerebrais, estudos da tireóide, imagens de glândulas salivares e cintilografia gástrica. • Iodo-131, Iodo-131 em cápsula e Iodo-123 utilizados no estudo da função tireoidiana. • Gálio-67 utilizado na localização de tumores em tecido mole e lesões inflamatórias. • Tálio-201 utilizado em imagem cardíaca e avaliação do nível de lesão no músculo cardíaco em repouso e exercício. • MIBG 131-I utilizado em cintilografias de feocromocitomas e neuroblastomas. • MIBG 123-I utilizado na pesquisa da glândula supra-renal. • FDG-18 utilizado para diagnóstico em oncologia, cardiologia neuropsiquiatria. Dentre a gama de produtos atualmente produzidos eDentre a gama de produtos atualmente produzidos e comercializados pelo IPEN, destacam-se:comercializados pelo IPEN, destacam-se: RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  22. 22. Mais de 2,3 milhões de pacientes atendidos com osMais de 2,3 milhões de pacientes atendidos com os radiofármacos produzidos pelo IPEN (dados de 2004)radiofármacos produzidos pelo IPEN (dados de 2004) De 1996 a 2004, o IPEN registrou um crescimento superior a 135% na produção de radiofármacos. 1.000.000 1.200.000 1.400.000 1.540.000 1.750.000 1.870.000 2.000.000 2.160.000 2.354.000 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 Evolução do número de pacientes/ano atendidos pelos radiofármacos do IPEN RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  23. 23. Evolução da Comercialização de Flúor - 10.000 20.000 30.000 40.000 50.000 60.000 70.000 80.000 90.000 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 Ano mCi - 500.000,00 1.000.000,00 1.500.000,00 2.000.000,00 2.500.000,00 3.000.000,00 3.500.000,00 R$ Atividade (mCi) Faturamento (R$) Evolução de alguns produtosEvolução de alguns produtos RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  24. 24. The demand for PET increased 48% in 2003, reaching 650,000 procedures. The rapid growth is expected to continue, with procedure volume rising as much as 35% in 2004, to about 900,000 procedures. By 2010, PET procedure volume should rise to 2.1 million procedures. Changing Market for PET Brings ChallengesChallenges and Opportunities Fonte: Boletim Bio-Tech Systems, Inc. – 01/03/2005 RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL PRODUÇÃO DE FDG-18PRODUÇÃO DE FDG-18
  25. 25. Número de Equipamentos PET Instalados no Mundo. 0 100 200 300 400 500 600 700 800 900 1000 1100 1200 1300 1400 1500 81 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 2000 2001 2002 RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  26. 26. O mercado atendido pelo IPENO mercado atendido pelo IPEN Os produtos do IPEN alcançam todas as regiões do país!Os produtos do IPEN alcançam todas as regiões do país! Norte 2% Nordeste 14%Sul 14% Centro-Oeste 6% Sudeste 64% Mais de 260 clínicas e hospitais RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  27. 27. Um bom negócio... Com excelentes perspectivas...Um bom negócio... Com excelentes perspectivas... De 1995 a 2002 o faturamento do IPEN cresceu 292%De 1995 a 2002 o faturamento do IPEN cresceu 292% 6659 9294 10813 12127 14697 18793 21572 26092 31113 37668 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  28. 28. Comentários importantesComentários importantes • Apesar dos esforços do IPEN para colocar à disposição da sociedade brasileira fármacos essenciais para diagnóstico e tratamento de várias doenças e anomalias a custos acessíveis e em sintonia com o estado da arte mundial neste setor... • Apesar das instalações de produção existentes no IPEN atenderem a atual demanda do país e o seu crescimento para os próximos anos sem necessidade de grandes investimentos... • Apesar de haver grandes possibilidades de inserção do Brasil no mercado de radiofármacos da América Latina... RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  29. 29. Apesar disso tudo... O engessamento dos processos de gestão orçamentária e financeira e a falta de mecanismos flexíveis para gestão de pessoas... ... podem conduzir a um colapso no fornecimento desses produtos, com impactos sociais e estratégicos consideráveis para o país... Comentários importantesComentários importantes RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  30. 30. É necessário pensarmos e agirmos juntos de modo a preservar uma conquista de alto valor agregado com alcance e impactos importantes. Nessa área não nos faltam o engenho e a arte... e a vontade... o que faltam são modelos de gestão mais flexíveis e adequados para esse “negócio”. Comentários importantesComentários importantes RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  31. 31. Para: • Dispor de atribuições específicas ao “negócio radiofármaco”; • Possuir estrutura organizacional com características de empresa, que permita potencializar as oportunidades e os resultados; • Dispor de instrumentos de gestão mais ágeis e compatíveis com as necessidades de uma produção que já alcançou escala empresarial; • Aplicar política orçamentária/financeira que possibilite o gerenciamento das receitas obtidas com a produção e comercialização; • Desenvolver política de recursos humanos, com quadro e carreira adequados às necessidades da atividade industrial farmacêutica; • Propiciar uma estrutura de “marketing” e comercialização capaz de identificar novas oportunidades e ampliar a utilização dos produtos. Proposta: constituição de uma empresa estatalProposta: constituição de uma empresa estatal EMPRESA BRASILEIRA DE RADIOFÁRMACOSEMPRESA BRASILEIRA DE RADIOFÁRMACOS RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  32. 32. Estratégia: • Iniciar por São Paulo, até que a produção no Rio de Janeiro e em novas unidades (BH, Recife e outras) tenham sustentabilidade. • Enquanto isso, a CNEN, por meio de seus Institutos de Pesquisa, continuará participando do esforço de pesquisa e desenvolvimento na área, inclusive com implantação de novos laboratórios de produção de FDG (cIiclotrons) como forma de incentivar hospitais a adquirirem novas tecnologias de imagem (PET). Proposta: constituição de uma empresa estatalProposta: constituição de uma empresa estatal EMPRESA BRASILEIRA DE RADIOFÁRMACOSEMPRESA BRASILEIRA DE RADIOFÁRMACOS RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL
  33. 33.  É necessário pensarmos e agirmos juntos de modo a preservar uma conquista de alto valor agregado com alcance e impactos importantes.  Nessa área não nos faltam o engenho e a arte... e a vontade... ...o que falta são modelos de gestão mais flexíveis e adequados para esse “negócio”. RADIOFÁRMACOS SITUAÇÃO DO MERCADO NACIONAL

×