SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Blue IT
Agenda ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Apresentação Empresa ,[object Object]
Entendimento ,[object Object]
Objetivo ,[object Object]
Escopo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Escopo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Escopo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Escopo
Módulos adicionais que podem ser necessários: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Módulos adicionais que podem ser necessários: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fora de escopo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fora de escopo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Estratégia de Landscape  Primeiro passo será instalar o SAP no LandScape. O sistema de servidores LandScape (também conhecida como Arquitetura de Servidores) será dividido em“Dev”(Servidor de desenvolvimento), “Qas”(Servidor de garantia de qualidade) e “Prod”(Servidor de Produção). O objetivo será melhorar a qualidade de gerenciamento dos processos evitando qualquer tipo de erro no serviço final ao usuário
(DEV)  No setor de desenvolvimento será efetuado o local aonde os consultores ficarão responsáveis pela personalização de acordo com as individualidades da sua empresa e seus processos. (Qas)  Será onde os membros da equipe testaram a personalização e se há necessidade de voltar ao DEV para alguma alteração. (PROD)  Após o desenvolvimento/customização e efetuados todos os testes, os dados da empresa serão registrados.
A boa prática indica que se siga esse fluxo sem que ocorra alteração na ordem dos mesmos. A transferência dos dados do  DEV  para o sistema será efetuada pelo Pipeline. Primeiramente, todas as configurações e parametrizações serão feitas pelo Desenvolvimento e exaustivamente testado pelo setor de garantia de qualidade antes de ser carregado para a produção (Live).
Estratégia para carga de Dados Mestre Baseado em no SAP Best Practices será implementada a tecnologia Dados Mestres Plano de ação: Criação dos Dados Mestres: Será definido um código único para: * Fornecedores * Credores * Clientes * Materiais * Cliente * Funcionários * Setores
Para inclusão de todos esses dados será utilizada a transação de inclusão. No caso de manutenção dos códigos já cadastrados a transação será de alteração. Isso evitará duplicidade nos dados, mesmo que adicionados posteriormente à implementação. Após a inclusão, os dados serão segmentados em visões. É possível o monitoramento de adição de dados nas visões e pendências de cadastro.
Estratégia para Testes A fase de testes é uma das é uma das mais críticas, pois ao mesmo tempo serão realizados os testes para verificação se as configurações do sistema e os desenvolvimentos( relatórios, interface melhorias). estão totalmente integrados. Será preciso verificar se os principais negócios da empresa estão estão compatíveis com o novo sistema. Serão analisados os seguintes pontos no planejamento dos testes:  (Plano de Ação)
Não tornar nenhum processo dentro do sistema com muitos passos. Isso torna muito mais difícil de gerenciamento e a busca por possíveis erros. Assim será mais fácil para corrigir os erros sem afetar o sistema todo. *  Os cenários precisam dispor de integração entre os módulos e interfaces  *  Todos as partes envolvidas no projeto precisam estar envolvidas na definição e planejamento dos cenários (Principalmente equipe Basis/Abap) *  É importante planejar com antecedência a carga de dados necessária para a execução dos cenários. Pode ser preciso fazer uma cópia de client e carregar dados mestres, o que pode levar tempo.  *  Por último, será necessário conferir se o projeto possui todas as informações necessárias para execução dos testes. Indicar o que será testado, a função de cada membro da equipe, cronograma, etc. Caso for utilizar alguma ferramenta para o auxílio dos testes como o Solution Manager verificar a necessidade de treinamento da equipe.
Estratégia para Treinamento Apesar da alta importância do treinamento para a correta utilização do sistema, por vezes ele é algo de reduções quando o orçamento do projeto é superado. Uma das estratégias mais utilizadas é instruir apenas pessoas que servirão como multiplicadores junto aos demais membro da empresa. Essa estratégia visa a diminuição dos custos da empresa. Porém em alguns casos essa estratégia não é eficaz dependendo da complexidade ou das informações incorretas repassadas. O que se torna mais compreensível é o treinamento ser feito no momento dos testes para que quando ocorra a a fase final de produção o sistema possa ser implementado em tempo real.
Estratégia de Suporte Pós Golive  É necessário preparar uma organização/equipe de suporte para os utilizadores, não apenas nos primeiros dias que são os mais críticos das operações produtivas, mas para fornecer um suporte a longo prazo. O principal produto do ASAP utilizado é a avaliação do desempenho do sistema. Desta forma, dá-se o projeto como concluído, passando a organização a ser responsável pela sobrevivência do sistema onde poderão haver mudanças contínuas de reengenharia de processos.
Metodologia de Trabalho ,[object Object]
1 - Preparação do projeto ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
2 -   Modelo dos Processos de Negócio (“Business Blueprint”) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
3 –  Realização ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
4  -   Preparação Final ,[object Object],[object Object],[object Object]
5 -  “Go Live” – Entrada em Produção ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Cronograma
Equipe do Projeto ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],Equipe do Projeto
[object Object],[object Object],Equipe do Projeto
Premissas ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistemas ERP - Implantação e tendências de mercado
Sistemas ERP - Implantação e tendências de mercadoSistemas ERP - Implantação e tendências de mercado
Sistemas ERP - Implantação e tendências de mercadorobisson_oliveira
 
E-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution Manager
E-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution ManagerE-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution Manager
E-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution ManagerJuliana Fideles
 
A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...
A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...
A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...Arthur Santos
 
Apresentacao senai empresarios
Apresentacao senai empresariosApresentacao senai empresarios
Apresentacao senai empresariosAgencia G ABC
 
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERPMetodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERPJOSUE DIAS
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RHLançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RHRafael Pinheiro
 
GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2
GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2
GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2Antonio Andrade
 
GrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2Standard
GrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2StandardGrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2Standard
GrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2StandardAntonio Andrade
 
Folder Sap Business One
Folder Sap Business OneFolder Sap Business One
Folder Sap Business OneMarcos
 
ISMA 5 - Ponto de função como unidade de produto
ISMA 5 - Ponto de função como unidade de produtoISMA 5 - Ponto de função como unidade de produto
ISMA 5 - Ponto de função como unidade de produtoFatto Consultoria e Sistemas
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & ProjetosLançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & ProjetosRafael Pinheiro
 

Mais procurados (16)

Sistemas ERP - Implantação e tendências de mercado
Sistemas ERP - Implantação e tendências de mercadoSistemas ERP - Implantação e tendências de mercado
Sistemas ERP - Implantação e tendências de mercado
 
E-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution Manager
E-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution ManagerE-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution Manager
E-book SAP Solman 7.2 - Gestão de Testes com SAP Solution Manager
 
Projeto sap
Projeto sapProjeto sap
Projeto sap
 
Solution manager sap
Solution manager sapSolution manager sap
Solution manager sap
 
A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...
A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...
A Adaptação e Implantação de um ERP Open Source em uma Microempresa - Um Estu...
 
Sap Solution Manager
Sap Solution ManagerSap Solution Manager
Sap Solution Manager
 
Projeto iSAP alimentos
Projeto iSAP alimentosProjeto iSAP alimentos
Projeto iSAP alimentos
 
Apresentacao senai empresarios
Apresentacao senai empresariosApresentacao senai empresarios
Apresentacao senai empresarios
 
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERPMetodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RHLançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
 
GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2
GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2
GTISUL - ENCONTRO CIOS RS - V2
 
GrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2Standard
GrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2StandardGrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2Standard
GrupoMeta - SAP FORUM 2016 - Palestra Back2Standard
 
ERP Metodologia Implantacao
ERP Metodologia ImplantacaoERP Metodologia Implantacao
ERP Metodologia Implantacao
 
Folder Sap Business One
Folder Sap Business OneFolder Sap Business One
Folder Sap Business One
 
ISMA 5 - Ponto de função como unidade de produto
ISMA 5 - Ponto de função como unidade de produtoISMA 5 - Ponto de função como unidade de produto
ISMA 5 - Ponto de função como unidade de produto
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & ProjetosLançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
 

Destaque

Uso de los medios de enseñanza
Uso de los medios de enseñanzaUso de los medios de enseñanza
Uso de los medios de enseñanzaJuan Zenteno
 
Dn11 u3 a16_oelk
Dn11 u3 a16_oelkDn11 u3 a16_oelk
Dn11 u3 a16_oelklykaroly
 
Dn13 u3 a28_slm
Dn13 u3 a28_slmDn13 u3 a28_slm
Dn13 u3 a28_slmmiri586
 
Dn13 u3 a10_slm
Dn13 u3 a10_slmDn13 u3 a10_slm
Dn13 u3 a10_slmmiri586
 
Herramientas de la wiki zhoel montenegro no borrar
Herramientas de la wiki zhoel montenegro no borrarHerramientas de la wiki zhoel montenegro no borrar
Herramientas de la wiki zhoel montenegro no borrarzhoelmontenegro
 
La storia del cane
La  storia del caneLa  storia del cane
La storia del canelaurany2006
 
SGS Academy - Formação Gestores da Qualidade
SGS Academy - Formação Gestores da QualidadeSGS Academy - Formação Gestores da Qualidade
SGS Academy - Formação Gestores da QualidadeSGS Portugal
 
Power point pinsà definitiu
Power point pinsà definitiuPower point pinsà definitiu
Power point pinsà definitiucmasoli2
 
Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)
Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)
Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)Roberto Parpaioli Nardon
 
Unidade 5 natureza e cultura final
Unidade 5 natureza e cultura finalUnidade 5 natureza e cultura final
Unidade 5 natureza e cultura finalnieveslopez
 

Destaque (20)

Segunda sesion
Segunda sesionSegunda sesion
Segunda sesion
 
Revista infoserveis 04_maig_2011_web
Revista infoserveis 04_maig_2011_webRevista infoserveis 04_maig_2011_web
Revista infoserveis 04_maig_2011_web
 
Uso de los medios de enseñanza
Uso de los medios de enseñanzaUso de los medios de enseñanza
Uso de los medios de enseñanza
 
Dn11 u3 a16_oelk
Dn11 u3 a16_oelkDn11 u3 a16_oelk
Dn11 u3 a16_oelk
 
Dn13 u3 a28_slm
Dn13 u3 a28_slmDn13 u3 a28_slm
Dn13 u3 a28_slm
 
La caja fuerte de sadam hussein
La caja fuerte de sadam husseinLa caja fuerte de sadam hussein
La caja fuerte de sadam hussein
 
Dn13 u3 a10_slm
Dn13 u3 a10_slmDn13 u3 a10_slm
Dn13 u3 a10_slm
 
Herramientas de la wiki zhoel montenegro no borrar
Herramientas de la wiki zhoel montenegro no borrarHerramientas de la wiki zhoel montenegro no borrar
Herramientas de la wiki zhoel montenegro no borrar
 
La storia del cane
La  storia del caneLa  storia del cane
La storia del cane
 
SGS Academy - Formação Gestores da Qualidade
SGS Academy - Formação Gestores da QualidadeSGS Academy - Formação Gestores da Qualidade
SGS Academy - Formação Gestores da Qualidade
 
BOLETIN INFORMATIVO
BOLETIN INFORMATIVOBOLETIN INFORMATIVO
BOLETIN INFORMATIVO
 
vigor
vigorvigor
vigor
 
Capitulo6
Capitulo6Capitulo6
Capitulo6
 
El Alcornocal
El AlcornocalEl Alcornocal
El Alcornocal
 
Exposició tic
Exposició ticExposició tic
Exposició tic
 
Power point pinsà definitiu
Power point pinsà definitiuPower point pinsà definitiu
Power point pinsà definitiu
 
Volcker cm
Volcker cmVolcker cm
Volcker cm
 
Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)
Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)
Roupa Nova - A Força do Amor(1987 - cd herança)
 
Unidade 5 natureza e cultura final
Unidade 5 natureza e cultura finalUnidade 5 natureza e cultura final
Unidade 5 natureza e cultura final
 
Angelica
AngelicaAngelica
Angelica
 

Semelhante a Blue it

Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Finalbetinho87
 
Artigo asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...
Artigo   asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...Artigo   asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...
Artigo asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...Garage Criativa | Garage Hub
 
Customização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total Cosmos
Customização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total CosmosCustomização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total Cosmos
Customização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total CosmosMarco Coghi
 
Apresentação jt solutions
Apresentação jt solutionsApresentação jt solutions
Apresentação jt solutionsElias de Freitas
 
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...EloGroup
 
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...EloGroup
 
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...Lecom Tecnologia
 
sap-hr-recursos-humanos
  sap-hr-recursos-humanos  sap-hr-recursos-humanos
sap-hr-recursos-humanosDenner Andrade
 
Conceitos de ERP -- Da introdução até a implementação
Conceitos de ERP -- Da introdução até a implementaçãoConceitos de ERP -- Da introdução até a implementação
Conceitos de ERP -- Da introdução até a implementaçãoLuisRoberto96
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...EloGroup
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processosEloGroup
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP EloGroup
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processosEloGroup
 
Aula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de Sistemas
Aula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de SistemasAula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de Sistemas
Aula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de SistemasFilipo Mór
 
14987568107 coisas-software-gestao-projetos
14987568107 coisas-software-gestao-projetos14987568107 coisas-software-gestao-projetos
14987568107 coisas-software-gestao-projetosMagnolia Barbosa
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...EloGroup
 

Semelhante a Blue it (20)

Profissional SAP
Profissional SAPProfissional SAP
Profissional SAP
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
 
Artigo asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...
Artigo   asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...Artigo   asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...
Artigo asap - metodologia de gestão de projetos para implementação de pacot...
 
Customização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total Cosmos
Customização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total CosmosCustomização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total Cosmos
Customização e Implantação do ERPSystem na Empresa Total Cosmos
 
Apresentação jt solutions
Apresentação jt solutionsApresentação jt solutions
Apresentação jt solutions
 
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
– Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BP...
 
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
[Café com BPM - Setor Privado] Como implantar transformações organizacionais ...
 
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
Como implantar transformações organizacionais a partir de uma plataforma BPMS...
 
Cv wagner 2020_v1
Cv wagner 2020_v1Cv wagner 2020_v1
Cv wagner 2020_v1
 
sap-hr-recursos-humanos
  sap-hr-recursos-humanos  sap-hr-recursos-humanos
sap-hr-recursos-humanos
 
ERP
ERPERP
ERP
 
Conceitos de ERP -- Da introdução até a implementação
Conceitos de ERP -- Da introdução até a implementaçãoConceitos de ERP -- Da introdução até a implementação
Conceitos de ERP -- Da introdução até a implementação
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
 
Aula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de Sistemas
Aula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de SistemasAula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de Sistemas
Aula 3 - Gestão de Processos, BPM e Desenvolvimento de Sistemas
 
14987568107 coisas-software-gestao-projetos
14987568107 coisas-software-gestao-projetos14987568107 coisas-software-gestao-projetos
14987568107 coisas-software-gestao-projetos
 
Artigo
ArtigoArtigo
Artigo
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 

Último

ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoMarcio Venturelli
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfInocencioHoracio3
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 

Último (9)

ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 

Blue it

  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14. Estratégia de Landscape Primeiro passo será instalar o SAP no LandScape. O sistema de servidores LandScape (também conhecida como Arquitetura de Servidores) será dividido em“Dev”(Servidor de desenvolvimento), “Qas”(Servidor de garantia de qualidade) e “Prod”(Servidor de Produção). O objetivo será melhorar a qualidade de gerenciamento dos processos evitando qualquer tipo de erro no serviço final ao usuário
  • 15. (DEV) No setor de desenvolvimento será efetuado o local aonde os consultores ficarão responsáveis pela personalização de acordo com as individualidades da sua empresa e seus processos. (Qas) Será onde os membros da equipe testaram a personalização e se há necessidade de voltar ao DEV para alguma alteração. (PROD) Após o desenvolvimento/customização e efetuados todos os testes, os dados da empresa serão registrados.
  • 16. A boa prática indica que se siga esse fluxo sem que ocorra alteração na ordem dos mesmos. A transferência dos dados do DEV para o sistema será efetuada pelo Pipeline. Primeiramente, todas as configurações e parametrizações serão feitas pelo Desenvolvimento e exaustivamente testado pelo setor de garantia de qualidade antes de ser carregado para a produção (Live).
  • 17. Estratégia para carga de Dados Mestre Baseado em no SAP Best Practices será implementada a tecnologia Dados Mestres Plano de ação: Criação dos Dados Mestres: Será definido um código único para: * Fornecedores * Credores * Clientes * Materiais * Cliente * Funcionários * Setores
  • 18. Para inclusão de todos esses dados será utilizada a transação de inclusão. No caso de manutenção dos códigos já cadastrados a transação será de alteração. Isso evitará duplicidade nos dados, mesmo que adicionados posteriormente à implementação. Após a inclusão, os dados serão segmentados em visões. É possível o monitoramento de adição de dados nas visões e pendências de cadastro.
  • 19. Estratégia para Testes A fase de testes é uma das é uma das mais críticas, pois ao mesmo tempo serão realizados os testes para verificação se as configurações do sistema e os desenvolvimentos( relatórios, interface melhorias). estão totalmente integrados. Será preciso verificar se os principais negócios da empresa estão estão compatíveis com o novo sistema. Serão analisados os seguintes pontos no planejamento dos testes: (Plano de Ação)
  • 20. Não tornar nenhum processo dentro do sistema com muitos passos. Isso torna muito mais difícil de gerenciamento e a busca por possíveis erros. Assim será mais fácil para corrigir os erros sem afetar o sistema todo. * Os cenários precisam dispor de integração entre os módulos e interfaces * Todos as partes envolvidas no projeto precisam estar envolvidas na definição e planejamento dos cenários (Principalmente equipe Basis/Abap) * É importante planejar com antecedência a carga de dados necessária para a execução dos cenários. Pode ser preciso fazer uma cópia de client e carregar dados mestres, o que pode levar tempo. * Por último, será necessário conferir se o projeto possui todas as informações necessárias para execução dos testes. Indicar o que será testado, a função de cada membro da equipe, cronograma, etc. Caso for utilizar alguma ferramenta para o auxílio dos testes como o Solution Manager verificar a necessidade de treinamento da equipe.
  • 21. Estratégia para Treinamento Apesar da alta importância do treinamento para a correta utilização do sistema, por vezes ele é algo de reduções quando o orçamento do projeto é superado. Uma das estratégias mais utilizadas é instruir apenas pessoas que servirão como multiplicadores junto aos demais membro da empresa. Essa estratégia visa a diminuição dos custos da empresa. Porém em alguns casos essa estratégia não é eficaz dependendo da complexidade ou das informações incorretas repassadas. O que se torna mais compreensível é o treinamento ser feito no momento dos testes para que quando ocorra a a fase final de produção o sistema possa ser implementado em tempo real.
  • 22. Estratégia de Suporte Pós Golive É necessário preparar uma organização/equipe de suporte para os utilizadores, não apenas nos primeiros dias que são os mais críticos das operações produtivas, mas para fornecer um suporte a longo prazo. O principal produto do ASAP utilizado é a avaliação do desempenho do sistema. Desta forma, dá-se o projeto como concluído, passando a organização a ser responsável pela sobrevivência do sistema onde poderão haver mudanças contínuas de reengenharia de processos.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.