Da Fotografia Analógica à Fotografia Digital

1.212 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.212
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Da Fotografia Analógica à Fotografia Digital

  1. 1. MULTIMÉDIA DIGITAL Oficina Multimédia B 12º ano A IMAGEM DIGITAL
  2. 2. IMAGEM DIGITAL A imagem digital é uma imagem capturada ou sintetizada por processos digitais. Os processos de captação da imagem têm a sua raiz na fotografia analógica. A fotografia é a escrita através da luz. O registo da realidade circundante por meio de processos ópticos e processados através de processos químicos e digitais. http://achfoto.com.sapo.pt/index.html http://www.fotografia-dg.com/curso-fotografia-digital/ “Vista da janela em Gras, N. Niépce, 1827
  3. 3. A FOTOGRAFIA A evolução da fotografia está intimamente relacionada com a evolução dos equipamentos ópticos e electrónicos (as câmaras fotográficas) e o uso / experimentação que os artistas souberam dar-lhe. Com a massificação e respectiva simplificação dos equipamentos fotográficos, a fotografia desenvolveuse em várias vertentes: artística, documental, comercial, de moda, industrial, científica, etc., adapta ndo-se a novas funcionalidades. “SarahBernard”, Nadar, 1826
  4. 4. A FOTOGRAFIA A fotografia artística foi sempre aquela que melhor conseguiu tirar proveito da relação luz / equipamento, levando esta relação a uma forma muito característica de expressão. O Registo da imagem ultrapassava já a mera captação da realidade: o artista, ele próprio, oferecia uma interpretação da realidade que observava; ou seja, reinterpretava-a através do controle da incidência da luz sobre o motivo. Este controle é feito através da abertura da lente e da velocidade de disparo do obturador da máquina. “Baudelaire”, ÉtienneCarjat, 1878
  5. 5. A FOTOGRAFIA Para além da captação da imagem, existe o processo de fixação da imagem no papel. Este processo veio variando ao longo do tempo, começou por ser uma placa de vidro, depois uma chapa de zinco, depois plástico (a película fotográfica) e recentemente os circuitos electrónicos. Após a captação da imagem esta era transferida (revelada) em papel ou noutro suporte. Na actualidade este processo chama-se impressão. “Pioneer Girl”, Rodchenco, 1930
  6. 6. A FOTOGRAFIA O Processo de captação da imagem na actualidade ainda se baseia nos processos ópticos, ou seja, na quantidade / qualidade de luz que entra na câmara pela objectiva (seja qual o tipo de máquina que estivermos a considerar). Portanto, é através da sua regulação que podemos obter uma imagem com qualidade ou não. Esta qualidade “mede-se” precisamente pela qualidade da luz que banhou a fotografia: pela relação de equilíbrio entre os tons escuros e claros da imagem. “MigrantMother”, DorotheaLange, 1936
  7. 7. A FOTOGRAFIA Para além da captação da imagem, outro factor que distingue os vários fotógrafos é o olhar particular de cada um, a forma como enquadra o objecto / sujeito, o enquadramento. O mesmo motivo pode ter diferentes leituras de acordo com a forma como o enquadramos no visor da máquina e isto, associado ao processo de captação da luz forma a fotografia. “Mulheres”, Cartier-Bresson, 1934
  8. 8. A FOTOGRAFIA Em fotografia existem regras básicas de composição, como a lei dos 2/3 que vem directamente da pintura. O Enquadramento deverá ter em conta os vários centros da imagem (entre 4 a 5 centros), locais estratégicos onde tendencialmente colocaremos o assunto principal da imagem. Deve, no entanto, referir-se que não existem formulas, pois uma solução pode ser válida para um tipo de imagem e não o ser para outro. A solução está efectivamente no olhar do fotógrafo / artista. “Pães de Picasso”, RobertDoisneau, 1952
  9. 9. A FOTOGRAFIA Após a captação da imagem (em bruto pela máquina) é necessário tratála, revelá-la, editá-la e apresentá-la num formato visível, na generalidade fixa / impressa em papel. É aqui, no processo de fixação da imagem que existe substancial diferença entre a fotografia digital e a fotografia química. Na fotografia química, a imagem é fixa através de uma solução química aquosa de sais de prata, na fotografia digital através de sensores electrónicos que transformam a imagem num ficheiro digital. “Foto jornalista”, Leonel Feininger, 1955
  10. 10. A IMAGEM DIGITAL A imagem digital é constituída por um conjunto de bits (uma cadeia de zeros e uns) cuja organização dão como resultado a imagem. Este conjunto de sequências numéricas contêm a informação respeitante às zonas de luz e sombra, tonalidades e cores. Enquanto a imagem analógica é “Kiki”,ManRay, 1926 constituída por pontos (os sais de prata) na imagem digital os pontos são substituídos por pixeis, que também eles são conjuntos de bits contendo a informação do ADN da imagem – luz, sombra, tonalidade e cor. Basicamente a qualidade de uma imagem faz-se através do equilíbrio entre estes elementos e do seu nº existente no espaço da imagem.
  11. 11. A IMAGEM DIGITAL Na fotografia digital a sensibilização de umaimagemprocessa-se através de um sensor eletrónico (CCD) queconverte a luzcaptadaemcódigoeletrónico digital earmazenaestecódigo num cartão de memóriaou disco. As imagensarmazenadaspodem ser vistas imediatamenteatravés do visor dacâmera (LCD), ou num computador. de captura de O mecanismo imagensépraticamenteomesmoquenafotografiaanalógica, masemvez de um filmefotossensível, háumasuperfícieeletrónicaquerecebe a informaçãoluminosae a converteemcódigo digital
  12. 12. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “Tela habitada”, Helena Almeida, 1976
  13. 13. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “Doble self-portrait”, JeffWall, 1979
  14. 14. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “S/ título”, CindySherman, 1985
  15. 15. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “Yourbodyis a battleground”, Barbara Kruger, 1989
  16. 16. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “Link ofthemoon”, MarikoMori, 1989
  17. 17. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “Portraitwith mirror”, DuaneMichaels, 1998
  18. 18. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “Encapuçado”, João Maria Gusmão & Pedro Paiva, 2004
  19. 19. ALGUMAS IMAGENS CONTEMPORÂNEAS “DiminishingPresent”, Edgar Martins, 2005

×