Conceitos geográficos

21.220 visualizações

Publicada em

3 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.220
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.260
Comentários
3
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conceitos geográficos

  1. 1. Prof. Breno Amarante Conceitos Geográficos
  2. 2. É uma porção da superfície terrestre, delimitada a partir da extensão espacial de uma determinada vivência , com a qual alguém se relaciona por meio de seus conhecimentos, suas técnicas e seus valores éticos e morais. A pessoa estabelece uma RELAÇÃO PESSOAL com este espaço. Ex: “minha casa”, “minha cidade”, “ meu bairro”, “minha escola”
  3. 3. Campo Belo – minha cidade
  4. 4. Minha Casa - obs: é minha mesmo
  5. 6. Pode ser definida como a percepção dos espaços por meio dos sentidos humanos, em especial, por meio da VISÃO .
  6. 7. Cachoeira dos Ferreiras – Divino - MG Ou seja, é tudo aquilo que se pode ver em um lance de vista
  7. 8. Parque Estadual de Ibitipoca - MG
  8. 9. Estátua do Cristo Redentor – Rio de Janeiro – RJ - Brasil
  9. 10. Tóquio - Japão
  10. 11. Que bela Paisagem!?
  11. 12. São consideradas PAISAGENS NATURAIS todos os ambientes onde os elementos que os compõem foram criados, transformados, modificados exclusivamente pela AÇÃO DA NATUREZA , sem que tenha havido interferência humana .
  12. 13. Paisagem Litorânea Européia
  13. 14. Montanhas Alpes e Apeninos - Europa
  14. 15. Bonito – Mato Grosso
  15. 16. Grand Canyon - USA
  16. 17. São consideradas PAISAGENS CULTURAIS ou HUMANIZADAS todos os ambientes onde os elementos que os compõem foram criados, transformados ou modificados pela AÇÃO ANTRÓPICA – ação do homem sobre o meio. Embora neste tipo de paisagem possam haver elementos naturais, há o predomínio de elementos construídos pelo homem.
  17. 18. Burj Dubai – Emirados Árabes Unidos
  18. 19. Museu do Louvre – Paris - França
  19. 20. “ Grande Muralha” - China
  20. 21. <ul><li>Por terem sido criadas, modificadas, transformadas pela ação humana, as paisagens culturais ou humanizadas refletem: </li></ul><ul><li>As tradições culturais: </li></ul>Madri - Espanha Paris - França
  21. 22. <ul><li>As condições socioeconômicas: </li></ul>
  22. 23. <ul><li>O período histórico e as evoluções: </li></ul>Praça Central de Ouro Preto - MG
  23. 24. NOÇÃO GEOGRÁFICA Nos estudos geográficos a palavra ESPAÇO pode ter dois sentidos: ESPAÇO NATURAL: florestas, rios, mares etc ESPAÇO GEOGRÁFICO: espaço produzido pelo homem.
  24. 25. ESPAÇO NATURAL ESPAÇO GEOGRÁFICO HOMEM Paisagens Humanizadas Necessidades Trabalho Ações Antrópicas Modificações Paisagens Naturais
  25. 28. Este é um conceito de cunho político e geopolítico, pois é definido como a RELAÇÃO DE PODER sobre um espaço. Pode ser usado em relação ao espaço ocupado por uma nação, um estado, ou mesmo de uma propriedade menor, como uma casa.
  26. 31. São recursos utilizados para delimitar áreas de territórios, podendo ser: Fronteiras Naturais: ocorrem quando são usados elementos naturais para delimitar os territórios, como um rio ou o topo de uma montanha.
  27. 34. Fronteiras Artificiais: ocorrem quando são usados elementos construídos pelo homem para delimitar os territórios, como um muro ou uma cerca. Fronteira Israel – Faixa de Gaza
  28. 36. REGIÃO entende-se uma porção territorial que apresenta características que lhe permita uma individualidade em comparação com outra porção espacial, podendo ser considerado na analise elementos de origem natural (relevo, clima, hidrografia), bem como aspectos socioeconômicos e culturais.
  29. 38. 1 – Região Norte 2 – Região Centro-Sul 3 – Região Nordeste
  30. 39. NAÇÃO
  31. 41. ESTADO
  32. 42. (UFV/2009) Com base na leitura do texto ao lado e nos conhecimentos sobre as categorias de análise do espaço, é CORRETO afirmar que a categoria geográfica apresentada no poema é o(a): <ul><li>Território. </li></ul><ul><li>Paisagem. </li></ul><ul><li>Lugar. </li></ul><ul><li>Região. </li></ul>
  33. 43. <ul><li>(UFV/2009 – PASES II) Leia o trecho do romance abaixo, que revela a visão do escritor ao observar o espaço: </li></ul><ul><li>Eram cinco horas da manhã e o cortiço acordava, abrindo, não os olhos, mas a sua infinidade de portas e janela alinhadas. [...] Entretanto, das portas surgiam cabeças congestionadas de sono; ouviam-se amplos bochechos, fortes como o marulhar das ondas; pigarreava-se por toda a parte; começavam as xícaras a tilintar; o cheiro quente do café aquecia, suplantando todos os outros; trocavam-se de janelas para janelas as primeiras palavras, os bons dias; reatavam-se conversas interrompidas à noite; a pequenada cá fora traquinava já, e lá dentro das casas vinham choros abafados de crianças que ainda não andam. </li></ul><ul><li>(AZEVEDO, Aluísio. O Cortiço. Disponível em: www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bn000003.pdf. Acesso em: 07 nov. 2008.) </li></ul><ul><li>Considerando os conceitos de Geografia, é CORRETO afirmar que, neste trecho do romance, aparece presente o conceito de: </li></ul><ul><li>Território, pois revela uma forma de contemplação do espaço. </li></ul><ul><li>Paisagem, já que indica uma forma de observar e descrever um espaço. </li></ul><ul><li>Região, uma vez que revela uma forma de representar o espaço. </li></ul><ul><li>Meio ambiente, pois assinala a relação entre o poeta e o local descrito. </li></ul>
  34. 44. <ul><li>(UFPB/2006) No âmbito da Geografia, é correto afirmar: </li></ul><ul><li>Território, lugar, espaço, região, paisagem são termos que não constituem categorias geográficas. </li></ul><ul><li>As paisagens naturais são fáceis de serem identificadas através das projeções cartográficas, quando se considera a relação sociedade-natureza nas noções de localização e de orientação. </li></ul><ul><li>Terras emersas, massas líquidas, continentes, ilhas, golfos, enseadas, cabos, baías constituem os elementos fundamentais para a visualização dos fusos horários e das escalas. </li></ul><ul><li>A natureza, com o desenvolvimento do capitalismo, a partir da Revolução Industrial, vai pouco a pouco sendo modificada para dar lugar a um meio ambiente transformado e produzido pela sociedade moderna. </li></ul><ul><li>A diferenciação cultural e suas implicações, na relação sociedade-natureza e na organização espacial, resultam na divisão entre os continentes. </li></ul>
  35. 45. <ul><li>(UFJF/2009) Devemos admitir que estão ocorrendo mudanças muito importantes em relação ao papel do Estado. Finda a fase do capitalismo dominada pelo Estado do bem-estar social, pelo menos nos países centrais europeus, instaurou-se um período dominado pelo chamado capitalismo neoliberal em que o Estado foi instado a “encolher”, em detrimento do crescente poder das grandes corporações transnacionais. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>COSTA, Rogério Haesbaert da & PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Editora UNESP, 2006. Adaptado. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>A perda de poder do Estado nacional é explicada: </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Pela formação e consolidação dos grandes organismos econômicos internacionais como a ONU. </li></ul><ul><li>Pela parceria com as maiores empresas estatais na criação de infra-estruturas básicas. </li></ul><ul><li>Pela rigidez locacional das empresas junto com as políticas de consolidação da legislação trabalhista. </li></ul><ul><li>Pelo aumento da autonomia empresarial que passou a comandar os circuitos financeiros. </li></ul><ul><li>Pelo movimento de estatização de empresas privadas alimentado pelas propostas neoliberais. </li></ul>
  36. 46. <ul><li>(CPS/2007) Leia atentamente o poema. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Janela indiscreta </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Bem depois do desaparecimento da fonte / Que deu origem ao nome da minha rua / Foi a vez do riacho / Vieram homens e máquinas / Esmagaram quintais, galinhas e hortas / Meteram a água em manilhas / E cobriram tudo com cimento / Mais tarde, foi a vez das velhas casas / Vieram mais homens, outros homens / Que sequer sabiam que ali houve um riacho / E passaram suas barulhentas máquinas / Sobre as velhas casas e seus muros / Cobertos de hera e fantasmas / Os herdeiros dos velhos moradores / Não resistiram ao apelo imobiliário / E aos apartamentos cotados em dólar / No lugar do que era verde / Crescem estacas adubadas / Por mãos calosas, rudes mãos, / De famintos e suados homens / Que de vez em quando / Ouvem ruídos na terra / E nem se dão conta disso / A minha rua, vista assim do oitavo andar / É um gigantesco tabuleiro - móvel paisagem / Onde só é permitido observar </li></ul><ul><li>(Dalila Teles Veras. Disponível em: <www.semasa.sp.gov.br) </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>A partir da análise do poema, pode-se argumentar que </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Os seres vivos procuram se adequar às condições do espaço geográfico. </li></ul><ul><li>A paisagem está cada vez mais condicionada à ação do homem e à sua técnica. </li></ul><ul><li>O homem permanece subordinado às leis fundamentais da natureza física. </li></ul><ul><li>A paisagem sofre alterações provocadas pela ação da água e das máquinas. </li></ul><ul><li>O homem possui uma tendência a preservar seu patrimônio histórico-cultural. </li></ul>
  37. 47. UFV-2010
  38. 48. UFV-2010
  39. 49. UFSJ-2010

×