





Nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, no dia
13 de maio de 1901. Foi estudar no Internato
do Colégio Salesiano em...




A partir da obra Tempo e eternidade (1935), escrito
em colaboração com Jorge de Lima, nota-se que a
religiosidade, f...


Poemas, 1930
História do Brasil, 1932
Tempo e Eternidade, 1935 (em colaboração com Jorge de Lima)
A Poesia em Pânico, 1...
Brenda Medeiros
 Maria Fernanda
 Pedro Guilherme
 Tainah Cabral

Murilo mendes
Murilo mendes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Murilo mendes

986 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
986
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Murilo mendes

  1. 1.    Nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, no dia 13 de maio de 1901. Foi estudar no Internato do Colégio Salesiano em Niterói, Rio de Janeiro. Em 1930, lança seu primeiro livro "Poemas". A poesia da geração de 30 teve grande preocupação social. A poesia de Murilo Mendes analisa o destino do ser humano como um todo. Em 1932 escreve o poema "Historia do Brasil". Em 1934, desenvolve temas religiosos e com Jorge de Lima escreve "Tempos e Eternidade“ publicado em 1935.
  2. 2.   A partir da obra Tempo e eternidade (1935), escrito em colaboração com Jorge de Lima, nota-se que a religiosidade, fruto da adesão do poeta ao catolicismo, passa a ser um novo componente da poesia de Murilo Mendes. Apesar disso, a preocupação com as causas sociais não é abandonada. O próprio Murilo afirmou que os problemas sociais não se opõem à religiosidade. "Atraído simultaneamente pelo terrestre e o celeste, pelo animal e o espiritual, entendi que a linguagem poderia manifestar essa tendência, sob a forma dum encontro de palavras extraídas tanto da Bíblia como dos jornais; procurando mostrar que o "social" não se opõe ao “religioso”.
  3. 3.  Poemas, 1930 História do Brasil, 1932 Tempo e Eternidade, 1935 (em colaboração com Jorge de Lima) A Poesia em Pânico, 1938 O Visionário, 1941 As Metamorfoses, 1944 O Discípulo de Emaús, prosa, 1944 Mundo Enigma, 1945 Poesia Liberdade, 1947 Janela do Caos, 1948 Contemplação de Ouro Preto, 1954 Poesias, 1959 Tempo Espanhol, 1959 Poliedro, 1962 Idade do Serrote, memórias, 1968 Convergência, 1972 Retrato Relâmpago, 1973 A Invenção do Finito, 2002, póstuma Janelas Verdes, 2003, póstuma
  4. 4. Brenda Medeiros  Maria Fernanda  Pedro Guilherme  Tainah Cabral 

×