A relação imprensa-empresa

688 visualizações

Publicada em

Apresentação para a faculdade sobre o CAPÍTULO 4 "A relação imprensa-empresas" do livro "Jornalismo Econômico" de Sidnei Basile.

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
688
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A relação imprensa-empresa

  1. 1. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES PRODUÇÃO DE PERIÓDICOS INSTITUCIONAIS A RELAÇÃO X ®GRUPO / CAPÍTULO 4 :Ana Carolina Candido Marina de FreitasBianca de Moraes Natália CerriBraulio Carli Priscila Fiorelli Cano Stela B. Faustino
  2. 2. - 20 anos - Mudança de atitudeDemocracia - Cidadãos mais organizados - Maior vigilância
  3. 3. Vigilância dos Mudança Planejamento de Reconstrução da públicos de Comunicação imagem da atitude organização Dificuldade: Lucro > Comunicação
  4. 4. . “ ~ : : ´Ideias e princípios que dizem acreditar. Ideias e princípios verdadeiramente colocados em prática .
  5. 5. . “ ~ : : ´Ideias e princípios que dizem acreditar. Ideias e princípios verdadeiramente colocados em prática . “Creio que a responsabilidade disso é da democracia,” “[...]Se a empresa não tem valores, se os despreza, e fica arrogante e irresponsavelmente organizada em torno de práticas ultrapassadas., é por essas práticas que acaba sendo desmascarada, e não pela imprensa.” Sidnei Basile
  6. 6. PETA INVESTIGA e faz a DENÚNCIA. Mais de 40 MIL E-MAILS ao Pede para os ativistas mandarem redor do mundo são e-mails cobrando uma POSTURA ÉTICA enviados para Unilever da empresa Unilever e Lipton."Dado o papel de liderança que nossa categoriatem nas áreas da sustentabilidade ambiental UNILEVER se pronunciae da ética, a Unilever está se comprometendo à RECONHECENDO O ERRONÃO-EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL para o nosso chá cometido:e bebidas à base de chá,“ (Anúncio daUNILEVER, 2011)
  7. 7. 34% COMPROMETIDOS 50% COMPLETAMENTE SEM COMPROMETIMENTO ALTA ADMINISTRAÇÃO VALORES VALORES ESTRUTRA PROCESSOSORGANIZACIONAL LIDERANÇA (CHEFES) CULTURA CULTURA ENGAJAMENTO DO Fonte: Right Management FUNCIONARIO Researcb
  8. 8. , ? :Exame de consciência, auto-análise.Buscar a alma, ter o entedimento de o que e porque eufaço o que faço.
  9. 9. ~– Valores, coerência. ~– Táticas, estratégias. ´– Relacionamento saudável com os meios de comunicação. ´
  10. 10. ´ ´´ ~ ´ ´
  11. 11. “Nenhum anúncio relacionado a hardware é “A Apple recebeu um resumo desse artigo, mas nãoesperado nesse evento. De qualquer forma, a quis comentá-lo. A reportagem foi baseada emempresa não comenta oficialmente nada sobre entrevistas com mais de 30 funcionários, antigos eo assunto.” atuais, e contratantes, incluindo alguns executivos com conhecimento do grupo de responsabilidade do fornecedor da Apple.”
  12. 12. “Oficialmente a Apple não comenta o lançamento “O G1 entrou em contato com a assessoria dedo iPad 2 no Brasil. Mas um vendedor confirmou comunicação da Apple, mas a empresaà reportagem que os aparelhos “já haviam informou que não comentará o caso.”chegado” e “estavam no estoque” à espera doaval da Apple para o início das vendas. Aexpectativa é que o anúncio seja feito compompa, como é de costume, e lojas abrindoespecialmente à meia-noite e filas comconsumidores ansiosos para comprar o seuproduto.”
  13. 13. “Por e-mail, a Apple Computer Brasil informou “A Apple não comenta litígios em curso.”que não comenta sobre o assunto.”
  14. 14. “O Tecnoblog entrou em contato com a“A Apple não comenta nenhuma estratégia de assessoria de imprensa da empresa no Brasil,marketing - é, nem as mais bestas.” mas não pôde confirmar se a informação dada pelo site MacMagazine é verdadeira. A Apple disse que não comenta rumores, e que por enquanto “não anuncia” que vá existir uma Apple Store brasileira.”
  15. 15. “Não anunciamos nada”
  16. 16. ^ ~ ´ ?´
  17. 17. A importância das empresas na geração de notícias depende muito do veículo
  18. 18. Mídia Grande mídiaespecializada
  19. 19. ~ ´“É o serviço de relacionamento de caráter informativocom os meios de comunicação”. : Elaboração e envio de press-releases; Elaboração e envio de press-kits; Realização de follow-up; Definição de porta-vozes; Eventos de relacionamento com a mídia;
  20. 20. ~Para o autor, veículos responsáveistendem a dar a devida importância àsempresas na geração de notícias. A imprensa precisa saber o que acontece nas empresas para cumprir o seu dever de informar a sociedade.
  21. 21. ?É nessas horas que as empresas setornam ainda mais interessantes para osjornalistas. ^?
  22. 22. A imprensa quer saber o que aconteceu/está acontecendo; Os jornalistas precisam checar as informações; Procuram por declarações dos responsáveis; “Só há notícia quando o homem morde o cachorro”( )
  23. 23. ?O colunista da Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, CarlosMiranda, publicou algumas dicas de ações que ajudam a superar umacrise de imagem na empresa:
  24. 24. ?O colunista da Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, CarlosMiranda, publicou algumas dicas de ações que ajudam a superar umacrise de imagem na empresa: Pior do que o inferno é esperar Seu maior ativo é sua credibilidade;por ele; O mundo está cada vez menor; Mostre a sua cara; Esqueça o ‘nada a declarar’; Troque de lugar com o outro; Seus colaboradores merecem respeito; !
  25. 25. SUPERAM ASSESSORIAS COMOFONTES PARA JORNALISTAS
  26. 26. ~
  27. 27. • 2 acidentes: vazamento de cloro que afetou os trabalhadores e a comunidade local (nuvem venenosa) em Alagoas.• 4 Notas publicadas rapidamente com: – Esclarecimentos sobre o acidente – Procedimentos de ajuda aos funcionários – Contenção do acidente e desativação da fábrica – Disponibilidade da empresa para demais esclarecimentos• Entrevista com o diretor industrial concedida• Espaço no Fantástico com as pessoas intoxicadas• Principal fonte de informação para imprensa: forneceu notícias.
  28. 28. ~A Braskem não esperou que a notícia ruim repercutisse muitona mídia. Lançando rapidamente suas notas sobre o ocorridoe se dispondo a falar sobre o ocorrido, a empresa se fez aprincipal fonte de informação da imprensa com transparência.Isso amenizou o impacto negativo do ocorrido para suaimagem.
  29. 29. • Vazamento de óleo em uma plataforma no Golfo do México: maior acidenteambiental da história dos EUA• Massificação da informação do fato;• Demora da empresa em assumir a responsabilidade;• Mídias espontâneas influenciaram na sensibilização da opinião pública• Desmascarou-se a pose de sustentável da empresa;• Série de informações negativas publicadas = imagem negativa;
  30. 30. ~ ´Esquivar-se da responsabilidade, demorar para assumir uma posturafrente ao vazamento e aos afetados para a imprensa contribuíram parafomentar a série de notícias negativas sobre a BP. Se tivesse sidotransparente desde o início e estabelecesse um bom relacionamento coma imprensa, a BP evitaria manchar tanto sua imagem, ao se estabelecera principal fonte de informação sobre o ocorrido
  31. 31. ´/ ?
  32. 32. O relacionamento das empresas com a imprensa da formacomo conhecemos hoje é uma coisa nova;Até 25 anos atrás, os empresários simplesmente não falavamcom a imprensa;A situação mudou com a abertura democrática. Expressar-sepor meio da imprensa tornou-se prestigioso.
  33. 33. Hoje, nem todos os executivos e empresáriossabem lidar bem com a imprensa e asempresas fazem isso de maneiras muitodiversas; Saber como se relacionar bem com a imprensa representa, portanto, uma grande vantagem competitiva;
  34. 34. Empresas das áreas financeiras, de tecnologia e Empresas do ramo internet farmacêuticoDe maneira geral, profissionais dos setores financeiro, detecnologia e internet têm mais habilidade em tratar com osjornalistas, enquanto as indústrias farmacêuticas adotam umapostura mais low profile.
  35. 35. De acordo com o autor, os profissionais da área financeira e detecnologia se tornaram comunicadores habilidosos, pois precisamlidar com a informação e seu universo com naturalidade econforto. ~ : ´
  36. 36. ^ Segundo Basile, executivos do setor das indústrias farmacêuticas mostram muita dificuldade no relacionamento com a mídia. Por quê? ´^ :É um setor que trabalha com produtos éticos e a ética vem sendo identificadacom silêncio;Estão sempre na defensiva devido à vigilância do governo federal;Por trabalharem com produtos éticos, no geral, dispensam a articulação de umaestratégia de comunicação com os diferentes públicos.
  37. 37. Por questões de compliance, não estão autorizados sequer a falar sobre o setor farmacêutico ou sobre o relacionamento da Boehringer com a imprensa.Apesar disso, não são inacessíveis para a imprensa. No sitecorporativo, possuem uma sala de imprensa com releasessobre lançamento de produtos, campanhas e ações institucionais,entre outros.
  38. 38. /?
  39. 39. , , . ´ ~ , ~ , .Uma clara percepção a respeito de como fazerpara se relacionar com seus principais públicos,entre eles a imprensa
  40. 40. ESTRATÉGIA, MISSÃO E VALORES da Toyota são tão bem definidos que resultaram em um sistema de produção usado em todo mundo a partir da década de 80. A cultura da empresa está baseada em cinco princípios, divididos entre dois grandes pilares: melhoria contínua e respeito pelas pessoas.Melhoria contínua: Respeito pelas pessoas:» Desafios – Criamos e trabalhamos com visões de » Respeito – Respeitamos os outros, fazemos olongo prazo, enfrentando desafios com coragem e máximo esforço para nos entender, assumimos acriatividade para realizar nossos sonhos. responsabilidade e buscamos sempre a confiança» Kaizen (melhoria contínua) – Melhoramos nossos mútua.processos continuamente, buscando sempre a » Trabalho em equipe – Estimulamos oinovação e a evolução. crescimento pessoal e profissional,» Genchi Genbutsu (vá ver você mesmo) – Vamos compartilhamos as oportunidades deaté a fonte para encontrar os fatos necessários desenvolvimento e maximizamos tanto apara tomar as decisões corretas, construir o performance individual quanto a da equipe.consenso e atingir nossas metas.
  41. 41. "Inovando sempre para fazer o seu negócio mais competitivo e a sua vida mais fácil e segura".º - Manter divisões pequenas - Em divisões pequenas as pessoas são encorajadas aprogredir. Na 3M, quando uma divisão atinge US$ 350 milhões, ela se divide, abrindo novospostos de trabalho. º - Tolerar falhas - As falhas podem enriquecer o conhecimento. º - Motivar os campeões - Dessa forma, sempre é possível encontrar novos valores dedestaque na organização. º - Estar sempre próximo ao cliente - A proximidade é fundamental para entender asnecessidades do cliente e a partir disso, surpreendê-lo com novas soluções. º - Compartilhar recursos - A sinergia e o entendimento entre as áreas é um dos fatoresde sucesso da 3M. º- Não matar projetos e idéias - Sem ousadia não é possível encontrar as oportunidadespara a inovação.
  42. 42. A MISSÃO do Google é organizar as informações do mundo e torná-las mundialmente acessíveis e úteis.1. Concentre-se no usuário e tudo mais virá;2. É melhor fazer algo realmente bem;3. Rápido é melhor que devagar;4. A democracia funciona na web;5. Você não precisa estar em sua escrivaninha para precisar de uma resposta;6. É possível fazer dinheiro sem fazer o mal;7. Sempre haverá mais informações;8. A busca por informações cruza todas as fronteira;9. É possível ser sério sem usar terno;10. Excelente ainda não é o suficiente.
  43. 43. , . ´ , .Fonte de exemplos: Votação popular promovida pelosite Public Eye Award que escolhe as companhias com oscasos mais escandalosos de crimes contra o ser humanoe o meio ambiente. A premiação é realizadaanualmente, desde 2000, e promovida pelo Greeenpeacesuíço
  44. 44. :““A tese da mestranda da UFMG, RejaneMaria da Silva Sanches, orientada porMyriam Bahia, analisa e desqualifica oque a Vale considera como “projetosustentável” (...)” ´^[Site Hoje em Dia, MG - 17/03/2012]“Além da presença de mamíferos ameaçados deextinção, como o lobo-guará e a onça-pintada, aárea é especial por ser zona de transição entremata atlântica, cerrado e campos de altitude.”[Site Folha de São Paulo – 10/07/2010]“A exploração de minério de ferro fez com que do total de 18,5 mil hectares da formação quehavia em Minas restem 11 mil. Desse total, 4,5 mil hectares estão na Gandarela, o que justifica ointeresse da Vale.”[Site Folha de São Paulo – 10/07/2010]
  45. 45. :“ ^A justificativa para a indicação [no prêmio Public Eye Award] é que a Valepossui um histórico de 70 anos de desrespeito aos direitos humanos epráticas precárias de trabalho e destruição do meio ambiente.[Site Carta Capital – 19.01.2012] “ ´ . ~
  46. 46. A companhia é acusada de esconderde seus próprios trabalhadores ouso substâncias proibidas ealtamente tóxicas em uma de suasunidades de produção. “O resultado:câncer”, explicam os organizadoresdo prêmio.[Site Carta Capital – 19.01.2012] Uso de químicos tóxicos (alguns proibidos) sem proteção adequada aos trabalhadores e negação de responsabilidade de doenças adquiridas pelos funcionários devido a atividades da empresa. Vários foram diagnosticados comcâncer relacionado ao uso dos produtos (alguns, inclusive, morreram jovens). Em testes, aempresa não revelou 10 dos 83 químicos usados, argumentando que a informação era de segredocomercial. Além disso, há pesada repressão a ativistas pelos direitos humanos.[Site Super Interessante – 13.01.2012]
  47. 47. Uso de herbicidas altamente tóxicos, um deles proibido na Europa, mas aindacomercializado em países do “sul” (ou seja, subdesenvolvidos ou em desenvolvimento).Muitos agricultores sofreram diversos efeitos agudos e crônicos devido ao manuseiodos produtos. (...) A substância [atrazina], que é proibida na Europa, foi banida pelaAgência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), mas após muitas reuniões “a portasfechadas” com os membros da agência, a empresas conseguiu o cancelamento daproibição.[Site Super Interessante – 13.01.2012]“A empresa é acusada de realizar umacampanha de difamação contra um cientistacrítico ao pesticida “atrazina”.”[Site Super Interessante – 13.01.2012]
  48. 48. ´´ ´

×