Jornal dos Comerciários - Nº 176

359 visualizações

Publicada em

Jornal dos Sindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu e Região Número 176, Fevereiro de 2016.

Publicada em: Celular
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal dos Comerciários - Nº 176

  1. 1. www.sindconir.org.br comunicacao@sindconir.org.br /sindconir •Ano 20 •Número 176 •Fevereiro de 2016 Publicação do Sindicato dos Trabalhadores Profissionais no Comércio e Serviços de Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis, Paracambi, Itaguaí, Belford Roxo, Queimados, Japeri e Seropédica. Filiado à NACIONAL Dilmaquernovareformadaprevidência paraatacardireitosdostrabalhadores No dia 2 de fevereiro a presidenta Dilma com- pareceu ao congresso na- cional para cerimônia de abertura dos trabalhos do legislativo em 2016. Além de querer demons- trar respeito por esse congresso autoritário e corrupto a presidenta ti- nha uma outra intenção: Buscar apoio do con- Página3 MOVIMENTO Servidores vão à luta contra ajuste fiscal de Pezão QUINTA, 18/02 - ASSEMBLÉIA DE BELFORD ROXO, 19H Endereço: Praça Getulio Vargas, 112 apto 201 – Centro - Belford Roxo. QUINTA, 03/03 - ASSEMBLÉIA DE ITAGUAÍ, 19H Endereço: Av. Paulo de Frontin, 72/202 – Centro - Itaguaí. QUINTA, 10/03 - ASSEMBLÉIA DE QUEIMADOS, 19H Endereço: Av. Irmãos Guinle, 901/212 – Centro - Queimados. QUINTA, 17/03 - ASSEMBLÉIA DE NILÓPOLIS, 19H Endereço: RuaProf.AlfredoG.Filgueiras,18sala407A-Centro-Nilópolis. QUINTA, 24/03 - ASSEMBLÉIA DE NOVA IGUAÇU, 19H Endereço: Rua Dr. Barros Júnior, 396 - Centro - Nova Iguaçu. Confiraocalendáriodeassembléiasque discutirãoaCampanhaSalarial2016: gresso para atacar direitos dos trabalhadores, como já vinham fazendo com a Agenda Brasil e o ajuste fiscal. Na ocasião foi anuncia- da a intenção do governo de fazer mais uma re- forma da previdência. O objetivo seria aumentar a idade mínima e igualar o tempo para aposentaria entre homens e mulhe- res. Segundo noticiado pela grande imprensa, na proposta que o go- verno está elaborando, trabalhadores e traba- lhadoras só se aposen- tariam aos 65 anos. “O conteúdo desta nova proposta, que deve ser combatido e derrotado, é mais um ataque aos ESPAÇO UNIDADE DE AÇÃO: Entidades se juntam para organizar a luta contra os ataques Página3 MOVIMENTO Luta contra aumento da passagem continua trabalhadores, em espe- cial às mulheres traba- lhadoras. Novamente o governo apresenta uma proposta na lógica de jo- gar nas costas dos traba- lhadores a conta da crise econômica. Que eles pa- guem pela crise, os ricos e poderosos”, declarou Paulo Barela,membro da Secretaria Executiva Na- cional da CSP-Conlutas. Essa é a mentalidade dos políticos tanto do PT quando da oposi- ção de direita (PMDB PSDB DEM),atacar di- reitos dos trabalhadores para que o Estado saia de uma crise que ele mesmo criou. Essa crise não é nossa, portanto não va- mos pagar por ela! Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil; 01-01-2015 No dia 22 de Janeiro ativistas de mais de 60 entidades já haviam ido à São Paulo com a tarefa de construir nas lutas uma alternativa aos dois campos políticos do cenário atual: o bloco de apoio ao governo,liderado pelo PT e a oposição burguesa de direita, com o PSDB à frente. Dentre as iniciativas propostas pelo Espaço de Unidade de Ação – como um jor- nal de distribuição nacional, um ato também nacional e outras ações -, foi determinada a publicação de uma Declaração Política,cons- truída coletivamente,com o objetivo de servir de norte para as próximas ações. A luta con- tra essa nova reforma da previdência também será prioridade do Espaço.
  2. 2. 02 FEVEREIRO 2016 Jornal dos ComerciáriosSindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu e Região FILIADO À CSP-CONLUTAS Sede: Rua Dr. Barros Júnior, 408/412, Centro, Nova Iguaçu - RJ TELS./FAX: (21) 2768-9297 / 2767-5130 / 2767-8232 www.sindconir.org.br comunicacao@sindconir.org.br Belford Roxo Praça Getulio Vargas, 112, Sala 201, Centro - Belford Roxo – RJ Telefone: (21) 2663-1904 Itaguaí Av. Paulo de Frontin, 72, Sala 202, Centro - Itaguaí – RJ Telefone: (21) 2687-7729 Nilópolis Rua Prof. Alfredo G. Filgueiras, 18, Sala 407A, Centro - Nilópolis – RJ Telefone: (21) 2791-9271 Queimados Av. Irmãos Guinle, 901, Sala 212, Centro - Queimados – RJ Telefone: (21) 2665-3093 SUBSEDES: Jornal de responsabilidade da diretoria colegiada do Sindicato dos Trabalhadores Profissionais no Comércio e Serviços de Nova Iguaçu, Nilópolis, Paracambi, Itaguaí, Belford Roxo, Queimados, Japeri, Seropédica e Mesquita; Redação, diagramação e projeto gráfico: Raphael Botelho (MTB: 35898). •Muitos trabalhadores da ca- tegoria têm dúvidas a respeito da Comissão Interna de Pre- venção de Acidentes (CIPA). Veja as respostas para as ques- tões mais frequentes. Caso você tenha mais dúvidas,entre em contato com o Sindicato. OqueéumaCIPA? A Comissão Interna de Pre- venção de Acidentes (CIPA) é uma comissão formada por representantes indicados pelo patrão e membros eleitos pelos trabalhadores dentro das em- presas. Tem a missão de pre- venir acidentes e doenças do trabalho, preservando a vida, a integridade física e a saúde dos trabalhadores. As CIPAs devem ser formadas e man- tidas de acordo com o artigo 163 da Consolidação das Leis doTrabalho (CLT) e a Norma Regulamentadora 5,aprovada pela Portaria nº 08/99. Comosurgiu? A CIPA surgiu de uma re- comendação da OIT (Or- CLÍNICAS DE ATENDIMENTO AMBULATORIAL Consultas livres, descontos nos exames. Consulte as tabelas das clínicas. SEG MEDIC – Centro de Nova Iguaçu – Tel.: 2666-5800; R$ 40 mensais. HOVERLY (Familiar) – Centro de Belford Roxo e Centro de Nova Iguaçu - Tel.: 2662-0876. R$ 39 mensais. RIO DE JANEIRO – Centro de Nova Iguaçu, Nilópolis, Queimados e Duque de Caxias.Tels.: 2668-4892 / 2195-0250. R$ 27 mensais (+R$2 por consulta). PLANO DE SAÚDE AMBULATORIAL MEMORIAL SAÚDE (ANS: 37301-0) / SaúdeCam - De 0 à 58 anos (R$ 68,00); Acima de 59 anos (R$ 244,03). Cobre mamografia e tomografia. Ampla rede no Estado. www.memorial-saude.com.br PLANOS DE SAÚDE ODONTOLÓGICOS PRIMAVIDA - (Ans - 41.652-5) Tel.: 3299-4500 – www.primavida.com.br ISODONTE - (Ans - 41.526-0) Tel.: 2220-0175 – www.isodonte.com.br PLANO FUNERAL ENVIDA RIO - Tels.:2663-4900 / 2665-1875; Carência de 30 dias para titular e 45 dias para dependentes. Solicite seu guia de des-contos. Rua Ver. Marinho Hemetério de Oliveira, 579 – Centro de Queimados ; Plano familiar 1 – Esposo/a, compa-nheiro/a, filhos/as até 21 anos solteiro/a). Plano familiar 2 – Esposo/a, companheiro/a, filhos/as a partir de 22 anos solteiro/a. PSICÓLOGOS DR. DAVID PECIS - 40% de desconto - Pracinha Wallace Paes Leme, 1864 – Centro de Nilópolis.Tel.: 99316-7816 (Claro) e 98133-7813 (Tim). DRª. NOELE SOARES – (Tabela do CRP); Tel.: 98108-4008. CONVÊNIOS EDUCACIONAIS FAIT IDIOMAS - Rua Ernestina, 87, Centro de Nova Iguaçu - Inglês, Francês, Alemão, Espanhol, Italiano, Libras, Hebraico; Ver tabela. 50% desconto. INFORMATIC CENTER - Av. Irmãos Guinle, 901/201 - Centro de Queima- dos. 58% de desconto. ESCOLA ADVENTISTA DE NOVA IGUAÇU – Rua Presidente Sodré, 257 – Centro de Nova Iguaçu – Tels.: 2667-4070 / 2668.1641; Site: eanig.educacaoadventista.org.br; Descontos de 15% nos curso de: Educação infantil; Ensino fundamental (1º ao 5º ano) e Ensino fundamental (6º ao 9º ano); Desconto fidelidade de 10%. MICRORIO ESCOLA DE PROFISSÕES – http://www.microrioinformatica. com.br / Tel.: 2666 6450. FACULDADES SIMONSEN - www.simonsen.br UNIG - www.unig.br ESTÁCIO - www.estacio.br UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES - www.ucam.edu.br FABEL - www.fabel.edu.br / Tels.: 2662 0066 - 2761 - 6361 OUTROS ÓTICAS DINIZ – www.oticasdiniz.com.br ÓTICAS LOCAL. ACADEMIA DANÇANDO COM ARTE – Rua Governador Portela, Nº 1084 – Centro de Nova Iguaçu.Tel.: 3851-0012. Pacote individual: Desconto de 58%. Pacote coletivo: No mínimo 3 sócios ou dependentes: R$ 40,00. Com 10: R$ 39,00. www.dancandocomarte.com.br NOVA CASA IMOBILIÁRIA - (Jd. Paraiso); Vans para levar ao local a com- binar – Tel.: 2669-0638; www.novacasaimob.com.br. Corretore: Raimundo Tel.: 7713-2211 (id.98*63238) e 99862 4852 (WhatsApp). POUSADA/COLÔNIA DE FÉRIAS DA FEDERAÇÃO POUSADA ARARUAMA.; POUSADA PARATY. Confira os convênios que o Sindicato oferece para seus associados: SAÚDE & SEGURANÇA A CSP-Conlutas, através do seu Setorial de Saúde e Segurança do Trabalhador (a), realizará, entre os dias 26, e 28 de fevereiro,o 2º Encon- tro Nacional de Saúde dos Trabalhadores (as). No En- contro, representantes sindi- cais e especialistas em saúde do trabalhador (a) vão debater e votar um programa de luta voltado para combater as con- dições de trabalho que abalam a saúde dos trabalhadores. Apesar do grande desen- volvimento tecnológico, cada vez mais trabalhadores morrem no local de trabalho ou em decorrência de doen- ças ocupacionais. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), por dia cinco mil pessoas morrem em todo mundo vítimas de acidentes ou doenças rela- cionadas ao trabalho. São três mortes a cada minuto. No Brasil, em 2013, foram registradas quase três mil mortes em decorrência de acidentes de trabalho. Nos- so país atualmente ocupa o quarto lugar no ranking mundial, em 2013 foram por volta de 717 mil ocorrências de acidentes e adoecimentos relacionados ao trabalho. Por isso os dirigentes do Sindicato estarão presentes neste Seminário, para quali- Veja o que é e como funciona a CIPA Marcelo Baena, diretor do Sindicato SINDICATO Sindicato participará de seminário sobre saúde dos trabalhadores organizado pela CSP-Conlutas ganização Internacional do Trabalho), em 1921, e trans- formou-se em determinação legal no Brasil, através do decreto-lei 7.036,artigo 82,de 1944. Mas foi só no final da déca- da de 70 que a CIPA tornou- -se um instrumento de luta dos trabalhadores para a con- quista de melhores condições de trabalho. ACIPAéobrigatória? Todas as empresas (públicas, privadas, sociedades de econo- mia mista, ou quaisquer outras instituições que admitam tra- balhadores como empregados), com vinte (20) ou mais funcio- nários,são obrigadas a ter uma CIPA. A empresa que tiver menos de vinte (20) empre- gados deve designar um res- ponsável, com o treinamento específico, para desempenhar as atribuições da Comissão. Qual o objetivo de uma CIPA? Observar, discutir e relatar as condições de risco nos am- bientes de trabalho e solicitar medidas para reduzir, ou eli- minar os riscos existentes e/ou neutralizar os mesmos.Preser- vandoavida,aintegridadefísi- ca e a saúde dos trabalhadores. Da Redação, com informações de cspconlutas.org.br ficar a diretoria neste debate, e organizar a luta em defesa da saúde do trabalhador.
  3. 3. 03FEVEREIRO 2016Jornal dos Comerciários Sindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu e Região Extra Belford Roxo Depois do Sindicato ter feito um ato nessa loja em Outubro do ano passado, a empresa finalmente insta- lou cadeiras novas para as operadoras de caixa. Além disso reformou o piso do depósito da loja e a escada que dá acesso ao DP da empresa, obras que já estão prontas. Reivindicações anti- gas dos trabalahdores que agora sai- ram do papel frente a mobilização. Uma última reivindicação é a ques- tão do elevador, que já está instalado, mas ainda não está liberado para uso. Estamos de olho. MOVIMENTO Servidores vão a luta contra os ataques de Pezão (PMDB) • Quase 4 mil servidores pú- blicos estaduais foram às ruas na quarta-feira, dia 3 de feve- reiro, em rejeição às medidas econômicas apresentadas pelo governo Pezão (PMDB) na terça (2), para sanar o rombo no orçamento do Estado do Rio de Janeiro. Os servidores exigiram a realização de uma auditoria da dívida pública do Estado em contraponto às medidas do que foram chamadas de ‘ajuste fiscal do Pezão’. O ato que aconteceu em frente à Alerj foi até a Cinelândia. A manifestação é somente mais um capítulo da luta contra os violentos ataques do governo de Pezão contra os servidores Manifestações contra o aumento das passagens seguem no RJ • No dia 4 de fevereiro o Fórum de Lutas e Mobi- lizações de Nova Iguaçu- -RJ, coletivo esse que o Sindicato também faz parte, realizou um grande ato na Praça da Liberdade, no centro de Nova Iguaçu, contra o aumento da tarifa de ônibus do nosso muni- cípio. No mesmo dia, no Rio de Janeiro, o aumento da tarifa levou de volta às ruas estudantes e traba- lhadores. O Sindicato também esteve presente. Em plenária, o movi- mento, além de aprovar um novo calendário de lutas na capital e na re- gião metropolitana contra o aumento das passagens, também aprovou par- ticipação no último ato dos servidores estaduais contra o calote e o ‘ajuste fiscal’ do Governo Pezão (PMDB), na quarta-feira estaduais, que já em dezem- bro tiveram o 13° parcelado em 5 vezes e o calendário de pagamento foi modificado do 1° dia útil para a partir 7°. E não são somente os ser- vidores que estão sofrendo com os ataques, a população em geral também. A área de saúde do Estado sofre com uma das piores crises de sua história. Em dezembro, o governo decretou estado de emergência. Tudo isso, diz o governo, é por conta da que- da na arrecadação do Estado, devido à queda do preço do petróleo e queda na arreca- dação dos seus royalties. No entanto o governo não titu- beou em assumir a conta de RESULTADO DE DENÚNCIAS (3 de fevereiro). Confira o calendário com as datas dos próximos atos: no dia 15 de fevereiro, às 16h na Central do Brasil, o movimento con- voca uma panfletagem para mobilizar para o quinto ato contra o aumento das tarifas, que será dia 16 de fevereiro, com concentração na Can- delária, às 17h; dia 17 de fe- vereiro, deverá acontecer uma plenária para definir os pró- ximos passos do movimento, mas ainda sem local e horário definidos. Tid’s & Extra Nova Iguaçu Em Janeiro, o Sindicato flagrou as operadoras de caixa destas empresas (Tid’sdocalçadãoedoSupermercado Extra da Av.Nilo Peçanha,ambas em Nova Iguaçu) trabalhando em condi- ções precárias. Muitas trabalham em pé, nem sequer cadeira tem. Outras, tem cadeiras quebradas e sem encosto (veja ao lado as fotos).As empresas fo- ram notificadas e estamos aguardan- do uma resposta das mesmas. Segui- remos cobrando providências! Mais respeito com o trabalhador! DENÚNCIAS Acima: Funcionário da lojaTid’s trabalhando em pé; Abaixo: Caixa do Supermercado Extra em cadeira com o encosto quebrado Além da redução da tarifa o Fórum de Nova Iguaçu tam- bém reivindica melhorias ge- rais na qualidade do serviço de transportes como ônibus refri- gerado,limpo e conservado,lo- cal para o motorista e cobrador se alimentar, banheiros para eles, instalação do motor na parte traseira do veículo,ônibus 24 horas por dia,circulação dos ônibus de forma regular,e tam- bém a tarifa zero nos transpor- tes públicos. energia da Supervia, no va- lor de mais de 40 milhões de reais. A Supervia é con- trolada pela Odebrech, que financiou a campanha do governador. Agora Pezão quer que os servidores do Estado pa- guem a conta dessa crise com medidas como a ele- vação da contribuição dos servidores estaduais de 11% para 14% na Previdência, entre outras. O ato foi convocado pelo Movimento Unificado dos Servidores Públicos Esta- duais (Muspe), que deve se reunir para definir os próxi- mos passos da mobilização. Foto: Nicolás Satriano / G1 Sindicato marcou presença nos atos em Nova Iguaçu e no Rio.
  4. 4. Marcha da Periferia de 2013, no Maranhão, contou com a presença de várias entidades do Movimento negro como o Quilombo Raça e Classe e o MOQBOM COMBATE ÀS OPRESSÕES 04 FEVEREIRO 2016 Jornal dos ComerciáriosSindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu e Região LGBT’s Italianos vão às ruas a favor do casamento homoafetivo • Milhares de italianos saíram às ruas de diversas cidades do país no dia 23 de Janeiro para defender a legalização da união homossexual e o direito de adoção por casais gays. Com o slogan “Acorde Itá- lia! É hora de sermos civiliza- dos!” e portando a bandeira do arco-íris, simpatizantes da causa estão realizando ma- nifestações em cerca de 40 cidades de toda a Itália. Uma norma que prevê a legalização da união civil entre pessoas do mesmo sexo começará a ser debatida na próxima quinta- -feira no Senado italiano, após as discussões sobre os direitos gays terem sido man- tidas por anos à margem do debate público. “Estamos em um momento decisivo. As uniões civis são • No ano passado o Sindicato iniciou uma campanha em conjunto com sua central sindical, a CSP CONLUTAS e o movimento Mulheres em Luta para exigir das autoridades a construção de creches públicas gra- tuitas e de qualidade para os filhos dos e das traba- lhadores, funcionando 24 horas por dia. O machismo impõe que as mulheres sejam responsabilizadas pelo cuidado e educação dos filhos,dessa forma,a difi- culdade de encontrar va- gas em creches públicas uma realidade na sociedade, elas também devem se tornar reais dentro do nosso sistema legal”, defendeu a autora do projeto, a senadora Monica Cirinnà. No Brasil, o casamento gay ocorre na prática desde 2011, quando o STF (Supremo Tri- bunal Federal) reconheceu a equiparação da união homos- sexual à heterossexual. Dois anos depois, o CNJ (Conse- lho Nacional de Justiça) deci- diu que os cartórios brasileiros fossem obrigados a celebrar casamento entre pessoas do mesmo sexo, e não poderiam se recusar a converter união estável homoafetiva em casa- mento. É necessário construir uma sociedade que esteja prepara- da para conviver com as dife- renças, onde todas as pessoas independentes de sua orien- tação sexual, raça, gênero, religião ou etnia tenham os mesmo direitos e deveres. O Sindicato tem como com- promisso combater toda for- ma de opressão: machismo, o racismo e a homofobia, pois compreende que são formas de opressão que se configu- ram como pilares de susten- tação do Capitalismo.Isso porque servem exclusiva- mente para dividir a classe trabalhadora e a enfraque- cer na luta contra a explo- ração. Portanto, combater as opressões é tarefa do conjunto da classe traba- lhadora. NEGRAS E NEGROS MovimentodasComunidadesQuilombolasdoMaranhão(MOQUIBOM): AImplacávelResistênciaNegraQuilomboladoMaranhão! • Existem 527 comunidades quilombolas no Maranhão, distribuídas em 134 municí- pios. Sendo que o MOQUI- BOM – Movimento das Comunidades Quilombolas do Maranhão - tem influên- cia política sob mais de 150 comunidades, e vem lutan- do para conseguir a titulação desses territórios. Atualmen- te o movimento tem tocado uma luta implacável contra a PEC 215 que pretende alte- rar a constituição, e transferir para o Congresso Nacional a responsabilidade de definir a territorialidade dessas terras. Trata-se de uma manobra para retirar o poder dos órgão téc- nicos e jogá-lo sob a influência de um congresso corrupto em que 1/3 dos deputados fede- rais e senadores são ligados aos ruralistas. Politicos como a ministra Kátia Abreu,apoia- da pela presidente Dilma, que vem atacando os territórios in- dígenas e quilombolas. ASituaçãonoMaranhão O Estado do Maranhão é um dos cinco no Brasil cuja constituição reconhece às co- munidades quilombolas o di- reito à propriedade da terra. Essa garantia é fruto da luta do Sindicatocontinua nalutaporcreches paraosfilhosdas trabalhadoras movimento negro, que conse- guiu a inclusão do artigo 229 na Constituição Estadual do Maranhão, promulgada em 1989. No entanto, muitas co- munidades quilombolas no Maranhão lutam nesse mo- mento pela garantia de seus territórios. Em setembro de 2007, tramitavam no Institu- to Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) 89 processos para a titulação de terras quilombolas situadas no Maranhão. Até outubro de 2007,20 co- munidades quilombolas mara- nhenses haviam conquistado o título de propriedade de suas terras. Os títulos foram ou- torgados pelo governo do Es- tado por meio do Instituto de Terras do Maranhão (Iterma). Depois de muitas ocupações no INCRA onde o MOQUI- BOM definiu uma estratégia de uma nova frente nacional de luta quilombola e incorpo- rou a lutas gerais do movimen- to sindical e popular. Temos o maior prazer e orgulho de lutar ao lado des- ses nossos parceiros do MO- QUIBOM que é uma enti- dade co-irmã do Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe,neste movimento com- bativo negro,socialista e juntos com a CSP-Conlutas que vem avançando em sua organização rural e na cidade. Cotidianodascomunidades O cotidiano da maior par- te das comunidades é mar- cado por disputas e conflitos envolvendo seus territórios. Especialmente preocupante é a situação enfrentada pelos quilombolas de Alcântara que, nos anos 1986 e 1987, foram vítimas de deslocamentos compulsórios promovidos pelo Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). Segundo o Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos,a expansão do CLApoderesultarnodesloca- mento forçado de mais 1.500 quilombolas em Alcântara. Não falta,porém,disposição aos moradores das comunida- des para lutar por seus direitos, tampouco alegria de viver.Um símbolo da resistência cultural é o Tambor de Crioula, uma manifestação de várias das co- munidades maranhenses e que envolve muita música e dança. “Aos governos, ao Estado Brasileiro, aos grileiros e usur- padores de terras neste país afirmamos: Estamos e sem- pre estaremos em luta até que toda terra que hoje está presa, seja libertada e seus verdadei- ros donos, dela tomem posse novamente. Diga ao povo que avance! Avançaremos!” Julio César Condaque,dirigente da CSP-Conluats e do Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe Marcelo Baena, diretor do Sindicato incide diretamente sobre a vida das mães trabalhadoras. Isso sem falar nos milhares de casos em que as mulhe- res são chefes de família, ou seja, cuidam, educam e sus- tentam sozinhas seus filhos. No Brasil, esse dado chega a 40% dos lares chefiados por mulheres. No dia 15 de outubro de 2015 o Sindicato instalou uma tenda na Av. Nilo Pe- çanha, no centro de Nova Iguaçu para colher assinatu- ras e dialogar com a popula- ção sobre o assunto.O Abai- xo assinado coninua este ano. Ele será encaminhado às autoridades competentes sua contribuição é essencial para o sucesso dessa campa- nha.Participe! MULHERES Da Redação

×