Homossexualidade

1.104 visualizações

Publicada em

Vejam para aprenderem um pouco ;)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.104
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Homossexualidade

  1. 1. Homossexualidade
  2. 2. Índice  A Homossexualidade;  O preconceito;  Como enfrentar o preconceito a casais homossexuais;  Como lidar com o preconceito da homossexualidade ;  Casamentos homossexuais;  Conclusão.
  3. 3. Introdução O amor entre casais homossexuais pode ser um tema complicado, visto que não contam com os modelos tradicionalmente estabelecidos. O certo e sabido é que os homossexuais são uma realidade na sociedade e por isso mesmo não devem haver modelos de relações estabelecidos, o que poderá criar confusão e dúvida que origina o preconceito tão presente na sociedade em que vivemos.
  4. 4. Homossexualidade A homossexualidade diz respeito à atracção física ou amorosa entre dois indivíduos do mesmo sexo. Admite-se hoje que a homossexualidade resulta de um processo de escolha afectiva, tal como entre heterossexuais, não sendo sinónimo de nenhuma patologia ou desequilíbrio genético, como durante muitos séculos se acreditou. Por se afastar do padrão normativo sexual da sociedade (heterossexual), a homossexualidade é ainda muitas vezes encarada como um comportamento não adequado socialmente, sofrendo discriminação.
  5. 5. Preconceito Muitas vezes os preconceitos relativamente as famílias homossexuais interferem em toda a relação como casal, chegando a haver uma mentira acerca do casal, que evitar expor-se em público, não mantendo qualquer contacto pessoal e íntimo, o que acaba por provocar uma degradação da relação, que levará ás consequências. O preconceito na sociedade pode prejudicar tanto a relação a dois como a auto-estima de ambos, que não irão sentir-se bem ao expor a relação a pessoas que muito provavelmente o vão julgar.
  6. 6. Como enfrentar o preconceito a casais homossexuais? Deverá agir naturalmente e sem preocupação relativamente aos preconceitos que poderão surgir. De nenhum modo arrisque a sua relação por simples medo da sociedade e do preconceito das mentalidades fechadas. Aconselhamos a uma conversa entre ambos os elementos da casa, apoiem-se nos amigos e família chegados e seja feliz. Verá que para além de fortalecer a relação sentir-se-á bem consigo mesmo! O amor entre casais homossexuais ainda é alvo de preconceitos e criticas, é um facto. Apesar disso cada vez mais casais surgem, sem medo dos preconceitos e das bocas mal falantes. A tendência é para uma abertura de mentalidades portanto, seja feliz… em público!
  7. 7. Como lidar com o preconceito da homossexualidade Todo o ser humano já teve algum preconceito. Embora seja um assunto pouco debatido, existe uma vasta variedade de preconceitos que as pessoas englobam em seu mundo como, por exemplo, julgar uma pessoa sem antes conhecer. Além da variedade de preconceitos, esse assunto contém inúmeras categorias como, racial, social, moral, religioso. Cada um deveria ter a integridade respeitada. Um dos maiores preconceitos nas sociedades está contra a homossexualidade, que acaba por ser descriminada chegando até a ser excluída por simples preconceitos sem qualquer fundamento. Saiba como lidar com o preconceito e viver de forma feliz e saudável.
  8. 8. Casamentos homossexuais É certo que os casais homossexuais existem em menor número relativamente aos casais heterossexuais contudo as relações entre pessoas do mesmo sexo não devem ser desvalorizadas nem descredibilizadas por esse facto. Um casal homossexual não deverá de todo querer ser igual a um casal heterossexual, cada um é como é e tem direito à sua própria individualidade.
  9. 9. Conclusão O que nós concluímos é que a homossexualidade é um tema reservado e muito delicado. Na nossa sociedade ainda é visto como um “Tabu”, ou seja, um preconceito. Esperamos que com este trabalho a mente dos nossos colegas fique mais aberta. Luís Raminhos Nº18 Rúben Teixeira Nº24

×