P.s. vive melhor

4.088 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.088
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
76
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

P.s. vive melhor

  1. 1. P.S.: Vive Saudável<br />
  2. 2. Intervenientes<br />Escola E.B. 2-3 D. Paio Peres Correia 2009-10<br />  Alunos da Turma Ado 8ºano<br />Adriana Gonçalves<br />Adriana Domingues<br />Adriana Baptista<br />Ana Sousa<br />André Fernandes<br />Cláudia Rodrigues<br />Daniel Stantchev<br />Diogo Lage<br />Fábio Fernandes<br />Fátima Cereja<br />Guilherme Pereira<br />Joana Guerreiro<br />João Marques<br /> João Nobre<br /> João Jesus<br /> Laura Gorrão<br />Lara Thellier<br /> Tiago Ferro<br />Professor Responsável<br /> Benjamim Lucas<br />
  3. 3. Prefácio<br />“ Somos o que comemos “ este antigo ditado ainda hoje utilizado, tenta mostrar-nos que tudo o que ingerimos se reflecte no nosso interior e exterior. <br />A Natureza proporciona-nos produtos naturais e realmente eficazes para um bom funcionamento motor. Constantemente, “impingem-nos”, a toda a hora e em qualquer sítio, publicidade enganosa que nos faz acreditar que qualquer produto pode ser benéfico para a nossa saúde. <br />Antigamente as pessoas confiavam mais no “poder” da Natureza e hoje esta fica escondida pelos produtos químicos. Por muito que os produtos químicos no possam ajudar, a Natureza proporciona-nos inúmeras soluções para qualquer problema.<br />Este livro trata de nos relembrar como a Mãe Natureza nos pode ser benéfica.<br />8ºA<br />
  4. 4. Índice <br /> - Intervenientes………………………….… 2<br /> - Prefácio ………………………………….. 4<br /> - Índice …………………………………….. 6 <br /> - Introdução ……………………………….. 8<br /> - Frutos Regionais Algarvios …..………. 10<br /> - Frutos Tropicais ……………………….. 50<br /> - Leguminosas ...………………………… 68<br /> - Produtos Hortícolas …………………… 82<br /> - Plantas Medicinais …………………… 122<br /> - Chás e Infusões ……………………... 136<br /> - Síntese Final ………………………… 150<br /> - Bibliografia……………………………. 152 <br />
  5. 5. Introdução<br />Este trabalho foi realizado por nós, a turma do 8ºA, da Escola E.B. 2-3 Dom Paio Peres Correia, de Tavira. <br />Este “livro” foi realizado com o intuito de mostrar informação rigorosa e sintetizada sobre os seguintes conteúdos: leguminosas, ervas aromáticas, chás e infusões, produtos hortícolas, frutos regionais e frutos tropicais. As informações aqui disponibilizadas poderão ser utilizadas para uma rápida, completa e útil pesquisa sobre os temas abordados.<br />Para facilitar na pesquisa, organização e realização deste trabalho a turma foi dividida em grupos, onde cada um produziu o seu respectivo tópico referido anteriormente. <br />Esperemos que este trabalho esteja do seu agrado.<br />7<br />8<br />
  6. 6. FRUTOS REGIONAIS ALGARVIOS<br />
  7. 7. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Citrinos<br />Os citrinos surgem associados à vegetação do sul da Península Ibérica e mais algumas zonas mediterrânicas, a partir de finais do século XIII, através de povos estrangeiros, nomeadamente genoveses. .As variedades típicas do Algarve são: Dalmau (Navelina), Newhall e Valencia , Clementina Fina, Clementina Setubalense, Tangera, Tangerina Nova (Clemenvilla) (pequenos citrinos); MarshSeedless, StarRuby (toranjas); Eureka, Lisboa, Lunário (limões).<br />Estes citrinos possuem características organolépticasdiferenciadas devido às condições climáticas, e de qualidade do terreno da região.<br />Os Citrinos do Algarve devem ostentar a marca de certificação aposta pela respectiva entidade certificadora.<br />11<br />12<br />
  8. 8. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Laranja<br />Limão<br />A laranja é uma fruta cítrica com sabor variando do doce para o levemente azedo. <br />É um fruto rico em sais minerais como, por exemplo, fósforo, cálcio e ferro. <br />Além dos sais minerais, a laranja é rica em vitamina C, possuindo também uma boa quantidade de vitaminas A e B. <br />É uma fruta pouco calórica, possuindo aproximadamente 40 calorias por 100 gramas. <br />A árvore que produz este fruto chama-se laranjeira. <br />É uma fruta híbrida, criada no passado, a partir do cruzamento da tangerina e do pomelo. <br />A origem desta fruta é a Índia. A versão doce da fruta foi trazida para o Brasil pelos portugueses, que a conheceram na China. <br />É uma fruta com muito sumo e quando está madura assume uma cor alaranjada ou, em algumas espécies, permanece verde. <br />É muito utilizada para a produção de sumos e doces, aproveitando-se até mesmo a casca em algumas receitas.<br />O limão é o fruto do limoeiro. Existem cerca de 70 variedades, como por exemplo o limão 'Eureka', o limão 'Lisboa', o limão “Lunário”, 'galego', “Taiti', limão siciliano (Brasil), etc. É originário da região sudeste da Ásia. Desconhecido para os antigos gregos e romanos, a primeira referência sobre este citrino encontra-se em meados do século III ou IV.<br />Trazido da Pérsia pelos conquistadores árabes, disseminou-se na Europa. Há relatos de limoeiros cultivados em Génova em meados do século XV bem como referências à sua existência nos Açores em 1494, sendo também muito vulgares no Algarve.<br />Séculos mais tarde, em 1742, os limões foram utilizados pela marinha britânica para combater o escorbuto, devido ao ácido ascórbico ou vitamina C, na qual o limão proporciona em grande quantidade: o sumo do limão contém aproximadamente 500 miligramas de vitamina C e 50 gramas de ácido cítrico, por litro. <br />13<br />
  9. 9. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Actualmente é uma das frutas mais conhecidas e utilizas no mundo.<br />Popularizou-se durante a chamada Gripe Espanhola, quando atingiu preços elevados. <br />As suas aplicações na vida doméstica são variadas. Com o sumo, preparam-se refrigerantes, molhos e aperitivos, bem como remédios, xaropes e produtos de limpeza. Da casca, retira-se uma essência aromática usada em perfumaria e na preparação de licores e sabões.<br />Em Fito terapia, é utilizado para diversas patologias, tais como reumático, infecções e febres, aterosclerose, remove placas gordurosas das artérias, constipações, dores de garganta, cicatrizações, ajuda a manutenção de colagénio, hemoglobina, actua como anti-séptico entre outras. <br />CARACTERÍSTICAS<br />(Um limão 'taiti' maduro, pronto para ser colhido.)<br />Os limoeiros são árvores pequenas (não atingem mais de 6 metros), com espinhos, com muitos ramos, de caule e ramos castanho-claros; as folhas são elípticas, com pequenos pontos translúcidos; as folhas não são caducas; as flores são brancas ou violeta, em cacho. Reproduz-se por estacas de galhos, em solo arenoso e bem adubado, de preferência em regiões de clima quente ou temperado.<br />Propaga-se também por sementes, que requerem solo leve, fértil e bem arejado, em local com sol e protegido dos ventos. Dá fruto durante todo o ano. (apenas em algumas espécies isto não se verifica)<br />Os limões contêm uma grande quantidade de ácido cítrico, o que lhes confere um gosto ácido, essa acidez chega a um pH de 2 a 3, em média.<br />Os limões e as limas servem-se regularmente como limonada, caipirinha ou como adorno para as bebidas alcoólicas e/ou refrigerantes.<br />15<br />16<br />
  10. 10. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Tangerinas<br />A vitamina C é essencial para o sistema imunológico. A vitamina A é indispensável para a saúde dos olhos e da pele e aumenta a resistência às infecções. As vitaminas do complexo B fortificam os nervos.<br />O ser humano precisa de magnésio, apresentando maior concentração desse mineral nos ossos e músculos. Ele tem papel importante na síntese das proteínas, na contractilidade muscular e na excitabilidade dos nervos.<br />É laxativa, pois apresenta grande quantidade de fibras. <br />A riqueza de fibras da tangerina protege ainda de outras doenças como o cancro, diabetes, arteriosclerose, hipertensão e outras doenças cardiovasculares. O chá das folhas é considerado popularmente como calmante.<br />Principais produtores<br />Dos frutos cítricos, em relação ao que é produzido mundialmente sua produção corresponde a 16% da produção mundial anual (produção portuguesa).<br />Normalmente é colhida entre os meses de Maio a Agosto. <br />A árvore é de porte médio, com espinhos nos galhos, como forma de protecção, com flores brancas e aromáticas.<br />A casca possui concentrações elevadas de vitaminas A, B1, B2, Vitamina C, cálcio e fósforo, podendo ser usada para fazer alguns doces e geleias.<br />Possui um formato arredondado mas achatada nos topos e, quando madura, apresenta uma casca de cor alaranjada. <br />A árvore que produz este fruto adapta-se em regiões de climas tropical e subtropical, pois precisa de humidade para se desenvolver. <br />Possui um bom efeito diurético, sendo bom também para o funcionamento do sistema digestivo. <br />17<br />18<br />
  11. 11. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Noz<br />Frutos Secos<br />Fruto bastante nutritivo, rico em vitamina C e potássio. Quando são combinadas com leguminosas fornecem uma boa fonte de proteínas. Pode comer-se como fruto de sobremesa ou ser preparada em doce.<br />Valor calórico: Cada 100 g contém 680 calorias.<br />Conservação e consumo: recomenda-se a sua compra em pequenas quantidades. <br />Proveniência no nosso país: Centro litoral, Norte Alentejano e Algarve. <br />Desde tempos antigos que o valor nutritivo dos frutos secos como a amêndoa, os figos, as nozes ou até as passas tem vindo a ter cada vez mais peso em dietas e em refeições equilibradas.<br />Amêndoas, nozes, pinhões, amendoins, são apenas alguns dos mais concorridos frutos secos. São uma das melhores fontes de gorduras insaturadas e de sais minerais.<br />Há que ter especial cuidado na conservação destes alimentos, dado criarem facilmente bolores, extremamente prejudiciais à saúde.<br />19<br />
  12. 12. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Amêndoas<br />A amendoeira assemelha-se ao pessegueiro, embora o seu porte o supere, e o tronco seja mais grosso. As flores são róseas e o fruto é alongado, de casca dura e cor bege. A amêndoa <br />No Algarve a Amendoeira encontrou condições climáticas propícias ao seu desenvolvimento, encontrando-se no barrocal. São múltiplas as variedades cultivadas, desde a amêndoa amarga a várias amêndoas doces, com diferentes graus de dureza de casca.A nossa amêndoa, tal como acontece com outros frutos aqui produzidos tem um sabor muito especial, que levou desde sempre a que fosse a preferida dos mercados nacional e estrangeiro.<br />Os principais mercados importadores de miolo eram a Inglaterra, que consumia quase metade da produção do Algarve, mas também a Bélgica, a França e a Holanda eram grandes consumidores.<br />A produção algarvia de amêndoa em 1935 avaliou-se em 10 mil toneladas. E o rendimento da exportação em 20 milhões de escudos.<br />Com a expansão dos regadios, da citricultura e da horticultura e o desenvolvimento económico do litoral ligado ao sector do turismo, a redução da área da cultura da amendoeira é um facto, avaliando-se as produções actuais em cerca de 3 mil toneladas/ano.<br />A gastronomia e muito especialmente a doçaria continuam, porém a demonstrar a sua preferência pela Amêndoa do Algarve.<br />21<br />22<br />
  13. 13. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Avelã<br />Possui um extraordinário valor nutritivo. Pode ser consumida em cru, podendo ser utilizada em confeitaria e pastelaria finas. <br />Conservação e consumo: Não devem ser guardadas durante muito tempo, pois apodrecem com facilidade. Depois de se lhe retirar a casca, para a libertar da membrana que a envolve, a avelã deve ser ligeiramente torrada no forno.<br />Nasce de um arbusto. As flores são sexuadas, diferenciadas na mesma planta: as masculinas em ramos pendentes, em grande número; as femininas «cachos» curtos, desabrochando de Janeiro a Março ao longo dos ramos. <br />PROPRIEDADES:<br />A avelã dispõe de um elevado conteúdo de gordura, pelo que é muito aproveitada como matéria oleaginosa para objectivos alimentares e industriais.<br />Bem mastigados, este fruto pode ser consumido cru. Entre 15 e 20 avelãs, devido ao seu elevado teor de proteínas e de gorduras, podem levar a substituição de uma refeição completa, mesmo não sendo indicado.<br />É ainda muito mais proveitoso se tiverem sido trituradas num liquidificador, raladas ou moídas. Nesta forma, as avelãs desempenham um papel importante na alimentação dos diabéticos e auxílio para o emagrecimento supervisionado por um profissional da Nutrição.<br />A avelã é utilizada para a elaboração de produtos de grande riqueza alimentar, como o leite de avelã, manteiga de avelã, pasta de fruta de avelã, pastéis de avelã, biscoitos de avelã.<br />23<br />24<br />
  14. 14. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Pinhão<br />O pinhão forma-se dentro de uma pinha, fechada, que com o tempo vai abrindo até liberar o pinhão. Nas pináceas (a exemplo do Pinuselliottii), as sementes são dotadas de uma película, como uma espécie de asa, que se descola da pinha madura e possibilita que as sementes sejam espalhadas pelo vento, iniciando-se assim o processo de crescimento de um novo pinheiro.<br /> <br />Sementes descascadas de Pinuspinea. (pinheiro manso).<br />É o pequeno grão que se encontra na pinha proveniente do pinheiro. Obtêm-se depois de descascar as pinhas verdes ao sol ou em fornos, de forma a amadurecerem e abrirem. Pode ser consumido como aperitivo ou em preparações de confeitaria e doçaria.Valor calórico: Cada 100 g contém 618 calorias.<br />Conservação e consumo: Depois de descascados, os pinhões devem ser guardados em lugar seco e fresco. Não deve ser conservado muito tempo pois tem tendência para apodrecer.<br /> A frutificação dá-se por volta do 12º ano de vida da árvore e a madeira é de primeiríssima qualidade.<br /> <br />25<br />26<br />
  15. 15. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Melancia<br />A melancia é um fruto rasteiro e de tamanho grande.   <br />Aproximadamente, 90% do seu corpo é composto por água. <br />Tem um formato arredondado (oval) com casca lisa na cor ver escura e clara (listras). <br />A polpa é vermelha e suculenta. Apresenta várias sementes pretas e pequenas na parte interna. <br />Uma melancia pesa, em média, de 5 a 10 quilos. Porém, dependendo das condições do solo, as melancias podem ultrapassar este peso. <br />É uma fruta rica em sais minerais (ferro, cálcio e fósforo) e vitaminas (complexo B, A e C). <br />Em função de sua grande quantidade de água, actua como um excelente diurético no corpo humano, possui também propriedades digestivas. <br />É um fruto de baixo teor calórico, sendo que cada 100 gramas apresenta apenas 32 calorias. <br />O período de colheita da <br />melancia ocorre entre os meses <br />de Novembro a Junho. <br />É muito utilizada no fabrico de<br />sumos naturais. <br />A planta é rasteira e anual, com folhas triangulares e flores pequenas e amareladas, gerando um fruto arredondado ou alongado, de polpa vermelha, suculenta e doce, com alto teor de água e diâmetro variável entre 25 e 75 cm. A casca é verde e lustrosa, com estrias de verde-escuro no sentido do comprimento, ou totalmente verde escura.<br />Sua composição, além do alto teor de água, inclui açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.<br />A outras partes são atribuídas propriedades na cura de febre e infecções de vias urinárias.<br />Tem propriedades hidratantes (contém cerca de 90% de água). <br />27<br />28<br />
  16. 16. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Melão<br />Marmelo<br />O marmelo é o fruto do marmeleiro.<br />Em Portugal é um fruto que não é normalmente consumido cru, mas cozido, geralmente fazendo-se marmelada. Também se consome assado. O marmeleiro é originário das regiões mais amenas da Ásia Menor e Sudeste da Europa.<br />É uma planta de porte médio (3 a 6 metros), de folhas caducas, com tronco irregular e copa arredondada, os frutos são, normalmente, amarelos quando maduros, grandes e bastante aromáticos.<br />O marmeleiro requer menos horas de frio do que a macieira e a pereira.<br />O marmeleiro pode ser enxertado por garfagem.<br />O melão é uma fruta de formato oval com casca de cor amarela. <br />A polpa do melão é verde clara e na parte oca encontram-se muitas sementes achatadas de cor clara. <br />É uma fruta muito suculenta, pois é rica em água.   <br />O sabor do melão é levemente adocicado. <br />O melão não é uma fruta calórica, pois 100 gramas dela contém apenas 30 calorias. <br />Rico em vitaminas A, C e do complexo B. <br />É também uma excelente fonte de sais minerais como, por exemplo, ferro, cálcio e fósforo. <br />É excelente para fazer sucos, sorvetes e refrescos. <br />Os melões são cultivados em regiões de clima semi-árido. <br />29<br />30<br />
  17. 17. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Alfarroba<br />A alfarroba (do árabe alkarrub) é o fruto da alfarrobeira.<br />Julga-se que as suas sementes foram usadas, no antigo Egipto, para a preparação de múmias; foram, aliás, encontrados vestígios de suas vagens em túmulos.<br />Pensa-se que a alfarrobeira terá sido trazida pelos gregos da Ásia Menor. Existem indícios de que os romanos mastigavam as suas vagens secas, muito apreciadas pelo seu sabor adocicado. Como outras, a planta teria sido levada pelos árabes para o Norte de África, Espanha e Portugal.<br />A semente da alfarrobeira foi, durante muito tempo, uma medida utilizada para pesar diamantes. A unidade quilate (carat) era o peso de uma semente de alfarroba. Era considerada uma característica única da semente da alfarroba, o seu peso sempre igual. Hoje em dia, contudo, sabe-se que seu peso varia como qualquer outra semente.<br />31<br />32<br />
  18. 18. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Do fruto da alfarrobeira tudo pode ser aproveitado, embora a sua excelência esteja ainda ligada à semente, donde é extraída a goma, constituída por hidratos de carbono complexos (galactomananos), que têm uma elevada qualidade como espessaste, estabilizante, emulsionante e múltiplas utilizações na indústria alimentar, farmacêutica, têxtil e cosmética.<br />A semente representa apenas 10% da vagem e o que resta – a polpa - tem sido essencialmente utilizado na alimentação animal quando, devido ao seu sabor e características químicas e dietéticas, bem pode ser mais aplicado em apetecíveis e saborosas preparações culinárias.<br />A farinha de alfarroba é muitas vezes utilizada como antidiarreico, principalmente em crianças. <br />Ao contrário das laranjeiras, que necessitam de muita água, as alfarrobeiras conseguem viver saudavelmente com 250 mililitros de água por ano e mesmo em períodos de seca severa ou extrema mantêm ou até aumentam a produção.<br />O aproveitamento deste produto tradicional algarvio está a ser valorizado pela própria Direcção Regional de Agricultura do Algarve.<br />Portugal é o terceiro produtor mundial de alfarroba - os primeiros são os espanhóis e os segundos os marroquinos - mas o aumento de produção nos últimos dez anos pode levar o Algarve a conquistar uma agricultura sustentável e transformar o País no segundo produtor de alfarroba do mundo.<br />33<br />34<br />
  19. 19. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Figo<br />Figo é o fruto da figueira (Ficus carica), árvore da família moraceae, que pode atingir em média oito metros de altura, é originário da região do mediterrâneo e seu uso iniciou-se na Idade da Pedra<br />Seus ramos frágeis, possuem folhas recortadas, suas são pequenas desenvolvem-se no interior dos seus frutos.<br />Os seus frutos são homónimos (homónimos), de estruturação carnuda e suculenta, têm a coloração branco-amarelado até roxa, são comestíveis e altamente energéticos pois são ricos em açúcar.<br />É muito conhecido pelas suas qualidades alimentares e nutricionais, a sua versatilidade gastronómica... o figo é ingrediente indispensável na doçaria algarvia. O Figo cheio, o Queijo de figo ou o Morgado de figo são apenas alguns exemplos de como este fruto pode ser preparados.<br />Seco no inverno, fresco no Verão, alimentou sucessivas gerações de Algarvios, Transmontanos e Beirões.<br />INFORMAÇÕES<br />É um fruto doce, saboroso e com uma polpa consistente. <br />Externamente possui uma coloração verde clara e roxa. Internamente é avermelhado e possui várias sementes pequenas. <br />Ela é rica em fósforo, potássio e cálcio. <br />Cada 100 gramas de figo possui, em média, 150 calorias. <br />A casca do figo possui uma consistência porosa.<br />35<br />36<br />
  20. 20. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Uva<br />A uva é o fruto da videira (Vitissp.), uma planta da família das Vitaceae. É utilizada frequentemente para produzir sumo, doce (geleia), vinho e passas, podendo também ser consumida crua.<br />Videira<br />A videira, vinha ou parreira é uma trepadeira da família das vitáceas, com tronco retorcido, ramos flexíveis, folhas grandes e repartidas em cinco lóbulos pontiagudos, flores esverdeadas em ramos, e cujo fruto é a uva. Originária da Ásia, a videira é cultivada em todas as regiões de clima temperado.<br />A videira produz as uvas, fruto de cujo o sumo se produz o vinho.<br />O cultivo da videira para a produção de vinho é uma das actividades mais antigas da civilização. Evidências indicam o cultivo da videira para a produção de vinho na região do Egipto e da Ásia Menor durante o período neolítico.<br />INFORMAÇÕES <br />É uma fruta rica em sais minerais, tais como: cálcio, ferro, fósforo, magnésio, sódio e potássio. <br />Possui também, em quantidade razoável, vitaminas (complexo B e vitamina C). <br />Não é muito calórica, pois 100 gramas de uva possuem, aproximadamente, 50 calorias. <br />O sabor da uva varia muito de acordo com o tipo de solo, podendo ser doce, cítrico ou ácido. <br />37<br />38<br />
  21. 21. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Azeitona <br />São árvores baixas de tronco retorcido naturais da parte oriental do Mar Mediterrâneo. Os seus frutos são as azeitonas, das quais os homens no final do período neolítico aprenderam a extrair o azeite. Este óleo era empregado como unguento, combustível ou na alimentação, e por todas estas utilidades, tornou-se uma árvore venerada por diversos povos.<br />A partir da flor forma-se depois da polinização o fruto: a azeitona. É um fruto com caroço revestido de polpa mole. A cor da azeitona antes de estar madura é o verde e depois de estar madura torna-se preta ou violeta-acastanhada. A árvore atinge o ponto de produção óptimo com cerca de 20 anos. A composição média de uma azeitona é água (50%), azeite (22%), açúcar (19%), celulose (5,8%) e proteínas (1,6%).<br />Distribuição<br />A oliveira-brava (zambujeiro) existe numa área geograficamente dispersa; tem uma ocorrência natural vasta.<br />É um fruto redondo com uma espécie de bico, doce e de epicarpo fino. Existem muitas variedades consoante o seu tamanho, cor, sabor e estação do ano em que se desenvolvem. Têm entre 3-6 cm de largura.<br />39<br />40<br />
  22. 22. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Ameixa <br />A ameixa é o fruto comestível da ameixeira.<br />As ameixas também podem ser utilizadas na culinária como geleias ou doces.<br />Graças ao seu conteúdo em fibra (especialmente pectina), carboidratos, magnésio, sódio e potássio, a ameixa pode ter um uso medicinal sendo laxativa e recomendada contra a prisão de ventre.<br />Médicos afirmam que a ameixa fresca é um magnífico agente terapêutico contra as doenças causadas pelos ácidos e associadas às hiperlipidemias, principalmente pelo ácido úrico, tais como o reumatismo, a artrite, a gota; a arteriosclerose, a nefrite etc; ácidos e/ou gorduras originados por uma alimentação excessiva, à base de proteínas, gorduras saturadas e colesterol.<br />É, ainda, "desobstruente" do fígado, "depurativa" do sangue e "desintoxicante" do aparelho digestivo, pelo que se emprega com êxito nas afecções febris do estômago e do intestino.<br />No tratamento das afecções das vias respiratórias (anginas, catarros etc.)<br />A ameixa, consumida ao natural, fresca, seca ou demolhada, é um alimento saboroso e saudável. É também muito apreciada em compotas, geléias, sopas, purés, ou em mistura com figos secos, passas de uvas ou nozes raladas. Por suas propriedades laxativas, convém aos intestinos preguiçosos.<br />41<br />42<br />
  23. 23. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />A Nêspera <br />A nêspera é fruto de uma árvore com uma copa circular e um tronco pequeno. Pode crescer até 10 m de altura, mas é geralmente menor, com cerca de 3 a 4 m. Suas folhas são simples, tem entre 10 a 25 cm, verde-escuras, são grossas e duras e com a borda irregular.<br />As suas flores aparecem no Outono e início do inverno e os seus frutos amadurecem no fim do inverno e início da primavera. As flores são brancas, com cinco pétalas.<br />As frutas da nespereira são ovais, com 3 a 5 cm, com uma casca aveludada e macia de cor alaranjada. A polpa é suculenta e doce ou ácida, dependendo da variedade e maturação da fruta. Cada fruta contém de 3 a 5 sementes de cor castanha. A nêspera deve ser preferencialmente descascada para o consumo: a casca é fina e pode ser facilmente puxada quando a fruta está madura.<br />43<br />44<br />
  24. 24. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Morango <br />O morango é rico em vitamina C e, por isso, o consumo da fruta evita a fragilidade dos ossos e a má formação dos dentes. Ele também dá resistência aos tecidos, age contra infecções, ajuda a cicatrizar ferimentos e evita hemorragias. O morango também possui, em menor quantidade, vitamina B5, conhecida como niacina. Ela tem a função de evitar problemas de pele, do aparelho digestivo e do sistema nervoso. Na fruta, também é encontrado ferro, que faz parte da formação do sangue. Um pseudofruto, pois na verdade, o verdadeiro fruto são os "pontos pretos" ao redor do morango, porém, todo o útero do morango se torna carnoso e suculento.<br />45<br />46<br />
  25. 25. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />A Romã <br />A romã é um fruto rico em vitamina B6, vitamina C, cobre, potássio e fibras. Uma romã média, que pesa cerca de 150g, contém aproximadamente 77 calorias.<br /> <br />As romãs são, também, um fruto rico em antioxidantes que previnem a oxidação do LDL (o “mau” colesterol), processo que pode levar ao endurecimento das artérias e ao desenvolvimento da aterosclerose. O sumo da romã pode também prevenir a aglomeração de plaquetas sanguíneas e, consequentemente, a formação de coágulos. <br />Estudos recentes sugerem que o sumo de romã pode conter até 3 vezes a quantidade de antioxidantes comparativamente aos que estão<br />presentes na mesma quantidade de outros sumos, chá verde ou vinho tinto.<br />Comprovou-se, através de estudos, que o sumo da romã diminui a oxidação do colesterol até metade e reduz a acumulação do “mau” colesterol (LDL). <br /> <br />Os antioxidantes também nos protegem do stress, da poluição, dos químicos, vírus e bactérias e, consequentemente, das doenças cardiovasculares e do cancro.<br />47<br />48<br />
  26. 26. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />FRUTOS <br />TROPICAIS <br />
  27. 27. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Frutos Tropicais<br />Frutas tropicais são aquelas que têm sua origem nos trópicos e exigem um clima um pouco tropical ou subtropical; eles não toleram a geada. Outras frutas são o descanso, que crescem geralmente em uns climas mais temperados. A distinção não é muito exacta. Certas frutas tropicais estão crescidas igualmente em umas áreas mais mornas fora dos trópicos, quando muitas das frutas temperadas puderem igualmente ser encontradas nos trópicos, especial em umas áreas mais frescas da montanha ou do monte. <br />Os frutos<br />Na cozinha o fruto é um alimento rico em açúcar e vitaminas, geralmente consumido cru à sobremesa. Na botânica, o fruto é o resultado da transformação de qualquer tipo de flor seguida da sua fecundação. Assim, isto engloba os frutos comestíveis e não comestíveis. Após a fecundação as pétalas caem (a flor murcha) e as paredes do pistilo (para os ‘’verdadeiros’’ frutos ), que contem o ovário, desenvolvem-se e crescem para dar um fruto cuja função é proteger as sementes e favorecer a disseminação. Muitas vezes o fruto traz agarrados restos de órgãos reprodutores (estames e estilo do pistilo)num dos lados (oídio da batata, por exemplo). <br />Podemos encontrar dois tipos de frutos: os frutos carnudo e os frutos secos. Os frutos secos tem pouca ou nenhuma polpa (nozes). Os frutos carnudos tem uma polpa espessa e muitas vezes sumarenta em volta de um caroço (caroço do pêssego ou da azeitona)ou de vários caroços (como a do pepino) espalhados pela polpa (uva, laranja). <br />Muitos frutos são bons para a saúde, mas alguns, pelo contrário, podem ser tóxicos (bagas do azevinho).<br />Há umas centenas de frutas tropicais comestíveis. Algumas destas são conhecidas e exportadas toda em torno do mundo. Outras somente são sabidas e apreciadas localmente. Recorda, come mais frutas porque são uma fonte importante de vitaminas e minerais e fazem parte de uma alimentação saudável.<br />51<br />52<br />
  28. 28. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Bagas<br />As bagas são geralmente ricas em vitamina C, necessária para fortalecer o sistema imunitário. As bagas têm ainda potássio (que desempenha um papel vital na manutenção do equilíbrio de minerais e líquidos no organismo) e têm propriedade antioxidantes, o que pode ajudar a evitar doenças degenerativas como por exemplo o cancro.<br /> <br />Aqui vão vários exemplos:<br />Os Mirtilos, também conhecidos por Arandos e Uvas-do-monte, são pequenas bagas preta-azuladas, sumarentas, com um sabor um tanto acido mas doce que crescem em pequenos arbustos e devem ser colhidos apenas nos meses de Setembro e Outubro. Estas bagas têm propriedades antibacterianas sendo úteis no tratamento de infecções urinárias, diarreia e até mesmo problemas de visão, como proteger contra glaucoma e cataratas.<br />As Cinórrodos são pequenas bagas vermelha-alaranjadas que surgem na Silva-macha no final de Agosto e Outubro. Estas bagas contêm minúsculas sementes cobertas de pêlos que irritam o tubo digestivo, deve-se por isso cozinha-las e passa-las pela peneira antes de as utilizar numa preparação culinária. Estas bagas têm 8 vezes mais vitamina C que uma laranja e 100gr destas bagas fornecem 7 vezes a dose diária necessária a um adulto.<br />As bagas negro-púrpuras do Sabugueiro são colhidas no Outono são ricas em Vitamina C e betacaroteno. Prepare-as como geleia ou como xarope suavizam a as dores de garganta e a tosse.<br />As bagas vermelha-alaranjadas da Tramazeira também são colhidas no Outono e destas pode-se produzir uma geleia com um gosto intenso. Na fitoterapia estas bagas constituem a base de um colutório adstringente para a garganta.<br />AsAmora-silvestres ficam maduras no fim de Agosto até meados de Setembro. Estas amoras podem ser encontradas em sebes.<br />O Abrunheiro Bravo é um arbusto espinhoso de onde se podem apanhar pequenas bagas azul escuras, com um brilho aveludado e amargas. Apanhe estas bagas no final do Outono e use-as para fazer geleia.<br />53<br />54<br />
  29. 29.  A Banana<br />É uma fruta tropical de cor verde, quando imatura, chegando a amarela ou vermelha, quando madura. Seu formato é alongado, podendo contudo variar muito na sua forma consoante as variedades e cultivares. O mesmo acontece com a polpa que pode ser mole ou dura, doce ou acre. A banana é um fruto partenocárpico , tal como o abacaxi, pois pode formar-se sem fecundação prévia. É por isso que não possui sementes. Depois de cortadas escurecem facilmente devido à oxidação em contacto com o ar.<br />A espécie Musa balbisiana, vendida no mercado indonésio contém, excepcionalmente, sementes, e é considerada uma das espécies ancestrais das actuais variedades híbridas geralmente consumidas.<br />Tenha atenção as bagas venenosas:<br />A Beladona em Agosto possui bagas pretas e brilhantes as quais bastam 2 ou 3 para matar uma criança.<br />As bagas vermelhas vivas do Azevinho são venenosas e surgem no fim do Outono mantendo-se no arbusto até Fevereiro.<br />Alguns frutos que tu comes todos os dias também são tropicais e tu não tens noção disso. Como por exemplo:<br />55<br />56<br />
  30. 30. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Abacate<br /> <br />O abacate, é o fruto comestível do abacateiro (Persea americana), uma árvore da família da laureáceas nativa do México ou da América do Sul, hoje extensamente cultivada - incluindo nas Ilhas Canárias e na ilha da Madeira e muito popular no Brasil.<br />São conhecidas mais de 500 variedades, de três origens diferentes: a guatemalteca, a antilhana e a mexicana. A parte comestível é a polpa verde-amarelada, de consistência mole, que envolve a grande semente. Tem mais de 30% de gorduras (extraída comercialmente da semente, como do mesocarpo do fruto e de aplicação cosmética), é rica em açúcares e vitaminas e possui um dos mais elevados teores de proteínas dentre as frutas. É consumido isoladamente ou em saladas temperadas com molhos, como no guacamole, prato da culinária mexicana, ou como sobremesa, batido com leite e açúcar no Brasil, ou com açúcar e limão, em Moçambique.<br />O Ananás e o Abacaxi<br />O abacaxi já era cultivado pelos indígenas em extensas regiões do Novo Mundo, antes do descobrimento. Origina-se da América tropical e subtropical, ao que parece do sul do Brasil. Provavelmente, as actuais variedades cultivadas descendem de abacaxizeiros selvagens ali existentes. Não se sabe , quando, onde e como essa domesticação se verificou, mas, a 4 de Novembro de 1493, Colombo e seus marinheiros descobriram o abacaxizeiro em Guadalupe, nas Pequenas Antilhas.<br />57<br />58<br />
  31. 31. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Cacau (chocolate)<br /> A árvore que dá origem ao fruto chamado cacau, de nome científico Theobromacacao, popularmente chamado de cacaueiro, cacau, árvore-da-vida, é recentemente considerado da família Malvaceae, e sua origem da América Central e Brasil. Pode atingir até 6 m de altura, possui duas fases de produção: temporão (Março a Agosto) e safra (Setembro a Fevereiro), a propagação é por sementes, e planta de clima quente e húmido, o solo ideal é o argilo-arenoso. Por ser uma planta umbrófila, vegeta bem em sub-bosques e matas raleadas sendo, portanto, uma cultura extremamente conservacionista de solos, fauna e flora. <br /> Pouco mecanizada, é uma cultura que proporciona um alto grau de geração de emprego. Encontrou no sul da Bahia um dos melhores solos e clima para a sua expansão.<br />A Manga<br /> <br /> A manga é uma fruta do tipo drupa, de coloração variada: amarelo, laranja e vermelha, sendo mais roseada no lado que sofre insolação directa e mais amarelada ou esverdeada no lado que recebe insolação indirecta. Normalmente, quando a fruta ainda não está madura, sua cor é verde, mas isso depende do cultivo. A polpa é suculenta e muito saborosa, em alguns casos fibrosa, doce, encerrando uma única semente grande no centro. As mangas são usadas na alimentação das mais variadas formas, mas é mais consumida ao natural.<br />Uma manga fresca contém cerca de 15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminas, minerais e anti-oxidantes, podendo conter vitamina A, vitamina B e vitamina C.<br />59<br />60<br />
  32. 32. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Maracujá<br />O fruto é utilizado especialmente para produzir suco ou polpa de maracujá, às vezes misturada a suco de outros frutos, como a laranja. Acredita-se que o fruto possua propriedades calmantes.<br />Sua flor é considerada como a flor da paixão devido à sua forma: coroa de espinhos, cinco chagas, três pregos com que Jesus Cristo foi crucificado.<br />A flor do maracujá é polinizada unicamente pela por um insecto conhecido como mamangava.<br />O Kiwi<br /> <br />Os frutos dos cultivares mais comuns são ovais, com o tamanho aproximado de um ovo de galinha (5 a 8 cm de comprimento e 4.5 a 5.5 cm de diâmetro). O fruto tem uma casca fibrosa, baça, castanho-esverdeada que recobre uma polpa verde brilhante ou verde-amarelada que contém fileiras de pequenas sementes negras comestíveis. Quando maduro o fruto é sumarento e macio, com um paladar e cheiro muito característicos.<br />A boa combinação entre as vitaminas A e E existentes no kiwi pode diminuir o risco de doenças cancerosas e circulatórias, incluindo as coronárias, e melhorar o desempenho do sistema imunológico. A vitamina B6 e a niacina são encontradas em quantidades menores que as outras, porém ainda em quantidades significativas. Alguns dos elementos minerais, como o cálcio, o magnésio, o ferro e especialmente o potássio, contribuem para equilibrar a tensão arterial e aumentam as defesas do organismo na prevenção das gripes e resfriados. O fruto fornece também quantidades razoáveis de fibras solúveis, que auxiliam a diminuição dos níveis de colesterol no sangue.<br />Devido à sua riqueza em clorofila, o kiwi é uma das poucas frutas que mantém a coloração verde quando madura.<br />61<br />62<br />
  33. 33. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />A Papaia <br /> <br />Mamão, papaia ou ababaia é o fruto do mamueiro ou papaeira, árvores das espécies do gênero Carica, especialmente de Carica papaya. Em Angola e Moçambique utilizam-se os termos mamão / mamueiro para identificar o fruto mais arredondado, identificando papaia / papaeira com o fruto mais alongado e mais adocicado. São bagas ovaladas, com casca macia e amarela ou esverdeada. Sua polpa é de uma cor laranja forte, doce e macia. Há uma cavidade central preenchida com sementes negras e rugosas, envolvidas por um arilo transparente.<br />Mamões são consumidos na natura, em saladas e sucos. Antes da maturação, sua casca apresenta um látex leitoso que deve ser retirado antes do consumo. Este látex contém substâncias nocivas às mucosas, sendo usado, inclusive, culinariamente, como amaciante de carnes. Tem um alto teor de papaína, uma enzima proteolítica, que é usada em medicamentos para tratamento de distúrbios gastrointestinais e para reabsorção de hematomas.<br />Originalmente do sul do México e países vizinhos, é actualmente cultivada na maioria dos países tropicais e nos Estados Unidos, onde foi introduzido primeiramente na Florida, Havai, Porto Rico, e nas Ilhas Virgens.<br />63<br />64<br />
  34. 34. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Sabias que…<br /><ul><li> Existem mais de 100 tipos de bananas;
  35. 35. Aquele pontinho preto no fim da banana que tu mandas para o lixo são semente de onde podem nascer mais bananas;
  36. 36. O ananás é muito refrescante e ajuda a evitar a desidratação;
  37. 37. Se você arrancar uma folha do ananás e ela saltar com facilidade é porque esta bom para consumir;
  38. 38. São conhecidas mais de 750 espécies de figos. Podem ser redondos, ovais e de variadas cores.</li></ul>.<br />65<br />66<br />
  39. 39. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />LEGUMINOSAS<br />
  40. 40. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O que são?<br /><ul><li>Leguminosas são plantas cujo fruto é uma vagem, isto é fruto das leguminosas em botânica. Formam a segunda maior família de plantas de floríferas. Existem cerca de 18000 espécies em mais de 650 género.
  41. 41. As leguminosas são ricas em hidratos de carbono complexos com uma lenta absorção sanguínea, ideal para pessoas com diabetes porque prolonga o efeito de saciedade.
  42. 42. Hoje em dia são apenas inferiores aos cereais, as plantas leguminosas constituem o aglomerado agrícola mais importante na terra.</li></ul>Onde se localizam?<br /><ul><li> As leguminosas existem numa ampla situação geográfica, excluindo as zonas polares e em algumas ilhas.</li></ul>69<br />70<br />
  43. 43. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Alguns tipos de leguminosas:<br />O Feijão<br /><ul><li>O feijão é uma leguminosa extraída da vagem das plantas do género . da América latina e encontra-se actualmente difundido por todas as regiões do mundo.
  44. 44. A variedade mais comum tem o nome científico de Phaseolusvulgaris e apresenta uma coloração branca, preta ou vermelha. Os mais conhecidos são o feijão-frade, manteiga, preto e encarnado.</li></ul>71<br />72<br />
  45. 45. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Grão-de-bico<br /><ul><li> O grão-de-bico também chamado de ervilha-de-galinha ou ervilha-de-bengala, é uma leguminosa da família das fabáceas, muito distribuída na Índia e no Mediterrâneo.
  46. 46. Trata-se de uma planta herbácea, que mede entre 20 a 50 cm de altura, de flores brancas que desenvolvem uma bainha, em cujo interior se encontram entre 2 a 3 grãos no máximo.</li></ul>A Soja<br /><ul><li>A Soja é um grão rico em proteínas, cultivado como alimentotanto para humanosquanto para animais. A soja pertence à família Fabacea(leguminosa), assim como o feijão, a lentilha e a ervilha. A palavra soja vem do japonês “shouy” a é originária da China.
  47. 47. O maior produtor de soja do mundo é os Estados Unidos.</li></ul>73<br />74<br />
  48. 48. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />A Lentilha<br /><ul><li>A Lentilha é uma pequena planta trepadeira. Essa erva de origem asiática é cultivada universalmente e possui folhaspenadas.
  49. 49. Altamente nutritivas, contendo muito ferro e muito apreciadas como alimento. Apresenta também largo uso ornamental em vasos, jardineiras ou em cercaduras de canteiros.</li></ul>A Ervilha<br /><ul><li>A ervilha é uma planta da qual existem mais de duzentas variedades, e de suas vagens são extraídos diversos tipos de grãos que constituem excelente alimento.
  50. 50. Em algumas regiões de alguns países é costume utilizar os grãos e as vagens no alimento, quer na forma de sopa ou como salada, pois se constituem em uma fonte de fibras.</li></ul>75<br />76<br />
  51. 51. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Alfafa<br /><ul><li>Os primeiros a descobrir a Alfafa foram os Árabes. Eles chamavam-lhe o "pai de todas as comidas". Alfafa tem sido utilizada pelos chineses desde o século sexto para aliviar a retenção de líquidos, inchaço e pedras nos rins desde o século sexto.
  52. 52. As folhas são muito ricas em minerais e nutrientes, incluindo cálcio, magnésio, potássio e caroteno (útil contra doenças cardíacas e cancro). Rica também em proteínas, vitaminas E e K, a alfafa é utiliza pelos confeccionadores de comidas como fonte de clorofila e caroteno.
  53. 53. É uma erva que cresce por todo o mundo numa grande variedade de climas. Cresce até mais ou menos 90 cm e dá flores azul-violeta de Julho a Setembro.</li></ul>77<br />78<br />
  54. 54. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Tremoço<br /><ul><li> O tremoço é uma leguminosa da mesma família da ervilha e da fava e bastante rico nutricionalmente.
  55. 55. A semente, de cor amarela, não tem aproveitamento agrícola e é geralmente vendida e consumida em conserva como petisco ou aperitivo, sendo muito comum em cervejariasde Portugal e em alguns bares no Sudeste do Brasil.</li></ul>A Fava<br /><ul><li>A fava é uma planta da família das leguminosas, não trepadeira que produz vagens grandes, dentro das quais se formam as sementes.
  56. 56. Alcança cerca de 1,20 m de altura e produz flores grandes, brancas ou róseas, às vezes arroxeadas, com mácula preta.</li></ul>79<br />80<br />
  57. 57. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />PRODUTOS HORTÍCOLAS<br />
  58. 58. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br /> <br /> <br /> <br />Os produtos hortícolas são aqueles que se cultivam nas hortas (em ar livre ou em estufas).<br /> <br />A ciência que estuda as hortícolas é a olericultura que abrange as culturas folhosas, as raízes, os bolbos, os tubérculos e os frutos diversos.<br /> <br /> <br />Todas as hortícolas fazem bem a saúde e contêm variáveis vitamina e minerais, tais como a vitamina A, B e C entre outras e os minerais, ferro, cálcio, potássio e fósforo.<br /> <br />Há variados tipos de dietas que englobam os produtos hortícolas.<br /> <br />83<br />84<br />
  59. 59. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />OS VERDES<br /> <br /> <br /> <br />85<br />86<br />
  60. 60. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Alho Francês<br />O alho francês é um bolbo derivado de uma variedade de alho do Próximo Oriente, cultivado por Egípcios e Hebreus e largamente consumido pelos Romanos.<br /> <br />Podem ser utilizados crus em saladas.<br /> <br />Os alhos franceses têm aproximadamente 25 cm de comprimento. A parte comestível é a parte branca e verde clara do caule, cuja parte mais tenra pode ser comida, mas que há medida que o alho francês envelhece, adquire um leve sabor a madeira.<br /> <br />A parte subterrânea do alho francês (de cor branca) é a preferida dos cozinheiros, para preparar sopas, guisados e gratinados, no entanto, as folhas verdes não devem ser desperdiçadas, podendo aplicar-se na confecção de sopas.<br /> <br /> <br /> <br />Receita da sopa de alho francês:<br /> <br />Ingredientes:3 cenouras250 gr de batatas 200 gr. De couve-flor 2 alhos franceses sem as folhas2 cebolasazeite e sal<br />Preparação:Cozer as batatas descascadas e cortadas em quartos, juntamente com as cebolas, a couve-flor e as cenouras em agua (2lt, 2,5 lt), depois de ferver juntar o azeite e cozer cerca de 10 a 15 minutos, passar com a varinha mágica, levar novamente ao lume com os alhos franceses cortados em rodelas, temperar de sal e deixar cozer mais um pouco.<br />87<br />88<br />
  61. 61. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Alface<br />A alface tem propriedade calmante, sendo capaz de tratar casos de insónia. <br />Aconselha-se a consumir alface à noite para dormir melhor, principalmente quando o seu sumo é adicionado a uma bebida quente que contenha mel. Ela também é considerada uma hortaliça benéfica em tratamentos faciais.<br />A alface é uma hortaliça que se estraga rápido. Fora do frigorifico, deve ser mantida com a parte de baixo, dentro de uma vasilha com água ou dentro de um saco plástico aberto, em local bem fresco por um dia. <br />Depois de conservada, deve ser mantida em saco plástico ou numa vasilha de plástico tapada, retirando-se as folhas de acordo com a necessidade de consumo. <br />A alface é uma planta herbácea rica em nutrientes e clorofila e tem a função de alcalinizar e desintoxicar o corpo, principalmente o fígado.<br />Esta hortaliça constitui uma importante fonte de vitaminas A e C e sais minerais como o fósforo, ferro e cálcio.<br />As vitaminas são importantes para o bom funcionamento dos órgãos da visão, pele, mucosas, aparelho digestivo, sistema nervoso e vasos sanguíneos, além de evitar a má formação dos dentes, combater infecções e ajudar na cicatrização dos ferimentos.<br />89<br />90<br />
  62. 62. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br /> A Couve<br />A couve é um vegetal muito rico em Cálcio, Fósforo e Ferro, minerais importantes à formação de ossos e dentes e à integridade do sangue. <br />Contém vitamina A, indispensável à boa visão e à saúde da pele e vitaminas do Complexo B, que tem por funções proteger a pele, evitar problemas do aparelho digestivo e do sistema nervoso. <br /> <br />Esta hortaliça é óptima para o organismo, é laxante pela sua grande quantidade em fibras, e boa para a asma e bronquite. Além disso, a couve é muito boa para combater as enfermidades do fígado. <br /> <br /> <br /> <br /> <br />Em sumo, é um tónico excelente, muito recomendado às crianças em fase de desenvolvimento. O caldo da couve cozida é indicado nas enfermidades da pele. <br /> <br />As folhas de couve cozidas ao vapor e aplicadas topicamente de hora em hora, em forma de cataplasma quente, são boas para combater a artrite, as dores reumáticas em geral. Também tiram a dor em casos de inflamação dos rins e do fígado. <br /> <br />Para uma boa compra é só verificar se as folhas estão bem verdes e sem marcas de picadas de insectos. Se as folhas estiverem amarelas indica que a couve está velha.<br />A couve conserva-se na geladeira em boas condições por uma semana, e o seu período de safra é de Agosto a Fevereiro. <br />91<br />92<br />
  63. 63. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Repolho<br />Esta hortaliça crua é uma óptima fonte de vitaminas A e C. <br /> <br />A vitamina A é indispensável à boa visão, pele e mucosas, auxilia no crescimento e formação dos dentes e, evita infecções. <br /> <br />A vitamina C, por sua vez, é necessária ao desenvolvimento dos ossos e dentes e aumenta a resistência dos tecidos e dos vasos sanguíneos. <br /> <br />Ao comprar repolho inteiro dê preferência ao que estiver bem pesado e firme. A parte do seu cabo deve ser firme e clara, pois estando mole e escura indica que o repolho está velho. Caso se queira comprar cortado em tirinhas, deve-se preferir o que for cortado na hora, para que se possa verificar sua qualidade. <br /> <br /> <br /> <br /> <br />Quando o repolho não for utilizado totalmente, deve-se retirar apenas as folhas superiores, evitando-se cortá-lo ao meio, o que faz com que se estrague mais depressa. <br />Qualquer tipo de repolho, branco ou roxo combina bem com cebola, cenoura, pepino e pimentão cortados em quadradinhos e temperados a gosto, acompanhando carnes. <br /> <br />O repolho pode ser conservado em geladeira por 15 dias e seu período de colheita é de Setembro a Abril. <br />93<br />94<br />
  64. 64. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Pepino<br /> O Agrião<br />O pepino é o fruto do pepineiro, que se come geralmente em forma de salada.<br /> <br />São longos, com casca verde clara com estrias e manchas escuras, polpa de cor clara e sabor suave, com sementes achatadas semelhantes às do melão, que é outro membro da família.<br />O pepino é originário das regiões montanhosas da Índia e apropriado para a plantação em regiões tropicais e temperadas. Tem sido cultivado desde a Antiguidade na Ásia, África e Europa.<br /> <br />Foi trazido para a América por Cristóvão Colombo. <br /> <br /> <br /> <br /> <br />Assim como a maioria das verduras de folha, o agrião é um vegetal de baixo teor calórico. <br /> <br />Ele é considerado uma das principais fontes de vitamina A, essencial para a boa visão e para manter a saúde da pele.<br /> <br />O agrião é importantes para o funcionamento da glândula tireóide, ajudam na formação de ossos e dentes.<br /> <br />O sumo de agrião, fervido com leite, em partes iguais, dá excelentes resultados contra enfermidade do peito, catarro e reumatismo. E mostra-se eficiente contra a bronquite quando se mistura com mel. <br /> <br />Na hora da compra, escolha o maço que tiver folhas verdes e brilhantes, firmes, limpas e sem marcas de insectos. Nessas condições pode ser conservado no frigorífico por 3 a 4 dias. <br /> <br />Os períodos de colheita do agrião vão de Janeiro a Fevereiro e de Agosto a Setembro. <br />O pepino tem vários tamanhos, formas, cores e sabores. <br /> <br />A pomada preparada com pepino, é utilizada para amaciar a pele. <br />Deve ser conservado em geladeira, dentro de sacos de plástico perfurados. A sua duração é de até uma semana sem grandes alterações na cor, sabor e aparência.<br /> <br />95<br />96<br />
  65. 65. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br /> A Courgette<br />A courgette é da família das abóboras. <br /> <br />Muito apreciada na cozinha francesa e italiana.<br /> <br />Na África e na Ásia é conhecida como símbolo da abundância e da fecundidade.<br />Disponível numa variedade de cores que vão desde o verde-escuro ao cinzento, do amarelo ao quase preto, podem ser consumidas em cru ou cozinhadas e são óptimas para rechear.<br />De sabor suave e indiferente, a courgette adquire facilmente o sabor dos outros ingredientes que a acompanham, por exemplo o alho, a cebola, o tomate ou as ervas aromáticas. Acompanha a maioria dos queijos e dá um toque suave a qualquer sopa.<br />Constituída por cerca de 95% de água, é pouco calórica e possui uma casca mole e comestível que se pode utilizar para colorir as receitas. <br /> <br /> <br />Receita da sopa de courgette:<br /> <br />Ingredientes: <br /> <br />Courgette: 1 kgAlho: 2 dentesSalsa: 1 ramoManjericão: algumas folhasPimentão: q.b. Azeite: q.b.Sal: q.b. <br /> <br />Preparação: <br /> <br />Preparam-se as courgettes, lavando-as e cortando-as em quartos pequenos. Refogam-se, numa caçarola, os dentes de alho picados, utilizando 1 decilitro de azeite. Junta-se as courgettes e deixa-se tomar tempero, durante alguns minutos, mexendo bem.<br />Adiciona-se o manjericão picado, o pimentão e cerca de 1 litro de água a ferver. Junta-se o raminho de salsa.<br />Tempera-se com sal e deixa-se completar a cozedura. <br />. <br />97<br />98<br />
  66. 66. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Pimento <br />Eles podem ser: verdes, amarelos, vermelhos, brancos ou roxos, os pimentos são grandes companheiros nas refeições nos dias quentes. <br /> <br />Os sabores diferem entre as variedades podendo mesmo dizer-se: cada cor seu paladar.<br />Os vermelhos são mais adocicados, os verdes têm um sabor mais forte e agressivo, os amarelos têm um sabor doce mas não tão acentuado, quanto aos vermelhos e os roxos têm um sabor ligeiramente amargo. <br />Na antiguidade era usados para fins medicinais, contêm substâncias com poder desinfectante e propriedades antioxidantes, que nos podem ajudar a proteger contra algumas substâncias tóxicas, nocivas ao nosso organismo. <br /> <br />Têm baixo teor em calorias, são ainda, uma excelente fonte de vitamina C, especialmente os de cores mais garridas, como os vermelhos, amarelos ou laranjas.<br /> Esta multiplicidade de sabores permite escolher ao gosto de cada um e ao tipo de cozinhado a que se destinam.<br /> Com um pouco de imaginação, pode-se descobrir novas combinações ou misturá-los entre si tornando os seus pratos mais coloridos. Afinal a cozinha é um local privilegiado para se jogar com cores, texturas, cheiros e sabores...  <br />99<br />100<br />
  67. 67. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />VERMELHOS<br />E<br />LARANJAS<br /> <br /> <br /> <br /> <br />101<br />102<br />
  68. 68. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Abóbora<br />Receita do Doce de Abóbora:<br /> <br />Ingredientes:<br /> <br />2,550kgs de abóbora<br />1kg açúcar amarelo<br />1kg açúcar branco<br />2 Paus de canela<br />1 Casca grande de laranja<br /> <br />Preparação:<br /> Colocar num tacho camadas de abóbora e açúcar, os paus de canela e a casca de laranja. Deixar cozer em lume brando cerca de 1hora. Retirar os paus de canela e a casca de laranja e triturar a abóbora. Deixar levantar fervura e apurar mais 45minutos a 1hora. Dividi por frascos previamente escaldados.<br />Deixar arrefecer à temperatura ambiente. Em princípio só precisa de frigorífico se não for consumido em breve. <br />Elas podem ser: grandes, pequenas, redondas, ovais... com tonalidades de polpa que vão do amarelo muito claro, quase branca ao laranja bem escuro, a família das abóboras é grande.<br />São ricas em nutrientes, são ainda extremamente ricas em água, estima-se que o seu teor em água seja de 90%, por isso são pouco calóricas.<br />Na culinária a abóbora apresenta-se a uma grande diversidade de receitas, tanto salgadas como doces e por ser tão versátil, é considerada nalguns países como o legume mais famoso de Inverno.<br />Da abóbora, aproveita-se quase tudo.<br /> <br /> As pevides da abóbora depois de secas e salgadas fazem as delícias, como aperitivos e são ricas em proteínas e em zinco, no entanto, como contêm muito sal devem ser consumidas com moderação. As flores da abóbora também são comestíveis, normalmente usadas em saladas.<br />103<br />104<br />
  69. 69. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />A Cenoura<br />Receita do creme de cenoura:<br /> <br />Ingredientes <br />2 Cenouras<br />1 courgette2 batatas médias1 cebola1 dente de alho1 fio de azeite1 l de águaSal q.b. <br /> <br />Preparação <br />Leva-se uma panela ao lume com água. Quando ferver juntam-se os legumes e as batatas e tempera-se de sal. Quando estiverem bem cozidos tritura-se tudo. Leva-se novamente ao lume, verifica-se o tempero e quando ferver retira-se do lume. Adiciona-se o azeite, mexe-se bem e serve-se. <br />As cenouras são comidas cruas, inteiras, ou em saladas, e são também cozidas em sopas e refogados. A parte folhosa da planta não é comida na maioria das culturas, mas é comestível.<br /> <br />As cenouras são grandes fontes de fibra dietética, antioxidantes e minerais. <br /> <br />A cenoura ajuda o desempenho dos receptores da rotina, melhorando a visão. Também ajuda a manter o bom estado da pele e das mucosas. No ser humano, apenas 100g de cenoura são suficientes para suprir as necessidades diárias de vitamina A.<br /> <br />Nunca se deve descascar uma cenoura, pois a parte mais nutritiva está justamente perto da superfície. Basta lavá-la e raspá-la.<br /> <br />As maiores cenouras do mundo são obtidas tradicionalmente, na Nova Zelândia.<br /> <br />105<br />106<br />
  70. 70. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Tomate<br />Receita do doce de tomate:<br /> <br />Ingredientes:800 gr. De Tomate bem maduro600 gr. De Açúcar2 Paus de Canela<br />Preparação:Colocar o tomate e o açúcar no copo e triturar uns segundos na vel. 6.Juntar os paus de canela e programar 20 minutos, temp. 100ºC, vel. 2inversa. Passados os 20 minutos, programar mais 15 min., temp.Varoma, vel. 2 inversa, colocando o cesto por cima para não saltar<br /> Este alimento possui uma capacidade única de ser ao mesmo tempo fruto, hortaliça e tempero.<br /> <br /> Nutricionalmente, o tomate é um produto muito interessante, como possui grandes quantidades de água na sua constituição, em média 1 tomate, contribui com apenas 35 calorias para a nossa conta calórica diária. <br />O tomate é também um excelente hidratante, alimento próprio para Verões intensos e praticantes de desporto.<br /> <br /> Quem quiser manter o corpo com o peso adequado, este é certamente um alimento a não desprezar devido ao seu baixo valor calórico.<br /> Para molhos, sopas ou cremes, eles precisam ser bem maduros, vermelhos, sem sinais ou manchas. Para saladas, precisam ter cor uniforme e serem firmes e lisos. <br /> <br />O seu período de colheita vai de Maio a Julho.<br />107<br />108<br />
  71. 71. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />AMARELOS<br />E <br />BRANCOS<br /> <br /> <br /> <br /> <br />109<br />110<br />
  72. 72. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br /> A Batata<br />Receita do puré de batata:<br /> <br />Ingredientes:<br />1 Kg de batatas <br />1/2 litro de leite <br />250 g de manteiga fresca <br />Sal q.b.<br />Preparação:<br />Cozem-se as batatas, passam-se pelo passador e deitam-se numa caçarola.<br /> Junta-se-lhe a manteiga e o leite quente, mexe-se fortemente até ficar um puré homogéneo e fofo, rectifica-se o sal e serve-se.<br />A batata é um tubérculo. <br /> <br />É rica em hidratos de carbono complexos. <br /> <br />A batata é originária do Peru, é um dos vegetais mais utilizados no mundo. As batatas são muito utilizadas na culinária e têm grande importância. <br /> <br />São normalmente consumidas fritas, assadas, ensopadas, cozidas, feitas em puré e recheadas.<br /> <br /> São consumidas como acompanhamento da refeição principal. Em alguns países elas são servidas no café da manhã, amassadas, raladas e fritas<br /> <br />O consumidor deve ter atenção, no momento de compra, ao aspecto geral, forma e tamanho, assim como à sua cor, assegurando-se que não tem porções de cor verde.<br /> Uma vez compradas, as batatas devem conservar-se a menor tempo possível em local fresco e seco, protegidas da luz.<br /> <br /> <br />111<br />112<br />
  73. 73. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Milho<br />A Cebola<br />O milho é um cereal cultivado em grande parte do mundo. É cultivado em varias regiões do mundo, sendo as mais produtivas: os Estados Unidos e o Brasil. <br /> <br />É o alimento mais nutritivo que existe, sendo por isso largamente utilizado para consumo humano e como um tipo de ração para os animais.<br />Existem várias espécies e variedades de milho, sendo ele rico em fibras sendo utilizado para a eliminação de toxinas do organismo Humano.<br /> <br /> <br /> <br /> <br />É originária da Ásia Central<br /> <br /> É um bolbo, ou seja: no primeiro ano acumula reservas, e no segundo dá flores e frutos.<br />  <br />A cebola é a base de todos os temperos, combina e oferece um sabor especial a quase todos os tipos de pratos.<br /> <br />É uma planta herbácea, cuja base aérea pode atingir até 60 cm de altura. <br />A parte comestível constitui um caule subterrâneo, formado pelas bainhas carnosas das folhas, que se sobrepõem umas às outras e são recobertas. <br />O seu aroma é forte, seu sabor é picante e adocicado. As cebolas brancas têm um sabor menos acentuado e picante que as roxas.<br /> <br />É composta por vitaminas C e pelos sair minerais, fósforo, ferro e cálcio.<br />Pode-mos comer o milho de varias maneiras e feitios sendo a mais conhecida em forma de pipocas, e milho doce.<br /> <br />Corta-se o milho próximo à base, separam-se os grãos da espiga com rolos de metal, e armazenam-se somente os  grãos.<br />Os grãos são do tamanho de ervilhas, e estão preparados em fileiras regulares presas no sabugo, que formam a espiga. Eles têm dimensões, peso e texturas variáveis. Cada espiga contém de duzentos a quatrocentos grãos.<br />113<br />114<br />
  74. 74. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />O Nabo<br />O Alho<br /> O alho apresenta-se em diversas formas:<br /><ul><li> Natural ou dente de alho;
  75. 75. Industrializado;
  76. 76. Em cápsulas.</li></ul> <br />A lista de doenças para as quais o alho é receitado é bastante extensa. As doenças tratadas vão desde acne, asma, e artrite até à bronquite, distúrbios intestinais, dores de dentes, picadas de insectos, parasitas, problemas digestivos, problemas de rins, reumatismo, pressão arterial elevada, coqueluche, tuberculose e verrugas, entre outras.<br /> <br />  <br /> <br /> <br /> <br />O nabo é uma planta de horta de raiz comestível.<br />O nabo não é mais do que uma planta, de formato arredondado e cor branco arroxeada, encontrando nas sopas a forma mais comum de aplicação.<br />  <br />É rico em celulose, que estimula a acção dos intestinos, também é rico em cálcio, um mineral fundamental para a formação dos ossos e dos dentes.<br /> <br /> <br />Contra as inflamações crónicas intestinais deve-se usar a raiz do nabo em forma de caldo ou sopa, bebendo-se 2 xícaras (chá) ao dia. A raiz, cortada em rodelas e preparada como xarope, é utilizada contra bronquite, tosse e asma. <br /> <br />O nabo cozido combate frieiras, ardores e inflamações em geral. <br /> <br />O nabo pode ser conservado em geladeira por 2 a 3 semanas. <br /> <br />Seu período de colheita é de Julho a Outubro e Janeiro. <br />Possui as vitaminas A, B1, B2 e C, contém os sais minerais, ferro, iodo e enzimas.<br />O alho é utilizado desde a antiguidade como remédio, sendo usado no Antigo Egipto na composição de vários medicamentos. <br /> <br />Na culinária pode ser utilizado de diversas formas, cru, refogado, picado, ou em rodelas, conforme os gostos que são pouco unânimes. <br />115<br />116<br />
  77. 77. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br /> OS ROXOS<br /> <br /> <br /> <br /> <br />117<br />118<br />
  78. 78. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br /> Beringela<br />Na hora da sua compra é preferível que a beringela tenha a pele roxa escura e de polpa firme.<br /> <br />É sensível ao frio, a geadas e ao excesso de chuva na altura da floração. <br /> Pode ser cozida, assada, estufada, frita, grelhada e até ir ao microondas. <br />Combina na perfeição com o azeite, tomate, alho e cebola, fazendo uma verdadeira parceria mediterrânica, promotora de saúde e de prazer gustativo. A esta mistura chama-se caviar de beringela e serve-se fresco, como creme de barrar. <br /> <br /> <br /> A beringela é um ingrediente comum na cozinha indiana, grega e francesa.<br /> <br />A beringela crua é um vegetal muito pouco calórico, com apenas 16 calorias em 100 gramas.<br /> <br />É muito rica em água (93%) e fornece boas quantidades de potássio.<br /> <br />Contribui com fibra alimentar, cálcio e fósforo. <br /> <br />Os seus frutos são geralmente de cor violeta ou roxo escuro e de forma alongada, embora existam variedades redondas e de cor amarela ou branca.<br />119<br />120<br />
  79. 79. ERVAS MEDICINAIS<br />
  80. 80. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Beterraba, cenoura, abóbora, espinafres, arroz integral, trigo, nozes, salsa, couve, e gema de ovo – Pode ajudar a curar a anemia.<br /><ul><li>À utilização das chamadas ervas medicinais chamamos de fitoterapia. O estudo das plantas medicinais assim como sua aplicação na cura de doenças não tem uma data de origem definida, pois a prática começou de maneira independente para cada antigo povo do planeta.
  81. 81. Além do uso caseiro, através de chás e infusões, as ervas medicinais são amplamente utilizadas na indústria farmacêutica, sendo que, para isso, seu princípio activo costuma ser isolado.
  82. 82. Ao contrário da crença popular, de que tudo o que é natural é saudável, o uso de plantas medicinais não é isento de risco.
  83. 83. Vamos falar sobre as plantas medicinais mais utilizadas no nosso dia-a-dia:</li></ul>Fazer inalações com folhas de eucalipto e alfazema: pode ajudar a combater os ataques de Asma. <br />Cortar uma cebola grande em rodelas e coloque em camadas em um pirex de vidro, junto com meia xícara de açúcar; deixe repousar por 24 horas. Passado este período, junte 2 colheres de mel de abelhas e o suco de 2 limões. Coe e tome 1 colher 3 vezes ao dia. Durante as crises deve ser tomado de 3 em 3 horas - Isto pode ser bom para ajudar a Bronquite.<br />123<br />124<br />
  84. 84. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Alho esmagado, vinagre e cebola cortada - pode ajudar alguma pessoa que esteja desmaiada. <br />Aveia – serve utilizado para sedante do sistema nervoso, contem vitamina A e B.<br />Utiliza-se em infusão de farelo por via oral e acrescentada á água do banho.<br />Se durante 15 dias fazer uma alimentação somente à base de uva e muitos sucos naturais e passado esse período comece a se alimentar só de vegetais, eliminando as carnes – esta alimentação pode ajudar a combater o cancro.<br />Folhas de laranjeira – serve como sedante e soporífera suave.<br />Utiliza-se em infusão de folhas ou flores.<br />Lúpulo – serve como sedante e soporífero. <br />Utiliza-se em infusão e extractos.<br />Aplicar suco de limão misturado com pólvora ou folhas de alho esmagadas misturadas ao azeite e depois colocado no sítio local pode ajudar – pode ajudar a curar o cobreiro.<br />Alface-brava-maior - serve como sedante, acalma a excitação nervosa.<br />Utiliza-se em decoração de folhas, lactuário e sumo fresco.<br />125<br />126<br />
  85. 85. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Alfazema – serve como sedante e equilibradora do sistema nervoso. <br />Utiliza-se em infusão, extractos e essência.<br />Valeriana - Sedante suave , diminui a ansiedade. <br />Utiliza-se em Infusão, maceração ou pó de raiz <br />Pilriteiro – Sedante do sistema nervoso vegestativo e ansiolitico. <br />Utiliza-se em infusão de flores, frutos frescos e extractos<br />Erva-cidreira-serve como sedante suave e equilibradora. <br />Utiliza-se em infusão e extractos.<br />Passiflora – diminui a ansiedade.<br />Utiliza-se em infusão.<br />Rábano– Estimulante do metabolismo, anti-séptico, digestivo, anti-tússico, desenvolve a irrigação sanguínea; aroma picante e fresco.<br />Tília–Sedante e relaxante. <br />Utiliza-se em infusão de flores, decocção de casca, extractos. <br />127<br />128<br />
  86. 86. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Insónias<br />Passiflora – forte e relaxante ou sedativo, porem sem quaisquer efeitos nefastos. <br />Camomila - acalma o estômago e o cérebro, normalizando a digestão e ajudando o sono.<br />Enxaqueca<br />Erva-Cidreira – ajuda restabelecer o equilíbrio do sistema nervoso e pode ser usada sem receio em crianças.<br /> Alecrim – bom quando o stress despoleta enxaquecas e a aplicação local de calor proporciona alívio.<br />Hissopo – suave e relaxante, também ajuda a aliviar a congestão nasal e os resfriados, que podem provocar insónia. <br />Matracária – excelente remédio quando tomado diariamente para evitar a enxaqueca de tipo “frio”. <br />Tília – levemente analgésica, bem como calmante, pode aliviar a dor de cabeça ou outras dores.<br />129<br />130<br />
  87. 87. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Nevralgia<br />Marroio branco – expectorante, liberta o muco espesso e viscosa e ajuda a expulsa-lo com maior eficácia.<br />Erva-de-São-Joao – Anti-inflamatório e reconstituinte nervoso. <br />Tosse<br />Alteia – remédio demulcente, o que significa é altamente desobstrutor das vias inflamadas. Na tosse áspera, seca, e dolorosa, inclua sempre alteia na mistura, para aliviar a ulceração.<br />Tomilho – poderoso anti-séptico, alivia a tosse seca associada a infecção respiratória.<br />Hissopo – expectorante calmante e relaxante, quando a tosse esta associada a agitação e irritação.<br />131<br />132<br />
  88. 88. O conhecimento profundo da maneira correcta de se manipular uma planta medicinal é essencial às pessoas que têm preferência em consumir produtos naturais. A exploração de algumas plantas consideradas “milagrosas” pode colocá-las em risco de extinção quando não se tem preocupação com o cultivo ou com a preservação da planta.<br />Todos os processos de cuidados com os nossos alimentos foram analisados, desde o local onde devem ser plantadas e colhidos, passando pelo preparo do solo, adubação, controle de pragas e doenças, colheita, métodos de secagem, armazenamento e embalagem, riscos no consumo. Por fim, antes de se utilizar um produto natural é preciso, acima de tudo, conhecer o seu verdadeiro efeito ao organismo, para que uma planta inofensiva não retire o que o ser humano possui de mais precioso”a vida”.<br />133<br />134<br />
  89. 89. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />CHÁS E INFUSÕES<br />
  90. 90. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Cultivo do Chá<br />O cultivo do chá é típico das regiões subtropicais, e nas regiões de altas altitudes nos climas tropicais. Cerca de 3.000.000 toneladas produzidas anualmente, metade é produzida pela China e Índia. A restante produção é feita pelos países: Quénia, Turquia, Indonésia e Sri Lanka. Na Europa apenas é cultivado no arquipélago dos Açores, em Portugal.<br />Em todas as regiões produtoras, o cultivo é muito semelhante, utilizando-se árvores podadas, para facilitar a colheita, e relativamente jovens, sendo substituídas quando começam a perder produtividade, com cerca de 50 anos. Mas existem excepções que incluem o Gyokuro, chá verde japonês, protegido do sol durante o cultivo, e o Pu-erh, tradicional chá do sudoeste da China, que utiliza árvores com dezenas de metros e centenas de anos, muitas delas são selvagens.<br />O que é o chá?<br />O chá é uma planta bebida preparada através da infusão de folhas, flores, raízes de chá ou camellia sinensis, geralmente preparada com água quente.<br />O chá é a segunda bebida mais consumida em todo o mundo, talvez pela suas particularidades. São bebidas duas mil milhões de chávenas de chá todos os dias.<br />Ao contrário do que todos nós pensamos existem poucos chás e muitas infusões. <br />Os três principais tipos de Chá são o Chá Oolong, o Chá Verde e o Chá Preto.<br />Para além de todas estas particularidades, tem benefícios medicinais, combatendo a formação de células cancerígenas, inflamações, o envelhecimento...<br />O chá Oolong é feito através de uma semi-fermentação das folhas. O chá verde é feito com as pontas frescas, ou rebentos da planta. O chá preto é feito deixando murchar, enrolando e secado depois as pontas. <br />137<br />138<br />
  91. 91. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />A História do Chá<br />Origem e disseminação do chá:<br />Na História, a origem do chá como erva medicinal e útil para se manter saudável não é clara. O uso do chá, enquanto bebida social, ocorreu pelo menos na época da dinastia Tang (dinastia da história da China).<br />Os primeiros europeus a contactar com o chá foram os Portugueses que chegaram ao Japão em 1560.<br />Em breve a Europa começou a importar as folhas, fazendo com que a bebida se tornasse rapidamente popular, especialmente entre as classes mais abastadas em França e nos Países Baixos. O uso do chá em Inglaterra é atribuído a Catarina de Bragança, princesa portuguesa, ocorrido em princípio no ano de 1660.<br />139<br />140<br />
  92. 92. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Chá, Tisana ou Infusão<br />A palavra “ chá “ é vulgarmente utilizada para infusões ou tisanas, mas o chá é apenas uma planta com uso medicinal, sendo utilizada para muitas e variadas situações.<br />O chá pode ser preparado de duas formas: infusão ou tisana.<br />CamelliaSinensis<br />Quando a água é aquecida e depois se colocam as folhas do chá para dar o efeito pretendido, trata-se de uma tisana.<br />Quando a água é aquecida juntamente com as folhas do chá que se pretende, trata-se de uma infusão.<br />141<br />142<br />
  93. 93. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Efeitos medicinais do “chá”<br />O Chá tem inúmeras propriedades terapêuticas:<br />Nas utilizações Tradicionais o chá verde é usado para uma imensa variedade de problemas, tais como a flatulência, indigestão e retenção de líquidos. <br />Também há quem diga, que o chá seja bom para a diarreia, gastrite e a disenteria. <br />O chá tem como benefícios fundamentais diminuir o risco de acidentes vasculares cerebrais nas pessoas idosas, ajudar a prevenir a insuficiência renal e a impedir o aparecimento de cancros.<br />Chá verde<br />Doenças Renais:<br />Os extractos de chá verde, incluindo a tanino, protegem as células renais dos danos causados pelos radicais livres e diminuem a quantidade de toxinas produzidas pelos rins.<br />Cancro: <br />Não há conclusões definitivas sobre o papel do chá na prevenção do cancro. As provas cientificas mais convincentes, sugerem que o chá verde diminui o risco de cancro no estômago. <br />Acredita-se que tal se deva aos efeitos antioxidantes dos polifenóis. Os extractos polifenóis do chá também podem eliminar os carcinogénios e bloquear a formação de substâncias cancerígenas.<br />143<br />144<br />
  94. 94. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Como fazer “chás”<br />Receitas medicinais de infusões:<br />Infusão de açafrão para menstruações difíceis <br />1 g de açafrão em pó<br />1 l de água<br />Leva a água ao lume. Quando ferver, deite sobre o açafrão. Deixe em infusão durante dez minutos. Beba duas chávenas por dia na semana anterior à menstruação.<br />A infusão de açafrão é utilizada também em caso de frigidez.<br />Os chás de ervas são também chamados infusões ou tisanas e constituem um modo eficaz de extrair os benefícios e o aroma das partes aéreas das plantas. Pode-se usar plantas frescas ou secas para fazer a bebida que popularmente designamos por chá. Se o sabor de alguns chás de ervas for desagradável, pode-se adoçá-los com um pouco de mel ou aromatizá-los mexendo-os com um pau de canela ou juntando-lhes fatias de gengibre fresco.<br />Infusão de camomila<br />Infusão de camomila contra as dores de cabeça<br />5 g de flores de camomila<br />1 l de água<br />Ferva a água e deite sobre as flores de camomila. Deixe em infusão durante cinco minutos. Coe e beba.<br />Chá aromatizado<br />145<br />146<br />
  95. 95. Escola E. B. 2,-3 D. Paio Peres Correia 8ºA 2009-10 <br />Como fazer “chás”<br />Efeitos Medicinais<br />Alecrim<br />O alecrim serve para combater as perturbações cardíacas, a hipotensão, o reumatismo e a distensão.<br />Alfazema<br />A alfazema serve de calmante, ajuda a combater a excitação e o nervosismo.<br />Cidreira<br />A cidreira é utilizada como calmante, no tratamento de perturbações gástricas, em caso de enjoos e vómitos, dores de cabeça e perturbações menstruais.<br />Erva-cidreira<br />A erva-cidreira é utilizada para combater o nervosismo e perturbações cardíacas de origem nervosa.<br />Valeriana<br />A valeriana é utilizada em casos de nervosismo e perturbações do sono.<br />Receitas medicinais de infusões:<br />Chá de Tilia em casos de constipações<br />4 colheres de chá de flores de tília<br />800 ml de água<br />Ferva a água e deite sobre as flores de tília. Tape o bule e deixe ferver durante quinze minutos. Coe e beba quente, duas a três vezes por dia.<br />147<br />148<br />
  96. 96. Síntese Final<br />Com estes trabalhos realizados pela turma, ficámos com mais conhecimentos sobre certos tipos de produtos naturais tais como: os produtos hortícolas, frutos regionais, ervas medicinais, leguminosas, chás e infusões e frutos tropicais. <br /> Este livro foi produzido com o objectivo de no futuro termos uma forma rápida de nos informar-mos (e facultar essa mesma informação a outras pessoas) sobre muitas coisas que a Natureza nos pode oferecer.<br /> Todos estes assuntos foram trabalhados e discutidos em aula e a pesquisa e elaboração do mesmo foi recorrendo aos mais diversos recursos, tais como livros, enciclopédias, sites da internet, etc., tendo mesmo realizado uma visita de estudo à Biblioteca Municipal de Tavira, com o objectivo de aprofundarmos a nossa pesquisa.<br /> Também esperamos que todos aqueles que venham a consultar este documento fiquem a conhecer pouco melhor os diferentes tipos de alimentos que abordamos e sigam estas pequenas dicas para que possam de alguma forma a melhorar a alimentação do dia-a-dia e assim proporcionar uma vida mais saudável e equilibrada.<br />149<br />150<br />
  97. 97. Bibliografia<br />Sítios na internet :<br /><ul><li>http://caldeiraodenovidadesplantasmedicinais.blogspot.com
  98. 98. http://www.cgalgarve.com
  99. 99. http://www.culturajaponesa.com.br/cha
  100. 100. http://www.cha.web.simplesnet.pt
  101. 101. http://www.aguamel.net
  102. 102. http://sabores.sapo.pt/gourmet/detalhe/citrinos-do-algarve-indicacao-geogr/
  103. 103. http://www.wikipedia.org
  104. 104. http://www.dicio.com.br
  105. 105. http://www.nestle.pt
  106. 106. http://www.google.pt
  107. 107. http://www.chanasaude.no.sapo.pt
  108. 108. http://www.saudelicioso.blogspot.com
  109. 109. http://www.herbalpur.com
  110. 110. http://www.centrovegetariano.org</li></ul>Livros :<br /><ul><li>HenriGosselin - Abc da fruticultura; tempos livres;
  111. 111. Amanda Urseu - O Guia Completo dos Alimentos Saudáveis, Civilização, pg110, 1998
  112. 112. Juan Barp- As tisanas Medicinais, Arte Viver,2000
  113. 113. Sue Hawkey – Vida Nova Plantas Medicinais, Estampa, 2001
  114. 114. Enciclopedia da Natureza, Girasol p. 128
  115. 115. Lorenzi, H.; Bacher, L.; Lacerda, M. e Sartori, S. - Frutas brasileiras e exóticas cultivadas - (de consumo in natura). Instituto Plantarum, 2006.
  116. 116. Schneider, Dr. Ernst.: 'A cura e a saúde pelos alimentos. Casa Sublocadora Brasileira, 1984</li></ul>151<br />152<br />
  117. 117. Insert the title of yourpresentation here<br />

×