1º ANO D/CICLO II PROFESSORA ANTONIA TRABALHO REALIZADO EM PARCERIA COM O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PAPE ALINE EMEB PROFE...
DEDICAMOS ESTA OBRA AOS NOSSOS PAIS PELO APOIO QUE NOS DÃO AOS ESTUDOS E ÀS PROFESSORAS ALINE E ANTONIA PELA GRANDE COLABO...
Aline Farias Dropa  Beatriz de Freitas Alves  Beatriz Lima Piza  Camila Dias da Silva  Débora Stanescno  Érik Gabriel da S...
O MERCADOR E O GÊNIO ERA UMA VEZ UMA MULHER CHAMADA SHERAZADE, ELA IRIA SE CASAR COM UM REI QUE MATAVA SUAS ESPOSAS LOGO N...
O MERCADOR DISSE: - É DE UM ANO.  O GÊNIO PERGUNTOU: - JURA PELOS DEUSES DA TERRA? O MERCADOR RESPONDEU: - JURO PELOS DEUS...
DE REPENTE CHEGA O OUTRO XEIQUE E DISSE: - O QUE FAZEM AQUI? O MERCADOR FALOU: - É QUE EU FIZ UMA PROMESSA. E O SEGUNDO XE...
- COMO? O TERCEIRO XEIQUE FALOU: - ELE NÃO IA ACHAR QUE TRÊS XEIQUES IAM MENTIR PARA SALVAR A VIDA DO MERCADOR, IA? OS TRÊ...
O MERCADOR E O GÊNIO   UM REI MORAVA NUM PALÁCIO.ESSE REI CASOU COM UMA PRINCESA QUE SE CHAMAVA SHERAZARDE TODO DIA ELA TI...
- VOCÊ  E SUA  FAMÍLIA  VESTIRÃO  AS NOSSAS  ROUPAS E NINGUÉM  VAI  PERCEBER QUE SÃO VOCÊS E DAÍ VOCÊ FICA LIVRE DA MORTE....
O MERCADOR E O GÊNIO   ERA UMA VEZ,UM REI CHAMADO SHARIAR.O REI SHARIAR CASAVA EM UM DIA E NO OUTRO MATAVA SUAS MULHERES.U...
E OS XEIQUES RETRUCARAM. - NOS INTROMETEMOS. E O GÊNIO FALOU: -SUA GAZELA É FEIA. E OS XEIQUES FALARAM: -E VOCÊ PARECE O B...
O MERCADOR E O GÊNIO    ERA UMA VEZ UM REI QUE TINHA UMA MULHER E UM DIA A MULHER O TRAIU.O REI TEVE UMA IDEIA: UM DIA ELE...
O MERCADOR E O GÊNIO   ERA UMA VEZ UMA MULHER QUE MORAVA UM CASTELO. O NOME DELA ERA SHERAZAD QUE MORAVA COM SUA IRMÃ E O ...
PASSADO O TEMPO, O  MERCADOR  FOI  ATRÁS  DO  GÊNIO  E  DE REPENTE  APARECERAM TRÊS XEIQUES  E  O  PRIMEIRO DELES DISSE: -...
O MERCADOREO GÊNIO   DISSE SHARAZARD:  _ Ó REI VENTUROSO, O MERCADOR VIAJOU PELO DESERTO E ELE TINHA ABUNDANTES CABEDAIS, ...
O GÊNIO ESTAVA POR PERTO E OUVIU TUDO. ELE PEGOU O MERCADOR, ELE CHOROU MUITO, OS XEIQUES CHORARAM TAMBÉM. OS CHOROS FORAM...
O MERCADOR E O GÊNIO   SHERAZADE SE CASOU COM UM REI QUE SE CHAMAVA SHARIAR. COMO SHERAZADE NÃO QUERIA MORRER, PORQUE TODA...
- SIM, EU VOU DIZER: É QUE EU ESTAVA COMENDO E JOGANDO OS CAROÇOS DE FRUTAS E DE REPENTE APARECEU UM GÊNIO QUE CHEGOU DIZE...
O MERCADOR E O GÊNIO ERA UMA VEZ UMA MOÇA CHAMADA SHERAZADE QUE CONTAVA HISTÓRIAS PARA O REI. ELA CONTAVA HISTÓRIAS PORQUE...
ENTÃO O MERCADOR CONTINUOU O SEU CAMINHO. _ NO CAMINHO ELE ENCONTROU OUTRO XEIQUE. _ POR FAVOR, DEIXE-ME CONTINUAR O MEU C...
O MERCADOR E O GÊNIO   A SHERAZADE VIVIA COM SUA IRMÃ NUMA CASA SIMPLES.  VIVIA MUITO FELIZ COM SUA IRMÃ DINARZAD.  ELA CO...
JUNTARAM, CONVERSARAM COM O GÊNIO PARA NÃO MATAR O MERCADOR E O GÊNIO CONVENCIDO POR ELES NÃO MATOU O MERCADOR E A FAMÍLIA...
O MERCADOR E O GÊNIO UMA MOÇA CONTAVA LINDAS HISTÓRIASPARANÃOMORRER. ELA CONTAVAPARAUMREI IMPERIOSO. ELESE CASAVACOMUMAMUL...
O MERCADOR FOI CONTANDO A HISTÓRIA. O MERCADOR FALOU: _TENHO QUER IR,PORQUE O GÊNIOIRÁ ME MATAR. _ NÓS VAMOS IMPLORAR PARA...
_ MAS EU VI QUE ELE ESTAVA JOGANDO SEMENTES DE TÂMARAS. _VOCÊVIU ACONTECER O ACIDENTE?ONDE ESTAVA SEU FILHO QUANDO ACONTEC...
O MERCADOR E O GÊNIO     ERA UMA VEZ UMA MULHER CHAMADA SHERAZADE QUE OREI HAVIA ESCOLHIDO PARA SER SUA ESPOSA.TODA NOITE ...
O MERCADOR LEVOU O GÊNIO PARA SUA CASA E O GÊNIO ADOROU A FAMÍLIA DO MERCADOR,ENTÃO ELES COMEÇARAM A COMER A CEIA, E TUDO ...
O MERCADOR E O GÊNIO  ERA UMA VEZ UM REI CHAMADO SCHARIAR, MAS TODO MUNDO OCHAMAVA DE REI VENTUROSO. ELE TINHA UMA MULHER ...
POUCO E O GÊNIO DECIDIU NÃO MATAR MAIS O MERCADOR E NO FINAL O MERCADOR E O GÊNIO VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE. VITOR E LUCAS
O MERCADOR E O GÊNIO A HISTÓRIA COMEÇA EM UM PALÁCIO ONDE UM REI CHAMADO SCHARIAR, QUE UM DIA VIU SUA PRIMEIRA ESPOSA CONV...
QUANDO DEUS OUVIU AQUILO RESSUSCITOU O FILHO DO GÊNIO E SALVOU A VIDA DO MERCADOR. OS TRÊS XEIQUES FORAM EMBORA E O GÊNIO ...
O LIVRO “AS MIL E UMA NOITES” É FAMOSO POR NARRAR A HISTÓRIA DE UMA SULTANA QUE, PARA SALVAR-SE DO SULTÃO, CONTA UMA HISTÓ...
PODERÁS, ENTÃO, FAZER O QUE QUISERES. ALÁ É A GARANTIA DESTAS PALAVRAS!” O GÊNIO CONFIOU E O DEIXOU PARTIR.  O MERCADOR VO...
GEMER E SOLUÇAR.  MAS O PRIMEIRO XEIQUE, DONO DA GAZELA, TERMINOU POR SE ANIMAR E, BEIJANDO A MÃO DO GÊNIO DISSE:  “Ó GÊNI...
NESSE MOMENTO DE SUA NARRATIVA, SHERAZADE VIU APARECER A MANHÃ E DISCRETA CALOU-SE, SEM SE APROVEITAR MAIS DA PERMISSÃO RE...
E QUANDO FOI NA SEGUNDA NOITE...    DINARZAD DISSE À SUA IRMÃ SHERAZADE: “Ó, MINHA IRMÃ, TERMINA, PARA NÓS, EU TE PEÇO, O ...
- SIM, CERTAMENTE, MEU SENHOR! ESSE BEZERRO É TEU FILHO, A CHAMA DO TEU CORAÇÃO.  - Ó GENTIL E PIEDOSA ADOLESCENTE, SE LIB...
LOJA ONDE COMECEI A VENDER E A COMPRAR. UM DOS MEUS IRMÃOS SE PÔS A VIAJAR PARA SE FAZER COMERCIANTE E SE AUSENTOU POR UM ...
FAZE-ME, POIS ESSE FAVOR, POIS SOU DAQUELAS QUE SABEM O PREÇO DE UMA OBRIGAÇÃO E DE UM BENEFÍCIO. E NÃO TE ENVERGONHES DE ...
QUANDO A NOITE CHEGOU, FECHEI MINHA LOJA E, ENTRANDO EM MINHA CASA, ENCONTREI ESTES DOIS CÃES AMARRADOS A UM CANTO. QUANDO...
“ SAI DESSA FORMA E VOLTA À TUA PRIMITIVA FORMA!” ENTÃO VOLTEI A SER O QUE ERA E BEIJEI A MÃO DA JOVEM, E LHE DISSE: “DESE...
E QUANDO FOI ATERCEIRA NOITE ... .  Dinarzad disse: Ó, minha irmã, te peço: completa para nós tua história! E Sherazade re...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reescritas 3ª

1.034 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.034
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reescritas 3ª

  1. 1. 1º ANO D/CICLO II PROFESSORA ANTONIA TRABALHO REALIZADO EM PARCERIA COM O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PAPE ALINE EMEB PROFESSOR CASSIANO FARIA
  2. 2. DEDICAMOS ESTA OBRA AOS NOSSOS PAIS PELO APOIO QUE NOS DÃO AOS ESTUDOS E ÀS PROFESSORAS ALINE E ANTONIA PELA GRANDE COLABORAÇÃO NOS PROJETOS
  3. 3. Aline Farias Dropa Beatriz de Freitas Alves Beatriz Lima Piza Camila Dias da Silva Débora Stanescno Érik Gabriel da Silva França Felipe Nelli Martins Gabriel Carvalho Ghirotti Gabriel de Albuquerque Alves Gabriela Lopes Rodrigues Guilherme Borba de Barros Jean Marques da Purificação Livia Aparecida Grego Iglesias de Oliveira Lucas Oliveira de Castro Maria Eduarda Mendonça Silveira Maria Eduarda Stegani Oliveira Matheus Eduardo Souza Ceres Mayara Mazara de França Murillo Henrique Gonzalez Nathalia da Silva Moreira Nicole Faazolin dos Santos Oswaldo Victor Carvalho Ghirotti Pedro Henrique de Melo Raphaela Pires Silva Gallego Samuel Ferreira da Silva Samya de Almeida Barbosa Sarah Beatriz Alves Soares Vitor Franco Gatti Lara Machado Borges dos Santos Guilherme Furegatti Bezerra
  4. 4. O MERCADOR E O GÊNIO ERA UMA VEZ UMA MULHER CHAMADA SHERAZADE, ELA IRIA SE CASAR COM UM REI QUE MATAVA SUAS ESPOSAS LOGO NO DIA SEGUINTE DE SEU CASAMENTO, PORQUE O REI ACHAVA QUE SUA PRIMEIRA MULHER LHE TRAÍA COM OUTRO E MANDOU MATÁ-LA. ENTÃO A PARTIR DAÍ ELE SE CASAVA E PARA IMPEDIR UMA NOVA TRAIÇÃO, MATAVA SUAS ESPOSAS. SHERAZADE NÃO QUERIA SER MORTA, ENTÃO FEZ UM PLANO: ELA IRIA CONTAR HISTÓRIAS, MAS NÃO IA CONTAR O FIM. SÓ NA NOITE SEGUINTE CONTAVA O FIM E ENTRAVA COM OUTRA E AÍ POR DIANTE. UMA DAS HISTÓRIAS QUE ELA CONTOU FOI A DO “ O MERCADOR E O GÊNIO’’. ESSA HISTÓRIA É SOBRE UM MERCADOR QUE MATOU O FILHO DO GÊNIO ENTÃO O GÊNIO QUERIA MATÁ-LO PARA VINGAR A MORTE DO FILHO. ERA UMA VEZ UM POBRE MERCADOR QUE VIVIA DE PRÓSPERAS CONDIÇÕES E TINHA MUITAS MULHERES E FILHOS, ERA PROPRIETÁRIO DE ESCRAVOS E INVESTIA EM MUITAS TERRAS. UM DIA, PEGOU UM DE SEUS ANIMAIS E VIAJOU. MUITO DISTANTE RESOLVEU PARAR PARA COMER. COMEU TÂMARAS E BOLINHOS ATIRANDO OS CAROÇOS PARA LÁ E PARA CÁ E SEM QUERER ACERTOU O FILHO DO GÊNIO. E AÍ O GÊNIO CHEGOU EM CIMA DO MERCADOR E DISSE: - CHEGOU A HORA DE SUA MORTE! - COM UMA ESPADA GIGANTE PARA MATAR O MERCADOR. O MERCADOR DISSE AO GÊNIO: - NÃO ME MATE, EU SOU DO BEM. O GÊNIO DISSE: - ENTÃO PORQUE MATOU MEU FILHO? O MERCADOR RESPONDEU: - EU NÃO MATEI SEU FILHO. O GÊNIO DISSE: - MATOU O MEU FILHO E VAI TER O QUE MERECE. ENTÃO O MERCADOR DISSE: - ME DÊ UM PRAZO PARA QUE EU POSSA ME DESPEDIR DE MINHA FAMÍLIA E FAZER O QUE DEVO. O GÊNIO DISSE: - E DE QUANTO É O PRAZO?
  5. 5. O MERCADOR DISSE: - É DE UM ANO. O GÊNIO PERGUNTOU: - JURA PELOS DEUSES DA TERRA? O MERCADOR RESPONDEU: - JURO PELOS DEUSES DA TERRA. O GÊNIO DISSE: - PODE IR E NÃO ESQUEÇA SUA PROMESSA. O MERCADOR RESPONDEU: - MUITO OBRIGADO. QUANDO O MERCADOR CHEGOU EM CASA, COMEÇOU A CHORAR E UMA DE SUAS MULHERES FALOU: - POR QUE CHORA NESSE DIA MARAVILHOSO POR SUA VOLTA. O MERCADOR FALOU: - COMO NÃO CHORAR SE SÓ TENHO UM ANO DE VIDA. O FILHO E A ESPOSA COMEÇARAM A CHORAR AO REDOR DO PAI E SE ABRAÇARAM. BEM COMO FOI DITO O ANO PASSOU E O MERCADOR FOI AO MESMO LUGAR ENCONTRAR O GÊNIO. CHEGOU UM XEIQUE E DISSE: - O QUE FAZ AQUI NESSE LUGAR PERIGOSO? O MERCADOR DISSE: -FIZ UMA PROMESSA AQUI. O XEIQUE PERGUNTOU: - COM QUEM FOI ESSA PROMESSA? O MERCADOR FALOU: - COM O GÊNIO. EU MATEI O FILHO DELE. O XEIQUE DISSE: - POR QUE O MATOU? O MERCADOR RESPONDEU: -FOI POR ACIDENTE.
  6. 6. DE REPENTE CHEGA O OUTRO XEIQUE E DISSE: - O QUE FAZEM AQUI? O MERCADOR FALOU: - É QUE EU FIZ UMA PROMESSA. E O SEGUNDO XEIQUE PERGUNTOU: - QUE PROMESSA? O MERCADOR RESPONDEU: - QUE DROGA! AGORA VOU TER QUE FICAR FALANDO MINHA PROMESSA PRA TODO MUNDO. TÁ BOM VAI, EU FALO. POR ACIDENTE, EU MATEI O FILHO DO GÊNIO! E O SEGUNDO XEIQUE DISSE: - POR QUE O MATOU? E O MERCADOR DISSE: - JÁ DISSE, FOI POR ACIDENTE, EU ESTAVA JOGANDO OS CAROÇOS DAS TÂMARAS PARA O LADO DIREITO E PRO LADO ESQUERDO E SEM QUERER DEVE TER ACERTADO NELE.. E O SEGUNDO XEIQUE DISSE: - AHÃ! E O MERCADOR DISSE: - EU VOU SER MORTO. E O SEGUNDO XEIQUE DISSE: - MAS FOI POR ACIDENTE, ELE NÃO PODE TE MATAR. E O MERCADOR DISSE: MAS ELE NÃO ACREDITA EM MIM. NOVAMENTE APARECEU UM OUTRO XEIQUE E PERGUNTOU: - O QUE FAZEM AQUI? E O SEGUNDO XEIQUE DISSE: - ESTAMOS TENTANDO AJUDAR ESTE MERCADOR A PROVAR SUA INOCÊNCIA. O TERCEIRO XEIQUE RESPONDEU: - BOM, POSSO AJUDÁ-LOS. O PRIMEIRO, O SEGUNDO XEIQUE E O MERCADOR PERGUNTARAM:
  7. 7. - COMO? O TERCEIRO XEIQUE FALOU: - ELE NÃO IA ACHAR QUE TRÊS XEIQUES IAM MENTIR PARA SALVAR A VIDA DO MERCADOR, IA? OS TRÊS RESPONDERAM: - NÃO!!!. O MERCADOR FALOU: - OLHA ELE ALI. OS QUATRO FALARAM JUNTOS: - TEMOS UMA COISA A FALAR. O GÊNIO FALOU: - O QUÊ É? TENHO QUE MATAR ESTE ASSASSINO. OS TRÊS XEIQUES FALARAM JUNTOS: - ELE NÃO MATOU POR QUERER SEU FILHO, FOI SEM QUERER ELE PEDE DESCUPAS. O GÊNIO FALOU: - COMO POSSO SABER SE NÃO ESTÃO MENTINDO? O TERCEIRO XEIQUE FALOU: - VOCÊ NÃO ACHA QUE TRÊS XEIQUES... O GÊNIO LOGO INTERROMPEU: - TÁ BOM , TÁ BOM!!!! ESTOU CONVENCIDO. MERCADOR, ME DESCULPE POR TUDO, JÁ ESTÁ PROVADA SUA INOCÊNCIA. O MERCADOR DISSE: - SIM, ACEITO SUAS DESCULPAS. O GÊNIO FALOU: - ÓTIMO! VOU DEIXÁ-LO EM PAZ. TCHAU!!! E ASSIM TERMINA A HISTÓRIA DO MERCADOR E DO GÊNIO.         CAMILA E RAPHAELA
  8. 8. O MERCADOR E O GÊNIO   UM REI MORAVA NUM PALÁCIO.ESSE REI CASOU COM UMA PRINCESA QUE SE CHAMAVA SHERAZARDE TODO DIA ELA TINHA QUE CONTAR UMA HISTÓRIA PARA ELE PARA QUE ELE NÃO A MATASSE, POIS ELE MATAVA SUAS ESPOSAS NO DIA SEGUINTE DO CASAMENTO POR MEDO DE SER TRAÍDO. O REI GOSTAVA DAS HISTÓRIAS, ENTÃO ELE AUTORIZOU A CONTÁ-LAS. UM DIA A IRMÃ DA SHERAZARD QUE SE CHAMAVA DINAZAR DISSE PARA A IRMÃ: - MANINHA, CONTE PARA MIM UMA DAS SUAS HISTÓRIAS? -É CLARO QUE SIM. VAMOS LÁ, VOU CONTAR A DO “O MERCADOR E O GÊNIO” . E SHERAZARD COMEÇOU A CONTAR A HISTÓRIA PARA O REI E SUA IRMÃ. UM MERCADOR VIVIA EM PRÓSPERA CONDIÇÃO COM BASTANTE CABEDAIS,DONO DE ESCRAVOS E SERVOS,DE TANTAS ESPOSAS E FILHOS, ELE TINHA MUITOS TERRENOS, UM DIA ELE ESTAVA CONSTRUINDO, ESTAVA COM SUA ESCAVADEIRA E ELE NÃO VIU O FILHO DO GÊNIO PASSAR QUANDO ELE O ATROPELOU E O MENINO MORREU NA MESMAHORA. O GÊNIO NÃO ACREDITAVA NESTA HISTÓRIA DE SEU FILHO, ENTÃO O GÊNIO FOI TIRAR SATISFAÇÃO COM O MERCADOR. O MERCADOR NÃO COFESSAVA QUE MATOU O FILHO DO HOMEM,ENTÃO O GÊNIO DECIDIU MATAR O MERCADOR.O MERCADOR DISSE AO GÊNIO: -PRECISO DE UM PRAZOPARA ME DESPEDIR DE MEUS FILHOS E DE MINHAS MULHERES. E O HOMEM PERGUNTOU: -E DE QUANTO É O PRAZO? O MERCADOR RESPONDEU: -MAIS OU MENOS DE UM ANO.
  9. 9. - VOCÊ E SUA FAMÍLIA VESTIRÃO AS NOSSAS ROUPAS E NINGUÉM VAI PERCEBER QUE SÃO VOCÊS E DAÍ VOCÊ FICA LIVRE DA MORTE. OS XEIQUES DERAM SUAS ROUPAS PARA ELES. O GÊNIO APARECEU NO LOCAL E SÓ ENCONTROU VÁRIOS XEIQUES, MAS UM DOS FILHOS DO MERCADOR ESTAVA COM MUITO CALOR E TIROU A ROUPA. O GÊNIO VIU E PARA SE VINGAR DO MERCADOR MATOU O MENINO.O MERCADOR FICOU MUITO TRISTE, MAS TUDO ESTAVA CERTO, PORQUE CADA UM MATOU OS FILHOS. Débora, Aline e Mayara
  10. 10. O MERCADOR E O GÊNIO   ERA UMA VEZ,UM REI CHAMADO SHARIAR.O REI SHARIAR CASAVA EM UM DIA E NO OUTRO MATAVA SUAS MULHERES.UM DIA O REI SE CASOU COM UMA MULHER CHAMADA SHERAZAD ELA JÁ SABIAQUENO OUTRO DIA SERIA MORTA.ENTÃO TEVE UMA IDÉIA. A IDÉIA DELA ERA CONTAR UMA HISTÓRIA ATÉ A PARTE INTERESSANTE E CONTINUAVA NO DIA SEGUINTE. A PRIMEIRA HISTÓRIA ERA “O MERCADOR E O GÊNIO”. ERA UMA VEZ UM MERCADOR QUE COMIA TÂMARAS.QUANDO TERMINOU DE COMER AS TÂMARASENCONTROU UM GÊNIO QUE DISSE: -VOCÊ MATOU MEU FILHO E AGORA VOU TE MATAR. E O MERCADOR RESPONDEU: -OH!TENHA PIEDADE,GÊNIO, FAÇA UM ACORDO COMIGO. E O GÊNIO FALOU: -TÁ BOM TEDOU UM ANO PARA SE DESPEDIR DE SUA FAMÍLIA. E O MERCADOR FALOU: -ÓH! OBRIGADO. E O GÊNIO FOI EMBORA. QUANDO O MERCADOR SE DESPEDIU DE SUA FAMÍLIA, FOI PARA O MESMO LUGAR QUE COMEU AS TÂMARAS BEM NO DIA DE ANO NOVO.QUANDO O MERCADOR SENTOU-SEVIU TRÊS XEIQUES E UMA GAZELA EUM XEIQUE DISSE: - POR QUE MOTIVO ESTA AQUI, MEU IRMÃO, NESTE LUGAR QUE É MORADIA DE GÊNIOS REBELDE E DE FILHOS DE DEMÔNIO. E O MERCADORCONTOU TUDO OQUE ACONTECEU.QUANDO O MERCADOR TERMINOU DE CONTAR APARECEU O GÊNIO COM UMA ESPADA BEM AFIADA E DISSE PARA O MERCADOR: -CHEGOU A SUA HORA. E OS XEIQUES FALARAM: - NÃO O MATE POR FAVOR, SE VOCÊ O MATAR TEM QUE NOSMATAR PRIMEIRO. E O GÊNIO FALOU:
  11. 11. E OS XEIQUES RETRUCARAM. - NOS INTROMETEMOS. E O GÊNIO FALOU: -SUA GAZELA É FEIA. E OS XEIQUES FALARAM: -E VOCÊ PARECE O BICHO PAPÃO. E A GAZELA FURIOSA DEU UM COICE NO GÊNIOQUE FOI PARAR NO JAPÃO.O MERCADOR FALOU PARA OS XEIQUES: -OBRIGADO! E OS XEIQUES DISSERAM INDO EMBORA: - SE PRECISAR É SÓ CHAMAR,ATÉ MAIS. E O MERCADOR VOLTOU PARA CASA TODO FELIZ. QUANDO ABRIU A PORTA, A FAMÍLIADELE O VIU E O ABRAÇOU TÃO FORTE QUE QUASE O DERRUBOU.   FELIPE E SAMUEL
  12. 12. O MERCADOR E O GÊNIO   ERA UMA VEZ UM REI QUE TINHA UMA MULHER E UM DIA A MULHER O TRAIU.O REI TEVE UMA IDEIA: UM DIA ELE SE CASAVA E NOUTRO DIA MATAVA A MULHER, MAS UM DIA O REI SE CASOU COM UMA MULHER CHAMADA SHERAZARD. ELA SABIA DE TUDO E PARA SE LIVRAR DA MORTE COMEÇOU A CONTAR MUITAS HISTÓRIAS E UMA DELAS ERA “O MERCADOR E O GÊNIO” E TODA VEZ NO MEIO DA HISTÓRIA ELA PARAVA E DEIXAVA O REI CURIOSO. A HISTÓRIA É MAIS OU MENOS ASSIM: ERA UMA VEZ UM MERCADOR QUE FOI PARA O DESERTO E ENCONTROU UM GÊNIO QUE IRIA MATÁ-LO, PORQUE O MERCADOR HAVIA MATADO O SEU FILHO. LEVANTOU SUA ESPADA E BEM NA HORA (...) SHERAZARD PAROU DE CONTAR A HISTÓRIA.E DEPOIS ELA CONTINUOU. O MERCADOR IMPLOROU TANTO QUE O GÊNIO LHE DEU MAIS UM ANO DE VIDA E DEPOIS VOLTARIA PARA MATÁ-LO. PASSADO UM ANO, O MERCADOR FOI PARA O DESERTO PARA O GÊNIO MATÁ-LO.QUANDO O MERCADOR CHEGOU LÁ, ENCONTROU TRÊS XEIQUES E ELES PERGUNTARAM O QUE HAVIA ACONTECIDO E O MERCADOR CONTOU TUDO. DE REPENTE O GÊNIO CHEGOU E LEVANTOU SUA ESPADA, MAS OS TRÊS XEIQUES JOGARAM A SEMENTE DE UMA FRUTA NO GÊNIO E ELE MORREU. OS TRÊS XEIQUES VIRARAM OS MELHORES AMIGOS DO MERCADOR E VIVERAM FELIZES.     GABRIEL G. E GABRIEL A.
  13. 13. O MERCADOR E O GÊNIO   ERA UMA VEZ UMA MULHER QUE MORAVA UM CASTELO. O NOME DELA ERA SHERAZAD QUE MORAVA COM SUA IRMÃ E O REI SCHARIAR. SHERAZAD CONTAVA HISTÓRIAS PARA SUA IRMÃ E PARA O REI, MAS TODO DIA PARAVA NO MEIO DA HISTÓRIA E NO OUTRO DIA ELA CONTINUAVA. UM DIA ELA PENSOU EM CONTAR UMA HISTÓRIA DIFERENTE PARA O REI E SUA IRMÃ: “O MERCADOR E O GÊNIO”. NUMA NOITE, SHERAZAD LEVANTOU E FOI CONTAR A HISTÓRIA PARA O REI E PARA SUA IRMÃ: ERA UMA VEZ UM HOMEM QUE ERA MERCADOR E QUE ESTAVA SENTADO JOGANDO PEDRINHAS PARA UM LADO E PARA O OUTRO. DE REPENTE PASSOU UM MENINO EM SUA FRENTE E SEM QUERER O MERCADOR ACERTOU UMA PEDRA NA CABEÇA DELE E ELE ERA O FILHO DE UM GÊNIO. O GÊNIO LOGO APARECEU E PERGUNTOU AO MERCADOR: - FOI VOCÊ QUEM MATOU MEU FILHO? O MERCADOR RESPONDEU: - SIM, FUI EU. - ENTÃO, JÁ QUE VOCÊ MATOU O MEU FILHO EU IREI TE MATARI! - SE ACALME, SEU GÊNIO. DEIXE-ME DESPEDIR DE MINHA FAMÍLIA E EU VOLTAREI NA VÉSPERA DO ANO NOVO. - VOCÊ JURA QUE VAI VOLTAR? O MERCADOR RESPONDEU: - SIM, EU VOLTAREI PARA VOCÊ ME MATAR! O MERCADOR CHEGOU NA CASA DELE TODO TRISTE PORQUE ELE NÃO IA MAIS VER SUA FAMÍLIA E DISSE PARA A SUA MULHER E PARA SEUS FILHOS: - EU IREI MORRER NO ANO NOVO.
  14. 14. PASSADO O TEMPO, O MERCADOR FOI ATRÁS DO GÊNIO E DE REPENTE APARECERAM TRÊS XEIQUES E O PRIMEIRO DELES DISSE: - O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI? O MERCADOR RESPONDEU: - EU VIM ATRÁS DO GÊNIO. O SEGUNDO XEIQUE CHEGOU E DISSE: - O GÊNIO NÃO ESTÁ. O TERCEIRO XEIQUE CHEGOU E DISSE: - VÁ EMBORA SENÃO VOCÊ VAI MORRER. O MERCADOR SAIU CORRENDO DESESPERADO PARA A CASA DELE. O GÊNIO FOI ATÉ O LOCAL DO ENCONTRO E, NÃO VENDO O MERCADOR, RESOLVEU ESPERAR UM POUCO. E COMO O MERCADOR NÃO APARECERA, O GÊNIO SAIU A PROCURA PELO DESERTO. DEPOIS DE HORAS E HORAS PROCURANDO, ELE DESISTE DA VINGANÇA E VAI EMBORA.   GUILHERME E BEATRIZ
  15. 15. O MERCADOREO GÊNIO   DISSE SHARAZARD: _ Ó REI VENTUROSO, O MERCADOR VIAJOU PELO DESERTO E ELE TINHA ABUNDANTES CABEDAIS, SERVOS E ESCRAVOS E VÁRIAS MULHERES E FILHOS, ELEVENDIA VÁRIAS COISAS. ELE VIAJOU COM MUITOS BOLINHOS E TÂMARAS E SENTOU PARA COMER AS TÂMARAS E JOGOU OS CAROÇOS PARA A DIREITA E A ESQUERDA ACERTANDO O FILHO DO GÊNIO. O GÊNIO LOGO APARECEU EFALOU: - VOCÊ MATOU O MEU FILHO. O MERCADOR DISSE: -NÃO FUIEU. O GÊNIO DISSE: - ERA VOCÊ QUE ESTAVA JOGANDO OS CAROÇOS E ATINGIU ELE, PORTANTO A MORTE SE PAGA COM A MORTE. O MERCADOR CHOROU ATÉ MOLHAR A BLUSA E FICOU CONTANDO VERSOS E ELE PEDIU AO GÊNIO DAR UM ANO PARA SE DESPEDIR DE SUA MULHER E SEUS FILHOS. ELE VOLTOU PARA CASA E SUA MULHER VENDO-O AFLITO PERGUNTOU: - QUE CHORO É ESSE HOMEM? O MERCADOR RESPONDEU: - EU TENHO UM ANO DE VIDA. PASSADO O TEMPO, ELE LIBERTOU OS ESCRAVOS, PAGOU OS DIREITOS DOS FILHOS MAIS VELHOS, MONTOU NO SEU ANIMAL E FOI PRO LUGAR QUE IRIA MORRER E LÁ ENCONTROU UM XEIQUE QUEPERGUNTOU: - PORQUEESTÁ NO LUGAR ONDE TEM GÊNIO MENTIROSO E FILHOS DO DEMÔNIO? ELES ENCONTRARAM OUTRO XEIQUE E OS DOIS EXPLICARAM O QUE ESTAVA ACONTECENDO. O SEGUNDO XEIQUE ENTENDEU TUDO, MAS UM TERCEIRO XEIQUE APARECEU E TIVERAM QUE CONTAR-LHE TUDO. UM XEIQUE DISSE-LHES: - NÃO SAIREI DAQUI ATÉ VER OQUE VAI ACONTECER COM O MERCADOR.
  16. 16. O GÊNIO ESTAVA POR PERTO E OUVIU TUDO. ELE PEGOU O MERCADOR, ELE CHOROU MUITO, OS XEIQUES CHORARAM TAMBÉM. OS CHOROS FORAM TÃO GRANDES QUE OUVIRAM GRITOS DE PERDÃO DO GÊNIO.   JEAN, MURILLO E ERIK
  17. 17. O MERCADOR E O GÊNIO   SHERAZADE SE CASOU COM UM REI QUE SE CHAMAVA SHARIAR. COMO SHERAZADE NÃO QUERIA MORRER, PORQUE TODA NOITE ELE DORMIA COM UMA MULHER DIFERENTE E A MATAVA NO DIA SEGUINTE PARA ELE NÃO SER TRAÍDO POR OUTRO HOMEM, ELA FOI ESPERTA E CONTAVA UMA HISTÓRIA POR DIA. ELA ESTÁ CONTANDO AGORA A HISTÓRIA DO “ O MERCADOR E O GÊNIO ”. ESSA HISTÓRIA DUROU UM MÊS, E DEPOIS SHERAZADE COMEÇOU A CONTAR OUTRA HISTÓRIA QUE SE CHAMA “ O ALADIM E A LÂMPADA MÁGICA ” QUE DUROU UM ANO, ESSE É O COMEÇO DA HISTÓRIA “ O MERCADOR E O GÊNIO ”: DISSE SHERAZADE: - CONTA-SE, Ó REI VENTUROSO, QUE UM DIA UM MERCADOR, ESTAVA CAMINHANDO E ELE CAMINHOU POR QUATRO DIAS, QUANDO DEU O 4º DIA, O MERCADOR VIU UMA PEDRA E NESSA PEDRA TINHA UMA ÁRVORE DE FRUTAS, ELE COMEÇOU A COMER AS FRUTAS E QUANDO ACABAVA DE COMER JOGAVA O CAROÇO PARA DIREITA E A ESQUERDA. DE REPENTE APARECEU UM GÊNIO DIZENDO QUE ELE TINHA MATADO SEU FILHO QUE CAMINHAVA POR PERTO DA PEDRA. - COMO CASTIGO POR TER MATADO MEU FILHO, EU VOU MANDAR TE MATAR. – DISSE O GÊNIO. O MERCADOR DISSE: - ME DÊ UM PRAZO DE UM ANO PARA ME DESPEDIR DE MEUS FILHOS E DE MINHA ESPOSA E DIVIDIR MINHA HERANÇA ENTRE ELES. ENTÃO O GÊNIO RESPONDEU: - SIM, MAS VOCÊ TERÁ QUE VOLTAR EM UM ANO PARA QUE EU TE MATE. O MERCADOR FOI PARA CASA, E COMEÇOU A CHORAR, SUA ESPOSA E SEUS FILHOS VENDO-O CHORAR, A ESPOSA PERGUNTOU: - O QUE ACONTECEU, MEU MARIDO? - EU TENHO UMA NOTÍCIA RUIM PARA EU DAR A VOCÊS. - ENTÃO FALE DE UMA VEZ O QUE ACONTECEU, MEU MARIDO!
  18. 18. - SIM, EU VOU DIZER: É QUE EU ESTAVA COMENDO E JOGANDO OS CAROÇOS DE FRUTAS E DE REPENTE APARECEU UM GÊNIO QUE CHEGOU DIZENDO QUE EU TINHA MATADO O FILHO DELE. ENTÃO, EU DISSE PARA ELE ME DAR UM PRAZO DE UM ANO PARA ME DESPEDIR DE VOCÊS E DIVIDIR A MINHA HERANÇA ENTRE VOCÊS. TODOS COMEÇARAM A CHORAR MUITO PORQUE SOUBERAM QUE ELE IRIA MORRER. ELE DIVIDIU SUA HERANÇA ENTRE ELES E PERGUNTOU A SUA ESPOSA E SEUS FILHOS SE ELES IRIAM FICAR BEM. ELES RESPONDERAM: - SIM, NÓS VAMOS FICAR BEM. ELE FOI, PEGOU SUAS COISAS E PÔS-SE A CAMINHAR. CHEGANDO LÁ, ELE SE SENTOU NA MESMA PEDRA QUE HAVIA SENTADO ANTES. O GÊNIO SÓ NÃO O MATOU, PORQUE TRÊS XEIQUES APARECERAM E IMPEDIRAM QUE O GÊNIO O MATASSE: ENTÃO O GÊNIO NÃO MATOU O MERCADOR. DAÍ O MERCADOR VOLTOU PARA CASA E CHEGANDO LÁ ELE DISSE: - OS XEIQUES SE COMOVERAM COM MINHA HISTÓRIA E RESOLVERAM ME AJUDAR. ELES DISSERAM PARA O GÊNIO QUE SE ELE ME MATASSE, ELES O MATARIAM. O GÊNIO NÃO ARRISCOU ME MATAR PORQUE SENÃO OS XEIQUES O MATARIAM TAMBÉM. ENTÃO ELE FICOU MEU AMIGO.   LÍVIA,MARIA EDUARDA M. E LARA.
  19. 19. O MERCADOR E O GÊNIO ERA UMA VEZ UMA MOÇA CHAMADA SHERAZADE QUE CONTAVA HISTÓRIAS PARA O REI. ELA CONTAVA HISTÓRIAS PORQUE O REI SÓ DORMIA COM UMA MULHER UMA NOITE E NO DIA SEGUINTE MATAVA-A. ELA TEVE ESSA IDÉIA DE CONTAR HISTÓRIAS E PARAR SEMPRE NO MEIO PARA DEIXAR O REI CURIOSO, POIS SE ELA DEIXASSE O REI CURIOSO, NO DIA SEGUINTE O REI NÃO A MATARIA. UMA DE SUAS HISTÓRIAS FOI “O MERCADOR E O GÊNIO”. ELA DEIXOU O REI MUITO CURIOSO, PELO MENOS ELA TERIA MAIS DIAS DE VIDA. NO DIA SEGUINTE, O REI NÃO MATOU A SHERAZADE, POR CAUSA QUE ELA PAROU NO MEIO DA HISTÓRIA. A HISTÓRIA FOI MAIS OU MENOS ASSIM: UM DIA, UM MERCADOR ESTAVA JOGANDO SEMENTE NO MAR. E DE REPENTE UM GÊNIO APARECEU ACUSANDO O MERCADOR DE TER MATADO O SEU FILHO. O MERCADOR RESPONDEU: _NÃO, EU NÃO MATEI SEU FILHO, VOCÊ DEVE ESTAR ME CONFUNDINDO COM OUTRA PESSOA. _NÃO, EU NÃO ACREDITO EM PESSOAS, FOI VOCÊ QUE MATOU O MEU FILHO E JÁ QUE VOCÊ MATOU MEU FILHO, EU MATAREI VOCÊ. _ ME DÁ UMA SEMANA PARA EU ME DESPEDIR DOS MEUS FILHOS E DA MINHA ESPOSA? _ VOCÊ PROMETE VOLTAR EM UMA SEMANA? _ SIM, POIS EU ACREDITO EM JESUS, EU CUMPRO TODAS AS MINHAS PROMESSAS. _ PODE IR, MAS EM UMA SEMANA VOCÊ VOLTARÁ, E ESTEJA PREPARADO PARA EU TE MATAR. _ TÁ BOM, VOLTAREI EM UMA SEMANA - RESPONDEU O MERCADOR TRISTE. O MERCADOR FOI EMBORA E TEVE TEMPO PARA SE DESPEDIR DE SEUS FILHOS E DE SUA ESPOSA. NO CAMINHO DE VOLTA AO ENCONTRO DO GÊNIO, ELE ENCONTROU UM XEIQUE. E O XEIQUE PERGUNTOU: _ VOCÊ TEM CORAGEM DE IR ATÉ O GÊNIO? _ NÃO, MAS SOU OBRIGADO A IR, FIZ UMA PROMESSA E FOI ATÉ MELHOR, CONSEGUI CONVENCER O GÊNIO A DEIXAR EU ME DESPEDIR DA MINHA FAMÍLIA. _BOM, PODE SER ATÉ MELHOR, MAS EU NÃO IRIA, QUERO TE AJUDAR, PORÉM VOCÊ FEZ UMA PROMESSA. _ INFELIZMENTE FIZ SIM UMA PROMESSA, E PROMETI PARA O GÊNIO QUE IA DEPOIS DE UMA SEMANA. _ BOM, ENTÃO É MELHOR VOCÊ IR LOGO SENÃO ELE VAI FICAR FURIOSO.
  20. 20. ENTÃO O MERCADOR CONTINUOU O SEU CAMINHO. _ NO CAMINHO ELE ENCONTROU OUTRO XEIQUE. _ POR FAVOR, DEIXE-ME CONTINUAR O MEU CAMINHO, É UM NEGÓCIO MUITO, MAIS MUITO SÉRIO. _VOCÊ PODE CONTAR PARA MIM, POR FAVOR? _ É CLARO, MAS TEM QUE SER MUITO RÁPIDO. O GÊNIO VAI ME MATAR E EU FIZ UMA PROMESSA, EU DISSE PARA ELE QUE IA VOLTAR DEPOIS DE UMA SEMANA. _AH! ENTÃO VAI LOGO, CONTINUE O SEU CAMINHO. NO FINAL DO CAMINHO, ELE ENCONTROU OUTRO XEIQUE, DESTA VEZ O XEIQUE ERA MUITO VELHO. _OI, TUDO BEM? PODE ME CONTAR O QUE ESTÁ ACONTECENDO? _ESTÁ BEM, VAI SER MUITO RÁPIDO. O GÊNIO VAI ME MATAR, AGORA EU PRECISO IR. TCHAU. OS XEIQUES SABENDO QUE O GÊNIO IA MATAR O MERCADOR, RESOLVERAM CONVENCER O GÊNIO A MATÁ–LOS E DEIXAR O MERCADOR LIVRE PORQUE OS XEIQUES JÁ ESTAVAM VELHOS. ELES CONSEGUIRAM CONVENCER O GÊNIO A MATÁ-LOS. ANTES DO GÊNIO MATAR OS XEIQUES, O MERCADOR DISSE OBRIGADO PARA OS TRÊS E FOI EMBORA. E ELE FICOU BASTANTE TEMPO CURTINDO A SUA FAMÍLIA.   MARIA EDUARDA S. E GABRIELA
  21. 21. O MERCADOR E O GÊNIO   A SHERAZADE VIVIA COM SUA IRMÃ NUMA CASA SIMPLES. VIVIA MUITO FELIZ COM SUA IRMÃ DINARZAD. ELA CONHECEU O REI SCHARIAR E ELE MANDOU CHAMÁ-LA PARA PASSAR A NOITE COM ELE. A SHERAZADE CONTAVA HISTORIAS PARA NÃO MORRER, POIS A PRIMEIRA ESPOSA DO REI O TRAIU. ENTÃO, ELE CASAVA COM UMA MULHER E NO DIA SEGUINTE MATAVA-A. CHEGOU O CASAMENTO DE SHERAZADE, À NOITE ELA CONTOU UMA HISTÓRIA, MASNÃO CONTOU O FINAL, POIS NA NOITE SEGUINTE ELA CONTINUAVA PARA NÃO MORRER. UMA DAS HISTÓRIAS QUE SHERAZADE CONTOU FOI A DO “OMERCADOR E O GÊNIO”. O MERCADOR ERA UM HOMEM BEM FELIZ E VIVIA COM SUA FAMÍLIA. E UM DIA O MERCADOR DECIDIU VIAJAR PARA CASA DA SUA TIA PORQUE ERA UM BOM LUGAR PARA ELE VIVER NUMA CIDADE BEM CALMA. NO MEIO DA VIAGEM ELE FICOU CANSADO E DECIDIU PARAR. ENCONTROU UM PÉ DE FRUTA E COMEÇOU A COMER AS FRUTAS E JOGAR CAROÇOS PARA TODOS OS LADOS. O GÊNIO CHEGOU FALANDO QUE ELE HAVIA MATADO O SEU FILHO E LEVANTANDO A ESPADA DISSE: - VOCÊ MATOU MEU FILHO COM CAROÇO DE FRUTA. - EU NÃO MATEI SEU FILHO - O MERCADOR DISSE - EU NUNCA TIVE NADA CONTRA ELE. - ENTÃO POR QUE VOCÊ O MATOU? – PERGUNTOU O GÊNIO. - MAS EU NÃO MATEI, EU JURO. MAS SE NÃO ACREDITA, ME DÊ PELO MENOS UM ANO PARA ME DESPEDIR DE MINHA FAMÍLIA? O GÊNIO CONCORDOU. O MERCADOR FOI PARA CASA SE DESPEDIR, PASSOU UM ANO E O MERCADOR FOI PARA O LOCAL COMBINADO PARA O GÊNIO MATÁ-LO. NO MEIO DO CAMINHO, O MERCADOR ENCONTROU UM XEIQUE. ELES SENTARAM EMBAIXO DO PÉ DE FRUTAS E COMEÇARAM A CONVERSAR E UM SEGUNDO E TERCEIRO XEIQUES APARECERAM, ELES SE
  22. 22. JUNTARAM, CONVERSARAM COM O GÊNIO PARA NÃO MATAR O MERCADOR E O GÊNIO CONVENCIDO POR ELES NÃO MATOU O MERCADOR E A FAMÍLIA DO MERCADOR FICOU MUITO FELIZ.   MATHEUS E OSWALDO
  23. 23. O MERCADOR E O GÊNIO UMA MOÇA CONTAVA LINDAS HISTÓRIASPARANÃOMORRER. ELA CONTAVAPARAUMREI IMPERIOSO. ELESE CASAVACOMUMAMULHER E NODIASEGUINTEELEMATAVAPORQUEELEVIU SUAPRIMEIRA MULHERCONVERSANDOCOMOUTRO. SHARAZARD, SUA NOVA ESPOSA,ÉUMA BOACONTADORADEHISTÓRIAS,ELACONSEGUIUNÃOMORRER POR CONTA DE SUAS HISTÓRIAS, UMA DAS MELHORESHISTÓRIAS FOIA DO“OMERCADORE O GÊNIO”. O MERCADOR FOI VIAJAR,FICOU JOGANDO SEMENTES DE TÂMARA PARA TODOS OS LADOS. __ VOCÊ MATOU MEU FILHO,ÔMERCADOR. – DISSE O GÊNIO. __VOCÊ NÃO ME CONFUNDIU COM OUTRA PESSOA? O GÊNIO DISSE: __VOCÊ TEM ATÉ O ANO NOVO PARA EU TE MATAR. NO DIA DA MORTE DO MERCADOR, TRÊS XEIQUES O PARARAM,O MERCADOR FALOU: __O QUE FAZEM AQUI? _ NÓS MORAMOS AQUI!E VOCÊ TAMBÉM MORAAQUI? _ NÃO. _ O QUE FAZ AQUI? _ NADA. _CONTE PORQUE ESTÁ AQUI.
  24. 24. O MERCADOR FOI CONTANDO A HISTÓRIA. O MERCADOR FALOU: _TENHO QUER IR,PORQUE O GÊNIOIRÁ ME MATAR. _ NÓS VAMOS IMPLORAR PARAELE NÃO TE MATAR, ESTÁ BEM? _SÓ TOMARA QUE DÊ CERTO. -DISSE O MERCADOR. E ASSIM SAÍRAM EM DIREÇÃO AO LUGAR EM QUE FICOU MARCADO O ENCONTRO. _ CHEGAMOS AO LOCAL – DISSE O MERCADOR PARA OS XEIQUES. O GÊNIO APARECEU E FOI LOGO PERGUNTANDO: _QUEM SÃO ELESTRÊS? _ XEIQUES,SENHOR. _NÃO ME CHAME DE SENHOR, ME CHAMEDE GÊNIO, ESTÁ BEM? _GÊNIO,NÃO O MATE! – PEDIU UM DOS XEIQUES. _ PORQUÊ? -QUIS SABER O GÊNIO. _ AH, PORQUE VOCÊ SABE SE FOI REALMENTE ELE? _ NÃO! _DISSE O GÊNIO. _MAS, ENTÃO, COMO VAI MATÁ-LO SEM SABER?
  25. 25. _ MAS EU VI QUE ELE ESTAVA JOGANDO SEMENTES DE TÂMARAS. _VOCÊVIU ACONTECER O ACIDENTE?ONDE ESTAVA SEU FILHO QUANDO ACONTECEU? _NÃO SEI. OUTRO XEIQUE FALOU: _NINGUÉM TEM PROVAS, ENTÃO VOCÊ NÃO VAI MATÁ-LO. O GÊNIO ACEITOU O PEDIDO DOS XEIQUES E NÃO MATOU O MERCADOR, POIS QUANDO VOCÊ NÃO TEM PROVAS DE ALGUMA COISA É MELHOR NÃO FAZER NADA.   NATHÁLIA E SARAH
  26. 26. O MERCADOR E O GÊNIO     ERA UMA VEZ UMA MULHER CHAMADA SHERAZADE QUE OREI HAVIA ESCOLHIDO PARA SER SUA ESPOSA.TODA NOITE ELE MATAVA SUAS ESPOSAS,PARA ELE NÃO SER TRAÍDO. SHERAZADE,PARA NÃO SER MORTA,CONTAVA HISTÓRIAS E PARAVA SEMPRE NO MEIO PARA NO OUTRO DIA CONTINUAR. UMA DAS HISTÓRIAS QUE CONTOU FOI A DO “O MERCADOR E O GÊNIO” ERA UMA VEZ UM MERCADOR CHAMADO GERALDO QUE VIVIA EM UMA CIDADEZINHA PACATA, ELE VENDIA TÂMARAS PARA SUSTENTAR A FAMÍLIA, UM DIA ELE TEVE QUE SAIR EM UMA VIAGEM DE NEGÓCIOS, MAS ELE ACABOU SE PERDENDO NO DESERTO E COMEÇOU A ATIRAR OS CAROÇOS DE TÂMARAS QUE LEVOU PARA COMER PARA TODOS OS LADOS E DE REPENTE UM GÊNIO APARECEU DO HORIZONTE E DISSE: - VOCÊ MATOU O MEU FILHO! SEU LARÁPIO! E O MERCADOR RESPONDEU: - EU NÃO SOU LARÁPIO,SEU MENTIROSO! - TÁ,EU TE DOU UM ANO PARA FICAR COM SUA FAMÍLIA, NO ANO SEGUINTE EU TE MATAREI.AGORA VÁ PARA CASA DESCANSAR. E ENTÃO PASSOU UM ANO E O MERCADOR FOI AO LOCAL COMBINADO COMO GÊNIO PARA MORRER, MAS DO HORIZONTE APARECERAM TRÊS XEIQUES QUE IMPLORARAM PARA O GÊNIO NÃO MATAR O MERCADOR. O FICOU COMOVIDO COM OS XEIQUES E DISSE: - FOI UM PRAZER CONHECER VOCÊS. ENTÃO, O MERCADOR TAMBÉM QUIS FALAR: - FOI UM PRAZER. VAMOS SER AMIGOS? E O GÊNIO RESPONDEU: - VAMOS!
  27. 27. O MERCADOR LEVOU O GÊNIO PARA SUA CASA E O GÊNIO ADOROU A FAMÍLIA DO MERCADOR,ENTÃO ELES COMEÇARAM A COMER A CEIA, E TUDO VOLTOU AO NORMAL.O HOMEM VOLTOU A TRABALHAR E O GÊNIO A ASSUSTAR E A ATENDER PEDIDOS.           NICOLE E BEATRIZ F.
  28. 28. O MERCADOR E O GÊNIO ERA UMA VEZ UM REI CHAMADO SCHARIAR, MAS TODO MUNDO OCHAMAVA DE REI VENTUROSO. ELE TINHA UMA MULHER E CLARO TODO MUNDO CHAMAVA-NA DE RAINHA. UM DIA ELE DESCOBRIU QUE SUA MULHER O TRAIU E ENTÃO DECIDIU MATÁ-LA E TAMBÉM TODAS AS MULHERES DO REINO QUE SE CASASSEM COM ELE.SHERAZADE, UMA MOÇA DO REINO E MUITO BONITA, DECIDIU CASAR COM O REI, POIS TINHA UM PLANO PARA ACABAR COM A VINGANÇA DELE. ELA CONTAVA HISTÓRIAS TODAS AS NOITES E PARAVA NO MEIO DELAS PARA DEIXAR O REI CURIOSO E ASSIM NÃO A MATAVA NO DIA SEGUINTE. UMA DAS HISTÓRIAS SE CHAMA “O MERCADOR E O GÊNIO” . UM VELHO MERCADOR VIVIA EMPRÓSPERAS CONDIÇÕES E DECIDIU VIAJAR PELA MANHÃ PARA UM DOS PAÍSES PRÓXIMOS. ELE MONTOU EM UM DE SEUS ANIMAIS NO QUAL PENDURARA UM ALFORJE E PARTIU.ELE FOI PARAR NUM DESERTO E ELE DECIDIU COMER TÂMARAS E FICOU JOGANDO OS CAROÇOS PARA A ESQUERDA E A DIREITA, EM SEGUIDA APARECEU UM GÊNIO,SEUS PÉS TOCAVAM NO CHÃO E A CABEÇA NAS NUVENS, EMPUNHANDO UMA ESPADA PARA CIMA ELE DISSE: -LEVANTE - SE PARA QUE EU POSSA MATÁ-LO. O MERCADOR DISSE: - PORQUE IRÁ ME MATAR? - NÃO FOI VOCÊ QUE ATIROU CAROÇOS PARAESQUERDA E A DIREITA? - SIM. - ENTÃO FOI VOCÊ QUEM MATOU O MEU FILHO. - POR FAVOR, NÃO ME MATE AGORA. DÊ-ME UM PRAZO PARA EU MEDESPEDIR DA MINHA FAMÍLIA? - TÁ BOM! DE QUANTO É O PRAZO? -UM ANO, PARA QUE EU POSSA ME DESPEDIR DE TODA MINHA FAMÍLIA. ELÁ FOI O MERCADOR PARA SUA CASA. QUANDO CHEGOU SUA FAMÍLIA ESTAVA TODA FELIZ.SUA ESPOSA PERGUNTOU POR QUE ELE ESTAVA TÃO TRISTE E ELE RESPONDEU: - PRA QUE FICAR FELIZ SE EU SÓ TENHO UM ANO DE VIDA. TODOS COMEÇARAM A CHORAR.O ANO SE PASSOUE ELE FEZ TUDO O QUE HAVIA PROMETIDO. ELE CHEGOU AO LUGAR QUE JOGOU AS TÂMARAS E ENCONTROU UMVELHO XEIQUE E COMEÇARAM A CONVERSAR. O GÊNIO APARECEU E O XEIQUE CONVENCEU-O ANÃOMATAR O MERCADOR, ELES CONVERSARAM MAIS UM
  29. 29. POUCO E O GÊNIO DECIDIU NÃO MATAR MAIS O MERCADOR E NO FINAL O MERCADOR E O GÊNIO VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE. VITOR E LUCAS
  30. 30. O MERCADOR E O GÊNIO A HISTÓRIA COMEÇA EM UM PALÁCIO ONDE UM REI CHAMADO SCHARIAR, QUE UM DIA VIU SUA PRIMEIRA ESPOSA CONVERSANDO COM OUTRO HOMEM, DECIDIU MATÁ-LA E SE CASAR COM AS MULHERES DO REINO E NO DIA SEGUINTE ELE IRIA MATÁ-LAS PARA NÃO TRAÍREM ELE. E FORAM VÁRIAS MULHERES ATÉ CHEGAR A VEZ DE SHERAZADE, UMA MULHER MUITO ESPERTA E ELEGANTE, ELA SABIA QUE O REI IRIA MATÁ-LA E ARMOU UM PLANO PARA NÃO MORRER. ELA IRIA CONTAR HISTÓRIAS E NA PARTE MAIS INTERESSANTE ELA PARARIA. E UMA DAS HISTÓRIAS QUE ELA CONTOU FOI: “O MERCADOR E O GÊNIO”. UM MERCADOR ESTAVA VIAJANDO EM UM DESERTO E PAROU PARA DESCANSAR. TIROU O ALFORJE, DO QUAL RETIROU O FARNEL: BOLINHOS E UM POUCO DE TÂMARAS. PÔS-SE A COMER AS TÂMARAS JOGANDO OS CAROÇOS DE UM LADO PARA O OUTRO. E DE REPENTE UM GÊNIO APARECEU FALANDO QUE IRIA MATÁ-LO. O MERCADOR PERGUNTOU: - POR QUÊ? ELE RESPONDEU: - PORQUE VOCÊ MATOU MEU FILHO. O MERCADOR FALOU: - ME DESCULPE! EU NÃO VI. SE VOCÊ ME DER ATÉ O COMEÇO DO ANO PARA ME DESPEDIR DE MINHA FAMÍLIA E DIVIDIR MINHA HERANÇA COM MEUS FILHOS EU VOLTO PARA VOCÊ ME MATAR. E O GÊNIO RESPONDEU: - TUDO BEM. QUANDO O MERCADOR CHEGOU EM CASA, DEU A NOTÍCIA PARA SUA ESPOSA E SEUS FILHOS, TODOS COMEÇARAM A CHORAR. CHEGOU O ANO NOVO E O MERCADOR CUMPRIU SUA PROMESSA, FOI ATÉ O LUGAR ONDE TINHA SEM QUERER MATADO O FILHO DO GÊNIO. FOI ENTÃO QUE SURGIRAM TRÊS XEIQUES. ELES PERGUNTARAM: - O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI, HOMEM? NÃO SABE QUE ESSE LUGAR É AMALDIÇOADO, CHEIO DE GÊNIOS REBELDES E SEUS FILHOS DE DEMÔNIO? DEPOIS QUE O MERCADOR EXPLICOU TUDO, OS TRÊS XEIQUES FICARAM IMPRESSIONADOS E PROMETERAM NÃO SAIR DALI PARA VER O QUE ACONTECERIA COM O MERCADOR. MAL TERMINARAM DE FALAR E APARECEU UMA FUMAÇA, ERA O GÊNIO COM UMA ESPADA ERGUIDA E DISSE: - CHEGOU A HORA DE TE MATAR.
  31. 31. QUANDO DEUS OUVIU AQUILO RESSUSCITOU O FILHO DO GÊNIO E SALVOU A VIDA DO MERCADOR. OS TRÊS XEIQUES FORAM EMBORA E O GÊNIO TAMBÉM. O MERCADOR ALIVIADO FOI EMBORA E NUNCA MAIS PAROU NAQUELE LUGAR. SÂMYA E PEDRO
  32. 32. O LIVRO “AS MIL E UMA NOITES” É FAMOSO POR NARRAR A HISTÓRIA DE UMA SULTANA QUE, PARA SALVAR-SE DO SULTÃO, CONTA UMA HISTÓRIA TODAS AS NOITES, MAS QUANDO CHEGA NO CLÍMAX DELA, ELA DEIXA PARA O OUTRO DIA, E ASSIM SALVA SUA VIDA.     CERTA VEZ, UM SULTÃO CHAMADO SCHAHRIAR DESCOBRIU QUE, QUANDO SE ENCONTRAVA AUSENTE, SUAS MULHERES, INCLUSIVE A FAVORITA, TINHAM RELAÇÕES COM OS ESCRAVOS, ENTÃO ELE ORDENOU QUE AS CABEÇAS DE TODOS OS SEUS ESCRAVOS FOSSEM CORTADAS, ALÉM DA CABEÇA DE SUA FAVORITA, E TAMBÉM ORDENOU QUE TODAS AS NOITES LHE FOSSE TRAZIDA UMA DONZELA PARA ELE DESPOSAR, E NO DIA SEGUINTE, MATAR. FOI ASSIM POR TRÊS ANOS, E CHEGOU UM TEMPO EM QUE SOMENTE DUAS DONZELAS HAVIA NO REINO, ERAM SHERAZADE E DINARZAD, AS FILHAS DO SEU PRIMEIRO-MINISTRO. VENDO O PAI AFLITO, SHERAZADE SE OFERECEU A DESPOSAR O SULTÃO, DIZENDO QUE TINHA UM PLANO PARA LIVRAR-SE DA MORTE. SEU PLANO ERA LEVAR SUA IRMÃ PARA DORMIR COM ELA NO QUARTO DO SULTÃO COM O PRETEXTO DE SENTIR SAUDADES. DE MANHÃ, SUA IRMÃ DEVERIA PEDI-LA PARA CONTAR UMA HISTÓRIA. O PLANO FOI EXECUTADO, E FORAM NARRADAS HISTÓRIAS DENTRE AS QUAIS AS SEGUINTES: ALI BABÁ E OS QUARENTA LADRÕES; A HISTÓRIA DO MERCADOR E DO GÊNIO; A HISTÓRIA DO PESCADOR E DO ESPÍRITO REBELDE; O PRÍNCIPE MAHMUD E SUAS AVENTURAS; E AS TRÊS IRMÃS. O MERCADOR E O GÊNIO CONTAM, Ó PODEROSO REI, QUE HAVIA UM MERCADOR, DONO DE MUITAS RIQUEZAS E NEGÓCIOS COMERCIAIS. UM DIA ELE MONTOU A CAVALO E PARTIU PARA ALGUMAS LOCALIDADES ONDE SUA PRESENÇA ERA NECESSÁRIA. E COMO O CALOR ESTAVA MUITO FORTE, SENTOU-SE SOB UMA ÁRVORE E, METENDO A MÃO NO ALFORJE, TIROU DALI UM LANCHE, BEM COMO TÂMARAS. QUANDO TERMINOU DE COMER AS TÂMARAS, JUNTOU OS CAROÇOS NA MÃO E ATIROU-OS LONGE. E, DE REPENTE, SURGIU DIANTE DELE UM IFRIT DE GRANDE ALTURA, QUE EXCLAMOU, SACUDINDO UMA ESPADA: “LEVANTA PARA QUE EU TE MATE, COMO MATASTE MEU FILHO!.” E O COMERCIANTE, ESPANTADÍSSIMO, DISSE: “COMO PUDE MATAR TEU FILHO?” AO QUE O IFRIT RESPONDEU: “QUANDO COMIAS AS TÂMARAS, ATIRASTE OS CAROÇOS, QUE FERIRAM MEU FILHO NO PEITO, PORQUE PASSÁVAMOS POR AQUI, PELOS ARES, EU A CARREGÁ-LO. ELE FOI ATINGIDO E MORREU NA MESMA HORA.” O MERCADOR COMPREENDEU QUE PARA ELE NÃO HAVERIA APELAÇÃO NEM SOCORRO; ESTENDEU AS PALMAS DAS MÃOS PARA O GÊNIO E DISSE: “SABE, Ó GRANDE IFRIT, QUE SOU CRENTE, E QUE NÃO POSSO MENTIR. TENHO MUITAS RIQUEZAS, TENHO FILHOS E ESPOSA. ALÉM DISSO, TENHO DEPÓSITOS QUE ME FORAM CONFIADOS POR OUTROS. PERMITA-ME, POIS, IR À MINHA CASA, PARA QUE EU POSSA DAR, A QUEM DE DIREITO, O SEU DIREITO; ISSO FEITO, VOLTAREI. TENS A MINHA PALAVRA E MEU JURAMENTO DE QUE VOLTAREI PARA JUNTO DE TI.
  33. 33. PODERÁS, ENTÃO, FAZER O QUE QUISERES. ALÁ É A GARANTIA DESTAS PALAVRAS!” O GÊNIO CONFIOU E O DEIXOU PARTIR. O MERCADOR VOLTOU AO SEU PAÍS, DESFEZ-SE DE TODOS OS COMPROMISSOS E DISTRIBUIU O QUE ERA DE DIREITO A CADA UM. DEPOIS CONTOU À SUA MULHER E AOS FILHOS O OCORRIDO. TODOS COMEÇARAM A CHORAR. EM SEGUIDA, FEZ O TESTAMENTO. FICOU COM OS SEUS ATÉ O FIM DO ANO, DEPOISDO QUE RESOLVEU RETORNAR E, GUARDANDO SUA MORTALHA SOB O BRAÇO, DISSE ADEUS À FAMÍLIA, AOSVIZINHOS E SEFOI, CONTRA A VONTADE. TODOS SE PUSERAM A LAMENTAR, SOLTANDO GRANDES GRITOSDELUTO. O MERCADOR, ENTÃO, CHEGOU AO LOCAL ONDE DEVERIA ENTREGAR-SE AO IFRIT. AQUELE DIA ERA O PRIMEIRO DO NOVO ANO. ENQUANTO ELE AGUARDAVA, CHORANDO, A VINDA DO GÊNIO, APARECEU UM VELHO XEIQUE, QUE SE DIRIGIU PARA O MERCADOR, LEVANDO CONSIGO UMA GAZELA PRESA POR UMA CORDA. SAUDOU O MERCADOR, DESEJOU-LHE PROSPERIDADE E PERGUNTOU: “QUAL É A CAUSA DESTA PARADA AQUI, NESTE LUGAR FREQUENTADO PELOS GÊNIOS?” ENTÃO O MERCADOR CONTOU-LHE O QUE HAVIA ACONTECIDO. O DONO DA GAZELA FICOU MUITO ESPANTADO E DISSE: “POR ALÁ! Ó MEU IRMÃO, TUA FÉ É GRANDE! E TUA HISTÓRIA TÃO PRODIGIOSA QUE SE ELA FOSSE ESCRITA COM UMA AGULHA NO CANTO INTERIOR DO OLHO, SERIA TEMA DE REFLEXÃO PARA QUEM REFLETE RESPEITOSAMENTE!” DEPOIS, SENTOU-SE AO LADO DELE E DISSE: “POR ALÁ! Ó MEU IRMÃO, NÃO DEIXAREI DE FICAR AO TEU LADO ENQUANTO NÃO TIVER VISTO O QUE VAI TE ACONTECER.” E, ASSIM, FICOU A CONVERSAR, E ATÉ VIU-O DESMAIAR DE TERROR E MEDO, PRESA DE PROFUNDA AFLIÇÃO E PENSAMENTOS TUMULTUOSOS. E O DONO DA GAZELA CONTINUAVA ALI, QUANDO, DE SÚBITO, CHEGOU UM SEGUNDO XEIQUE, QUE SE DIRIGIU PARA ELES, CONDUZINDO DOIS CÃES NEGROS. APROXIMOU-SE, DESEJOU-LHES PAZ E PERGUNTOU-LHES A CAUSA DA PARADA NAQUELE LUGAR FREQUENTADO POR GÊNIOS. ENTÃO ELES CONTARAM A HISTÓRIA DESDE O COMEÇO ATÉ O FINAL. MAS, ASSIM QUE O OUTRO SE HAVIA SENTADO, UM TERCEIRO XEIQUE DIRIGIU-SE A ELES, CONDUZINDO UMA MULA. DESEJOU-LHES PAZ E PERGUNTOU A RAZÃO DE SUA PARADA NAQUELE LUGAR. E ELES CONTARAM A HISTÓRIA DESDE O COMEÇO ATÉ O FIM. NESSE MEIO TEMPO, UM TURBILHÃO DE POEIRA SE LEVANTOU E UMA TEMPESTADE SOPROU COM VIOLÊNCIA, APROXIMANDO-SE. DEPOIS, DISSIPADA A POEIRA, O GÊNIO APARECEU COM UMA ESPADA FINAMENTE AFIADA; E DE SUAS PUPILAS SALTAVAM FAÍSCAS. APROXIMOU-SE E, AGARRANDO ENTRE ELES O MERCADOR, DISSE: “VENHA, PARA QUE EU TE MATE, COMO MATASTE MEU FILHO, O SOPRO DE MINHA VIDA E O FOGO DE MEU CORAÇÃO!” ENTÃO, O MERCADOR COMEÇOU A CHORAR E A SE LAMENTAR; E TAMBÉM OS TRÊS XEIQUES COMEÇARAM A CHORAR,
  34. 34. GEMER E SOLUÇAR. MAS O PRIMEIRO XEIQUE, DONO DA GAZELA, TERMINOU POR SE ANIMAR E, BEIJANDO A MÃO DO GÊNIO DISSE: “Ó GÊNIO, Ó CHEFE DOS REIS DOS GÊNIOS E COROA DE TODOS ELES, SE EU TE CONTAR MINHA HISTÓRIA E A DESTA GAZELA, E TU TE SENTIRES MARAVILHADO POR ELA, EM RECOMPENSA ME FARÁS A GRAÇA DE UM TERÇO DO SANGUE DESTE MERCADOR?” O GÊNIO RESPONDEU: “SIM, É CERTO, VENERÁVEL XEIQUE. SE TU ME CONTARES A HISTÓRIA E EU ACHÁ-LA EXTRAORDINÁRIA, FAR-TE-EI A GRAÇA DO TERÇO DESSE SANGUE.” CONTO DO PRIMEIRO XEIQUE E O PRIMEIRO XEIQUE DISSE: - SABE, Ó GRANDE ESPÍRITO, QUE ESTA GAZELA ERA FILHA DO MEU TIO, E QUEELA É DE MINHA CARNE E DE MEU SANGUE. EU A DESPOSEI QUANDO ELA AINDA ERA JOVEM, E VIVI COM ELA PERTO DE 30 ANOS. MAS ALÁ NÃO ME CONCEDIA, DELA, NENHUM FILHO. ENTÃO TOMEI UMA CONCUBINA QUE, COM A GRAÇA DE ALÁ, DEU-ME UM FILHO BELO COMO A LUA QUANDO SE LEVANTA; TINHA OLHOS MAGNÍFICOS, E SOBRANCELHAS QUE SE UNIAM E MEMBROS PERFEITOS. FOI CRESCENDO AOS POUCOS ATÉ SE FAZER UM RAPAZ DE QUINZE ANOS. NESSA ÉPOCA FUI OBRIGADO A PARTIR PARA UMA CIDADE AFASTADA, POR CAUSA DE UM GRANDE NEGÓCIO COMERCIAL. ORA, A FILHA DE MEU TIO, ESTA GAZELA QUE AQUI ESTÁ, FOI INICIADA, DESDE A INFÂNCIA, NA FEITIÇARIA E NA ARTE DOS ENCANTAMENTOS. PELA CIÊNCIA DE SUA MAGIA ELA TRANSFORMOU MEU FILHO EM BEZERRO E A ESCRAVA, MÃE DELE, EM VACA. DEPOIS COLOCOU-OS SOB A GUARDA DE NOSSO PASTOR.EU, DEPOIS DE LONGO TEMPO, VOLTEI DA VIAGEM. INFORMEI-ME DE MEU FILHO E DE SUA MÃE, E A FILHA DE MEU TIO ME DISSE: “TUA ESCRAVA MORREU E TEU FILHO FUGIU; NÃO SE SABE PARA ONDE ELE FOI.” ENTÃO, DURANTE UM ANO, FIQUEI ABATIDO SOB A ANGÚSTIA DE MEU CORAÇÃO E O PRANTO DE MEUS OLHOS. QUANDO CHEGOU A FESTA ANUAL DO DIA DOS SACRIFÍCIOS, MANDEI DIZER AO PASTOR QUE  ME RESERVASSE UMA VACA BEM GORDA; E ELE TROUXE – MAS QUE ERA MINHA CONCUBINA, ENCANTADA POR MINHA MULHER. ENTÃO, LEVANTEI MINHAS MANGAS E OS PANOS DAS MINHAS VESTES E, FACA EM PUNHO, PREPARAVA-ME PARA SACRIFICAR A VACA. SUBITAMENTE, AQUELA VACA SE PÔS A LAMENTAR E CHORAR LÁGRIMAS ABUNDANTES. ENTÃO ME DETIVE; PORÉM, ORDENEI AO PASTOR QUE A SACRIFICASSE. ELE O FEZ, E DEPOIS A ESFOLOU. MAS NÃO ENCONTRAMOS NELA NEM GORDURA NEM CARNE: SIMPLESMENTE A PELE E OS OSSOS. ARREPENDI-ME DE TÊ-LA SACRIFICADO, MAS DE QUE SERVIRIA O ARREPENDIMENTO? DEPOIS DEI-A AO PASTOR E DISSE-LHE: “TRAZ-ME UM BEZERRO BEM GORDO.” E ELE TROUXE MEU FILHO, ENCANTADO EM BEZERRO. QUANDO O BEZERRO ME VIU, REBENTOU A CORDA QUE O PRENDIA, CORREU PARA MIM E ROLOU A MEUS PÉS. E QUE GEMIDOS! QUE PRANTOS! ENTÃO TIVE PIEDADE DELE E DISSE AO PASTOR: “TRAGA UMA VACA E SOLTE ESSE QUE AÍ ESTÁ!”  
  35. 35. NESSE MOMENTO DE SUA NARRATIVA, SHERAZADE VIU APARECER A MANHÃ E DISCRETA CALOU-SE, SEM SE APROVEITAR MAIS DA PERMISSÃO RECEBIDA. ENTÃO SUA IRMÃ, DINARZAD, DISSE: “Ó MINHA IRMÃ, COMO TUAS PALAVRAS SÃO DOCES, GENTIS E SABOROSAS”. E SHERAZADE RESPONDEU: “MAS ELAS NÃO SÃO VERDADEIRAMENTE NADA SE COMPARADAS AO QUE CONTAREI AOS DOIS, NA PRÓXIMA NOITE, SE CONTUDO EU ESTIVER AINDA VIVA, E SE O REI HOUVER POR BEM ME PRESERVAR!” E O REI DISSE A SI PRÓPRIO: “POR ALÁ! EU NÃO A MATAREI SENÃO DEPOIS DE TER OUVIDO O RESTO DO CONTO!”DEPOIS O REI E SHERAZADE PASSARAM A NOITE ENLAÇADOS. DEPOIS DO QUE O REI SAIU PARA PRESIDIR OS NEGÓCIOS DA JUSTIÇA. E VIU O VIZIR CHEGAR, TRAZENDO A MORTALHA DESTINADA A SUA FILHA SHERAZADE, QUE ELE JÁ ACREDITAVA MORTA. MAS O REI NADA LHE DISSE SOBRE TAL ASSUNTO, E CONTINUOU A FAZER JUSTIÇA, NOMEANDO UNS, DESTITUINDO OUTROS, E ISSO ATÉ O FIM DO DIA. E O VIZIR FICOU PERPLEXO E NO AUGE DO ESPANTO. QUANDO TERMINOU O EXPEDIENTE, O REI RETORNOU AO PALÁCIO.
  36. 36. E QUANDO FOI NA SEGUNDA NOITE...   DINARZAD DISSE À SUA IRMÃ SHERAZADE: “Ó, MINHA IRMÃ, TERMINA, PARA NÓS, EU TE PEÇO, O CONTO QUE É A HISTÓRIA DO MERCADOR E DO GÊNIO”. E SHERAZADE RESPONDEU: DE TODO O CORAÇÃO E COMO HOMENAGEM DEVIDA – SE CONTUDO, O REI PERMITIR.” E ENTÃO O REI DISSE: “PODES FALAR”. ELA DISSE: CONTARAM-ME, Ó REI, QUE QUANDO O MERCADOR VIU CHORAR O BEZERRO, SEU CORAÇÃO FOI TOMADO DE PIEDADE E ELE DISSE AO PASTOR: “DEIXA ESSE BEZERRO ENTRE O GADO.” QUANTA COISA! E O GÊNIO ADMIRAVA-SE COM A HISTÓRIA ESPANTOSA. DEPOIS, O XEIQUE,DONO DA GAZELA, CONTINUOU: “Ó REI DOS GÊNIOS, TUDO ISSO ACONTECEU. E A FILHA DO MEU TIO, ESSA GAZELA QUE AQUI ESTÁ, TAMBÉM ESTAVA OLHANDO E DIZENDO: “É PRECISO SACRIFICAR AQUELE BEZERRO, PORQUE ESTÁ NO PONTO!” MAS EU NÃO PODIA, POR PIEDADE, RESOLVER-ME A SACRIFICÁ-LO. E ORDENEI AO PASTOR QUE O LEVASSE. ELE O LEVOU, SAINDO DAÍ COM ELE. NO SEGUNDO DIA, EU ESTAVA SENTADO QUANDO O PASTOR VEIO A MIM E DISSE: “Ó, MEU SENHOR, VOU DIZER UMA COISA QUE TE ALEGRARÁ E ESSA NOVIDADE ME VALERÁ UMA GRATIFICAÇÃO.” RESPONDI: “CERTAMENTE.” ELE DISSE: “MINHA FILHA É FEITICEIRA, PORQUE APRENDEU FEITIÇARIA COM UMA VELHA QUE MORAVA EM NOSSA CASA. ORA, ONTEM, QUANDO TU ME DESTE O BEZERRO, EU ENTREI COM ELE ONDE ESTAVA MINHA FILHA. APENAS O VIU, ELA COBRIU O ROSTO COM O VÉU, E PÔS-SE A CHORAR, DEPOIS A RIR. EM SEGUIDA ME DISSE: “Ó, PAI, MEU VALOR DESCEU ASSIM TÃO BAIXO A TEUS OLHOS QUE DEIXAS QUE HOMENS ESTRANHOS PENETREM MEUS APOSENTOS?” EU LHE DISSE: “MAS ONDE ESTÃO ESSES HOMENS ESTRANHOS? E POR QUE CHORASTE E EM SEGUIDA RISTE?” ELA ME DISSE: “ESSE BEZERRO, QUE ESTÁ CONTIGO, É O FILHO DE NOSSO SENHOR, O MERCADOR, MAS ELE ESTÁ ENCANTADO. E FOI SUA MADRASTA QUEM ASSIM O ENCANTOU, E À MÃE DELE TAMBÉM. E FOI DA SUA CARA DE BEZERRO QUE NÃO PUDE DEIXAR DE RIR. E SE CHOREI, FOI POR CAUSA DA MÃE DO BEZERRO,SERSACRIFICADA PELO PAI.” A ESSAS PALAVRAS DE MINHA FILHA FIQUEI SURPRESO, E ESPEREI A VOLTA DA MANHÃ PARA VIR TE POR A PAR.” ASSIM QUE OUVI AS PALAVRAS DAQUELE PASTOR, SAÍ À PRESSA COM ELE, E ME SENTIA EMBRIAGADO SEM VINHO, PELA QUANTIDADE DE ALEGRIA E FELICIDADE QUE ME VINHAM, POR REVER MEU FILHO. QUANDO CHEGAMOS À CASA DO PASTOR, A JOVEM DESEJOU-ME BOAS VINDAS E BEIJOU-ME A MÃO. DEPOIS O BEZERRO VEIO PARA MIM E ROLOU A MEUS PÉS. ENTÃO EU DISSE À FILHA DO PASTOR: -É VERDADE O QUE ME CONTAS SOBRE ESSE BEZERRO?
  37. 37. - SIM, CERTAMENTE, MEU SENHOR! ESSE BEZERRO É TEU FILHO, A CHAMA DO TEU CORAÇÃO. - Ó GENTIL E PIEDOSA ADOLESCENTE, SE LIBERTARES MEU FILHO, DANDO-LHE NOVAMENTE A FORMA DE FILHO DE ADÃO, TE DAREI TUDO QUANTO TENHO EM GADO E EM PROPRIEDADES QUE ESTÃO SOB A GUARDA DO TEU PAI.ELA SORRIU AO OUVIR ESSAS PALAVRAS E DISSE: - MEU SENHOR, NÃO QUERO RIQUEZAS, SENÃO SOB DUAS CONDIÇÕES: A PRIMEIRA É CASAR COM TEU FILHO. A SEGUNDA É QUE ME DEIXARÁS ENFEITIÇAR E APRISIONAR QUEM EU QUISER! SEM O QUE NÃO RESPONDO PELA EFICÁCIA DE MINHA INTERVENÇÃO CONTRA AS PERFÍDIAS DE TUA ESPOSA.” ASSIM QUE OUVI AS PALAVRAS DA FILHA DO PASTOR, DISSE-LHE: - ASSIM SEJA! E, ALÉM DISSO, TERÁS AS RIQUEZAS QUE ESTÃO SOB A GUARDA DO TEU PAI. NO QUE SE REFERE À FILHA DE MEU TIO, PODES DISPOR DO SEU SANGUE. ASSIM QUE ELA OUVIU MINHAS PALAVRAS, APANHOU UMA PEQUENA BACIA DE COBRE, ENCHEU-A DE ÁGUA, E PRONUNCIOU SOBRE A ÁGUA UNS ENCANTAMENTOS: DEPOIS ASPERGIU O BEZERRO, DIZENDO-LHE: “SE ALÁ TE CRIOU BEZERRO, CONTINUA BEZERRO, SEM MUDAR DE FORMA! MAS SE ESTÁS ENCANTADO, VOLTA À TUA PRIMITIVA FORMA.” A ESTAS PALAVRAS, IMEDIATAMENTE O BEZERRO COMEÇOU A AGITAR-SE, SACUDINDO-SE ATÉ SE TORNAR UM SER HUMANO. ENTÃO, ATIREI-ME SOBRE ELE, BEIJANDO-O E ABRAÇANDO-O. DEPOIS, DISSE-LHE: Ó, MEU FILHO! ALÁ, SENHOR DOS DESTINOS, RESERVOU ALGUÉM PARA TE SALVAR!” DEPOIS DO QUE, Ó BOM GÊNIO, CASEI MEU FILHO COM A FILHA DO PASTOR. E ELA, POR SUA CIÊNCIA DE FEITIÇARIA, ENCANTOU A FILHA DE MEU TIO E TRANSFORMOU-A NESTA GAZELA QUE AQUI ESTÁ E QUE TU VÊS! E EU, AO PASSAR POR ESTE LUGAR, VI ESTAS PESSOAS REUNIDAS E PERGUNTEI-LHES O QUE FAZIAM, E SOUBE POR ELAS O QUE ACONTECERA A ESTE MERCADOR QUE AQUI ESTÁ. E SENTEI-ME PARA VER O QUE PODIA ACONTECER. E ESTA É A MINHA HISTÓRIA.” ENTÃO O IFRIT DISSE: “HISTÓRIA MUITO ESPANTOSA! POR ISSO DOU-TE O TERÇO DE SANGUE QUE PEDISTE. QUANTO AOS OUTROS DOIS TERÇOS DO SANGUE DESTE MALDITO, VOU TOMÁ-LOS, CONTRA A VONTADE DELE, NESTA HORA!” NESSE INSTANTE, AVANÇOU O SEGUNDO XEIQUE, SENHOR DOS CÃES NEGROS, E DISSE: CONTO DO SEGUNDO XEIQUE “ SABE, Ó REI DOS GÊNIOS, QUE ESTES DOIS CÃES QUE AQUI VÊS SÃO MEUS IRMÃOS E QUE SOU O TERCEIRO. ORA, LOGO QUE MORREU, NOSSO PAI NOS DEIXOU DE HERANÇA TRÊS MIL DINARES. COM MINHA PARTE, ABRI UMA
  38. 38. LOJA ONDE COMECEI A VENDER E A COMPRAR. UM DOS MEUS IRMÃOS SE PÔS A VIAJAR PARA SE FAZER COMERCIANTE E SE AUSENTOU POR UM ANO, COM AS CARAVANAS. QUANDO VOLTOU, NADA MAIS TINHA. ENTÃO EU LHE DISSE: “IRMÃO, EU NÃO TE ACONSELHEI A NÃO VIAJAR?” ELE SE PÔS A CHORAR, DIZENDO: “Ó, IRMÃO, ALÁ É PODEROSO E PERMITIU QUE TAL COISA ME ACONTECESSE. ASSIM, TUAS PALAVRAS, AGORA, NÃO ME PODEM MAIS SER DE PROVEITO, POIS QUE NADA POSSUO.” ENTÃO O LEVEI COMIGO À LOJA E DEPOIS AOS BANHOS, DEI-LHE UMA BELA ROUPA. EM SEGUIDA SENTAMOS JUNTOS PARA COMER E EU LHE DISSE: “IRMÃO, VOU FAZER A CONTA DO LUCRO DE MINHA LOJA, DE UM ANO A OUTRO E, SEM TOCAR NO CAPITAL, DIVIDIREI ESTE LUCRO CONTIGO.” E ASSIM FIZ, E ACHEI QUE NAQUELE ANO TINHA GANHO MIL DINARES. ENTÃO AGRADECI A ALÁ, QUE É GRANDE, E FIQUEI MUITO FELIZ. DEPOIS DIVIDI O GANHO EM DUAS PARTES, ENTRE MEU IRMÃO E EU.E FICAMOS JUNTOS DURANTE DIAS. MAS, DE NOVO, MEUS IRMÃOS RESOLVERAM PARTIR, E QUISERAM QUE EU PARTISSE COM ELES. PORÉM NÃO ACEITEI, E LHES DISSE: “QUE GANHASTE VÓS, VIAJANDO, PARA QUE EU ME SINTA TENTADO A IMITAR-VOS?” ENTÃO ELES COMEÇARAM A INSISTIR, MAS SEM SUCESSO, PORQUE NÃO OBEDECI AOS SEUS DESEJOS. AO CONTRÁRIO, CONTINUAMOS A TOCAR NOSSAS RESPECTIVAS LOJAS, VENDENDO E COMPRANDO DURANTE UM ANO INTEIRO. APÓS, ELES RECOMEÇARAM A ME PROPOR VIAGEM, E EU CONTINUEI A NÃO ACEITAR, E ISSO DUROU SEIS ANOS. AFINAL, ACABEI CONCORDANDO COM ELES E ANTES DA PARTIDA, LHES DISSE: “MEUS IRMÃOS, CONTEMOS O QUE POSSUÍMOS EM DINHEIRO.” CONTAMOS E ACHAMOS AO TODO SEIS MIL DINARES. ENTÃO, LHES DISSE: “VAMOS ENTERRAR A METADE DEBAIXO DA TERRA PARA PODER UTILIZÁ-LA SE UMA INFELICIDADE NOS ACONTECER. E TOMEMOS CADA UM MIL DINARES PARA COMERCIAR EM PONTO PEQUENO.” ELES RESPONDERAM: “QUE ALÁ FAVOREÇA ESSA IDEIA!” ENTÃO TOMEI O DINHEIRO, DIVIDI-O EM DUAS PARTES IGUAIS, ENTERREI TRÊS MIL DINARES E QUANTO AOS OUTROS TRÊS MIL, DISTRIBUI-OS ENTRE NÓS TRÊS. DEPOIS, FIZEMOS NOSSAS COMPRAS DE MERCADORIAS DIVERSAS, ALUGAMOS UM NAVIO PARA NELE TRANSPORTAR NOSSAS AQUISIÇÕES, E PARTIMOS. A VIAGEM DUROU UM MÊS INTEIRO, AO FIM DO QUAL ENTRAMOS NUMA CIDADE ONDE VENDEMOS NOSSAS MERCADORIAS, E TIVEMOS UM LUCRO DE DEZ PARA CADA DINAR. DEPOIS DEIXAMOS AQUELA CIDADE. AO CHEGARMOS À BEIRA-MAR, ENCONTRAMOS UMA MULHER, VESTIDA DE TRAJOS VELHOS E USADOS, QUE SE APROXIMOU DE MIM, BEIJOU-ME A MÃO E DISSE: “MEU SENHOR, PODES ME SOCORRER E PRESTAR UM SERVIÇO? EM TROCA, SABEREI RECOMPENSAR TEU BENEFÍCIO.” DISSE-LHE: “SIM, COM CERTEZA! POSSO SOCORRER E AJUDAR, MAS NÃO TE SINTAS OBRIGADA A MOSTRAR RECONHECIMENTO.” ELA ME RESPONDEU: “MEU SENHOR, ENTÃO CASA-TE COMIGO E ME LEVE PARA TEU PAÍS, E EU TE DEVOTAREI MINHA ALMA!
  39. 39. FAZE-ME, POIS ESSE FAVOR, POIS SOU DAQUELAS QUE SABEM O PREÇO DE UMA OBRIGAÇÃO E DE UM BENEFÍCIO. E NÃO TE ENVERGONHES DE MINHA POBRE CONDIÇÃO!” QUANDO OUVI AQUELAS PALAVRAS, TIVE POR ELA UMA PIEDADE CORDIAL, PORQUE NÃO HÁ NADA QUE NÃO SE FAÇA, COM A VONTADE DE ALÁ. LEVEI-A, VESTI-A COM ROUPAS BELÍSSIMAS, DEPOIS ESTENDI PARA ELA, NO NAVIO, MAGNÍFICOS TAPETES E LHE FIZ ACOLHIMENTO HOSPITALEIRO E AMPLO, CHEIO DE URBANIDADE. EM SEGUIDA, PARTIMOS. E MEU CORAÇÃO AMOU-A COM GRANDE AMOR. EU NÃO A DEIXAVA, DIA OU NOITE. E SÓ EU, ENTRE MEUS IRMÃOS, PODIA POSSUÍ-LA. ASSIM, MEUS IRMÃOS ENCHERAM-SE DE CIÚMES E ME INVEJARAM TAMBÉM PELA MINHA RIQUEZA E PELA QUALIDADE DE MINHAS MERCADORIAS. E ATIRAVAM AVIDAMENTE OLHARES SOBRE TUDO O QUE EU POSSUÍA, E TRAMARAM MINHA MORTE E O ROUBO DE MEU DINHEIRO; PORQUE UM DEMÔNIO FAZIA QUE VISSEM AQUELA AÇÃO SOB AS MAIS BELAS CORES. UM DIA EM QUE EU DORMIA AO LADO DE MINHA ESPOSA, APROXIMARAM-SE, AGARRARAM-NOS E NOS ATIRARAM AO MAR. E MINHA ESPOSA ACORDOU NA ÁGUA. ENTÃO, SUBITAMENTE, ELA SE TRANSFORMOU EM IFRITA. TOMOU-ME EM SEUS OMBROS E ME COLOCOU NUMA ILHA. DEPOIS DESAPARECEU TODO O RESTO DA NOITE, VOLTANDO PELA MANHÃ, QUANDO ME DISSE: “NÃO ME RECONHECES? SOU TUA ESPOSA! SALVEI-TE DA MORTE, COM A PERMISSÃO DE ALÁ!. PORQUE, SABES, SOU UMA IFRITA. E, DESDE O MOMENTO QUE TE VI, MEU CORAÇÃO TE AMOU, SIMPLESMENTE PORQUE ALÁ ASSIM O QUIS. QUANDO ME VISTE NA POBRE CONDIÇÃO EM QUE EU ESTAVA, TU ASSIM MESMO ME QUISESTE E CASASTE COMIGO. AGORA, EM TROCA, SALVEI-TE DA MORTE. QUANTO A TEUS IRMÃOS, ESTOU ENFURECIDA CONTRA ELES, COM CERTEZA É PRECISO QUE EU OS MATE!” A ESSAS PALAVRAS FIQUEI ESTUPEFATO, E AGRADECI POR SEU ATO, E LHE DISSE: “QUANTO A MEUS IRMÃOS, REALMENTE, PEÇO-TE QUE NÃO FAÇAS ISSO.” DEPOIS LHE CONTEI O QUE TINHA ACONTECIDO ENTRE MIM E ELES, DESDE O COMEÇO ATÉ O FIM. QUANDO OUVIU MINHAS PALAVRAS, ELA DISSE: “ESTA NOITE VOAREI ATÉ ELES E FAREI NAUFRAGAR SEU NAVIO E ELES PERECERÃO!” EU LHE DISSE: “POR ALÁ, NÃO FAÇAS ISSO, PORQUE O SENHOR DOS PROVÉRBIOS DISSE: Ó BENFEITOR DO HOMEM INDIGNO! SABE QUE O CRIMINOSO ESTÁ SUFICIENTEMENTE PUNIDO PELO SEU PRÓPRIO CRIME! ORA, SEJAM ELES O QUE FOREM, AINDA ASSIM SÃO MEUS IRMÃOS!” ELA DISSE: É ABSOLUTAMENTE PRECISO QUE EU OS MATE.” IMPLOREI INUTILMENTE A SUA INDULGÊNCIA. DEPOIS DO QUE ELA ME TOMOU SOBRE SEUS OMBROS E ME PÔS SOBRE O TERRAÇO DE MINHA CASA. ENTÃO, ABRI AS PORTAS DE MINHA CASA. A SEGUIR, RETIREI OS TRÊS MIL DINARES DO ESCONDERIJO. E ABRI MINHA LOJA, DEPOIS DE TER FEITO AS VISITAS NECESSÁRIAS E OS CUMPRIMENTOS DE USO. E FIZ NOVAS COMPRAS.
  40. 40. QUANDO A NOITE CHEGOU, FECHEI MINHA LOJA E, ENTRANDO EM MINHA CASA, ENCONTREI ESTES DOIS CÃES AMARRADOS A UM CANTO. QUANDO ME VIRAM, LEVANTARAM-SE E COMEÇARAM A CHORAR, MAS IMEDIATAMENTE APARECEU MINHA ESPOSA E DISSE: “ESSES SÃO TEUS IRMÃOS.” EU LHE DISSE: “QUEM OS PÔS ASSIM?” ELA RESPONDEU: “EU. PEDI A MINHA IRMÃ, QUE É BEM MAIS VERSADA DO QUE EU EM ENCANTAMENTOS, E ELA OS PÔS NESSE ESTADO, DO QUAL SÓ PODERÃO SAIR AO FIM DE DEZ ANOS.” E É POR ISSO, Ó PODEROSO GÊNIO, QUE VIM TER A ESTE LUGAR, À PROCURA DE MINHA CUNHADA, PARA LHE PEDIR QUE LIBERTE MEUS IRMÃOS, POIS JÁ SE PASSARAM DEZ ANOS. QUANDO AQUI CHEGUEI, ENCONTREI ESTE BOM HOMEM, SOUBE DA SUA AVENTURA, E NÃO QUIS SAIR ATÉ SABER O SEU TÉRMINO. ESTA É MINHA HISTÓRIA!” O GÊNIO DISSE: “REALMENTE, UM CONTO ESPANTOSO! POR ISSO TE CONCEDO O TERÇO DE SANGUE, EM RESGATE AO CRIME. MAS VOU RETIRAR DESSE MALDITO QUE ATIROU OS CAROÇOS, O TERÇO DE SANGUE QUE ME É DEVIDO. ENTÃO AVANÇOU O TERCEIRO XEIQUE, SENHOR DA MULA, E DISSE AO GÊNIO: “EU CONTAREI UMA HISTÓRIA MAIS MARAVILHOSA DO QUE AS DOS OUTROS DOIS. E TU ME DARÁS, COMO GRAÇA, O RESTO DO SANGUE, EM RESGATE DO CRIME.” O GÊNIO RESPONDEU: “QUE ASSIM SEJA!” E O TERCEIRO XEIQUE DISSE: CONTO DO TERCEIRO XEIQUE “ Ó SULTÃO DOS GÊNIOS! ESTA MULA QUE AQUI ESTÁ ERA MINHA ESPOSA. UMA VEZ FIZ VIAGEM E ESTIVE AUSENTE DELA POR UM ANO INTEIRO. QUANDO VOLTEI, DURANTE A NOITE, ENCONTREI-A DEITADA COM UM ESCRAVO, SOBRE NOSSO LEITO.ASSIM QUE ELA ME VIU, LEVANTOU-SE MUITO DEPRESSA E SE ATIROU SOBRE MIM, TENDO NA MÃO UMA TIGELA DE ÁGUA. MURMUROU ALGUMAS PALAVRAS SOBRE A TIGELA E DISSE: “SAI DE TUA PRÓPRIA FORMA E TOMA A IMAGEM DE UM CÃO!” E IMEDIATAMENTE ME TRANSFORMEI NUM CÃO E ELA ME EXPULSOU DE CASA. E EU SAÍ, E DESDE ENTÃO, NÃO CESSEI DE ANDAR, E ACABEI POR CHEGAR À LOJA DE UM AÇOUGUEIRO. APROXIMEI-ME E COMECEI A COMER OSSOS. QUANDO O DONO DA LOJA ME VIU, SEGUROU-ME E FOI COMIGO PARA SUA CASA. QUANDO A FILHA DO AÇOUGUEIRO ME VIU, DEPRESSA VELOU O ROSTO, POR MINHA CAUSA, E DISSE A SEU PAI: “É ASSIM QUE SE PROCEDE? VENS COM UM HOMEM E ENTRAS COM ELE EM NOSSOS APOSENTOS!” SEU PAI LHE PERGUNTOU: “MAS ONDE ESTÁ ESTE HOMEM?” ELA RESPONDEU: “ESSE CÃO É UM HOMEM. E FOI UMA MULHER QUE O ENCANTOU. SOU CAPAZ DE LIBERTÁ-LO.” A ESSAS PALAVRAS, O PAI DISSE: “POR ALÁ, CONJURO-TE A LIBERTÁ-LO!” ELA TOMOU UMA TIGELA E DEPOIS DE TER MURMURADO SOBRE AQUELA ÁGUA ALGUMAS PALAVRAS, ASPERGIU-ME COM ALGUMAS GOTAS E DISSE:
  41. 41. “ SAI DESSA FORMA E VOLTA À TUA PRIMITIVA FORMA!” ENTÃO VOLTEI A SER O QUE ERA E BEIJEI A MÃO DA JOVEM, E LHE DISSE: “DESEJO AGORA QUE ENCANTES MINHA ESPOSA COMO FUI POR ELA ENCANTADO.” ELA ME DEU UM POUCO D’ÁGUA E ME DISSE: “SE ENCONTRARES TUA ESPOSA ADORMECIDA, ATIRA-LHE ESTA ÁGUA E ELA SE TRANSFORMARÁ NAQUILO QUE DESEJARES!” ENCONTREI-A ADORMECIDA, JOGUEI-LHE A ÁGUA E DISSE: “SAI DESSA FORMA E TRANSFORMA-TE EM MULA!” NO MESMO INSTANTE ELA SE TRANSFORMOU EM MULA. E É ELA MESMA QUE VÊS COM TEUS PRÓPRIOS OLHOS, Ó SULTÃO E CHEFE DOS REIS DOS GÊNIOS! ENTÃO O GÊNIO VOLTOU-SE PARA A MULA E DISSE-LHE: “ISSO É VERDADE?” E ELA PÔS A SACUDIR A CABEÇA E DISSE, POR SINAIS: “OH! SIM! SIM! É VERDADE! TODA AQUELA HISTÓRIA FEZ QUE O GÊNIO TIVESSE PRAZER E EMOÇÃO. E FEZ DOM AO VELHO DO ÚLTIMO TERÇO DO SANGUE. ENTÃO...  Nessa altura, Sherazade viu aparecer a manhã e, discreta, calou-se. Então sua irmã Dinarzad disse: Ó, minha irmã! Como tuas palavras são doces e gentis e deliciosas em sua frescura!” Sherazade respondeu: “E isso não é nada se comparado com o que te contarei na próxima noite, se estiver ainda viva, e se o rei houver por bem me conservar.” E o rei disse consigo mesmo: “Por Alá! Não a matarei até ouvir a continuação de sua narrativa, que é espantosa!” Depois o rei e Sherazade passaram o resto da noite enlaçados, até pela manhã. Depois do que o rei saiu e foi para a sala de sua justiça. E o vizir e os oficiais entraram. O rei julgou, nomeou, demitiu, deu ordens até o fim do dia, quando voltou ao seu palácio.
  42. 42. E QUANDO FOI ATERCEIRA NOITE ... . Dinarzad disse: Ó, minha irmã, te peço: completa para nós tua história! E Sherazade respondeu: De todo o coração amigo e generoso.: Depois, continuou: Contaram-me, ó Rei, que quando o terceiro xeique contou ao gênio o conto mais espantoso dos três, o gênio ficou maravilhado e emocionado, disse: “Concedo-te o resgate do crime.” E soltou o mercador. Então o mercador, todo feliz, adiantou-se para os xeiques e agradeceu-lhes muito. E eles, por sua vez, o felicitaram pela sua libertação. E cada um deles voltou ao seu país e à sua vida. Mas, continuou Sherazade, isso tudo não foi mais espantoso do que a história do pescador. Então o Rei disse a Sherazade: “Que história do pescador?”   (...)  

×