D. Nuno Alvares Pereira

2.802 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.802
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
161
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

D. Nuno Alvares Pereira

  1. 1. D. Nuno Álvares Pereirae as táticas de guerraelaborado por : Joana Lobato Pereira
  2. 2. INTRODUÇÃO• No Reinado de D. João I, O Rei de Castela sentiu que estava a perder poder em Portugal, o que originou a Revolução de 1383/85, onde ocorreram várias batalhas entre os dois exércitos, nomeadamente a Batalha de Aljubarrota, comandada por D. Nuno Álvares Pereira.
  3. 3. Quem era D. Nuno Álvares Pereira?• Nasceu em 1360 e passou a sua juventude a treinar-se como cavaleiro. Foi o braço direito de D. João I, na revolução de 1383-85, provocando pesadas derrotas aos exércitos castelhanos.• Foi Condestável do Reino (chefe supremo dos exércitos).
  4. 4. • Era muito religioso e tinha profundo sentimento de amor à Pátria defendendo-a com toda a heroicidade.• Já velho e cansado, entrou para a ordem dos Carmelitas, onde veio a morrer em 1431. Diz a lenda que, por debaixo do hábito de frade, muitas vezes, trazia vestido o arnês de combatente.
  5. 5. A tática do Quadrado• A tática que caracterizou a atuação do exército português na Revolução de 1383-85, foi a “Tática do Quadrado” também chamada de “Pé em Terra”.• Esta tática foi usada pela primeira vez na batalha dos Atoleiros.
  6. 6. • D. Nuno aproveitou pequenas elevações do terreno, onde colocou arqueiros (que usavam o arco e flecha) como arma besteiros(que usavam besta, arma em forma de espingarda com arco e flecha incorporado que era acionado por um gatilho).
  7. 7. Besteiro:
  8. 8. Arqueiro:
  9. 9. Disposição de soldados segundo a tática do quadrado:
  10. 10. Estratégias desta tática:• As lanças eram bem fincadas (presas) na terra, e os cavalos dos inimigos espetavam-se nelas e eram derrubados.• A disposição dos combatentes era em quadrado: dos lados à frente.
  11. 11. • Outra estratégia da tática do quadrado é a chamada cova de lobo. Uma espécie de armadilha usada como obstáculo defensivo em forma de cone invertido, com cerca de 2 metros de profundidade 1.5 metros de largura no topo. No fundo da cova era cravada uma estaca afiada e na maioria dos casos, a cova era dissimulada com uma cobertura de terra.
  12. 12. • Era uma tática que exigia a disciplina e subordinação de todos os soldados a um único comando, bem como a escolha cuidada do terreno.• Nuno Alvares Pereira não tinha outra alternativa eficaz como estratégia de combate, já que o inimigo era muito superior em número e em armamento .

×