Raps e Leitos SM - Gabriela Godoy - UFRGS

343 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Raps e Leitos SM - Gabriela Godoy - UFRGS

  1. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO1) REFORMA PSIQUIÁTRICA E REFORMA SANITÁRIABRASILEIRAEXPANSÃO DE COBERTURA E AMPLIAÇÃO DE AÇÕES ESERVIÇOS DE BASE TERRITORIAL- DECRETO 7508/2011- PROPOSTA DE DIVERSAS REDES DE ATENÇÃO(Portaria 4279/2010)- RAPS (Portaria 3088/2011)- LEITOS DE SM/AD em Hospital Geral(Portaria 148/2012)
  2. 2. 2) REDUÇÃO DE LEITOS EM HP(SM em Dados 10, 2012)
  3. 3. Inversão de Gastos(SM em Dados 10, 2012)
  4. 4. Modificação do perfil de HPs(SM em Dados, 2010)
  5. 5. Distribuição absoluta de leitos,RS e Brasil, 2012Local No deHospitaisNo de LeitosSUS em HGNo de LeitosSUS em HPNo deVagasem CTTOTALRS (SES) 100 1295 810 578 2683BRASIL 646 3910 32284 985 37179TOTAL
  6. 6. Distribuição de leitos por 10.000 hab,RS e Brasil, 2012Local No deHospitaisCoef. e LeitosSUS em HGCoef. LeitosSUS em HPCoef. deVagasem CTTOTALRS (SES) 100 1,27 0,79 578 2,65BRASIL 646 0,20 1,70 0,05 1,95
  7. 7. Distribuição de leitos por 10.000 hab,Europa e mundo, 2001Local Coef. Leitos emHGCoef. Leitos emHPCoef. emoutros TOTALITALIAMALTABÉLGICA0,80,12,4016,40,96,61,72,8925,0Mundo - - - 4,4TOTALNo de Leitos SUS em HG
  8. 8. Portaria 148 de 20121 leito/23.000 hab ou 0,43 leitos/10.000 hab
  9. 9. Portaria 148/2012Por que 1 leito/23.000 hab?Portaria GM 1101/2001Estabelece Parâmetros Assistenciais do SUSParâmetros de Cobertura – Tabelas do SAI/SUS e SIH/SUSParâmetros de Produtividade
  10. 10. Parâmetros de Produtividade (Port. GM 1101/2001)Recursos Humanos/ Carga Horária Semanal/ AtendimentosAssistente Social - 30 horas - 03 consultas/horaEnfermeiro - 30 horas - 03 consultas/horaFisioterapeuta - 30 horas - 4,4 atendimentos/horaMédico - 20 horas - 04 consultas/horaNutricionista - 30 horas - 03 consultas/horaOdontólogo - 20 horas -03 consultas/horaPsicólogo - 30 horas -03 consultas/horaPsiquiatra - 20 horas - 03/consultas/hora
  11. 11. PARÂMETROS PARA CÁLCULO DA COBERTURA DEINTERNAÇÃO HOSPITALAREstima-se que de 7 a 9% da população teránecessidade de internações hospitalares durante oano, em determinada região (Port. GM 1101/2001)
  12. 12. PARÂMETROS PARA CÁLCULO DA COBERTURA DEINTERNAÇÃO HOSPITALARNIHE (Necessidades de Internação Hospitalar) =Total da População x Parâmetro Recomendado de Internações/ano100CÁLCULO DA NECESSIDADE DE LEITOS EM DETERMINADAREGIÃO, PARA DETERMINADA POPULAÇÃO(Taxa de Ocupação Hospitalar x 365/Tempo Médio dePermanência)
  13. 13. O que significa isso tudo?Que os parâmetros utilizados para estabelecer o númerode leitos utilizam variáveis que são “VARIÁVEIS”As necessidades não são aferidas enquanto tais, mas emtermos da capacidade instalada e ofertaDiversos critérios devem ser levados em consideraçãopara avaliar as necessidades de diversas ações e serviçosda RAPS, incluindo os leitos em HG
  14. 14. Mas de quantos leitos precisamos?Depende...isso pode variar...Depende da configuração da REDEInternação em HG X CAPS IIIMG -27SP - 10CE/BA/SE – 03RS - 0Local de cuidado da crise?Oferta estimula demanda ....
  15. 15. O que diz a literatura?(Thornicroft; Tansella, 2010)Necessidade de equilíbrio entre cuidado hospitalar e cuidadocomunitárioUnidades de internação são necessárias para pacientesagudos“Número de leitos requerido é ALTAMENTE CONTINGENTEem consequência dos outros serviços existentes localmente edas características sociais e culturais locais.” (p. 56)Cuidados hospitalares consomem grande parte dos recursosfinanceirosRedução do Tempo de Permanência libera utilização derecursos para outros componentes da redeQuestão política: Como oferecer leitos para pacientes agudosde forma mais humana e menos institucionalizada emunidades de HG?
  16. 16. O que diz a literatura II?(Royal College of Psychiatrists, 2011)1) Taxa de Ocupação de 85% ou menos2) Tamanho das enfermarias em HG :MÁXIMO de 18 leitos3) Quartos e banheiros específicos por gênero , acesso a aespaços externos e salas tranquilas4) Atividades terapêuticas diárias5) Política de manejo positivo do risco6) Compartilhamento de informações sobre o diagnóstico,o tratamento e a trajetória de cuidado
  17. 17. O que diz a literatura II?(Royal College of Psychiatrists, 2011)7) Manutenção de vínculo com espaço de moradia, dereligiosidade, emprego, serviços voluntários, etc.8) Acesso a pelo menos uma intervenção psicológicasemanal9) Contato personalizado diário10 ) Sensibilidade cultural: equipe treinada e atenta adiferenças culturais com acesso a intérpretes
  18. 18. Desafios...RAPS - Parâmetros baseados em necessidadesProdução de boas práticas baseadas em princípios éticos,evidências e experiência (Thornicroft; Tansella, 2010; Desviat;Moreno, 2011)Retomada de concepções higienistas, padrões seriais, relaçãoconturbada com a ALTERIDADE, necessidade do “terceiro”(justiça) – no campo ADInternações compulsóriasRSAno de 2009 – 851 internaçõesAno de 2012 – 2545Que projeto de sociedade queremos?
  19. 19. Obrigada!gabriela.godoy@ufrgs.br(51) 3308-5096

×