conc_lit_Auto das cigarras e das formigas_Aguiar

738 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
738
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

conc_lit_Auto das cigarras e das formigas_Aguiar

  1. 1. CONCURSO LITERÁRIO “Sente com o coração e liberta a imaginação” Auto das cigarras e das formigas E.B.1 de Aguiar 2009/2010
  2. 2. Auto das cigarras e das formigas – E.B.1 de Aguiar/ Agrupamento de Escolas de Sobreira Auto das Cigarras e das Formigas (A acção da fábula inicia-se aquando a chegada dos alunos à escola durante o período da manhã. Os alunos são as cigarras e as formigas. As cigarras, cantando, desejam a todos os alunos, também à professora – a menina raposinha - e aos pais presentes um bom-dia…) Cigarrinhas – Bom-dia! Bom-dia… Senhora professora! Bom-dia! Bom-dia… menina raposinha! Bom-dia! Bom-dia… meninas formiguinhas! Bom-dia! Bom-dia… queridas formiguinhas! Bom-dia! Bom-dia… para todos nós! Bom-dia! Bom-dia… para todos vós! Com paz e muito amor! Saúde e alegria! Com paz e muito amor! Saúde e alegria! Bom-dia! Bom-dia… para todos nós! Bom-dia! Bom-dia… para todos nós! Bom-dia! Bom-dia… para todos nós! Professora – Formiguinhas, sentem-se! Cigarrinhas, sentem-se! Meninas formiguinhas, mostrem lá os vossos trabalhos de casa. Formiguinhas – Senhora Professora, nós não fizemos os nossos deveres. Andámos toda a linda noite no carreiro com os nossos pais a transportar mantimentos para o celeiro. Esses foram os nossos deveres. Professora – Cigarrinhas, mostrai-me vós os vossos deveres. Cigarrinhas – Senhora Professora, nós também não fizemos os nossos deveres. Andámos toda a santa noite a cantar com os nossos queridos pais. As formiguinhas estavam quase a desmaiar… nós para as recuperar pusemo-nos logo a cantar. Professora – Assim, não pode ser. As cigarras e as formigas nunca mais hão-de aprender. Que horror! Vou já falar com o senhor director. (Passado algum tempo, a professora bate à porta do gabinete do director – o mocho – Tum… tuntuntum…) CONCURSO LITERÁRIO “Sente com o coração e liberta a imaginação” 1
  3. 3. Auto das cigarras e das formigas – E.B.1 de Aguiar/ Agrupamento de Escolas de Sobreira Director – Faça o favor de entrar! Professora – Senhor director, que horror! Assim não pode ser. As cigarras e as formigas não estão a aprender. Director – O problema é seu. Faça o seu trabalho que eu faço o meu. A senhora é que é a professora. Arranje lá uma maneira de as ensinar… a ler, a escrever e a contar. Professora – Como!? Como podem elas aprender a ler, a escrever e a contar!? Director – A cantar e a trabalhar! Professora – Como assim!? Director – Olhe, enquanto as formigas carregam as mercadorias, vá ensinando-lhes as teorias! Professora – E as cigarras!? Director – Olhe, enquanto as cigarras cantam, também escrevem, respondem e contam… Ou a senhora ainda não sabe que a educação tem que estar adaptada ao coração!? Sinta com o coração e liberte a imaginação. Professora – Está bem, senhor director! Muito obrigada, pelo favor! (Passado algum tempo, a professora regressa à sala…) Professora – Formiguinhas, quem são as cigarras do nosso país? Formiguinhas – As cigarras do nosso país são o Tony Carreira, a Ana Malhoa e o Zé Cabra que deu tudo por ela. Professora – Muito bem! Agora, as cigarrinhas digam-me o nome de um animal que em vez de boca tem bico, em vez de pêlos tem penas e cujos membros são patas e asas? (As cigarrinhas começam a cantar uma cantiga tradicional portuguesa para responder à pergunta …) Cigarrinhas – Lá vai uma, lá vão duas, Três pombinhas a voar! Uma é minha, outra é sua, Outra é do senhor director! ( …) Professora – Cigarrinhas, por favor, tenham mais respeitinho. (As cigarrinhas respondem em tom mais sério, cantando um excerto de outra cantiga tradicional portuguesa para responder à pergunta …) CONCURSO LITERÁRIO “Sente com o coração e liberta a imaginação” 2
  4. 4. Auto das cigarras e das formigas – E.B.1 de Aguiar/ Agrupamento de Escolas de Sobreira Cigarrinhas – As pombinhas da Catrina… Professora – Muito bem! Agora, as formiguinhas vão dizer-me quanto é 4x4? Formiguinhas – Quatro vezes quatro são quatro viagens que o formigueiro tem que fazer até ao celeiro e em cada viagem tem que deixar no celeiro quatro folhas de couve. Professora – Muito bem! Agora, as cigarrinhas vão contar até três em espanhol. (As cigarrinhas começam a cantar uma cantiga espanhola para responder à pergunta – uma composição interpretada por Rick Martin – ao mesmo tempo que exibem uma dança respectiva. Depois, segue-se a apresentação ao público da cantiga completa do cantor e da coreografia interpretada pelas cigarrinhas. No final, a professora dá os parabéns em espanhol às cigarrinhas..). Professora – Mucho bien! Mucho bien! Guapo! Agora, as formiguinhas vão dizer-me quanto é 9x9? Formiguinhas – Nove vezes nove são oitenta e um, sete macacos e o director é um… (As cigarrinhas riem-se às gargalhadas em tom de troça…) Professora – Respeitinho! Respeitinho! Calados! Não há dúvida que responderam bem, mas têm que responder sempre educadamente e com respeito. Formiguinhas – Está bem, senhora professora! Professora – Vamos fazer de conta que chegou agora mesmo o Inverno. (Ouve-se imediatamente uma série de trovões assustadores que representam a estação do Inverno. A chuva cai copiosamente. É possível sentir a chuva bater na pele e o vento trespassar os cabelos …) Professora – Já estamos no Inverno. O que é que vós fazeis, cigarrinhas? Cigarrinhas – Vamos imediatamente a casa das formiguinhas pedir-lhes que nos dêem comida. Professora – Muito bem! E o que é que vós fazeis, formiguinhas? Formiguinhas – Não pensamos duas vezes. Damos imediatamente comida às cigarrinhas. Nunca vamos esquecer que quando estávamos prestes a desmaiar, as cigarrinhas para nos recuperar puseram-se logo a cantar. Professora – Muito bem! Então, quer dizer que o formigueiro é uma casa portuguesa!? Com certeza, é uma casa portuguesa!? Cigarrinhas e Formiguinhas – Sim, senhora Professora! É uma casa portuguesa! Com certeza, é uma casa portuguesa! CONCURSO LITERÁRIO “Sente com o coração e liberta a imaginação” 3
  5. 5. Auto das cigarras e das formigas – E.B.1 de Aguiar/ Agrupamento de Escolas de Sobreira (Ouve-se, então, imediatamente, o fado tradicional português, intitulado, “Uma casa portuguesa”, interpretado, por Amália Rodrigues. Os alunos acompanham o refrão deste fado, exibindo, também, durante todo o tempo da sua duração, uma coreografia compatível. Depois deste número, os alunos da escola cantam uma cantiga, cuja letra é original, adaptada à música da composição tradicional portuguesa, “Que linda falua”. A interpretação desta cantiga encerra a fábula e o respectivo auto.) Por este carreiro, sem nunca parar Por este carreiro, sem nunca parar Segue o formigueiro sempre a trabalhar Segue a cigarrita sempre a cantitar. As formigas As cigarras As formigas As cigarras Deixai-as passar Deixai-as passar Transportam mercadorias Transportam muitas cantigas Que elas vão guardar Que elas vão cantar Armazenam, armazenam Elas riem, elas cantam Com muito saber… Com muita alegria… Elas sabem o que levam Elas tocam, elas dançam E o que podem comer Toda a noite e santo dia Fim CONCURSO LITERÁRIO “Sente com o coração e liberta a imaginação” 4

×