Conto luisa.ducla cidade.caes_guiao.18paginas

237 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conto luisa.ducla cidade.caes_guiao.18paginas

  1. 1. Guião de leitura da obra Propostas de actividades (Publicado em: http://www.escolovar.org )
  2. 2. Propostas para a história “A Cidade dos Cães e Outras Histórias” I. 1ª sessão O que vos sugere o título? Registo no quadro (esquema) Apresentação da capa. O que querem alterar ou complementar o que disseram anteriormente? Registo no quadro Exploração dos elementos paratextuais: (capa, contracapa, título e ilustrações), sinopse e ficha técnica. Agora com a obra vamos completar: Título: ____________________________ Autor: ___________________________ Ilustrador:_________________________ Editora: __________________________ Tipologia das guardas do livro:_________ _________________________________ Lombada_________________________ _________________________________ Contra-capa:_________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Procura o Índice e copia os títulos das várias histórias _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________
  3. 3. • Com que animal te identificas mais? • Qual o título mais sugestivo/atractivo? (cada aluno escolhe o seu) 2ª sessão Objectivos: Desenvolver a oralidade. Suscitar o interesse pela leitura de histórias. Desenvolver a compreensão global do texto. • Exploração oral da história, recorrendo aos processos de compreensão literal e inferencial, apelando à metacognição, sempre que possível. Sugerir aos alunos, um de cada vez, que leiam um determinado segmento da história, e questionar o grupo sobre o mesmo. Ir repetindo a mesma actividade em relação aos outros segmentos • Reflexão sobre a mensagem da história e sobre o final. • - Reconto oral • - Reconto escrito, individual. 3ª sessão • - Reescrita do reconto (colaborativamente), a partir de um, feito por um aluno (descobre o que deve alterar, pontuação, estrutura da frase, conectores, partes da história que faltam…). O texto do aluno é copiado para o quadro (sem erros ortográficos). Ao lado é escrito o novo texto com as alterações. • O novo reconto é passado para uma folha A3 para ser afixado com ilustração
  4. 4. II Nome do aluno: __________________________________________ Data: ____________________________________________________ Nome da obra: _____________________________________________ Autor(a): _________________________________________________ Depois de leres a história completa: Personagem principal Personagens secundárias Caracterização física da personagem principal Caracterização psicológica da personagem principal Espaço da acção Identifica os principais momentos da história 1º momento 2º momento 3º momento 4º momento
  5. 5. 5º momento 6º momento Faz um desenho sobre o que leste
  6. 6. III. “A cidade dos cães” Ouve com atenção as perguntas que o teu professor vai colocar oralmente. Assinala com um X a resposta certa para cada questão. GRELHA DE RESPOSTAS 1. 5. a a b b c c 2. 6. a a b b c c 3. 7. a a b b c c 4. 8.
  7. 7. a a b b c c
  8. 8. “A cidade dos cães” – Folha do professor 1. Um homem resolveu gastar a sua fortuna na construção de… a X uma quinta para cães. 5. Os gatos achavam aquele o pior dos mundos porque… b um parque para cães. b c um jardim para cães. c 2. As casas eram casotas com… a b a árvores à porta para fazerem as necessidades. b c 3. A principal atracção do centro comercial era… os cães são os principais inimigos dos gatos. poluíam aquela bela quinta. a esgotos à porta para fazerem as necessidades. c X 6. Naquela cidade tão perfeita faltava… arbustos à porta para fazerem as necessidades. X sentiam inveja. o homem que mandou construir aquele espaço. X um governante. um político. 7. Kaiser passou a ser o imperador dos cães porque… a a secção dos brinquedos. a tinha feito o melhor discurso. b o pronto-a-vestir. b foi escolhido por meio de votação. o talho. c c X 4. O cinema da quinta passava filmes… a X X era o mais veloz e corpulento de todos. 8. Aos poucos, os cães fugiram e … para farejar. a b com animais para caçar. b c para animar. c a quinta ficou deserta para sempre. X os gatos apoderaram-se daquele espaço. os gatos destruíram aquele espaço.
  9. 9. “A cidade dos cães” - GRELHA DE CORRECÇÃO Agora, vais escrever as questões que te foram colocadas e que te vão ser novamente ditadas. Regista apenas a resposta correcta para cada questão. 1. 5. a a b b c c 2. 6. a a b b c c 3. 7. a a b b c c 4. 8. a a b b c c
  10. 10. Proposta para a história “O Coelhinho Saltão” LÍNGUA PORTUGUESA Nome: ______________________________________________________________________________________ Data: _______________________________________________________________________________________ O COELHINHO SALTÃO O coelhinho Saltão era o rebuliço da coelheira. Muito branco, de pêlo felpudo e olhos encarnados, não parava de dar saltos e cabriolas na tosca casita que partilhava com os seus três irmãos. Os outros coelhos todo o santo dia se entretinham a roer molhos de ervas, cenouras, couves que a dona lhes levava. Mas o Saltão, mal debicava uma folhinha tenra, largava aos pulos, para logo estacar, com os grandes olhos subitamente molhados e tristes, diante da rede. Ah, como invejava os gatos, os cães rafeiros, os pássaros livres, que tinham o mundo todo para percorrer. Punha-se a magicar na maneira de fugir daquela prisão. Que tal roer a madeira? Se bem o pensou, melhor o fez. Noite após noite, ia rilhando, até que finalmente conseguiu fazer um buraco redondo, por onde escapou. - Venham comigo – convidou os seus três irmãos. - Não que aqui temos boa cama de palha e mesa farta. Salta que salta, num instante chegou o aventureiro à floresta e , de contente, pôs-se a cantar. Estava porém a ouvi-lo a raposa Trinca-Trinca. Mal o coelhinho acabou a cantiga, viu-se agarrado pelo pescoço. - Desta não escapas tu, imprudente saltarico. Coelho branco é pitéu fino que os meus dentes ainda nunca trincaram. Que tenrinho que hás-de ser! O Saltão respondeu-lhe: - Tens razão, não há carne mais tenra que a dum coelho branco. Pelo menos é o que costuma dizer a minha dona, que tem lá na quinta uma coelheira a abarrotar. Mais de cem coelhos! A senhora raposa nunca os viu? - Para que lado fica essa quinta? - Se quiser, eu ensino-lhe o caminho. É perto. Não há que enganar. Largue-me por um instante e vá atrás de mim. Saltando o Saltão, correndo a Trinca-Trinca, lá chegaram à quinta. - Ah, bichos orelhudos, que já me estão no papo! – pensava a matreira. – Como este é parvo! Mas não era. Em vez de avançar para a coelheira, o coelho foi direito à casota do enorme cão de guarda. Num pulo, o cão caiu sobre a raposa, deixando-a caída por terra, sem forças para dar um ai.
  11. 11. Então o coelhinho, piscando o olho aos seus irmãos, voltou para a floresta. Trauteando a sua cantilena, fez uma roda com os pequenos bichos selvagens da floresta e dançaram até ao pôr do Sol. - Como é bom ser livre! Pisar a terra, andar à vontade! – exclamou o coelhinho branco. – Mas agora apetecia-me uma boa cama para descansar. Ouvindo os rouxinóis a trinar, o Saltão adormeceu, feliz, na sua primeira noite de liberdade. Luísa Ducla Soares, A cidade dos cães e outras histórias... (texto com supressões) 1. Localiza no texto as ideias transmitidas pelas frases que se seguem e pinta-as com a mesma cor. De seguida, numera-as correctamente. A raposa Trinca-Trinca ouviu-o a cantar e agarrou-o pelo pescoço. O coelho enganou a raposa e foi direito à casota do enorme cão de guarda. Sonhava fugir daquele sítio que, para ele, era uma prisão. O Saltão voltou para a floresta onde adormeceu, feliz, em liberdade. Um dia, resolveu roer a madeira e fugiu para a floresta. O coelho lá convenceu a raposa a largá-lo e a segui-lo até à coelheira. O cão atacou a raposa que ficou sem forças. O coelhinho Saltão vivia numa coelheira e adorava saltar. 2. Agora, com a ajuda das frases que numeraste e acrescentando outros elementos que julgues necessários, reconta a história. _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________
  12. 12. _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ Proposta para a história “O Macaco” Objectivos: Favorecer a participação oral contribuindo para o desenvolvimento da linguagem; Despertar a curiosidade dos alunos, motivando-os para a leitura; Facilitar a compreensão do texto; Aumentar o léxico; Facilitar a compreensão sobre personagens, acontecimentos, temas e ideias chave; Colaborar na construção de sentidos e interpretações. Actividades a realizar: Leitura da história em voz alta (cada aluno lê um ou dois parágrafos). De forma colaborativa, propor aos alunos que construam, no quadro, o esboço da “Teia das personagens” tendo em conta os respectivos acontecimentos, as ideias chave. Em grupos (de três ou quatro alunos) completam, preencham o esboço da “Teia das Personagens”, tendo também como “ferramenta”, a história. Reconto da história usando a “Teia das Personagens”. Acabar a história, à maneira deles, de forma colaborativa.
  13. 13. Faz um esquema idêntico.
  14. 14. Proposta para a história “O Bicho de Conta” I. • Leitura da história “ O Bicho-de-Conta”, realizada pela professora, • Ficha de compreensão oral • Qual a história que te fez lembrar? (estrutura frásica…. Quem quer empregar o bicho de conta? - história da Carochinha …Quem quer casar com a Carochinha…) • Comentário sobre o final • Colaborativamente, transforma o texto narrativo em texto dramático (presença de diálogo e de didascálias) – o título, a lista com o nome das personagens no início do texto; a didascália inicial com a caracterização do espaço, do tempo, das personagens; o diálogo entre as personagens; as didascálias de personagem, tempo e espaço, intercaladas com os diálogos; os nomes das personagens antes das respectivas falas • Copia o texto no computador • Dramatização da história
  15. 15. Ficha de Compreensão Oral “O bicho de conta” Nome: _______________________________ Data: ____/_____/_____ Avaliação: ___________________ Depois de ouvires com atenção a leitura da história assinala as respostas correctas. 1- O bicho-de-conta foi visitar: 7- A 1ª pessoa disse ao bicho-de-conta: a terra dos macacos - Vais para professor de Língua Portuguesa a terra dos bichos de conta - Vais para professor de Matemática a terra dos homens - Vais para professor de Inglês 2- O bicho-de-conta queria ter: 8- O emprego de professor não durou nada: uma casa nova porque ele não sabia somar dinheiro porque ele não sabia subtrair amigos porque ele não sabia a tabuada 3- Para arranjar emprego o bicho-de-conta pôs-se: 9- Passaram pela porta: à porta do seu casulo três pessoas à porta do seu tronco quatro pessoas à porta do seu buraquinho cinco pessoas 4- A frase que ele dizia à porta era: 10- O emprego de especialista de banco não durou: - Quem quer empregar um bicho-de-conta? porque ele só conhecia as contas de somar - Quem quer ajudar um bicho-de-conta? porque ele só conhecia as contas de dividir - Quem quer falar com o bicho-de-conta? porque ele só conhecia os bancos de areia 5- A 1ª pessoa a passar pela porta foi: 11- A última pessoa a passar pela porta foi: uma menina o director de um banco um actor um actor o dono da escola uma menina 6- Sempre que aparecia uma pessoa perguntava: 12- A última pessoa disse ao bicho-de-conta:
  16. 16. - Que sabes contar? - Vamos fazer de conta que arranjaste um emprego - Que sabes cantar? - Vamos fazer de conta que não arranjaste um emprego e que ganhaste dinheiro - Que sabes fazer ? - Vamos fazer de conta que arranjaste um emprego e que ganhaste muito dinheiro 13- Para fingir de notas o bicho-de-conta: apanhou folhas de papel apanhou folhas de árvores apanhou folhas de jornal 14- Ele comprou um arranha-céus: de 10 andares de 100 andares de 1000 andares 15- O bicho-de-conta comprou ainda: automóvel , casarão, avião automóvel, avião, comboio automóvel, comboio, autocarro 16- O automóvel era: uma árvore uma carocha uma lagarta 17- O bicho-de-conta gastou tudo o que tinha e: enrolou-se a fazer de conta que era uma bola e rolou pela relva infeliz enrolou-se a fazer de conta que era uma bota e rolou pela relva feliz enrolou-se a fazer de conta que era uma bola e rolou feliz ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Desenha a personagem principal, na parte da história de que mais gostaste.
  17. 17. II. Objectivos: Desenvolver a oralidade. Suscitar o interesse pela leitura de histórias. Desenvolver a compreensão global do texto. Actividades a realizar: Accionar conhecimentos prévios com a exploração do título da história: O Bicho de Conta, do livro: A cidade dos cães e outras histórias, Soares, Luísa Ducla (2005), Porto: Editora Civilização. Questionar os alunos sobre o que lhes ocorre dizer sobre o título: O Bicho de Conta. Ler a história e confrontar os pensamentos dos alunos, com o escrito pela autora. Prosseguir com a exploração oral da história, recorrendo aos processos de compreensão literal e inferencial, apelando à metacognição, sempre que possível. Seguidamente, apresentar uma folha com um esquema da história, um suporte de compreensão do texto, (círculos e rectângulos por preencher com palavras de ligação) e proporlhes que o preencham, em pequeno grupo, recorrendo à história que têm no livro. Finalmente, recontam a história usando o suporte visual criado, primeiro de forma oral e depois, em grupo, por escrito.
  18. 18. Em anexo está o esquema sem estar preenchido
  19. 19. Relativamente às restantes histórias que a obra apresenta, seguem algumas sugestões de trabalho. 1ª sessão • Formação de grupos, conforme o título escolhido • Antecipação da história só a partir do título, escrevendo frases chaves (sequência de acontecimentos) • Ilustração da personagem principal. • Leitura da história escolhida, em silêncio. Sessões seguintes Cada grupo: • Localiza a acção da história no tempo e no espaço • Identifica a(s) personagens principais e secundárias • Faz a caracterização da(s) personagen(s) principais Identifica: • Início da história • Problema • Acontecimentos • Final da história • Cada grupo elabora um trabalho sobre a história: prancha de história; mapeamento ou Teia de Personagens • Ilustra a capa para a sua história e cola por dentro o trabalho realizado. • Apresenta o trabalho à turma que servirá de suporte para o reconto oral da história.

×