SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Recursos didáticos 
produzir, encontrar, remixar, 
organizar, catalogar 
setembro 
de 2014 
Bianca Santana 
____________@gmail.com
Recursos Didáticos? 
O que cada uma de nós utiliza? 
post do Facebook 
dúvidas/ perguntas 
livro 
lousa 
post-it 
computador 
kraft 
blog/wikiversidade 
slide 
suportes 
projetor 
sulfite 
caneta 
tempo 
espaço/ cadeira/ 
angustias 
viver como se fosse a 
primeira vez 
metodologia
Recursos Didáticos? 
Onde encontramos? 
internet: buscadores, redes 
sociais, wikiversidade 
(Repositórios), pares, biblioteca, 
livraria
Recursos Didáticos? 
Quem faz remix? 
recombinações no digital
Recursos Didáticos? 
Onde guarda? Consegue encontrar? 
computador, hd externo, não guarda, 
blog, nuvem, pad, wikiversidade/ 
repositórios
Repositório 
“Os repositórios digitais (RDs) são bases de dados online que reúnem de maneira 
organizada a produção científica de uma instituição ou área temática. Os RDs armazenam 
arquivos de diversos formatos. Ainda, resultam em uma série de benefícios tanto para 
os pesquisadores quanto às instituições ou sociedades científicas, proporcionam maior 
visibilidade aos resultados de pesquisas e possibilitam a preservação da memória científica de 
sua instituição. Os RDs podem ser institucionais ou temáticos. Os repositórios 
institucionais lidam com a produção científica de uma determinada instituição. 
Os repositórios temáticos com a produção científica de uma determinada área, sem limites 
institucionais.” Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBCT
O que procuram os usuários? 
No processo de recuperação da informação: 
1.obtenção de resultados de pesquisas relevantes; 
2. links diretos para conteúdo online; 
3. acesso fácil por meio do catálogo da biblioteca; 
4. informações de disponibilidade do item e busca por palavras-chave simples. 
CALHOUN, Karen et al. Online catalogs: what users and librarians want: an OCLC report. Dublin: 
OCLC, c2009. Disponível em: <http://www.oclc.org/reports/onlinecatalogs/fullreport.pdf>.
Recomendações 
1. domínio único ; 
2. permitir a criação de conteúdos 
(funcionários, professores, 
pesquisadores, estudante); 
3. conversão para páginas web; 
4. interinkagem; 
5. língua (inglês) 
6.multimídia; 
7. busca amigável; 
8. popularidade e estatísticas; 
9. arquivo/ backup; 
10. padrões que facilitam a busca 
(metadados) 
WEBOMETRICS. Ranking of Repositories, 2013. http://repositories.webometrics.info/en/Best_Practices
Classificação: metadados 
Dados estruturados que identificam dados de um recurso. 
Permitem: 
● Identificar o produtor e a responsabilidade técnica da produção; 
● Padronizar a terminologia utilizada; 
● Garantir o compatrilhamento e a transferencia de dados; 
● Viabilizar a integração de informações; 
● Possibilitar o controle de qualidade 
● Garantir requisitos mínimos de disponibilização. 
(Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais: http://www.inde.gov.br/?page_id=86#4_6)
Alguns padrões 
● Dublin Core (padrão ISO) 
Título/ Autor/ Assunto/ Descrição/Editor/ Contribuidor/ Data/ Tipo/ Formato/ Identificador/ 
Origem/ Idioma/ Relação/Abrangência/ Direitos 
● Da Library of Congress 
● Do IMS Project (Instructional Management System Project) 
● LOM (Learning Object Metadata do IEEE LTSC) 
● PREMIS (PREservation Metadata: Implementation Strategies) 
● ETD-ms (ETD-ms: an Interoperability Metadata Standard for Electronic Theses and 
Dissertations) 
● MTD-BR (Padrão Brasileiro de Metadados para Teses e Dissertações)
Descritores 
Palavras-chaves são escolhidas livremente por usuários. 
Descritores: catalogados creteriosamente com suas 
descrições, origens, significados e relações com outros 
descritores, na base de dados (Gismondi, 2001. Disponível em: ttp://www.lampada.uerj. 
br/lampada/ementas/aulas/info_med/DescritoresPesquisaBiblio_Internet.pdf
CONTEXTO 
Observações sobre o texto: 
Educação aberta: 
configurando ambientes, 
práticas e recursos 
educacionais - Tel Amiel
“...materiais de ensino, 
aprendizado, e pesquisa em 
qualquer suporte ou mídia, 
que estão sob domínio 
público, ou estão licenciados 
de maneira aberta, 
permitindo que sejam 
utilizados ou adaptados por 
terceiros (...) “ 
Unesco, COL, 2012
Licença aberta de direito autoral 
Todos os direitos reservados 
alguns direitos reservados
Os 4 R dos REA 
reúso 
revisão 
remix 
redistribuição
TECNOLOGIAS 
LIVRES
FORMATOS 
ABERTOS
Shneiderman, 2002. Apud Amiel, 2012
REA/ Open Access
E os 
projetos?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Fabrício Silva Assumpção
 
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisSKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisFabrício Silva Assumpção
 
Reuniao OCLC no CBBD 2013
Reuniao OCLC no CBBD 2013Reuniao OCLC no CBBD 2013
Reuniao OCLC no CBBD 2013OCLC LAC
 
Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário Rogerio Almeida
 
Apresentação de projeto Estudo de Usuário
Apresentação de projeto Estudo de UsuárioApresentação de projeto Estudo de Usuário
Apresentação de projeto Estudo de UsuárioRogerio Almeida
 
Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...
Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...
Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...Tiago Murakami
 
Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...
Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...
Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...Ana Glenyr
 
Uso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região Sul
Uso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região SulUso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região Sul
Uso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região SulCarla Ferreira
 
Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)
Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)
Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)Igor Falce
 

Mais procurados (13)

Workshop CI 2004
Workshop CI 2004Workshop CI 2004
Workshop CI 2004
 
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
 
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisSKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
 
Reuniao OCLC no CBBD 2013
Reuniao OCLC no CBBD 2013Reuniao OCLC no CBBD 2013
Reuniao OCLC no CBBD 2013
 
Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário
 
Estudo para integração entre a plataforma Lattes, a Biblioteca Digital Brasil...
Estudo para integração entre a plataforma Lattes, a Biblioteca Digital Brasil...Estudo para integração entre a plataforma Lattes, a Biblioteca Digital Brasil...
Estudo para integração entre a plataforma Lattes, a Biblioteca Digital Brasil...
 
Apresentação de projeto Estudo de Usuário
Apresentação de projeto Estudo de UsuárioApresentação de projeto Estudo de Usuário
Apresentação de projeto Estudo de Usuário
 
Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...
Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...
Macro Estrutura de Sistemas de Informação com base em princípios na Web Semân...
 
Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...
Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...
Dados, informação e conhecimento no contexto dos catálogos das bibliotecas un...
 
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULA
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULAFONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULA
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULA
 
Uso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região Sul
Uso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região SulUso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região Sul
Uso do Padrão MARC em Bibliotecas Universitárias da Região Sul
 
Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)
Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)
Estudo de usuários - Biblioteca de Manguinhos (Fiocruz)
 
Pesquisa Bibliográfica
Pesquisa BibliográficaPesquisa Bibliográfica
Pesquisa Bibliográfica
 

Destaque

Reuniao OCLC no SNBU 2010
Reuniao OCLC no SNBU 2010Reuniao OCLC no SNBU 2010
Reuniao OCLC no SNBU 2010OCLC LAC
 
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Bianca Santana
 
Metodologias, técnicas e o improviso do cotidiano
Metodologias, técnicas e o improviso do cotidianoMetodologias, técnicas e o improviso do cotidiano
Metodologias, técnicas e o improviso do cotidianoBianca Santana
 
Recursos DidáTicos
Recursos DidáTicosRecursos DidáTicos
Recursos DidáTicosgisle
 
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuaisBibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuaisRita De Cássia Figueredo
 
Recursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educaçãoRecursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educaçãoRenato Carvalho
 
Notas sobre a produção de materiais pedagógicos
Notas sobre a produção de materiais pedagógicosNotas sobre a produção de materiais pedagógicos
Notas sobre a produção de materiais pedagógicosSilvia Marina Anaruma
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas Diana Carla Mendonça
 
Apostila recursos audiovisuais
Apostila recursos audiovisuaisApostila recursos audiovisuais
Apostila recursos audiovisuaisArlete Laenzlinger
 
Jogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação InfantilJogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação InfantilLuh Ferreira
 
Recursos didáticos para o Ensino da Geografia
Recursos didáticos para o Ensino da GeografiaRecursos didáticos para o Ensino da Geografia
Recursos didáticos para o Ensino da GeografiaDanilo Paranhos
 
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresMarina Alessandra
 

Destaque (16)

Reuniao OCLC no SNBU 2010
Reuniao OCLC no SNBU 2010Reuniao OCLC no SNBU 2010
Reuniao OCLC no SNBU 2010
 
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
 
Team work
Team workTeam work
Team work
 
Metodologias, técnicas e o improviso do cotidiano
Metodologias, técnicas e o improviso do cotidianoMetodologias, técnicas e o improviso do cotidiano
Metodologias, técnicas e o improviso do cotidiano
 
Recursos DidáTicos
Recursos DidáTicosRecursos DidáTicos
Recursos DidáTicos
 
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuaisBibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
 
Coesão
Coesão Coesão
Coesão
 
Recursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educaçãoRecursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educação
 
Notas sobre a produção de materiais pedagógicos
Notas sobre a produção de materiais pedagógicosNotas sobre a produção de materiais pedagógicos
Notas sobre a produção de materiais pedagógicos
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
 
Apostila recursos audiovisuais
Apostila recursos audiovisuaisApostila recursos audiovisuais
Apostila recursos audiovisuais
 
Jogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação InfantilJogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
 
Recursos audiovisuais
Recursos audiovisuaisRecursos audiovisuais
Recursos audiovisuais
 
Recursos Audiovisuais - Resumo
Recursos Audiovisuais - ResumoRecursos Audiovisuais - Resumo
Recursos Audiovisuais - Resumo
 
Recursos didáticos para o Ensino da Geografia
Recursos didáticos para o Ensino da GeografiaRecursos didáticos para o Ensino da Geografia
Recursos didáticos para o Ensino da Geografia
 
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
 

Semelhante a Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar

Bliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacaoBliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacaoEmilia Pacheco
 
Tecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecasTecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecasAnderson Santana
 
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014Emilia Pacheco
 
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...Joel S. Coleti
 
Encontro 4 exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...
Encontro 4  exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...Encontro 4  exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...
Encontro 4 exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...Bianca Santana
 
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a CatalogaçãoAs contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a CatalogaçãoUNESP
 
[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...
[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...
[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...Ana Carolina Simionato
 
Minicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFS
Minicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFSMinicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFS
Minicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFSMakson Reis
 
Arquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFAL
Arquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFALArquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFAL
Arquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFALRonaldo Araújo
 
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTDACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTDUFSC
 
Repositorios digitais
Repositorios digitaisRepositorios digitais
Repositorios digitaisGraça Rosa
 
Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasUFSC
 

Semelhante a Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar (20)

Bliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacaoBliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacao
 
Tecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecasTecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecas
 
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
 
Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...
Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...
Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...
 
Oficina 5 confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
Oficina 5   confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...Oficina 5   confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
Oficina 5 confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
 
Esquemas de metadados utilizados por repositórios digitais científicos latino...
Esquemas de metadados utilizados por repositórios digitais científicos latino...Esquemas de metadados utilizados por repositórios digitais científicos latino...
Esquemas de metadados utilizados por repositórios digitais científicos latino...
 
Software DSpace 2 de 4
Software DSpace 2 de 4Software DSpace 2 de 4
Software DSpace 2 de 4
 
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
 
Encontro 4 exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...
Encontro 4  exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...Encontro 4  exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...
Encontro 4 exclusão digital e recursos que facilitam a apropriação das tecno...
 
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a CatalogaçãoAs contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
 
[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...
[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...
[Minicurso - Módulo 3] Representação de imagens fotográficas e digitais: teor...
 
Minicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFS
Minicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFSMinicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFS
Minicurso BANCO DE DADOS PARA COMPUTAÇÃO UFS
 
Metadados
MetadadosMetadados
Metadados
 
Rumo ao futuro: a nova geração de repositórios
Rumo ao futuro: a nova geração de repositóriosRumo ao futuro: a nova geração de repositórios
Rumo ao futuro: a nova geração de repositórios
 
Arquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFAL
Arquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFALArquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFAL
Arquitetura da Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da UFAL
 
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTDACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
 
Repositorios digitais
Repositorios digitaisRepositorios digitais
Repositorios digitais
 
Repositorios
RepositoriosRepositorios
Repositorios
 
Repositorios
RepositoriosRepositorios
Repositorios
 
Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecas
 

Mais de Bianca Santana

Feminismo e feminismo negro
Feminismo e feminismo negroFeminismo e feminismo negro
Feminismo e feminismo negroBianca Santana
 
Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...
Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...
Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...Bianca Santana
 
Marcos faerman e o jornalismo literário brasileiro
Marcos faerman e o jornalismo literário brasileiroMarcos faerman e o jornalismo literário brasileiro
Marcos faerman e o jornalismo literário brasileiroBianca Santana
 
"Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?"
"Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?""Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?"
"Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?"Bianca Santana
 
Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...
Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...
Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...Bianca Santana
 
Severinas: o que é ser mulher
Severinas: o que é ser mulherSeverinas: o que é ser mulher
Severinas: o que é ser mulherBianca Santana
 
Feminismo, cibercultura e os corpos das mulheres
Feminismo, cibercultura e os corpos das mulheresFeminismo, cibercultura e os corpos das mulheres
Feminismo, cibercultura e os corpos das mulheresBianca Santana
 
Mulher, cabelo e mídia
Mulher, cabelo e mídiaMulher, cabelo e mídia
Mulher, cabelo e mídiaBianca Santana
 
Formação de leitores na cultura digital
Formação de leitores na cultura digital Formação de leitores na cultura digital
Formação de leitores na cultura digital Bianca Santana
 
Encontro 3: metodologias. interação presencial e a distância
Encontro 3:  metodologias. interação presencial e a distânciaEncontro 3:  metodologias. interação presencial e a distância
Encontro 3: metodologias. interação presencial e a distânciaBianca Santana
 
Encontro 5 recursos educacionais abertos
Encontro 5  recursos educacionais abertosEncontro 5  recursos educacionais abertos
Encontro 5 recursos educacionais abertosBianca Santana
 
Encontro 6: avaliação e sistematização
Encontro 6:  avaliação e sistematizaçãoEncontro 6:  avaliação e sistematização
Encontro 6: avaliação e sistematizaçãoBianca Santana
 
Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)
Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)
Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)Bianca Santana
 
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Bianca Santana
 
Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...
Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...
Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...Bianca Santana
 
Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...
Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...
Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...Bianca Santana
 
Registrar e avaliar processos e resultados sempre adequando a rota ou inicia...
Registrar e avaliar processos e resultados sempre  adequando a rota ou inicia...Registrar e avaliar processos e resultados sempre  adequando a rota ou inicia...
Registrar e avaliar processos e resultados sempre adequando a rota ou inicia...Bianca Santana
 
Escrever para transformar dicas e reflexões para movimentos sociais
Escrever para transformar  dicas e reflexões para movimentos sociaisEscrever para transformar  dicas e reflexões para movimentos sociais
Escrever para transformar dicas e reflexões para movimentos sociaisBianca Santana
 

Mais de Bianca Santana (20)

Feminismo e feminismo negro
Feminismo e feminismo negroFeminismo e feminismo negro
Feminismo e feminismo negro
 
Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...
Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...
Um olhar transversal para as desigualdades de classa, raça, gênero e outros m...
 
Culltura digital
Culltura digitalCulltura digital
Culltura digital
 
Marcos faerman e o jornalismo literário brasileiro
Marcos faerman e o jornalismo literário brasileiroMarcos faerman e o jornalismo literário brasileiro
Marcos faerman e o jornalismo literário brasileiro
 
"Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?"
"Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?""Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?"
"Por que mulheres negras morrem mais por complicações obstétricas?"
 
Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...
Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...
Uma perspectiva feminista e do comum para a produção e circulação do conhecim...
 
Severinas: o que é ser mulher
Severinas: o que é ser mulherSeverinas: o que é ser mulher
Severinas: o que é ser mulher
 
Mulheres negras?
Mulheres negras?Mulheres negras?
Mulheres negras?
 
Feminismo, cibercultura e os corpos das mulheres
Feminismo, cibercultura e os corpos das mulheresFeminismo, cibercultura e os corpos das mulheres
Feminismo, cibercultura e os corpos das mulheres
 
Mulher, cabelo e mídia
Mulher, cabelo e mídiaMulher, cabelo e mídia
Mulher, cabelo e mídia
 
Formação de leitores na cultura digital
Formação de leitores na cultura digital Formação de leitores na cultura digital
Formação de leitores na cultura digital
 
Encontro 3: metodologias. interação presencial e a distância
Encontro 3:  metodologias. interação presencial e a distânciaEncontro 3:  metodologias. interação presencial e a distância
Encontro 3: metodologias. interação presencial e a distância
 
Encontro 5 recursos educacionais abertos
Encontro 5  recursos educacionais abertosEncontro 5  recursos educacionais abertos
Encontro 5 recursos educacionais abertos
 
Encontro 6: avaliação e sistematização
Encontro 6:  avaliação e sistematizaçãoEncontro 6:  avaliação e sistematização
Encontro 6: avaliação e sistematização
 
Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)
Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)
Encontro 2: Metodologias (e o improviso do cotidiano)
 
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
 
Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...
Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...
Tecnologias digitais na construção de um ambiente dialógico e aberto de ensin...
 
Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...
Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...
Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos Uma perspectiva de uso crític...
 
Registrar e avaliar processos e resultados sempre adequando a rota ou inicia...
Registrar e avaliar processos e resultados sempre  adequando a rota ou inicia...Registrar e avaliar processos e resultados sempre  adequando a rota ou inicia...
Registrar e avaliar processos e resultados sempre adequando a rota ou inicia...
 
Escrever para transformar dicas e reflexões para movimentos sociais
Escrever para transformar  dicas e reflexões para movimentos sociaisEscrever para transformar  dicas e reflexões para movimentos sociais
Escrever para transformar dicas e reflexões para movimentos sociais
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 

Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar

  • 1. Recursos didáticos produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar setembro de 2014 Bianca Santana ____________@gmail.com
  • 2. Recursos Didáticos? O que cada uma de nós utiliza? post do Facebook dúvidas/ perguntas livro lousa post-it computador kraft blog/wikiversidade slide suportes projetor sulfite caneta tempo espaço/ cadeira/ angustias viver como se fosse a primeira vez metodologia
  • 3. Recursos Didáticos? Onde encontramos? internet: buscadores, redes sociais, wikiversidade (Repositórios), pares, biblioteca, livraria
  • 4. Recursos Didáticos? Quem faz remix? recombinações no digital
  • 5. Recursos Didáticos? Onde guarda? Consegue encontrar? computador, hd externo, não guarda, blog, nuvem, pad, wikiversidade/ repositórios
  • 6. Repositório “Os repositórios digitais (RDs) são bases de dados online que reúnem de maneira organizada a produção científica de uma instituição ou área temática. Os RDs armazenam arquivos de diversos formatos. Ainda, resultam em uma série de benefícios tanto para os pesquisadores quanto às instituições ou sociedades científicas, proporcionam maior visibilidade aos resultados de pesquisas e possibilitam a preservação da memória científica de sua instituição. Os RDs podem ser institucionais ou temáticos. Os repositórios institucionais lidam com a produção científica de uma determinada instituição. Os repositórios temáticos com a produção científica de uma determinada área, sem limites institucionais.” Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBCT
  • 7. O que procuram os usuários? No processo de recuperação da informação: 1.obtenção de resultados de pesquisas relevantes; 2. links diretos para conteúdo online; 3. acesso fácil por meio do catálogo da biblioteca; 4. informações de disponibilidade do item e busca por palavras-chave simples. CALHOUN, Karen et al. Online catalogs: what users and librarians want: an OCLC report. Dublin: OCLC, c2009. Disponível em: <http://www.oclc.org/reports/onlinecatalogs/fullreport.pdf>.
  • 8. Recomendações 1. domínio único ; 2. permitir a criação de conteúdos (funcionários, professores, pesquisadores, estudante); 3. conversão para páginas web; 4. interinkagem; 5. língua (inglês) 6.multimídia; 7. busca amigável; 8. popularidade e estatísticas; 9. arquivo/ backup; 10. padrões que facilitam a busca (metadados) WEBOMETRICS. Ranking of Repositories, 2013. http://repositories.webometrics.info/en/Best_Practices
  • 9. Classificação: metadados Dados estruturados que identificam dados de um recurso. Permitem: ● Identificar o produtor e a responsabilidade técnica da produção; ● Padronizar a terminologia utilizada; ● Garantir o compatrilhamento e a transferencia de dados; ● Viabilizar a integração de informações; ● Possibilitar o controle de qualidade ● Garantir requisitos mínimos de disponibilização. (Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais: http://www.inde.gov.br/?page_id=86#4_6)
  • 10. Alguns padrões ● Dublin Core (padrão ISO) Título/ Autor/ Assunto/ Descrição/Editor/ Contribuidor/ Data/ Tipo/ Formato/ Identificador/ Origem/ Idioma/ Relação/Abrangência/ Direitos ● Da Library of Congress ● Do IMS Project (Instructional Management System Project) ● LOM (Learning Object Metadata do IEEE LTSC) ● PREMIS (PREservation Metadata: Implementation Strategies) ● ETD-ms (ETD-ms: an Interoperability Metadata Standard for Electronic Theses and Dissertations) ● MTD-BR (Padrão Brasileiro de Metadados para Teses e Dissertações)
  • 11. Descritores Palavras-chaves são escolhidas livremente por usuários. Descritores: catalogados creteriosamente com suas descrições, origens, significados e relações com outros descritores, na base de dados (Gismondi, 2001. Disponível em: ttp://www.lampada.uerj. br/lampada/ementas/aulas/info_med/DescritoresPesquisaBiblio_Internet.pdf
  • 12. CONTEXTO Observações sobre o texto: Educação aberta: configurando ambientes, práticas e recursos educacionais - Tel Amiel
  • 13. “...materiais de ensino, aprendizado, e pesquisa em qualquer suporte ou mídia, que estão sob domínio público, ou estão licenciados de maneira aberta, permitindo que sejam utilizados ou adaptados por terceiros (...) “ Unesco, COL, 2012
  • 14. Licença aberta de direito autoral Todos os direitos reservados alguns direitos reservados
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. Os 4 R dos REA reúso revisão remix redistribuição
  • 21. Shneiderman, 2002. Apud Amiel, 2012
  • 22.
  • 23.