SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Grupo: Beatriz, Maria Eduarda e
Mariana
Causada por um parasita chamado Giardia lamblia,
que se hospeda nos intestinos de pessoas e animais.
Antes dos parasitas microscópicos serem eliminados
nas fezes, encasulam-se em cascas duras chamadas
de cistos, o que lhes permite sobreviver fora dos
intestinos durante meses.
Giardia lamblia
 Solo
 Alimentação
 Água contaminada
 As superfícies que tenham sido contaminados com fezes
de humanos ou animais infectados
Sua transmissão pode ocorrer por ingestão acidental do
parasita, mas você não pode tornar-se infectado com
Giárdia através do contato com sangue.
 Lave as mãos (Esta é a forma mais simples e eficiente de
evitar a maioria dos tipos de infecção)
 Purifique a água (Esta é a forma mais simples e eficiente
de evitar a maioria dos tipos de infecção)
 Use água engarrafada (Esta é a forma mais simples e
eficiente de evitar a maioria dos tipos de infecção)
 Pratique sexo seguro (Esta é a forma mais simples e
eficiente de evitar a maioria dos tipos de infecção)
Azia
Náusea
Cólicas seguidas de diarreia
Perda de apetite
Irritabilidade
Raramente observa-se muco ou sangue
nas fezes do indivíduo com giardíase
A Giardia lamblia foi descrita pela
primeira vez por em 1681, por Anton
Van Leeuwenhoek. O pesquisador
neerlandês encontrou o protozoário
em suas próprias fezes, em meio a
estudos que revelaram uma série de
outros micro-organismos.
É difícil estimar o impacto isolado da giardíase. De uma
forma geral, as doenças diarreicas são a quinta principal
causa de morte no mundo (3,7% do total). Quando são
levados em consideração os anos de vida perdidos por
morte precoce e o grau de incapacidade dos sobreviventes,
as doenças diarreicas chegam a ser consideradas a segunda
maior causa de adoecimento do mundo, com 4,8% da carga
de morbidade. Nos países de baixa renda, as doenças
diarreicas são responsáveis por 6,9% de todas das mortes, e
7,2% da carga de doença.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Giardia
GiardiaGiardia
Giardia
 
Giardia
GiardiaGiardia
Giardia
 
Parasitologia: Amebíase
Parasitologia: AmebíaseParasitologia: Amebíase
Parasitologia: Amebíase
 
Toxoplasmose e a gravidez
Toxoplasmose e a gravidezToxoplasmose e a gravidez
Toxoplasmose e a gravidez
 
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, EnterobiosAscaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
Ascaris Lumbricoides, Trichuris, Enterobios
 
AMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).ppt
AMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).pptAMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).ppt
AMEBIASE E GIARDIASE (AULA 1).ppt
 
Trichuris trichiura
Trichuris trichiuraTrichuris trichiura
Trichuris trichiura
 
Aula 6 __teniase_e_cisticercose (1)
Aula 6 __teniase_e_cisticercose (1)Aula 6 __teniase_e_cisticercose (1)
Aula 6 __teniase_e_cisticercose (1)
 
Aula 9 fasciola hepática
Aula 9 fasciola hepáticaAula 9 fasciola hepática
Aula 9 fasciola hepática
 
Parasitologia - Estrongiloidíase
Parasitologia - Estrongiloidíase Parasitologia - Estrongiloidíase
Parasitologia - Estrongiloidíase
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
Ascaridíase
Ascaridíase Ascaridíase
Ascaridíase
 
Doença de Chagas
Doença de ChagasDoença de Chagas
Doença de Chagas
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
 
Ascaridíase
AscaridíaseAscaridíase
Ascaridíase
 
Plasmodium,malaria
Plasmodium,malaria Plasmodium,malaria
Plasmodium,malaria
 
DOENÇA DE CHAGAS PALESTRAS.1 doenã§a de chagas
DOENÇA  DE  CHAGAS  PALESTRAS.1   doenã§a de chagasDOENÇA  DE  CHAGAS  PALESTRAS.1   doenã§a de chagas
DOENÇA DE CHAGAS PALESTRAS.1 doenã§a de chagas
 
Aula n° 1
Aula n° 1  Aula n° 1
Aula n° 1
 

Semelhante a Giardíase

Dengue e malaria
Dengue e malariaDengue e malaria
Dengue e malariacrishmuler
 
Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!2° Ta - cotuca
 
Seminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptx
Seminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptxSeminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptx
Seminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptxMateusGonalves85
 
Microbio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoáriosMicrobio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoáriosEdnaMMA
 
Gíardia lamblia presentation
Gíardia lamblia presentationGíardia lamblia presentation
Gíardia lamblia presentationArmando Gaspar
 
Doenças-Biologia-COTUCA
Doenças-Biologia-COTUCADoenças-Biologia-COTUCA
Doenças-Biologia-COTUCAeld09
 
trabalho de bio doenças completo parte 1
trabalho de bio   doenças completo parte 1trabalho de bio   doenças completo parte 1
trabalho de bio doenças completo parte 1eld09
 
Doenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptxDoenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptxLauraMarques72
 
Solo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestreSolo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestreCarolina Suisso
 
Resumo sobre seres microscópicos
Resumo sobre seres microscópicosResumo sobre seres microscópicos
Resumo sobre seres microscópicosladyacp
 
Doenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação HídricaDoenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação HídricaShirley Alencar
 
Principais causas de morte no mundo
Principais causas de morte no mundoPrincipais causas de morte no mundo
Principais causas de morte no mundoSofia Antunes
 

Semelhante a Giardíase (20)

Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 
Dengue e malaria
Dengue e malariaDengue e malaria
Dengue e malaria
 
Saneamento
SaneamentoSaneamento
Saneamento
 
Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!
 
Seminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptx
Seminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptxSeminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptx
Seminário Parasito das Cavidades - ATIVIDADE 5 - Modelo.pptx
 
Enterobácterias - Salmonella e E. Colli
Enterobácterias - Salmonella e E. ColliEnterobácterias - Salmonella e E. Colli
Enterobácterias - Salmonella e E. Colli
 
Microbio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoáriosMicrobio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoários
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Gíardia lamblia presentation
Gíardia lamblia presentationGíardia lamblia presentation
Gíardia lamblia presentation
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Doenças-Biologia-COTUCA
Doenças-Biologia-COTUCADoenças-Biologia-COTUCA
Doenças-Biologia-COTUCA
 
trabalho de bio doenças completo parte 1
trabalho de bio   doenças completo parte 1trabalho de bio   doenças completo parte 1
trabalho de bio doenças completo parte 1
 
Saúde pública
Saúde públicaSaúde pública
Saúde pública
 
Doenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptxDoenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptx
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Solo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestreSolo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestre
 
Resumo sobre seres microscópicos
Resumo sobre seres microscópicosResumo sobre seres microscópicos
Resumo sobre seres microscópicos
 
Doenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação HídricaDoenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação Hídrica
 
Ancilostomose
AncilostomoseAncilostomose
Ancilostomose
 
Principais causas de morte no mundo
Principais causas de morte no mundoPrincipais causas de morte no mundo
Principais causas de morte no mundo
 

Último

ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxcontatofelipearaujos
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdClivyFache
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptxCONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptxWenderSantos21
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfManual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfClivyFache
 
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERTERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERCarlaDaniela33
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 

Último (10)

ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptxCONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfManual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
 
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERTERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 

Giardíase

  • 1. Grupo: Beatriz, Maria Eduarda e Mariana
  • 2. Causada por um parasita chamado Giardia lamblia, que se hospeda nos intestinos de pessoas e animais. Antes dos parasitas microscópicos serem eliminados nas fezes, encasulam-se em cascas duras chamadas de cistos, o que lhes permite sobreviver fora dos intestinos durante meses. Giardia lamblia
  • 3.  Solo  Alimentação  Água contaminada  As superfícies que tenham sido contaminados com fezes de humanos ou animais infectados Sua transmissão pode ocorrer por ingestão acidental do parasita, mas você não pode tornar-se infectado com Giárdia através do contato com sangue.
  • 4.  Lave as mãos (Esta é a forma mais simples e eficiente de evitar a maioria dos tipos de infecção)  Purifique a água (Esta é a forma mais simples e eficiente de evitar a maioria dos tipos de infecção)  Use água engarrafada (Esta é a forma mais simples e eficiente de evitar a maioria dos tipos de infecção)  Pratique sexo seguro (Esta é a forma mais simples e eficiente de evitar a maioria dos tipos de infecção)
  • 5. Azia Náusea Cólicas seguidas de diarreia Perda de apetite Irritabilidade Raramente observa-se muco ou sangue nas fezes do indivíduo com giardíase
  • 6.
  • 7. A Giardia lamblia foi descrita pela primeira vez por em 1681, por Anton Van Leeuwenhoek. O pesquisador neerlandês encontrou o protozoário em suas próprias fezes, em meio a estudos que revelaram uma série de outros micro-organismos.
  • 8.
  • 9. É difícil estimar o impacto isolado da giardíase. De uma forma geral, as doenças diarreicas são a quinta principal causa de morte no mundo (3,7% do total). Quando são levados em consideração os anos de vida perdidos por morte precoce e o grau de incapacidade dos sobreviventes, as doenças diarreicas chegam a ser consideradas a segunda maior causa de adoecimento do mundo, com 4,8% da carga de morbidade. Nos países de baixa renda, as doenças diarreicas são responsáveis por 6,9% de todas das mortes, e 7,2% da carga de doença.