Parte 02

1.075 visualizações

Publicada em

Religioso

Publicada em: Espiritual, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.075
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
146
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parte 02

  1. 1. 2. P A R T E<br />s l i d e s 1 - 2 2 6<br /> ~~~~~~~~~~<br />
  2. 2. * Portanto, não se preocupem com o dia de amanhã;<br />senão ganhas só dor de cabeça antecipadamente<br />que pode seu sonho estragar.<br /> * O dia terá seus problemas<br /> e para cada dia, basta o peso próprio dele carregar.<br />Aprendemos como as aves do céu, <br />a viver.<br />Vale a pena<br />e isto é que Deus quer.<br />
  3. 3. Obs.: * nem com seu corpo,<br /> * Não fiquem preocupados, perguntando: ´Que vamos <br /> (Mt 6-7) comer?<br /> * O que vamos beber<br /> * Com que nos <br /> * vamos vestir?´<br /> * Reparem as aves do céu! Elas não semeiam nem colhem,<br /> * Ora, o Pai que está nos céus sabe que vocês precisam de<br /> tudo isso.<br /> * e todas as outras coisas lhes serão dados como fossem<br /> um abono.<br /> * Portanto, não se preocupem<br /> com o dia de amanhã;<br /> * o dia de amanhã terá seus problemas.<br />
  4. 4. LC 6<br />O HOMEM DA <br />MÃO<br />ATROFIADA<br /> ~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  5. 5. O<br />assunto é agora uma cura num sábado,<br />que era para os fariseus e escribas uma<br />provocação.<br /> * Eles vigiavam Jesus, para ver se ele vai <br /> curar num sábado,<br /> * para ter a fim uma acusação.<br /> * Num outro sábado, <br /> * Jesus entrou na sinagoga para ensinar.<br /> Estava lá um homem que tinha a mão direita <br /> atrofiada<br />e Jesus foi ele curar.<br />
  6. 6. * Perguntou Jesus: “É permitido no sábado,<br /> * o bem ou o mal praticar<br /> * e uma vida,<br /> * perder ou salvar?”<br /> Eles ficaram cheios de raiva<br /> * e entre si acharam que assim não pode ser.<br /> * Discutiam o que neste caso,<br /> * contra Jesus poderiam fazer?<br />
  7. 7. Obs.: * Num outro sábado <br /> * Jesus entrou na sinagoga e se pôs a ensinar. <br /> * E os escribas e fariseus vigiavam Jesus, para ver se<br /> ele cura em dia de sábado,<br /> * a fim de terem de acusá-lo. <br /> * Então Jesus lhes disse: “Eu lhes pergunto: É<br /> permitido no sábado<br /> * praticar o bem ou o mal,<br /> * salvar uma vida<br /> * ou perde-la?<br /> * E discutiram<br /> * entre si<br /> * o que poderiam fazer contra Jesus.<br />
  8. 8. APOSTOLOS Lc 6 <br />OS DOZE <br /> ~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  9. 9. N<br />aqueles dias,<br /> * Jesus foi á montanha para rezar<br /> * e deixou toda a noite,<br /> * em oração ao seu Pai Celestial passar.<br /> * Chamou seus discípulos,<br /> * quando amanheceu,<br /> * e aos quais que chamou de apóstolos,<br /> * entre eles doze escolheu.<br /> * Simão que recebeu o novo nome Pedro (26),<br /> André, seu irmão; Tiago; João; Filipe; <br />Bartolomeu, <br /> Mateus; Tomé; <br /> Tiago, filho de Alfeu;<br /> Simão, chamado o Zeloso;<br /> * e Judas Iscariotes, o traidor.<br />Ninguém esperava dele isto,<br />que causou Jesus uma grande dor.<br />
  10. 10. Obs.: * Jesus foi á montanha<br /> * e passou toda a noite para rezar,<br /> * em oração a Deus.<br /> * Quando amanheceu,<br /> * chamou seus discípulos<br /> * e dentre eles escolheu doze,<br /> * aos quais chamou de apóstolos:<br /> * Simão, a quem deu o nome de Pedro (26);<br /> * e Judas Iscariotes, que se tornou traidor.<br />
  11. 11. O S E R M Ã O D A P L A N I C E ( 27 )<br />~~~~ ~~~~ ~~~~<br /> Lc 6<br />
  12. 12. D<br />* epois que Jesus curou os doentes e possessos,<br /> * falou na planície para os desesperados!<br /> “Felizes de vocês que agora estão passando fome, <br /> porque serão saciados.<br /> Vocês quando os homens os odiarem, repelirem, cobrirem de<br /> injúrias,<br /> * e o nome de vocês como infame por causa do Filho do homem<br /> vão rejeitar.<br /> Alegrem-se naquele dia e exultem, <br /> * porque com uma grande recompensa de vocês no céu vai isso<br />compensar.<br /> Mas aí de vocês, ricos!<br /> * Porque vocês já têm sua consolação.<br /> Ai de vocês que estão agora saciados!<br /> * Porque fome terão.<br /> Aí de vocês que riem agora!<br /> Porque gemerão<br /> e ainda, <br /> * chorarão.<br />
  13. 13. Aí de vocês, quando todos os homens os louvarem,<br /> * porque era assim que os pais deles os falsos profetas<br />tratavam.<br />Fizeram isto com eles,<br />quando lá na terra deles se encontravam.<br /> =========================<br />Obs.: * Descendo com eles,<br /> para numa planice. Havia lá um grupo numeroso discípulos<br /> e grande multidão de gente vindo de toda a Judéia e Jerusalém,<br /> do litoral de Tiro e de Sidônia, para ouvi-lo e serem curados<br /> das suas doenças. Levantando olhos para os discípulos,<br /> * começou a dizer:<br />
  14. 14. e rejeitarem o nome de vocês como infame, por<br />causa do Filho do homem. <br />porque grande será a recompensa de vocês no céu.<br />* Porque vocês já tem sua consolação.<br />* Porque terão fome.<br />* chorarão.<br />porque era assim que os pais deles tratavam os<br />falsos profetas.<br />
  15. 15. O AMOR AO<br />PRÓXIMO<br />~~~~ ~~~~ ~~~~<br />Lc 6<br />
  16. 16. A<br />vocês que me escutam, eu lhes digo:<br /> * Amem seus inimigos!<br />Quem sabe se eles podem ser um dia,<br />até seus amigos!<br /> * Os que nos odeiam,<br /> * façam bem aqueles que vão desprezar!<br />Não pôr fogo na lenha,<br />para que eles não vão se vingar!<br /> Bendigam aqueles que os maldizem<br /> * e rezem por aqueles que os caluniam!<br />Nosso Pai dos céus pode mudificar situações,<br />então eles se rependeriam.<br /> A quem bater em uma das suas faces,<br /> apresentem-lhe também a outra sem discutir.<br /> A quem lhes tirar o manto para levar junto a túnica,<br /> * também não vai resistir.<br />
  17. 17. Dêem o todo aquele que lhes pedir<br /> * e não reclamem de quem lhe tira os seus pertences.<br /> Façam aos outros aquilo que vocês querem que eles lhes<br /> façam <br />e deste jeito vences!<br /> Se vocês amam somente aqueles que os amam,<br /> * que merecimento há nisso?<br /> Os pecadores amam aqueles que os amam,<br />você sabe disso? <br /> * E se vocês fizeram bem somente àqueles,<br /> que lhes fazem bem para serem certos,<br /> que merecimento há nisso?<br /> Também os pecadores agem assim por serem espertos.<br /> E se vocês emprestam somente àqueles de quem vocês<br /> esperam receber,<br /> que merecimento há nisto minha gente?<br /> Também os pecadores emprestam aos pecadores,<br /> para receberem o equivalente.<br />
  18. 18. Amem, portanto, seus inimigos,<br /> * façam bem e emprestam sem nada esperar em retribuição.<br /> Então será grande a sua recompensa<br /> * e vocês filhos do Altíssimo serão,<br /> porque Ele é bom,<br /> * para com os ingratos. <br /> Sejam misericordiosos como o Pai de vocês é<br /> misericordioso<br />e não endurecidos no coração e chatos.<br />No próximo assunto, <br />vamos então ler,<br />para quem julga, <br />que tratamento de Deus vai receber.<br />Fique tranqüila,<br />Deus é justo e vai apurar.<br />Como sería se Deus se vingaria de você<br />do mesmo jeito como você, sem perdoar?<br />
  19. 19. Obs.: Amem seus inimigos!<br /> Façam o bem àqueles que os odeiam!<br /> façam bem àqueles que vão desprezar<br /> * e rezem por aqueles que os caluniam!<br /> * não o impeçam de levar também a túnica.<br /> * E não reclamem de quem lhe tira o que é seu.<br /> * que merecimento há nisso?<br /> * E se vocês fizerem bem somente àqueles<br /> * Façam bem e emprestem sem nada esperar em<br /> retribuição.<br /> * E vocês serão filhos do Altíssimo,<br /> * porque ele é bom<br /> * para os ingratos<br />
  20. 20. N Ã O <br />J U L G A R Mt 6 <br /> ~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  21. 21. N<br />ão julgem os outros<br /> * e Deus vocês não julgará;<br /> * não condenem e perdoem<br /> * para que Deus não os condenará e lhes perdoará.<br /> * A mesma medida que para medir os outros,<br /> * que vão usar,<br /> * a vocês também,<br /> * vai aplicar.<br /> * Como você tem coragem,<br /> * de dizer ao irmão,<br /> “deixe-me tirar o cisco do seu olho,<br /> se nem está vendo a trave que está no seu então?<br /> Hipócrita!<br /> * Tire primeiro a trave do seu olho para enxergar, <br /> * então o suficiente<br /> * e podes o cisco do olho de seu irmão tirar.<br />
  22. 22. Obs.: e Deus não julgará vocês.<br /> * e Deus não os condenará; perdoem<br /> * e Deus lhes perdoará. <br /> * A mesma medida que usarem<br /> * para medir os outros,<br /> * será aplicada<br /> * também a vocês”.<br /> * Como você tem coragem<br /> * de dizer ao seu irmão: ´Meu irmão,<br /> * tire primeiro a trave do seu olho, e então<br /> você enxergará<br /> * o suficiente<br /> * para tirar o cisco do olho do seuirmão.<br />
  23. 23. Mt 7<br />RESPEITO AO<br />QUE É SANTO<br /> ~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  24. 24. ão dêem os cães o que é santo,<br /> * nem suas pérolas aos porcos atirem,<br /> * para não acontecer,<br /> que eles, as pisem<br /> * e contra vocês,<br /> * vão se voltar,<br /> * os despedacem,<br />porque não querem este valor respeitar.<br />Tudo o que é santo,<br />é divino<br />e aquilo que não é,<br />tem um outro destino.<br /> N<br />
  25. 25. Obs.: * nem atirem suas pérolas <br /> aos porcos,<br /> * para não acontecer<br /> * se voltando-se<br /> * contra vocês,<br /> * os despedacem.<br />
  26. 26. Mt 7<br />O R A Ç Ã O <br /> V A L O R D A<br /> ~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  27. 27. F<br />açam seus pedidos a Deus<br /> * e Ele os atenderá;<br /> buscando, vocês acharão;<br /> batem à porta de Deus que ele abre e te receberá.<br /> * Quem de vocês dará uma pedra ao filho,<br /> * que lhe pedir pão?<br /> Ou lhe dará uma cobra, se pedir peixe? <br />Claro,o Pai que está nos céus também faria isto <br />não!<br /> Ora, se vocês, apesar de suas falhas,<br /> * coisas boas aos filhos sabem dar,<br /> quanto mais o Pai que está nos céus,<br /> * coisas boas aos que lhe fizerem seus pedidos não <br /> vai negar.<br />Esta atitude de Deus é uma graça que recebemos,<br />não é porque merecemos.<br />Sim, além de compensar tudo, nos dar graças,<br />independente do bom ou mal que já fizemos.<br />
  28. 28. * Portanto fazem aos outro tudo aquilo,<br /> * que eles lhes façam que vocês vão querer,<br />do mesmo jeito como desejamos como eles para nos,<br />deveriam sempre ser.<br /> * Nisso se resume a Lei e os profetas.<br />Esta regra tem muita sabedoria<br />e não trata-se apenas,<br />de uma pura filosofia.<br /> ===========<br />Obs.:* e ele os atenderá;<br /> * Quem de vocês dará uma pedra ao filho<br /> * que lhe pedir pão?<br /> * sabem dar coisas boas aos filhos,<br /> * quanto mais o Pai que está nos céus, dará coisas <br /> boas aos que lhe fizeram seus pedidos!<br /> * Portanto fazem aos outros tudo aquilo<br /> * que vocês querem que eles lhes façam -<br />
  29. 29. Mt 7<br />O S D O I S<br /> C A M I N H O S<br /> ~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  30. 30. ntrem pela porta estreita,<br /> * porque larga é a porta e espaçosa a<br /> estrada que leva a perdição.<br /> * E os que entram por ela,<br /> * muitos são!<br /> * Estreita, porém,<br /> * é a porta para entrar<br /> * e apertado o caminho que conduz a<br /> vida;<br /> * são poucos que vão encontrar!<br /> E<br />
  31. 31. Obs.: * entrará no Reino dos Céus,<br /> * mas sim aquele que faz a vontade do meu Pai<br />Mt 7- 8<br /> * Senhor, Senhor, não foi em teu nome que <br /> pregamos?<br /> * não foi em teu nome<br /> * que expulsamos demônios? <br /> * Saiam daqui<br /> * e as põe em prática é como o homem prudente <br /> * que construiu sua casa sobre rocha.<br /> * mas ela não caiu,<br /> * porque estava construída sobre a rocha.<br /> * e não as põe em prática, faz como um ignorante,<br /> que construiu sua casa sobre a areia.<br /> * e os ventos sobravam contra a casa, e ela<br /> desabou.<br /> * A sua ruína foi total!<br />
  32. 32. III. O ANÚNCIO<br />DO REINO DOS<br />CÉUS<br /> ~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  33. 33. J E S U S<br /> R E S S U S C I T A U M M O Ç O E M N A I M<br /> Lc 7<br />* evaram um morto ao cemitério em Naim<br /> * ao chegar a porta da cidade.<br /> * Era o único filho de uma viúva, <br />e o que Jesus fez é a pura verdade.<br /> Para a viúva dizia: ”Não chore!” e para o falecido: <br /> “Levante-se!”<br /> * Este começou então a falar<br />e não somente isso, <br /> * também conseguir se sentar.<br /> L<br />
  34. 34. Não apenas Lazaro,<br />Ele ressuscitou.<br />Podemos ver agora,<br />que também outros mortos a <br />vida novamente entregou.<br /> * Isto ficou na Judéia,<br />em segredo não.<br /> * Esta noticia espalhou-se ao <br /> redor, <br /> * por toda a região.<br />
  35. 35. Quem soube destes milagres,<br />fica impressionado.<br />Tanto poder de uma vez só,<br />ninguém tinha de Jesus esperado.<br /> ========================<br />Obs.: * Ao chegar a porta da cidade,<br /> * estavam levando para o sepultura um morto <br /> * que era o filho único de uma viúva;<br /> * E ele que estivera morto sentou-se<br /> * e começou a falar.<br /> * E essa noticia dele<br /> * espalhou-se pela Judéia inteira<br /> * e por toda a região ao redor.<br />
  36. 36. JOÃO BATISTA<br />A P E R G U N T A D E<br />* dúvida de João tomou conta dele <br /> * e mandou os discípulos o Senhor perguntar:<br /> “És tu aquele que deve vir,<br /> * ou temos outro de esperar?”<br /> * Naquela hora Jesus curou muita gente de doenças<br /> * e respondeu para a multidão; <br /> “Vão e contem João o que vocês viram e ouviram,<br />para testemunhar as curas e até a ressurreição.<br /> * A Boa Nova é,<br /> * aos pobres anunciada(28).<br /> * E feliz aquele,<br /> * que não ficar por minha causa escandalizada!”<br /> A<br /> Mt 7<br />
  37. 37. Obs.: * João mandou<br /> * os perguntar ao Senhor:<br /> * ou temos de esperar outro?”<br /> * E em resposta, disse-lhes:<br /> * os cegos vêem, os paralítico andam.<br /> Os leprosos ficam curados, os surdos ouvem,<br /> ressurgem os mortos, <br /> * a Boa Nova<br /> * é anunciada aos pobres (28).<br /> * E feliz aquele<br /> * que não ficar escandalizado por minha causa! <br />
  38. 38. A P E C A D O R A N A C A S A D O F A R I S E U Lc 7<br />J<br />* esus foi convidado por um fariseu,<br /> * para almoçar com Ele.<br /> Jesus entrou na casa do fariseu<br /> e se pós à mesa dele.<br /> * Havia naquela cidade,<br /> * uma mulher pecadora.<br /> * Quando ela soube Jesus estava à mesa, foi para lá<br />e se comportou como uma servidora.<br /> J<br />
  39. 39. Levou um vaso de alabastro, cheio de perfume<br /> * e junto aos pés de Jesus se colocou.<br /> Começou a chorar<br /> * e com suas lágrimas os pés dele banhou.<br /> * Com os próprios cabelos os enxugava–os,<br /> * beijava os pés dele e ainda ungia com o perfume.<br />Pode ser que o fariseu ficou diante disso,<br />cheio de inveja e ciúme?<br />
  40. 40. O fariseu, que convidou a Jesus, <br /> * vendo tudo isto,<br /> dizia consigo mesmo:<br />O que isso?<br /> “Se esse homem fosse profeta,<br /> * nem ligasse para esta mulher.<br /> Jesus, dirigindo-se a Simão,disse-lhe:<br /> * “Simão, tenho uma coisa para te dizer”.<br />Lc 7 - 8 “Esta vendo esta mulher?<br />O que ela fez?<br /> Entrei em sua casa<br /> * e nem me deu água para lavar os pés.<br /> Mas ela banhou-me os pés com lágrimas<br /> * e com os cabelos os enxugou.<br /> * Com um beijo da paz,<br /> * você não me saudou.<br />
  41. 41. *Ela, porém, desde que entrei aqui,<br /> * não parou de beijar-me os pés.<br />Isto ele tens feito para Jesus,<br />até agora nenhuma vez.<br /> Você não me ungiu a cabeça com óleo,<br /> e ela ungiu-me os pés com perfume que ambos tinha <br />preparados.<br /> * Por isso, digo a você,<br /> * que os muitos pecados que ela fez lhe são perdoados.<br /> Disse então à mulher:<br /> * “Seus pecados lhe são perdoados”.<br /> * ”Quem é este que até perdoa pecados?” <br /> * Começaram a pensar os convidados.<br /> Mas Jesus disse à mulher:<br /> * “Sua fé a salvou.<br /> * Vá em paz” (31)<br />e com certeza feliz ela ficou.<br />
  42. 42. Quem está repedido dos seus pecados<br />e tem muito amor como ela para dar,<br />fique sabendo, <br />que Deus está disposto te perdoar.<br />***********************<br />Obs.: * Um fariseu convidou Jesus <br /> * para almoçar com ele. <br /> * Havia naquela cidade<br /> * uma mulher pecadora.<br /> * Quando ela ficou sabendo que Jesus <br /> estava à mesa na casa do fariseu, foi para lá.<br />
  43. 43. * Colocou-se atrás de Jesus, junto a seus pés. <br /> * E com seus lágrimas banhava os pés de Jesus.<br /> * Enxugava-os com os cabelos,<br /> * beijava os pés dele e os ungia com o perfume.<br /> * vendo isso,<br /> * saberia quem e a mulher que o toca e a condição dela:<br /> uma pecadora”.<br /> “Simão, tenho uma coisa para dizer-lhe”.<br />Lc 7 - 8 * e você não me deu água para lavar os pés.<br /> * e enxugou com os cabelos.<br /> * Você não me saudou<br /> * com o beijo da paz,<br />
  44. 44. * ela, porém, desde que entrei aqui,<br />* não parou de beijar-me os pés.<br /> * Por isso, digo a você <br /> * que os muitos pecados que ela fez lhe<br /> são perdoados”<br /> * “Seus pecados lhe são perdoados”.<br /> * Os convidados começaram a pensar: <br /> * “Quem é este que até perdoa pecados?”<br /> * Sua fé a salvou.<br /> * Vá em paz” (31)<br />
  45. 45. J E S U S<br /> M I L A G R E S D E<br /> Mt 8<br />O LEPROSO<br />O L E P R O S O<br />Seu texto aqui<br />O L E P R O S O<br />agora vamos ver,<br />quem beneficiou esta vez Jesus?<br /> * Era um leproso que implorava Ele<br />e queria ser libertado da sua cruz.<br />Não demorou <br /> * e na mesma hora ficou curado.<br /> E Jesus ordenou: “Cuidado, <br /> não conte para ninguém,<br />fique calado.<br /> E<br />
  46. 46. * Mas vá apresentar-se ao sacerdote<br /> * e fazer,<br /> a oferta que Moisés determinou,<br /> para lhe servir de comprovante para <br />que os outros podem crer”.<br />Jesus mostrou eles seu poder e <br />bondade,<br />para o povo novamente.<br />Quem Ele cura e liberta, <br />fica renovada completamente.<br />
  47. 47. ~<br /> O E M P R E G A D O D O C E N T U R I Â O<br /> Mt 8<br /> O<br />* sofrimento,<br /> * do empregado era terrível.<br />A partir daí Jesus fez,<br />o que parecia ser impossível.<br /> * Dizia aos que o seguiam: “Eu lhe afirmo com toda <br /> certeza que em Israel,<br /> encontrei em ninguém uma fé tão grande assim não.<br /> Pois eu lhes digo que muita gente virá do Oriente e do<br /> Ocidente,<br /> * para se sentar à mesa no Reino dos Céus com Isaac, <br /> Jacó e Abraão.<br />
  48. 48. Isto enquanto que os filhos do Reino (25)<br /> serão tocados para fora,<br /> nas trevas vão cair.<br /> Lá eles vão chorar, rangendo os dentes,<br />dali nunca mais vão sair.<br /> * “Vá e aconteça conforme a sua fé” <br /> * disse a seguir ao centuário que tinha <br />esperado.<br /> * E na mesma hora, <br /> * o empregado ficou curado.<br />
  49. 49. Obs.:“Senhor, o meu empregado está de cama lá em casa,<br /> com paralisia,<br /> * sofrendo horrivelmente <br /> * Jesus ficou admirado<br /> * disse aos que o seguiam: “Eu lhes afirmo com toda<br /> certeza que em Israel,<br /> * para se sentar à mesa com Abraão, Isaac e Jacó no<br /> Reino dos Céus. <br /> * A seguir, disse ao centurião: <br /> * “Vá e aconteça conforme a sua fé”. <br /> * E na mesma hora,<br /> * o empregado ficou curado.<br />
  50. 50. A S O G R A D E P E D R O Mt 8 <br />* esus entrava na casa de Pedro,<br /> * onde a sogra dele na cama com febre se <br />encontrou.<br /> * Tocou a mão dela, <br />daí a febre acabou.<br /> * Ela levantou-se, <br />depois desta recuperação<br /> * e resolveu servir a Jesus,<br />porque grande era sua gratidão.<br /> * * * * * *<br />Obs.: * Tendo entrado na casa de Pedro,<br /> * Jesus encontrou a sogra dele de cama, com <br /> febre.<br /> * Tocou-lhe a mão dela,<br /> * a febre acabou<br /> * e ela levantando-se,<br /> J<br />
  51. 51. Obs.: * Quando Jesus entrou em Cafarnaum, chegou a ele um centurião, <br /> suplicando:<br /> “Senhor, o meu empregado está de cama lá em casa, com paralisia,<br /> * sofrendo horrivelmente <br /> * Jesus ficou admirado<br /> * disse aos que o seguiam: “Eu lhes afirmo com toda certeza que em Israel,<br /> * para se sentar à mesa com Abraão, Isaac e Jacó no Reino dos Céus. <br /> * A seguir, disse ao centurião: <br /> * “Vá e aconteça conforme a sua fé”. <br /> * E na mesma hora,<br /> * o empregado ficou curado.<br />
  52. 52. Obs.: levaram-lhe muitos possessos,<br /> com sua palavra <br /> expulsou os espíritos<br /> e curou todos os que estavam doentes,<br /> e carregou nossas doenças.<br />Ele assumiu nossas enfermidades<br /> e carregou nossas doenças (26).<br />
  53. 53. A V O C A Ç Ã O<br /> Mt 8<br />* ue passassem para a outra margem,<br /> Jesus ordenou.<br /> * Então um escriba,<br /> * se aproximou.<br /> * Falou: “Mestre,<br /> * para onde fores quer que vou te seguir”<br />e com este desejo,<br />tentou insistir.<br /> Mas Jesus respondeu-lhe:<br /> * ”As raposas tocas têm<br /> * e as aves do céu,<br /> * têm ninhos também.<br /> * Mas o Filho do homem,<br /> * não tem onde a cabeça descansar”.<br />É triste e absurdo,<br />custava Ele isto agüentar.<br /> Q<br />
  54. 54. Mas Jesus respondeu-lhe:<br /> *”As raposas tocas têm<br /> * e as aves do céu,<br /> * têm ninhos também.<br /> * Mas o Filho do homem,<br /> * não tem onde a cabeça descansar”.<br />É triste é tudo isto,<br />mas teve que agüentar.<br />
  55. 55. E um outro, que era discípulo, lhe disse:<br /> * Senhor, permite que eu vá primeiro meu pai enterrar”.<br /> Mas Jesus replicou: “Siga-me<br /> * e deixe que os mortos vão seus mortos sepultar”.<br />* * * * * * * * * *<br />Obs.: * Jesus ordenou que passassem para a outra margem.<br /> * Então, aproximou-se<br /> * um escriba<br /> * e lhe disse: “Mestre, quero te seguir para onde fores”.<br /> * “As raposas têm tocas<br /> * e as aves do céu, <br /> * ninhos; <br /> * mas o Filho do homem<br /> * não tem onde descansar a cabeça”.<br /> * Senhor, permite que eu vá primeiro meu pai enterrar”.<br /> * E deixe que os mortos sepultem seus mortos”.<br />
  56. 56. Seu texto aqui<br /> Mt 8<br /> A T E M P E S T A D E A C A L M A D A<br />D<br />* epois Ele era acompanhado dos <br /> discípulos<br /> * e na barca também entrou.<br /> * De repente uma tempestade,<br /> * tão violenta se descarregou.<br /> * Rapidamente a barca,<br /> * com as onda encheu;<br /> * Jesus apesar de tudo que dormia,<br />este perigo nem importância deu.<br />
  57. 57. * Os discípulos vieram acordá-lo<br /> * e foram gritar:<br /> “Socorro,Senhor! Estamos morrendo!<br />Chegaram-se a apavorar<br /> * e Ele perguntou: “Por que estão com medo,<br /> * homens pobres de fé?”<br /> Então, levantando-se, interpelou os ( Mt 8 – 9 )<br /> ventos e o mar<br />e a tempestade agora cadê?<br />
  58. 58. Quando tudo passou,<br />os discípulos respiravam mais aliviados,<br />quando notavam que tinham por pouco,<br />de uma tragédia escapados.<br /> “Quem é este perguntavam eles,<br /> * a quem até obedecem os ventos e o mar?”<br />Fácil a saber,<br />precisariam nem perguntar.<br /> *******************<br />
  59. 59. Obs.: * Depois ele entrou<br /> * na barca acompanhado dos discípulos.<br /> * E surgiu então no mar<br /> * uma tempestade tão violenta,<br /> * que a barca<br /> * estava ficando coberta pelas ondas;<br /> * Jesus, entretanto, dormia.<br /> * Os discípulos vieram acordá-lo,<br /> * gritando:<br /> * E ele respondeu: “Por que estão com<br /> medo,<br /> * homens pobre de fé ?” <br /> * a quem até os ventos e o mar obedecem ?”<br />
  60. 60. O D E M Ó N I O<br />É V E N C I D O<br /> Mt 8 - 9<br />Q<br />* uando chegou à outra margem na terra dos<br /> gadaremos,<br /> * dois possessos estavam dos túmulos saindo.<br /> * Criaturas tão terríveis,<br /> * que estavam todos a passar por aquele caminho<br />impedindo.<br /> * Gritaram: ”Que queres de nós, Filho de Deus?<br /> * Vieste aqui antes da hora para nos atormentar?”<br />Eles queriam que vai embora,<br />porque a presença dele não conseguiram agüentar.<br />
  61. 61. * Os demônios chegaram a idéia,<br /> * para pedir Jesus que deixasse eles numa vara<br /> de porcos enviar.<br /> *“Vão! “ordenou Jesus<br /> * e esta vara doidinha foi de cima do rochedo no <br /> mar se lançar.<br /> * Morreu debaixo d´água; <br /> * assustados os que guardavam os porcos <br /> fugiram.<br />Ficaram traumatizados<br />e ficar lá eles não mais queriam.<br />
  62. 62. * Foram à cidade,<br /> * para tudo o que tinham visto a contar, <br /> inclusive a cura dos possessos <br />e que a vara chegou no mar afundar.<br /> * Em seguir toda população da cidade saiu ao<br /> encontro de Jesus,<br /> * para pedir Ele que deixasse a terra deles.<br />Nem se deram conta que eram ingratos<br />e esta atitude era o maior prejuízo para eles.<br /> * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * <br />
  63. 63. Obs.: * Quando chegou à outra margem, na terra <br /> dos gadaremos, <br /> * vieram ao seu encontro, saindo dos túmulos dois<br /> possessos,<br /> * criaturas tão terríveis<br /> * que ninguém se atrevia a passar por aquele<br /> caminho. <br /> * E puseram- se a gritar: “Que queres de nós, filho<br /> de Deus?<br /> * Vieste aqui para nos atormentar antes da hora?”<br />
  64. 64. * “Se vais expulsar-nos, envia-nos para esta vara de porcos”.<br /> * Vão! ordenou Jesus.<br /> * Eles saíram e passaram para os porcos;<br /> e aconteceu que toda vara se precipitou de cima do<br /> rochedo,caindo dentro do mar,<br /> * onde morreu debaixo d´água. <br /> * Fugiram então os que guardavam os porcos <br /> * e foram á cidade<br /> * para contar tudo isso,<br /> * Ai toda a população da cidade saiu ao encontro de Jesus.<br /> * E ao vê-lo, pediram que saísse da terra deles.<br />
  65. 65. *<br /> O E V A N G E L I S T A J OÃ O<br /> Jo 1<br /> S<br />endo também um discípulo de Jesus<br /> com o nome João,<br /> que publicou durante da sua estadia em Éfeso,<br /> o Evangelho para a evangelização”.<br /> Chamado também,<br /> São João Evangelista,<br /> escreveu antes de morrer a Apocalipse<br />e a sua pregação conquista.<br /> * * * * * * * *<br />
  66. 66. Obs.: * O titulo certo é: EVANGELHO SEGUNDO <br /> SÃO JOÃO<br /> * Depois João, o discípulo do Senhor, o<br /> mesmo que repousou sobre seu peito <br />( Jo 13,25 )<br /> publicou também o evangelho<br /> durante sua estadia em Éfeso”.<br /> I N T R O D U Ç Ã O<br />
  67. 67. * S. Ireneu esta noticia de seu mestre<br /> * Policarpo tinha recebido,<br /> * que por sua vez, fora discípulo de São João<br /> Evangelista imediato e decidido.<br /> Antes de morrer, em idade avançada,<br /> o Apocalipse três cartas escreveu<br /> e este evangelho, cuja publicação que pelo<br /> ano 95 ocorreu.<br />
  68. 68. Obs.:* S. Ireneu recebeu esta noticia de<br /> seu mestre Policarpo,<br /> * que por sua vez, fora discípulo<br /> imediato de S. João Evangelista.<br /> * Antes de morrer, em idade avançada,<br /> escreveu o Apocalipse, três cartas e<br /> este evangelho, <br /> * cuja publicação ocorreu pelo ano<br /> 95.<br />
  69. 69. A MULHER ADÚLTERA Jo 8<br /> D<br />* irigindo-se Jesus para o monte das Oliveiras,<br /> * e muito cedo pela manhã,<br /> voltou ao Templo<br /> * e o povo correu para lá.<br /> * Assentou-se,<br /> * para a ensinar,<br /> * quando os escribas e fariseus pegaram uma <br /> mulher em flagrante, <br /> * surpreendida de adultério que resolveram a<br /> Jesus levar.<br />J O 8<br />
  70. 70. * Queriam que Jesus,<br /> ela condenaria.<br />Mas não sabiam que Ele sabia da maldade dos acusadores<br />e por isso não faria.<br /> * Dizia: “Aquele, dentro de vocês que é sem pecado,<br /> * seja o primeiro que vai uma pedra atirar”!<br /> * Imediato foram os velhos,<br /> * até os últimos se retirar.<br />
  71. 71. * Ficou só Jesus e a mulher que estava no meio<br /> * e Ele perguntou:<br /> “ Mulher, onde estão eles?<br /> * alguém te condenou?”<br /> “ Ninguém, Senhor” –<br /> * a mulher respondeu.<br /> * Dizia Jesus para ela: “Vá e não peque mais, <br /> * porque te condenar vou nem eu”.(24).<br />* * * * * * * *<br />Obs.: * Dirigiu- se Jesus para a monte da Oliveiras.<br /> * Pela manhã muito cedo,<br /> * e todo o povo acorreu a ele.<br /> * Assentou-se <br /> * e pôs-se a ensiná-los. <br /> * Os escribas e fariseus levaram-lhe uma mulher<br /> * apanhada em adultério.<br />
  72. 72. * Colocaram-na no meio e disseram a Jesus: “Mestre,esta mulher foi<br /> surpreendida em flagrante delito de adultério. Na Lei, Moisés nos ordenou<br /> apedrejar as adúlteras. Tu, porém, que dizes?”<br /> * Jesus ergueu-se e disse-lhes: aquele, dentro vocês, que é sem pecado,<br /> * seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra”.<br /> * Ouvindo aquilo, foram-se retirando um após outro,<br /> * a começar pelos mais velhos até os últimos.<br /> * Ficou só Jesus e a mulher que estava no meio.<br /> *“Ergueu-se Jesus e disse-lhe:<br /> * Ninguém a condenou ?”<br /> * respondeu a mulher.<br /> * Disse-lhe Jesus: “Nem eu a condeno.<br /> * Vá e não peque mais” (24).<br />
  73. 73. T E S T E M U N H O D E J E S U S Jo 8<br /> O<br />Q<br />* uando Jesus falou outra vez com eles aí dizia:<br /> * “A luz do mundo sou eu;<br /> o que me segue não caminhará nas trevas,<br /> mas terá a luz da vida meu”(25).<br /> * Os fariseus alegavam que seu testemunho não é <br /> verdadeiro,<br /> * mas Ele afirmou.<br /> Eu dou testemunho de mim mesmo<br /> * e também dá testemunho de mim Aquele, o Pai<br /> que me enviou.<br />
  74. 74. Perguntaram-lhe: “Onde está teu Pai?”<br /> * Vocês não conhecem meu Pai nem a mim;<br /> Se me conhecessem,<br /> * conheceriam também meu Pai respondeu Jesus por fim.<br /> Disse essas coisas no Tesouro, <br /> * no Templo ensinando.<br /> E ninguém o prendeu,<br /> * porque sua hora ainda não estava chegando.<br />
  75. 75. Obs.: * Falando outra vez com eles, disse-lhes Jesus:<br /> * Eu sou a luz do mundo;<br /> * Disseram-lhe os fariseus:<br /> * “Tu dás testemunho de ti mesmo; logo, o teu <br /> testemunho não é verdadeiro”.<br /> * “Embora eu dê testemunho de mim mesmo, meu<br /> testemunho é verdadeiro, porque sei de onde vim e<br /> para onde vou; <br /> e também testemunho de mim Aquele que me<br /> enviou, o Pai”. <br /> * Vocês não conhecem a mim nem a meu Pai,<br /> * conheceriam também meu Pai”.<br /> * ensinando no Templo.<br /> * porque ainda não chegará a sua hora.<br />
  76. 76. J E S U S , E N V I A D O D O P A I Jo 8<br />~~~~ * ~~~~ * ~~~~ * ~~~~<br />
  77. 77. E<br />* “ u vou,<br /> * e vocês vão me procurar;<br /> * e vão morrer no seu pecado,<br /> * começou Jesus ainda para eles falar.<br /> * Para onde eu vou vocês não podem ir?”<br /> * Os Judeus foram então comentar:<br /> * “Será que ele,<br /> * quer se suicidar?<br /> * Pois está dizendo:<br /> * “Vocês não poderão ir para onde eu vou”.<br /> * Vocês são deste mundo <br /> * e eu deste mundo não sou.<br /> * Já lhes disse,<br /> * que vocês morrerão nos seus pecados.<br />É o final fatal daqueles,<br />que continuam sendo errados.<br />
  78. 78. Diziam-lhe então: “Afinal, quem és tu?” <br /> * Respondeu-lhes Jesus: “Aquele que me enviou é veraz.<br /> * de entender que era do Pai que lhes falava,<br />eram nem capaz.<br /> Disse então Jesus:“Quando vocês tiveram levantado (26)<br /> o Filho do homem,<br /> aí saberão que eu sou (27),<br /> e nada faço por mim mesmo,<br /> * falo como o Pai me ensinou.<br />
  79. 79. * E está comigo,<br /> * o que me enviou<br /> * e sozinho,<br /> * não me deixou,<br /> * porque sempre faço, <br /> * o que lhe vai agradar.<br />Um belo exemplo,<br />que deveremos copiar.<br />
  80. 80. Obs.: * Disse-lhes então ainda:<br /> * “Eu vou,<br /> * e vocês vão me procurar,<br /> * e vão morrer no seu pecado.<br /> * Comentavam os judeus: “Será que ele<br /> * quer suicidar-se?<br /> * Pois está dizendo:<br /> * ´Para onde eu vou vocês não podem ir?´ “<br /> * “ Vocês são daqui de baixo, eu sou lá do alto.<br /> * Vocês são deste mundo, eu não sou deste mundo.<br /> * Já lhes disse<br /> * que vocês morrerão nos seus pecados”.<br /> * Se não crerem que eu sou,<br /> * Vocês morrerão no seus pecados<br />
  81. 81. * Respondeu~lhes Jesus: “Mas que adianta falar com vocês?<br /> Mas Aquele que me enviou é veraz e eu digo ao mundo o que<br /> dele ouvi”. <br /> * Não entenderam que era do Pai que lhes falava.<br /> * falo como o Pai me ensinou.<br /> * E o que me enviou<br /> * está comigo<br /> * e não me deixou só,<br /> * porque sempre faço<br /> * o que lhe agrada”. <br />
  82. 82. J E S U S L I B E R T A D O R <br /> Jo 8<br />* epois ter falado isto, muitos creram nele<br /> * e disse aos judeus: “Se permanecerem na minha<br /> palavra vocês vão ser,<br /> * verdadeiramente meus discípulos<br /> * e a verdade os libertará que vão conhecer”.<br /> * Explicou para eles:<br /> * “Todo aquele que comete pecado, é escravo do<br /> pecado na verdade.<br /> * Vocês serão realmente livres,<br /> * se, pois, o filho dá a liberdade.<br /> D<br />
  83. 83. Obs.: * Após ter falado isto, muitos creram nele.<br /> * Disse então Jesus aos judeus que acreditaram nele: “Se<br /> permanecerem na minha palavra, vocês serão <br /> * verdadeiramente meus discípulos.<br /> * Vão conhecer a verdade e a verdade os libertará”.<br /> * Respondeu-lhes Jesus:<br /> ”Eu lhes afirmo com toda certeza:<br /> * todo aquele que comete pecado, é escravo do pecado.<br /> Ora, o escravo não permanece sempre na casa; o filho que<br /> permanece sempre. <br /> * Se, pois, o Filho lhes dá a liberdade, <br /> * vocês são realmente livres.<br />
  84. 84. O S V E R D A D E I R O S F I L H O S D E A B R A Ã O Jo 8<br /> E<br />u sei que vocês são os descendentes de Abraão,<br /> * no entanto querem me matar,<br /> * porque minha palavra,<br /> * em vocês não vai penetrar.<br /> Responderam-lhe:<br /> “Nosso pai é Abraão”.<br /> * Replicou-lhes Jesus: “Pratiquem as obras dele,<br /> * se filhos de Abraão são.<br /> * Disseram-lhe: “Temos um só pai, que é Deus,<br /> * não somos filhos naturais.<br /> Disse-lhes Jesus:<br /> * É porque de escutar minha palavra são incapaz.<br /> Se Deus fosso seu pai,<br /> * vocês me amariam<br />e exatamente por isso,<br />jamais matariam.<br />
  85. 85. * Jesus dizia que o pai deles é o diabo<br />e querem os desejos dele realizar.<br /> * Ele foi homicida e pai da mentira,<br />que a verdade nem consegue tolerar.<br /> Mas porque digo a verdade,<br />* vocês em mim não querem acreditar.<br /> * Quem de vocês,<br /> * pode me de pecado acusar?<br /> Aquele que é de Deus,<br /> ouve as palavras de Deus naturalmente;<br /> por isto vocês não ouvem;<br /> porque não são de Deus infelizmente.<br /> Os judeus não agüentavam,<br />estas acusações<br /> * e responderam: “Não temos razão que és<br /> possesso do demônio?”<br />Diga para nós!<br />
  86. 86. Contribuíram Jesus o demônio,<br />mas ele não afirmou.<br /> * E vocês me desonram,<br /> * ainda replicou.<br /> * Eu lhes digo:<br /> * Se alguém minha palavra aguardará,<br /> * pode ter toda certeza, <br /> * que não morrerá.”.<br />Obs.: * no entanto, querem matar-me, <br /> * Porque a minha palavra não penetra em vocês. <br /> *“Se são filhos de Abraão, <br /> * pratiquem as obras de Abraão. <br /> * Disseram-lhe: “Não somos filhos naturais.<br /> * Temos um só pai, que é Deus.<br /> * É porque não são capazes de escutar minha palavra.<br /> vocês me amariam,<br /> = = = = = = = =<br />
  87. 87. * Vocês são filhos do seu pai, que é o diabo,<br /> * Ele foi homicida desde o princípio,<br /> * porque não há nele a verdade, <br /> * vocês não crêem em mim. <br /> * Quem de vocês<br /> * pode acusar-me de pecado?<br /> * Responderam os judeus: “Não temos razão quando<br /> dizemos<br /> * que és um samaritano é possesso do demônio? <br /> * Jesus replicou:<br /> * “Eu não tem demônio, mas honro meu Pai e vocês me <br /> desonram. <br /> * Eu lhes digo <br /> * com toda certeza: <br /> * Se alguém agradar minha palavra, <br /> * não morrerá jamais”.<br />
  88. 88. J E S U S É M A I O R D O <br /> Q U E A B R A Ã O Jo 8<br />* s judeus com suas acusações,<br /> * ficaram muito irritados.<br />Utilizaram as palavras de Jesus contra Ele<br />para ganharem razão<br />e para serem não mais incomodados.<br />Jo 8 – 9 * Respondeu-lhes Jesus: “Eu confirmo lhes <br /> com toda certeza:<br /> * Antes que Abraão existisse, eu sou”.<br /> Apanharam, então, pedras, para atirar nele;<br /> * mas por causa do baixo nível deles Jesus se <br /> escondeu e o Templo deixou.<br /> O<br />
  89. 89. Obs.: * Disseram os judeus:<br /> * “Agora estamos certos<br /> que és um samaritano e possesso do<br /> demônio. <br /> * Jesus respondeu: “Se me glorifico a mim<br /> mesmo, é vá a minha glória;<br /> * Eu lhes afirmo<br /> * com toda certeza:<br /> * Antes que Abraão existisse, eu sou”.<br /> * Apanharam, então, pedras, para atirar nele; <br /> * mas Jesus se escondeu e saiu do Templo.<br />
  90. 90. Lc 8<br />MULHERES COLABORAM NO <br />MINISTÉRIO DE JESUS<br />
  91. 91. J<br />* esus andava por cidades e aldeias,<br /> * para pregar<br /> * e a Boa Nova,<br /> * do Reino de Deus anunciar.<br /> Iam com Ele os Doze<br /> * e também algumas mulheres de espíritos maus e <br /> enfermidades dominadas.<br /> * que haviam sido, <br /> * por Jesuscuradas.<br />
  92. 92. * Foram libertadas também Maria, chamada Madalena que tinha sete<br /> demônios<br />e Joana, esposa de Cuza, administrador de Herodes que Jesus <br />acompanhavam;<br /> Suzana e muitas outras, <br />Ele ajudavam.<br /> * Com seus bens, <br /> * assistência prestavam.<br />Foram elas, <br />que no ministério de Jesus colaboravam.<br />
  93. 93. Obs.: * E aconteceu a seguinte, que Jesus andava por <br /> cidades e aldeias, <br /> * pregando<br /> * e anunciando<br /> * a Boa Nova do Reino de Deus. <br /> * e também algumas mulheres de espíritos maus<br /> e enfermidades dominados, <br /> * que haviam sido<br /> * curadas <br /> * de espíritos maus enfermidades.<br /> * Maria, chamada Madalena, de qual tinham <br /> saído sete demônios;<br /> * que lhe prestavam assistência <br /> * com seus bens.<br />
  94. 94. PA R Á B O L A D O S E M E A D O R Lc 8<br /> T<br />endo-se reunido uma grande multidão que ocorria a Ele de todas<br /> as cidades,<br /> * quando Jesus usou a parábola do semeador.<br />Com estas facilitou para os simples o entendimento o que estava<br />dizendo<br /> e foi um fantástico comparador.<br /> * Em poucas palavras: se o semente pega, cresce e produz,<br /> e plantado num chão errado vai se estragar, <br />aquele que,<br />deveria brotar.<br />
  95. 95. Outra parte caiu na pedra e, depois de brotar,<br /> * Por faltar a umidade estes sementes secaram.<br /> Outra parte caiu entre os espinhos, <br /> e estes crescendo, com ela sufocaram, se acabaram.<br /> * Outra parte,<br /> * em terra boa caiu,<br />ali cresceu<br /> * e cem por um produziu”.<br />
  96. 96. Dizendo isto,<br />* em alto voz exclamou:<br /> “Ouça, quem for capaz!”<br />Qual ambiente deveremos escolher esta parábola nos ensinou. <br />Nos somos como um semente,<br /> que depende onde vamos viver. <br />Caso contrário <br />podemos deixar até de sobreviver. <br /> * * * * * * * * * * * * * * *<br />Obs.: * Jesus falou, usando uma parábola do semeador.<br /> * A partir da quinta linha são as próximas quatro<br /> linhas um resumo livre<br /> * de um trecho deste capitulo. <br /> * secou por falta de umidade. <br /> * Outra parte caiu<br /> * em terra boa,<br /> * e produziu cem por um”.<br /> * Exclamou em alto voz:<br />
  97. 97. E X P L I C A Ç Ã O D A P A R Á B O L A Lc 8<br />eus discípulos não entenderam o sentido desta <br />parábola<br /> * e foram lhe perguntar:<br /> “A vocês Deus manifestou os mistérios do seu Reino; <br /> aos outros apenas em parábolas, foi revelar.<br /> * Não adianta,<br /> * de poder ouvir e ver<br /> * e não consegue,<br /> * estas coisascompreender (32).<br /> S<br />
  98. 98. * É este o sentido da parábola: a semente é a palavra de <br /> Deus <br /> * e as que estão á beira do caminho são os que ouviram;<br /> mas depois vêm o diabo e retira a Palavra do seu<br /> coração,<br /> para que não creiam nem se salvem, porque desistiram.<br /> As que estão sobre a pedra são os que, ao ouvirem,<br /> * acolhem a palavra com alegria,<br /> * mas pegar raízes,<br /> * nenhum deles pudia;<br />
  99. 99. Crêem por algum tempo,<br /> * mas voltam atrás na hora das tentações.<br /> A que cai entre espinhos são os que ouviram,<br /> * mas, com o passar do tempo, deixam-se absolver pelas <br />preocupações.<br />Também pelas riquezas e prazeres da vida<br /> e não chegam à maturidade.<br />Certamente deste jeito,<br />não pode ter continuidade.<br /> Enfim, a que cai em terra boa são os que,<br /> * tendo a Palavra com coração nobre e generoso ouvido.<br /> * Guardam a Palavra para que pela sua constância,<br /> * fruto seja produzido. <br />Pedimos Jesus que sua Palavra,<br />em nossos corações vai brotar,<br />para podemos crescer e dá bom fruto,<br />que queremos um dia aTe entregar.<br />
  100. 100. Obs.: * Perguntaram qual é o sentido desta parábola. Ele respondeu:<br /> * aos outros apenas em parábolas <br /> * para que<br /> * vendo não vejam e ouvindo<br /> * não<br /> * compreendam (32).<br /> * É este o sentido da parábola: a palavra de Deus.<br /> * As que estão à beira do caminho são os que ouviram;<br /> * acolhem a Palavra com alegria,<br /> * mas <br /> * não têm raízes;<br /> * mas na hora da tentação voltam atrás.<br /> * mas com o passar do tempo, deixam se absorver pelas<br /> preocupações,<br /> * tendo ouvido a Palavra com coração nobre e generoso,<br /> * guardam a Palavra <br /> * e produzem fruto pela sua constância.<br />
  101. 101. C U R A D O P A R A L Í T I C O Mt 9<br />* esus foi para o outro lado do <br /> lago na barca,<br /> * para chegar à sua cidade.<br /> * Numa cama trouxeram-lhe,<br /> * um paralítico por necessidade.<br /> * Vendo esta grande fé, <br /> * dos seus e acompanhados,<br /> * Jesus dizia: “Coragem, filho,<br /> * seus pecados estão perdoados”.<br /> J<br />
  102. 102. Alguns escribas diziam dentro de si:<br /> *“Ele está blasfemando”.<br />O que ele fez,<br />simplesmente não estavam acreditando.<br /> * Mas Jesus, conhecendo,<br /> * seus pensamentos perguntou:<br /> “Por que esses maus pensamentos em seus corações?<br />Corajosamente Ele os escribas enfrentou.<br />
  103. 103. Ora, que é mais fácil dizer:<br /> * “Seus pecados estão perdoados?”<br /> ou dizer: ´Levante-se e saia andando? ´<br />Esta pergunta deixou eles espantados.<br /> Pois bem, para vocês ficarem sabendo que o Filho do<br /> homem tem, aqui na terra,<br /> * autoridade para os pecados perdoar.<br /> * (disse ao paralítico): Levante-se, pegue sua cama e vá <br /> para casa”, <br /> * que fez isso depois de conseguir se levantar.<br />
  104. 104. Diante desse fato, ficou com medo<br /> e deu glória a Deus a multidão,<br /> por ter conhecido aos homens,<br /> tamanho autoridade então.<br /> * * * * * * *<br />Obs.: * E entrando na barca Jesus atravessou o lago<br /> * e chegou à sua cidade.<br /> * Trouxeram-lhe então<br /> * um paralítico deitado numa cama. <br /> * Vendo a fé<br /> * que eles tinham,<br /> * disse Jesus: “Coragem, filho,<br /> * seus pecados estão perdoados”.<br />
  105. 105. * “Ele está blasfemando “.<br /> * Mas Jesus, conhecendo<br /> * seus pensamentos, perguntou:<br /> * “Seus pecados estão perdoados?”<br /> * autoridade para perdoar pecados<br /> * (disse ao paralítico): Levante-se, <br /> pegue a cama<br /> e vá para casa”. <br /> * Levantando-se, e foi para casa. <br /> * A multidão ficou com medo <br /> * e deu glória da Deus<br /> * por ter conhecido<br /> aos homens tamanho autoridade.<br />
  106. 106. A V O C A Ç Ã O D E L E V I Mt 9<br /> D<br />* iante de uma banca de impostos,<br /> * onde Mateus estava sentado,<br /> * Jesus neste local,<br />tinha E lhe disse: “passado.<br /> Siga-me!”<br /> * Mateus logo se levantou.<br />A partir dali,<br /> * Jesus acompanhou.<br /> * * * * * * * * * * * * * * *<br />Obs.: * Saindo dali, Jesus passou<br /> * diante de um banco de impostos,<br /> * e viu, sentado, <br /> * um homem chamado Mateus.<br /> * Ele levantou-se logo<br /> * e seguiu Jesus.<br />
  107. 107. J E S U S C U R A E R E S S U S C I T A <br />Mt 9<br /> I<br />* mressionante era a fé do chefe da sinagoga,<br />quem sabia de Jesus que tem um grande poder.<br /> * Dizia: “Minha filha acaba de morrer,<br /> * mas vem, impõe-lhe a mão e ela vai novamente <br />viver.<br /> Pelo caminho, certa sofria perda de sangue há <br /> doze anos<br /> * e tinha a ponta da roupa de Jesus tocada.<br /> * Dizia dentro de si: “Se eu lhe tocar a roupa um <br /> poucinho,<br /> * ficarei curada”.<br />
  108. 108. Logo que o povo foi mandado embora,<br /> * Jesus entrou,<br /> pegou a menina pela mão <br /> * e ela se levantou.<br /> * E esta noticia,<br /> * se espalhou,<br /> * por toda a região,<br /> onde ele se encontrou.<br />
  109. 109. Obs.: * Enquanto Jesus estava falando,chegou<br /> perto dele um chefe de sinagoga<br /> * e prostrou-se diante dele, dizendo: <br /> “Minha filha acaba de morrer.<br /> * Mas vem, impõe-lhe a mão e ela viverá”.<br /> * aproximou-se dele por trás e tocou-lhe a <br /> ponta da roupa,<br /> * pois dizia dentro de si: “Se eu lhe tocar a<br /> roupa, mesmo de leve,<br /> * ficarei curada”.<br /> * Jesus entrou<br /> * e ela se levantou.<br /> * E esta noticia<br /> * se espalhou <br /> * por toda a região.<br />artindo Jesus dali,<br /> * dois cegos o seguiram, gritando:<br /> “Tem piedade de nós, Filho de Davi!<br /> * Quando entrou em casa os cegos estavam se de Jesus aproximando<br /> e Jesus perguntou-lhes: <br /> * “Vocês crêem que para fazer isto tenho poder?”<br /> “Sim, Senhor, responderam,<br />acreditavam que a cura vão receber.<br />artindo Jesus dali,<br /> * dois cegos o seguiram, gritando:<br /> “Tem piedade de nós, Filho de Davi!<br /> * Quando entrou em casa os cegos estavam se de Jesus aproximando<br /> e Jesus perguntou-lhes: <br /> * “Vocês crêem que para fazer isto tenho poder?”<br /> “Sim, Senhor, responderam,<br />acreditavam que a cura vão receber.<br /> Então tocou-lhes os olhos,<br />e foi dizer:<br /> “Que lhes aconteça conforme acreditam”.<br /> E os olhos se abriram para que poderam ver.<br /> Jesus, porem,<br /> * os em tom severo advertiu:<br /> * “Cuidado, para que ninguém fique sabendo”;<br />de falar sobre isso proibiu. Então tocou-lhes os olhos,<br />e foi dizer:<br /> “Que lhes aconteça conforme acreditam”.<br /> E os olhos se abriram para que poderam ver.<br /> Jesus, porem,<br /> * os em tom severo advertiu:<br /> * “Cuidado, para que ninguém fique sabendo”;<br />de falar sobre isso proibiu.<br />
  110. 110. O S D O I S C E G O S Mt 9<br /> P<br />artindo Jesus dali,<br /> * dois cegos o seguiram, gritando:<br /> “Tem piedade de nós, Filho de Davi!<br /> * Quando entrou em casa os cegos estavam se <br /> de Jesus aproximando<br /> e Jesus perguntou-lhes: <br /> * “Vocês crêem que para fazer isto tenho poder?”<br /> “Sim, Senhor, responderam,<br />acreditavam que a cura vão receber.<br />
  111. 111. Então tocou-lhes os olhos,<br />e foidizer:<br /> “Que lhes aconteça conforme acreditam”.<br /> E os olhos se abriram para que poderam ver.<br /> Jesus, porem,<br /> * os em tom severo advertiu:<br /> * “Cuidado, para que ninguém fique sabendo”;<br />de falar sobre isso proibiu.<br />
  112. 112. Mas eles, saindo dali,<br /> * sua fama por toda região espalharam<br />e simplesmente,<br />não se calaram.<br />Obs.: dois cegos o seguiram, gritando:<br /> * Quando entrou em casa, os cegos se aproximaram<br /> * “Vocês crêem que tenho poder para fazer isto?” <br /> * os advertiu em tom severo:<br /> * “Cuidado, para que ninguém fique sabendo”. <br /> * espalharam sua fama por toda região.<br /> = = = = = = = =<br />
  113. 113. O P O S S E S S O M U D O <br />Mt 9<br />* uando o demônio foi expulso do possesso mudo <br /> trazido para Jesus,<br /> * começou à falar.<br /> O povo, cheio de admiração,<br /> comentou o que foram testemunhar:<br /> “Nunca aconteceu isso em Israel!”<br /> * Os fariseus, porém, replicavam:<br /> * “E pelo poder do príncipe dos demônios,<br /> * que Ele expulsa os demônios, que mesmo deixavam”.<br /> * * * * * * * * <br /> Q <br />
  114. 114. Obs.: * Mal tinham saído, trouxeram a Jesus um possesso que era<br /> mudo.<br /> * Quando o demônio foi expulso, o mudo começou a falar.<br /> * Os fariseus, porém, replicavam:<br /> * “E pelo poder do príncipe dos demônios<br /> * que ele expulsa os demônios”.<br />
  115. 115. O S O P E R Á R I O S D A M E S S E Mt 9<br />J<br />* esus por todas as cidades <br /> e aldeias andou,<br />para fazer lá o que ?<br /> * O Evangelho do Reino pregou.<br /> * “Ele curou toda espécie de doenças<br /> * e enfermidades.<br />Nesta época já existiram,<br />tantas calamidades.<br />
  116. 116. Vendo aquelas multidões,<br /> * que como ovelhas sem pastor desani-<br /> madas tão abatidas andavam,<br /> * teve pena delas e dizia então aos seus <br /> discípulos:<br /> * “A messe é muito grande onde muitos <br /> trabalhadores<br />procuravam. <br /> * Por isso, peçam ao Senhor da messe,<br />para ajudar,<br /> * que mande mais trabalhadores para ela”,<br />que Ele sem falta vai nos dar.<br />
  117. 117. Obs.:* Jesus andava por todas as cidades e aldeias,<br /> * ensinando nas sinagogas,<br /> * pregando o Evangelho do Reino <br /> * e curando toda espécie de doenças<br /> * e enfermidades.<br /> * teve pena delas,<br /> * porque andavam desanimadas e aba-<br /> tidas, como ovelhas sem pastor.<br /> Disse então aos discípulos:<br /> * “A messe é muito grande, mas os tra-<br /> balhadores são poucos.<br /> * Por isso, peçam ao Senhor da messe<br /> * que mande mais trabalhadores para ela”.<br />
  118. 118. J E S U S<br />Lc 9<br />H E R O D E S E<br /> H<br />erodes, o tetrarca, dizia quando soube <br /> que João ressuscitou dos mortos:<br /> “Estou ouvindo certo?”<br />Contaram para ele,<br />quem se encontrava-se aí por perto?<br />Não é possível, não acredito! <br />Eu mesmo matei.<br /> * Disse ainda:<br /> * João, eu decapitei.<br /> Então, quem é este,<br /> * do qual ouço tais coisas dizer?<br /> * E daí procurava ele,<br /> * quis ele com os próprios olhos ver para crer.<br />
  119. 119. Obs.: Herodes, o tetrarca, ouviu falar de tudo <br /> o que estava acontecendo, e ficou perplexo,<br /> porque uns disseram: “É João, que <br /> ressuscitou dos mortos”.<br /> * Mas Herodes disse:<br /> * “João, eu decapitei.<br /> * do qual ouço tais coisas?”<br /> * e procurava <br /> * vê-lo.<br />
  120. 120. V O L T A M O S A P Ó S T O L O S Lc 9<br />~~~~ * ~~~~ * ~~~~<br />
  121. 121. JESUS É O<br />CRISTO <br /> Lc 9<br />* esus orou sozinho<br /> * e só seus discípulos estavam lá além dele.<br /> * Perguntava eles: “Quem sou eu, na opinião do<br /> povo?”<br />Mas quase ninguém deles reconhecia Ele.<br />Faltou eles,<br />a inspiração,<br /> * porque disseram> “Para uns és um dos antigos<br /> profetas<br /> * ou João.<br /> J<br />
  122. 122. Disse-lhes então Jesus: “E vocês?<br /> * Para vocês, quem sou eu?<br /> * “Tu és o Cristo de Deus”,<br /> * Pedro respondeu”.<br />
  123. 123. V O L T A M O S A P Ó S T O L O S<br /> Lc 9<br />* s apóstolos,<br /> * começaram a contar,<br /> * a Jesus tudo quanto fizeram<br /> * quando conseguiram achar,<br /> tomou eles então consigo <br /> e perto de uma cidade chamada <br />Betsaida,<br /> * retirou-se a um lugar isolado,<br /> mas a multidão soube<br /> * e procurou até tinha Ele encontrado.<br /> * * * * * * * *<br /> O<br />
  124. 124. Obs. * Ao voltarem,<br /> * Os apóstolos contaram<br /> * a Jesus tudo quanto fizeram. <br /> * e retirou-se a um lugar isolado,<br /> * perto de uma cidade chamada<br /> Betsaida.<br /> * Mas a multidão ficou sabendo <br /> e foi atrás dele.<br />
  125. 125. Obs.: * Certa vez, quando Jesus estava<br /> orando a sós, <br /> * Não tendo ninguém consigo senão os <br /> discípulos, <br /> * Fez lhe esta pergunta:<br /> * Responderam-lhe eles: “Para uns és<br /> João Batista; <br /> * para outros és Elias; para outros ainda, <br /> és um dos antigos profetas”.<br /> * Para vocês, quem sou eu? <br /> * Pedro respondeu:<br /> * Tu és o Cristo de Deus”.<br />
  126. 126. A CONCÓRDIA<br />ENTRE OS<br />HOMENS<br /> Lc 9<br />* oão dizia para Jesus,<br /> * que tinham visto um homem em teu nome<br /> demônios expulsando.<br /> * porque não é do nosso grupo, proibimos,<br />foram avisando.<br /> Mas Jesus respondeu:<br /> * “Não o proíbam, porque não está errado,<br /> pois, quem não está contra vocês,<br /> * está do seu lado”.<br />* * * * * * * * <br /> J<br />
  127. 127. Obs.: * Tomando a palavra, disse João:<br /> * “Mestre, vimos um homem <br /> expulsando demônios em<br /> teu nome<br /> * e lhe proibimos, porque não é do<br /> nosso grupo”. <br /> * “Não o proíbam, porque não está<br /> errado .<br /> * está do seu lado”. <br />
  128. 128. Lc 9<br /> IV. A C A M I N H O<br /> D E J E R U S A L É M<br /> ~~~~ * ~~~~ * ~~~~<br />
  129. 129. OPOSIÇÃO DOS<br />SAMARITANOS<br />* uando se estava completando o prazo,<br /> * para ser deste mundo levado,<br /> * Jesus a firme resolução de ir para Jerusalém,<br /> * tinha tomado.<br />Lc 9 – 10 * Mensageiros à sua frente enviou<br /> * e estes partiram e foram entrar,<br /> numa aldeia de samaritanos,<br /> * para puderam seu alojamento preparar.<br /> Q<br />
  130. 130. Mas os samaritanos não o receberam,<br /> * porque pretenderam ir para Jerusalém <br />em seguir.<br /> Diante disto, os discípulos Tiago e João disseram:<br /> * “Senhor, queres que mandemos que desce fogo do <br /> céu para destruir?”<br /> Jesus voltou-se para eles e os repreendeu (35),<br />porque com isto não tinha concordado.<br /> * Foram então,<br /> * para outro povoado.<br />
  131. 131. Obs.: * Quando se estava completando <br /> * o prazo para ser levado deste mundo,<br /> * Jesus tomou a firme resolução<br /> * de ir para Jerusalém.<br /> * Enviou mensageiros a sua frente;<br /> * estes partiram e entraram <br /> * para lhe prepararem alojamento.<br /> * porque sua intenção era ir para Jerusalém.<br /> * “Senhor, queres que mandemos<br /> que desce fogo do céu para destruí-los?”<br /> * Foram então<br /> * para outro povoado.<br /> ~~~ ~~~ ~~~<br />
  132. 132. S E R M Ã O A P O S T Ó L I C O <br /> ( 28 ) Mt 10<br />~~~~ ~~~~ ~~~~<br />
  133. 133. O S D O Z E A P Ó S T O L O S<br />E<br />chamando os doze discípulos,<br /> * Jesus lhes deu autoridade para os espíritos maus expulsar<br /> * e para qualquer enfermidade,<br /> * ou doença curar.<br /> Estes são os nomes dos doze Apóstolos: em primeiro <br /> lugar,<br /> * Tiago, filho de Zebedeu e seu irmão João.<br /> * Felipe e Bartolomeu,<br />também fazem parte desta seleção.<br />
  134. 134. Simão, chamado Pedro,<br />o nome do seu irmão como é?<br />São Mateus nos conta,<br /> * que é o André;<br />Fazem ainda parte delesTomé e Mateus,<br /> * que foi para os impostos o cobrador;<br /> * Tiago, filho de Alfeu, Tadeu eSimão, o <br /> cananeu, Judas Iscariotes,<br />* o grandetraidor.<br />
  135. 135. Foram eles,<br />que Jesus escolheu,<br />para ajudar na realização do seu plano,<br />que levará seus seguidores para o céu.<br /> = = = = = = = = = = = =<br />Obs.: * Jesus lhe deu autoridade para expulsar <br /> os espíritos maus<br /> * e para curar qualquer enfermidade<br /> * ou doença. <br /> * Tiago, filho de Zebedeu e João, seu <br /> irmão;<br /> * Felipe e Bartolomeu;<br />
  136. 136. * o André,<br /> * o cobrador de impostos;<br /> * Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; <br /> Simão,<br /> o cananeu, Judas Iscariotes,<br /> * que o traiu. <br />
  137. 137. I N S T R U Ç Õ E S A O S A P Ó S T O L O S Mt 10<br /> E<br />stes são os doze discípulos que Jesus enviou,<br /> * depois lhes seguintes instruções foi entregar.<br /> * “Não tomem o camhinho,<br /> * que para os pagãos vai levar.<br /> nem entrem nas cidades do samaritanos.<br /> * É melhor as ovelhas perdidas da casa de Israel <br /> vão procurar.<br />Andando pelo caminho,<br /> anunciem que o Reino dos Céus está perto para <br />chegar.<br />
  138. 138. Dêem saúde aos doentes, ressuscitemos mortos,<br /> * curem os leprosos e demônios vão expulsar.<br /> Vocês receberam de graça,<br /> * e de graça que devem dar.<br /> * Dizia a eles para levar absolutamente nada,<br /> * pois o operário o que lhe necessário deve ganhar,<br />ou ele corre o risco,<br />de afundar.<br />
  139. 139. Entrando em alguma cidade ou aldeia,<br /> * quem nela é digno procuram saber<br /> * e fiquem na casa de tal pessoa,<br /> * até nesta cidade não vão mais permanecer.<br /> Ao encontrarem numa casa, cumprimentem<br /> * e se alguém não os acolher<br /> e não atender às suas palavras,<br /> o que devem fazer?<br /> * Saiam daquela casa ou daquela cidade,<br /> * sacudindo a poeira dos pés.<br /> * Eu lhes digo com toda certeza: no dia do juízo Deus será <br /> menos severa,<br /> com Sodoma e Gomorra do que com tal cidade esta vez.<br />
  140. 140. Obs.: * depois lhes dar as seguintes instruções:<br /> * “Não tomem o caminho<br /> * que conduz aos pagãos,<br /> * É melhor vocês procurarem as ovelhas<br /> perdidas da casa de Israel.<br /> * curem os leprosos, expulsem demônios.<br /> * e é de graça que devem dar.<br /> * Não levem ouro, nem prata, nem cobre no <br /> bolso, nem mochila,<br /> * nem duas moedas de roupa, nem sandálias,<br /> nem cajado,<br /> * pois o operário deve ganhar o que lhe<br /> necessário.<br />
  141. 141. * procurem saber quem nela é digno,<br /> * e fiquem na casa de tal pessoa<br /> * até saírem dessa cidade.<br /> * Se alguém não os acolher<br /> * Saiam daquela casa ou daquela<br /> cidade,<br /> * sacudindo a poeira dos pés.<br /> * Eu lhes digo com toda certeza: no dia<br /> do juízo Deus será menos severa<br />
  142. 142. C O R A G E M N A S P E R S E G U I Ç Õ E S Mt 10<br /> E<br />* u envio vocês como ovelhas no meio de lobos<br /> * e sejam então como as cobras prudentes.<br />Mas se cuide,<br />destas perigosas serpentes.<br /> * Tenham a simplicidade com as pombas<br /> * e tomem cuidado com as pessoas que vocês <br />entregarão,<br /> aos tribunais<br /> * e em suas sinagogas os flagelarão.<br />
  143. 143. * E por minha causa,<br /> * vocês serão conduzidos á presença,<br /> * de governadores e reis para darem testemunho<br /> de mim,<br /> * diante deles e dos pagãos que dão a sentença.<br /> Porém, quanto os entregarem, <br /> * não se preocupem em saber como e o que vão<br />falar,<br /> porque não serão vocês que estarão falando,<br /> mas é o Espírito do Pai que falará em vocês vai<br />atuar.<br />
  144. 144. Haverá quem entregue seu próprio irmão para ser morto,<br />que isto é o fim do mundo <br /> e o pai que entregue o filho;<br />quem não tem religião vai no fundo.<br /> * Filhos que se levantem contra os pais e o fazem morrer<br /> * e todos irão vocês por causa de mim odiar.<br /> * Mas será salvo,<br /> * quem vai até o fim segurar.<br />
  145. 145. Quando numa cidade perseguirem vocês,<br /> fujam para outra onde podem se proteger.<br /> * Eu afirmo com toda certeza: antes que venha<br /> o Filho do homem,<br /> * todas as cidades de Israel vocês não acabarão de<br />percorrer.<br /> * Para Jesus, o discípulo, o empregado,<br /> * o mestre e o patrão são todos iguais. <br /> * Desta forma evita-se, <br />que viram ser rivais.<br />
  146. 146. Se o dono da casa foi chamado de Belzebu,<br /> o que ele vai pensar?<br /> * Que nomes para o resto da família,<br /> * vão usar?<br /> Não tenham medo das pessoas,<br /> * porque há nada tão oculto que não um dia <br /> descoberto seja.<br />Deus com certeza,<br />escondido não deixa.<br />
  147. 147. * Nada é tão segredo que não venha a ser conhecido<br /> * e digam em plena luz aquilo que lhes falo na <br />escuridão.<br /> * Anunciem de cima dos telhados,<br />para que todos escutarão,<br /> * o que lhes digo,<br /> * ao pé do ouvido.<br />Não teme daquele, <br />que seja tão atrevido.<br />
  148. 148. Não tenham medo daquele que matam o corpo,<br /> * mas não matam a alma.<br />Pelo menos isto,<br />fique calma!<br /> Tenho medo, sim,<br /> * daquele que pode fazer,<br /> a alma e o corpo perecerem no fogo infernal; <br /> * dois pardais por um centavo não vai se vender?<br />
  149. 149. * Entretanto, nenhum deles,<br /> * cai sem permissão de Deus, que é Pai de vocês, <br /> no chão.<br /> E quanto a vocês,<br /> * até os cabelos de suas cabeças contado são.<br /> * De um bando de pardais,<br /> * vocês tem um valor superior.<br /> Portanto, todo aquele que se declarar a meu favor<br /> diante do meu Pai que está nos céus.<br /> * Eu também vou declarar-me diante do meu Pai<br /> nos céus a seu favor.<br />
  150. 150. Aquele, porém,<br /> * que diante dos outros vai me <br />negar,<br /> * diante do meu Pai que está nos<br /> céus,<br /> * também do mesmo jeito vou<br />tratar.<br />
  151. 151. Obs.: * Eu envio vocês como ovelhas em meio de lobos.<br /> * Sejam, então, prudentes como as cobras<br /> * e simples como as pombas.<br /> * Tomem cuidado com as pessoas, pois entregarão<br /> vocês<br /> * e os flagelarão em suas sinagogas. <br /> * E por minha causa<br /> * vocês serão conduzidos á presença<br /> * de governadores e reis para darem testemunhos de<br /> mim<br /> * diante deles e dos pagãos.<br /> * não se preocupem em saber como e o que vão falar;<br />
  152. 152. * filhos que se levantem contra os pais<br /> e os fazem morrer.<br /> * Todos irão odiar vocês por causa de mim.<br /> * Mas quem agüentar até ao fim,<br /> * será salvo.<br /> * Eu afirmo com toda certeza: vocês não acabarão<br /> de percorrer todas as cidades de Israel,<br /> * antes que venha o Filho do homem.<br /> * O discípulo não está acima do mestre,<br /> * nem o empregado acima do patrão.<br /> * Basta que o discípulo seja como o mestre e que<br /> o empregado seja como o patrão.<br />
  153. 153. * que nomes vão usar<br /> * para o resto da família?<br /> * porque não há nada tão oculto que não seja, um dia, <br /> descoberto;<br /> * nada é tão segredo que não venha a ser conhecido.<br /> * Digam em plena luz aquilo que lhes falo na escuridão.<br /> * Anunciem de cima dos telhados<br /> * aquilo que lhes digo<br /> * ao pé do ouvido.<br />
  154. 154. * mas matam<br /> * daquele que pode fazer<br /> * Não se vendem dois pardais por um centavo?<br /> * Entretanto, nenhum deles<br /> * cai no chão sem permissão de Deusa, que é Pai de<br /> vocês.<br /> * até os cabelos de suas cabeças estão contados.<br /> * Vocês valem muito mais<br /> * do que um bando de pardais.<br /> * eu também vou declarar-me a seu favor diante do meu<br /> Pai que está nos céus.<br />
  155. 155. * quem me renegar diante dos outros, <br /> * também eu o renegarei<br /> * diante do meu Pai que está nos céus.<br />
  156. 156. ~<br /> J E S U S , S I N A L D E C O N T R A D I Ç Ã O Mt 10<br /> N<br />* ão pensem que eu tenha vindo,<br /> * para a paz o mundo vão ter.<br /> * Mas a espada,<br />foi trazer.<br /> * Vim entre filho e pai, filha e mãe,<br /> * nora e sogra trazer a separação;<br /> * Os piores inimigos da gente,<br /> * Os próprios parentes serão.<br />
  157. 157. * Aquele que ama pai e mãe,<br /> * filho ou filha do que a mim mais,<br />pode ser,<br /> * digno de mim jamais.<br /> Aquele que não pega a sua cruz<br /> * e me seguir não vai querer,<br /> não é digno de mim,<br />porque recusa-se de também sofrer.<br />
  158. 158. Quem procura a si mesmo,<br /> * acaba se perdendo;<br /> mas quem se esquece a si mesmo, por causa de mim,<br /> * acaba se encontrando, está vendo?<br />Por minha parte nem chamaria,<br />Jesus o sinal de contradição,<br />Porque os desentendimentos nas famílias surgem,<br />quando um membro delas não tem religião.<br />O que Jesus pode fazer,<br />se a pessoa comete um pecado?<br />Pelos erros humanos,<br />não pode ser acusado.<br />
  159. 159. Obs.: * Não pensem eu tenha vindo<br /> * para trazer a paz ao mundo.<br /> * não vim trazer a paz, mas a espada.<br /> * Vim trazer separação<br /> * entre filho e pai, filha e mãe, nora e sogra;<br /> * os piores inimigos da gente <br /> * serão os próprios parentes.<br /> * Aquele que ama pai e mãe mais do que a mim, <br /> não é<br /> digno de mim.<br /> * Aquele que ama filho ou filha mais do que a<br /> mim,<br /> * não é digno de mim.<br /> * e não me segue,<br /> * acaba se perdendo;<br /> * acaba se encontrando. <br />
  160. 160. ACOLHIDA AOS<br />APÓSTOLOS<br /> N<br />este caso Jesus afirma,<br />como você e os outros deverias tratar.<br />do mesmo jeito,<br />vai isto recompensar.<br />Aqui se confirma um ditado:<br />o que para te não queres ter,<br />para seu próximo,<br />também não deves fazer.<br /> Mt 10<br />
  161. 161. * E aquele que seja somente um copo<br /> de água fria,<br /> * a um destes pequeninhos dará,<br /> só porque é meu discípulo – eu lhes<br /> afirmo com toda certeza -<br /> * sem a sua recompensa não ficará.<br />
  162. 162. Obs.: * O primeiro verso é um<br /> resumo livre deste capítulo.<br /> * E aquele que der,<br /> * nem que seja um copo de<br /> água fria a um destes peque-<br /> ninhos, <br /> * não ficará sem a sua recom- <br /> pensa.<br />
  163. 163. Mt 11<br />11<br /> * Quando Jesus acabou aos doze<br /> discípulos,<br /> * tais instruções de dar,<br /> partiu dali<br /> * e foi nas cidades deles ensinar e<br />pregar.<br />
  164. 164. Obs.: * Quando Jesus acabou de dar<br /> * tais instruções aos doze discípulos,<br /> * e foi ensinar e pregar nas cidades dele. <br />~~ ~~ ~~<br />
  165. 165. MT 11<br />IV. J E S U S É <br />O<br />M E S S I A S<br />~~ ~~ ~~<br />
  166. 166. A P E R G U N T A D E J O Ã O B A T I S T A Mt 11 <br /> J<br />* oão Batista, que estava na prisão soube das obras que<br /> Cristo fazia <br /> e mandou dois discípulos para podem Ele perguntar:<br /> * “És tu aquele que deve vir,<br /> ou temos de outro esperar?”<br />*Jesus respondeu para eles: <br /> “Vão e contem a João,<br /> o que vocês estão ouvindo e vendo para testemunhar!”<br />E por isso receberam esta importante informação.<br />
  167. 167. Os cegos vêem,<br /> * os leprosos Jesus vai curar.<br /> * Os paralíticos andam<br /> * e os mortos vão ressuscitar.<br /> * Os surdos ouvem,<br /> * a Boa Nova aos pobres vão <br /> anunciar.<br /> * E feliz aquele que por minha<br /> causa,<br /> * escandalizado vai ficar não!”(29)<br />
  168. 168. *ficou sabendo das obras que Cristo fazia e mandou <br /> * dois discípulos<br /> * perguntar-lhe:<br /> * “És tu aquele que deve vir<br /> * ou temos de esperar outro?”<br /> * Jesus respondeu-lhes: “Vão e contem a João<br /> * que vocês estão ouvindo e vendo;<br /> * os paralíticos andam<br /> * os leprosos ficam curados,<br /> * os surdos ouvem,<br /> * os mortos ressuscitam<br /> * e a Boa Nova é anunciada aos pobres.<br /> * É feliz aquele que não ficar<br /> * escandalizado por minha causa!” (29)<br />
  169. 169. O P R E C U R S O R Mt 11 <br />Q<br />*uando os dois,<br /> * chegaram se retirar,<br /> * Jesus começou ao povo,<br /> * a respeito de João falar:<br /> * “O que vocês foram,<br /> * no deserto ver?<br /> Um caniço que o vento balança?<br /> Pode ser?<br />
  170. 170. Se não foi isso,<br /> * o que vocês foram ver então?<br /> Um homem vestido com elegância?<br /> * Não!”<br /> Eu lhes afirmo com toda certeza:<br /> * entre os mortais maior que João Batista <br /> apareceu ninguém; <br /> * no entanto o menor é maior do que ele,<br /> * no Reino dos

×