ospilritos

397 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
397
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ospilritos

  1. 1. Portugal na segunda metade do século XIX<br />A Cultura<br />Trabalho elaborado por:<br /><ul><li>Romana Sá Gomes - nº17/6ºG
  2. 2. Luísa Raquel da Silva Pereira – nº15/6ºG</li></li></ul><li>2<br />Fig. 1<br />Representação de Portugal na segunda metade do século XIX.<br />
  3. 3. Apesar da elevada quantidade de analfabetos existente em Portugal, na segunda metade do século XIX, um número cada vez maior de pessoas, sobretudo das cidades, começou a interessar-se pelos acontecimentos políticos e sociais do mundo em que vivia;<br />Para isso contribui o desenvolvimento dos meios de comunicação com a Europa, facilitando a importação de livros e revistas;<br />O número de publicações aumentou rapidamente (fig.2);<br />O gosto pela leitura de jornais foi aumentando.<br />A cultura<br />3<br />
  4. 4. Fig.2<br />Publicação da segunda metade do século XIX: o jornal O século.<br />4<br />
  5. 5. Desenvolveu-se também o gosto pelo teatro e pelo romance, que conquistou um grande número de leitores;<br />Em Lisboa, Almeida Garrett promoveu a construção de um Teatro Nacional e em todo o País inauguraram-se teatros e salas de espectáculos, frequentadas principalmente pela nobreza e pela burguesia (fig.3).<br />O teatro<br />5<br />
  6. 6. Fig.3<br />Interior do<br />Teatro Nacional de D. Maria II.<br />6<br />
  7. 7. O romance, desenvolvido neste século, teve como principais escritores: Júlio Dinis, Almeida Garrett, Ramalho Ortigão, Camilo Castelo Branco e Eça de Queiróz;<br />As suas obras retratavam a sociedade da época, muitas vezes de uma forma irónica e caricatural;<br />O romance histórico teve como principal representante Alexandre Herculano (fig.4), que também desempenhou um papel muito importante na reorganização dos arquivos do Estado. Começou a escrever uma História de Portugal, obra que não chegou a concluir.<br />O romance<br />7<br />
  8. 8. Fig.4<br />Alexandre Herculano<br />(1810-1877)<br />8<br />
  9. 9. OLIVEIRA, Ana, RODRIGUES, Arinda, CANTANHEDE, Francisco, História e Geografia de Portugal, volume 1, Texto Editores, Lisboa, 2008.<br />9<br />Bibliografia de informação<br />
  10. 10. Figura 1 - http://www.eb23-cmdt-conceicao-silva.rcts.pt/sev/hgp/13.quotidiano.jpg<br />Figura 2 - http://4.bp.blogspot.com/_2xhqQXeJ1Mw/STQuS992w0I/AAAAAAAAADg/t6lW-gHgeys/s400/VIDAGO_SECULO.jpg<br />Figura 3 - http://www.pbase.com/cfutscher/image/39896430.jpg<br />Figura 4 - http://www.cyvjosealencar.seed.pr.gov.br/redeescola/escolas/26/700/16/arquivos/Image/aherc01.jpg<br />10<br />Bibliografia de imagens<br />
  11. 11. Fim<br />11<br />

×